Você está na página 1de 10

Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 1

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 2

O EMPREGADO DOMÉSTICO

Quem é considerado empregado doméstico?


Empregado doméstico é "a que le que presta serviços de natureza contínua e de
finalidade não lucrativa à pessoa ou à família, no âmbito residencial destas".
Observemos que há quatro requisitos indispensáveis para que a pessoa possa ser
considerada "empregado doméstico", quais sejam:
a)o trabalho deve ser contínuo, ininterrupto e permane nte - fica, assim, excluído
do campo de aplicação da lei do trabalho doméstico a pessoa que presta serviço
de forma eventual, esporádica, não habitual e em período de curta duração;
b)que a pessoa ou a família não obtenha lucro com os serviços prestados pela
empregada, ou seja, a atividade por ela desenvolvida não deve ter fins
econômicos;
c)os serviços devem ser prestados diretamente a uma pessoa natural, a uma
família ou a um grupo familiar, nunca a uma empresa;
d) de que a prestação de serviços se desenvolva no âmbito residencial, devendo
tal expressão ser entendida no sentido amplo, ou seja, a residência e suas
dependências, bem como prolongamento desta residência, assim considerados os
sítios e chácaras de lazer, casas de verane io, de repouso, etc.

Exemplos de empregados domésticos:


A governanta, a cozinheira em residência, a acompanhante ou dama de
companhia, a babá, o jardineira, o mordomo, etc. Também são considerados
trabalhadores domésticos, dentre outros:
a)a enfermeira ou a auxiliar de enfermagem que presta serviço em residência
(particular);
b)o caseiro ou o empregado de sítio de lazer, de casa de campo ou de praia, que
execute m serviços sem finalidade lucrativa ao dono da propriedade;
c)o motorista particular que serve uma pessoa, uma família ou um grupo
familiar;
d)o vigia (guarda de segurança de res idências);
e)a faxineira que executa serviços de limpeza em residência;

O EMPREGADOR DOMÉSTICO

Quem é considerado empregador doméstico?


Empregador doméstico (ou patrão) é a "pessoa ou família que admite a seu
serviço em empregado doméstico". Assim, pode ser uma só pessoa: um

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 3

celibatário, um viúvo que resida sozinho, ou uma família, legalmente constituída


ou não. Jamais, porém, a pessoa jurídica (empresa).

Quais os direitos do empregador doméstico (patrão) dentro da relação


de trabalho?
a)exigir, no momento da contratação:
- a apresentação da Carteira de Trabalho e Previdência Social;
- a rea lização de Contrato de Experiência, desobrigando a empregadora a
apresentar e/ou pagar aviso prévio quando do seu té rmino, se assim foi
ajustado;
- a apresentação, pela empregada, da respectiva inscrição do órgão
previdenciário (INSS) na qualidade de doméstica;
b)exigir, durante a vigência do contrato de trabalho;
- recibos de pagamentos de salários, 13º salários, férias e outros, bem
como a assinatura dos mesmos;
- efetuar os descontos de alimentação, moradia, vestuário (exceto
uniforme), material de higiene , faltas, prejuízos, adiantamentos de salário, etc,
sempre que cabíveis, considerando-se caso a caso;
- o comprimento da jornada de trabalho ajustada (diária ou semanal);
- a prestação de serviços aos sábados, se não ajustado em contrário;
- a prestação de serviços em dias feriados (civis ou religiosos), se não
ajustado em contrário;
c)conceder adiantamento salarial, a seu critério;
d)proceder advertência verbal ou escrita;
e)ser comunicada com antecedência mínima de 30 dias através de aviso prévio,
quando a empregada pretender deixar o emprego (pedido de demiss ão):
f)dispensar a empregada de cumprir o período de aviso prévio ou pedido de
demiss ão, a seu critério;
g)determinar, dentro dos prazos previstos em lei, o mês do gozo de férias;
h)não permitir, no local de trabalho, a presença de familiares ou de qualquer
outra pessoa da relação da empregada;
i)deixar de efetuar pagamentos que não sejam sua obrigação fazê-los, tais
como: salário-maternidade, bene fícios previdenciários e outros;
j)fazer anotaçõe s na Carteira de Trabalho, sempre que houver alguma alteração
contratual;

LEGISLAÇÃO DO TRABALHO DOMÉSTICO

Quais os direitos assegurados na Constituição Federal aos empregados


domésticos que não foram garantidos pela Lei Nº 5.859/72?
A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 7º, parágrafo único, assegurou

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 4

aos trabalhadores domésticos determinados direitos que não foram garantidos


pela Lei Nº 5.859/72, quais sejam:
a)salário mínimo, fixado em lei;
b)irredutibilidade do salário;
c)13º salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria;
d)repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos;
e)gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos 1/3 a mais do que o
salário no rmal;
f)licença à gestante com duração de 120 dias;
g)licença paternidade de 5 dias;
h)aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo, no mínimo, de 30 dias ;
i)aposentadoria;
j)vale-transporte;

Quais os direitos que NÃO são assegurados aos empregados domésticos?


a)jornada de trabalho diária de 8 horas ou 44 horas semanais;
b)horas extras;
c)descanso em dias feriados;
d)indenização por tempo de serviço;
e)estabilidade no emprego, inclusive pós-parto;
f)Programa de Inte gração Social (PIS);
g)salário-família;
h)auxílio acidente;
i)adicional de periculosidade ou de hora noturna;

PREVIDÊNCIAS PARA ADMISSÃO DE EMPREGADO DOMÉSTICO

Quem pode ser admitido como empregado doméstico?


Pode ser admitida como empregado doméstico a pessoa maior de 14 anos com
capacidade para desenvolver tal atividade, inclusive a aposentada e, conforme o
caso, a estrangeira.

Que cuidados o empregador deverá ter antes de contratar um


empregado doméstico?
a)verificar se o candidato possui a idade mínima de 14 anos;
b)exigir a apresentação da Carteira de Trabalho e Previdência Social;
c)solicitar a apresentação de atestado de antecedentes criminais, o qual será
reque rido pelo próprio candidato na Delegacia de Polícia, ou na falta deste, exigir
referências sobre sua vida profissional, a serem fornecidas por ex-empregadores;
d)conferir pessoalmente, sempre que possível, as referências com ex-patrões;
não confiar em informaçõe s passadas pelo te lefone;

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 5

e)solicitar documentos que possam completar a ide ntificação e endereço


residencial do candidato, como, por exemplo, carteira de identidade, CPF, conta
de luz/água, etc;
f)de preferência, não entrevistar o candidato dentro de casa; é melhor conversar
na parte externa da residência ou na recepção do edifício, se possível, na frente
de testemunhas;
g)pedir foto e anotar o número de todos o documentos apresentados;
h)solicitar o comparecimento do res ponsável legal (pai, mãe, etc) para ser
entrevistado, quando o candidato for menor de 18 anos;
i)solicitar outros documentos ne cessários à execução de suas funçõe s, como,por
exemplo, Carteira de Habilitação Profissional, no caso de admiss ão de motorista
particular;
j)atestado de saúde, a critério do empregador;
l)quando a contratação for através de agência, exigir a realização de um contrato
de responsabilidade por atos ilícitos, haja vista que as mesmas estão obrigadas
por lei à sua feitura;

A JORNADA DE TRABALHO DO EMPREGADO DOMÉSTICO

Qual a jornada de trabalho diária ou semanal do empregado doméstico?


A lei não fixou nem definiu uma jornada de trabalho para o empregado
doméstico, podendo, inclusive, ser superior a 8 horas diárias ou a 44 horas
semanais. Entretanto, há de se reconhe cer ao empregado doméstico uma
jornada de trabalho não imposta de mane ira rígida , mas de acordo com suas
condições pessoais e conforme os hábitos e necessidades de cada família,
procurando observar, sempre que possível, os preceitos legais conferidos aos
trabalhadores em geral, isto é, a jornada não superior a 8 horas diárias ou 44
horas semanais, de segunda feira à sábado.

O empregado doméstico tem direito a horas extras?


Não. O empregado doméstico não faz jus ao recebimento de horas extras ou por
serviços prestados em horas superiores ao ajustado, isto é, a lei não obriga o seu
pagamento, mesmo porque, a legislação não fixou uma jornada máxima de
trabalho diária ou semanal a esta categoria de trabalhadores.

Quando o empregador solicita que o empregado faça um serviço


extraordinário, fora do seu horário normal de trabalho, ele deve receber
alguma remuneração a mais?
O bom senso deve predominar nesta relação de trabalho, ou seja, caso o
empregador venha solicitar a execução de algum serviço extraordinário,
digamos, auxiliar em uma festa de aniversário no sábado à tarde , considerado
como turno de folga do empregado, nos parece correto que este serviço seja

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 6

remunerado se forma extraordinária, ou, se tal não acontecer, tenha o


empregado uma compensação destas horas num outro dia da semana.

O trabalhador doméstico que presta serviços em horário noturno , como,


por exemplo, a enfermeira particular ou a auxiliar de enfermagem, faz
jus a algum adicional?
Não. Assim como na s horas extras, a legislação não cogitou sobre tal direito ao
trabalhador doméstico. Portanto, seja enfermeira particular ou auxiliar de
enfermagem, que trabalhe em horário noturno, não faz jus ao recebimento do
respectivo adicional.

ASSINATURA DA CARTEIRA DE TRABALHO

A carteira de trabalho é obrigatória para o exercício de emprego


doméstico?
A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) é o documento principal para
efeitos de relação de trabalho e obrigatória para o exercício de qualquer
emprego, inclusive de natureza doméstica, ainda que em caráter expe rimental.
Assim, deve o empregador exigi-la do empregado tão logo de sua admiss ão,
mesmo que estrangeiro, sob pena de, não o fazendo, incorrer em multa
aplicável pelo Ministério do Trabalho.

Caso o empregado não tenha a carteira de trabalho, quais os


documentos necessários para tirá-la e onde obtê-la?
Primeiramente, o interessado deve munir-se dos seguintes documentos:
a)2 (duas) fotos 3x4cm, recentes;
b)alguma documento que identifique o interessado, tal como: Carteira de
Ide ntidade, Certidão de Nascimento ou Casamento, etc;
c)Certificado de Reservista ou comprovante de alistamento militar (quando do
sexo masculino com idade entre 18 e 45 anos);
d)qua ndo o interessado for menor de 18 anos, exige-se ainda: autorização do
pai, mãe ou responsável legal e, na falta destes, da pessoa sob cuja guarda
estiver o menor;
e)qua ndo estrangeiro, deverá apresentar a Carteira de Estrangeiro autorizando a
exercer atividade remunerada no país e, se se tratar de pessoa residente na
fronteira, será aposto em todas as páginas da CTPS, pelo órgão competente, em
sentido diagonal, carimbo com os dizeres "FRONTEIRIÇO".
Para obter a Carteira de Trabalho o interessado deve comparecer a um dos
seguintes órgãos de emiss ão: Delegacia Regional do Trabalho - DRT,
Subdelegacia ou Posto Regional do Ministério do Trabalho. Nos locais onde não
houver tais órgãos, ela será emitida por órgãos federais, estaduais e municipais

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 7

de admiss ão direta ou indireta, inclusive as Prefeituras Municipais, que possuem


convênio com o Ministério do Trabalho.

Quem pode assinar a carteira de trabalho do empregado doméstico?


A Carteira de Trabalho pode ser assinada pelo marido ou pela mulher.
Geralmente é esta que assina. Nada impede, entretanto, que o filho ou a filha
maior de idade possa assiná-la, caso seus pais estejam impossibilitados de fazê-
lo.

O CONTRATO DE TRABALHO

Além da assinatura da carteira de trabalho, empregador e empregado


podem realizar um contrato de trabalho em documento em separado?
Sim. Nada impede que empregador e empregado realizem um Contrato de
Trabalho em documento separado, independente da assinatura de Carteira de
Trabalho.

O empregado doméstico pode prestar serviços para mais de uma pessoa


ou família?
Sim. A lei não impede que o empregado doméstico preste serviços a outras
pessoas ou famílias, em horários e dias diferentes. Porém, cabe observar que
cada serviço será um contrato de trabalho independente, devendo cada um ser
anotado na Carteira de Trabalho.

O empregado que presta serviços na residência e no estabelecimento


comercial de seu empregador (simultâneo), é considerado doméstico?
Não. O empregado que presta serviços simultane amente na residência
(doméstico) e no estabelecimento comercial ou industrial (não-doméstico) do
empregador, caracterizando a prestação de serviço misto, não é considerado
doméstico, mas trabalhador regido pelas normas da Consolidação das Leis do
Trabalho (CLT) e, desta forma, fará jus a outros direitos não estendidos à
categoria dos domésticos.

É permitido o desconto dos prejuízos causados pelo empregado, quando


provenientes de má-fé ou decorrentes de falta de cuidado na execução
dos serviços?
A lei somente permite descontar livremente os prejuízos causados pelo
empregado quando provenientes de má-fé ou culpa grave, devendo ao
empregador munir-se das provas necessárias para comprovação dos mesmos.
Para se efetivar os descontos por prejuízos decorrentes da falta de cuidado, isto
é, de culpa, a lei exige que o mesmo esteja previsto no contrato de trabalho,

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 8

mas, contudo, há que se levar em conta os riscos normais na execução dos


serviços , como, por exemplo, a limpeza de vidros ou objetos frágeis que , por
vezes, poderá ocorrer sua quebra ou rachadura, sem a intenção de dano pelo
empregado.

O SALÁRIO DO EMPREGADO

Qual o salário assegurado por lei ao empregado doméstico?


A Constituição Federal assegura a todo trabalhador, inclusive ao empregado
doméstico e ao menor, o direito ao salário mínimo fixado em lei, tomado no seu
valor mensal, diário ou horário, conforme o ajustado e o tempo de trabalho
efetivo durante o mês.

Como é feito o cálculo do salário de um dia ou de uma hora de trabalho


do empregado doméstico?
Para acharmos o valor de um dia de salário do empregado, dividimos o valor do
salário mensal por 30 (trinta), número de dias fixado pela lei para cálculo de um
mês. Para calcular o salário de uma hora, dividimos o valor do salário mensal por
220 (duzentos e vinte), que corresponde ao número de horas de trabalho,
fixadas pela lei, no mês. Porém a contratação de empregado para prestação de
serviço por hora praticamente não é utilizada no trabalho doméstico.

Quais as formas de pagamento do salário?


O salário poderá ser pago mensalmente (mais utilizado), quinzenalmente,
semanalmente, por dia ou por hora (este último não é muito utilizado).

Até que dia deve ser feito o pagamento do salário do empregado


doméstico que recebe de forma mensal?
O empregado que tem seu salário ajustado de forma mensal deve recebê-lo até
o 5º dia útil do mês seguinte.

O salário somente pode ser pago em dinheiro?


Não. O salário pode ser pago parte em dinheiro e parte em utilidades, ou seja,
moradia, alimentação, vestuário e material de higiene .

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 9

A INSCRIÇÃO PREVIDENCIÁRIA DO EMPREGADO DOMÉSTICO

O empregado doméstico deve ter inscrição própria para ser segurado da


previdência social?
O empregado doméstico é segurado obrigatório da Previdência Social (Lei nº
8.212/91), isto é, sua inscrição como segurado junto ao órgão previdenciário
(INSS), quando de sua admiss ão, é uma imposição legal. Desta forma, não pode
haver a negativa do empregado em filiar-se à Previdência Social, sob qualquer
alegação, devendo o empregador exigir sua inscrição logo após a assinatura da
Carteira de Trabalho, caso ainda não a possua.

Onde o empregado fará sua inscrição previdenciária e quais os


documentos necessários para sua realização?
A inscrição será feita diretamente pelo empregado em um dos órgãos da
Previdência Social ou em uma das agências dos Correios e Telégrafos , devendo
apresentar os seguintes documentos:
a) Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - devidamente assinada pelo
empregador;
b) o carnê do INSS - que poderá ser adquirido em qualquer livraria ou papelaria
especializada;
c )Carteira de Ide ntidade, CPF e Certidão de Casamento (no caso de ser do sexo
feminino e casada);

Sob que denominação o empregado doméstico deverá fazer sua inscrição


na previdência social, se ainda não a tiver?
O empregado deverá fazer a sua inscrição (cadastrar-se) sob a denominação
específica de "e mpregado(a) doméstico(a)", caso ainda não a possua como tal. O
empregador não poderá aceitar outra inscrição que não esta (de doméstico),
haja vista que muitos dos empregados, até mesmo por desconhe cimento, dizem
já estarem inscritos, porém na condição de "a utônomos". Esta denominação não
tem validade na relação do emprego doméstico, eis que se refere ao trabalhador
sem vínculo empregatício, que não é o caso do doméstico.

O CONTRATO DE EXPERIÊNCIA

É possível a realização de contrato de experiência com empregado


doméstico?
Sim. Qualquer trabalhador, inclusive o doméstico, pode ser contratado em
caráter experimental. O Contrato de Experiência está incluído dentro do rol dos
contratos de trabalho por tempo limitado, isto é, as partes sabem quando iniciará
e quando terminará.

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com
Acerto M édico - Manual do Empregador Doméstico página 10

Qual a vantagem do contrato de experiência para o empregado


doméstico?
O Contrato de Experiência dá ao empregador condições de avaliar melhor se a
pessoa contratada possui os requisitos necessários para desempenhar os
serviços a que se propõe como doméstico, além de poder acompanhar os
procedimentos de sua conduta, o grau de confiabilidade, etc, e o mais
importante, exime ao empregador, quando do final do contrato no prazo
ajustado, ao pagamento do aviso prévio e da indenização referente à licença-
maternidade, caso a empregada venha a engravidar no decorrer do contrato ou
tenho sido admitida grávida.

Como deve ser feito o contrato de experiência?


Nossa recomendação é que o Contrato de Experiência seja feito sempre de
forma escrita, em documento separado, além da assinatura da Carteira de
Trabalho.

Se você quise r ainda mais informaçõe s sobre este e outros assuntos legais e
conquistar mais segurança para o desempenho de sua atividade profissional,
associe-se a um dos planos do Acerto Médico, no endereço:
http://www.acertomedico.com/associe.php e conte sempre com as orientaçõe s
nas áreas jurídica e de marketing médico que o Acerto Médico coloca ao seu
dispor.

Acerto Médico
C onsultoria em Direito Médico, Responsabilidade C ivil, Direito Trabalhista, Direito
Tributário, Marketing Médico e Profissionalização de funcionários de clínicas e
consultórios. Atendimento a profissionais de todo o Brasil.

http://www.acertom edico.com
acerto@acertom edico.com
(51) 3378-4050

Copyright © 2009, Acerto M édico. Direitos Autorais reservados.


http://www.acertomedico.com