Você está na página 1de 20

EMPREENDEDORISMO

&
PLANO DE NEGÓCIO
PROF. RODRIGO VIEIRA
Temas da Aula…
HISTÓRICO E CONCEITO DE EMPREENDEDORISMO
.

O EMPREENDEDORISMO NO BRASIL

O PROCESSO EMPREENDEDOR
A Revolução do Empreendedorismo

AVANÇOS TECNOLÓGICOS

O século XX foi marcado por diversas


invenções que revolucionaram nosso
estilo de vida.

Algumas delas, frutos de anos de


pesquisas e novas tecnologias.

Outras invenções surgiram apenas de um


novo olhar, um novo uso para o mesmo
produto.
A Revolução do Empreendedorismo
O Empreendedorismo não é somente sinônimo de abrir uma empresa
ou um negócio próprio.

Está relacionado a uma nova visão para um processo já existente.


Um exemplo de empreendedorismo na área social é o projeto
Doutores da Alegria, que identificou uma oportunidade de melhorar a
recuperação dos enfermos internados, levando alegria e entusiasmo
através de suas visitas.

Uma das primeiras alusões ao termo “empreendedor” foi feita pelo


economista francês Richard Cantillon (1755), para explicar a
receptividade ao risco de comprar algo por um determinado preço e
vendê-lo sob uma perspectiva de incerteza e, assim, associar o termo
empreendedor ao fato de assumir riscos nas atividades econômicas.
A Revolução do Empreendedorismo
Primeiro uso do termo: Marco Polo, que tentou estabelecer uma rota
comercial para o Oriente, por volta dos anos 1270 a 1290.
Marco Polo assinou um contrato com um homem que possuía
dinheiro para vender as mercadorias dele.

Ele negociou com pessoas de dinheiro para revender seus produtos.


Desse ponto de vista, o investidor assume o que se chama de risco
passivo, enquanto Marco Polo, no caso, assumiu um risco ativo,
aventurando-se, correndo todos os riscos: físicos, emocionais e
monetários.
A Revolução do Empreendedorismo
Na Idade Média, esse termo foi utilizado para aqueles que
gerenciavam grandes projetos de produção. O indivíduo não assumia
grandes riscos, seu trabalho se limitava a alocar os recursos
disponibilizados pelo governo.

No século XVII, aparecem os primeiros indícios da relação entre o


empreendedorismo e o fato de assumir riscos. Nessa época, o
empreendedor contraía um acordo contratual com o governo para
fornecedor de produtos e realizar serviços. Os preços eram
prefixados, incorrendo no lucro ou prejuízo apenas por parte do
empreendedor.
A Revolução do Empreendedorismo
Já no século XVIII, o capitalista (aquele que fornecia o capital) e o
empreendedor mereceram maior destaque por conta do início da
industrialização que ocorria ao redor do mundo.

Um dos exemplos mais famosos da época foram os investimentos


feitos nas pesquisas do cientista e empresário Thomas Alva Edison: o
financiamento de suas experiências resultaram na criação da
lâmpada elétrica e em outras 1000 patentes registradas, como a
lâmpada incandescente, o cinescópio, o gramofone, o microfone,
entre outras.
A Revolução do Empreendedorismo
No final do século XIX e XX, os gerentes e administradores foram
frequentemente confundidos com os empreendedores, uma situação
que ainda ocorre nos dias atuais, pois são vistos como aqueles que
administram os interesses dos capitalistas.

Há diferenças entre administradores e empreendedores que devem


ser frisadas. Todo empreendedor, sem exceção, deve ser um bom
administrador, contudo, o empreendedor deve apresentar
características e atitudes que demonstrem as diferenças nas
decisões de uma gestão tradicionalista.
Conceituando o Empreendedorismo
A raiz da palavra empreendedor vem do verbo francês “entreprendre”
e significa – fazer algo.

Desde o seu uso inicial, até os dias atuais, vários autores deram sua
contribuição com um enfoque diferente.

Existem três causas principais que movem o empreendedorismo:


• A natureza humana;
• O papel do empreendedor na economia;
• A estrutura econômica.
Conceituando o Empreendedorismo
Percebe-se que o empreendedorismo envolve a identificação de
novas oportunidades, a paixão, a vontade de transformar o meio
social, e todas as funções, atividades e ações associadas à criação
de novas organizações.

Características:
• Correr risco calculado;
• Inovação x Lucro Elevado;
• Aproveitar as oportunidades;
• Autorealização;
• Criação de valor.
Conceituando o Empreendedorismo
a) Perspectiva: O modo de ver empreendedor
“Deve haver uma maneira melhor”

b) Pioneirismo: campeão da inovação


“Nós podemos fazer a diferença”.

c) Prática: partir para a ação


“As atividades do empreendedor são direcionadas para a ação,
criação e realização”.
O Empreendedorismo no Brasil
O empreendedorismo ganhou força no Brasil somente a partir da
década de 1990, com a abertura da economia, que propiciou a
criação de entidades como o SEBRAE e SOFTEX.

Apesar do pouco tempo, o Brasil apresenta ações que visam


desenvolver um dos maiores programas de ensino de
empreendedorismo e potencializa o país perante o mundo nesse
milênio.

Alguns exemplos:
1. Os programas Softex e GENESIS;
2. Ações voltadas à capacitação do empreendedor, como os
programas Empretec e Jovem Empreendedor do Sebrae.
E ainda o programa Brasil Empreendedor do Governo Federal;
O Empreendedorismo no Brasil
3. Diversos cursos e programas estão sendo criados nas
universidades brasileiras para o ensino do empreendedorismo – por
exemplo o programa Engenheiro Empreendedor;

4. A recente explosão do movimento de criação de empresas de


internet no país, motivando o surgimento de entidades com o Instituto
e-Cobra, de apoio aos empreendedores das ponto.com (empresas
baseadas em internet), com cursos, palestras e até prêmios aos
melhores planos de negócios de empresas Start-ups de internet,
desenvolvidos por jovens empreendedores;

5. O enorme crescimento do movimento de incubadoras de empresas


no Brasil.

6. Junior Achievement (mini empresa).


O Empreendedorismo no Brasil
O GEM (Global Entrepreneurship Monitor) mede o nível de atividade
empreendedora no mundo desde 1999 e, nesta edição, envolveu 54
países. No Brasil, a pesquisa é realizada desde 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE.


www.ibqp.org.br
O Processo Empreendedor
Num primeiro momento o empreendedorismo envolve o processo de
criar algo novo, de valor (não necessariamente uma empresa). No
momento seguinte, envolve paixão, comprometimento, doação do
tempo e do esforço para fazer o negócio dar certo. Por último, saber
assumir riscos calculados, seja nas decisões ou nas atitudes. Ter
ousadia é fundamental.

Para que a nova ideia ou o novo negócio seja bem-sucedido é


necessário que haja tanto talento empreendedor, ou seja, percepção,
direção, dedicação e muito trabalho das pessoas envolvidas. Se
existe talento, existe oportunidade de crescer e obter sucesso.

Existe ainda outro processo empreendedor, elaborado por Hisrich


(2004), cujo foco é garantir que a empresa ou produto idealizado
consiga ser colocado em prática, correndo menos riscos de não ser
bem sucedido.
O Processo Empreendedor
1. Identificar e avaliar uma oportunidade: Observar a criação e
abrangência da oportunidade, seus valores percebidos e reais, além
de estabelecer a comparação da mesma em relação aos
competidores.

2. Desenvolver o plano de negócios: O plano de negócios não tem


um formato rígido. Ele deve se adaptar à natureza do negócio. Talvez
seja a fase mais trabalhosa, pois envolve vários conceitos que devem
ser formalizados escrituralmente, de forma concisa e que reflita a
essência da empresa e a estratégia do negócio a ser empreendido.
O Processo Empreendedor
3. Captação dos recursos necessários: Para captar os recursos
necessários, o empreendedor, em geral, se apóia no plano de
negócios, a fim de compartilhar sua visão e torná-la passível de
realização. Pode buscar fontes de financiamentos em bancos, com
capitalistas de risco, com angels ou até mesmo com a família e
amigos por meio de empréstimos pessoais.

4. Gerenciamento da empresa ou projeto: Gerenciar empresas e


projetos tem seus desafios e aprendizados. A idealização do plano de
negócios não contempla as dificuldades de execução do projeto,
quando se coloca as ações em prática as dificuldades começam a
aparecer. Por exemplo: surge um concorrente forte ou há escassez
de fornecimento de insumos, etc. Neste ponto, deve-se valorizar a
gestão empreendedora, que visará minimizar as dificuldades,
priorizando os fatores críticos de sucesso para o empreendimento.
OBRIGADO!!
rodrigo.pgcin@gmail.com
Fully Editable Shapes
Fully Editable Icon Sets : A

You can Resize without


losing quality

You can Change Fill Color &


Line Color

FREE
PPT
TEMPLATES
www.allppt.com

Você também pode gostar