Você está na página 1de 12

Carlos Timóteo Nhacuongue

Elísio Alberto Francisco

Yara Dulce Sitoe

Elasticidade-Preço da Procura

Laboral –1̊ ano

Licenciatura em Administração e Gestão Educacional

Trabalho a ser entregue ao departamento


da Faculdade de Ciências de Educação e
Psicologia para os efeitos de culminação de
curso de Licenciatura em Administração e
Gestão da Educação para˸

Universidade Pedagógica de Maputo

Maputo,2019

1
Índice
1.Introdução...................................................................................................................3
2.Elasticidade-preço de procura........................................................................................4
2.1Definição de conceitos.............................................................................................4
2.2Métodos de calculo da Elasticidade-preço da procura.............................................4
2.3Tipos de elasticidade de preço da procura................................................................6
2.4Factores determinantes da Elasticidade-preço da Procura.......................................8
2.4.1Essencialidade do produto.................................................................................9
2.4.2Substituibilidade................................................................................................9
2.4.3Periodicidade de aquisição................................................................................9
2.4.4Importância no orçamento...............................................................................10
3.Conclusão.................................................................................................................11
4.Referencias bibliografia............................................................................................12

2
1.Introdução

O presente trabalho tem como tema Elasticidade-preço de procura, que serve para saber
quando é que um produto aumenta o seu preço é quando diminui. É importante para
definir a gestão de uma empresa intensamente, para descobrir a melhor forma de
precificação do seu produto. Isto é, a forma que trará maior lucratividade à empresa.

A Elasticidade-preço da procura perceber ou analisar a procura de um determinado


produto segundo a sua demanda, isto é, ela analisa as percentagens de um produto e
avalia a sua a demanda do mesmo, tal como é dito no trabalho quão maior é a procura
maior será a quantidade vendida.

O trabalho em pesquisa apresenta dois pontos chaves: no primeiro analisa a


Elasticidade-preço de preço da procura é no segundo os factores que determinam a
Elasticidade-preço da procura.

2.Elasticidade-preço de procura

2.1Definição de conceitos

A elasticidade-preço de procura é a mudança percentual da quantidade demandada de


um bem dividido pela mudança percentual no seu preço. Essas elasticidades são
3
negativas, porque o aumento do preço faz com que a quantidade caia. (Begg, at all.
2003)

Elasticidade-preço da demanda: uma medida do quanto a quantidade demandada de um


bem reage a uma mudança no preço do bem em questão, calculada como a variação
percentual da quantidade demandada dividida pela variação percentual do preço. (Jager)

A elasticidade é um coeficiente que demonstra a reação da procura por produtos em


função do aumento ou a queda do preço (Silva & Martinelli, 2012).

Segundo ROSSETTI (2015) A Procura se determinado produto é determinado pelas


várias quantidades que os consumidores estão dispostos e aptos a adquirir, em função de
vários níveis possíveis de preços, em dado período de tempo.

Segundo ROSETTI 2015) oferta de um determinado produto de determinada pelas


várias quantidades que os produtores estão dispostos e aptos a oferecer no mercado, em
função de vários níveis possíveis de preços, em dado período de tempo.

2.2Métodos de calculo da Elasticidade-preço da procura

A elasticidade-preço é a relação existente entre as modificações relativas (ou


percentuais) observadas nas quantidades procuradas, decorrentes de alterações relativas
introduzidas nos preços. Assim, segundo ROSSETTI (2015) pode-se considerar que a
elasticidade-preço da procura (Ɛ) em determinado ponto da curva pode ser
aproximadamente medida pela seguinte expressão:

Variação porcentual da quantidade procurada


Ɛ¿ Variação porcentual do preço

ou
∆q
qo
Ɛ =∆p
po

Exemplo: Se o preço de demanda de um produto sofra uma redução real de 30%; caso
as quantidades procuradas aumentem em 30%, dizemos que esse produto
apresenta uma elasticidade-preço unitário. Aplicado a esse caso a expressão a
cima definida, o valor de £ resulta a |1,0|. Essa rigorosa proporcionalidade

4
poderá não ocorrer para outros produtos. Em outros casos poderá acontecer uma
redução de 30% no preço e poderá ter um aumento de 15% nas quantidades
procuradas, aí o valor de £ seria inferior a unidade, aproximadamente |0,5|
definindo uma procura inelástica em relação ao preço. Pode também acontecer
uma redução real de 30% no preço que que poderá levar a um amento percentual
de 45% nas quantidades procuradas, sendo assim o valor de £ superior,
aproximadamente de |1,5|, assim estaríamos diante de uma procura elástica.
(Rosetti; 2015).

Nestes 3 exemplos consideramos o valor absoluto do coeficiente da elasticidade do


preço, para facilitar a interação da sua expressão numérica, mas o valor desse
coeficiente e normalmente negativo. Tratando-se de curvas típicas de procura, os
preços e as quantidades caminham sempre em direções opostas. Uma diminuição dos
preços (modificação percentual negativa) conduz a um aumento nas quantidades
procuradas (modificação percentual positiva) e vice-versa.

A elasticidade-preço de procura: as sensibilidades dos consumidores a variação nos


preços não são iguais para diferentes produtos. A procura pode ter elasticidade-preço
unitária, ser inelástica ou elástica. Em cada caso, os coeficientes de elasticidade-preço
tem diferente magnitudes.

a) Procura Elastica
a) Procura Elastica A expansão relativa das
quantidades procuradas é mais
do que proporcional á redução
P0
P0 relativa dos preços
P1 ∆𝑝
P1 ∆𝑝 ∆q
qo
∆𝑞
∆𝑞 Ɛ = ∆ p >¿ 1∨¿
0 q2 q1 po
0 q2 q1

A expansão relativa das


b) Procura de elasticidade unitaria quantidades procuradas é
rigorosamente proporcional á
redução relativa dos preços
P0
∆q
P1 ∆𝑝 qo
Ɛ = ∆ p =¿ 1∨¿
∆𝑞
po
5
0 q2 q1
c)Procura inelástica
A expansão relativa das
quantidades procuradas é
menos do que proporcional á
P0 ∆𝑝 redução relativa dos preços

P1 ∆q
qo
Ɛ = ∆ p <¿ 1∨¿
∆𝑞
po
0 q2 q1

Pode-se observar que numa mesma curva de procura, apresentam-se diferentes


coeficientes de elasticidade-preço ao longo do seu percurso, isto é, em níveis de preço
muito alto, a procura de determinado produto pode ser por exemplo, menos elástica do
que em níveis de preços baixos.

2.3Tipos de elasticidade de preço da procura

Rosetti apresenta-nos 5 tipos de elasticidade de preço da procura, estas podem ser:

 Procura Elástica
 Procura Unitária
 Procura Inelástica
 Procura Perfeitamente Elástica
 Procura Anelastica

Conceitos Significado Valor do coeficiente


Procura elástica As quantidades ∞ > Ɛ >|1|
procuradas são
relativamente sensíveis a
alterações nos preços.
Procura de elasticidade As variações nas Ɛ = |1|

6
unitária quantidades procuradas
são rigorosamente
proporcionais.
Procura inelástica As quantidades 0 < Ɛ < | 1|
procuradas são
relativamente insensíveis
a alterações nos preços.
Procura perfeitamente A procura é definida por Ɛ=∞
elástica um único preço.
Qualquer variação reduz
a zero as quantidades
procuradas
Procura anelástica As quantidades Ɛ=0
procuradas são dadas e
não reagem a preços

A elasticidade-preço da procura a sensibilidade dos consumidores a variação dos preços


não são iguais

Reta da procura

7
Quantidades procuradas
20,000

15,000

10,000

5,000

0
1.5 2 2.5 3 3.5 4 4.5 5 5.5 6 6.5

Tabela correspondente ao gráfico acima

Preço Quantidades procuradas


2,00 18.000
2,50 16.000
3,00 14.000
3,50 12.000
4,00 10.000
4,50 8.000
5,00 6.000
5,50 4.000
6,00 2.000

Segundo os elementos acima uma empresa aumenta os preços, a quantidade vendida


tendera a cair. Porem, cairá quanto. Uma regra da procura é que quanto maior for o
preço praticado menor será a quantidade vendida.

2.4Factores determinantes da Elasticidade-preço da Procura

Segundo ROSSETTI (2015) os principais fatores detcrminantes da Elasticidade-preço


da procura são:

a. Essencialdade do produto;

b. Substitutibilidade;

c. Periodicidade de aquisição;

d. Importância no orçamento.

8
2.4.1Essencialidade do produto

Refere-se ao grau de necessidade do produto em contraposição a sua caracterização


como supértluo. Os produtos de maior essencialidade tendem a ter coeficientes de
elasticidade preço baixos, inferiores a um e em casos de alta essencialidade, bastante
próximos de zero.

Houthakker e Taylor estimaram em 0,1 e 0,2, respectivamente, os coeficientes de


elasticidade-preço da procura por gás de cozinha e gasolina automotiva nos Estados
Unidos. Esses baixos coeficientes foram atribuídos à essencialidade dos produtos: ainda
que os preços aumentem, os consumidores não podem dispensar deles.
Consequentemente, as variações relativas em suas quantidades procuradas tendem a ser
menos que proporcionais às variações em seus preços.

2.4.2Substituibilidade

Quanto maior o número de concorrentes maior será a sensibilidade dos preços, caso não
interfiram em seus demais fatores determinantes (Silva & Martinelli, 2012).

Não tendo substitutos, a curva de procura é mais inelástica. Podemos dar exemplo do
sal de cozinha e a manteiga. O primeiro produto é de baixa elasticidade não só é por
sua essência, mas também porque não tem substitutos; já a manteiga tem vários
substitutos, mais ou menos perfeitos, para diferentes usos, como margarinas. As taxas
de preços de cada um dos produtos afetam, entrecruzando-se as procuradas dos demais
(ROSSETTI, 2015).

2.4.3Periodicidade de aquisição

O intervalo de tempo entre uma e outra aquisição do produto é também apontado como
fator determinante da elasticidade-preço da procura. Grandes intervalos podem "apagar"
da memória os preços de referência. Quando se faz um orçamento pode-se perceber
quanto um produto é importante ou não.

Exemplo: O sal de cozinha é, por exemplo, anelástica porque os preços podem


variar, mas as pessoas continuam comprando sal. Enquanto os financiamentos de
carros podem sofrer muita variação com o aumento ou a queda de juros para este
fim, portanto são muito sensíveis logo são elásticos (Silva & Martinelli, 2012).
9
2.4.4Importância no orçamento

A importância dos gastos com o produto em relaçao ao orçamento total do agente


económico tende a influenciar a Elasticidade-preço direcções da procura, nas seguintes
direções: baixa importância, baixa elasticdade, tornando a procura inelástica, com
coeticientes inferiores a um; alta importância, alta elasticidade-preço, tomando a
procura elastica, com coeficientes superiores a um.

Exemplo: O sal de cozinha como baixa elasticidade-preço devida também a


importância no orçamento; a procura por automoveis, a curto prazo, tende a ser
elastica a variaçoes nos preços. produto de baixa.

3.Conclusão

Com a elaboração do trabalho ficou claro que o objetivo da elasticidade é de medir os


impactos da alteração de valor de mercado de produtos através da quantidade de
consumidores que o desejam adquirir. Através das curvas de demanda fica implícito que
é de suma importância o foco no consumidor e não apenas no produto, pois os dois
apresentam grande influência para a estabilidade de uma empresa, sendo possível criar

10
novas possibilidades. Aumentar e melhorar a variedade de produtos através da demanda
de bens produzidos, ajustando a margem operacional e atendendo as exigências de
novos e antigos clientes dizer também que a elasticidade da procura tem a finalidade de
ajudar principalmente na formulação de preços nas organizações capitalistas. A tomada
de decisão relativa a preços se encontra fortemente apoiada nos estudos sobre a
elasticidade.

4.Referencias bibliografia

BEGG, D. at all… Introdução a economia 2003

MANKIW, N. Gregory et al. Introdução à economia. São Paulo: Pioneira Thomson,


2005.

ROSSETTI, José. Introdução a Economia. 20ªed São Paulo, Atlas S.A. 2015
11
SILVA, F. MARTINELLI, L. Introdução a Economia. 2012

12

Você também pode gostar