Você está na página 1de 3

QUESTÕES

Respondam de forma fundamentada as questões abertas e assinale as alternativas


verdadeiras nas questões objetivas,
Questão 1. Em relação ao controle repressivo de constitucionalidade das leis é correto
afirmar:
I. No sistema brasileiro é abstrato e feito exclusivamente pelo poder judiciário de maneira
concentrada;
II. No sistema brasileiro se admite que o poder legislativo o faça, excepcionalmente, no
caso das medidas provisórias e das leis delegadas;
III. No sistema brasileiro é abstrato e concentrado em face da Constituição Federal e
concreto em face das Constituições Estaduais;
IV. O sistema brasileiro admite tanto a via concentrada quanto a difusa em face da
Constituição Federal.
a) Todas as afirmações são verdadeiras.
b) As afirmações I e II são verdadeiras.
c) Apenas a afirmação III é verdadeira.
d) As afirmações II e IV são verdadeiras.
e) Nenhuma afirmação é verdadeira.

Questão 2. A respeito da jurisdição constitucional brasileira, assinale V ou F:


( ) O Supremo Tribunal Federal não pode, em sede de Ação Direta de Inconstitucionalidade,
diante da natureza do meio processual referido, declarar a inconstitucionalidade de lei
com efeitos meramente prospectivos.
( ) A ADPF pode substanciar meio viável, em relação às obrigações positivas derivadas de
preceitos fundamentais, para o controle da omissão inconstitucional.
( ) As Comissões Parlamentares de Inquérito municipais, ao contrário das criadas no âmbito
federal, inclusive porque a jurisdição é sempre nacional, não dispõem de poderes de
investigação próprios da autoridade judicial.
( ) Não cabe aos Estados, embora autorizados pelas suas Constituições, legislar por meio de
medidas provisórias, instrumento normativo excepcional editado, exclusivamente, no
âmbito federal, pelo Presidente da República. Assinale a alternativa que apresenta a
sequência correta, de cima para baixo.
a) F – V – F – F.
b) F – V – F – V.
c) V – F – V – F.
d) V – V – F – F.
e) V – V – F – V.

Questão 3. Quanto às afirmações abaixo, marque a alternativa INCORRETA:


I. O controle abstrato de normas não é um processo contraditório, de partes, mas sim um
processo que objetiva, sobretudo, a defesa da Constituição e da legalidade
democrática;
II. II. Na ADI (ação direta de inconstitucionalidade) genérica os efeitos da decisão podem
ser modulados;
III. III. A ADPF (ação de descumprimento de preceito fundamental) tem um caráter
subsidiário no controle concentrado de constitucionalidade relativamente às matérias
não suscetíveis de exame neste tipo de controle, isto é, ao direito anterior à
constituição, à controvérsia constitucional sobre normas revogadas e às normas
municipais submetidas ao controle de constitucionalidade em face da CF;
IV. IV. Na ADPF (ação de descumprimento de preceito fundamental) os efeitos da decisão
são erga omnes e vinculantes e por razões de segurança jurídica não se permite a sua
modulação;

a) Somente as alternativas I e II são incorretas;


b) Todas as alternativas são incorretas.

A questão está incompleta, tendo em vista que a única alternativa errada é a IV.

Questão 4. O que se entende por Controle do Constitucionalidade? Classifique e comente os


tipos de Controle de Constitucionalidades existentes em nosso ordenamento jurídico.
Quais as influencias sofridas pelo Brasil em matéria de controle de constitucionalidade?
Comente.

Controle de constitucionalidade caracteriza-se como um mecanismo de correção no nosso


ordenamento jurídico, consistindo em um sistema de verificação da conformidade de
um ato (lei, decreto) em relação à Constituição.

II Quanto à natureza do órgão,


Quanto ao momento,
Controle Concentrado Abstrato, Objeto, Controle Difuso Incidental
TEM MAIS COISAS PARA ACRESCENTAR

 Ação declaratória de constitucionalidade (ADC), a 


Ação judicial proposta com o objetivo de tornar certo judicialmente que certa norma é
compatível com a Constituição.

Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI),


ADI ou ADIn é um instrumento utilizado no chamado controle direto da
constitucionalidade das leis e atos normativos, exercido perante o STF.

Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADI por omissão),


 é a ação pertinente para tornar efetiva norma constitucional em razão de omissão de
qualquer dos Poderes ou de órgão administrativo
a Ação Direta Interventiva
é proposta pelo Procurador-Geral da República, no Supremo Tribunal Federal, quando lei
ou ato normativo de natureza estadual (ou distrital de natureza estadual), ou omissão, ou
ato governamental contrariem os princípios constitucionais
Brasil passou a adotar o modelo difuso de controle da constitucionalidade, buscando
fundamentos no modelo norte-americano, reconhecendo a competência do Supremo
Tribunal Federal para rever as sentenças das Justiças dos Estados, em última instância,
quando se questionasse a validade ou a aplicação de tratados e leis federais e a decisão
do Tribunal fosse contra ela, ou quando se contestasse a validade de leis ou de atos dos
governos locais, em face da Constituição ou das leis federais, e a decisão do Tribunal
considerasse válidos esses atos ou leis impugnadas

Questão 5. Quais os efeitos da decisão em controle concentrado de constitucionalidade? E


no controle difuso? Comente. O que é uma Súmula vinculante? O que se entende por
reserva de plenário?
Bons estudos.