Você está na página 1de 20

Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2015 III SÉRIE —

­ Número 4

SUPLEMENTO
IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P. organização, disciplina e gestão do Trânsito no Município de Maputo,
ao abrigo do disposto na alínea a), do n.º 3, do artigo 45, da Lei n.º 2/97,
AVISO de 18 de Fevereiro, a Assembleia Municipal delibera:
Artigo 1: Rever a Postura de Transito aprovada pela Resolução nº 46/
A matéria a publicar no «Boletim da República» deve ser remetida em cópia
devidamente autenticada, uma por cada assunto, donde conste, além das indicações AM/2010, de 8 de Dezembro, conforme as alterações seguintes:
necessárias para esse efeito, o averbamento seguinte, assinado e autenticado: Para
Artigo 11: O n.º 4, passa para a seguinte redacção: É também proibido,
publicação no «Boletim da República».
nos veículos de transporte público urbano de passageiros o uso de
aparelhagens de som com alta potência ou com volume superior a 55
dB, devendo manter o nível de som normal de modo a não perturbar
MINISTÉRIO DOS RECURSOS MINERAIS
os passageiros.
Direcção Nacional de Minas Acrescenta-se o n.º 6, com a seguinte redacção: O veículo que
violar o disposto no nº 4 deste artigo, será apreendido e parqueado até a
AVISO remoção dos acessórios catalisadores da poluição sonora pela autoridade
Municipal, para além de pagamento da multa correspondente a infracção
Em cumprimento do disposto no artigo 14 do Regulamento da lei de
cometida e da taxa de parqueamento.
Minas aprovado pelo Decreto n.º 62/2006, de 26 de Dezembro, publicado
no Boletim da Repúlica, n.º 51, Iª série, 8.º suplemento, faz-se saber No n.º 1 do artigo 21, onde se lê “A circulação de veículos de
que por despacho de sua Ex.ª a Ministra dos Recursos Minerais de 11 de mercadoria com peso bruto superior a 8000 kg e inferior a 16000 kg
Dezembro de 2014, foi atribuida a favor de Baobab Aggragetes, Limitada, durante o dia, entre as 6 e as 20 horas, no Município de Maputo só será
a Licença de Prospecção e Pesquisa n.º 6603L, Válida até 82016 para permitida mediante o pagamento da taxa de licença de circulação em
Pedra de Construção, no Distrito de Mueda, provincia de Cabo Delgado conformidade com o Anexo I”, passa a ler-se “ A circulação de veículos
com as seguintes coordenadas geográficas: pesados com peso bruto superior a 8000 kg ou igual a 16000 kg, sem
restrição de horário no Município de Maputo só será permitida mediante
Vértice Latitude Longitude
o pagamento da taxa de licença de circulação em conformidade com o
1 - 11º 40’ 00,00’’ 35º 32’ 15,00’’ Anexo I”.
2 - 11º 40’ 00,00’’ 35º 34’ 30,00’’ Altera-se a redação do n.º 2 do artigo 21 alínea a), onde se lê “veículos
3 - 11º 47’ 30,00’’ 35º 34’ 30,00’’ simples de 2 eixos com 16000 kg” passa a ter a seguinte redacção:
4 - 11º 47’ 30,00’’ 35º 31’ 30,00’’ “Veículos simples de 2 eixos com 16001 kg”
5 - 11º 41’ 30,00’’ 35º 31’ 30,00’’ Revisão do nº4 do artigo 21º referente à entrada e saída do porto,
6 - 11º 41’ 30,00’’ 35º 32’ 15,00’’ por forma a incluir a Avenida das Estâncias que dá acesso ao recinto
portuário.
Direcção Nacional de Minas, em Maputo, 29 de Dezembro de 2014.
Revisão do nº 5 do artigo 21º, onde se lê “Aos veículos mencionados
— O Director Nacional, Eduardo Alexandre.
no número 2 do presente artigo, poderá ainda, excepcionalmente, ser
autorizada a circulação em vias que não constam no elenco do número
3 e a circulação durante o período compreendido entre as 6h e as 20h,
Assembleia Municipal de Maputo mediante requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Municipal,
fundamentado em factos de extrema necessidade, acompanhado
Resolução N.º 12/AM/2014 da cópia do Livrete e título de Propriedade e pagamento da taxa
em conformidade com o Anexo I.” Passa a ter a seguinte redacção:
De 20 de Agosto “Aos veículos mencionados no número 2 do presente artigo, poderá
Havendo necessidade de adequar a Postura sobre Trânsito do ainda, excepcionalmente, ser autorizada a circulação em vias que não
Município de Maputo, as exigências actuais no que concerne a constam no elenco do número 3 e a circulação sem restrição do horário,
144 — (2) III SÉRIE — NÚMERO 4

mediante requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Municipal, No n.º 1 do Artigo 50, inclusão da coima pelo bloqueio da viatura em
fundamentado em factos de extrema necessidade, acompanhado da conformidade com o código de estradas, que passa a ser de 750,00 Mt.
cópia do livrete, o título de propriedade e pagamento da taxa em No artigo 51 – Violação sobre as regras do uso dos parques, multa
conformidade com o Anexo I, devendo solicitar o acompanhamento da é de 1.000,00 Mt.
Polícia Municipal.”
A presente resolução entra imediatamente em vigor.
Revisão da alínea b) do n.º 4 do artigo 32, onde se lê o “Estado”
passa à seguinte redacção: “O Estado (Poder Legislativo, Poder Jurídico Paços do Município, em Maputo, 20 de Agosto de 2014. — O
e Poder Executivo). Presidente da Assembleia Municipal, Edgar Vasco Muxhlanga.
Artigo 32: Altera-se o n.º 2 passando à seguinte redacção: “O
pagamento da taxa anual de renovação referida no número anterior deve
ser realizada findo 12 meses contando da data do primeiro pagamento,
o não cumprimento do prazo dá direito a aplicação de uma multa, em
conformidade com o Anexo II, por cada mês de atraso no seu pagamento Resolução N.º 13/AM/2014
a multa é de 25%.
Havendo necessidade de se adaptar o Regulamento de Estacionamento
Acrescenta-se o n.º 6, com a seguinte redacção: O Conselho Municipal Rotativo Remunerado à realidadeactual, ao abrigo do disposto na alínea
definirá o número máximo de lugares abrangidos pela isenção prevista a) do número 3, do artigo 45 da Lei n.º 2/97, de 18 de Fevereiro, a
no n.º 4 deste artigo. Assembleia Municipal determina:
d) com a seguinte redação: Hospitais; Artigo 1: Revogar o Regulamento do Serviço de Estacionamento
e) Órgãos de Soberania; Rotativo Remunerado aprovado pela Resolução n.º 14/AM/2009,
f) Entidades com competências para a fiscalização do trânsito; de 15 de Dezembro, publicado em edital, no Boletim da República,
g) Creches. 3.ª série, n.º 33, de 20 de Agosto de 2010.
Artigo 36: Correcção no n.º 7, onde se lê “ (...) nos termos do n.º 4 Art .2: Aprovar o Regulamento do Serviço de Estacionamento
deste artigo (...)” passa para seguinte redacção: (...) nos termos do n.º Rotativo Remunerado, anexo a presente resolução, da qual é parte
5 deste artigo. integrante.
Artigo 50: Revisão do nº 2, passando a ter a seguinte redacção: Art. 3: A presente resolução entra em vigor 15 dias após a sua
As infracções referidas no número anterior só podem ser levantadas aprovação.
mediante o pagamento de multa em conformidade com o Anexo II,
bem como das despesas de remoção, nos casos em que o veículo Paços do Município, em Maputo, 21 de Agosto de 2014. — O
tenha sido removido. Na presença do infractor, para que o veículo seja Presidente da Assembleia Municipal, Edgar Vasco Muxhlanga.
desbloqueado e não seja removido, o agente da autoridade deve emitir
a respectiva multa.

Anexo I – Taxas previstas na Postura de Trânsito


Regulamentos de Estacionamento Rotativo
Onde se lê “ 21/5 – Autorização mensal para circulação durante Remunerado da Cidade de Maputo
o período das 06h-20h….20.000,00”, passa à seguinte redacção:
“21/5 Autorização mensal para a circulação sem restrição de Capítulo I
horário…20.000,00 Mt”
Das disposições gerais
No artigo 3/1 a interrupção ou condicio-namento de vias não
classificadas, por motivo de realização de feiras, está isento de Artigo 1.º
pagamento.
(Definições)
Altera-se a redacção do Anexo I. No artigo 3/1 o condicionamento
de via por motivo de realização de feiras está isento de pagamento. Para efeitos do presente regulamento entende-se por:
No artigo 21/3, introdução de taxas diárias de circulação de camiões, 1. Baía: espaço demarcado para o estacionamento de veículos,
por razões operacionais, e não apenas única (mensal) para facilitar os
através de marcas no pavimento (sinalização horizontal);
transportadores que operam fora da Cidade de Maputo.
2. Bolsa de estacionamento: zonas especiais de estacionamento,
Assim, as taxas serão: no interior de zonas de estacionamento rotativo remunerado,
b) Licença de circulação diária para camiões de peso bruto, entre: com taxas, tempo de estacionamento ou outras características
16000 – 25000 kg .................... 500,00 Mt diferentes da zona onde se insere;
25001 – 38000 kg ...................... 1.000,00 Mt 3. Eixo: arruamento específicos dentro de uma zona de
estacionamento rotativo remunerado;
38001 – 48000 kg ...................... 1.500,00 Mt
4. Estacionamento rotativo remunerado: o estacionamento que é
Superior a 48001 kg................... 2.000,00 Mt efectuado, sem prévia reserva, por certo tempo, em lugares
Anexo II – Coima por infracção à Postura demarcado na via pública e mediante remuneração;
5. Título de estacionamento: documento que titula o direito de
No artigo 20 – Violação a restrição do trânsito de veículos pesados estacionamento numa zona ou eixo de estacionamento
abaixo de 8000 kg, a multa é de 2.500,00 Mt. rotativo remunerado;
No artigo 32 – a multa é de 1.750,00 Mt e remoção da viatura para 6. Zonas de estacionamento rotativo remunerado: zonas em que o
o Parque da Polícia Municipal. estacionamento ocorre à superfície num lugar público dentro
No artigo 37 – Para o estacionamento abusivo a multa é de 1.750,00 de um espaço demarcado, através de pintura no pavimento
Mt, porque o estacionamento de reboques e semi-reboques em vias ou através de sinalização, cuja duração é registada num
públicas é de 1.750,00 Mt, nos termos do Artigo 36. dispositivo mecânico, manual ou electrónico.
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (3)

Artigo 2.º c) Aos sábados após as 14h00 (catorze horas), domingos e feriados
o estacionamento está isento de qualquer pagamento e
(Princípios gerais)
efectua-se sem limitação horária.
O estacionamento na Cidade de Maputo rege-se pelo presente 2. Este horário deve constar das respectivas placas de sinalização nas
regulamento, pelo Código da Estrada, pela Postura de Trânsito e demais zonas de estacionamento rotativo remunerado.
legislação aplicável.
Artigo 8.º
Artigo 3.º
(Zonas de estacionamento rotativo remunerado)
(Objecto e âmbito)
1. Para efeitos do presente regulamento estabelecem-se duas zonas
1. O presente regulamento define e regula as zonas de estacionamento de estacionamento rotativo remunerado:
rotativo remunerado no Município de Maputo.
a) Zona A – assinalada com cor amarela – de acordo com o
2. Fica sujeito ao regime deste regulamento de estacionamento os Anexo II;
arruamentos, praças e outros locais públicos definidos no Anexo I, b) Zona B – assinalada com cor verde – de acordo com o Anexo III.
devidamente identificados e delimitados com adequada sinalização
2. Dentro das zonas de estacionamento rotativo remunerado estão
vertical e horizontal.
fixados eixos vermelhos identificados nos Anexos II e III.
3. Podem ser definidas, dentro dos limites do Anexo I, novas zonas
3. Cada zona ou eixo de estacionamento rotativo remunerado será
ou eixos de estacionamento rotativo remunerado, com características de
identificada através de placas de sinalização, com destaque para o período
exploração diferenciada, desde que previamente aprovadas pelo Conselho
permitido de estacionamento e com referência às cores indicadas nos
Municipal de Maputo.
números anteriores.
Artigo 4.º
Artigo 9.º
(Identificação das zonas)
(Limites de permanência)
As vias que se destinam a este tipo de estacionamento serão
1. Os veículos podem permanecer estacionados na zona de
devidamente delimitadas e sinalizadas.
estacionamento rotativo remunerado A e nos eixos pelo período máximo
Artigo 5.º de 2h30 (duas horas e trinta minutos).
2. Os veículos podem permanecer estacionados na zona de
(Classes de veículos)
estacionamento rotativo remunerado B pelo período máximo 5h00
1. Podem estacionar nas zonas de estacionamento rotativo remunerado (cinco horas).
os:
Artigo 10.º
a) Veículos automóveis ligeiros, com excepção dos automóveis
(Taxas)
com reboque e caravanas, salvo sinalização em contrário;
b) Motociclos, os ciclomotores e velocípedes, nas áreas em que 1. O estacionamento nas zonas de estacionamento rotativo remunerado
lhes sejam reservados; e nos eixos, dentro dos horários fixados, fixa sujeito ao pagamento da
c) Veículos automóveis pesados de mercadorias e mistos, taxa constante do Anexo IV.
exclusivamente para operações de carga e descarga, sem 2. O Conselho Municipal de Maputo pode proceder à alteração dos
prejuízo do disposto no regulamento relativo a cargas e Anexos II e III, alterando as vias incluídas nas zonas A e B e nos eixos.
descarga em vigor no Município de Maputo. 3. O Conselho Municipal de Maputo pode actualizar as taxas
2. Os veículos especiais, incluindo reboques e semi-reboques só constantes do Anexo IV, anualmente, de acordo com o índice de
podem estacionar nos locais expressamente autorizados para o efeito correcção de preços do ano anterior.
pelo Conselho Municipal.
Artigo 11.º
Capítulo II (Isenções)
Funcionamento dos Serviços de Estacionamento Rotativo Estão isentos do pagamento das taxas estabelecidas no presente
Remunerado regulamento:
Artigo 6.º a) As ambulâncias, os veículos da Polícia Municipal e da Republica
de Moçambique, de serviços de Bombeiros, Forças Armadas
(Acesso ao estacionamento)
de Defesa de Moçambique e outros em missão de socorro
O estacionamento nas zonas de estacionamento rotativo remunerado devidamente identificados;
está sujeito ao pagamento de uma taxa e têm um período de validade b) Os motociclos e ciclomotores desde que estacionados em áreas
limitado no tempo. delimitadas para esse fim;
c) Os veículos em operações de cargas e descargas, dentro do
Artigo 7.º horário para tal fixadoe nos locais atribuídos ou sinalizados
(Horário) para o efeito.

1. Nas zonas de estacionamento rotativo remunerado o estacionamento Artigo 12.º


fica sujeito ao pagamento de uma taxa nos seguintes períodos: (Pagamento da taxa)
a) De segunda a sexta-feira das 7H30 (sete horas e trinta minutos)
às 17H30 (dezassete horas e trinta minutos); 1. O pagamento da taxa devida pelo estacionamento na zona de
b) Aos sábados a partir das 8h00 (oito horas) às 14h00 (catorze estacionamento rotativo remunerado é efectuado em equipamentos
horas); destinados a esse fim, por meios electrónicos ou outros.
144 — (4) III SÉRIE — NÚMERO 4

2. Uma vez findo o período de tempo pago o automobilista deve Artigo 17.º
abandonar a baía ocupada ou promover novo pagamento, dentro dos
(Cartão de residente)
limites de permanência estabelecidos.
1. O cartão de residente titula a possibilidade de estacionar na zona
CAPITULO III deestacionamento remunerado rotativo, em baías, sem limite de tempo,
Modalidade de títulos de estacionamento mediante o pagamento de uma taxa, constante do Anexo V.
2. O cartão de residente é obtido junto dos serviços do Conselho
Artigo 13.º Municipal de Maputo ou de entidade terceira a que for cometida a gestão,
(Modalidades) nos termos do presente regulamento.
1. O direito ao estacionamento nas zonas de estacionamento rotativo 3. O cartão de residente é propriedade do Conselho Municipal de
remunerado constitui-se mediante a aquisição de um título válido. Maputo ou da entidade terceira a que for cometida a gestão e deve
ser colocado no interior do veículo a que respeita, com o rosto para
2. São considerados títulos válidos os seguintes:
o exterior, junto ao pára-brisas, de modo a serem visíveis as menções
a) Talão de estacionamento; nele constantes.
b) Bilhete diário;
c) Cartão pré-comprado de duração limitada; Artigo 18º
d) Cartão de residente; (Limites)
e) Cartão de comerciante;
f) Cartão semanal ou mensal. 1. Cada cartão está associado a um titular, via e veículo concretamente
3. O Conselho Municipal de Maputo pode aprovar outros títulos de identificados.
estacionamento e o seu regime desde que respeite o valor das taxas de 2. Pode ser atribuído 1 cartão de residente por fogo.
estacionamento rotativo remunerado fixadas no presente regulamento.
Artigo 19.º
4. A emissão de título válido depende do pagamento da taxa de
estacionamento remunerado rotativo correspondente à zona utilizada. (Atribuição)

1. As pessoas singulares podem requerer que lhes seja atribuído cartão


Artigo 14.º
de residente, desde que o fogo onde residem:
(Talão de estacionamento)
a) Não disponha de parques de estacionamento ou caves destinadas
1. O talão de estacionamento rotativo remunerado é emitido em ao estacionamento, ou que por razões de diversa ordem as
equipamentos destinados a esse fim, por meios electrónicos ou outros. mesmas não estejam em condições de parquear os veículos
O talão deve conter pelo menos as seguintes indicações: dos residentes do prédio;
b) Seja utilizado para fins habitacionais, como seu domicílio
a) Do lado frontal:
principal e permanente;
i) Identificação fiscal da entidade que presta o serviço; c) Se localize dentro de uma zona de estacionamento remunerado
ii) Número sequencial de talão; rotativo.
iii) Horário de funcionamento do estacionamento rotativo
2. As pessoas singulares referidas no número anterior devem ser
remunerado nazona;
proprietárias, detentoras ou utilizadoras do veículo automóvel a que diz
iv) Preço cobrado; respeito o pedido.
v) Ano, mês, dia, hora e minutos de ocupação da baía.
b) No lado contrário devem ser apostas todas as instruções, notas Artigo 20.º
e recomendações que se entenderem convenientes. Pode (Pedido de emissão e documentos necessários)
também servir para suporte publicitário.
1. O pedido de emissão do cartão de residente efectua-se mediante
2. O talão de estacionamento serve como recibo. requerimento a apresentar aos serviços do Conselho Municipal de Maputo
ou à entidade terceira a que for cometida a gestão, acompanhado dos
Artigo 15.º
seguintes documentos:
(Bilhete diário) a) Bilhete de Identidade ou Carta de Condução ou documento
1.O bilhete diário titula o estacionamento de veículos nas bolsas comprovativo dodomicílio fiscal;
de estacionamento preparadas para esse efeito dentro de uma zona de b) Livrete do veículo automóvel e, se necessário, um documento
estacionamento remunerado rotativo no período diário estabelecido no complementar que titule a detenção ou o uso do veículo;
c) Os documentos apresentados devem estar actualizados e deles
artigo 7.º do presente regulamento.
constar amorada com base na qual é requerido o cartão de
2. As bolsas de estacionamento diário encontram-se delimitadas nos residente.
Anexos II e III.
2. Para correcta apreciação do requerimento pode ser pedida a exibição
Artigo 16.º dos originaisdos documentos apresentados pelo Requerente.

(Utilização de talão de estacionamento, cartão pré-comprado e Artigo 21.º


bilhete diário) (Características)
O talão de estacionamento, o cartão pré-comprado e o bilhete diário ou Devem constar do cartão de residente:
outros títulos,com suporte físico, entretanto criados, devem ser colocados
a) Zona a que se refere e a via onde pode estacionar, em
no interior do veículo, de forma visível e junto ao pára-brisa, com o lado
consonância com a localização do imóvel de residência;
frontal virado para o exterior, de forma a ser facilmente identificado o
b) A matrícula do veículo;
título válido devendo ser legíveis as menções neles constantes. c) O prazo de validade.
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (5)

Artigo 22.º 2. Os documentos apresentados devem estar actualizados e dentro


dos respectivos prazos de validade.
(Validade do título)
3. Para correcta apreciação do requerimento pode ser pedida a exibição
1. O cartão de residente é válido pelo período máximo de um ano
dos originais dos documentos apresentados pelo Requerente.
após a suaatribuição, sem prejuízo da cessação imediata da sua validade
sempre que sealterem os pressupostos que determinaram a sua atribuição. Artigo 27.º
2. A renovação do cartão de residente é automática, podendo o
(Características)
Conselho Municipal de Maputo ou a entidade terceira a que for cometida
a gestão solicitar oscomprovativos da manutenção da situação que Deverão constar do dístico de comerciante:
permitiu a atribuição do dístico. a) Zona a que se refere;
Artigo 23.º b) A matrícula do veículo;
c) O prazo de validade.
(Cartão de comerciante)
Artigo 28.º
1. O cartão de comerciante titula a possibilidade de estacionar na
zona de estacionamento rotativo remunerado a que o mesmo diz respeito, (Validade do dístico)
nos locais devidamente identificados e sem limite de tempo, mediante o
O dístico de comerciante é válido pelo período máximo de um ano
pagamento de uma taxa mensal, nos termos do Anexo VI.
após a sua atribuição, sem prejuízo da cessação imediata da sua validade
2. O dístico de comerciante é obtido junto dos serviços do Conselho
sempre que se alterem os pressupostos que determinaram a sua atribuição.
Municipal de Maputo, ou de entidade terceira a que for cometida a gestão,
nos termos dopresente regulamento. Artigo 29.º
3. O cartão de comerciante é propriedade do Conselho Municipal de
(Cartão mensal ou semanal)
Maputo ou de entidade terceira a que for cometida a gestão, nos termos
do presente regulamento e deve ser colocado no interior do veículo a 1. O cartão mensal ou semanal titula a possibilidade de estacionar em
que respeita, com o rostopara o exterior, junto ao pára-brisas, de modo toda as vias integrantes da zona de estacionamento rotativo remunerado,
a serem visíveis as menções dele constantes. nos locais devidamente identificados e sem limite de tempo, mediante
o pagamento de umataxa mensal ou semanal, constante do Anexo VII.
Artigo 24.º
2. O cartão mensal ou semanal é obtido junto dos serviços do Conselho
(Limites)
Municipal de Maputo, ou de entidade terceira a que for cometida a gestão,
1. Cada dístico está associado a um titular, uma zona e a um veículo nos termos do presente regulamento.
concretamente identificados.
3. O cartão mensal ou semanal é propriedade da Conselho Municipal
2. Não pode ser atribuído mais do que um dístico de comerciante por de Maputo ou de entidade terceira a que for cometida a gestão, nos termos
sede ou estabelecimento.
do presente regulamento, e deve ser colocado no interior do veículo a
Artigo 25.º que respeita, com o rosto para o exterior, junto ao pára-brisas, de modo
a serem visíveis as menções nele constantes.
(Atribuição)

1. Podem requerer que lhes seja atribuído cartão de comerciante, Artigo 30.º
pessoas colectivas ou trabalhadores independentes ou outras pessoas (Limites)
singulares que obtêm rendimentos do comércio, indústria ou serviços,
com sede ou estabelecimento em imóvel que não disponha de parque 1. Cada cartão está associado a um titular e a um veículo concretamente
de estacionamento e se localize no interior da zona de estacionamento identificados.
rotativo remunerado. 2. Não pode ser atribuído mais do que um cartão mensal ou semanal
2. Os pedidos de cartão de comerciante são atendidos por ordem de por titular.
apresentação.
Artigo 31.º
Artigo 26.º (Atribuição)
(Pedido de emissão e documentos necessários)
1. Podem requerer que lhes seja atribuído dístico mensal ou
1. O pedido de emissão do cartão de comerciante efectua-se mediante semanal as pessoas colectivas com sede ou estabelecimento na zona de
requerimento a apresentar aos serviços do Conselho Municipal de estacionamento rotativo e as pessoas singulares que exerçam trabalho
Maputo ou de entidade terceira a que for cometida a gestão, nos termos subordinado numa empresa naquelas condições.
do presente regulamento, acompanhado dos seguintes documentos: 2. Os pedidos de dístico mensal ou semanal são atendidos por ordem
a) Certidão da Conservatória do Registo Comercial do qual conste de apresentação.
o registo de actividade comercial exercída ou documento
comprovativo da qualidade de trabalhador independente ou Artigo 32.º
de que obtém rendimentos do comércio e indústria;
(Pedido e documentos)
b) Certidão da Conservatória do Registo Predial da qual conste
o registo de propriedade do espaço onde se localiza o 1. O pedido de emissão do dístico mensal ou semanal efectua-se
estabelecimento comercial ou sede a seu favor e, caso não mediante requerimento a apresentar aos serviços do Conselho Municipal
sejam proprietários do imóvel, título contratual adequado à de Maputo ou de entidade terceira a que for cometida a gestão, nos termos
sua utilização para o fim a que se destina, designadamente do presente regulamento, acompanhado dos seguintes documentos:
contrato de arrendamento, trespasse ou outro;
a) Bilhete de Identidade ou Carta de Condução ou documento
c) Livrete do veículo automóvel.
comprovativo do domicílio fiscal;
144 — (6) III SÉRIE — NÚMERO 4

b) Certidão da Conservatória do Registo Comercial do qual conste c) Fiscalizar a actuação de todos os envolvidos no acto de
o registo de actividade comercial exercída pela empresa estacio-namento e ocumprimento, pelo utente, das normas
com sede ou estabelecimento da Zona de Estacionamento aplicáveis;
de Duração Limitada; d) Esclarecer dúvidas relativas ao funcionamento das zonas e eixos
c) Certidão da Conservatória do Registo Predial da qual conste deestacionamento rotativo remunerado.
o registo de propriedade do espaço onde se localiza o 3. Pode ser delegada a competência de fiscalização do presente
estabelecimento comercial ou sede a seu favor e, caso não regulamento a agentes de fiscalização devidamente credenciados para
seja proprietário do imóvel, título contratual adequado à o efeito e equiparados a agentes da autoridade.
sua utilização para o fim a que se destina, designadamente
4. Sem prejuízo dos limites legais em matéria de competência para
contrato de arrendamento, trespasse ou outro;
a fiscalização documprimento das disposições do presente regulamento
d) Livrete do veículo automóvel;
e do Código da Estrada, a Policia Municipal poderá ser coadjuvada no
e) Declaração da entidade empregadora que a teste a qualidade e
exercício das suas funções de fiscalização por entidades representativas
a existência de vínculo jurídico.
do Conselho Municipal de Maputo.
2. Os documentos apresentados devem estar actualizados e dentro
dos respectivos prazos de validade. Artigo 37.º
3. Para correcta apreciação do requerimento pode ser pedida a exibição (Regime sancionatório)
dos originais dos documentos apresentados pelo requerente.
As infracções ao disposto no presente regulamento são sancionadas
Artigo 33.º nos termos dos artigos seguintes e do Código da Estrada, Postura de
(Características) Trânsito e demais legislação aplicável.

Deve constar do cartão mensal ou semanal: Artigo 38.º

a) A matrícula do veículo; (Estacionamento proibido)


b) O prazo de validade.
1) Para além dos casos previstos no Código da Estrada e Postura
Artigo 34.º de Trânsito considera-se estacionamento irregular tido como infracção
ao presente regulamento, sujeito a multa, bloqueamento e reboque, o
(Validade do dístico)
veículo que:
O cartão mensal ou semanal é válido respectivamente pelo período a) Permanecer estacionado sem título de estacionamento válido
máximo de um mês ou de uma semana após a sua atribuição, sem ou cujo tempo de máximo de permanência tenha sido
prejuízo da cessação imediata da sua validade sempre que se alterem os ultrapassado;
pressupostos que determinaram a sua atribuição. b) Esteja estacionado em desacordo com o estabelecido no Código
CAPITULO IV de Estrada, na Postura de Trânsito e no presente regulamento;
c) Se encontrar estacionado sem que o título seja aposto nos termos
Gestão do sistema de estacionamento
do artigo16.º do presente regulamento;
Artigo 35.º d) Se encontrar estacionado numa zona, via ou eixo sem título
(Exploração do estacionamento rotativo remunerado) válido para essa zona.
2. As situações descritas no número anterior dão lugar à aplicação das
A exploração dos serviços de estacionamento rotativo remunerado
penas previstas no Código da Estrada, na Postura de Trânsito e demais
pode ser levada acabo por empresa pública municipal ou entidade
privada, sob supervisão do Conselho Municipal de Maputo e delegação legislação em vigor, por estacionamento ilegal.
de competências, ou celebração de contratos decessão de exploração, na
Artigo 39.º
decorrência de concurso público.
(Bloqueamento e remoção de veículos)
CAPÍTULO V
1. O veículo abusivo ou indevidamente estacionado, nos termos do
Fiscalização
artigo 164.º do Código da Estrada, pode ser bloqueado ou removido.
Artigo 36.º
2. As despesas com o bloqueamento, remoção e depósito do veículo
(Entidades autuantes) são pagas pelo responsável pelo veículo.

1. A fiscalização do cumprimento do presente regulamento compete 3. O valor de despesas com o bloqueamento, remoção e depósito do
ao Conselho Municipal de Maputo. veículo é fixado na Postura de Trânsito.
2. O exercício da fiscalização será efectuado através da Policia 4. Os veículos removidos apenas podem ser entregues ao portador do
Municipal, cujos agentes deve disciplinar o funcionamento das zonas de Livrete do mesmo ou a quem comprove ter legitimidade para o efeito.
estacionamento rotativo remunerado, constituindo seus especiais deveres: 5. O Conselho Municipal de Maputo não responde por eventuais
a) Verificar as viaturas estacionadas, conferindo regularidade ao danos ocorridos durante o acto de bloqueamento, remoção e depósito
estacionamento; de veículos abusivamente estacionado, salvo se praticado com dolo ou
b) Emitir multas aplicáveis e bloqueamento de viaturas; negligência.
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (7)

CAPÍTULO VI CAPITULO VII


Outras disposições Disposições finais e transitórias
Artigo 40.º Artigo 42.º
(Deveres dos utentes) (Norma revogatória)
São responsabilidade dos automobilistas: Com a entrada em vigor do presente regulamento é revogado o
a) Antes de estacionar, certificar se o veículo está dentro da classe Regulamento de Serviço de Estacionamento Rotativo Remunerado do
permitida de estacionamento naquela zona; Município de Maputo, aprovadopela Resolução n.º 14/AM/2009, de 15
b) Consultar o tempo permitido para o estacionamento; de Dezembro e publicado no Boletim da República, de 20 de Agosto
c) Estacionar os veículos dentro dos locais de marcados, mediante de 2010.
título de estacionamento válido;
d) Não rasurar nem fazer borrões no cartão; Artigo 43.º
e) Respeitar as regras de trânsito estabelecidas no Código da
(Entrada em vigor)
Estrada, Postura deTrânsito e no presente regulamento;
f) Respeitar os demais utentes das zonas de estacionamento rotativo O presente regulamento entra em vigor 60 dias após a data da sua
remunerado. publicação.

Artigo 41.º ANEXOS:


(Responsabilidade) Anexo I – Delimitação das zonas abrangidas pelo presente regulamento

1. A utilização das zonas de estacionamento rotativo remunerado Anexo II – Delimitação da zona A


não implica aguarda e vigilância do veículo estacionado, mas somente Anexo III – Delimitação da Zona B
a autorização de permanência do mesmo no local indicado, durante o Anexo IV – Taxas de estacionamento rotativo remunerado
período de tempo determinado, nos termos do presente regulamento.
Anexo V – Taxa de cartão de residente
2. O Conselho Municipal de Maputo não se responsabiliza pelos
Anexo VI – Taxa de cartão de comerciante
danos, de qualquer natureza perpetrados nos veículos estacionados nas
zonas de estacionamento rotativo remunerado. Anexo VII – Taxa do cartão mensal e semanal

Anexo I- Delimitação das zonas abrangidas pelo presente regulamento


144 — (8) III SÉRIE — NÚMERO 4

Anexo II – Delimitação da zona A

Anexo III – Delimitação da Zona B


15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (9)

Anexo III – Delimitação da Zona B

Artigo Designação Valor


10 Zona A (Amarela) 10.00 Mt/45 min
10 Zona B (Vermelha) 10.00 Mt/1 hora
15 Bilhete Diário Zona A (Amarela) 120 Mt
15 Bilhete Diário Zona B (Vermelha) 90 Mt

Anexo V – Taxa de cartão de residente

Artigo Designação Valor


17 Mensal 920 Mt
17 Semestral 5.500 Mt
17 Anual 11.000 Mt

Anexo VI – Taxa de cartão de comerciante

Artigo Designação Valor


23 Diário 80 Mt
23 Mensal 1.760 Mt
23 Semestral 10.560 Mt
23 Anual 21.120 Mt

Anexo VII – Taxa do cartão mensal e semanal

Artigo Designação Valor


29 Cartão Semanal 575Mt
29 Cartão Mensal 2300 Mt

Maputo, Agosto de 2014.

Resolução N.º 14/AM/2014 Artigo 1: Autorizar o Conselho Municipal a criar a Empresa


Municipal de Mobilidade e Estacionamento.
Havendo necessidade de se criar uma Empresa Municipal de Art. 2: A presente Resolução entra imediatamente em vigor.
Mobilidade e Estacionamento de definindo igualmente a sua organização Paços do Município, em Maputo, 21 de Agosto de 2014.
e funcionamento, ao abrigo do disposto na alínea i), do n.º 3, do artigo
Paços do Município, em Maputo, 21 de Agosto de 2014. — O
45, da Lei n.º 2/97, de 18 de Fevereiro, a Assembleia Municipal delibera: Presidente da Assembleia Municipal, Edgar Vasco Muxhlanga.
144 — (10) III SÉRIE — NÚMERO 4

ANÚNCIOS JUDICIAIS E OUTROS

Moçambique Companhia de Dois) A sociedade poderá exercer quaisquer Três) Quando o sócio de a quota em
Salvados, Limitada outras actividades que devidamente autorizadas garantia do pagamento de qualquer
pela assembleia geral e para que se obtenham obrigação;
Certifico, para efeitos de publicação, que as necessárias autorizações legais. Quarto) Se o sócio envolver a sociedade
no dia oito de Maio de dois mil e catorze, foi Três) A sociedade poderá adquirir
em actos e contratos estranhos a
matriculada, na Conservatória do Registo de participações financeiras em sociedades a
sociedade;
Entidades Legais sob NUEL100518422 uma constituir ou constituídas, ainda que tenham
entidade denominada Moçambique Companhia um objecto diferente do da sociedade, assim Cinco) Quando ao sócio lhe seja
de Salvados, Limitada. como associar-se com outras empresas para a imputável a violação grave das
E celebrado, nos termos do artigo noventa prossecução de objectivos comerciais no âmbito obrigações com a sociedade.
do Código Comercial, o contrato social da ou não do seu objecto.
sociedade por quotas denominada Moçambique ARTIGO SETIMO
ARTIGO QUARTO
Companhia de Salvados, Limitada, entre: Administração e Gerência
Ali Kais, solteiro, natural de Nahle, de Capital social
nacionalidade moçambicana, portador do Um) Para obrigar a sociedade em juizo ou fora
Um) O capital social integralmente
Bilhete de Identidade n.º 110100779506Q dele, activa ou passivamente, nomeadamente em
subscrito em dinheiro e de vinte mil meticais, e
emetido pela Identificação Civil de Maputo corresponde a soma de duas quotas distribuídas contactos e outros actos jurídicos, e necessária
aos trinta e um de Janeiro de dois mil e onze; da seguinte forma: a assinatura do sócio Ali Kais que fica desde ja
Hussein Yahfoufi, solteiro, natural de Nahle de nomeado director-geral;
a) Uma quota de doze mil meticais,
nacionalidade moçambicana, portador do
representativas de sessenta por Dois) Os actos de mero expediente poderá
Bilhete de Identidade n.º 110100689787S
cento do capital social pertencente ser assinado por qualquer dos sócios, gerente, ou
emitido aos vinte e um de Dezembro de
dois mil e dez. ao socio Ali Kais; qualquer empregado a sua escolha devidamente
b) Uma quota de oito mil meticais, autorizado.
Aprovam entre eles o presente contrato
representativas de quarenta por Três) O sócio gerente fica desde já nomeado
social que se regera nos termos das seguintes
cento do capital social pertencente
disposicoes: em assembleia geral.
ao sócio Hussein Yahfoufi,
ARTIGO PRIMEIRO Limitada. Quarto) O director-geral não poderá delegar,
todo ou parte de seus poderes a pessoas
Denominacao-duração Dois) O capital social poderá ser elevado
ou reduzido uma ou mais vezes mediante a estranhas a sociedade.
Um) A sociedade adopta a denominação
deliberação dos sócios em assembleia geral.
Moçambique Companhia de Salvados, ARTIGO OITAVO
Limitada, constituída sob forma de sociedade ARTIGO QUINTO Dissolucoes finais
por quotas de responsabilidade limitada e sua
duração e por periodo indeterminado, contando Operacoes de quotas
A sociedade não se dissolve por morte
se o seu inicio a partir da data da escritura Um) A transmissão ou divisão de quotas, a ou interdição de qualquer dos sócios, antes
publica de constituição. qualquer titulo, seja para sócios seja para não continuara com herdeiros ou representantes do
sócios fica pendente do prévio consentimento
ARTIGO SEGUNDO sócio falecido ou interdito.
da sociedade.
Sede Dois) Por falecimento ou impedimento de ARTIGO NONO
qualquer sócio, os herdeiros e e representantes
Um) A sociedade tem a sua sede na cidade de
legais do falecimento ou impedimentos de Disposições finais
Maputo, na Avenida Eduardo Mondlane numero
qualquer sócio, os herdeiros e representantes
quatrocentos e oitenta e oito primeiro andar. Anualmente será dado um balanço encerrado
legais do falecido, ou impedimento tomarão,
Dois) A sociedade tem a sua sede na ciadade de trinta e um de Dezembro, e os lucros
o lugar deste devendo nomear entre si quem a
de Maputo, na Avenida Eduardo Mondlane apurados, deduzidos cinco por cento para fundo
todos represente a sociedade.
numero quatrocentos e oitenta e oito primeiro
Três) Fica absolutamente aos sócios de reserva legal e feita quaisquer ou outras
andar.
construir as suas quotas em garantias ou caução deduções em que os sócios acordem, serão
Dois)A sociedade poderá, abrir delegações
de qualquer obrigação, própria ou alheia, salvo divididas por estes na proporção das quotas
ou outras formas de representação noutros
expresso consentimento da sociedade. serão suportadas as perdas.
locais do pais ou no estrangeiro desde que
devidamente autorizada pela assenbleia geral e ARTIGO SEXTO
cumpridos que sejam os requisitos legais. ARTIGO DECIMO
Amortizações de quotas
Omissos
ARTIGO TERCEIRO
A sociedade perdera as quotas dos sócios
A sociedade tem por objectivos social: Os casos omissos serão regulados por lei das
nos seguintes casos:
Serviços de gestão de seguros de automóveis. Um) Por acordo com o respectivo titular; sociedades por quotas em vigor na República
a) Prestação de serviços; Dois) Quando a quota for arastada, de Moçambique.
b) Compra e venda de salvados; penhorada, arrolada ou, em geral Maputo, dezasseis de Janeiro de dois mil e
c) Impor export. apreendida judicialmente; quinze. — O Técnico, Ilegível.
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (11)

Roots Capital, Limitada ARTIGO TERCEIRO ARTIGO QUINTO


(Capital social) (Divisão e cessão de quotas)
Certifico, para efeitos de publicação, que
por escritura pública dezasseis de Dezembro Um) O capital social, integralmente subscrito Um) A cessão parcial ou total de quotas a
de dois mil e catorze, lavrada de folhas uma e realizado em dinheiro, é de cinquenta mil estranhos à sociedade bem como a sua divisão,
a folhas oito do livro de notas para escrituras meticais, dividido em quinhentas acções/ depende do prévio consentimento da sociedade.
diversas número quatrocentos trinta e dois traço participações numeradas de um a quinhentas, Dois) À sociedade fica reservado o direito
de cem meticais de valor nominal, subscritos de preferência no caso de cessão de quotas, em
A, do Quarto Cartório Notarial de Maputo
e realizados na totalidade da seguinte forma: primeiro lugar e os sócios em segundo. Havendo
perante Batça Banu Amade Mussá, licenciada
a) Hluvuku Consultores, Limitada, mais do que um sócio que pretenda adquirir as
em Direito, técnica superior dos registos e
com duzentas e cinquenta acções/ quotas, proceder-se-á a rateio em função da
notariado N1 e notária em exercício no referido quota de cada sócio na sociedade.
participações números um a
cartório, constituída entre Hluvuku Consultores, Três) Havendo discórdia quanto ao preço
duzentos e cinquenta equivalentes
Limitada, Mahomed Salim Abdul Carimo da quota a ceder, será o mesmo fixado por
a cinquenta por cento do capital
Omar e José António Gorjão Henriques de aprovação de um ou mais peritos estranhos à
social, correspondente a vinte
Almeida Campos, uma sociedade por quotas de e cinco mil meticais, do valor sociedade, a nomear por concurso das partes
responsabilidade limitada denominada Roots nominal; interessadas.
Capital, Limitada, e tem a sua sede em Maputo, b) Mahomed Salim Abdul Carimo
ARTIGO SEXTO
Rua da B, número cento e sete, Bairro da Coop, Omar, com vinte e cinco acções/
que se regerá pelas cláusulas constantes dos /participações números duzentos (Amortização de quotas)
artigos seguintes cinquenta e um a duzentos setenta e A sociedade fica com a faculdade de
cinco, equivalentes a cinco por cento amortizar as quotas:
ARTIGO PRIMEIRO do capital social, correspondente a
a) Por acordo com os respectivos
(Denominação, sede e duração) dois mil e quinhentos meticais, do
proprietários;
valor nominal; b) Quando qualquer quota for penhorada,
Um) É constituída a sociedade anónima de c) José António Gorjão Henriques de arrestada ou por qualquer outro
responsabilidade limitada sob a denominação Almeida Campos, com duzentas meio apreendida judicialmente.
Roots Capital, Limitada, criada por tempo vinte e cinco acções/partipações
indeterminado, a qual se regerá pelos presentes números duzentos setenta e seis a ARTIGO SÉTIMO
estatutos e pelas disposições legais aplicáveis. quinhentos, equivalentes a quarenta
(Assembleia geral)
Dois) A sociedade tem a sua sede em e cinco por cento do capital social
correspondente a vinte de dois mil Um) A assembleia geral é a reunião máxima
Maputo, Rua da B, número cento e sete, bairro
e quinhentos meticais, de valor dos sócios da sociedade com os seguintes
da Coop, podendo abrir ou encerrar sucursais,
nominal. poderes:
filiais, agências, ou qualquer outra forma de
a) Aprovação do balanço, relatório e
representação onde e quando os sócios o julgar ARTIGO QUARTO contas do exercício findo em cada
conveniente, desde que devidamente autorizado ano civil;
(Administração e gerência)
nos termos da lei. b) Definir estratégias de desenvolvimento
Três) Mediante simples deliberação, podem Um) A administração será exercida pelos da actividade;
os sócios transferir a sede para qualquer senhores Mahomed Salim Abdul Carimo Omar, c) Nomear e exonerar os administradores
outro local do território nacional, desde que Valerito Raimundo Pachinuapa e José António e/ou mandatários da sociedade; cada
devidamente autorizado nos termos da lei. Gorjão Henriques de Almeida Campos que sócio que tenha uma participação
desde já são nomeados administradores. igual ou superior a cinco por cento
ARTIGO SEGUNDO Dois) Compete aos administradores a do capital social poderá designar
representação da sociedade em todos os um administrador;
(Objecto social) d) Fixar remuneração para o administrador
actos, activa ou passivamente em juízo e fora
dele, tanto na ordem jurídica interna como e/ou mandatários;
A sociedade tem por objecto:
internacional, dispondo de mais amplos poderes e) Qualquer outras decisões reservadas à
a) O objecto social da Sociedade é assembleia geral por lei.
legalmente consentidos para a prossecução e
prestação de serviços de consultoria Dois) As assembleias gerais ordinárias
realização do objecto social, nomeadamente
relacionados com a gestão de realizar-se-ão uma vez por ano e as
quanto ao exercício da gestão corrente dos
sociedades, nomeadamente negócios sociais. extraordinárias sempre que forem convocadas
os serviço relacionados com a Três) Para obrigar a sociedade basta pelo presidente do conselho administração a
estratégia industrial, a estruturação pedido de um numero de sócios que represente
a assinatura de dois administradores que
de capitais e a questões inerentes ao menos cinco por cento do capital social ou
poderão designar um ou mais mandatários
tais como fusões e aquisições; a pedido de qualquer um dos administrador da
estranhos à sociedade, e nestes delegar total ou sociedade
b) Mediante deliberação do conselho parcialmente os seus poderes. Três) As assembleias gerais ordinárias
de administração, a sociedade Quatro) Os administradores ou mandatários realizar-se-ão nos primeiros três meses de
poderá adquirir, nos termos da não poderão obrigar a sociedade bem como cada ano e deliberarão sobre os assuntos
lei, participações em sociedades realizar em nome desta quaisquer operações mencionados no ponto um deste artigo.
com objecto igual ou diferente alheias ao seu objecto social, nem conferir Quatro) Para além das formalidades exigidas
do seu, incluindo em Consórcios, a favor de terceiros quaisquer garantias por lei para a sua convocação, serão dirigidas
sociedades reguladas por leis financeiras ou abonatórias, sob pena de aos sócios cartas registadas com antecedência
especiais e agrupamentos. responder civil e criminalmente. mínima de quinze dias.
144 — (12) III SÉRIE — NÚMERO 4

A assembleia geral está devidamente Procedendo-se à liquidação e partilha dos f) Instalação de barcos de recreio
constituída quando estejam presentes ao menos bens sociais serão em conformidade com o g) Para além destas actividades a
o numero de sócios que representem mais de que tiver sido deliberado em assembleia geral. sociedade poderá exercer outras
cinquenta por cento do capital social. actividades de que estejam directa
Todas as decisões da assembleia vinculam ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO ou indirectamente relacionadas
por maioria simples, que deverão ser ao menos com o seu objecto principal desde
(Casos omissos)
equivalentes a cinquenta por cento do capital que se encontrem devidamente
social. Em todos os casos omissos, regularão as autorizadas pelas entidades
Sem prejuizo do anterior, as decisões sobre disposições da lei das sociedades por quotas competentes.
os aspectos seguintes exigem no mínimo uma e restante legislação comercial em vigor na h) Importação e Exportação.
percentagem de votos equivalente a sessenta e República de Moçambique.
cinco por cento do capital social: ARTIGO QUARTO
Está conforme.
a) Modificação do objecto social;
b) Modificação de estatutos da sociedade; Maputo, treze de Janeiro de dois mil e (Capital social)
c) Transformação do número exoneração quinze. — A Ajudante, Ilegível.
O capital social, totalmente e realizado em
de administradores; dinheiro, é de Vinte mil meticais, correspondente
d) Remuneração de administradores; à soma de duas quotas desiguais:
e) Aumento ou redução de capital;
a) Uma quota com o valor nominal de
f) Investimentos ou compras de Niassa Safaris, Limitada dezoito mil meticais, representativa
participações em outras sociedades
de noventa por cento do capital
por importâncias superiores a vinte Certifico, para efeitos de publicação, que
social, pertencente ao sócio Pieter
e cinco por cento do capital social; por escritura de seis de Janeiro de dois mil e
Meyer Otto;
g) Fusão ou transformação da sociedade; quinze, exarada de folhas oitenta e seis verso
b) Uma quota com valor de dois mil
h) Aprovação de venda das acções por a folhas oitenta e oito do livro de notas para
meticais, representativa de dez por
qualquer sócio a terceiros; doação escrituras diversas número quarenta e três da
cento do capital social pertencente
de reservas voluntarias. Conservatória dos Registos e Notariado de
a sócia Teresa António Mondlane
Vilankulo, a cargo de Fernando António Ngoca,
ARTIGO OITAVO Andrassone.
Conservador e notário superior, em pleno
(Balanço e prestação de contas) exercício de funções notariais, foi constituída ARTIGO QUINTO
entre: Pieter Meyer Otto e Teresa Antonio
Um) O ano social coincide com o ano civil. Mondlane Andrassone, uma sociedade por Prestações suplementares e suprimentos
Dois) O balanço e a conta de resultados quotas de responsabilidade limitada, que se Um) Não serão exigíveis prestações
encerram-se a trinta e um de Dezembro de regerá nas cláusulas e condições constantes dos suplementares de capital, podendo os sócios,
cada ano. artigos seguintes: porém, conceder à sociedade os suprimentos de
ARTIGO NONO que necessite, nos termos e condições fixados
ARTIGO PRIMEIRO
por deliberação da assembleia-geral e firmados
(Distribuição de dividendos) por meio de contrato de suprimentos.
(Criação e denominação)
Dos lucros líquidos aprovados em cada Dois) Entendem-se por suprimentos o
É constituída uma sociedade comercial dinheiro ou outra coisa fungível, que os
exercício deduzir-se-ão pela ordem que se
que adopta a denominação de Niassa Safaris, sócios possam emprestar à sociedade para o
segue:
Limitada, adiante designada uma sociedade desenvolvimento da empresa.
a) A percentagem legalmente indicada
comercial constituída na forma societária
para constituir o fundo de reserva
de quotas de responsabilidade limitada, que ARTIGO SEXTO
legal;
b) A criação de outras reservas que se regerá pelos presentes estatutos e demais
Balanço de contas
a assembleia geral entender legislação aplicável.
necessárias. Um) O exercício social coincide com o
ARTIGO SEGUNDO ano civil.
A parte restante dos lucros será aplicada nos
Dois) O balanço e as contas fechar-se-ão
termos que forem aprovados pela assembleia (Sede)
com a referência a trinta e um de Dezembro
geral.
Têm a sua sede em Maputo, podendo abrir de cada ano e serão submetidos à apreciação
ARTIGO DÉCIMO sucursais, delegações, agências ou quaisquer de cada assembleia-geral, com o parecer
formas de representação social onde e quando dos autores ou técnicos de contas e serão
(Prestação de capital) o seu conselho de direcção ou assembleia geral distribuídos pelos sócios na proporção das
Não haverá prestações suplementares, mas deliberarem e julgarem conveniente. suas quotas.
os sócios poderão fazer suprimentos à sociedade ARTIGO SÉTIMO
ARTIGO TERCEIRO
nos termos e condições a definir pela assembleia
geral. (Objecto social) Dos órgãos sociais e representação da
sociedade
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Um) A sociedade tem por objecto:
Assembleia geral
a) Exercício de actividade da caça
(Dissolução)
cinergética; Um) A assembleia geral reúne-se
A sociedade só se dissolverá nos casos b) Criação de fazendas de bravios ordinariamente na sede social ou em qualquer
consignados na lei, e na dissolução por acordo. c) Caça turística e turismo; outro sítio a ser definido pela mesma na sua
Em ambas as circunstâncias todos os sócios d) Comércio geral; primeira reunião, uma vez por ano, para a
serão seus liquidatários. e) Pesca desportiva deliberação do balanço anual de contas e
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (13)

do exercício e, extraordinariamente, quando Dois) Em caso de prevalência do conflito e ARTIGO TERCEIRO


convocada pelo administrador, sempre que sem aparente solução, e desde já eleito como
Objecto
for necessário, para deliberar sobre quaisquer fórum competente o Tribunal Arbitral de
outros assuntos para que tenha sido convocada. Maputo. Um) A sociedade tem por objecto social a
Dois) É dispensada a reunião da assembleia realização de todo tipo de obras públicas e de
geral e são dispensadas as formalidades ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO construção civil.
da sua convocação quando todos os sócios Disposições finais Dois) Mediante a deliberação dos sócios,
concordarem por escrito na deliberação ou a sociedade poderá também desenvolver
Casos omissos em todo o omisso, quaisquer outras actividades complementares,
concordem que por esta forma se delibere,
nos presentes estatutos, aplicar-se-ão as conexas ou subsidiárias das actividades
considerando-se válidas, nessas condições, as disposições da lei das sociedades por quotas principais, permitidas por lei, com vista a
deliberações tomadas, ainda que realizadas fora e demais legislação em vigor na República de prossecução do seu objecto.
da sede social em qualquer ocasião e qualquer Moçambique.
que seja o seu objecto. ARTIGO QUARTO
Está conforme.
Três) Exceptuam-se as deliberações
que importem modificações dos estatutos e Vilankulo, seis de Janeiro de dois mil Capital social, quotas e obrigações
dissolução da sociedade. e quinze. — O Notário, Ilegível.
O capital social, integralmente subscrito
Quatro) A assembleia geral será convocada e realizado em dinheiro, é de trezentos mil
pelo administrador, por carta registada com meticais, dividido pelos sócios Acácio Simião
aviso de recepção ou outro meio de comunicação Amós Duvane com o valor de cento e cinquenta
que deixe prova escrita, a todos os sócios da Cudu Construções, Limitada mil meticias correspondente a cinquenta por
sociedade com a antecedência mínima de cento do capital social e Custódio Justino Cuna
Certifico, para efeitos de publicação, que no , com o valor de cento e cinquenta mil meticias
quinze dias, dando-se a conhecer a ordem de
dia dezoito de Outubro de dois mil e catorze, correspondente a cinquenta por cento do capital
trabalhos e a informação necessária à tomada
foi matriculada, na Conservatória do Registo
de deliberação, quando seja esse o caso. de Entidades Legais sob NUEL100435772 ARTIGO QUINTO
Cinco) Por acordo expresso de todos os uma entidade denominadaCudo Construções,
sócios, pode ser dispensado o prazo previsto Limitada. Aumento de capital
no número anterior.
É celebrado o presente contrato de sociedade, O capital social poderá ser aumentado quantas
Seis) O sócio impedido de comparecer à vezes necessárias desde que a assembleia geral
nos termos do artigo noventa do Código
Assembleia Geral poderá fazer-se representar delibere sobre o assunto.
Comercial, entre:
por qualquer pessoa, mediante carta por ele
Acácio Simião Amós Duvane, casado, natural
assinada. ARTIGO
de Maputo, de nacionalidade moçambicana,
Residente na Avenida Vinte e Quatro de Divisão e cessão de quotas
ARTIGO OITAVO
Julho número dois mil trezentos e catorze,
Um) Sem prejuizos das disposições legais
Administração e representação quinto andar C/D, portador do Bilhete de
em vigor a cessão ou alienação de toda a parte
Identidade n.º 110100276157P, emitido
Um) A administração e representação da de quotas, deverá ter o consentimento dos sócios
pelos Serviços de Identificação de Maputo
sociedade, em juízo e fora dele, são exercidas gozando estes do direito de preferência.
aos vinte e um de Junho de dois mil e dez;
pelo Sócio Pieter Meyer Otto, representando Dois) Se nem a sociedade nem os sócios
todos actos legais da empresa em consonância Custódio Justino Cuna, solteiro, natural de mostrarem interresse pela quota cedente, este
com a Sócia Teresa António Mondlane Maputo, de nacionalidade Moçambicana, decidirá a sua alienação a quem e pelos preços
Andrassone, com dispensa de caução e por residente em Maputo, portador do Bilhete que melhor entender, gozando o novo sócio dos
período ilimitado. de Identidade com o n.º 110100913531L, direitos correspondentes à sua participação na
emitido pelo arquivo de identificação de sociedade
ARTIGO NONO Maputo aos vinte e quatro de Fevereiro de
dois mil e onze. ARTIGO SÉTIMO
Distribuição lucros
Pelo presente contrato de sociedade autorgam Administração
Os lucros da sociedade terão a seguinte e constituem entre si uma sociedade por quotas Um) Administração e gestão da sociedade e
aplicação: de responsabilidade limitada, que se regerá pelas sua representação, em juízo e fora dele, activa
a) Cinco por cento para o fundo de cláusulas seguintes: e passivamente, será confiada a um director,
reserva legal, até perfazer sessenta que será um dos sócios da empresa, podendo
por cento do capital social; ARTIGO PRIMEIRO delegar alguém com poderes para o efeitos
b) O restante será distribuído pelos sócios Denominação e sede através de uma procuração ou em assembleia
na proporção das suas quotas. geral da sociedade.
A sociedade adopta a denominação de Cudo Três) A sociedade fica obrigada por uma
ARTIGO DÉCIMO Construções, Limitada, e tem a sua sede na assinatura de ambos os sócios ou pela assinatura
Cidade de Maputo. de um gerente ou procurador especialmente
Resolução de conflitos constituído pela gerência nos termos e limites
Um) A resolução de conflitos societários, ARTIGO SEGUNDO específicos.
privilegiará sempre a solução amigável, Duração Três) Não é vedado a qualquer dos sócios
nenhum dos sócios pode recorrer a instâncias ou mandatários assinar em nome da sociedade
judiciais sem que previamente o assunto tenha A sua duração será por tempo indeterminado, quaisquer actos ou contratos que digam respeito
sido submetido a apreciação e deliberação da contando-se o seu início a partir da data da a negócios estranhos a mesma, tais como letras
assembleia geral. constituição. de favor, fianças, avales ou abonações,
144 — (14) III SÉRIE — NÚMERO 4

Quatro) Os actos de mero espediente poderão ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO ARTIGO TERCEIRO
ser individualmente assinados por empregados
Casos omissos (Objecto social)
da sociedade devidamente autorizados pela
gerência. Os casos omissos serão regulados pela Um) A sociedade tem por objecto a prestação
legislação vigente e aplicável na República de de serviços nas áreas de:
ARTIGO OITAVO Moçambique. a) Comercio a retalho e por grosso de
Assembleia geral Maputo, dezasseis de Janeiro de dois mil e material de construção;
quinze. — A Ajudante, Ilegível. b) Comercio por grosso de madeira,
Um) A assembleia geral reúne-se
materiais de construção, mobiliario,
ordinariamente uma vez por ano, até 31 de
artigos para uso domestico e
março de cada ano, para apreciação e aprovação
ferragens;
do balanço e contas do exercício findo e Timber Company c) Comercio a retalho e por grosso de
repartição de lucros e perdas.
Dois) A assembleia geral poderá reunir-
Mozambique, Limitada maquinas, ferramentas de maquinas
se extraordinariamente quantas vezes forem para construção e engenharia civil;
Certifico, para efeitos de publicação, que no
necessárias desde que as circunstâncias assim d) Exercício de importação e exportação.
dia vinte e um de Outubro de dois mil e catorze,
exijam para deliberar sobre quaisquer assuntos foi matriculada, na Conservatória do Registo Um) Por deliberação da assembleia geral, a
que digam respeito à sociedade. A assembleia de Entidades Legais sob NUEL100567695 sociedade pode desenvolver outras actividades
geral extraordinária será efectuada sempre que uma entidade denominada Cudo Construções, conexas ou similares, compatíveis com o
qualquer um dos sócios solicite, ou nos demais Limitada. seu objecto social e legalmente permitidas,
casos permitidos por lei. bem como exercer outras actividades a estas
Três) Os sócios com direito a presença Elisio Leong Seng, casado, nacionalidade relacionadas directa ou indirectamente.
nas reuniões da assembleia geral podem moçambicana, residente na Cidade da
fazer-se representar por outros sócios ou por Matola, de trinta e sete anos de idade, Dois) A sociedade pode, mediante
procuradores, sendo a comunicação aos outros portador do Bilhete de Identidade deliberação da Assembleia Geral, adquirir
por carta, fax ou e-mail. n.º 100100776198M, emitido aos vinte e dois partições financeiras em sociedades a constituir
de Dezembro de dois mil e dez, pelo Arquivo ou já constituídas, ainda que tenham como
ARTIGO NONO de Identificação da Cidade de Maputo; objecto social diferente do da sociedade, assim
como associar-se a outras empresas.
Balanço e contas Jason Ryan Mohle, solteiro, nacionalidade sul
africana, residente acidentalmente na Cidade
Um) O balanço e contas de resultados ARTIGO QUARTO
da Matola, de trinta e seis anos de idade,
fechar-se-ão em trinta e um de Dezembro de portador do Passaporte n.º A04058560, (Capital social)
cada ano, devendo ser submetidas à assembleia emitido aos dezoito de Fevereiro de dois mil
geral ordinária até trinta e um de Março de cada Um) O capital social, integralmente
e catorze, pelas Autoridades Sul Africanas
ano seguinte. na África do Sul; realizado, é de sessenta mil meticais, que
Dois) o Director deverá apresentar as contas corresponde à soma de três quotas, assim
Mark Daryl Mclean Mason, casado,
do exercício económico acompanhadas de distribuídas:
nacionalidade sul-africana, residente
um relatório e de uma proposta de aplicação acidentalmente na cidade da Matola, de a)Uma quota no valor nominal de
de resultados líquidos disponíveis, devendo trinta e seis anos de idade, portador do dezanove mil e duzentos meticais,
a proposta conter sempre a parte destinada a Passaporte n.º 464899015, emitido aos correspondente a trinta e dois por
reserva legal, não inferior a cinco por cento dois de Novembro de dois mil e seis, pelas cento do capital social, pertencente
quando os lucros forem positivos. Autoridades Sul-Africanas na África do Sul. ao sócio Elisio Leong Seng;
Três) O Saldo poderá ser distribuído como b)Uma quota no valor nominal de
dividendo por entre os sócios, ou reinvestido, ARTIGO PRIMEIRO vinte mil, quatrocentos meticais,
de acordo com as decisões da assembleia geral: (Denominação, forma e sede) correspondente a trinta e quatro por
Quatro) Não poderão ser distribuídos cento do capital social, pertencente
quaisquer dividendos enquanto a sociedade não Um) A sociedade adopta a denominação ao sócio Jason Ryan Mohle;
possuir fundos suficientes para a sua actividade Timber Company Mozambique, Limitada, é c) Uma quota de valor nominal de
normal. uma sociedade por quotas de responsabilidade vinte mil, quatrocentos meticais,
limitada e tem a sua sede ao longo da Avenida correspondente a trinta e quatro por
ARTIGO DÉCIMO de Namaacha, número nove, B.Chinonanquila, cento do capital social, pertencente
distrito de Boane, província de Maputo. ao sócio Mark Daryl Mclean
Dissolução
Dois) Mediante deliberação da assembleia Mason.
A sociedade só se dissolve nos termos geral, a sociedade poderá, estabelecer, manter e Três) O capital social pode ser alterado
fixados pela lei ou por comum acordo dos sócios encerrar sucurçais, filiais, agências ou qualquer uma ou mais vezes mediante deliberação da
quando assim o entenderem. outra forma de representação no país ou no assembleia geral.
estrangeiro, bem como transferir a sua sede, de
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO acordo com a legislação vigente. ARTIGO QUINTO
Herdeiros (Cessão de quotas)
ARTIGO SEGUNDO
Em caso de morte, interdição ou inabilitação Um) É livre a cessão e alienação total ou
(Duração)
de um dos sócios, seus herdeiros assumem parcial de quotas entre os sócios.
automaticamente o lugar na sociedade com A sociedade é constituída por tempo Dois) A alienação de quotas a terceiros,
dispensa de caução, podendo estes nomeiar seus indeterminado, contando-se o seu início apartir carece de consentimento dos outros sócios, a
representantes se assim o entenderem, desde da data da outorga da respectiva escritura quem fica reservado o direito de preferência na
que obedeçam o preceituado nos termos da lei. notarial. sua aquisição.
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (15)

Três) A divisão ou cessão parcial ou total da ARTIGO DÉCIMO ARTIGO SEGUNDO


quota a favor dos herdeiros do sócio, não carece
(Dissolução e liquidação) (Sede)
de consentimento dos outros sócios.
A sociedade dissolve-se nos casos e nos A sociedade tem a sua sede em Maputo,
ARTIGO SEXTO termos fixados por lei ou por deliberação da rua da Electricidade número dezanove, rés-
(Assembleia geral) assembleia geral, que nomeará uma comissão -do-chão, podendo por deliberação dos sócios
liquidatária. abrir filial, sucursais, delegações ou outras
Um) A assembleia geral da sociedade, formas de representação território nacional ou
regularmente constituida, reune-se uma vez ao ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO no estrangeiro, nos termos e dentro dos limites
ano em sessão ordinária, que se realiza nos três da lei.
(Herdeiros)
meses subsequentes ao fim de cada exercício
económico, para apreciar, aprovar, corrigir ou Por morte, interdição ou inabilitação de ARTIGO TERCEIRO
rejeitar o balanço e contas desse exercício. um dos sócios, a sociedade continuará com
Dois) A assembleia geral reune-se (Objecto)
representantes ou herdeiros deste, devendo
extraordinariamente sempre que se mostrar estes, quando sejam mais do que um, enquanto a Um) A sociedade tem por objecto os
necessário, mediante convocatória de um dos quota se mantiver indivisa, nomear um de entre seguintes:
sócios. si que a todos represente.
Três) A assembleia geral pode reunir-se a) Pesquisa e prospecção de recursos
e deliberar validamente sem observância de minerais;
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
formalidades prévias. b) Exploração e transporte dos recursos
Quatro) O sócio impedido de comparecer (Casos omissos) minerais;
à reunião da assembleia geral poderá fazer-se c) Compra e venda dos recursos minerais;
Os casos omissos serão regulados pelas
representar por pessoa devidamente mandatada. d) Tratamento e exploração dos produtos
disposições da lei aplicavel na República de
minerais;
Moçambique.
ARTIGO SÉTIMO e) Importação de factores de produção
Maputo, dezasseis de Janeiro de dois mil e destinada a actividade da sociedade.
(Administração e gerência) quinze. — A Ajudante, Ilegível.
Dois) A sociedade poderá exercer qualquer
Um) A administração, gerência e a outra actividade de natureza comercial ou
representação da sociedade em juízo ou fora Industrial, que os sócios resolvam explorar,
dele, activa e passivamente, praticar todos os distintas ou subsidiarias ao objecto principal,
demais actos tendentes a realização do objecto
West Orient, Limitada
desde que para tal tenha, as necessárias licenças.
social, que a lei e os estatutos não reservem a Certifico, para efeitos de publicação, que no
assembleia geral, abrir e movimentar contas dia dezasseis de Janeiro de dois mil e catorze, ARTIGO QUARTO
Bancárias e praticar todos os demais actos foi matriculada, na Conservatória do Registo de (Capital social)
constantes do mandato está a cargo do sócio Entidades Legais sob NUEL 100567709 uma
eleito, desde já nomeado administrador e será entidade denominada West Orient, Limitada. O capital social subscrito e integralmente
obrigada pela sua assinatura. realizado em bens e em dinheiro, é cem mil
Dois) O Administrador pode nomear É celebrado o presente contrato de sociedade meticais:
nos termos do artigo noventa do Código a) Chong Kai Yuk com uma quota
mandatários, mediante a outorga de procuração
Comercial; no valor de oitenta mil meticais,
adequada para o efeito, que poderão participar
correspondendo ao valor de oitenta
nas reuniões e usar da palavra, mas sem direito Chong Kai Yuk, solteiro, de nacionalidade por cento;
a voto. Chinesa, residente na China, portador do b) Matene Balima – Com uma quota
Três) Os actos de mero expediente serão passaporte n.º HA9053432, emitido na no valor de vinte mil meticais,
assinados por qualquer um dos sócios ou China, aos vinte e um de Outubro de dois correspondendo ao valor de vinte
por empregado da sociedade devidamente mil e quaro. por cento.
autorizado Matene Balima, casada com Bassirou N’Diaye,
em regime de Separação de bens, de ARTIGO QUINTO
ARTIGO OITAVO
nacionalidade Maliana, residente na (Alteração do capital social)
(Balanço) cidade de Maputo, portador do DIRE
O capital poderá ser alterado sob proposta
n.º 11ML00008686S, emitido pela Direcção
Um) O balanço e contas da sociedade, da gerência, fixando na assembleia geral as
Nacional de Migração de Maputo, aos
fecham com referência a trinta e um de condições da sua realização e reembolso.
dezasseis de Dezembro de dois mil e dois.
Dezembro do ano correspondente e são
submetidos a apreciação e deliberação da Pelo presente contrato de sociedade ARTIGO SEXTO
assembleia geral ordinária, dentro dos limites outorgam e constituem entre si uma sociedade
(Divisão e cessão de quotas)
impostos pela lei. por quota de responsabilidade limitada, que se
Dois) Os exercícios sociais coincidem com regera pelas cláusulas seguintes. Um) Sem prejuízo das disposições legais em
os anos civís. vigor a cessão ou alienação de toda a parte de
ARTIGO PRIMEIRO quota devera ser de consentimento soa sócios
ARTIGO NONO (Denominação) gozando este do direito de preferência.
Dois) Se nem a Sociedade, nem os sócios
(Lucros) A sociedade adopta a denominação de mostrarem interesse pela quota cedente, este
Os lucros da sociedade são repartidos pelos West Orient, Limitada, é uma sociedade por decidira a sua alienação a quem e pelos preços
sóciois, na proporção das respectivas quotas, quota de responsabilidade limitada, criada por que melhor entender, gozando o novo sócio
depois de deduzida a percentagem destinada tempo indeterminado e rege-se pelos presentes dos direitos correspondente a sua participação
ao fundo de reserva legal. estatutos e demais legislação aplicável. na sociedade.
144 — (16) III SÉRIE — NÚMERO 4

ARTIGO SÉTIMO ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO capital social, pertencente a


sócia Maria Helena Barros de
(Administração) (Dissolução)
Oliveira Roriz;
Um) A administração e gestão da sociedade A sociedade dissolve-se por acordo dos d) Uma quota no valor nominal de um
e sua representação em juizo e fora dele activa sócios ou nos casos fixados na lei, e a sua milhão de meticais equivalente
e passivamente, passam desde já a cargo do liquidação será efectuada pelos gerentes que a dez por cento do capital
sócio Matene Balima como sócio gerente e com estiverem em exercício a data da sua dissolução. social, pertencenete ao sócio
plenos poderes. Armindo Cristobal Oliveira
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Roriz.
Dois) O administrador tem plenos poderes
para nomear mandatários a sociedade conferindo (Casos omissos) Que em tudo o mais não alterado contenua
os necessários poderes de representação. a vigorar o pacto social antreior.
Em tudo o que tiver omisso neste estatuto
Três) A sociedade ficaram obrigadas pela regularão as disposições legais aplicáveis Está conforme.
assinatura de um gerente ou procurador das sociedades por quotas da República de Vilankulo, treze de Janeiro de dois mil e
especialmente constituído pela gerência, nos Moçambique. quinze. — O Conservador, Ilegível.
termos e limites específicos do respectivo Maputo, dezasseis de Janeiro de dois mil e
mandato. quinze. — A Ajudante, Ilegível.
Quatro) É vedado qualquer dos gerentes
ou mandatários assinar em nome da sociedade JZ - Construções, Limitada
quaisquer actos ou contratos que digam respeito
a negócios estranhos a mesma, tais como letras Certifico, para efeitos de publicação, que
de favor, finanças, avales ou abonações.
MR MOC., Limitada no dia vinte e um de Novembro de dois mil e
Cinco) Os actos de mero expediente poderão catorze, foi matriculada, na Conservatória dos
Certifico, para efeitos de publicação, que
ser individualmente assinadas por empregados Registos de Nampula, sob o número cem milhões
por escritura de oito de Janeiro de dois mil e quinhentos cinquenta e três mil quatrocentos e
da sociedade devidamente autorizados pela quinze, exarada de folhas vinte a vinte e duas do seis, a cargo de Macassute Lenço, Conservador
gerência. livro de notas para escrituras diversas número e Notário Superior, uma sociedade por quotas
quarenta e cinco da Conservatória dos Registos de responsabilidade limitada denominada JZ
ARTIGO OITAVO
e Notariado de Vilankulo, a cargo de Orlando - Construções, Limitada, constituída entre os
(Assembleia geral) Fernando Messias, conservador em pleno sócios: Jerónimo Jacinto Nhussi, casado com
exercício de funções notariais, procedeu-se na Rute Pedro Mutemba Nhussi, moçambicano,
Um) A assembleia geral reúne-se
Sociedade em epígrafe a alteração parcial do natural de Balama, Cabo Delgado, portador
ordinariamente uma vez por ano para apreciação do Bilhete de Identidade cento e dez biliões
e aprovação do balanço e contas do exercício pacto social em que houve aumento de capital
cem milhões quinhentos cinquenta mil e vinte
findo e repartição de lucros e perdas. social de um milhão e quinhentos mil meticais
Q, emitido aos vinte de Dezembro de dois
Dois) A Assembleia Geral poderão reunir- para dez milhões de meticais por decisão dos
mil e dez, pelo Arquivo de Identificação de
se extraordinariamente quantas vezes forem sócios Rogério Jorge Malale, Manuel Soares da Maputo, Residente na rua de Cabo Delgado
necessárias desde que as circunstâncias assim Fonseca Roriz, Maria Helena Barros de Oliveira número sessenta e oito terceiro Andar esquerdo,
o exijam para deliberar sobre quaisquer assunto Roriz e Armindo Cristobal Oliveira Roriz, tendo bairro de Malhangalene, cidade de Maputo.
que digam respeito a Sociedade. em consequência destas operações alterado a José Luís Alfredo, solteiro, moçambicano,
redacção dos artigos Quainto do pacto social, natural de Nampula, portador do Bilhete de
para uma nova e seguinte: Identidade número zero trinta biliões cento e
ARTIGO NONO
dois milhões trezentos e vinte cinco mil e vinte
(Herdeiros) ARTIGO QUINTO dois M, emitido aos dezanove de Março de
Capital social
dois mil e doze, pelo Arquivo de Identificação
Em caso de morte, interdição ou inabilitação de Nampula, residente na rua “A”, bairro de
de um dos sócios, os seus herdeiros assumem O capital social integralmente subscrito Muahivire, cidade de Nampula, celebram o
automaticamente o lugar na sociedade com e realizado em dinheiro e em bens é de presente contrato de sociedade que se rege com
dispensa de caução, podendo estes nomear seus dez milhões de meticais, correspondente base nos artigos que seguem:
representantes se assim o entenderem, desde à soma de quatro quotas distribuídas da
que obedeçam o preceituado nos termos da lei. seguinte formas: CAPITULO I
a) Uma quota no valor nominal Da denominação, sede, duração,
ARTIGO DÉCIMO de c inc o milhõe s e c e m natureza e objetivos
mil meticais, equivalente a
(Aplicação de resultados)
cinquenta e um por cento do ARTIGO PRIMEIRO
Um) O exercício económico coincide com o capital social, pertencente a
(Denominação)
ano Civil, balanço de contas de resultados será Rogério Jorge Malale;
fechado com referência a trinta de Dezembro b)Uma quota no valor nominal de A sociedade adopta a denominação de
de cada ano e será submetido à apreciação da dois milhões e novecentos mil JZ - Construções, Limitada, abreviadamente
assembleia geral. meticais equivalente a vinte e designada JZ, Limitada.
nove por cento do capital social
Dois) Os lucros que se apurarem líquidos de
para Manuel Soares da Fonseca ARTIGO SEGUNDO
todas as despesas e encargos sociais, separadas a
Roriz;
parte para o fundo de reserva legal e as deduções (Sede)
c) Uma quota no valor nominal
acordadas pela sociedade serão distribuídos de um milhão de meticais, Um) JZ – Construções, Limitada, tem a sua
entre os sócios na proporção das respectivas equivalente a dez por cento do sede em Nampula, República de Moçambique.
quotas.
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (17)

Dois) Podendo por deliberação da ARTIGO SEXTO b) Em segunda convocação a assembleia


assembleia geral, abrir sucursais, filias, pode validamente qualquer que
Prestação suplementares
escritórios, delegações ou qualquer outra seja o número de sócios presentes
forma de representação social no país como Não são exigíveis prestações suplementares e o capital social nele representado,
no estrangeiro, desde que sejam devidamente de capital, mas os sócios poderão fazer salvo nos assuntos para os quais
autorizadas pela lei. suprimentos a sociedade mediante as condições se exige maioria absoluta como
estabelecidas por deliberações a tomar em disposto de número seguinte.
ARTIGO TERCEIRO assembleia-geral.
Cinco) As deliberações da assembleia-geral
(Duração) ARTIGO SÉTIMO são tomadas pela maioria simples dos votos
correspondentes ao capital. As deliberações
JZ – Construções, Limitada, é criada para Cessão de quotas
sobre o aumento ou redução do capital social,
um tempo indeterminado a partir da data da
Um) A cessão de quotas entre os sócios divisão, e secção de quotas, chamadas a
celebração do presente contrato de sociedade.
é livre e a favor do terceiro, dependendo restituição de prestações suplementares,
ARTIGO QUARTO do consentimento da sociedade, mediante a nomeações e destituição de administração,
deliberação dos sócios. fusão, cisão, e prorrogação ou dissolução da
(Objeto) Dois) Os sócios gozam de direito de sociedade são tomadas pelo comum consenso
Um) A sociedade tem como objecto principal preferência na secção de quotas a terceiros, entre os sócios.
na proporção das suas quotas e com direito de
Construção Civil:
acrescer entre si. ARTIGO DÉCIMO
a) Construção de edifícios e monumentos;
b) Vias de comunicações (estrada e ARTIGO OITAVO Administração e representação da socie-
pontes); dade
Amortização de quotas
c) Obras públicas e privadas; Um) A Administração e representação
d) Instalações elétricas; A sociedade pode amortizar as quotas nos da sociedade, activa ou passivamente, em
e) Obras Hidráulicas; seguintes casos: juízo ou fora dele, fica a cargo do sócio José
f) Furos e captação de água; a) Acordo com o respectivo titular. Luís Alfredo, que desde já fica nomeado
g) Prestação de serviços nas áreas de b) Insolvência ou falência do titular administrador que é dispensado de caução.
consultoria em construção civil. c) Se a quota for arrestada, arrolada, Dois) O administrador te poderes para
Dois) Comércio geral a retalho e a grosso e penhorada ou por qualquer contratar e despedir pessoal, movimentar
venda de material de construção. forma deixa de estar na livre contas bancárias até ao limite do valor a ser
Três) A sociedade poderá ainda exercer disponibilidade do seu titular determinado em assembleia geral pelos sócios.
outras actividades conexas, complementares ou d) No caso de secção de terceiro sem a Três) Para obrigar a sociedade nos seus
subsidiárias do seu objecto principal em que os observância do estipulado no artigo actos e contratos é necessária a assinatura ou
sócios acordem, podendo ainda praticar todo e sexto do facto social. intervenção do administrador.
qualquer acto de natureza lucrativa, permitido
por lei, desde que se delibere e se obtenha as ARTIGO NONO ARTIGO DECIMO PRIMEIRO
necessárias autorizações; Assembleia geral Balanço
Quatro) A sociedade poderá efetuar
representação comercial de sociedades, Um) A assembleia geral reunir-se-á Um) O ano social coincide com o ano civil.
domiciliadas ou não no território nacional, ordinariamente duas vezes por ano, para Dois) Os lucros líquidos apurados em cada
representar marcas e proceder a sua apreciar, discutir e deliberar sobre o balanço exercício, deduzidos da parte destinada a reserva
comercialização a grosso e a retalho, assim e o relatório de contas e do exercício e, legal e outras reservas que a assembleia-geral
como prestar os serviços relacionados com o extraordinariamente sempre que convocada par deliberar constituir, serão distribuídas pelos
objecto da actividade principal; se pronunciar sobre outros assuntos, comprar, sócios na proporção de suas quotas.
Cinco) A sociedade, poderá participar vender, e tomar de alguém ou arrendamento de
bens móveis e imóveis, incluindo máquinas, ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
em outras sociedades já constituídas ou a
constituírem-se ou ainda associar-se a terceiros, veículos automóveis. Disposições finais
associações, entidades, organismos nacionais e Dois) A assembleia-geral será convocada
por cartas e dirigida aos sócios e expedidas, Em todos os casos omissos regularão as
ou internacionais, permitida por lei. disposições da lei de 19/01 e do código comercial
dirigidas com antecedência mínima de quinze
dias e dispensada a prévia convocação se todos vigente na Republica de Moçambique.
CAPÍTULO II
os sócios estiverem presentes ou representados Nampula, vinte de Novembro de dois mil
Do capital social e manifestarem por unanimidade a vontade de e catorze. — O Conservador, MA Macassute
ARTIGO QUINTO que a assembleia se constitui e delibera sobre Lenço.
determinados assuntos, destes excluídos as que
(Definição do capital social)
possam importar modificação de facto social ou
O capital social integralmente realizado e dissolução da sociedade.
constituído em dinheiro, é de cento e cinquenta Três) Os sócios poderão fazer representar- Habilitação Notarial
mil meticais, dividido pelos sócios, Jerónimo se na assembleia-geral, mediante simples
Jacinto Nhussi, com o valor de setenta e cinco cartas com assinatura reconhecida, dirigida ao Certifico, para efeitos de publicação, que por
mil meticais, correspondente a cinquenta por presidente da mesa de assembleia: escritura de vinte de Novembro de dois mil e
cento do capital social e José Luís Alfredo a) Em primeira convocação a assembleia catorze, lavrada as folhas treze e seguintes, do
com o valor de setenta e cinco mil meticais, pode validamente deliberar desde livro de escritura avulsa nr noventa e sete, do
correspondente a cinquenta por cento do capital que seja presente ou representados Segundo Cartório Notarial da Beira, a cargo
social. sessenta por cento do capital social. de Argentina Ndazirenhe Sitole, conservadora
144 — (18) III SÉRIE — NÚMERO 4

notarial técnica, foi celebrada uma escritura noventa do código, foi acordado a cessão total Os três primeiros outorgantes vendem as
de Habilitação notarial, por óbito de Madina de quotas l de quotas dos sócios da Agro suas quotas ao quarto e quinto outorgante pelo
Mavungue, de quarenta e nove anos de idade, Tigre & Serviços Limitada, cujo teor é ao que valor nominal.
falecida no dia vinte e sete de Abril de dois mil se segue: Em vertude da referida deliberação, a
e doze na cidade da Beira, onde tinha sua última Contrato de cessão de quotas Agro Tigre & sociedade procedeu a alteração parcial dos
residência, natural que foi da beira, província Serviços Limitada respectivos estatutos, passando os mesmos a
de Sofala, e no estado que era solteira, maior. adoptar a seguinte redação:
Celebrado entre:
Mais certifico que na referida escritura foi
Primeiro. Johannes Nicolaas Claasen, ARTIGO QUINTO
declarado como único herdeiro seu filho Mafoia
solteiro maior, natural da Republica da Africa ( Capital social)
Mário Bacar, solteiro maior, natural e residente
do Sul, de nacionalidade sul-africana, portador
na cidade da beira. O capital social, integralmente subscrito e
do Passaporte n.º A01538697, emitido pelas
Está conforme. autoridades sul africanas, aos três de Fevereiro realizado em dinheiro, é de vinte mil meticais,
Segundo Cartório Notarial da Beira, vinte de dois mil e onze, pela Direcção Nacional correspondente a soma de duas quotas,
e um de Novembro de dois mil e catorze. — de Migração e Residente na Maragra, distrito pertencentes os sócios, assim distribuidos:
A Técnica, Argentina Ndazirenhe Sitole. de Manhiça, na qualidade de Administrador a) Uma quota no valor de catorze
doravante designado por Primeiro Outorgante; mil meticais, correspondente a
Segundo. Augusto Carlos Jose Macie, setenta por cento do capital social,
solteiro, maior, natural de Manhiça, de é pertença do sócio Justi Agri;
nacionalidade moçambicana, residente no b) Uma quota no valor de seis mil,
Centro de Saúde Ndenguine, correspondente a trinta por cento do
Bairro Minkajuine, quarteirão quatro, casa
Limitada trinta e três na cidade de Maputo, portador capital social, é pertença do sócio
do Bilhete de Identidade n.º 110201536846S Jacobus Coenrad Strauss.
Certifico, para efeitos de publicação, que
por contrato de dois de Dezembro de dois mil e emitido na Cidade de Maputo aos vinte e oito Para os devidos efeitos, o presente contrato,
catorze, exarada a folhas uma a seis, do contrato, de Setembro de dois mil e onze válido até uma vez assinado pelos outorgantes, com
do Registo de Entidades Legais da Matola vinte e oito de Setembro de dois mil e vinte as respectivas assinaturas reconhecidas
n.º 100559064, foi constituída uma sociedade um; na qualidade de Administradora doravante presencialmente e na qualidade, será submetido
comercial por quotas de responsabilidade designado por, segundo outorgante; a Conservatória de Registo das Entidades
limitada, que por omissão do artigo quarto Terceiro. Calisto Maximiano Mandlate, Legais, com vista a proceder-se ao registo da
altera-se para a seguinte nova redacção: solteiro, maior, natural de Manhiça, de alteração parcial dos estatutos da sociedade
nacionalidade moçambicana, residente no Cessão De Quotas o mesmo e a respectiva
ARTIGO QUARTO Bairro Tsa Tse no Distrito da Manhiça, portador publicação oficiosa em Boletim da República.
(Capital social) do Bilhete de Identidade n.º 10040066874P Esta confrme.
emitido na cidade de Maputo aos quinze de A Assistente Técnica, Ilegível.
O capital social integralmente
Novembro de dois mil e dez válido até quinze
subscrito, é de setecentos mil meticais,
de Novembro de dois mil e quinze. na qualidade
correspondente a uma soma de duas
de Administradora doravante designado por,
quotas, distribuídas nas seguintes
terceiro outorgante;
proporções: Delta Flora – Sociedade
Quarto. Justi Agri, registada na África do
a) Uma quota no valor nominal
Sul, sob o n.º 2012/027398/07, designado como
Unipessoal, Limitada
de trezentos e cinquenta mil
meticais pertencente ao sócio quarto outorgante; Certifico, para efeitos de publicação, que
Sérgio Felisberto Dengo, QuintoJacobus Coenrad Strauss, de por contrato de sociedade celebrado nos termos
correspondente a cinquenta nacionalidade sul-africana, portador do do artigo noventa, do Código Comercial,
por cento do capital social; Passaporte n.º 4692637962ZA F emitido em registado sob o NÚEL 100537613, datado de
b) Uma quota no valor de trezentos seis de Agosto de dois mil e sete, válido até dez de Março de dois mil e catorze, de Xavier
e cinquenta mil meticais cinco de Agosto de dois mil e dezassete, e Quilambo Massingue, divorciado, natural da
pertencente à sócia Flora residente na 1203 Ruimsing cresent Woodhill Muvamba-Massinga, titular do Bilhete de
Augusto Jamisse Dengo, Pretória, acidentalmente em Maputo. Identidade n.º 1101020949872M, emitido
correspondente a cinquenta aos oito de Maio de dois mil e doze, pelo
A sociedade pretende alterar parcialmente
por cento do capital social. Direcção Nacional de Identificação Civil de
os seus estatutos de forma a reflectir a nova
Está conforme. Maputo, residente no bairro da Matola Infulene,
realidade social resultante da deliberação quarteirão número onze, casa número oitocentos
Matola, nove de Janeiro de dois mil e quinze. tomada na assembleia geral realizada aos vinte e oitenta, Rua número 21352, Maputo província,
— O Técnico, Ilegível. e oito dias de Outubro de dois mil e catorze, que se rege pelas cláusulas seguintes:
nesta cidade Maputo Provincia segundo a acta
em anexo II; ARTIGO PRIMEIRO
É mutuamente acordado e celebrado entre Denominação
Agro Tigre & Serviços as partes, aos aos vinte e oito dias de Outubro
A sociedade adopta a denominação de Delta
Limitada de dois mil e catorze, nesta cidade Maputo
Flora, Sociedade Unipessoal, Limitada, que
Provincia segundo a acta em anexo II, o
se regerá pelos presentes estatutos e demais
Certifico para efeitos de publicação, que presente contrato de Alteração parcial de Cessão
legislação aplicável.
por contrato de cessão de quotas, instumento de Quotas da sociedade e alteração parcial dos
particular celebrado nos termos do artigo estatutos da sociedade, pela saida dos sócios. ARTIGO SEGUNDO
15 DE JANEIRO DE 2015 144 — (19)

Duração CAPÍTULO II conferidos os poderes de procuradores


com poderes necessários conferidos para
A sua duração é por tempo indeterminado Do capital social
representarem a sociedade em actos solenes.
contando-se o seu início a partir da data do
ARTIGO QUINTO
presente contacto. ARTIGO DÉCIMO
Um) O capital social é de vinte e cinco mil
ARTIGO TERCEIRO Por interdição ou falecimento da sócia, a
meticais, subscrito em dinheiro e já realizados,
sociedade continuará com os seus herdeiros ou
Sede correspondentes a cem por cento do capital
seus representantes legais em caso de interdição
social. os quais nomearão um que a todos represente
Um) A sede localiza-se, no Bairro de
Infulene A, Rua 21352 , quarteirão número Xavier Quilambo Massingue com uma na sociedade, enquanto a sua quota se mantiver
onze, casa número oitocentos e oitenta, Maputo quota pertencente ao único sócio. indivisa.
província.
Dois) Quando devidamente autorizada pelas ARTIGO SEXTO CAPÍTULO IV
entidades competentes, a sociedade poderá abrir Das disposições gerais
Não são exigíveis prestações suplementares
ou fechar filiais, sucursais, agências ou outras
do capital, mas a sócia poderá fazer suprimentos ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
formas de representação em território nacional
ou no estrangeiro de acordo com a deliberação de que a sociedade carecer, ao juizo e demais
condições a estabelece Parágrafo primeiro. O ano social coincide
tomada para o efeito, pela assembleia geral. com o ano civil.
Três) A representação da sociedade no
estrangeiro poderão ainda ser confiadas CAPÍTULO III Parágrafo segundo. O balanço e a conta de
mediante contrato, á entidades públicas ou resultados de cada exercício serão encerrados
Da administração gerência e representação.
Privadas legalmente constituídas ou registadas. com referência a trinta e um de Dezembro e
ARTIGO SÉTIMO carecem de aprovação da gerência, que para o
ARTIGO QUARTO efeito se deve fazê-lo não após um de Abril do
Parágrafo único. A administração e a ano seguinte.
Objecto
representação da sociedade em juízo e fora dele Parágrafo terceiro. Caberá ao gerente decidir
Um) A sociedade tem por objecto principal: activa e passivamente serão exercidas pela sócio sobre aplicação dos lucros apurados, dedução
Montagem e Manutenções de Jardins. gerente Xavier Quilambo Massingue. dos impostos e das provisões legalmente
estipuladas.
Dois) O sócio poderá admitir outros ARTIGO OITAVO
accionistas mediante o seu consentimento nos ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
termos da legislação em vigor. Parágrafo único. Os actos de mero expediente
Três) A sociedade poderá, associar-se poderão ser individualmente assinados pela Parágrafo primeiro. A sociedade só se
com outras empresas, quer participando no gerência ou por qualquer empregado da dissolve nos termos da lei.
seu capital requer em regime de participação sociedade devidamente autorizado pela
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
não societária e interesse, segundo quaisquer gerência.
modalidades admitidas por lei. Em tudo o mais que fique omisso regularão
Quatro) A sociedade poderá exercer ARTIGO NONO as disposições legais vigentes na República de
actividades em qualquer outro ramo, desde É proibido ao gerente e procuradores Moçambique.
que os sócios resolvam explorar e para os quais obrigarem a sociedade em actos estranhos aos Matola, três de Outubro de dois mil e
obtenham as necessárias autorizações. negócios da mesma, quando não devidamente catorze. — O Técnico, Ilegível.
FAÇA OS SEUS TRABALHOS GRÁFICOS NA INM, E. P. NOVOS
EQUIPAMENTOS NOVOS SERVIÇOS DESIGN GRÁFICO
AO SEU DISPOR
Preço das assinaturas do Boletim da República para
o território nacional (sem porte):
Nossos serviços:
— As três séries por ano ............................... 10.000,00MT
— As três séries por semestre ......................... 5.000,00MT
Preço da assinatura anual:
— Maketização, Criação Séries
I ...................................................................... 5.000,00MT
de Layouts e Logotipos; II ..................................................................... 2.500,00MT
III .................................................................... 2.500,00MT
— Impressão em Off-set Preço da assinatura semestral:
I ....................................................................... 2.500,00MT
e Digital; II ...................................................................... 1.250,00MT
III ...................................................................... 1.250,00MT
— Encadernação e Restauração
de Livros; Delegações:
Beira —Rua Correia de Brito, n.º 1529 – R/C
— Pastas de despachos, Tel.: 23 320905
Fax: 23 320908
impressos e muito mais! Quelimane — Rua Samora Machel, n.º 1004,
Tel.: 24 218410 Fax: 24 218409
Brevemente em Pemba.

Imprensa Nacional de Moçambique, E. P. – Rua da Imprensa, n. º 283 – Tel: + 258 21 42 70 21/2 – Cel.: + 258 82 3029296, Fax: 258 324858 , C.P. 275,
e-mail: imprensanac@minjust.gov.mz – www.imprensanac.gov.mz

Preço — 35,00 MT
IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P.