Você está na página 1de 96

MOBILIDADE E ESTABILIDADE

PARA ALTA PERFORMANCE

@rafawinicki
rafawinicki@hotmail.com
Graduaçōes e Certificaçōes:
.Licenciatura Plena em Educação Física UGF
.Pós Graduando Ciência do Esporte IESPE
.Graduando em Fisioterapia UNESA
.Master Trainer KEISER
.FMS 1 e 2
.EXOS Mentorship1e 2
.Reabilitação Funcional BPRO
.Treinamento e Perfil Fisiológico de
Esportes Coletivos UNIVERSITAS BARCELONA
.Força e Velocidade 4PERFORM
.Metodologia do Treinamento de Força, Potência e Velocidade
para o Alto Rendimento NAR
.Biomecânica Aplicada ao Treinamento Funcional IBTS
.Sistemas Complexos de Treinamento para Performance POWERCORE
“SE VOCÊ TEM UM CORPO,
VOCÊ É UM ATLETA.”
(MARK VERSTAGEN)
CAPACIDADE FUNCIONAL
-Capacidade de realizar determinado movimento, onde uns músculos
agem para produzir suporte e estabilidade (estabilizadores) e
outros para produzir mobilidade e força (mobilizadores).
CAPACIDADE FUNCIONAL
FUNÇŌES:
Mobilizadora - preservação do arco de movimento
Estabilizadora - manutenção do equilíbrio entre indivíduo e força da gravidade
Movimento
MOBILIDADE
Mobilidade é um conceito amplo que envolve amplitude de movimento, tensão
muscular, tecidos moles, cápsula articular, coordenação e controle motor,
incluindo, a estabilização gerada pelo equilíbrio muscular e força principalmente
no core. O alongamento foca apenas no músculo encurtado e rígido. Mobilização
por outro lado, é movimento baseado na integração do corpo todo. (Lima)
MOBILIDADE
"É possível ser muito flexível e pouco móvel assim como é possível ser muito móvel e
pouco flexível, isso ocorre porque o conceito de mobilidade vem atrelado também a
um conceito de força. Uma flexão da coxa ativa não alcançará uma grande amplitude
sem que os músculos abdominais estejam fortes, mesmo que o indivíduo consiga
grandes amplitudes numa flexão da coxa passiva." (Michael Boyle)
Mobilidade X Flexibilidade
"O trabalho de mobilidade deve ser feito apenas nas articulações que precisam
de mobilidade. É importante entender que mobilidade e flexibilidade não são
a mesma coisa. A flexibilidade refere-se aos músculos e requer elemento de
manutenção estática, enquanto a mobilidade visa as articulações e requer
movimento. Os exercícios de mobilidade também podem ser de ativação, pois
são de ação voluntária para o movimento certo" (Cook e Boyle, 2011)
Mobilidade X Flexibilidade
MOBILIDADE: É a capacidade do corpo de realizar movimentos livres
de qualquer restrição. É de fundamental importância
para manutenção e ou restauração da amplitude ótima
do movimento. Este conceito está ligado ao
movimento voluntário.
FLEXIBILIDADE
Refere-se à extensibilidade das estruturas periarticulares (músculo,
tendão e fáscia), e é apenas um dos fatores que podem limitar a ADM
diminuindo a mobilidade

É a capacidade de extensibilidade dos tecidos moles do corpo que


determinam a amplitude de movimento em uma articulação ou em um
grupo delas. Este conceito é essencialmente passivo.
ESTABILIDADE
"É o controle muscular ativo sobre uma articulação, voltado para redirecionar forças,
gerando controle de movimento. É a capacidade de retornar a uma posição ou a um
movimento desejado, após um desequilíbrio forçado por uma atividade" (Gray Cook)
“A estabilidade ótima é definida como o equilíbrio entre desempenho e
esforço para economia de energia e acomodação articular. Alterações na
estabilidade podem resultar em alterações na artrocinemática, o que
resulta na perda de desempenho e risco de lesões aumentado.”
(Vleeming et al. 2004)
ESTABILIDADE EQUILÍBRIO
ESTABILIDADE x EQUILÍBRIO:

“A pirâmide (a) está estável e equilibrada. Forças podem ser aplicadas sobre
ela sem alterar sua posição. A pirâmide (b) está equilibrada, mas não estável,
a menor força irá derrubá-la"
(Juan C. Santana)
ESTABILIDADE E PERFORMANCE
ESTABILIDADE
Os quatro principais grupos musculares que requerem
treinamento de estabilidade são:
• Arco plantar
• Abdutores e Rotadores do quadril (glúteos)
• Core
• Estabilizadores escapulares
Em determinados momentos, esses grupos musculares, precisam ser
isolados para melhorar sua função. Alguns exercícios monoarticulares
aparentemente não funcionais, podem melhorar a função e
consequentemente a estabilidade.
Pirâmide da Performance

HABILIDADE
.Potência
.Agilidade

PERFORMANCE
FUNCIONAL
.Força
.Resistência

MOVIMENTO FUNCIONAL
.Mobilidade
.Estabilidade
.Controle Motor
(Gray Cook)
Funções Articulares
As lesões se associam com a função inadequada da articulação.
Cada articulação possui uma função primária específica,
propensa a níveis previsíveis de disfunção. Em função disso, cada
articulação possui necessidades de treinamento particulares
Articulação por Articulação

GLENOUMERAL MOBILIDADE
CINTURA ESCAPULAR ESTABILIDADE
TORÁCICA MOBILIDADE
LOMBAR ESTABILIDADE
QUADRIL MOBILIDADE

JOELHO ESTABILIDADE

TORNOZELO MOBILIDADE
ARCO PLANTAR ESTABILIDADE
Disfunção
Perda da função normal de um tecido ou região. Pode ser
causada pelo encurtamento adaptativo dos tecidos moles,
aderências, fraqueza muscular ou qualquer condição que
resulte em perda da mobilidade articular ou estabilidade
segmentar . Normalmente ocasiona a dor.
Disfunçōes
"Padrões de movimento são combinações intencionais de
segmentos estáveis e móveis, trabalhando em harmonia
coordenada, para produzir sequências de movimentos
eficientes e efetivos" (Gray Cook, 2010)
Anatomia Funcional
• Agonista: produz movimento
• Sinergia: contribui na ação do agonista
• Antagonista: torna o movimento mais lento ou interrompe
• Estabilizador: estabiliza o segmento contra outra força
Anatomia Funcional
Descreve como os músculos agem para mover grupos inter-relacionados de
articulações e como os músculos trabalham em conjunto para realizar movimentos.

"O conceito da anatômica usual resulta em um modelo puramente mecânico.


Separa os músculos do movimento. Mas na verdade, quando uma parte se
movimenta, o corpo responde como um todo".
(Schultz e Feitis)
CATEGORIAS MUSCULARES
.De acordo com suas características biomecânicas, os músculos podem ser
divididos em duas categorias: estabilizadores e mobilizadores
(RICHARDSON, 1992 apud NORIS, 1999; BIENFAT, 1995).

.Os estabilizadores primários são os músculos que não produzem


movimento articular significativo, como os Multífidos e o Transverso do
Abdome.

Os estabilizadores secundários, tais como os oblíquos internos e externos


têm uma excelente capacidade estabilizadora, mas, além disso, produzem
movimento articular (NORIS, 1999).
Anatomia Funcional

MULTÍFIDO

Função Isolada Função Integrada

-Controlar a flexão e cisalhamento sobre a -Contribui para a rotação.


coluna durante a flexão anterior (ação -Estabilizar a coluna lombar.
excêntrica). -Exercer pressão sobre a coluna lombar,
contribuindo para a estabilidade.
Anatomia Funcional

TRANSVERSO
ABDOMINAL

Função Isolada Função Integrada

- Aumentar pressão intra-abdominal. -Fornecer estabilidade dinâmica, com forças


- Compressao das vísceras abdominais. de rotação e translação da lombar.
-Proporcionar eficiência neuromuscular
para o complexo lombopélvico.
Anatomia Funcional

RETO DO ABDÔMEN

Função Isolada Função Integrada

-Ação principal: flexão anterior da coluna e -Desacelerar excentricamente a extensão e


inclinação posterior da pelve. flexão lateral do tronco.
-Estabilizar o complexo lombo-pélvico e os
quadris.
Anatomia Funcional

OBLÍQUO INTERNO

Função Isolada Função Integrada

-Flexão da coluna. -Rotação da coluna.


-Estabilização rotacional intrínseca da
coluna.
Anatomia Funcional

OBLÍQUO EXTERNO

Função Isolada Função Integrada

-Flexão da coluna. -Inclinação posterior da pelve.


-Controla ou impede a inclinação anterior
da pelve.

*Os exercícios de flexão de tronco aumentam a participação do reto abdominal OBI, os quais prejudicam a ação do OBE.
O Core

"O treino do core ajuda nas dores lombares, produção de força e coordenação
de todos os grupos musculares, e além disso, é um elemento chave para uma
carreira esportiva longa e saudável" "(Boyle 2018)
"Treinar o centro antes das extremidades é senso comum para atividades como
ioga e artes marciais há séculos. O termo core significa centro, de onde parte algo.
No nosso corpo é de onde partem todos os movimentos" (Délia 2016)
O Core
Para que a maior força possível em qualquer exercício seja gerada, é preciso que o
nosso corpo esteja precisamente posicionado e estabilizado.
Nos exercícios básicos, como Agachamento, Levantamento Terra e suas variações, a
região central do tronco, o “core”, é a região que mais precisa de cuidados com a
estabilização consciente.
É o core que estabiliza seu tronco, transmitindo e distribuindo a força dos
membros inferiores para o tronco e vice-versa. (Osar,Bussard)
O Core (2) "Mini Core"
Principais músculos estabilizadores

*PONTOS CHAVE:
• Ativar trapézio inferior, rombóides e rotadores externos
• Alongar peitoral e rotadores internos
• Diminuir a ativação (contribuição) do trapézio superior
Redefinindo o Core: “PILAR”
O PILAR
.É a origem de todos os movimentos
.Um PILAR forte reduz o risco de lesão

.Cintura pélvica
.Tronco
.Cintura escapular
O PILAR
“O Pilar está envolvido em todos os elementos do treinamento e dos esportes.
É um mix de mobilidade e estabilidade (controle motor) que envolve quadril,
tronco e os ombros e tudo que os conecta. “ (M. VERSTAGEN, EXOS)

Principais Funções:
• Gerar estabilidade

• Prevenir movimento

• Manter o alinhamento postural

• Produzir e transferir força

• Ligar (elo) forcas da região inferior e superior do corpo

• Acelerar e desacelerar qualquer movimento

• Desenvolver Potência

(EXOS)
ESTABILIDADE
Estabilidade Parede Anterior (Anti-Hiperextensão)
.Prancha Frontal
ATENÇÃO!
ESTABILIDADE
Estabilidade Parede Anterior, Lateral e Posterior
(Anti-Rotação)
.Pallof
.Ajoelhado, Meio-Ajoelhado, Ortostática, Base Alternada,
Unipodal
ESTABILIDADE
Estabilidade Parede Lateral (Anti-Flexão Lateral)
Prancha Lateral
Controle Motor
Responsável pelo processamento de informações executadas pelo
SNC, organizando, movendo e coordenando os movimentos.

Depende da conexão de:


.Respiração
.Postura
.Mobilidade
.Estabilidade
. A carga se posiciona diferente para padrões de
movimento, e não sobre uma única região. É preciso
entender as funções e realizá-las.
EFICAZ X EFICIENTE

+ PERFORMANCE

+ ECONOMIA

+ SEGURANÇA

= MELHORES RESULTADOS
“SE VOCÊ TREINAR O MÚSCULO, ESQUECERÁ DOS
MOVIMENTOS. MAS SE VOCÊ TREINAR MOVIMENTOS,
JAMAIS ESQUECERÁ DOS MÚSCULOS’’
LIBERAÇĀO MIOFASCIAL
AUTO LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
FERRAMENTAS

QUAL A DIFERENÇA?
COMO USAR?
QUANDO USAR?
BENEFÍCIOS

PRÉ TREINO:
.INIBIÇÃO DA TENSÃO
.AUMENTO FLUXO SANGUINEO
.MELHORA A RESPIRAÇÃO

PÓR TREINO:
.REORGANIZAÇÃO DAS FIBRAS
.REMOÇÃO DE METABÓLITOS
.RECUPERAÇÃO
Liberação Miofascial
Indicações:
• Aprimoramento da mobilidade e da extensão dos movimentos;
• Redução do tecido cicatricial;
• Diminuição da quantidade de músculos hiperativos;
• Aumento da qualidade dos movimentos;
Liberação Miofascial

Contraindicações

• Áreas lesionadas recentemente;


• Problemas circulatórios;
• Estados de dor crônica (ex: Fibromialgia);
• Proeminências ósseas;
"O FOOT CORE nada mais é que o conceito do core aplicado ao pé."
(Essa idéia foi proposta por um grupo de pesquisadores de Harvard.)

A interação entre os sistemas neural (receptores), passivo (ossos , fáscia,


tendões e ligamentos) e ativo (músculos intrínsecos e extrínsecos )
produz a estabilidade, a absorção e a transferência ideal de força na
cadeia cinética
.Avalia e intervém na estabilização lombo-pélvica.
PONTOS
PONTOS .Reduz disfunções e queixas em MMII.
DE
APOIO
APOIO
Arco Plantar
SUBSISTEMA-LINHAS FASCIAIS
Nossos músculos estão encobertos pela fáscia muscular,
um tecido conectivo.
Macrotensegridade: Como o corpo administra o equilibrio
entre tensão e compressão
Linhas Fasciais (Cadeias Conectivas)

As Fáscias, formam as linhas fasciais que


conectam os músculos entre si. Portanto, um
músculo afeta o outro na movimentação.
Seja qual for a função de um músculo, ele não
trabalha isoladamente.
Podemos citar como funções das fáscias:
absorção de impacto e transmissão de
força tensional. Ela está intimamente ligada
a função biomecânica do movimento.
LINHAS FUNCIONAIS
LINHAS FUNCIONAIS
LINHA FUNCIONAL ANTERIOR
Subsistemas de Estabilização

85
LINHA FUNCIONAL POSTERIOR
Subsistemas de Estabilização

.Fáscia Toracolombar
.Dorsal
.Glúteo contralateral
LINHA FUNCIONAL POSTERIOR
90/90 ou Suástica sentado/deitado

MOBILIDADE FUNCIONAL INTEGRADA


Para ter MOBILIDADE, você
precisa de ESTABILIDADE
Para gerar Força, você precisa de
ESTABILIDADE

Para gerar POTÊNCIA, você precisa


de MOBILIDADE, ESTABILIDADE e
FORÇA
OBRIGADO!!!

@rafawinicki
rafawinicki@hotmail.com
Bibliografia