Você está na página 1de 12

RESUMO

Na indústria petrolífera um dos enormes desafios a serem superados


envolve o alto teor de salinidade encontrado na água produzida que está
misturada com o petróleo. A presença desses sais dissolvidos provocam
danos das regiões de produção até as refinarias provocando corrosão nas
linhas de produção e queda da qualidade do óleo. A concentração e a
composição dessas substâncias presentes na água de formação variam de
acordo com os campos de produção, podendo apresentar sais de sódio,
cálcio e magnésio, principalmente, sob a forma de cloretos e, em
quantidade inferior, de sulfatos. Esse trabalho teve como objetivo
determinar a salinidade da água e determinar a eficácia do método
gravimétrico e com isso foi analisado que a dessalgação do petróleo é
muito importante, a partir da obtenção de valores que são comparados com
as especificações pedidas e aí sabendo se é necessário uma nova tentativa
do método ou se já está dentro do esperado, podendo ser finalizado.

Palavras Chaves: Salinidade, água produzida, petróleo,


Dessalgação, método gravimétrico.

ABSTRACT

In the oil industry one of the major challenges to be overcome


involves the high salinity found in produced water that is mixed with oil.
The presence of these dissolved salts cause damage of the production
regions to refineries, leading to corrosion on production lines and fall of oil
quality. The concentration and composition of these substances present in
the formation water will vary according to the production fields and may
have sodium, calcium and magnesium, mainly in the form of chlorides and
3
sulphates in lower amount. This study aimed to determine the salinity of
the water and determine the effectiveness of the gravimetric method and it
was analyzed that the oil desalting is very important from to get values that
are compared with the required specifications and then to know if you need
retry the method or already within the expected and could be completed.

Key Words: Salinity, produced water, oil, desalting, gravimetric method.

1. INTRODUÇÃO

Sólidos são todas as matérias presente na água, que são classificados


como sedimentáveis, em suspensão, coloides e dissolvidos. Os sólidos
podem afetar a qualidade da água e provocar impactos ambientais. Sólidos
suspensos totais correspondem a matéria em suspensão presente nas águas
naturais, de processo ou residual.
A expressão “Sólidos Suspensos Totais” combina substâncias
orgânicas e inorgânicas de tamanho micrométrico que estão dissolvidos na
água. Através do método gravimétrico é possível a filtração e obtenção do
peso dos (SST) presentes em uma determinada amostra. A turbidez é um
parâmetro importante que indica a qualidade da água, sua presença causa a
redução de intensidade dos raios luminosos influindo decisivamente nas
características do ecossistema presente.
O estudo dos (SST) é de grande importância para diversos
profissionais que tem como objetivo separar os sólidos dissolvidos das
águas para prevenir problemas futuros, já que o mesmo pode causar danos
tanto na reinjeção quanto no descarte da água produzida. Na reinjeção da
água os SST pode causar queda da injetividade, e no descarte quando não
tratados devidamente pode causar contaminação nas águas.

4
2. REVISÃO DA LITERATURA

Nas atividades de exploração e produção do óleo e do gás  são


gerados resíduos e efluentes, e o que tem mais destaque é a água produzida,
que ocorre no petróleo e tem sua origem na formação geológica do petróleo
(Ray e Engelhardt, 1992 apud GABARDO, 2007). A água de formação
contém  na sua composição uma variedade de sais inorgânicos e
componentes orgânicos, e estes estão presentes na  água produzida tanto na
forma dispersa como na forma dissolvida (VIEIRA  et al, 2003
apud ROCHA, 2009).

Os campos de petróleo no início da produção  geram pequenas


quantidades de água, porém ocorre o aumento desse teor  na mistura com o
decorrer do tempo, com isso atingindo autos valores (de 90% ou mais)
(RAY E ENGELHARDT, 1992). A água produzida é o efluente de maior
volume gerado nas explorações de petróleo e gás (SINGH, 2010).

Em relação à composição da água produzida SINGH (2010),


afirma que ela é composta por uma mistura de hidrocarbonetos dissolvidos
e sólidos em suspensão que foram injetados para a exploração e produção.

A água produzida apresenta uma variável toxicidade, e os compostos que


mais influenciam nessa toxicidade são os hidrocarbonetos aromáticos e os
fenóis alquilados (OGP, 2005).

5
O tratamento da água produzida se faz necessário para atender aos
requisitos de disposição do efluente, quer sejam eles legais, os quais são
impostos pela legislação específica que protege o meio ambiente. Quer
sejam operacionais, que são definidos pelas características da formação
rochosa onde se pretende injetar a água (GOMES, 2009).

Há vários processos de tratamento que podem tornar a água produzida


como água de reuso (GOMES, 2009). A escolha do método adequado para
o tratamento é em função das características do efluente, como tamanho
das gotas de óleo dispersas, teor de sólidos suspensos, o
subdimensionamento de tubos de produção ou no entupimento dos poros da
formação geológica (SINGH, 2010).

Dentre os métodos de tratamento da água produzida, temos o tratamento


convencional que inclui separação por gravidade, flotação por ar
dissolvido, desemulsificação, coagulação e floculação (SINGH, 2010).

THOMAS (2004) afirma que os hidrociclones e a flotação são processos de


separação óleo/água mais utilizados na indústria de petróleo. A flotação
recupera o resíduo através da separação gravitacional, e os hidrociclones
aceleram esse processo através da força centrífuga.

Coulson e Richardson (2002), afirma que uma vez que sejam


especificadas a composição, temperatura e pressão de um fluido suas

6
propriedades físicas (densidade, viscosidade, condutividade térmica e
difusividade molecular) são definidas. O sistema que contém partículas
sólidas é considerado um sistema complexo por causa de seus arranjos
geométricos e a dificuldade de definir com precisão o estado físico do
material.

O sistema de partículas sólidas possui três características importantes


que são: composição, tamanho e forma. Na composição envolve
propriedades como densidade e condutividade. O tamanho das partículas é
importante na medida em que isso afeta propriedades como a superfície por
unidade de volume e a velocidade com que uma partícula vai se comportar
em um fluido. As formas das partículas podem ser regulares, esféricas ou
cúbicas ou irregulares (COULSON E RICHARDSON, 2002).

Sólidos totais são definidos como sendo os resíduos que permanecem


após evaporação da amostra e secagem a uma temperatura definida (103-
105°C). Já os sólidos dissolvidos são a porção dos sólidos que passa
através de um filtro de 2,0 µm ou menos sob condições específicas.
(Cammarota, 2011).

Cammarota (2011) afirma que os sólidos suspensos ou não filtráveis


referem-se ao resíduo que fica retido depois de realizar a filtração. Esses
tipos de sólidos são utilizados na quantificação de biomassa, e são
determinados através de filtração ou centrifugação de um volume
conhecido da amostra em filtro de fibra de vidro que possui uma
porosidade média de 1,2 µm. Depois que o sólido passa pelo filtro de fibra,

7
o sólido que está retido é transferido para cápsula ou cadinho tarado (P 0),
seco a 103-105°C até massa constante e depois registra-la (P1).

Os sólidos totais são divididos em duas categorias, em função da


metodologia analítica empregada para sua determinação. E são
classificados em sólidos suspensos totais, que pode ser sólidos dissolvidos
fixos e sólidos dissolvidos voláteis. E sólidos dissolvidos totais, que são
divididos em sólidos suspensos fixos e voláteis. Como ilustrado na figura
abaixo:

Figura 1. Classificação dos sólidos totais

Fonte: Pereira. (2013)

Para um melhor entendimento, as diversas frações podem ser definidas em :

 Sólidos totais (ST): Resíduo que resta na cápsula após a evaporação em


banhomaria de uma porção de amostra e sua posterior secagem em estufa a 103-105°C
até peso constante. Também denominado resíduo total.

8
 Sólidos em suspensão (ou sólidos suspensos) (SS): É a porção dos
sólidos totais que fica retida em um filtro que propicia a retenção de partículas de
diâmetro maior ou igual a 1,2 µm. Também denominado resíduo não filtrável (RNF).

 Sólidos Voláteis (SV): é a porção dos sólidos (sólidos totais, suspensos


ou dissolvidos) que se perde após a ignição ou calcinação da amostra a 550-600°C,
durante uma hora para sólidos totais ou dissolvidos voláteis ou 15 minutos para sólidos
em suspensão voláteis, em forno mufla. Também denominado resíduo volátil.

 Sólidos Fixos (SF): É a porção dos sólidos (totais, suspensos ou


dissolvidos) que resta após a ignição ou calcinação a 550-600°C após uma hora (para
sólidos totais ou dissolvidos fixos) ou 15 minutos (para sólidos em suspensão fixos) em
forno mufla. Também denominado resíduo fixo.

3. OBJETIVOS

 Geral:

 Determinação de sólidos suspensos totais por método


gravitacional.

 Específico:

 Determinar a quantidade de sólidos suspensos de duas


soluções com concentrações diferentes.

4. METODOLOGIA

Materiais
 2 Vidros de relógio
 2 Papeis filtro 1 - 2m
 Estufa de secagem
 Balança analítica
 Aparelhagem de filtração a vácuo

9
 Kitassato (500mL)
 2 Pipetas
 Dissecador

Métodos
-preparação da amostra para filtração
Preparar 2 amostras com concentrações diferentes a partir da mistura de
Na2CO3 com o BaCl2.

- determinação gravimétrica
 Colocar o papel filtro no funil de bukner, deixando o papel sem ser
dobrado;
 Em seguida monte o sistema conforme a figura abaixo;

 Após montado o sistema, realize a filtração cuidadosamente para não


ter perda de material ligando lentamente o sistema de vácuo;
 Após filtrado toda a amostra, retire o papel com o material, seque-o à
105º por 1 hora na estufa e pese o resíduo seco.

- cálculo do SST
Com o peso do papel filtro antes (m1) e depois da filtragem (m2)
substituídos na fórmula abaixo, é possível determinar em ppm o valor de
SST.
mg ( m2−m1 ) ×1000
SDT ( )
L
=
Vol. amostra (mL)

10
5. RESULTADOS E DISCUSSÕES

Dividiu-se os alunos em 2 grupos e iniciou o procedimento medindo


5ml de carbonato de sódio e 15ml de carbonato de bário, ambos com 0,1
mol ∕ L, para o grupo 1. O grupo 2, adicionou 10ml de cada substância.

Figura1:

Amostras das soluções de bicarbonato de bário.

Para o processo de filtração, a pipeta foi usada, já que é um


equipamento de boa precisão. Na estufa, adicionou-se água destilada ao
kitassato que continha cloreto de sódio, na parte de baixo, e o carbonato de
bário, no funil de buchner, o qual foi sugado pela pipeta, com o auxílio de
uma pêra, retirando possíveis sais presentes.

11
Figura 2: Filtração das amostras na estufa.

Após 2 horas na estufa, fato esse que não foi possível de ocorrer
devido a falta de tempo, logo, a pesagem das duas amostras prontas pôde
ser feita rapidamente: amostra 1 = 32,2168g (vidro relógio + papel de
filtro) e 32,4058g (vidro relógio + papel de filtro + sólidos) e amostra 2 =
33,4792g (vidro relógio + papel de filtro) e 33,5788g (vidro relógio + papel
de filtro + sólidos).
A quantidade de bicarbonato de bário gerada na amostra 1 foi de
0,189g e a da amostra 2 foi de 0,0996g. Isso ocorreu pois a concentração de
carbonato de sódio da amostra 1 foi superior do que presente na amostra 2,
assim consequentemente a quantidade de sólidos suspensos totais foi
maior.
Como citado anteriormente, os Sólidos Suspensos são classificados
em dois tipos, sendo que nesse experimento não podemos classificar o tipo
de SST, pois a amostra foi produzida em laboratório e não foram colocadas
no formo mufla ou feita calcinação a 500-600ºC para poder determinar a
proporção de perda dos sólidos, no caso dos voláteis, ou o que restou, no
caso de sólidos fixos.

6. CONCLUSÃO

Sendo Sólidos Suspensos a proporção dos sólidos totais que ficam


retidos em um filtro por possuírem partículas com diâmetro maior ou igual
a 1,2 µm e sabendo que as concentrações das amostras foram diferentes,
porém próximas, a diferença de Sólidos Suspensos Totais não foi muito
grande, sendo de aproximadamente 0,0894 g. Assim, os objetivos do
experimento foram alcançados, já que essa diferença foi especificada.

12
7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Brasil, Nilo Indio. Processamento de petróleo e gás, LTC 2012.

Citações e referências a documentos eletrônicos. Disponível em:


http://www.revistageonorte.ufam.edu.br/attachments/009_(ANALISE%20DA
%20CONCENTRA%C3%87%C3%83O%20DOS%20S%C3%93LIDOS%20EM
%20SUSPENS%C3%83O,%20TURBIDEZ%20E%20TDS%20NOS%20PRINCIPAIS
%20AFLUENTES%20DO%20RESERVAT%C3%93RIO%20DA%20U).pdf.
Acessado em 09/11/2015.

Citações e referências a documentos eletrônicos. Disponível em:


http://banasmetrologia.com.br/wp-content/uploads/2012/01/Programa-
Interlaboratorial.pdf. Acessado em 09/11/2015.

Citações e referências a documentos eletrônicos. Disponível em:


http://pse.ifes.edu.br/prppg/pesquisa/jornadas/jornada_2007_2008/PIBIC/Ciencias
%20Exatas%20e%20da%20Terra/PIBIC%20-%20CET%20-%20Cristiane%20Zdradek
%20-%20Jaqueline%20Teixeira%20-%2026%2027.pdf. Acessado em 09/11/2015.

Citações e referências a documentos eletrônicos. Disponível em:


http://webcache.googleusercontent.com/search?
q=cache:eZRcQQOj3CkJ:www.phd.poli.usp.br/LeArq.aspx%3Fid_arq
%3D731+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acessado em 09/11/2015.

CAMMAROTA. C. M. Tratamento de efluentes líquidos. Janeiro. UFRJ.


Rio de Janeiro. RJ, 2011.

GABARDO, I. T., Caracterização química e toxicológica da água produzida


descartada em plataformas de óleo e gás na costa brasileira e seu comportamento
dispersivo no mar. Tese de Doutorado em Química – 261p. Rio Grande do Norte,
2007.

13
GOMES, E. A.; Tratamento combinado da água produzida de petróleo por
eletroflotação e processo fenton. Dissertação de mestrado. Aracaju.

OGP, 2005. The International Association of Oil & Gas Producers. Fate and
effects of  naturally occurring substances in produced water on marine environment.
Report364.

ROCHA, I, C, C, DA; Filtração em campo ultrassônico. Dissertação de


mestrado. Universidade Federal de Sergipe. Aracaju- Sergipe, 2009.

SINGH, R. Oilandgas: Producedwatertreatment for beneficial uses.


Filtration + Separation. Janeiro/Fevereiro. Colorado Springs. EUA.
2010.

THOMAS. J. E. Fundamentos da Engenharia do Petróleo. Editora


Interciência: Rio de Janeiro, 2004.

VIEIRA, D.S.; CAMMAROTA, M.C.; CAMPORESE, E.F.S. Redução de


contaminantes presentes na água de produção de petróleo. In: 2Congresso Brasileiro de
P&D em Petróleo e Gás. 2003.

14

Você também pode gostar