Você está na página 1de 3

As grandes viagens missionárias

Paulo fez inúmeras viagens, destacam-se quatro grandes.


A cidade de Antioquia da Síria torna-se importante centro missionário, onde trabalha
um primo de Paulo, Barnabé, este sabendo da capacidade apostólica de Paulo,
resolveu ir buscá-lo em Tarso para que colaborasse na missão em Antioquia. Após
quatro ou cinco anos os dois vão a Jerusalém para levar uma coleta em favor dos
pobres de Jerusalém.

Primeira viagem
De regresso a Antioquia, Barnabé e Paulo continuam o seu ministério. Por iniciativa do
Espírito Santo, Barnabé e Paulo partem para propagar o Evangelho, acompanhados
pelo jovem João Marcos (autor do segundo Evangelho) em terras distantes (At 13,1-
3). Paulo fez assim a sua primeira viagem missionária, percorrendo a Ilha de Chipre e
parte da Ásia Menor (At 13,1-14,18) nas regiões da Panfília (Perga e Atalia), Antioquia
da Pisídia, Icônia, Listra e Derbe.
Após o regresso à Antioquia, levanta-se ali a primeira controvérsia com cristãos
judaizantes, precedentes de Jerusalém, os quais pretendiam impor a observância da
Lei mosaica aos fiéis provenientes do paganismo antes do ingresso na Igreja Cristã.
Os cristãos de Antioquia decidem enviar Paulo e Barnabé a Jerusalém, para consultar o
assunto com os Apóstolos (At 15,2-3) Reuniram-se Pedro, Tiago e seus imediatos
colaboradores, constituindo o chamado "Concílio de Jerusalém" (49): estabeleceram a
completa liberdade dos cristãos, relativamente aos preceitos rituais, disciplinares etc.
da Lei Mosaica.

Segunda viagem
A fonte básica é At 15,36-18,22. De Antioquia, Paulo e Barnabé partem para visitar as
Igrejas fundadas durante a primeira viagem. Insistindo Barnabé na companhia de João
Marcos, e não concordando Paulo por causa da deserção de João Marcos na primeira
viagem e não tendo chegado a um acordo (At 15,37-39) enveredam por estradas
diferentes: Barnabé e Marcos vão para Chipre e Paulo e Silas vão para a Síria, e Cilícia
(At 15,40-41). Em Listra a eles junta-se Timoteo (AT 16,1-3). Continuam através da
Frigia e da Galácia, fundando novas comunidades (At 16,4-8).
Em Trôade Paulo, numa visão noturna viu-se convidado a dirigir-se à Macedônia (At
16,9-10). Assim com seus amigos e incluindo agora Lucas, passam para a Europa,
começando pelas cidades da Macedônia: Neápolis e Filipos (At 16,11-15). Aqui Paulo e
Silas são açoitados e encarcerados (At 16,16-24). Passam para Tessalônica e Bereia
(At 17,1-14). Separando-se de Silas e Timóteo, Paulo vai a Atenas (At 17,15) onde
prega aos judeus na sinagoga e aos pagãos no areópago (At 17,16-33). Depois parte
para Corinto (At 18,1), permanecendo aí durante um ano e meio. Escreveu as duas
cartas a Tessalonicenses.
Alguns judeus o hostilizam então prepara o seu regresso a Antioquia, tendo sido
acompanhado até Éfeso por Áquila e Priscila, um casal neocristão (At 18,19-21). Passa
em Cesareia Marítima e regressa a Antioquia.

Terceira Viagem
O livro dos Atos dos Apóstolos (18,23-21,16) nos dá a trama deste período, mas é
completado por muitos pormenores tirados das cartas do próprio Paulo. Depois de uma
nova estada em Antioquia da Síria, visita as Igrejas da Galácia e da Frigia. Passou três
anos em Éfeso (At 18,22-23) . Escreve as cartas aos Gálatas e 1Coríntios. A partir de
Éfeso difundiu-se o Evangelho a Colossos, Laodiceia e Hierapolis da Frigia. Paulo faz
uma viagem de ida e volta para atender a Igreja de Corinto.
O progresso do cristianismo em Éfeso teve como conseqüência o decréscimo do
movimento comercial e religioso no celebre santuário de Ártemis (Diana). Irrompeu
um motim encenado pelos ourives, negociantes de devocionais, o que obrigou Paulo a
abandonar Éfeso então percorreu de novo a Macedônia e a Acaia, acompanhado por
alguns discípulos, chega a Corinto onde escreve a carta aos Romanos.
Embarcando em Filipos escreve 2 Coríntios, empreende viagem a Jerusalém. Fez
escalas em Trôade, Mileto, Tiro e outras cidades, chegando em Jerusalém, em 58,
foram Paulo e seus companheiros bem recebidos pelos irmãos, pelos presbíteros e por
Tiago e Pedro.
Alguns judeus enfurecidos provocaram um tumulto contra Paulo. Ele é mantido dois
anos em cativeiro em Cesareia. Com o novo Procurador Festo, Paulo se vê obrigado a
apelar para César (era cidadão romano) para evitar cair nas mãos dos judeus (At
23,33-25,11). É então enviado a Roma de barco. Lucas narra todas as peripécias da
viagem marítima: o naufrágio, o refúgio em Malta e o resto da viagem até Roma (At
27,3-28,15). Ali permaneceu em prisão domiciliar durante dois anos, recebendo visitas
e trabalhando na pregação do Evangelho.(At 28,30-31). São deste período as cartas
do cativeiro: Filemon, Colossenses, Efésios e Filipenses.
Neste momento acaba a narração encontrada no livro dos Atos dos Apóstolos.

Última etapa da vida de Paulo quarta viagem


O restante da vida de Paulo deve ser conjeturado precariamente por meio das suas
cartas, das tradições da Igreja antiga conservados em escritos cristãos de fins do
século I (Epístola do Papa S. Clemente) ou posteriores (Canon de Muratori pelo ano
180)
Em 63 parece que foi posto em liberdade e realizou um antigo projeto seu: pregar o
Evangelho na Espanha, confins do mundo (Rm15,24) numa viagem breve de não mais
de um ano. Escreveu duas cartas ditas pastorais: 1 Timoteo e Tito. Depois do que
voltou para o Oriente.
Não se pode reconstruir o itinerário desta viagem. Só sabemos que voltou a Éfeso e
dali a Macedonia. Também esteve em Creta (Tt 1,5), em Corinto e em Mileto (2 Tm
4,19-20).
Finalmente foi preso em 66 e levado para Roma. Este segundo cativeiro romano foi
mais penoso do que o primeiro, pois Paulo estava em prisão comum, como malfeitor.
(desde 64, o nome cristão era ilícito) somente Lucas o acompanhava. Escreve 2
Timoteo 4,11 como um testamento do Apóstolo.
Segundo a tradição foi decapitado no ano 67.
Para nos ajudar no estudo e compreensão do apostolado paulino, os livros propõem
mapas e um quadro cronológico de sua vida e tarefas missionárias. Algumas datas são
exatas outras aproximadas. Apresento o quadro cronológico da Bíblia Sagrada da
Universidade de Navarra:
Ano - Acontecimento ou atividade
7-12 - Nascimento em Tarso da Cilicia
Depois do ano 30 - Estada em Jerusalém: estudos para rabino
34/36 - Vocação para a fé cristã. Estada em Damasco e retiro na Arabia
37/39 - Primeira visita aos apóstolos de Jerusalém
43-44 - Estada em Tarso
44-45 - Estada em Antioquia da Síria
Primavera 45 - Primeira viagem missionária
primavera 49
49-50 - Concílio de Jerusalém.Incidente de Antioquia.
Fins do ano 49 ou - Segunda viagem missionária
começos do ano 50, até ao outono do ano 52
50-52 - 1 e 2 Epístola aos Tessalonicenses (Corinto)
Primavera de 53 - Terceira viagem missionária
primavera de 58
Outono de 54 - Estada em Éfeso
Primavera de 57
54 - Epístola aos Gálatas (Éfeso)
Primavera de 57 - 1 Epístola aos Coríntios (Éfeso)
57 - Visita a Corinto
Verão de 57 - Viagem a Macedônia
Outono de 57 - 2 Epístola aos Coríntios (Macedonia)
Inverno 57-58 - Estada em Corinto. Epístola aos Romanos
Páscoa de 58 - Estada em Filipos
Pentecostes de 58 - Prisão em Jerusalém
58-60 - Prisão em Cesareia
Outono de 60 - Viagem marítima de Cesareia a Roma
Primavera de 61
Primavera de 61 - Primeiro cativeiro romano
primavera de 63
62/54-57 - Epístola aos Filipenses (Roma)(Éfeso ?)
62 - Epístola a Filemon e aos Colossenses (Roma)
Fins de 62 - Epístola aos Efésios (Roma)
ou primeiros meses de 63
63-64 - Viagem à Espanha (?)
64-67 - Viagem à Ásia Menor. Creta e Macedônia
65 - Epístola 1 Timoteo e Tito (Macedônia)
64-66 - Epístola aos Hebreus (Roma?,Atenas?)
66-67 - Epístola 2 Timoteo (Roma)
66-67 - Segundo cativeiro romano e morte por martírio

Você também pode gostar