Você está na página 1de 29

PROFESSOR: RAFAEL D.

SOUTO CÁRDENAS
MSc em Fisiologia
FISIOLOGIA I
FISIOLOGIA CARDIOVASCULAR

Sumario:
 Atividade do coração como bomba: ciclo cardíaco
 Eficácia do coração como bomba
 Débito cardíaco e sua regulação

 Objetivo:
 Descrever as fases do ciclo cardíaco.
 Explicar os aspectos determinantes da eficácia cardíaca.
 Explicar as variações na eficácia do coração como bomba tendo em conta sua regulação

UMA
2018
EVENTOS ELÉTRICOS ECG

EVENTOS MECÂNICOS

VOLUME PRESSÃO
(ΔP) DIAGRAMA DE
Tudo movimento de uma sustância é devido a uma WIGGERS
diferência no seu estado, conhecida como gradiente.

Portanto, sempre que houver um gradiente


de pressão entre dois pontos, haverá um
fluxo de sangue, desde o ponto de maior
pressão para aquele de menor pressão
As câmaras do coração são preenchidas
de sangue quando a pressão no interior
O fluxo do sangue é unidirecional delas é muito baixa, quer dizer, quando o
desde as veias (menor pressão) coração está relaxado
para os átrios, dos átrios para os
ventrículos e dalí para as artérias O sangue sai das câmaras do coração
que saem do coração quando a pressão no interior delas é
maior do que em outros compartimentos,
quer dizer, quando o coração está
contraído
PAUSA CARDÍACA
ATRIAL VENTRICULAR
DIÁSTOLE
RELAXAMENTO

CICLO CARDÍACO

CONTRAÇÃO
SÍSTOLE
Deve existir um gradiente de pressões para haver
fluxo de sangre nas cámaras cardíacas.

Pressões V. pulmonares > AI > VI > A. aorta

AI VI

AD VD

V. cavas > AD > VD > A. pulmonares

J sangue
Fases do ciclo cardíaco CICLO CARDÍACO
Visão geral: fases do ciclo cardíaco

1. Pausa cardíaca.
2. Sístole atrial.
3. Sístole ventricular.
a) Contração ventricular isovolumétrica
b) Fase de ejeção ventricular
4. Relaxamento ventricular isovolumétrico

As fases ocorrem quase


simultáneamente em ambos os lados
do coração. A principal diferencia é
referida a que as pressões no lado
direito são muito maias baixas quanto
ao lado esquerdo
CICLO CARDÍACO
Fases do ciclo cardíaco: pausa cardíaca

 Coração completamente relaxado. O sangue


saiu da câmara. O volume no átrio é quase Diástole atrial y ventricular
cero, pelo que a pressão é cero (menor do que
na veia).
Generación y dispersión del PA por
 Por gradiente de pressão o sangue entra para o el A.
átrio, aumentando ligeramente a pressão inter-
atrial.

 A válvula A-Vestá aberta e o sangue passa direitamente para o ventrículo. Esta


fase se chama preenchimento rápido do ventrículo. • Llenado pasivo de los A.
• Llenado rápido de los V.
 A válvula A-Vestá aberta e o sangue passa direitamente para o ventrículo. Esta • Válvulas semilunares
fase se chama preenchimento rápido do ventrículo. O ventrículo é preenchido permanecen cerradas.
até um 75-80% do seu volume total, aumentando ligeramente a pressão
ventricular. Llenado rápido de los V (80%).

 A válvula semilunar permanece fechada.

 Geração do PA marca-passos e sua condução para o resto do átrio.


CICLO CARDÍACO
Fases do ciclo cardíaco: sístole atrial

 Se produz a contração do átrio (sístole atrial). Nesta Sístole ventricular


fase a capacidade do átrio diminue, aumentando a (período de eyección)
pressão inter-atrial. Cese de los eventos despolarizantes
 O sangue se desloca para o ventrículo enchendo-o en el ventrículo.
completamente (100%). Esta fase é conhecida como
fase de enchimento lento do ventrículo, e esse
volume ventricular recebe o nome de volume
telediastólico • Válvulas A-V permanecen
 O ventrículo ainda permance relaxado ou em diástole como a válcula semilunar cerradas.
fechada. • Válvulas semilunares abiertas
No NAV a condução da excitação cardíaca sofre um retardo Salida de la sangre hacia las arterias
importante (0,1 s) o que determina que a sístole ventricular aórticas y pulmonares.
esteja desfazada respecto à atrial
Isso permite que os átrios se contraiam antes dos ventrículos, bombeando
assim sangue para o interior dos ventrículos antes do começo da forte
contração ventricular.
O átrio age como bomba de escova para o ventrículo; e o ventrículo por sua vez fornece a
fonte principal de força para propelir o sangue pelo sistema vascular do corpo
CICLO CARDÍACO
Fases do ciclo cardíaco: sístole ventricular: contração isovolumétrica

Sístole ventricular
 A despolarização ventrilar prévia (complexo QRS) (isovolumétrica)
propiciou a sístole ventricular.
Despolarização total dos ventrículos
 Na fase inicial o ventrículo começa sua contração. O
sangue tende a sair devido a o aumento da pressão
inter-ventricular. A válvula A-V se fecha impidindo o
retorno do sangue para o átrio, mas a válvula • Cierre de las válvulas A-V.
semilunar continua fechada porque ainda não foi • Válvulas semilunares
atingida a pressão necesária para se abrir. permanecen cerradas.
 A pressão interventricular aumenta sem o sangue sair da câmara. Essa fase inicial Contracción de los ventrículos que
da contração ventricular denomina-se contração isovolumétrica (↑ pressão sim solamente generan presión
alteração do volume). intraventricular.
 Caso do ventrículo esquerdo, a pressão ventricular requerida para abrir a válvula Comienza la repolarización atrial
semilunar é de 120 mmHg. Entretanto não seja atingido esse valor a válvula ficará
fechada. O valor para o ventrículo direito é de um 1/6 da pressão esquerda.
CICLO CARDÍACO
Fases do ciclo cardíaco: sístole ventricular: fase de ejeção
 O incremento da pressão interventricular durante a
fase de contração isovolumétrica, faz com que a Sístole ventricular
pressão atinja valores acima de 120 mmHg, (período de eyección)
abrendo a válvula semilunar. Cese de los eventos despolarizantes
 Se produz a abertura da válvula semilunar, en el ventrículo.
permitindo o sangue sair para a artéria. O tempo
da sístole ventricular onde o sangue sai do
ventrícula para a artéria denomina-se período de
ejeção. • Válvulas A-V permanecen
 Neste período o ventrículo esvazia-se em um 60% aproximadamente e esse cerradas.
valor é conhecido como fração de ejeção (a porcentagem do sangue que saiou • Válvulas semilunares abiertas
do ventrículo esquerda após da sístole ventricular), amplamente utilizado na
área clínica. Salida de la sangre hacia las arterias
aórticas y pulmonares.
 Ao volume ventricular remanente (40%) denomina-se volume telesistólico.

 Simultáneamente está ocorrendo a diástole atrial.

 Depóis da saída do 60% do sangue para a artéria, a pressão inter-ventricular cai embaixo de 120 mmHg, fechando-se a
válvula semilunar. Desta forma se impede o retorno do sangue para o ventrículo.
CICLO CARDÍACO
Fases do ciclo cardíaco: diástole ventricular: relaxamento isovolumétrico

 Terminando a sístole ventricular, na câmara ficou um 40% do volume inicial do sangue.

 O ventrículo começa sua fase de diástole com o volume do sangue remanescente da ejeção
ventricular. A fase e conhecida como relaxamento isovolumétrico.

 No final da diástole ventricular a válvula semilunar fica fechada. Também está relaxado o átrio e as válvulas A-V estão
abertas. Estas são as mesmas condicões do início. O coração está novamente em pausa cardíaca.
CICLO CARDÍACO
Fases do ciclo cardíaco: Resumo: Diagrama de Wiggers
CICLO CARDÍACO
Diagrama volume-pressão
Fase I: Período de enchimento
 Os 50 mL telesistólico exercem uma pressão no ventículo de
2-3 mmHg. A pressão ventricular é menor do que a atrial,
entrando sangue desde o átrio (fase de encimento rápido)
até atingir o valor de 120 mmHg (volume telediastólico).
Intervalo AB

Fase II: Período de contração isovolumétrica


 O volume ventricular não se altera pois todas as válvulas
estão fechadas. No entanto, a pressão no interior do
ventrículo aumenta até igualar a pressão na aorta, no valor
de aproximadamente 80 mmHg (ponto C)
Intervalo BC

Tratado de Fisiologia Médica. Guyton pag 115


CICLO CARDÍACO
Diagrama volume-pressão
Fase III: Período de ejeção
 A pressão sistólica aumenta ainda mais, uma vez que o
ventrículo continua a se contrair. Simultaneamente, o
volume ventricular diminui, devido a abertura da válvula
aórtica e o sangue flui do interior do ventrículo para a aorta.
Intervalo BC

Fase IV: Período de relaxamento isovolumétrico


 Ao final do período de ejeção (ponto D), a válvula aórtica se
fecha, e a pressão ventricular retoma ao valor da pressão
diastólica sem que ocorra variação do volume do sangue.
Assim é retornado as condições iniciais da fase I
Intervalo CD

Tratado de Fisiologia Médica. Guyton pag 115


Volume telediastólico: É o volume de sangue que
enchem as câmaras ventriculares no final da diástole e
o início da sístole

Precarga: É a tensão passiva desenvolvida pelo


sangue que chega ao coração durante a diástole.

VOLUME SISTÓLICO OU DE EJEÇÃO


depende
Volume bombeado pelo coração durante a sístole ventricular

Postcarga: É a força resistíva contra a qual o


miocárdio deberá bombear durante a fase de
ejeção.

Volumen telesistólico: Es el volumen de sangre que


permanece en los ventrículos después de la fase
distólica.
A C T I V I DA D M U S C U L A R

Grado de acortamiento/número de veces Volumen expulsado/unidades de t

O tempo utilizado como padrão é 1 minuto


Volume expulsado/unidades de t

Volume sistólico X Frequência dos batimentos


± 70 ml cardíacos em 1 min
(60-80 batimentos/min)
GASTO CARDÍACO 4 200 – 5 600 ml/min
OU
DÉBITO CARDÍACO
No homem jovem e saudável → 5,6 L/min.
Na mulher joveM e saudável → 10 a 20%
GC = VS X FC menor
(6,2-4,5 L)

REGULAÇÃO
↑ RV  ↑ GC

O volume de sangue O volume de sangue


que retorna ao coração bombeada por cada minuto
pelas veias
 Volume do sangue no organismo
O gasto cardíaco está
 Tono vaso-motor (SNAS) determinado por múltiples
fatores. Os mais importantes são:
 Atividade metabólica
 Excercício físico
Assim como uma bomba, o coração  Idade
bombeia todo o sangue que recebe
 Superficie corporal
REGULAÇÃO DO GASTO CARDÍACO

REGULAÇÃO DO GASTO CARDÍACO

Intrínseca Extrínseca

SNA
Lei de Frank-Starling
Simpático Parasimpático
Dentro de limites
fisiológicos, o coração ↑ Frequência de contração ↓
bombeia todo o sangue que
↑ Força de contração ↓
a ele retorna pelas veias
(todo o retorno venoso). Adrenalina
Humoral
FUNÇÃO VENTRICULAR

Dentro de limites fisiológicos, o coração bombeia


todo o sangue que a ele retorna pelas veias

À medida que a pressão atrial aumenta em qualquer


dos lados do coração, o trabalho sistólico desse mesmo
lado também aumenta, até alcançar seu limite de
capacidade de bombeamento ventricular

Quando se elevam as pressões atriais esquerda e


direita, o volume ventricular por minuto respectivo
CURVA DE FUNÇÃO VENTRICULAR também aumenta
REGULAÇÃO DO GASTO CARDÍACO
Regulação extrínseca

SISTEMA NERVOSO
VOLEMIA TONO VASOMOTOR AUTÓNOMO
VENOSO