Você está na página 1de 3

RESUMO:

VALOR – aquilo que eu acredito ser certo, isso é um valor. Ou aquilo que eu
acredito ser errado, isso também é um valor. O valor(não necessariamente material)
domina o ser humano. Todo mundo faz alguma coisa por acreditar em um valor.
Uma ação lhe retornará um resposta (valor) esperado ou não. A expetativa desse
valor gera a ação.

INSTITUTO – situações tão frequentes nas relações sociais que por exigirem
soluções para seus conflitos acabam gerando um instituto.

GERA
PESSOAS
INTERAGINDO E
CONVIVENDO VALORES
Bla, bla, bla, bla

FATOS INSTITUTOS
OCORRIDOS DOUTRINADORES, normatizadores
NA SICIEDADE LEGISLADORES E
OUTROS DISCUTEM de conflitos
USANDO COMO BASE
SEUS VALORES

AUTOR: ALINO FRANCO MONTORO.

Axiologia jurídica: os valores e o Direito

Do grego axio (apreciação, valoração), a axiologia é a parte da filosofia que estuda


os problemas dos valores, como o bem e o mal, o verdadeiro, o justo. No caso da
axiologia jurídica, é o estudo dos valores jurídicos, na base dos quais está a justiça.
O valor é o eixo em torno do qual toda a ordem jurídica vair girar. O direito como
valor é um fenômeno indiscutivelmente complexo. Compõe-se de pelo menos cinco
dimensões: fato, valor, norma, ciência e poder. Desde o ponto de vista filosófico,
dentre essas cinco dimensões, o núcleo central, vital e básico é o valor. É que o valor
é sempre o ideal superior, a ser buscado por todos, quer sejam legisladores,
executores, doutrinadores ou aplicadores do direito.
Todas as finalidades do direito são, necessariamente, valores. Dentre os principais
valores jurídicos estão a liberdade, igualdade, segurança coletiva, direitos humanos
fundamentais e a justiça.

Perguntas respondidas
Mostre-me outra »

O que e quais são valores


jurídicos?
O que são valores jurídicos e quais são eles?

• 1 ano atrás

Denuncie

by MacLeod

Membro desde:
11 de Setembro de 2006
Total de pontos:
44997 (Nível 7)
Marca:
Contribuindo em:
Lei e Ética

• Adicionar amigo(a)
• Bloquear

Melhor resposta - Escolhida por votação


Não assistiu a primeira aula de IED?
Todo professor inicia o curso dizendo justamente isso.

• 1 ano atrás
86% 6 Votos

• Denuncie

É isto que você está buscando?

• Avaliação: Resposta boa


• Avaliação: resposta ruim

INSTITUTOS JURÍDICOS
"Instituto Jurídico" é um termo genérico que se usa em Direito para dizer que determinada
situação, medida, condição ou fato é algo que é tão especial para a vida em sociedade, que
deve ser tratado como um "instituto jurídico" que merece um tratamento especial. Por
exemplo, "casamento", "posse", "falência" e "domicílio" são institutos jurídicos, pontos
sobre os quais tanto a lei como a doutrina e a jurisprudência têm algo a dizer, considerando-
os isoladamente e determinando algumas regras para a sua exata definição e localização no
mundo do Direito. Isso acontece no processo também, pois "mandado de segurança" e
"prisão provisória", por exemplo, são também "institutos jurídicos", pois merecem, cada um
per si, uma abordagem específica.

Talvez o que cause alguma confusão é o nome "instituto", que dá a idéia de uma escola,
uma instituição. Há uma relação mesmo com essas idéias, pois, como você bem sabe, tudo
no Direito está intimamente relacionado com as origens latinas da nossa sociedade, e a
palavra instituto vem das "Institutiones" de Justiniano, o imperador bizantino (de
Constantinopla) que, no século VI, depois da queda de Roma (e do Império Romano do
Ocidente), mandou colecionar todo o conhecimento adquirido pelo Direito Romano nos
séculos anteriores, pra segui-los e preservá-los para a posteridade. Por isso, usamos até hoje
o termo "instituto", lembrando que são matérias e valores ancestrais que têm a
transformação própria do seu tempo, mas continuam fiéis à maneira como foram instituídas
no passado romano.