Sociedade Educacional Gardingo LTDA – SOEGAR Curso: Educação Física 4º período Disciplina: Cinesiologia Professora: Gabriela Chaves Mendes

Justino.

LICENCIATURA EDUCAÇÃO FÍSICA

Região do Joelho

ACADÊMICOS:
Natanael Santana de Oliveira; Otávia Stoupa Costa.

MATIPÓ - MG 04/2010.

Os movimentos realizados são a flexão.se de uma articulação muito mais complexa. o quadríceps da coxa e músculos não – classificados. tíbia. uma entre cada côndilo do fêmur e o correspondente menisco e o côndilo da tíbia. a articulação do joelho pode ser descrita como um gínglimo ou uma dobradiça. Seus principais ligamentos são: ligamento infrapatelar. menisco medial. o deslizamento e rotação. ligamento intra – articulares.• Articulação do joelho Inicialmente. entre a patela e o fêmur. menisco lateral. a extensão. no entanto. os côndilos do fêmur. ligamento obliquo. os côndilos da tíbia e a superfície articular da patela. Esses movimentos são relativamente equivalentes. e uma terceira. Na condição de sustentação de peso. Apenas o reto da coxa atua em . esses músculos tendem a girar lateralmente o fêmur sobre a tíbia. patela. portanto. Como os músculos jarrete demonstram uma linha de tração posterior ao eixo de rotação do joelho. • Músculos e suas funções na articulação do joelho Doze músculos atuam na articulação do joelho e são classificados em três grupos: o jarrete. trata. eles servem como reflexos do joelho. semembranáceo e bíceps da coxa (cabeça longa e curta). O grupo do jarrete inclui os músculos semitendíneo. O quadríceps da coxa é constituído pelos músculos reto da coxa e três vastos – vastos lateral. com movimentos de deslizamento. os músculos semimembranáceo e semitendíneo giram medialmente a tíbia quando o joelho está parcialmente fletido. fíbula. ligamento poplíteo arqueado. medial e intermédio. ligamento extracapsulares. Possui duas articulações condilares. As superfícies articulares são. • Ossos Fêmur. Além de fletir o joelho.

ele tende a causar um torque associado à rotação medial da tíbia. o fêmur é submetido a força que tendem a desloca – lo para a frente sobre a tíbia. orientação de suas fibras o torna uma rotador medial da tíbia. Os aumentos na atividade do vasto medial no final da extensão do joelho foram relacionados a seu papel como estabilizador da patela contra uma luxação lateral. tendem a causar rotação medial da tíbia. começando no meio da fase de oscilação e continuando até o apoio do membro. Geralmente se observa atividade do músculo no inicio da flexão do joelho. a atividade do músculo poplíteo está associado ao período de rotação medial da tíbia. O grupo de músculos não – classificados da articulação do joelho inclui o sartório. O músculo grácil é considerado parte da massa muscular referida como adutores do quadril. e proporcionalmente ativos durante elevações e reduções na tensão da extensão. ainda é relativamente seguro afirmar que todos os músculos do quadríceps são mais ou menos simultaneamente ativos durante a extensão do joelho. Alem disso. Durante a deambulação. Seu comportamento elétrico está relacionado à diminuição da magnitude do braço de momento do quadríceps para a extensão do joelho durante os 15º finais de movimento. a solução ainda não foi apresentada satisfatoriamente. embora passem atrás da articulação do joelho e possuam alguma capacidade de flexão. ao atravessar a articulação do joelho. Contudo. Em geral. o poplíteo ajuda a estabilizar o membro inferior sustentador do peso quando está numa posição com o joelho fletido. O vasto medial. associada ao mecanismo de desbloqueio do joelho. O poplíteo auxilia o ligamento cruzado posterior a restringir esse movimento indesejável. no entanto. Durante estas condições. especialmente. todos os membros causam inequivocamente uma extensão potente do joelho e também. A estrutura do quadríceps é há muito tempo motivo de curiosidade – por que há quatro cabeças separadas para este músculo? Após mais de 100 anos de estudo. . atraiu muita atenção em virtude de sua proeminência física e comportamento elétrico distinto. predominantemente na articulação do tornozelo.mais de uma articulação. e durante a deambulação. devido à sua inserção medial.

Bibliografia • • RASCH. Anatomia Humana. 2008. 2ª ed. ed. 7. Cinesiologia e Anatomia Aplicada.SA. Philip. 5.Editora guanabara Koogan. São Paulo: Yendis. SLEUTJES. Rio de Janeiro. 1991. . Lúcio.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful