Você está na página 1de 100

Divisão de Educação

Diretor
Fernando Antonio Carvalho de Souza

Gerência Executiva de Educação


Gerente
Luciana Campacci

Gerência de Educação Básica


Gerente
Anaide Trevizan

Currículo e Recursos Didáticos


Supervisor Técnico Educacional
Christiane Moreira Jorge

Elaboração do Conteúdo Revisão Técnica


Analistas Técnicos Educacionais Analistas Técnicos Educacionais
Débora Regina Vogt Débora Regina Vogt
Luis Paulo Martins Deivid Bilhasi Luz

Coordenação e Revisão Revisão Ortográfica


Supervisor Técnico Educacional Academia de Revisão
Christiane Moreira Jorge
Produção Gráfica
Analista de Comunicação Visual
Kamila Sayuri Uchino
Sumário
Apresentação 4
Acertando o ENEM 8
O ENEM em sala de aula 14
Competências e habilidades da área 16
Primeiro olhar 19
As temáticas 20
Na prática 36
Itens menos pontuados 44
Mapa de itens 48
O Mapa 48
Os itens 54
Provas 68
2010 69
2011 74
2012 80
2013 86
2014 92
Apresentação
O atual cenário da educação brasileira revela as
grandes transformações pelas quais passa esse
setor, fruto do ritmo acelerado das mudanças
sociais, econômicas e culturais que impreterivel-
mente nele impactam, gerando cotidianamente
novos desafios na tarefa de formação dos jovens.

A expansão, universalização e democratização da


educação básica vêm ocorrendo, cumprindo assim
uma etapa importante para as políticas educacio-
nais, em que se ampliou significativamente o aces-
so ao nível médio de escolarização para a popula-
ção. Contudo, apenas inaugura o grande leque de
novos desafios e do conjunto de ações necessárias
na direção de manter o compromisso e o esforço
contínuos e necessários para a melhoria da quali-
dade da educação básica em nível nacional.

Em se tratando do ensino médio, podemos apontar


que sua inclusão no âmbito da educação básica e o
seu caráter obrigatório denotam o reconhecimen-
to da importância política e social que ele possui.
No entanto, é necessário atender às exigências ele-
vadas de conhecimento para se reduzir a exclusão,
impor uma identidade e, acima de tudo, atingir de
forma suficiente as novas demandas de conheci-
mentos e competências necessárias para que o jo-
vem se prepare para o futuro almejado.

4
Assim, o objetivo é que, ao concluir seu percur- Essa proposta é consolidada no material didático propõe a Coleção “Acertando o ENEM”. Composta
so escolar, o estudante esteja preparado para o próprio, cujo conteúdo e metodologia sugerida via- por cinco cadernos orientadores, elaborados por
exercício da cidadania e tenha desenvolvido sua bilizam que o estudante desenvolva aprendizagens área de conhecimento, um deles dedicado à aná-
autonomia, munindo-se dos conhecimentos e dos significativas baseadas na resolução de problemas, lise das redações, a coleção tem o propósito de
instrumentos necessários para aprender sempre esteja apto a relacioná-las e aplicá-las à sua realidade auxiliar a equipe docente no exercício de confron-
e que, assim, possa inserir-se no exíguo mercado e, assim, ultrapasse o mero acúmulo de informação. tar a proposta, a matriz de referência e os temas
laboral que segue a nova lógica do mundo do tra- atualmente exigidos no ENEM com as expectati-
É esse vínculo que nos aproxima sobremaneira vas de ensino e aprendizagem e as temáticas pre-
balho que a atualidade apresenta.
da proposta do Exame Nacional do Ensino Médio sentes no material didático da rede SESI-SP.
É nesta perspectiva que o pensamento crítico, a (ENEM) que tem, por essência, avaliar o nível de
aprendizado dos alunos ao final do ensino médio, Numa análise aprofundada, a coleção propõe o es-
capacidade de analisar e contextualizar os conhe-
assumindo um importante papel de relacionar tudo de itens avaliados no ENEM nos últimos anos,
cimentos adquiridos tornam-se habilidades essen-
esse processo ao currículo, além de possibilitar a indicando a congruência deles com material didá-
ciais que, dentre outras, devem ser desenvolvidas
participação dos estudantes em programas go- tico (MD), indicando o seu tema, localizando-o no
pelos estudantes nesse nível de formação, sobre-
vernamentais de acesso ao ensino superior. MD e ainda apontando os itens do ENEM que dele
tudo na última etapa da educação básica.
tratam, tendo como referência os últimos cinco
A educação do SESI-SP atua na direção de pro- Essa abordagem, guiada por habilidades e com- anos de aplicação do exame; o mesmo é feito com
petências das diferentes áreas do conhecimento, a análise das redações.
piciar um ensino em sintonia com os objetivos
que procura desenvolver a capacidade analítica
aqui apontados e, considerando as demandas
do estudante, possibilitando uma leitura e apro- O desenvolvimento do trabalho docente orienta-
regionais e nacionais contemporâneas, por meio
priação crítica do mundo, está, portanto, presente do, consciente e planejado, tendo como suporte o
do Referencial Curricular do Sistema SESI-SP de
na concepção de ensino do SESI-SP, em conso- material didático é, portanto, um caminho seguro
Ensino, propõe uma abordagem interdisciplinar e
nância com a formulação dos itens do ENEM. para que os estudantes da Rede SESI-SP, dedican-
contextualizada do conhecimento, organizando
do-se aos estudos, sejam bem-sucedidos em ava-
sua matriz em quatro áreas – matemática, lingua- É no sentido de trazer a equipe docente para o liações como o ENEM; além disso, estarão prepa-
gens, ciências da natureza e ciências humanas. estudo e para a reflexão deste processo que se rados para seguirem seus projetos de vida.

5
Foto: Douglas Luccena

6
Olá Professor! os es tu da nt es em su as aprendizagens e,
conse-
es e
an os , es to u no últ im o ano do
te m en te , na ap re ensão das habilidad
Sou Ari, tenho 17 o quen as pelo exame.
o m éd io e so u alu no do SESI-SP. Quer competências exigid
ensin es tu da r
profissional. Quero a visão geral so-
muito ser um grande m es te caderno, você terá um
Co ”, você
Ciência da Computaçã
o... o “Acertando o ENEM
bre o ENEM. Na seçã do,
re nd er m ais e es - rá ob se rv ar co m o o exame é estrutura
o para ap pode pecíficas da sua
Esforço-me ao máxim um bo m resulta- as co m petências gerais e es
em co ns eg uir qu ais ia de Respos-
tou empenhado ive rsi da de em que e co m o o INEP estrutura a Teor
ali se i a un ár ea e é elabora-
do no ENEM. Até an rlo s, aq ui no esta- Ite m - TR I. Neste caderno, qu
Sã o Ca ta ao ra seu
pretendo ingressar, em de co rte ac im a de r ár ea , há um ol har mais específico pa
m no ta do po áticas gerais, cor-
do de São Paulo. Ela te or qu e isso! Tenho ne nt e, análises por tem
do se r m elh co m po no material di-
780,00 e preten dê nc ia dos temas tratados
re sp on para
que me esforçar, né!? indicação de material
dá tico da rede SESI-SP, s da-
dif er en te s sit es e durante o es tu da nt e se ap ro funde no tema e dica
Tenho pesquisado em que r ainda mais sua
de sc ob ri qu e uma equipe da DE da s po r m im pra você incrementa
minhas pe sq uis as álises mais
iu um ma te ria l bem bacana de la. En co nt ra rá também algumas an
do SESI-SP pr od uz au balhos
ion ad o ao EN EM . pe cífi ca s de alg un s itens e planos de tra
apoio ao professor re lac es usar
ta do re s qu e vo cê poderá reproduzir ou
zes orien suas turmas. E
ntei ain da , mas sou músico; às ve m o ins pi ra ção para outros com
Ah ! Nã o co e co- co m relação com
apre se nto em alg uns bares de amigos fiq ue at en to : tudo isso sempre te s anos de
me
Na ve rd ad e, ist o é apenas diversão, não ca de rn os de av aliações de cor azul do
nhecido s. os contra
qu er o faz er a vid a toda, embora eu 10 a 20 14 . Ah ! E lá no finalzinho você en
é algo que e 20 e tem lá no site do
sica; gosto muito de art de Itens", o mesmo qu
seja apaixonado por mú eciso o "M ap a ente para seu
te me u ho bby me mostra que pr EP , po ré m organizado especialm
tam bé m Es IN e, é claro,
, me pr ep ara r pa ra me lhorar sempre.
tra ba lho co m os es tudantes do SESI-SP,
ensaiar muito imos anos.
pe diu pa ra co m a có pia das provas dos últ
a galera da DE
Por esse meu esforço, você?
ac om pa nh as se vo cê na leitura deste ca
-
Va m os lá? Eu estou animado, e
que eu onte-
por dentro do que ac
derno, assim eu fico au xil iar ainda mais Seja bem-vindo!!!
vo cê po de rá
ce no ENEM e

7
Ace r t a n d o o E N E M
O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi
criado em 1998 com o objetivo de avaliar o de-
sempenho do estudante ao fim da educação bási-
ca, buscando contribuir para a melhoria da quali-
dade desse nível de escolaridade.

A partir de 2009 passou a ser utilizado também


como mecanismo de seleção para o ingresso no
ensino superior. Foram implementadas mudanças
no exame que contribuíram para a democratiza-
ção de acesso às vagas oferecidas por Institui-
ções Federais de Ensino Superior (IFES); e várias
outras através do Programa Universidade para
Todos (PROUNI), pelo Financiamento Estudantil
(FIES), para a mobilidade acadêmica e para a in-
dução da reestruturação dos currículos do ensino
médio. Respeitando a autonomia das universida-
des, a utilização dos resultados do ENEM pode
ocorrer como fase única de seleção ou combina-
da com seus processos seletivos próprios.

Adaptado de: http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-o-enem acesso em 16 out. 2015

8
Objetivos Competências x Habilidades IV. Construir argumentação (CA): relacionar in-
formações, representadas em diferentes formas, e
O ENEM incialmente tinha objetivos semelhan- A prova do ENEM não é organizada por compo- conhecimentos disponíveis em situações concre-
tes ao Sistema de Avaliação de Educação Básica nentes curriculares, mas por áreas de conhecimen- tas, para construir argumentação consistente.
(SAEB) ou à Prova Brasil: avaliar os estudantes ao to. Os itens não têm conteúdos fechados, pois são V. Elaborar propostas (EP): recorrer aos conheci-
final do ensino médio. No entanto, com o decorrer baseados em competências e habilidades que, mentos desenvolvidos na escola para elaboração
do tempo seus propósitos foram ampliados para espera-se, tenham sido adquiridas pelo estudante de propostas de intervenção solidária na realida-
avaliar a qualidade do ensino médio do país, sub- na educação básica, no entanto, pela abordagem de, respeitando os valores humanos e consideran-
sidiar a implantação de políticas públicas, criar re- de um item, é subentendido que algumas habilida- do a diversidade sociocultural.
ferência nacional para o aperfeiçoamento de cur- des sejam referentes a um componente específi-
rículos, desenvolver estudos e indicadores sobre co. Permeando esse contexto existem cinco eixos Eixos
a educação brasileira e estabelecer critérios de cognitivos que são gerais, pois devem nortear a cognitivos Competências Habilidades
acesso aos programas governamentais. aprendizagem de todos os componentes e a pro-
dução da redação: Esses eixos estão presentes em todas as provas e
Além desses objetivos, os estudantes que realizam servem para nortear a elaboração dos itens, des-
a prova podem obter por meio dela a certificação I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma cul- dobrando-se nas competências centrais de cada
de conclusão do ensino médio ou utilizá-la como ta da Língua Portuguesa e fazer uso das lingua- área. É importante entender que cada competên-
mecanismo para ingresso ao ensino superior, em gens matemática, artística e científica e das lín- cia é formada por várias habilidades que variam
processo de seleção em escolas técnicas e de aces- guas espanhola e inglesa. de acordo com a área de conhecimento. Nesse
so ao Programa Universidade para Todos (Prouni). II. Compreender fenômenos (CF): construir e apli- sentido, o papel do educador é preparar melhores
car conceitos das várias áreas do conhecimento condições para o desenvolvimento de competên-
Todos os anos, o INEP (Instituto Nacional de Estu- para a compreensão de fenômenos naturais, de cias que visam à aquisição de habilidades e não
dos e Pesquisas Anísio Teixeira - responsável pela processos histórico-geográficos, da produção tec- à transmissão de informações isoladas. O concei-
elaboração e aplicação do exame), além de liberar nológica e das manifestações artísticas. to chave é “aprender a aprender” presente nos
os resultados individuais, apresenta-os por escola. III. Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, Parâmetros Curriculares Nacionais. Dessa forma,
Com isso, a unidade tem condições de propor me- organizar, relacionar, interpretar dados e informa- a contextualização e a interdisciplinaridade são
canismos contínuos para a melhora dos seus pro- ções representados de diferentes formas, para to- componentes essenciais no desenvolvimento dos
cessos de ensino, buscando melhorar resultados. mar decisões e enfrentar situações-problema. conhecimentos exigidos pela avaliação.

Adaptado de http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-o-enem acesso em 16 out. 2015.

9
O sentido de competência, a) parâmetro de discriminação: é o poder de discri-
segundo Thereza Bordoni em minação que cada questão possui para diferenciar
“Saber e Fazer: Competências e os participantes que dominam dos participantes que
Habilidades.” está relacionado à não dominam a habilidade avaliada naquele item;
capacidade de realizar uma tarefa e b) parâmetro de dificuldade: associado à dificulda-
de resolver uma situação complexa. de da habilidade avaliada na questão, quanto maior
Uma vez assimilada determinada com- seu valor, mais difícil é a questão. Ele é expresso na
petência, o estudante tem plena capaci- escala da proficiência. Em uma prova de qualidade,
devemos ter questões de diferentes níveis de dificul-
dade de, em outra realidade, apresentar
dade para avaliar adequadamente os participantes
a solução adequada. Ou seja, mais que a
em todos os níveis de conhecimento;
memorização de conteúdos, a chave do en-
c) parâmetro de acerto casual: em provas de múl-
tendimento é a compreensão dos conceitos,
tipla escolha, um participante que não domina a
seu ressignificado e sua posterior aplicação em
habilidade avaliada em uma determinada questão
outros contextos. Exercitando habilidades espe-
da prova pode responder corretamente a esse
cíficas teremos como resultado competências
item por acerto casual.
gerais, que emergem dos eixos apresentados
pelo INEP. O modelo utilizado no ENEM é o modelo logístico
de três parâmetros que, além dos parâmetros de
discriminação e de dificuldade, também faz uso de
Adaptado de http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-o-enem e http://www.pedagobra-
sil.com.br/pedagogia/saberefazer.htm acesso em 16 out. 2015. um parâmetro para controlar o acerto casual. Este
último tem um papel bastante importante nas ava-
liações com itens de múltipla escolha.

As notas O INEP, a partir de pré-testagens nacionais e de


algumas aplicações iniciais do ENEM, obtém os
A nota do ENEM é calculada mediante o modelo valores dos parâmetros a, b e c de milhares de
matemático da Teoria da Resposta ao Item (TRI), questões, montando assim um banco de itens
em que cada questão é um item. Essa teoria consi- para cada uma das quatro áreas. Na avaliação do
dera para o cálculo da nota a consistência da res- conhecimento, a unidade de medida se expres-
posta segundo o grau de dificuldade de cada item. sa por meio do conjunto de itens pertencentes a
Os cálculos são realizados de forma independente uma escala de proficiência. Assim, os parâmetros
por três grupos distintos de especialistas, com for- dos itens são estabelecidos previamente. A profi-
mação em estatística, matemática e/ou psicome- ciência é verificada a partir da análise do perfil das
tria. O modelo matemático do TRI usa três parâ- respostas do participante a esse conjunto de itens,
metros para avaliar a qualidade da medida: que são elaborados de acordo com os documen-

10
tos oficiais que norteiam o ensino médio. A partir A escala criada pelo INEP para cada área de co- Cada faculdade/universidade tem regras próprias
do conhecimento dos valores dessas medidas, as nhecimento depende de dois valores: para utilizar as notas de ingresso, colocando peso
questões são posicionadas na escala (régua), per- nas notas das áreas que julga serem mais impor-
1- valor de posição ou de referência, para o qual tantes para o curso que está sendo pleiteado ou
mitindo, desse modo, sua interpretação pedagógi-
ca. O posicionamento de cada questão nos níveis foi atribuído o valor 500, que representa o desem- fazendo uma média aritmética simples.
da escala se dá a partir de critérios probabilísticos, penho médio dos concluintes do ensino médio da
rede pública que realizaram o exame naquele ano; A decisão de implementar, no Exame Nacional do
os quais garantem que somente participantes com
Ensino Médio, a Teoria de Resposta ao Item teve
proficiência igual ou maior àquele nível tenham alta
2- valor de dispersão, para o qual foi atribuído o duas finalidades principais: (1) permitir a compa-
probabilidade de acerto. Geralmente, o posiciona-
valor 100, que representa uma medida de varia- rabilidade dos resultados entre os anos e (2) per-
mento do item está um pouco acima do grau de
bilidade média das notas desses concluintes em mitir a aplicação do Exame várias vezes ao ano.
dificuldade, sendo a combinação dos três parâme-
relação ao desempenho médio 500. Esse valor é A comparação dos resultados entre avaliações é
tros. A questão é sempre posicionada no valor da
conhecido como desvio padrão. possível na medida em que, com a TRI, uma escala
régua onde a probabilidade de acerto está próxima
métrica é estabelecida. Assim como existem esca-
de 65%, o qual representa que participantes neste A partir desses dois valores, podemos dizer que
las padrões para mensurar comprimento (metro)
nível possuem alta probabilidade de dominar as ha- um participante com nota 600, por exemplo, apre-
e temperatura (Celsius), com a TRI desenvolve-se
bilidades da questão. Questões pedagogicamente senta proficiência com uma unidade de desvio pa-
mais fáceis serão posicionadas na parte inferior da uma escala padrão de conhecimento. As provas,
drão acima da proficiência média.
régua e aquelas mais difíceis serão posicionadas na nas avaliações educacionais, são instrumentos de
parte superior da régua. O grande diferencial da TRI Na prova objetiva do ENEM, a nota não é calcu- medida do conhecimento, comumente denomina-
é que questões e participantes são posicionados na lada levando-se em conta somente o número de do de traço latente. Por sua natureza, os conheci-
mesma régua. Para ilustrar a posição das questões, questões corretas, mas também a coerência das mentos adquiridos pelos estudantes não podem
o INEP desenvolveu um mapa de itens por área de respostas do participante diante do conjunto das ser mensurados diretamente, mas é possível utili-
conhecimento. Nesse mapa, que está no final deste questões que formam a prova. Ao final, o partici- zar instrumentos de medida que buscam mensu-
caderno, são apresentadas descrições de habilida- pante receberá cinco notas, uma para cada área rá-los indiretamente. Essa é a fundamentação da
des avaliadas em questões de provas. da prova objetiva e a nota da redação, uma vez Teoria da Medida e é ela que embasa a construção
que cada área de conhecimento possui escalas também de instrumentos psicológicos que bus-
próprias e diferentes umas das outras. Assim, se cam medir: inteligência, depressão, personalidade
Posição de referência um aluno tem nível aferido em 600 pontos em etc. A TRI é um conjunto de modelos que relacio-
matemática e 800 em linguagens, isso não quer nam a probabilidade de um aluno apresentar uma
400

600
500

800
200

300

700

dizer que sabe mais em linguagem, por exemplo, determinada resposta a um item, com sua profici-
já que é avaliada, conjuntamente, a coerência en- ência e características (parâmetros).
tre as suas respostas.

Escala de proficiência
Adaptado de: http://enem.inep.gov.br/participante/#/paginaInicialEnem 16 out 2015

11
É possível tirar mil na prova? ENEM, e um participante que teve pouco acerto
terá nota baixa, notas essas relacionadas com os
A nota na escala pode assumir qualquer valor no
conjunto dos números reais, como por exemplo,
valores mínimo e máximo de cada prova. No en-
tanto, embora a variação seja pouca, o mesmo
Neste caderno
632,6, 421,8 etc. Outro aspecto importante no número de acertos não significa obter a mesma
cálculo da nota é que as notas mínima (nenhum Nas próximas seções
nota, pois se analisa também a coerência entre
acerto) e máxima (45 acertos) dependem do grau as respostas. serão apresentadas as
de dificuldade da prova. São os parâmetros que competências e habi-
definem os valores de mínimo e máximo da prova.
Assim, quando a prova é composta com muitos
lidades específicas da
itens fáceis, o máximo da prova tenderá a ser mais
Existem outras avaliações que área de conhecimento,
baixo, e quando ela é composta com muitos itens utilizam o TRI? a estrutura da prova e
difíceis, o mínimo tenderá a ser mais alto. Então,
O uso da TRI em avaliações educacionais teve os temas que mais têm
está claro que a nota mínima não é 0 e a nota má-
início no Brasil com o Sistema de Avaliação da se repetido nos últimos
xima não é 1.000.
Educação Básica (SAEB), em 1995, e, posterior-
mente, foi implementado no Exame Nacional para
anos. Fizemos o levanta-
Em outras palavras, o mínimo e o máximo em
cada prova dependem somente das questões que Certificação de Competências de Jovens e Adul- mento dos conteúdos dos
compõem a prova e não de quem as responde. tos (ENCCEJA), na Prova Brasil e, por último, no últimos cinco anos, com
ENEM. No âmbito internacional, a TRI vem sendo
Apesar de as provas poderem apresentar míni- reflexões, indicações e
utilizada largamente por diversos países: Estados
mos e máximos diferentes, seus resultados são
Unidos, França, Holanda, Coreia do Sul, China e possibilidades de uso dos
comparáveis, pois eles são todos calculados na
mesma escala construída a partir de uma única
países participantes do Programa Internacional de itens atrelados ao material
Avaliação de Estudantes (PISA). Um dos grandes
matriz de competências. didático da rede SESI-SP.
exemplos de avaliação que utiliza a TRI é o exame
de proficiência em língua inglesa (TOEFL). Esperamos que este traba-
Adaptado de: http://enem.inep.gov.br/participante/#/paginaInicialEnem acesso em 16 out 2015 lho ofereça subsídios para o
aprimoramento de sua prá-
tica, no constante desafio
Há relação entre número de
de ser educador (a).
acertos e a nota obtida?
Apesar de a nota do ENEM não ser calculada dire-
tamente pelo número de acertos, existe uma rela-
ção entre o número de acertos e a nota calculada
pela TRI. Isso quer dizer que um participante que
teve um número de acertos alto terá nota alta no

12
13

Foto: Douglas Luccena


O ENEM e m s a l a d e a u l a
Imagens Fiesp

O ENEM exige um aprendizado pautado no de-


senvolvimento de habilidades e competências.
Sendo assim, é importante que a escola foque seu
trabalho pedagógico no desenvolvimento delas
para que os estudantes possam atender à deman-
da do exame.

Com o mapa de itens (exemplificado ao final des-


te caderno), o INEP identifica as proficiências
dos estudantes em busca de encontrar suas po-
tencialidades nas diferentes escolas em território
nacional. A finalidade deste mapa é indicar os ní-
veis de aprendizado dos estudantes, promovendo
análises qualitativas das habilidades que os parti-
cipantes já dominam e daquelas que ainda estão
construindo, devendo haver reflexões acerca do
desempenho dos estudantes, a fim de buscar de-
senvolver as habilidades matemáticas necessárias
durante o processo de ensino e aprendizagem.

O Referencial Curricular do Sistema SESI-SP de


Ensino apresenta o conhecimento matemático da
seguinte forma: “Há duas especificidades signifi-
cativas do conhecimento matemático: a Matemá-
tica enquanto linguagem e instrumento, utilizada
como ferramenta para o desenvolvimento das

14
demais ciências; e a Matemática enquanto ciência
• Conhecimentos geométricos
e objeto de conhecimento, em que os conheci- Características das figuras geométricas pla-
mentos matemáticos produzidos são consequên- nas e espaciais; grandezas, unidades de me-
cias do próprio desenvolvimento da área.” Assim, dida e escalas; comprimentos, áreas e volu-
os conhecimentos matemáticos são construídos mes; ângulos; posições de retas; simetrias de
através das relações que o homem estabelece figuras planas ou espaciais; congruência e
com a sociedade em que vive, fazendo-a transitar semelhança de triângulos; teorema de Tales;
entre os diferentes saberes. relações métricas nos triângulos; circunferên-
cias; trigonometria do ângulo agudo.
Assim como as expectativas de ensino e apren-
dizagem são concretizadas no material didático • Conhecimentos de estatístico e
do SESI-SP, as habilidades tratadas na matriz de probabilidade
referência para o exame da área de Matemática Representação e análise de dados; medi-
estão relacionadas aos objetos de conhecimento das de tendência central (médias, moda
que abrangem os conhecimentos numéricos, os e mediana); desvios e variância; noções
conhecimentos geométricos, os conhecimentos de probabilidade.
de estatística e probabilidade, os conhecimentos
algébricos e os conhecimentos algébricos/geo- • Conhecimentos algébricos
métricos. Eles se ramificam da seguinte forma: Gráficos e funções; funções algébricas do
1.º e do 2.º graus, polinomiais, racionais, ex-
ponenciais e logarítmicas; equações e ine-
• Conhecimentos numéricos quações; relações no ciclo trigonométrico e
Operações em conjuntos numéricos (na-
turais, inteiros, racionais e reais), desi- funções trigonométricas.
gualdades, divisibilidade, fatoração, ra-
zões e proporções, porcentagem e juros, • Conhecimentos algébricos-geométricos
relações de dependência entre grande- Plano cartesiano; retas; circunferências;
zas, sequências e progressões, princípios paralelismo e perpendicularidade, sistemas
de contagem. de equações.

15
Competências
e habilidades
da área
Foto: Douglas Luccena

16
Competência de área 1 - Construir significados do cotidiano. H12 - Resolver situação-problema Competência de área 6 - Interpretar informa-
para os números naturais, inteiros, racionais e que envolva medidas de grandezas. H13 - Ava- ções de natureza científica e social obtidas
reais. H1 - Reconhecer, no contexto social, di- liar o resultado de uma medição na construção da leitura de gráficos e tabelas, realizando
ferentes significados e representações dos nú- de um argumento consistente. H14 - Avaliar previsão de tendência, extrapolação, inter-
meros e operações - naturais, inteiros, racionais proposta de intervenção na realidade utilizan- polação e interpretação. H24 - Utilizar in-
ou reais. H2 - Identificar padrões numéricos do conhecimentos geométricos relacionados a formações expressas em gráficos ou tabelas
ou princípios de contagem. H3 - Resolver si- grandezas e medidas. para fazer inferências. H25 - Resolver proble-
tuação-problema envolvendo conhecimentos ma com dados apresentados em tabelas ou
numéricos. H4 - Avaliar a razoabilidade de um Competência de área 4 - Construir noções de va- gráficos. H26 - Analisar informações expres-
resultado numérico na construção de argumen- riação de grandezas para a compreensão da re- sas em gráficos ou tabelas como recurso para
tos sobre afirmações quantitativas. H5 - Avaliar alidade e a solução de problemas do cotidiano. a construção de argumentos.
propostas de intervenção na realidade utilizan- H15 - Identificar a relação de dependência entre
grandezas. H16 - Resolver situação-problema en- Competência de área 7 - Compreender o
do conhecimentos numéricos.
volvendo a variação de grandezas, direta ou in- caráter aleatório e não-determinístico dos
Competência de área 2 - Utilizar o conheci- versamente proporcionais. H17 - Analisar informa- fenômenos naturais e sociais e utilizar ins-
mento geométrico para realizar a leitura e ções envolvendo a variação de grandezas como trumentos adequados para medidas, deter-
a representação da realidade e agir sobre recurso para a construção de argumentação. H18 minação de amostras e cálculos de proba-
ela. H6 - Interpretar a localização e a movi- - Avaliar propostas de intervenção na realidade bilidade para interpretar informações de
mentação de pessoas/objetos no espaço tri- envolvendo variação de grandezas. variáveis apresentadas em uma distribuição
dimensional e sua representação no espaço estatística. H27 - Calcular medidas de ten-
bidimensional. H7 - Identificar características Competência de área 5 - Modelar e resolver dência central ou de dispersão de um con-
de figuras planas ou espaciais. H8 - Resolver problemas que envolvem variáveis socioeco- junto de dados expressos em uma tabela de
situação-problema que envolva conhecimen- nômicas ou técnico-científicas, usando repre- frequências de dados agrupados (não em
sentações algébricas. H19 - Identificar repre- classes) ou em gráficos. H28 - Resolver situ-
tos geométricos de espaço e forma. H9 - Uti-
sentações algébricas que expressem a relação ação-problema que envolva conhecimentos
lizar conhecimentos geométricos de espaço
entre grandezas. H20 - Interpretar gráfico car- de estatística e probabilidade. H29 - Utili-
e forma na seleção de argumentos propostos
tesiano que represente relações entre gran- zar conhecimentos de estatística e probabi-
como solução de problemas do cotidiano.
dezas. H21 - Resolver situação-problema cuja lidade como recurso para a construção de
Competência de área 3 - Construir noções de modelagem envolva conhecimentos algébri- argumentação. H30 - Avaliar propostas de
grandezas e medidas para a compreensão da cos. H22 - Utilizar conhecimentos algébricos/ intervenção na realidade utilizando conheci-
realidade e a solução de problemas do cotidia- geométricos como recurso para a construção mentos de estatística e probabilidade.
no. H10 - Identificar relações entre grandezas e de argumentação. H23 - Avaliar propostas de
unidades de medida. H11 - Utilizar a noção de intervenção na realidade utilizando conheci-
Disponível em http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/downloads/2012/ma-
escalas na leitura de representação de situação mentos algébricos. triz_referencia_enem.pdf. Acesso em 06 out. 2015.

17
Foto: Douglas Luccena

18
Primeiro olhar
Considerando que o único componente curricular deve estimar a medida R do raio adequado para a contextualizações, como aponta o Referencial
desta área é a própria Matemática todos os itens plataforma em termos da medida L do lado da base Curricular do Sistema SESI-SP de Ensino ao es-
do exame seguem parâmetros para averiguação da estátua. Qual relação entre R e L o auxiliar técni- clarecer que “o assunto trabalhado na escola
da proficiência do estudante em cada objeto do co deverá apresentar de modo que a exigência de deve manter suas características socioculturais
conhecimento. Os itens, quando descritos de for- segurança seja cumprida? reais, sem se transformar em um objeto escolar
ma a apresentar suas características pedagógicas, (A) R ≥ L /√2 vazio de significado social”.
deve apresentar em sua redação três elementos: a (B) R ≥ 2L / n
operação cognitiva, o objeto de conhecimento e (C) R ≥ L / n Tadeu da Ponte3, citado por Camargo4 (2011) res-
o contexto. Assim, cada item avalia a capacidade (D) R ≥ L / 2 salta que “a contextualização não implica sempre
do participante de articular esses três elementos e (E) R ≥ L / (2√2) que a questão deve ter a ver com a vida do aluno,
o estudante deve mobilizar conhecimentos diver- mas que ele será provocado a pensar para resolver
O estudante deve mobilizar vários conhecimen-
sos para encontrar as soluções adequadas de cada o problema, talvez de forma a que não está habitu-
tos para chegar ao resultado esperado. Existe o
problema, partindo do pressuposto de que nenhum ado”, desconstruindo a ideia de que a memorização
contexto em que o objeto é inserido e a proble-
conhecimento é estanque em si. de conceitos e procedimentos é suficiente para ga-
mática, construída de modo a ilustrar determina-
rantir aprendizagens que sejam validadas nos dife-
Tomamos como exemplo o descritor: da realidade, na qual o aluno é instigado e desa-
fiado a conseguir bons resultados. Assim, os itens rentes contextos da vida do estudante.
Determinar a relação entre o raio de um círculo e o lado
de um quadrado inscrito ou interno a ele para cumpri- do ENEM se estruturam e buscam, em diferentes Nessa perspectiva, buscou-se fazer breves refle-
mento de uma condição limite de construção. níveis de proficiência, investigar as potencialida- xões acerca dos temas, dos objetos matemáticos
des de cada estudante. evidenciados nas avaliações do ENEM. Os descri-
Nele temos:
Menezes1 (p. 64, 2005), no documento de funda- tores não serão sempre apresentados, tampouco
Operação cognitiva: determinar relações.
as inscrições discorridas terão caráter definitivo,
Objeto de conhecimento matemático: quadrado mentação teórico-metodológica do ENEM, ressal-
uma vez que os itens se estruturam pelo relacio-
inscrito em circunferência. ta que “a interdisciplinaridade é também constru-
namento de ideias e contextualizações. Desta for-
Contexto: cumprimento de uma condição limite ída, no aprendizado ou no seu exame, não pela
ma, as questões podem ser vinculados a outros
de construção civil. fusão das disciplinas, mas pela realidade das ques-
assuntos que não os explicitados aqui. O objetivo
tões e das situações tratadas, por sua contextuali-
Observe como o item é apresentado na avaliação: neste momento é inspirar você, professor, a conti-
zação”, que são eixos estruturantes da concepção
Em exposições de artes plásticas, é usual que estátu- nuar na busca de possibilidades que favoreçam o
de ensino do sistema SESI-SP. E por se tratar de
as sejam expostas sobre plataformas giratórias. Uma desenvolvimento das habilidades e competências
uma avaliação que pode ter origem nas ideias de expressas nas expectativas de ensino e aprendi-
medida de segurança é que a base da escultura es-
David Paul Ausubel2, o ENEM busca avaliar apren- zagem e que se correlacionam com a matriz de
teja integralmente apoiada sobre a plataforma. Para
que se providencie o equipamento adequado, no dizagens que sejam significativas e tem a preten- competências do ENEM, fornecendo aos estudan-
caso de uma base quadrada que será fixada sobre são de estimular, sobretudo, essas aprendizagens, tes do SESI-SP condições de melhores resultados
uma plataforma circular, o auxiliar técnico do evento uma vez que objetiva relações entre saberes e nas avaliações externas e em vestibulares.

2
1
Luiz Carlos de Menezes em “O ENEM e os objetivos educacionais da área das Ciências Pesquisador norte-americano, propôs o conceito de aprendizagem significativa. Para ele, 3
Tadeu Aparecido Pereira da Ponte – mestre em matemática pela USP; pesquisador da
da Natureza, Matemática e suas Tecnologias no ensino médio”. In: EXAME NACIONAL DO aprende significativamente é ampliar e reconfigurar as ideias já existentes na estrutura mental e área de Avaliação.
ENSINO MÉDIO (ENEM) Fundamentação Teórico-Metodológica. Brasília-DF. 2005. http:// com isso ser capaz de relacionar e acessar novos conteúdos. “O fator isolado mais importante 4
Disponível em http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/174/artigo236301-1.asp. Acesso
www.publicacoes.inep.gov.br/portal/download/407. que influencia o aprendizado é aquilo que o aprendiz já conhece”. Disponível em http://revista- em 24 set. 2015.
escola.abril.com.br /formacao/david-ausubel-aprendizagem-significativa-662262.shtm.
19
As temáticas
Alguns temas aparecem com muita recorrência Alguns destaques: Essa temática não se restringe ao âmbito da ma-
nas avaliações do ENEM. Em “Conhecimentos A expectativa de ensino e aprendizagem “utilizar temática financeira, como já citamos, uma vez
Numéricos”, alguns conteúdos que podemos as ideias de porcentagem, de função, potenciação que ela permeia muitos contextos no exame. Po-
destacar são porcentagem e juros. Embora o e progressão para calcular aumentos e descontos demos destacar algumas ocorrências nas quais a
material didático do SESI-SP aborde esses te- sucessivos, juros e equivalência de capitais, repre- porcentagem é tratada; e em muitos casos, para
mas durante todo o ensino médio, em especial sentando graficamente situações e fazendo uso para solucionar problemas, os estudantes tam-
a porcentagem, eles são especificamente trata- de calculadoras” prevê a aquisição de habilidades bém tiveram que lançar mão de conhecimentos
que se fundem e garantem a correta resolução dos a esse respeito. Nesses casos, ela vem atrelada a
dos em Matemática Financeira no 3º ano. É im-
itens do ENEM voltados a essa área, uma vez que outros contextos e a outros campos do conheci-
portante observar que esses temas são discuti-
prioriza as ideias de porcentagens para fazer rela- mento matemático.
dos em diferentes contextos nas avaliações do
ções e cálculos diversos.
ENEM, o que traz a necessidade de debatê-los
durante todo esse nível de ensino. Eles surgem
na avaliação em problemas de contagem, taxa Temática Conteúdo explorado Ites do ENEM Ano de aplicação do item
de variação (função), probabilidades, análises
de gráficos, tabelas e até mesmo em problemas 175 2011
Análise de gráfico de
algébricos e aqueles que discutem as medidas barras, colunas e setores/ 139 2012
de tendência central, sem citar, é claro, os que probabilidade
153 2014
abordam a própria matemática financeira.
Unidade de medidas (tonelada) 171 2014

Material Ano de 175 2012


Tema Itens do
didático aplicação Porcentagem
ENEM 140 2013
SESI-SP do item Análise de tabelas/
comparações/probabilidade 140
2014
160 158
2011
157 175

Porcentagem 152 2014


Matemática 177
3° ano EM
financeira 2012 168
140 Linguagem das frações 168 2013

172 2010
163
2013 Função/taxa de variação 137
158 2014
179

20
Indique
ao estud
É importante trabalhar as interpretações dos textos dos
enunciados, que geralmente aparecem com muitas in-
formações, o que dificulta a seleção de dados e as in- ante:
ferências dos estudantes. Utilize as questões do ENEM
para “avançar” com os estudantes, faça-os se ambienta-
rem com a linguagem do exame, bem como estimule-os a Você po
de orien
tar o est
criar estratégias de resolução desses problemas. informaç udante a
ões e se buscar m
sobre po a p r o fu ndar nas ais
rcentag aprendiz
em, fato agens
proporç ração, ra
ões. Ind zões e
ique tex
tos, livro
s, portais
...
Seguem
algumas
dicas:
• http://
www.som
É evidente que esses conteúdos se correlacio- atematic
• https:/ a.com.br/
nam, assim, a temática “porcentagem” não se es- /www.y fundam/
outube.c porcent.
gota neste momento, aparecendo na discussão • http:// om/wat php
migre.m ch?v=Dy
e/rJOSB F2sB3njm
de outros temas no decorrer deste trabalho, uma • http:// w
migre.m
vez que em várias aprendizagens matemáticas e/rJOUc
ela se faz presente de maneira imperiosa e com
Além dis
finalidades específicas. Podemos citar o caso das so, o es
SESI-SP tudante
probabilidades que, nos itens 139 de 2012 e 158 pode ac
e em “R essar o
de 2014, aparecem norteadoras da discussão do escolhe e c u r s os Didá portal
r algum ticos Dig
problema, sendo a porcentagem estampada no as ferra itais”
ajudá-lo mentas
, procur que pos
contexto; porém é diante da probabilidade que ando ta sam
Geekie mbém n
ela se materializa. a “Porce a plataf
ntagem orma
aulas e ”, com u
atividad ma sequ
É interessante notar que, com esses itens, a abor- es que p ência de
odem a
uxiliá-lo
dagem dada à Matemática também é de contex- .
tualização nela mesma. Dessa forma, conheci-
mentos matemáticos se relacionam, tais como o
conhecimento numérico com as porcentagens e
o conhecimento de estatística e probabilidade, no
caso dos gráficos e das probabilidades, e ainda
com os conhecimentos algébricos dados pelas
funções apresentadas.

21
Um conhecimento matemático muito utilizado nas Podemos utilizar o trabalho com a expectativa Devemos ressaltar que o uso das frações não se limi-
avaliações do ENEM é o relacionado às frações. de aprendizagem “construir e ampliar os dife- ta apenas a essa relação, mas seu conceito aparece em
Aparecem ao subsidiar o desenvolvimento de ou- rentes significados e representações dos nú- outros contextos, como nas probabilidades, na análise
tros conhecimentos, se apresentando de maneira meros naturais, inteiros, racionais e reais, para de gráficos, nas estatísticas etc. Por isso, a importância
tímida quando se trata dela mesma. É importante resolver situações-problema em diversos con- de abordar essa linguagem ao se fazer um trabalho com
perceber que esse objeto de conhecimento per- textos”, expressa no 1º ano, mais precisamente interpretações de gráficos e análises de diagramas, ob-
passa os conhecimentos numéricos e algébricos, na unidade 1 do livro didático. servando as possibilidades do seu tratamento no estudo
sendo necessária a sua formalização no ensino das funções, bem como em sistemas lineares e estatística.
fundamental, com aprofundamentos no ensino
Ano de Essa temática se faz bastante evidente quando, para
médio. E, por se tratar de uma temática que dá Conteúdo Itens do
Temática aplicação resolver alguns itens, o estudante necessita apenas de
suporte ao desenvolvimento de outras, seleciona- explorado ENEM
do item compreensão da ideia de grandezas direta e inversa-
mos aqui alguns exemplos nos quais os números
mente proporcionais, lançando mão da utilização de re-
fracionários são descritos. A relação parte/todo 136 2010 gra de três para solucionar alguns problemas. Ainda no
pode fazer referência ao estudo das grandezas e Relações eixo dos “Conhecimentos numéricos” para a resolução
assim vincula-se às discussões travadas no 1º ano Frações parte/todo 145 2011
de problemas, com este enfoque os estudantes neces-
do ensino médio, no início do estudo das funções, sitam apenas de boa interpretação e utilização da regra
159 2013
ou ao consolidar os conhecimentos dos significa- de três, mas em alguns itens apenas cálculos intuitivos
dos e as representações dos números. levam à solução do problema proposto.

Ano de
Temática Conteúdo Itens do
aplicação
explorado ENEM
do item
Professor, você pode inserir os itens do ENEM durante a abordagem dos números
176 2010
racionais em sala de aula. Retome os conceitos e as representações das frações
148
com seus alunos. Talvez eles ainda tenham dificuldades em entendê-lo. Uma
153 2011
boa sugestão é utilizar notícias em que o número fracionário é apresentado
(notação numérica ou escrita), fazendo interpretações e inferências sobre o que 164
Resolução de
é noticiado; assim você já trabalha a interpretação de textos que auxiliam o Regra de problemas 164
três numéricos
entendimento de problemas e os contextos dos números, inclusive, estudando 173
2012
gráficos e porcentagens. Para isso você pode utilizar as notícias que serviram 167
de base para a discussão do tema da redação do ENEM 2015 sobre a violência 157
contra a mulher: <http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/ 148
provas/2015/CAD_ENEM%202015_DIA%202_07_AZUL.pdf> (p.2). 2013
139
155
149 2014

22
Esse conhecimento pode ser trabalhado na unida- 1º ano, aproveitando-se para levantar os conheci-
Ano de
de do material didático destinada ao estudo dos Temática Conteúdo Itens do mentos já adquiridos no ensino fundamental. No
aplicação
números e à introdução das funções no 1º ano do explorado ENEM entanto, carecem ser evidenciadas durante todo
do item
ensino médio, bem como pode ser relacionado ao o ensino médio, pois são conhecimentos que dão
Área 169 2010 suporte a assuntos que serão tratados nesses
estudo das porcentagens no 3º ano, quando se
trata da Matemática financeira. Mapa anos, sobretudo nos estudos relacionados à geo-
geográfico 174 2013
metria e às unidades de medidas.
Podemos destacar as escalas como um dos assun- 145 2012
Malha
tos bem evidentes nas avaliações do ENEM e que quadriculada Embora seja um tema abordado no ensino funda-
143 2013 mental, deve-se aqui consolidá-lo priorizando o de-
não é explicitamente tratado no ensino médio, uma
Escalas
vez que se trata de conhecimento adquirido no en- 137 2010 senvolvimento da expectativa de ensino e aprendi-
sino fundamental e se relaciona diretamente com o Unidades de 143 zagem “construir e utilizar o conceito de função,
componente de Geografia. Elas são recorrentes no medida 2011 reconhecendo seu papel no estudo e na represen-
146
exame e por isso ganham relevância, devendo ser tação de certos fenômenos cotidianos (relaciona-
inseridas nas discussões em sala de aula. 136 2012 dos, também, a outras áreas do conhecimento)
para resolver situações-problema (tanto algébrica
Uma sugestão é que esse assunto possa também quanto graficamente) envolvendo relações de de-
ser tratado ao longo do ensino médio, em espe- O ENEM apresenta várias representações de es-
pendência entre duas grandezas e transformações
cial no início do 1º ano ao se discutirem os con- calas, desde malhas quadriculadas até mapas
geométricas”. Durante todo o estudo das funções
textos dos números e das funções, mesmo sendo geográficos, escalas lineares e de áreas. É nesse
essa temática pode aparecer enriquecendo ainda
do campo de conhecimento geométrico; por isso contexto também que surgem as abordagens dos
mais as diversas discussões.
pode ser inserido no estudo de geometria do 2º conhecimentos de razão e proporção no sentido
ano, mas com enfoque de contextualização e de- de averiguar as noções de relações existentes en-
safios, aproveitando assim para fazer conexões tre grandezas. Essas noções de proporcionalida- Itens Ano de
des devem ser bem trabalhadas na unidade 2 do Temática Conteúdo do aplicação
com outros componentes curriculares. explorado ENEM do item
Proporção entre 145 2013
parte e um todo de
um objeto - fração 139 2014
Você pode fazer um trabalho integrado com o componente de
161 2011
Geografia, pois a mesma temática é tratada na unidade 2 do 1º Índices
ano EM no livro didático desse componente. Na página 54 do proporcionais/ 142 2013
Razão
Movimento do aprender – Geografia – 1º ano EM é apresenta- Proporcio- 154 2014
nalidade
do um texto abordando a necessidade das escalas em mapas 143 2012
Áreas e volumes -
geográficos. Aproveite também e discuta uma pouco sobre a funções 178
2013
densidade demográfica e as relações existentes entre as áreas 153
de conhecimentos. Grandezas 144 2010
--- 138 2012

23
Indiquedante:
ao estu Próximos às discussões do sistema de numera-
ção temos os temas que envolvem as unidades
solução dos problemas propostos. Explore bastante
a operacionalização deste conhecimento, pois em
udan-
c on he cim entos os est de medidas, cuja incidência nas avaliações do alguns itens o estudante, apenas ao compreender
ndar os diretamente
Para aprofu la “Grandezas
ENEM são sutis, porém mostram a importância o problema, deve realizar uma operação de divisão
utiliz ar a a u
tes podem Plataforma de se consolidar tais aprendizagens inseridas nos para resolvê-lo. Espera-se que no ensino médio os
te p ro po rcionais” da conhecimentos geométricos. Aproveite e intensi- estudantes tenham capacidade de fazer as devidas
e inversame
n enem.
ess ar <h ttp://blogdo fique as discussões a esse res- inferências a esse respeito, mas
da ac
Geekie e ain a-enem>
r/esca las- matematic peito quando desenvolver em é importante a valorização e
com.b suas aulas o trabalho com as ex- retomada desse conhecimen-
Qfa
igre.me/rJ pectativas “observar e compa- to sempre que oportuno.
• http://m Qgh
igre.me/rJ rar sólidos geométricos diversos
• http://m QjG Notações científicas e ordens
igre.me/rJ (poliedros e corpos redondos),
• http://m de grandezas também apare-
para distinguir poliedros conve-
cem nas avaliações do ENEM.
xos e não convexos, regulares e
Como estratégia de simplifica-
de Platão; identificar e observar
Ainda no campo dos conhecimentos numéricos, al- ção da escrita de números que
guns itens abordam e discutem a constituição do como se relacionam seus ele-
representam grandes e/ou pe-
nosso sistema de numeração, uma vez que revelam mentos (vértices, faces e ares-
quenas quantidades, é necessá-
as estruturas algébricas e aritméticas dos números. tas), bem como calcular suas áreas
rio que haja um olhar para esse contexto, uma vez
É importante resgatar a constituição do sistema de (totais ou parciais) e seus volumes” e “calcular as
que a linguagem das potências é imprescindível
numeração decimal e suas propriedades, dado que áreas de superfícies planas e sob curvas represen-
nessa reconstrução o estudante estabelece relação como conhecimento prévio ao estudo de funções
tadas graficamente, compondo ou decompondo
com a formação do sistema de numerações e ou- exponencial e logarítmica; e a própria notação cien-
figuras, medindo diretamente, estimando valores
tros padrões estabelecidos. tífica subsidia os estudos dos componentes de Física
ou utilizando procedimentos formais para resol-
e Química. Os itens do ENEM sobre essas temáticas
ver situações-problemas em diversos contextos”.
Ano de
abordam sempre contextos científicos, a fim de ave-
Proponha problemas nos quais o estudante neces-
Conteúdo Itens do aplicação riguar as relações que o estudante é capaz de fazer
Temática explorado ENEM site converter as unidades de medidas, como por
do item entre os diversos conhecimentos. Dessa forma, se
exemplo, de cm3 para litros. Quais as equivalên-
139 2010 faz necessária a discussão dessa temática sempre
Sistema de ---
cias? Estimule o desenvolvimento de estimativas e
numeração 161 que possível e oportuna.
2012 noções que o auxiliem nessas conversões retoman-
147
do o que já foi trabalhado no ensino fundamental.
170 2013
Volume Ano de
174 2014 Em todas essas temáticas anteriores, alguns itens Temática Conteúdo Itens do
aplicação
explorado ENEM
Área 173 2014 podem ser solucionados com o uso de divisões. do item
Unidades
de medida 2011 Essa operação, quando dominada pelo estudan-
136 176 2011
Comprimento te, ajuda-o no tempo de resolução do exame, bem Notação
138 2014 científica
como deixa claros os caminhos mais eficazes na re- Potenciação 172 2012
Velocidade 165 2014
Graus 171 2012 Base 10 177 2010

24
É evidente que as potências não aparecem ex-
clusivamente nesses contextos, pois, como já 0 a 9 e letras de A a F. Vejamos a
citamos, elas dão base aos estudos de funções, tabela de multiplicação de Alice em
Matemática financeira e outros conhecimen- bases diferentes:
tos matemáticos. Assim, em outros momentos
deste trabalho as discussões sobre potencia- 4 x 5 = 12 (base 18)
ção serão retomadas. 4 x 6 = 13 (base 21)
4 x 7 = 14 (base 24)
4 x 8 = 15 (base 27)
4 x 9 = 16 (base 30)
Que tal quebrar um pouco a cabeça e discu- 4 x 10 = 17 (base 33)
tir com seus estudantes a constituição dos 4 x 11 = 18 (base 36)
sistemas de numeração e suas bases? Ob- 4 x 12 = 19* (base 39)
serve este trecho do livro Ideias Geniais na 4 x 13 = 1# (base 42)
Matemática de Surendra Verma (2014, p.94): 4 x 14 = 1@ (base 45)
“Em Alice no País das Maravilhas, quando *(em 19, 9 significa 9 unidades se-
Alice desce no buraco do coelho, ela começa melhantemente, # significa 10 uni- No campo dos conhecimentos algébricos pode-
a recitar várias coisas para se assegurar de dades e @ 11 unidades. 1# é igual a mos destacar os itens que avaliam conhecimento
que ela ainda era Alice: sobre funções. Essa é uma temática muito evi-
52 na base 10)
dente em todas as avaliações e também ganha
Minha nossa! A tabela elegante de Ali-
Eu vou tentar saber tudo que costumava saber. destaque nos temas abordados no Movimento do
ce nunca chegará ao vinte mesmo.”
Vejamos: quatro vezes cinco é doze, e quatro aprender, principalmente no 1º ano do ensino mé-
vezes seis é treze, e quatro vezes sete é… Vamos provocar uma discussão dio, podendo assim listar a linguagem algébrica e
Minha nossa! nesse sentido com os estudantes? gráfica. É bom lembrar que as noções de funções
estão presentes em muitos outros contextos e
Estimule-os a pensar como
Nunca vou chegar a vinte neste ritmo! podem sempre se correlacionar com outros co-
Alice. Consulte <http://www.
nhecimentos matemáticos. Destacamos as neces-
Por que Alice nunca chegará a vinte? Aqui matematicamuitofacil.com/
sidades de se compreender o crescimento e de-
Lewis Carrol está brincando com bases nu- naodecimais.html> e aprofunde- crescimento, sejam em contextos gráficos, sejam
méricas. Cada produto da tabela de multipli- se nesse tema. em algébricos, bem como perceber as diversas
cação de Alice está em uma base diferente. variações em situações que envolvem taxas, evi-
Contamos na base 10 (sistema decimal), com- dentemente, a própria representação algébrica
putadores usam base 2 (binário). Programa- das funções é destacada. Outra importante ver-
dores de computador também usam a base tente dessa temática é a análise de gráficos, mas
16, o sistema hexadecimal, que usa dígitos de que por conveniência discutiremos mais adiante.

25
Os itens de número 137 de 2011 e 166 de 2013 versam Alguns itens dessa temática vêm relacionados
Material Ano de sobre funções logarítmicas, ao passo que os itens com porcentagens, análise de crescimento e de-
Tema Itens do
didático aplicação 152 (2013) e 145 (2014) discutem a noção de função crescimento, índices e variações. Esses itens uti-
ENEM
SESI-SP do item
quadrática em análise de gráficos e expressões. O lizam-se da interpretação da situação proposta a
143* item de nº 152 de 2010 discute uma função trigono- fim de verificar as variações ocasionadas em de-
145* métrica. Já os demais itens exploram o conceito de terminado contexto.
150 função, na maior parte deles é evidenciada a função
afim como norteadora do problema.
154*
Função 1º ano do EM 2010
158
159
165
166* O importante aqui é a exploração em torno das problemáticas que po-
169*
dem ser modeladas em formatos de funções, das mais variadas formas.
137
Ao professor cabe fazer uma interlocução com essa necessidade a fim
149
de dar bagagem ao estudante no que tange às interpretações dos di-
162 2011
158
ferentes contextos. Discuta com os estudantes os contextos, a análise
166 e interpretação dos problemas propostos. Proporcione algumas ques-
169 tões com o intuito de avançar com os estudantes.
151
Função 1º ano do EM 142 2012
168
149
152 2013
166
172
145
2014
162
2º ano do EM 152 2010

26
Indiq
ao es ue
De fato, as funções são muito apresentadas nas ção, inclusive na matriz de outros componentes
tudan
avaliações do ENEM. Em algumas situações, estão
voltadas para as análises de gráficos, que por sua
curriculares. Podemos citar o exemplo seguinte
sobre a dinâmica demográfica brasileira na ava-
te :
vez, também, têm papel fundamental na explora- liação de Ciências Humanas de 2012, no qual a Mostr
e aos
ção dos conhecimentos dos estudantes que rea- partir de dois gráficos é solicitado aos estudan- lidade estud
s de s antes
e as pos
lizam as provas. Gráficos, gravuras, infográficos tes inferir sobre as conclusões acerca do que é temas a profun sibi-
das fu darem
estão presentes em todas as páginas da avalia- demonstrado nos quadros. têm b nções nos
oas se . Nos
q u links a
o assu ências baixo
nto. para e
xplora
• http r
Composição da população residente urbana por sexo, Composição da população residente rural por sexo, ://mig
segundo os grupos de idade - Brasil - 1991/2010 segundo os grupos de idade - Brasil - 1991/2010 • http re.me
://mig /rJU4
r e.me/ r
• http rJU5f
://mig
• http re.me
://mig /rJU5
r e.me/ K
• http r J U
://mig 6C
• http re.me
://mig /rJU7
re.me b
• http /rJU8
://mig r
re.me
/rJU9
0

BRASIL. IBGE. Censo demográfico 1991-2010. Rio de Janeiro, 2011.

A interpretação e a correlação das figuras sobre a dinâmica demográfica brasileira demonstram um(a)
(A) menor proporção de fecundidade na área urbana.
(B) menor proporção de homens na área rural.
(C) aumento da proporção de fecundidade na área rural.
(D) queda da longevidade na área rural.
(E) queda do número de idosos na área urbana.

27
Indique
ao estu
O exemplo relaciona-se a análises da composição da
177
população brasileira, rural e urbana, nos anos de 1991
e 2010, por sexo, segundo os grupos de idade. Esse
gráfico é semelhante ao apresentado na atividade 2 Função 1º ano do EM
161
154
2013
dante:
da página 129 do livro do 2º ano, que aborda a mesma 166
distribuição na cidade de Itatiba/SP. Assim, é nítida a 2014 Você p
176 ode sug
necessidade de explorar, em diferentes contextos, as explore erir que
141 m os co os estu
análises gráficas, uma vez que subsidiam o entendi- n teúdos dantes
2010
e apren d o s
mento de alguns itens de outras áreas e, sobretudo, 148 dam ain links ab
da mais aixo
porque se ramificam nos diferentes agrupamentos 180
.
Estatística 1º ano • http:/
/migre
dos conhecimentos matemáticos evidenciados na ma- 173 2011 • http:/ .me/rJU
/migre tF
triz de referência do ENEM, e pertencem aos campos .me/rJU
144 2013 vD
dos conhecimentos algébricos, algébricos-geométri-
cos e de estatística e probabilidade. 136 2014

Os gráficos apresentados se relacionam a todos os


temas abordados no ensino médio. No entanto, res- É nítido que os assuntos acerca de análises de
saltamos aqui duas perspectivas pelas quais podemos gráficos não são exclusivos dos itens citados, pois
analisar esses itens, uma do ponto de vista das funções essa temática perpassa muitos tópicos da avalia- Além dessa expectativa, podemos destacar a de,
(conhecimentos algébricos) outra do ponto de vista ção, mas esse recorte serve para nos alertar da im- “ler, interpretar e resolver situações-problema a
da estatística (conhecimentos de estatística e proba- portância do estudo intenso das análises gráficas partir da análise de dados representados em tex-
bilidade). Não evidenciaremos aqui exemplos de itens durante o ensino médio. Os assuntos abordados tos, esquemas, imagens, diagramas, tabelas sim-
relacionados a conhecimentos algébrico-geométricos, nesses itens que se relacionam às funções tradu- ples e de dupla entrada, gráficos de colunas, bar-
pois trataremos mais adiante desse contexto. Podemos zem a linguagem de crescimento e decrescimento, ras, linhas e setores, histogramas e polígonos de
basicamente citar os exemplos seguintes em função máximos e mínimos e a relação entre expressões frequência, explorando os conceitos de população,
dessas áreas da Matemática: algébricas e seus devidos gráficos, mas a temática amostra, frequência absoluta, relativa e acumulada
é abrangente, e por isso a necessidade do intenso para avaliar e emitir juízos sobre as informações em
Ano de estudo, como explicitado na expectativa de ensino diversos contextos”, que está expressa, também,
Material didático Itens do aplicação e aprendizagem do 1° ano do ensino médio: “Cons- para o 1° ano do ensino médio, na qual é destacada
Tema
SESISP ENEM do item truir e associar diferentes funções (afins, quadrá- a importância das análises de dados que vão além
142 2010 ticas, exponenciais, logarítmicas e outras) a seus das relações com as funções e linguagens matemá-
152 gráficos correspondentes e vice-versa, a partir da ticas, e versa-se dobre análises genéricas que ul-
2011 variação dos valores de seus coeficientes, da com- trapassam o campo exclusive dessa área. Aqui fa-
179
preensão na noção de taxa de variação e da trans- zemos referências às estatísticas e probabilidades,
162 crição de dados representados em tabelas numéri-
1º ano do EM
temáticas muito presentes nas avaliações do ENEM
Função 163 cas, utilizando, inclusive, ferramentas tecnológicas e na vida social como um todo. É fundamental dar
148 2012 para interpretar e analisar o comportamento des- atenção a esses conhecimentos, pois determinam
156 sas funções em diversos contextos”. por si só um dos grupos de conhecimento na abor-
170 dagem do ENEM.

28
liar
s amp entos?
Vamo hecim F
O estudo de estatística, no 1° do ensino médio, Nesse processo, o bom desenvolvimento da expec- c o n /rJV0
nosso
s
/ m i g re.me
: /
prioriza as análises de gráficos de todos os tipos tativa de ensino e aprendizagem “obter medidas de e http
Acess
(já citados), as tabelas de frequência e o estudo tendência central (média, mediana e moda) e medi-
das variáveis e variações, garantindo o desenvol- das de dispersão (desvio médio, variância e desvio
vimento da expectativa já citada de “observar as padrão), fazendo uso de gráficos, tabelas e outras
características de um conjunto de informações e referências, para resolver situações-problema em di-
dados, objetivando selecionar formas adequadas versos contextos, avaliando e emitindo juízos sobre
As probabilidades também aparecem de diversas
de representá-las e traduzi-los de uma linguagem informações” se faz imprescindível, pois auxiliará os
formas, com análises de gráficos e/ou tabelas, pro-
para outra”. estudantes a obterem um desempenho satisfatório
blemas algébricos, expressos em formas de frações
para resolver os itens a esse respeito.
E é no 2º ano que os conhecimentos acerca dessa e/ou porcentagens. Essa temática é muito pecu-
temática devem se intensificar e consolidar com liar e evidente na avaliação, necessitando bastante
o estudo das medidas de tendência central e de atenção para com o seu desenvolvimento.
dispersão. É nesse contexto que selecionamos
exemplos de itens das últimas avaliações, pois eles
Professor, você pode utilizar as ques- As expectativas de ensino e aprendizagem “atri-
tões exemplificadas discorrendo so- buir significados aos conceitos de evento (cer-
aparecem com evidência nas provas.
bre a aplicabilidade desses conceitos to, impossível e mutuamente exclusivo) e espaço
amostral de um experimento, para calcular pro-
nas interpretações de dados com que
babilidades simples, probabilidades oriundas da
Material didático Itens do Ano de nos deparamos cotidianamente. Utili-
Tema aplicação união de dois eventos e de eventos complemen-
SESI-SP ENEM ze também as questões do ENEM pro-
do item tares, presentes em situações-problema diversas”,
167 vocando discussões sobre os temas do 2º ano, e “atribuir significado aos conceitos de
170 2010 apresentados. Pode-se promover uma evento condicionante e independência de even-
contextualização apresentando aos es- tos, para resolver situações-problema envolvendo
175
as ideias de probabilidade”, do 3º ano, garantem a
142 tudantes o filme “Lixo Extraordinário”
2011 inserção dessa discussão de maneira contextuali-
154 (indicado na Coletânea de Filmes Na-
zada e aprofundada nos estudos do ensino médio.
176 cionais), e discutir a questão do des-
Estatística 2º ano do EM 179 2012 carte desordenado dos resíduos só-
174 lidos. Façam estudos estatísticos da
160 região em que a escola está inserida: Qual a média de produção de lixo dos
162 2013 brasileiros? E dos moradores do bairro? A cidade/região conta com lixões
137 ou locais próprios para descarte? Qual a relação entre a capacidade desses
141 lixões e a produção de lixo da população?
155 2014
161

29
Ano de
Material didático Itens do aplicação dos a esse respeito, embrenhando-se no desenvol-
Tema
SESI-SP ENEM do item A dissertação de Fraga intitula- vimento da expectativa de ensino e aprendizagem
147 da “O estudo das loterias – uma “atribuir significados aos conceitos de permutação
171 2010 simples e com repetição, arranjos e combinações,
abordagem motivadora para
diferenciando referidos agrupamentos, para resolver
174 aprendizagem de probabilidades situações-problema mediante estratégias pessoais
163
no Ensino Médio” é um ótimo ma- ou procedimentais formais”. Com o desenvolvimen-
168 to do pensamento sobre as contagens, o estudante
2011 terial de consulta de possibilida-
171 ganha bagagem para solucionar com sucesso as pro-
Probabi- 2º e 3º ano des pedagógicas para desenvol-
lidade do EM 170 blemáticas apresentadas nos itens do ENEM. A boa
146
ver trabalhos a esse respeito com assimilação desse conhecimento é fundamental para
2012
178 os estudantes. Acesse a disserta- um trabalho até mesmo dedutivo na resolução des-
150 ção em http://migre.me/rJVeQ e ses problemas.
146 2013 bom trabalho!
169
164 2014
Ano de
Material didático Itens do aplicação
Tema
SESI-SP ENEM do item
Essa temática também aparece em outros contex- Um tema que não pode ser desconsiderado, trata-
tos, como nos exemplos já citados de análises de 173 2010
mos dos conhecimentos numéricos, é o campo da
gráficos, frações, funções etc. Assim, se faz cogen- contagem que, atrelado ao estudo da temática an- 174 2011
te o trabalho dessa temática com os estudantes de terior, ajuda a consolidar as aprendizagens de pro- 144
Contagem
2012
maneira contextualizada, trazendo temas atuais e/ babilidade e estatística, já que serve de base para 1º e 2º ano 177
ou de interesse dos alunos, como jogos de lote- do EM
esses estudos. No 1º ano, o estudante tem o primeiro 138
ria e até mesmo discussões de como especialistas 2013
contato com esse pensamento nesse nível de ensino, 165
determinam e supõem os possíveis vencedores do e ao se trabalhar a expectativa de ensino e apren- 163 2014
Campeonato Brasileiro de Futebol. dizagem “traduzir e representar situações-problema
(por meio de esquemas, diagramas, árvore de pos-
sibilidades e tabelas) para contar os casos possíveis Os conhecimentos numéricos ainda se constituem
em problemas que envolvam o Princípio Fundamen- das sequências e progressões, mas percebemos
aos estudantes tal da Contagem”, o professor busca meios para que que aparecem sutilmente nas avaliações dos últi-
Podemos sugerir
links abaixo para o estudante tenha condições de entender os princí- mos anos, uma vez que tais itens podem ser re-
que acessem os pios da contagem, bem como criar estratégias para lacionados com função, pois também salientam a
conhecimentos.
ampliarem seus as devidas representações. Assim, ao chegar no 2º necessidade de prever expressões algébricas rela-
e/rJV98
• http://migre.m ano, o estudante tem condições de ampliar os estu- cionadas a padrões.
e/rJVat
• http://migre.m
e/rJVaR
• http://migre.m
30
Assim, nos 1º e 3º anos do ensino médio os temas Além da interpretação de gráficos, também é re- temática, uma das especificidades desse estudo. O
acerca desse conhecimento são fundamentais corrente a de tabelas. A linguagem das matrizes professor ao trabalhar a expectativa “representar,
para a elaboração do pensamento matemático é costumeiramente utilizada, pois esse contexto classificar e resolver sistemas lineares de ordem
como um todo, avaliado no ENEM. As orienta- aparece muito integrado com outras temáticas. Al- 2x2 (graficamente e algebricamente, por escalo-
ções metodológicas expressas no Fazer pedagó- guns exemplos nos permitem inferir a forma que as namento e outras técnicas), 2x3 e 3x3 (mediante
gico devem sempre ser consideradas, pois, como operações com matrizes são abordadas. Os itens, escalonamento), para resolver situações-problema
ressaltamos, o método investigativo deve ser va- em grande parte, primam pela observação e opera- contextualizadas e explorar suas relações com o
lorizado a fim de levar o aluno à construção de ção intuitiva das tabelas, haja vista o contato desde estudo de matrizes, discutindo e validando as so-
conhecimentos acerca das temáticas tratadas as séries iniciais do ensino fundamental com esse luções apresentadas” deve intensificar o trabalho
(adaptado do Fazer pedagógico). gênero textual. No entanto, não se pode acreditar com a representação algébrica das situações, po-
que apenas essa premissa faz com que os estudan-
dendo incluir em sua prática as discussões dos itens
tes desenvolvam as habilidades necessárias para a
do ENEM acerca dessa temática.
Material Ano de boa resolução dos problemas apresentados. Sendo
Tema Itens do assim, cabe ao professor lançar mão de retomadas
didático aplicação Ressaltamos ainda que esses temas aparecem
ENEM
SESI-SP do item constantes de leitura e operação com esses textos, muito envolvidos também em outros contextos,
intensificando o estudo de matrizes. cabendo ao docente buscar meios para que esse
149
2010 conhecimento seja compreendido pelo estudante,
Sequências 1º e 3º ano 179
a fim de promover boas reflexões.
do EM
150 2012 Material Ano de
Tema Itens do
didático aplicação
146 2014 ENEM
SESI-SP do item
Material Ano de
Tema Itens do
140 2010 didático aplicação
ENEM
SESI-SP do item
155
2º ano EM
2012
Matrizes 155 2010
169

Indique nte:
157 159
2014
138

ao estuda
156
Sistemas 2012
2º ano EM
O item 169 de 2012 é o único exercício que sistematiza Lineares 178
os modelos matriciais.
180

xo e aprender
sar o link abai 141
Que tal aces O estudo de sistemas de equações lineares deve 2012
ais?
um pouco m ser considerado nas avaliações do ENEM, porém 166
esses sistemas aparecem nos itens de forma con-
re.me/rJVnx 2013
• http://mig textualizada e, muitas vezes, solicitam a transforma-
171
re.me/rJVz8
• http://mig ção da linguagem materna para a linguagem ma-
re.me/rJVHu
• http://mig

31
Indique nte:
ao estuda
O campo “geometria” é muito importante devido à caracterizando seus elementos e explorando suas
sua complexidade, pois se consolida desde os conhe- representações algébricas e gráficas, inclusive fa-
cimentos geométricos, com o estudo das figuras pla- zendo uso de recursos tecnológicos”.
nas e espaciais e suas especificidades, congruências,
os sites
simetrias, relações métricas até o estudo dos conhe- ntes a acessarem Os triângulos também ganham espaço nessa área.
Oriente os estuda nhe-
cimentos algébrico-geométricos, nas discussões de rofundarem nos co Eles aparecem de modo especial nas avaliações do
seguintes e se ap objet os,
plano cartesiano, retas, paralelismo, perpendiculari- temática. Esses exame, no contexto da trigonometria, das seme-
cimentos sobre a uc a-
dade e os já citados sistemas de equações. Portal SESI-SP Ed lhanças e de seus conceitos.
também estão no Digitais”.
Didáticos e
E, assim, temos que, para o tema de geometria ção em “Objetos
e/rJVWn
analítica, se reservam bons itens, intertextuais e • http://migre.m
e/rJW3L
contextualizados, com necessidade de se fazer in- • http://migre.m
e/rJW5D
ferências para as resoluções devidas. Geralmente, • http://migre.m Professor, seria interessante que
e/rJW82
são problemas que abordam plano cartesiano, re- • http://migre.m fosse feito um apanhado geral so-
tas, pontos, cônicas e circunferências, bem como
bre os triângulos. Você pode reto-
suas equações e representações no plano.
mar diversos aspectos sobre esse
o Teorema de Pitágoras, utilizando o sistema de
assunto: revisar sobre semelhan-
coordenadas cartesianas e utilizando procedimen-
Ano de tos formais, determinados mediante demonstra- ças, Teorema de Pitágoras e Teo-
Material didático Itens do
Tema
SESI-SP ENEM
aplicação ções, para resolver situações-problemas diversas, rema de Tales; e, para isso, podem-
do item inclusive, fazendo uso de recursos tecnológicos”; se utilizar do livro Movimento do
156 2010 “resolver situações-problema de natureza geomé-
aprender – 9º ano, as unidades so-
150 2011 trica envolvendo retas para explorar suas corres-
Geometria 175 pondentes representações gráficas e algébricas, bre Semelhança, Teorema de Ta-
3º ano EM
2013
analítica
151 inclusive, fazendo uso de recursos tecnológicos e les e Triângulo Retângulo, fazendo
148 2014 para prever e analisar o comportamento gráfico retomadas e revisões acerca des-
destes entes geométricos a partir da variação de ses assuntos.
seus coeficientes, comparando-os e caracterizan-
A fim de garantir um bom desempenho dos estu- do-as quanto a suas posições relativas (paralelas
dantes nessa temática, além dos objetos de apren- e perpendiculares)”; “reconhecer circunferências,
dizagem citados, o trabalho com as expectativas seus elementos e suas representações algébricas
de ensino e aprendizagem que trata desse assunto e gráficas, para resolver situações-problema diver-
deverá trazer ainda mais possibilidade de suces-
sas e envolvendo a determinação de suas posições
so. As expectativas sobre essa temática são: “cal-
relativas frente a pontos, retas e outras circunfe-
cular a distância entre dois pontos e ponto médio
rências, inclusive, fazendo uso de recursos tecnoló-
de um segmento de reta, estimando valores, me-
gicos”; “identificar secções de uma superfície côni-
dindo diretamente, estabelecendo relações com
ca para reconhecer elipses, hipérboles e parábolas,

32
Os estuda
ntes pode
sequência m explora
s nos links r as
respeito d seguintes
os temas d a
e geometr
• htt
p://migre ia:
140 .me/rJWL
Material Ano de • http://m m
Tema Itens do igre.me/r
didático aplicação 2011 • http://m JWMp
ENEM 151 igre.me/r
SESI-SP do item JWNP
• http://m
165* igre.me/r
160 • http://m J WOe
2010 igre.me/r
• http://m J W P1
Relações 161 160 igre.me/r
2012 • http://m J W ZA
métricas no 155 2011 152* igre.me/r
1º ano EM JX0o
Triângulo
Figuras
Retângulo 179 1º e 2º ano EM 137*
2013 Planas
136 147
147 2014
141* 2013
Podemos citar aqui o estudo da geometria de po-
156 sição proposta no 2º ano. Embora não apareçam
Essa é uma temática muito peculiar, porque os
167 muitos itens que versam sobre a temática em espe-
conhecimentos sobre triângulos e suas especifi-
cífico, os conhecimentos desenvolvidos ao explorar
cidades vêm sendo construídos desde o início da
170* a expectativa de ensino e aprendizagem “observar
escolarização na educação infantil. No entanto, é
2014 sólidos geométricos, em particular prismas e pirâ-
no ensino médio que esse conhecimento é conso- 159
mides, para reconhecer as posições relativas entre
lidade, no estudo do 1° ano com as relações métri- 178 pontos, retas e planos, e explorar as ideias de pa-
cas e a trigonometria, sendo retomado no 2º ano
ralelismo, perpendicularismo, projeção ortogonal
quando transpassamos a trigonometria do triân- *Os itens que avaliam conhecimentos na área de circun-
e distância” fornecem subsídios ao estudante para
gulo para o círculo. ferências e círculos primam pela razão entre áreas do
círculo e comprimentos das circunferências. que ele consiga compreender o campo geométrico
Porém, esse não é o único tema de geometria espacial de modo eficaz.
plana evidente nos itens do ENEM, uma vez que
Os itens aqui explicitados vão desde formas geo- Em todos os anos é avaliado o conhecimento sobre
os conceitos dessa área aparecem muito interli- projeções ortogonais, evidenciando assim a necessi-
gados entre si, podendo aparecer questões que métricas apresentadas em figuras até aquelas abs-
dade de se estabelecer o estudo a esse respeito.
avaliam domínio de áreas, perímetros e ângulos. tratas descritas no texto do problema. É evidente
Devemos dar especial atenção para o estudo dos que o trabalho mais intenso acontece no 1° ano, mas
círculos e circunferências, que aparecem em to- pode ser retomado de maneira oportuna no estudo Material Ano de
Tema didático Itens do aplicação
das as edições analisadas. geométrico do 2º ano, principalmente ao se desen- ENEM
SESI-SP do item
volver a expectativa “calcular áreas de superfícies
planas e sob curvas representadas graficamente, 172 2011
Ano de compondo ou decompondo figuras, medindo dire- 165
Material didático Itens do Projeções 2012
Tema aplicação tamente, estimando valores ou utilizando procedi- 153
SESI-SP ENEM do item ortogonais
2º ano
mentos formais para resolver situações-problema 180 2013
Figuras 162 em diversos contextos”.
1º e 2º ano EM 2010 143
planas 163* 2014
160

33
E, finalmente, os conteúdos de geometria espacial No 2º ano deve ser consolidado o conhecimento Como já citado, a avaliação de Matemática no
surgem das mais variadas formas. Os estudantes desse campo. As expectativas referentes ao es- ENEM não prevê conhecimentos estanques. Em-
devem fazer correlações entre os diversos conte- tudo de geometria espacial garantem o aprovei- bora necessite de conhecimentos específicos para
údos e entre as diversas observações, até mesmo tamento desses conhecimentos que vêm sendo a solução dos itens, o estudante precisa mobilizar
empíricas. Planificações, cálculos de volumes e áre- trabalhados desde o início da escolarização do vários outros para resolver os problemas propos-
as laterais são temas predominantes nesses itens. indivíduo, sendo necessário intensificar as discus- tos. Assim, nos exemplos seguintes citaremos te-
Além disso, cubos, paralelepípedos, cilindros e co- sões a esse respeito. máticas que são gerais e dizem respeito à análi-
nes são constantes na abordagem dessa temática. se de dados de maneira mais contextual, como
a observação de um fenômeno em específico. A
Material Itens Ano de análise não descarta a necessidade de conheci-
Conteúdo
Tema didático do aplicação
SESI-SP
abordado ENEM do item Você pode fazer um estudo con- mentos que vislumbram o desenvolvimento do
139 textual com as obras de Oscar pensamento matemático.
146
2010
Niemeyer. Vamos lá?
178 Ano de
Itens
144 2011 1. Peça aos estudantes uma pes- Tema do aplicação
ENEM do item
158 quisa sobre o arquiteto e suas
2012 Observação de figura plana 159 2012
Cubos e
180 obras. Faça um painel com ima-
parale- 150 Análise e inferência de dados em
gens de alguns de seus prédios. infográfico
154 2012
lepípedos 151
2. Diante do painel, discuta com o Soma e multiplicação 141 2011
156 2014
177
grupo quais são os sólidos geométri-
Observação de dados expressos
172 2011
151 cos representados por cada prédio; em figuras geométricas

15 3. Peça que produzam maquetes Noção de divisão 173 2013


157 2010 ou esquemas que representem Interpretação de dados expressos
180 2014
164 em situações problemas - MMC
as formas geométricas sugeridas
167 2011
Cilindros pelas construções;
157 2013
4. Faça um dia de exposição e Esses problemas, por tratarem de conhecimentos
Áreas e 2º ano 167 2014
peça que os grupos apresentem mais gerais, podem ser lançados aos estudantes
Volumes EM 138
2010 em forma de desafios. Não necessariamente no
168 os principais tópicos de geometria
formato em que estão expressos no ENEM, mas de
147 2011 espacial aos estudantes de outras forma a levá-los a entender os contextos e procu-
Cones 176 2013 séries (6º e 7º anos, por exemplo). rar soluções que sejam razoáveis para as determi-
144 2014 nadas situações. Porém, todas elas podem ser dis-
149 2012 cutidas em um dado momento específico, inclusive
Planificação e
outros sólidos 142 2014

34
vinculadas a outras conjunturas já mencionadas an- em rotinas automatizadas (como no caso dos
teriormente. A opção por apresentá-los desmem- simulados); pelo contrário, as reflexões propos-
brados dos demais é sugerir mais um caminho para tas têm por finalidade apresentar contextos de
a observação de alguns itens. modo que as noções estudadas e cobradas pelo
ENEM tenham significado para o estudante. Mui-
Assim, as questões do ENEM não expressam
tas dessas situações podem ser encaradas como
determinadamente um tema específico. Como
pontos de partida para o estudo ou para apro-
se baseiam em habilidades, para serem compre-
fundamento e ampliação de aprendizagens de
endidos os itens podem exigir que se busquem
conhecimentos matemáticos.
vários conhecimentos adquiridos ao longo da
escolarização. Dessa forma, as separações rea-
lizadas aqui foram determinadas por afinidade.
Em outras palavras, foram relacionados os temas
e subtemas que mais se evidenciavam em cada
item. Isso não significa que eles estejam avalian-
do especificamente esses conhecimentos.

Aconselha-se sempre fazer retomadas, mesmo


que pontuais (ou mais sistematizadas, se necessá-
rio) para, em uma constante revisão, os estudan-
tes se familiarizem com a linguagem do exame,
podendo mobilizar conhecimentos a fim de terem
sucesso na realização do ENEM.

A realização deste trabalho é fundamental para


um bom desempenho de nossos estudantes na
aquisição de habilidades matemáticas ao longo
do ensino médio. Para isso, é importante que haja
por parte do professor a ordenação, redução ou
ampliação das propostas sugeridas, seleção ou
elaboração de novos problemas ou atividades,
adequação das propostas à classe e respeito
aos diferentes ritmos de aprendizagem dos es-
tudantes. Ressaltamos que as situações propos-
tas devem ser consideradas não como uma mera
lista de exercícios ou problemas, cujo objetivo é
o uso de técnicas que devem ser transformadas

35
Foto: Douglas Luccena

Na prática
Item ENEM
(Item 156 - ENEM 2012)
Certo vendedor tem seu salário mensal calculado da seguinte ma-
neira: ele ganha um valor fixo de R$ 750,00, mais uma comissão de
R$ 3,00 para cada produto vendido. Caso ele venda mais de 100
produtos, sua comissão passa a ser de R$ 9,00 para cada produto
vendido, a partir do 101º produto vendido. Com essas informações, o
gráfico que melhor representa a relação entre salário e o número de
produtos vendidos é

36
Expectativa de ensino e Comentário
aprendizagem SESI-SP O item exposto traz o conceito de função afim e
• Construir e utilizar o conceito de função, reconhe- apresenta o comportamento do gráfico mediante
a alteração da taxa de variação. As atividades nº 4
C cendo seu papel no estudo e na representação de
certos fenômenos cotidianos (relacionados, tam- e 8 do livro do aluno da unidade supracitada tra-
bém, a outras áreas de conhecimento) para resolver zem o mesmo contexto no desenvolvimento das
situações-problema, tanto algébrica quanto grafica- expectativas de ensino e aprendizagem. Nesses
mente, envolvendo relações de dependência entre exemplos, os estudantes necessitam entender o
duas grandezas e transformações geométricas. comportamento adquirido pela função, que eles
mesmos produzirão mediante o problema. Para
• Construir e associar diferentes funções (afins, isso, é fundamental que eles percebam a mudan-
quadráticas, exponenciais, logarítmicas e outras) a ça no comportamento da reta (produzida pela
seus gráficos correspondentes e vice-versa, a par- função afim) ao alterar sua taxa de variação que
tir da variação dos valores de seus coeficientes, da é explicitada no corpo do texto do item da prova
compreensão na noção de taxa de variação e da
D do ENEM. É importante notar também que a fun-
transcrição de dados representados em tabelas nu- ção é contínua, uma vez que não sofre “interrup-
méricas, utilizando, inclusive, ferramentas tecnoló- ções” ao mudar sua taxa quando variado o pro-
gicas para interpretar e analisar o comportamento duto vendido de nº 100 para o de nº 101. Os dois
dessas funções em diversos contextos. problemas do livro do aluno abordam a mesma
discussão e, nesse momento, o professor pode
inserir o item do ENEM, fazendo referência à pro-
va e analisando-o na sua complexidade quanto a
interpretação, seleção de dados e mobilização de
Unidade e tema do livro conhecimentos matemáticos para resolvê-lo.

E didático do SESI-SP
1º ano do E.M.
Unidade 3 – Função afim

37
Item ENEM Expectativa de ensino e Comentário
(Item 144 - ENEM 2013) aprendizagem SESI-SP O item expressa a observação direta de um gráfico
A cidade de Guarulhos (SP) tem o 8º PIB mu- • Ler, interpretar e resolver situações-problema de colunas, no qual o estudante deve analisar a dife-
nicipal do Brasil, além do maior aeroporto da a partir da análise de dados representados em rença de percentual entre a maior e o menor centro
América do Sul. Em proporção, possui a eco- textos, esquemas, imagens, diagramas, tabelas em crescimento no polo de indústrias. Para isso deve
nomia que mais cresce em indústrias, confor- simples e de dupla entrada, gráfico de colunas, fazer a análise do gráfico numa linguagem estatística,
me mostra o gráfico. barras, linhas e setores, histogramas e polígonos além de recorrer às operações matemáticas desen-
de frequência, explorando os conceitos de po- volvidas no ensino fundamental.
pulação, amostra, frequência absoluta, relativa e
No livro do 1º ano, o estudante tem contato com
acumulada para avaliar e emitir juízos sobre infor-
gráficos de diferentes formatos; além disso, é leva-
mações em diversos contextos;
do a interpretá-los e desenvolver juízos mediante
• Observar as características de um conjunto de os questionamentos propostos.
informações e dados, objetivando selecionar for-
Podem-se estabelecer aqui algumas discussões
mas adequadas de representá-los e traduzi-los de
que busquem evidenciar contextos como o do item.
uma linguagem para outra.
Outras questões do ENEM podem ser utilizadas
para isso, inclusive utilizando o ícone de avançar,
do Movimento do aprender, com os estudantes.
Unidade e tema do livro
didático do SESI-SP
Analisando os dados percentuais do gráfico, 1º ano E.M.
qual a diferença entre o maior e o menor centro Unidade 12 – Estatística
em crescimento no polo das indústrias?

A 75,28
B 64,09
C 56,95
D 45,76
E 30,07

38
Item ENEM Expectativa de ensino e
aprendizagem SESI-SP Comentário
(Item 155 - ENEM 2014)
Ao final de uma competição de ciências em Obter medidas de tendência central (média, me- Os cálculos de medidas de tendência central são um
uma escola, restaram apenas três candida- diana e moda) e medidas de dispersão (desvio dos princípios da expectativa citada e o foco do item
tos. De acordo com as regras, o vencedor médio, variância e desvio padrão), fazendo uso de analisado. Nele, o estudante necessita calcular a média
será o candidato que obtiver a maior média gráficos, tabelas e outras referências, para resolver ponderada (o que está explícito no texto do problema),
ponderada entre as notas das provas finais situações-problema em diversos contextos, ava- bem como lançar mão da utilização de conhecimentos
nas disciplinas química e física, consideran- liando e emitindo juízos sobre informações. de equações de primeiro grau para a resolução.
do, respectivamente, os pesos 4 e 6 para Diante de um item como esse, o estudante deve va-
elas. As notas são sempre números inteiros. ler-se de muita atenção, em especial para a sua leitura.
Por questões médicas, o candidato II ainda Observe que as expressões “maior média ponderada”,
não fez a prova final de química. No dia em Unidade e tema do livro “sempre números inteiros”, “a menor nota […] para
que sua avaliação for aplicada, as notas dos didático do SESI-SP vencer” mostram o caminho para o sucesso na resolu-
outros dois candidatos, em ambas as disci- ção o estudante deve calcular a média ponderada
2º ano do ensino médio
plinas, já terão sido divulgadas. dos dois outros candidatos, perceber quem está na
Unidade 10 – Estatística
As atividades 3 e 4 da página 131 do livro do alu- frente e inferir que a média do candidato II deverá ser
O quadro apresenta as notas obtidas pelos fi-
no referem-se sobre o assunto proposto no item. maior. Então deve estabelecer uma igualdade entre a
nalistas nas provas finais.
média do candidato I (maior nota) e candidato II (ob-
jeto do problema), e perceber que para serem iguais o
valor será 17, mas, como deve vencer o número maior
que ele, sendo inteiro, a resposta correta é 18.

As atividades 3 e 4 da página 131 do livro do es-


tudante do 2º ano solicitam o cálculo da média
salarial de uma determinada empresa, sendo ne-
A menor nota que o candidato II deverá obter
cessário o cálculo de médias ponderadas. Outras
na prova final de química para vencer a com-
análises são propostas, como comparações e in-
petição é:
ferências para criar argumentos de análise e atri-
A 18 buir juízos aos contextos.

B 19 Em todos os problemas citados existe uma ilustra-


C 22 ção da realidade que leva o estudante, mediante
D 25 cálculos matemáticos, a criar juízos e avaliar as si-
E 26 tuações em que está inserido.

39
Item ENEM Expectativa de ensino e Comentário
(Item 142 - ENEM 2014) aprendizagem SESI-SP A expectativa citada prevê, além de outros, a mobi-
Na alimentação de gado de corte, o proces- • Observar e comparar sólidos geométricos diver- lização de conhecimentos acerca dos volumes dos
so de cortar a forragem, colocá-la no solo, sos (poliedros e corpos redondos), para distinguir sólidos, muito explícito nesse item, no qual o estu-
compactá-la e protegê-la com uma vedação poliedros convexos e não convexos, regulares e dante deve calcular o volume de um prisma reto tra-
denomina-se silagem. Os silos mais comuns de Platão; identificar e observar como se relacio- pezoidal e finalmente converter as unidades de cm3
são os horizontais, cuja forma é a de um nam seus elementos (vértices, faces e arestas), e toneladas seguindo a orientação dada pelo item.
prisma reto trapezoidal, conforme mostra- bem como calcular suas áreas (totais ou parciais)
No livro do 2º ano, ao estudarem poliedros, os estu-
do na figura. e seus volumes.
dantes são levados a fazer reflexões e cálculos de
volumes de prismas diversos (problemas nº 12, 13,
14 e 15 das páginas 109 e 110). É interessante notar
que, embora tenham prismas diferentes, as formas
Unidade e tema do livro como são explicitadas no livro didático lembram
didático do SESI-SP muito a cobrada pelo item.

2º ano E.M. É possível travar discussões trazendo à tona os


Unidade 8 – Áreas e volumes 1 contextos utilizados nos itens do ENEM. Além dis-
so, resolvê-los com os estudantes ou, ainda, soli-
Considere um silo de 2 m de altura, 6 m de lar- citar que discutam em grupos esse item (e outros
gura de topo e 20 m de comprimento. Para que podem ser semelhantes) para a criação de hi-
cada metro de altura do silo, a largura do topo póteses, faz com que se apropriem da linguagem
tem 0,5 m a mais do que a largura do fundo. do exame e busquem meios de solucionar os pro-
Após a silagem, 1 tonelada de forragem ocupa blemas propostos de maneira eficiente buscando
2 m3 desse tipo de silo. sempre a aquisição de conhecimentos previstos
pela expectativa.
Após a silagem, a quantidade máxima de for-
ragem que cabe no silo, em toneladas, é

A 110
B 125
C 130
D 220
E 260

40
Item ENEM C D denados, bem como o reconhecimento da curva
(parábola) como o lugar geométrico dos pontos
(Item 151 - ENEM 2013)
do plano, que são equidistantes de um ponto fixo
Durante uma aula de Matemática, o professor
e de uma reta, para resolver situações-problema
sugere aos alunos que seja fixado um sistema
envolvendo contextos matemáticos e de outras
de coordenadas cartesianas (x, y) e representa
áreas do conhecimento.
na lousa a descrição de cinco conjuntos algé-
bricos, I, II, III, IV e V, como se segue:

I - é a circunferência de equação x2 + y2 = 9;
II - é a parábola de equação y = - x2 - 1, com x Unidade e tema do livro
variando de -1 a 1; E didático do SESI-SP
III - é o quadrado formado pelos vértices
(-2, 1), (-1, 1), (-1, 2) e (-2, 2); 3º ano do ensino médio
IV - é o quadrado formado pelos vértices Unidade 8 – Circunferência no plano cartesiano
(1, 1), (2, 1), (2, 2) e (1, 2); 1º ano do ensino médio
V - é o ponto (0, 0). Unidade 4 – Função quadrática

A seguir, o professor representa corretamen-


te os cinco conjuntos sobre uma mesma ma-
lha quadriculada, composta de quadrados
com lados medindo uma unidade de compri-
Comentário
mento, cada, obtendo uma figura. Qual des-
Expectativa de ensino e O item mobiliza conhecimentos acerca do plano
tas figuras foi desenhada pelo professor? cartesiano, desde pontos até equações e funções.
aprendizagem SESI-SP Interessante observar que nesse item do ENEM há
• Reconhecer circunferências, seus elementos e a contextualização na própria matemática e a jun-
A B suas representações algébricas e gráficas, para ção de conhecimentos em uma única situação.
resolver situações-problema diversas e envol-
vendo a determinação de suas posições relativas As expectativas aqui expressas remetem à aqui-
frente a pontos, retas e outras circunferências, sição de conhecimentos acerca de circunferência
inclusive, fazendo uso de recursos tecnológicos. e função quadrática, mas para adquiri-los é ne-
cessária a mobilização de conhecimentos gerais
• Reconhecer as funções quadráticas, explo- acerca de plano cartesiano. Assim, o item se re-
rando sua representação na forma fatorada, as laciona com as expectativas e as atividades pro-
ideias de máximos e mínimos, a atribuição de postas nas unidades do livro didático, já que está
significados às interseções com os eixos coor- arrolado a esse contexto.

41
Item ENEM
(Item 163 - ENEM 2013) Unidade e tema do livro
Para aumentar as vendas no início do ano, uma didático do SESI-SP
loja de departamentos remarcou os preços de
3º ano E.M.
seus produtos 20% abaixo do preço original.
Unidade 3 – Matemática Financeira
Quando chegam ao caixa, os clientes que pos-
suem o cartão fidelidade da loja têm direito a um
desconto adicional de 10% sobre o valor total de
suas compras. Comentário
Um cliente deseja comprar um produto que custa- O item requer, como estratégia, a utilização de
va R$ 50,00 antes da remarcação de preços. Ele descontos sucessivos para sua realização. Para a
não possui o cartão fidelidade da loja. Caso esse solução dele o estudante deve realizar dois des-
cliente possuísse o cartão fidelidade da loja, a eco- contos: inicialmente de 20% (10 reais) e, em segui-
nomia adicional que obteria ao efetuar a compra, da de 10% do valor restante (4 reais), chegando à
em reais, seria de resposta correta. No livro do 3° ano, página 36, o
problema nº7 tem a mesma proposta: lá o estu-
A 15,00. dante deve realizar dois descontos sucessivos, um
B 14,00. de 40% (por ter comprado a passagem aérea em
C 10,00. novembro) e outro de 10% (por ter comprado a
D 5,00. passagem aérea para a segunda-feira).
E 4,00 Nos problemas citados, os estudantes devem mo-
bilizar conhecimentos de descontos sucessivos,
tal qual previsto na expectativa trazida. É possí-
vel que o professor discuta esse item ao trabalhar
Expectativa de ensino e em sala de aula essa expectativa. Nas avaliações
aprendizagem SESI-SP do ENEM existem outros itens que podem sub-
• Utilizar a ideia de porcentagem, de função, po- sidiar a discussão dessa problemática, oferendo
tenciação e progressão para calcular aumentos outros problemas e situações para serem discu-
e descontos sucessivos, juros e equivalências de tidas em sala de aula ou em trabalhos orientados
capitais, representando graficamente situações aos estudantes.
e fazendo uso de calculadoras.

42
43

Foto: Douglas Luccena


Itens me n o s p o nt u a d o s
Para demonstrar que há uma riqueza de dados re-
lacionada ao ENEM e que o uso dela tem poder de
promover o crescimento no aprendizado dos es-
tudantes, o blog +Enem (https://maisenem.meritt.
com.br/) publicou um e-book com a seleção dos
itens mais difíceis do ENEM 2013, apresentando
para cada um a porcentagem de participantes que
o acertaram, a competência e habilidade avaliada,
a disciplina relacionada e a porcentagem de can-
didatos que marcou cada uma das opções de res-
posta. Adaptamos e apresentamos neste caderno
as cinco questões da desta área menos acertadas
pelos estudantes.

44
Item 136
As torres Puerta de Europa são duas torres inclina- Utilizando 0,26 como valor aproximado para a
das uma contra a outra, construídas numa avenida tangente de 15° e duas casas decimais nas opera-
de Madri, na Espanha. A inclinação das torres é de ções, descobre-se que a área da base desse pré-
15° com a vertical e elas têm, cada uma, uma altura dio ocupa na avenida um espaço
de 114 m (a altura é indicada na figura como o seg-
mento AB). Estas torres são um bom exemplo de A menor que 100 m2
um prisma oblíquo de base quadrada e uma delas B entre 100 m2 e 300 m2
pode ser observada na imagem. C entre 300 m2 e 500 m2
D entre 500 m2 e 700 m2
E maior que 700 m2

Habilidade trabalhada
H9 - Utilizar conhecimentos geométricos de espa-
ço e forma na seleção de argumentos propostos
como solução de problemas do cotidiano.

Distribuição das respostas 90,4%


dos alunos
E 9,6%
não acertou
D 14,1%

C 23,3%

B 27,8%

Disponível em: <www.flickr.com>. Acesso em: 27 mar. 2012.


A 10,8%

45
Item 169 Habilidade trabalhada Qual o tempo necessário, em anos, para que uma
quantidade de massa do césio-137 se reduza a 10%
Considere o seguinte jogo de apostas: H30 - Avaliar propostas de intervenção na rea- da quantidade inicial?
Numa cartela com 60 números disponíveis, um lidade utilizando conhecimentos de estatística
apostador escolhe de 6 a 10 números. Dentre os A 27
e probabilidade.
números disponíveis, serão sorteados apenas 6. O 36
B
apostador será premiado caso os 6 números sor-
C 50
teados estejam entre os números escolhidos por
ele numa mesma cartela.
Distribuição das respostas D 54

O quadro apresenta o preço de cada cartela, de


E 100
E 16,6%
acordo com a quantidade de números escolhidos.
D 30%

C 16,2%
Habilidade trabalhada
H21 - Resolver situação-problema cuja mo-
B 13,9%
delagem envolva conhecimentos algébricos.
A 10,1%

Distribuição das respostas


Cinco apostadores, cada um com R$ 500,00
E 11,3%
para apostar, fizeram as seguintes opções:
Arthur: 250 cartelas com 6 números escolhidos; Item 166 D 18,0%
Bruno: 41 cartelas com 7 números escolhidos e 4 C 14,0%
Em setembro de 1987, Goiânia foi palco do maior
cartelas com 6 números escolhidos;
Caio: 12 cartelas com 8 números escolhidos e 10 acidente radioativo ocorrido no Brasil, quando B 19,5%
cartelas com 6 números escolhidos; uma amostra de césio-137, removida de um apa-
A 22.7%
Douglas: 4 cartelas com 9 números escolhidos; relho de radioterapia abandonado, foi manipulada
Eduardo: 2 cartelas com 10 números escolhidos. inadvertidamente por parte da população. A meia-
Os dois apostadores com maiores probabilida- -vida de um material radioativo é o tempo neces-
des de serem premiados são sário para que a massa desse material se reduza
à metade. A meia-vida do césio-137 é 30 anos e

88,7%
A Caio e Eduardo
a quantidade restante de massa de um material
B Arthur e Eduardo
radioativo, após t anos, é calculada pela expres-
C Bruno e Caio são M(t) = A • (2,7)kt, onde A é a massa inicial e dos alunos
D Arthur e Bruno k é uma constante negativa. Considere 0,3 como não acertou
E Douglas e Eduardo aproximação para log10 2.

46
Item 174 Distribuição das respostas 88,7%
A figura apresenta dois mapas, em que o estado dos alunos
do Rio de Janeiro é visto em diferentes escalas. E 9,8% não acertou
D 11,3%

C 23,3%

B 20,8%
Quantos quilômetros esse aluno percorreu na
A 20,4%
fase de implantação do programa?
A 4
B 8
C 16
Item 143 D 20
A Secretaria de Saúde de um município avalia um E 40
programa que disponibiliza, para cada aluno de
uma escola municipal, uma bicicleta, que deve ser
usada no trajeto de ida e volta, entre sua casa e Habilidade trabalhada
Há interesse em estimar o número de vezes que a escola. Na fase de implantação do programa, o
foi ampliada a área correspondente a esse estado aluno que morava mais distante da escola realizou H11 - Utilizar a noção de escalas na leitura de re-
no mapa do Brasil. sempre o mesmo trajeto, representado na figura, na presentação de situação do cotidiano.
escala 1 : 25 000, por um período de cinco dias.
Esse número é

A menor que 10 Distribuição das respostas


B maior que 10 e menor que 20
C maior que 20 e menor que 30 E 11,9%
D maior que 30 e menor que 40 D 15,7%
E maior que 40
C 31,8%

B 13,9%

Habilidade trabalhada A 12,3%

H11 - Utilizar a noção de escalas na leitura de re- 88,1%


presentação de situação do cotidiano. dos alunos
não acertou

47
Mapa de itens
O Mapa
Item Proficiência Descritores

888.1 Descrever por meio de uma expressão algébrica uma relação de crescimento.

01 882.5 Calcular a mediana de um conjunto de dados, obtidos a partir da interpretação de um gráfico.

Calcular, utilizando técnicas de contagem, o tempo mínimo gasto para um indivíduo analisar os custos de todos os possíveis trajetos
878.6
que incluem visitas a 06 cidades, cujos pontos inicial e final são iguais.

Determinar a partir do conhecimento do raio das esferas e do volume de uma caixa cúbica a quantidade máxima de esferas idênticas
45 872.6
que pode ser nela armazenadas.

02 859.4 Analisar formatos de sólidos resultantes de cortes em um cubo para obter uma pirâmide dada algumas condições.

Determinar a relação entre os volumes inicial e final de um cubo a partir da variação percentual da medida das arestas
03 857.4
na produção de um objeto.

Calcular o volume de um tronco de pirâmide regular de base quadrada para dimensionar a quantidade de material necessário
850.0
à sua fabricação.

04 831.2 Determinar a probabilidade de escolha a partir de determinados critérios utilizando dados fornecidos em um gráfico linear.

828.1 Calcular o raio do círculo inscrito em um triângulo retângulo que representa o topo de uma peça vazada.

827.3 Calcular operações com números racionais retirados de uma tabela de valores sobre consumo de energia elétrica.

48
46 827.3 Calcular a probabilidade binomial de ocorrência de um evento relacionado ao controle de qualidade de produtos produzidos.

Calcular o percentual equivalente de uma amostra, definida a partir de dois grupos quantificados por porcentagens, em uma popula-
05 821.9
ção cujo tamanho é desconhecido.

47 819.1 Calcular a mediana de um conjunto de dados não ordenados, dispostos em uma tabela simples.

805.8 Avaliar resultados obtidos utilizando juros compostos para escolher investimento de maior rentabilidade.

06 802.5 Calcular operações aritméticas usando porcentagem na determinação de capital inicial de uma aplicação financeira.

Avaliar, por meio da razão entre área lateral e volume, qual forma cilíndrica apresenta o menor custo de
800
armazenamento por metro cúbico.

798.7 Resolver problemas envolvendo divisões de grandezas diretamente proporcionais a distribuição de um produto.

Determinar a relação entre o raio de um círculo e o lado de um quadrado inscrito ou interno a ele para cumprimento
07 797.8
de uma condição limite de construção.

795.5 Calcular a razão entre as áreas de dois terrenos cujas dimensões foram dadas em diferentes unidades.

48 791.7 Calcular, por meio da regra de três composta, grandezas diretamente proporcionais, determinada quantidade de objetos.

789.1 Representar, no plano, a projeção de uma trajetória circular realizada na superfície de uma esfera.

Determinar o ponto final da movimentação de um móvel, que utiliza como referencial os pontos cardeais e coordenadas cartográfi-
787.5
cas, por meio da interpretação de um gráfico de curvas de nível.

Aplicar fórmulas dadas, que exigem operações entre números decimais e conversão de unidades metro para centímetro, para obter
783.3
o valor de um índice.

Calcular a média aritmética de um conjunto de valores, apresentados em um gráfico de barras, que variam segundo uma
775.0
taxa percentual dada.

49
49 773.3 Determinar a expressão algébrica que relaciona o desconto dado a um combustível com o total arrecadado em sua venda.

08 769.4 Calcular, por meio de operações com números decimais e diante de restrições, determinada quantidade de objetos.

Determinar a variação percentual de perímetro de figura plana cujos vértices são centros de círculos tangentes
766.7
quando se varia o raio de alguns desses círculos.

09 763.2 Resolver problema envolvendo cálculo de áreas de figuras planas, para determinação de custo de material.

757.1 Calcular operações com números racionais para enquadramento de índice de massa corporal (IMC).

756.2 Determinar usando operações com números naturais a frequência anual de um evento excluindo um período do ano.

10 747.7 Avaliar as probabilidades de ocorrência de eventos realizados em duas etapas em um jogo.

745.8 Calcular a diferença entre as médias aritméticas de dois conjuntos de valores apresentados por meio de uma tabela.

11 742.9 Calcular medidas de tendência central a partir de dados contidos em um quadro simples.

742.0 Resolver problema a partir de uma função exponencial de expoente fracionário para determinação de variação de uma grandeza.

Avaliar a área máxima de um objeto quadrado, contido em outro retangular, de modo a atender uma determinada
50 737.5
relação percentual entre suas áreas.

720.5 Resolver problema envolvendo desigualdade linear para obter produção mínima sem prejuízo.

12 720.0 Determinar um dos fatores de um produto de matrizes para obtenção de valores médios.

719.2 Representar, por meio de expressão algébrica, a relação entre grandezas diretamente proporcionais para determinar um fenômeno.

13 708.3 Representar por meio de equação algébrica a obtenção de igualdade de propostas financeiras.

51 706.2 Utilizar escala para determinar medidas para construção de maquete.

706.2 Utilizar uma equação de 1º grau na modelagem e resolução de um problema simples.

14 705.6 Converter unidade de medida angular clássica para forma decimal em posicionamento geográfico.

Determinar uma expressão algébrica baseada nos termos de uma sequência de figuras geométricas (quadrados) atendendo a um
700.0
padrão de formação, a partir da relação entre o número de lados e o número de figuras.

50
15 700.0 Resolver problema usando o cálculo de área de figuras planas para a escolha da melhor opção de compra.

697.9 Calcular operações com números racionais para determinar o aumento aproximado de consumo de um bem.

16 693.8 Determinar escala com conversão de unidade de comprimento para representação de uma pista.

17 689.4 Interpretar a relação de duas grandezas descritas num texto como uma representação gráfica equivalente à grandezas físicas.

Analisar a variação do nível de liquido em um recipiente na forma de paralelepípedo ao se colocar


18 689.4
dentro dele um objeto de volume dado.

688.2 Calcular o volume de material necessário para a fabricação de um objeto vazado (cubo).

19 685.4 Calcular a probabilidade de um evento utilizando dados contidos em tabela de dupla entrada.

Converter os valores indicados em um mostrador que combina representações analógicas e digitais para um número racional apre-
20 679.5
sentados num hidrômetro.
Determinar em uma sequência de listas numéricas justapostas na forma de um empilhamento triangular o padrão
21 678.1
da soma de seus termos.

669.4 Avaliar propostas utilizando noções básicas de matemática financeira para compra de um produto.

Analisar, usando o conceito de escalas de medidas, a representação de diferentes figuras apresentadas em escalas diversas para
22 659.4
determinação de dimensões reais.

23 656.2 Determinar, envolvendo proporcionalidade em área de figura plana, uma especificação técnica de um produto.

655.0 Calcular grandezas proporcionais para estimar o número de internações por doença.

24 653.6 Determinar expressão algébrica correspondente à área de uma região resultante do recorte de um material de formato retangular.

647.2 Aplicar relação entre grandezas expressas em unidades distintas na dosagem de produto culinário.

Calcular, utilizando relações entre diferentes unidades, o tempo de percurso gasto por um móvel a partir da interpretação
638.5
de dados fornecidos em um mapa.

625.0 Determinar, utilizando o princípio multiplicativo, a quantidade de pessoas que excede um total de possibilidades.

52 624.0 Determinar expressão algébrica do custo de utilização de um bem.

Representar por meio de expressão algébrica a relação de proporcionalidade direta e inversa entre grandezas
25 610.7
representativas de características de um material.

26 607.7 Representar em notação científica, um número representativo de uma distância.

51
Determinar o valor numérico por meio da resolução da equação de primeiro grau, obtida da igualdade de duas
27 603.3
funções representativas de situações de mercado.

28 600.0 Determinar, a partir de um critério de posicionamento em uma tabela, a classificação de um país.

600.0 Calcular a representação decimal de fração de uma área.

596.9 Resolver situação problema envolvendo proporcionalidade no consumo de calorias.

53 594.6 Resolver problema envolvendo padrão numérico na prática esportiva.

29 586.1 Reconhecer representações de números naturais e informações de orientação em medidores de energia elétrica.

585.7 Determinar utilizando operações fundamentais com números naturais, o valor de um produto.

54 585.0 Interpretar medidas de posição e dispersão em uma tabela na classificação de corrida de regularidade.

578.6 Calcular porcentagens a partir de dados em gráfico de coluna para saber número de respostas a uma enquete.

30 573.5 Determinar por meio de proporcionalidade direta a redução de consumo de um produto.

572.5 Resolver situação problema envolvendo proporcionalidade da quantidade de dois bens.

Calcular a partir do conhecimento da razão entre os volumes de Netuno e da Terra, e da razão entre os volumes de Júpiter
31 568.8
e de Netuno, quantas vezes a Terra cabe dentro de Júpiter.

Reconhecer a ordem de um algarismo em um número natural com mais de seis algarismos correspondentes
32 568.0
a um protocolo de atendimento.

565.0 Relacionar representação gráfica e algébrica numa situação de desperdício de água.

555.6 Calcular adição de números racionais expressos na forma decimal para a confecção de cédulas de dinheiro.

555.0 Representar no plano a projeção de uma trajetória tridimensional realizado sobre um sólido geométrico.

Utilizar a regra de três para determinar o valor de uma das grandezas associadas a elementos presentes
552.8
na composição de um produto.

550.0 Calcular conversão de unidades de medida de comprimento das dimensões de um bem.

52
Calcular o valor correspondente à porcentagem expressa por números decimais, a partir da interpretação dos dados
545.0
de um gráfico de barras com uma categoria.

33 544.7 Avaliar usando cálculos de médias, a partir de dados em tabela o desempenho de empresas.

34 534.4 Analisar um resultado obtido por variações percentuais em relação à categorias de valores apresentados em quadro.

Calcular o valor correspondente à porcentagem expressa por números inteiros determinados a partir da interpretação dos dados de
531.2
um gráfico de barras com duas categorias, indicadas por legenda.

31 528.3 Interpretar informações de dois gráficos de linhas representadas em um mesmo sistema relativo a registros de reclamações.

36 522.3 Avaliar para intervalos determinados as variações de uma função relativa a investimentos financeiros.

37 517.9 Interpretar informações contidas em gráficos de linhas representativos de situação ambiental.

Determinar gráfico composto por 2 funções afins estabelecidas por informações textuais relacionando o
38 515.2
salário e o número de produtos vendidos.

55 510.3 Calcular operações entre grandezas proporcionais na fabricação de um produto.

510.0 Calcular operações com números racionais no sistema métrico.

39 501.9 Determinar o resultado de operações fundamentais dos números naturais em tabela de dupla entrada resultante de uma pesquisa.

495.8 Interpretar dados fornecidos por gráfico linear obtendo informações sobre um evento.

490.7 Associar numero decimal ao intervalo que o contém para adequação de necessidades de um consumidor.de atendimento.

40 461.7 Calcular utilizando operações fundamentais com números naturais na determinação de uma quantidade de objetos.

41 448.6 Reconhecer a planificação de sólidos geométricos que representam embalagens.

42 429.8 Determinar a utilização de proporcionalidade direta para obter a quantidade de uma substância.

43 418.1 Identificar o diagrama parte-todo associado à porcentagem relativa à parte preenchida de um objeto retangular.

44 403.6 Identificar máximos e mínimos em um gráfico de linhas representativo da evolução de uma grandeza.

53
Os itens
1. O gráfico apresenta a quantidade de gols marca- 2. Uma indústria fabrica brindes promocionais em 3. A cerâmica possui a propriedade da contração,
dos pelos artilheiros das Copas do Mundo desde a forma de pirâmide. A pirâmide é obtida a partir de que consiste na evaporação da água existente em
Copa de 1930 até a de 2006. quatro cortes em um sólido que tem a forma de um um conjunto ou bloco cerâmico submetido a uma
cubo. No esquema, estão indicados o sólido origi- determinada temperatura elevada: em seu lugar
nal (cubo) e a pirâmide obtida a partir dele. aparecendo “espaços vazios” que tendem a se
aproximar. No lugar antes ocupado pela água vão
ficando lacunas e, consequentemente, o conjunto
tende a retrair-se. Considere que no processo de
cozimento a cerâmica de argila sofra uma contra-
ção, em dimensões lineares, de 20%.

Disponível em: <www.arq.ufsc.br>. Acesso


em: 30 mar. 2012 (adaptado).

Levando em consideração o processo de cozimen-


to e a contração sofrida, o volume V de uma tra-
vessa de argila, de forma cúbica de aresta a, dimi-
Os pontos A, B, C, D e O do cubo e da pirâmide são
nui para um valor que é
Disponível em: <http://www.suapesquisa.com>. Acesso os mesmos. O ponto O é central na face superior
em: 23 abr. 2010 (adaptado).
do cubo. Os quatro cortes saem de O em direção A 20% menor que V, uma vez que o volume do
às arestas AD, BC, AB, CD, nessa ordem cubo é diretamente proporcional ao compri-
A partir dos dados apresentados, qual a me- mento de seu lado.
diana das quantidades de gols marcados pelos A todos iguais.
B 36% menor que V, porque a área da base
artilheiros das Copas do Mundo? B todos diferentes. diminui de a2 para ((1 - 0,2)a)2.
C três iguais e um diferente. C 48,8% menor que V, porque o volume dimi-
A 6 gols
D apenas dois iguais. nui de a3 para (0,8a)3.
B 6,5 gols
E iguais dois a dois. D 51,2% menor que V, porque cada lado diminui
C 7 gols para 80% do comprimento original.
D 7,3 gols E 60% menor que V, porque cada lado dimi-
E 8,5 gols nui 20%.

54
4. Rafael mora no Centro de uma cidade e decidiu 5. Um grupo de pacientes com Hepatite C foi sub- 7. Em exposições de artes plásticas, é usual que
se mudar, por recomendações médicas, para uma metido a um tratamento tradicional em que 40% estátuas sejam expostas sobre plataformas girató-
das regiões: Rural, Comercial, Residencial Urbano ou desses pacientes foram completamente curados. rias. Uma medida de segurança é que a base da
Residencial Suburbano. A principal recomendação Os pacientes que não obtiveram cura foram dis- escultura esteja integralmente apoiada sobre a pla-
Médica foi com as temperaturas com as “ilhas de ca- tribuídos em dois grupos de mesma quantidade taforma. Para que se providencie o equipamento
lor” da região, que deveriam ser inferiores a 31°C. Tais e submetidos a dois tratamentos inovadores. No adequado, no caso de uma base quadrada que será
temperaturas são apresentadas no gráfico: primeiro tratamento inovador, 35% dos pacientes fixada sobre uma plataforma circular, o auxiliar téc-
foram curados e, no segundo, 45%. nico do evento deve estimar a medida R do raio
adequado para a plataforma em termos da medida
Em relação aos pacientes submetidos inicialmente, L do lado da base da estátua.
os tratamentos inovadores proporcionaram cura de:
Qual relação entre R e L o auxiliar técnico deverá
A 16% apresentar de modo que a exigência de segurança
B 24% seja cumprida?
C 32%
A R ≥ L /2
D 48%
B R ≥ 2L / π
E 64% C R≥L/π
D R≥L/2
E R ≥ L / (2√2)
6. Uma pessoa aplicou certa quantia em ações. No pri-
meiro mês, ela perdeu 30% do total do investimento
Escolhendo, aleatoriamente, uma das outras e, no segundo mês, recuperou 20% do que havia per- 8. Uma escola recebeu do governo uma verba de
regiões para morar, a probabilidade de ele es- dido. Depois desses dois meses, resolveu tirar o mon- R$ 1000,00 para enviar dois tipos de folhetos pelo
colher uma região que seja adequada às reco- tante de R$ 3 800,00 gerado pela aplicação. correio. O diretor da escola pesquisou que tipos de
mendações médicas é selos deveriam ser utilizados. Concluiu que, para o
A quantia inicial que essa pessoa aplicou em ações
primeiro tipo de folheto, bastava um selo de R$ 0,65
1/5 corresponde ao valor de
A enquanto para folhetos do segundo tipo seriam ne-
B 1/4 cessários três selos, um de R$ 0,65, um de R$ 0,60 e
A R$ 4.222,22
C 2/5 um de R$ 0,20. O diretor solicitou que se compras-
B R$ 4.523,80
3/5 sem selos de modo que fossem postados exatamen-
D C R$ 5.000,00
te 500 folhetos do segundo tipo e uma quantidade
E 3/4 D R$ 13.300,00 restante de selos que permitisse o envio do máximo
E R$ 17.100,00 possível de folhetos do primeiro tipo.

55
Quantos selos de R$ 0,65 foram comprados? De acordo com esses dados, qual é o custo dos ma- Qual cor deve ser escolhida pelo jogador para que
teriais usados na fabricação de um vitral? ele tenha a maior probabilidade de ganhar?
A 476
B 675 A R$ 22,50 A Azul
C 923 B R$ 35,00 B Amarela
D 965 C R$ 40,00 C Branca
E 1.538 D R$ 42,50 D Verde
E R$ 45,00 E Vermelha

9. Para decorar a fachada de um edifício, um arqui-


teto projetou a colocação de vitrais compostos de 10. Em um jogo há duas urnas com 10 bolas de mes- 11. Uma equipe de especialistas do centro meteo-
quadrados de lado medindo 1 m, conforme a figura mo tamanho em cada urna. A tabela a seguir indica rológico de uma cidade mediu a temperatura do
a seguir. as quantidades de bolas de cada cor em cada urna. ambiente, sempre no mesmo horário, durante 15
dias intercalados, a partir do primeiro dia de um
Uma jogada consiste em:
mês. Esse tipo de procedimento é frequente, uma
vez que os dados coletados servem de referências
para estudos e verificação de tendências climáticas
ao longo dos meses e anos.

As medições ocorridas nesse período estão indica-


das no quadro:

1º) o jogador apresenta um palpite sobre a cor da


bola que será retirada por ele da urna 2;
Nesta figura, os pontos A, B, C e D são pontos mé- 2º) ele retira, aleatoriamente, uma bola da urna
dios dos lados do quadrado e os segmentos AP e 1 e a coloca na urna 2, misturando-a com as que
QC medem 1/4 da medida do lado do quadrado. lá estão;
Para confeccionar um vitral, são usados dois tipos 3º) em seguida ele retira, também aleatoriamente,
de materiais: um para a parte sombreada da figu- uma bola da urna 2;
ra, que custa R$ 30,00 o m2, e outro para a parte 4º) se a cor da última bola retirada for a mesma do
mais clara (regiões ABPDA e BCDQB), que custa palpite inicial, ele ganha o jogo.
R$ 50,00 o m2.

56
Em relação à temperatura, os valores da média, 13. O prefeito de uma cidade deseja construir uma 15. Jorge quer instalar aquecedores no seu salão
mediana e moda são, respectivamente, iguais a rodovia para dar acesso a outro município. Para isso, de beleza para melhorar o conforto dos seus clien-
foi aberta uma licitação na qual concorreram duas tes no inverno. Ele estuda a compra de unidades
A 17 °C, 17 °C e 13,5 °C empresas. A primeira cobrou R$ 100 000,00 por km de dois tipos de aquecedores: modelo A, que con-
B 17 °C, 18 °C e 13,5 °C construído (n), acrescidos de um valor fixo de R$ 350 some 600 g/h (gramas por hora) de gás propano
C 17 °C, 13,5 °C e 18 °C 000,00 enquanto a segunda cobrou R$ 120 000,00 e cobre 35 m2 de área, ou modelo B, que consome
D 17 °C, 18 °C e 21,5 °C por km construído (n), acrescido de um valor fixo de 750 g/h de gás propano e cobre 45 m2 de área. O
R$ 150 000,00 as duas empresas apresentam o mes- fabricante indica que o aquecedor deve ser insta-
E 17 °C, 13,5 °C e 21,5 °C
mo padrão de qualidade dos serviços prestados, mas lado em um ambiente com área menor do que a da
apenas uma delas poderá ser contratada. sua cobertura. Jorge vai instalar uma unidade por
12. Um aluno registrou as notas bimestrais de algu- Do ponto de vista econômico, qual equação possibi- ambiente e quer gastar o mínimo possível com gás.
mas de suas disciplinas numa tabela. Ele observou litaria encontrar a extensão da rodovia que tornaria
A área do salão que deve ser climatizada encontra-
que as entradas numéricas da tabela formavam uma indiferente para a prefeitura escolher qualquer uma
-se na planta seguinte (ambientes representados
matriz 4x4, e que poderia calcular as médias anuais das propostas apresentadas?
por três retângulos e um trapézio).
dessas disciplinas usando produto de matrizes. To- A 100n + 350 = 120n + 150
das as provas possuíam o mesmo peso, e a tabela
B 100n + 150 = 120n + 350
que ele conseguiu é mostrada a seguir.
C 100(n + 350) = 120(n + 150)
D 100(n + 350 000) = 120(n + 150 000)
E 350(n + 100 000) = 150(n + 120 000)

14. Em 20 de fevereiro de 2011 ocorreu a grande erup-


ção do vulcão Bulusan nas Filipinas. A sua localização
geográfica no globo terrestre é dada pelo GPS (sigla
Avaliando-se todas as infor-
em inglês para Sistema de Posicionamento Global)
Para obter essas médias, ele multiplicou a matriz mações, serão necessários:
com longitude de 124° 3’ 0” a leste do Meridiano de
obtida a partir da tabela por Greenwich. (Dado: 1° equivale a 60’ e 1’ equivale a 60”)
quatro unidades do tipo A e nenhuma unida-
PAVARIN, G. Galileu, fev. 2012 (adaptado). A
A de do tipo B.
C D E
A representação angular da localização do vulcão três unidades do tipo A e uma unidade do
B
com relação a sua longitude na forma decimal é tipo B.

A 124,02° C duas unidades do tipo A e duas unidades do


B tipo B.
B 124,05°
uma unidade do tipo A e três unidades do
D
C 124,20° tipo B.
D 124,30° nenhuma unidade do tipo A e quatro unida-
E des do tipo B.
E 124,50°

57
16. O esporte de alta competição da atualidade O que aconteceria com o nível da água se colocás-
produziu uma questão ainda sem resposta: Qual é semos no tanque um objeto cujo volume fosse de
o limite do corpo humano? O maratonista original, 2.400 cm3?
o grego da lenda, morreu de fadiga por ter corrido
A D
42 quilômetros. O americano Dean Karnazes, cru- A O nível subiria 0,2 cm, fazendo a água ficar
com 20,2 cm de altura.
zando sozinho as planícies da Califórnia, conseguiu
correr dez vezes mais em 75 horas. B O nível subiria 1 cm, fazendo a água ficar com
21 cm de altura.
Um professor de Educação Física, ao discutir com C O nível subiria 2 cm, fazendo a água ficar com
a turma o texto sobre a capacidade do maratonista 22 cm de altura.
americano, desenhou na lousa uma pista reta de 60 B E D O nível subiria 8 cm, fazendo a água transbordar.
centímetros, que representaria o percurso referido.
E O nível subiria 20 cm, fazendo a água transbordar.
Disponível em: http://veja.abril.com.br. Acesso em:
25 jun. 2011 (adaptado).

Se o percurso de Dean Karnazes fosse também em


19. Todo o país passa pela primeira fase de campa-
uma pista reta, qual seria a escala entre a pista feita
nha de vacinação contra a gripe suína (H1N1). Se-
pelo professor e a percorrida pelo atleta?
C gundo um médico infectologista do Instituto Emílio
A 1:700 Ribas, de São Paulo, a imunização “deve mudar”,
B 1:7 000 no país, a história da epidemia. Com a vacina, de
C 1:70 000 acordo com ele, o Brasil tem a chance de barrar
D 1:700 000 uma tendência do crescimento da doença, que já
matou 17 mil no mundo. A tabela apresenta dados
E 1:7 000 000
18. Alguns objetos, durante a sua fabricação, ne- específicos de um único posto de vacinação.
cessitam passar por um processo de resfriamento.
17. Existem no mercado chuveiros elétricos de di- Para que isso ocorra, uma fábrica utiliza um tanque
ferentes potências, que representam consumos e de resfriamento, como mostrado na figura.
custos diversos. A potência (P) de um chuveiro elé-
trico é dada pelo produto entre sua resistência elé-
trica (R) e o quadrado da corrente elétrica (i) que
por ele circula. O consumo de energia elétrica (E),
por sua vez, é diretamente proporcional à potência
do aparelho.

Considerando as características apresentadas, qual


dos gráficos a seguir representa a relação entre a
energia consumida (E) por um chuveiro elétrico e a
corrente elétrica (i) que circula por ele?

58
Escolhendo-se aleatoriamente uma pessoa atendi- Considerando as informações indicadas na figura, 22. Um biólogo mediu a altura de cinco árvores dis-
da nesse posto de vacinação, a probabilidade de o consumo total de água registrado nesse hidrô- tintas e representou-as em uma mesma malha qua-
ela ser portadora de doença crônica é metro, em litros, é igual a driculada, utilizando escalas diferentes, conforme
indicações na figura a seguir.
A 8% A 3 534,85
B 9% B 3 544,20
C 11% C 3 534 850,00
D 12% D 3 534 859,35
E 22% E 3 534 850,39

20. Os hidrômetros são marcadores de consumo de 21. Ronaldo é um garoto que adora brincar com nú-
água em residências e estabelecimentos comerciais. meros. Numa dessas brincadeiras, empilhou caixas
Existem vários modelos de mostradores de hidrôme- numeradas de acordo com a sequência conforme
Qual é a árvore que apresenta a maior altura real?
tros, sendo que alguns deles possuem uma combina- mostrada no esquema a seguir.
ção de um mostrador e dois relógios de ponteiro. O
A I
número formado pelos quatro primeiros algarismos
B II
do mostrador fornece o consumo em m3, e os dois
últimos algarismos representam, respectivamente, C III

as centenas e dezenas de litros de água consumidos. D IV


Um dos relógios de ponteiros indica a quantidade em E V
litros, e o outro em décimos de litros, conforme ilus-
trados na figura a seguir.
Ele percebeu que a soma dos números em cada 23. A capacidade mínima, em BTU/h, de um aparelho
linha tinha uma propriedade e que, por meio dessa de ar-condicionado, para ambientes sem exposição
propriedade, era possível prever a soma de qual- ao sol, pode ser determinada da seguinte forma:
quer linha posterior às já construídas. • 600 BTU/h por m2, considerando-se até duas
pessoas no ambiente;
A partir dessa propriedade, qual será a soma da 9ª li-
• Para cada pessoa adicional nesse ambiente,
nha da sequência de caixas empilhadas por Ronaldo?
acrescentar 600 BTU/h;
• Acrescentar mais 600 BTU/h para cada equipamento
A 9
eletroeletrônico em funcionamento no ambiente.
B 5
Será instalado um aparelho de ar-condicionado em
C 64 uma sala, sem exposição ao sol, de dimensões 4m x
D 81 5m, em que permaneçam quatro pessoas e possua
E 285 um aparelho de televisão em funcionamento.

59
A capacidade mínima, em BTU/h, desse aparelho 25. A resistência mecânica S de uma viga de ma- figura, está indicada a proximidade do asteroide
de ar-condicionado deve ser deira, em forma de um paralelepípedo retângulo, em relação à Terra, ou seja, a menor distância que
é diretamente proporcional à sua largura (b) e ao ele passou da superfície terrestre.
A 12 000
quadrado de sua altura (d) e inversamente propor-
B 12 600 cional ao quadrado da distância entre os suportes
C 13 200 da viga, que coincide com o seu comprimento (x),
D 13 800 conforme ilustra a figura. A constante de propor-
E 15 000 cionalidade k é chamada de resistência da viga.

24. Um forro retangular de tecido traz em sua eti-


queta a informação de que encolherá após a pri-
meira lavagem mantendo, entretanto, seu formato.
A figura a seguir mostra as medidas originais do
forro e o tamanho do encolhimento (x) no compri-
mento e (y) na largura.

A expressão algébrica que representa a área do


forro após ser lavado é (5 – x) (3 – y).
A expressão que traduz a resistência S dessa viga
de madeira é Com base nessas informações, a menor distância
que o asteroide YU 55 passou da superfície da
Terra é igual a
A D
A 3,25 x 102 km
B 3,25 x 103 km
B E
C 3,25 x 104 km
D 3,25 x 105 km
C E 3,25 x 106 km
Nestas condições, a área perdida do forro, após a
primeira lavagem, será expressa por
26. A Agência Espacial Norte Americana (NASA) 27. As curvas de oferta e de demanda de um
A 2xy
informou que o asteroide YU 55 cruzou o espaço produto representam, respectivamente, as quan-
B 15 - 3x entre a Terra e a Lua no mês de novembro de 2011. tidades que vendedores e consumidores estão
C 15 - 5y A ilustração a seguir sugere que o asteroide per- dispostos a comercializar em função do preço do
D -5y - 3x correu sua trajetória no mesmo plano que contém produto. Em alguns casos, essas curvas podem ser
E 5y + 3x - xy a órbita descrita pela Lua em torno da Terra. Na representadas por retas. Suponha que as quanti-

60
dades de oferta e de demanda de um produto se- Se o Brasil tivesse obtido mais 4 medalhas de 30. Há, em virtude da demanda crescente de eco-
jam, respectivamente, representadas pelas equa- ouro,4 de prata e 10 de bronze, sem alteração nomia de água, equipamentos e utensílios como,
ções: QO = –20 + 4P no número de medalhas dos demais países mos- por exemplo, as bacias sanitárias ecológicas, que
QD = 46 – 2P trados no quadro, qual teria sido a classificação utilizam 6 litros de água por descarga em vez dos
em que QO é quantidade de oferta, QD é a quan- brasileira no quadro de medalhas das Olimpía- 15 litros utilizados por bacias sanitárias não eco-
tidade de demanda e P é o preço do produto. A das de 2004? lógicas, conforme dados da Associação Brasileira
partir dessas equações, de oferta e de demanda, de Normas Técnicas (ABNT).
A 13º
os economistas encontram o preço de equilíbrio de
B 12º Qual será a economia diária de água obtida por
mercado, ou seja, quando QO e QD se igualam.
C 11º meio da substituição de uma bacia sanitária não
Para a situação descrita, qual o valor do preço de ecológica, que gasta cerca de 60 litros por dia com
D 10º
equilíbrio? a descarga, por uma bacia sanitária ecológica?
E 9º
A 5
A 24 litros
B 11
B 36 litros
29. O medidor de energia elétrica de uma residên-
C 13
C 40 litros
cia, conhecido por “relógio de luz”, é constituído
D 23 D 42 litros
de quatro pequenos relógios, cujos sentidos de ro-
E 33 E 50 litros
tação estão indicados conforme a figura:

milhar centena dezena unidade


28. A classificação de um país no quadro de meda- 31. A disparidade de volume entre os planetas é tão
lhas nos Jogos Olímpicos depende do número de grande que seria possível colocá-los uns dentro dos
medalhas de ouro que obteve na competição, ten- outros. O planeta Mercúrio é o menor de todos. Mar-
do como critérios de desempate o número de me- te é o segundo menor: dentro dele cabem três Mer-
dalhas de prata seguido do número de medalhas cúrios. Terra é o único com vida: dentro dela cabem
de bronze conquistados. Nas Olimpíadas de 2004,
sete Martes. Netuno é o quarto maior: dentro dele
o Brasil foi o décimo sexto colocado no quadro de A medida é expressa em kWh. O númwero obtido cabem 58 Terras. Júpiter é o maior dos planetas:
medalhas, tendo obtido 5 medalhas de ouro, 2 de na leitura é composto por 4 algarismos. Cada po- dentro dele cabem 23 Netunos.
prata e 3 de bronze. Parte desse quadro de meda-
sição do número é formada pelo último algarismo Revista Veja. Ano 41, nº 25, 25 jun. 2008 (adaptado).
lhas é reproduzida a seguir.
ultrapassado pelo ponteiro.
Seguindo o raciocínio proposto, quantas Terras
O número obtido pela leitura em kWh, na imagem é cabem dentro de Júpiter?

A 2 614 A 406
B 3 624 B 1 334
C 2 715 C 4 002
D 3 725 D 9 338
E 4 162 E 28 014

61
32. João decidiu contratar os serviços de uma até 2011) e escolhe as duas empresas de maior mé- A hipoglicemia
empresa por telefone através do SAC (Serviço de dia anual. B normal
Atendimento ao Consumidor). O atendente ditou pré-diabetes
As empresas que este investidor escolhe comprar são C
para João o número de protocolo de atendimento
D diabetes melito
da ligação e pediu que ele anotasse. Entretanto, A Balas W e Pizzaria Y
João não entendeu um dos algarismos ditados E hiperglicemia
B Chocolates X e Tecelagem Z
pelo atendente e anotou o número 1 3 _ 9 8 2 0
7, sendo que o espaço vazio é o do algarismo que
C Pizzaria Y e Alfinetes V
D Pizzaria Y e Chocolates X 35. A figura a seguir apresenta dois gráficos com
João não entendeu.
E Tecelagem Z e Alfinetes V informações sobre as reclamações diárias rece-
De acordo com essas informações, a posição ocu- bidas e resolvidas pelo Setor de Atendimento ao
pada pelo algarismo que falta no número de pro- Cliente (SAC) de uma empresa, em uma dada se-
tocolo é a de 34. Um laboratório realiza exames em que é possí- mana. O gráfico de linha tracejada informa o nú-
vel observar a taxa de glicose de uma pessoa. Os mero de reclamações recebidas no dia, o de linha
A centena
contínua é o número de reclamações resolvidas
resultados são analisados de acordo com o qua-
B dezena de milhar no dia. As reclamações podem ser resolvidas no
dro a seguir.
C centena de milhar mesmo dia ou demorarem mais de um dia para
D milhão serem resolvidas.
E centena de milhão

33. A tabela a seguir mostra a evolução da receita


bruta anual nos três últimos anos de cinco micro-
empresas (ME) que se encontram à venda.

Um paciente fez um exame de glicose nesse labo-


ratório e comprovou que estava com hiperglice-
mia. Sua taxa de glicose era de 300 mg/dL. Seu
médico prescreveu um tratamento em duas eta-
pas. Na primeira etapa ele conseguiu reduzir sua
taxa em 30% e na segunda etapa em 10%.

Um investidor deseja comprar duas das empresas Ao calcular sua taxa de glicose após as duas re- O gerente de atendimento deseja identificar os
listadas na tabela. Para tal, ele calcula a média da duções, o paciente verificou que estava na ca- dias da semana em que o nível de eficiência pode
receita bruta anual dos últimos três anos (de 2009 tegoria de ser considerado muito bom, ou seja, os dias em

62
que o número de reclamações resolvidas excede o
número de reclamações recebidas.

Disponível em: http://blog.bibliotecaunix.org. Acesso em: 21 jan.


2012 (adaptado).

O gerente de atendimento pôde concluir, baseado


no conceito de eficiência utilizado na empresa e
nas informações do gráfico, que o nível de eficiên-
cia foi muito bom na

A segunda e na terça-feira
terça e na quarta-feira Com relação ao capital adquirido na compra
B
e venda das ações, qual investidor fez o me-
C terça e na quinta-feira
lhor negócio?
D quinta-feira, no sábado e no domingo Com base no gráfico e nas informações do texto,
E segunda, na quinta e na sexta-feira A 1 é possível inferir que houve maior aquecimento
2 global em
B
C 3 A 1995
36. O gráfico fornece valores das ações da em-
D 4 B 1998
presa XPN, no período das 10 às 17 horas, num dia
E 5 C 2000
em que elas oscilaram acentuadamente em curtos
intervalos de tempo. D 2005
E 2007
37. O gráfico mostra a variação da extensão média
de gelo marítimo, em milhões de quilômetros qua-
drados, comparando dados dos anos 1995, 1998, 38. Certo vendedor tem seu salário mensal cal-
2000, 2005 e 2007. culado da seguinte maneira: ele ganha um valor
Os dados correspondem aos meses de junho a se- fixo de R$ 750,00, mais uma comissão de R$ 3,00
tembro. O Ártico começa a recobrar o gelo quan- para cada produto vendido. Caso ele venda mais
do termina o verão, em meados de setembro. O de 100 produtos, sua comissão passa a ser de R$
gelo do mar atua como o sistema de resfriamento 9,00 para cada produto vendido, a partir do 101º
da Terra, refletindo quase toda a luz solar de vol- produto vendido.
ta ao espaço. Águas de oceanos escuros, por sua Com essas informações, o gráfico que melhor re-
vez, absorvem a luz solar e reforçam o aqueci- presenta a relação entre salário e o número de
Neste dia, cinco investidores compraram e vende-
mento do Ártico, ocasionando derretimento cres- produtos vendidos é
ram o mesmo volume de ações, porém em horá-
cente do gelo.
rios diferentes, de acordo com a seguinte tabela.

63
39. Uma pesquisa realizada por estudantes da Fa- 40. Jogar baralho é uma atividade que estimula o ra-
culdade de Estatística mostra, em horas por dia, ciocínio. Um jogo tradicional é a Paciência, que utili-
como os jovens entre 12 e 18 anos gastam seu za 52 cartas. Inicialmente são formadas sete colunas
A tempo, tanto durante a semana (de segunda-feira com as cartas. A primeira coluna tem uma carta, a
a sexta-feira), como no fim de semana (sábado e segunda tem duas cartas, a terceira tem três cartas,
domingo). A seguinte tabela ilustra os resultados a quarta tem quatro cartas, e assim sucessivamente
da pesquisa. até a sétima coluna, a qual tem sete cartas, e o que
sobra forma o monte, que são as cartas não utilizadas
nas colunas.
A quantidade de cartas que forma o monte é
B A 21
B 24
C 26
D 28
E 31

C 41. Maria quer inovar em sua loja de embalagens e deci-


diu vender caixas com diferentes formatos. Nas imagens
apresentadas estão as planificações dessas caixas.

D
De acordo com esta pesquisa, quantas horas de
seu tempo gasta um jovem entre 12 e 18 anos, na
semana inteira (de segunda-feira a domingo), nas Quais serão os sólidos geométricos que Maria ob-
atividades escolares? terá a partir dessas planificações?

A 20 A Cilindro, prisma de base pentagonal e pirâmide.

B 21 B Cone, prisma de base pentagonal e pirâmide.


E C 24 C Cone, tronco de pirâmide e pirâmide.
D 25 D Cilindro, tronco de pirâmide e prisma.
E 27 E Cilindro, prisma e tronco de cone.

64
42. Uma mãe recorreu à bula para verificar a do- De acordo com o gráfico, os meses em que ocor-
A Xxxxxxxxx xxxxxxxxxxx
xxxx xxxx xxxx xxx x x
sagem de um remédio que precisava dar a seu x xxxxxxx xxxxxx xxxxx reram, respectivamente, a maior e a menor venda
xxxxxx xxxxx xxxxxxxx
filho. Na bula, recomendava-se a seguinte dosa- xxxxx xxxx xxx xxxx absolutas em 2011 foram
xxxx xxxx xxxxxxx.
gem: 5 gotas para cada 2 kg de massa corporal a
cada 8 horas.
A março e abril
B Xxxxxxxxx xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxx xxxxxxxxxxx B março e agosto
xxxx xxxx xxxx xxx x x xxxx xxxx xxxx xxx x x
Se a mãe ministrou corretamente 30 gotas do re- x xxxxxxx xxxxxx xxxxx x xxxxxxx xxxxxx xxxxx
C agosto e setembro
xxxxxx xxxxx xxxxxxxx xxxxxx xxxxx xxxxxxxx
médio a seu filho a cada 8 horas, então a massa
D
xxxxx xxxx xxx xxxx xxxxx xxx xxxx x xxx
xxxx xxxx xxxxxxx. xxxx xxxx xxxxxxx. junho e setembro
corporal dele é de
E junho e agosto
A 12 kg C Xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxx

B 16 kg xxxx x
xxxxx
xxxxx
xxxxxx
xxxx x
xxxxx
xxxxx
xxxxxx

C 24 kg xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx
xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx
45. Uma empresa que fabrica esferas de aço, de
xxxx xxxx xxx xxxx xxxx xxx
D 36 kg 6 cm de raio, utiliza caixas de madeira, na forma
E 75 kg de um cubo, para transportá-las. Sabendo que a
D Xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxx
xxxx x xxxxx
xxxxxxxxxxx
xxxx x xxxxx
xxxxxxxxxxx
xxxx x xxxxx
capacidade da caixa é de 13.824 cm3, então o nú-
mero máximo de esferas que podem ser transpor-
xxxxx xxxxxx xxxxx xxxxxx xxxxx xxxxxx
xxxxx xxxxxxxx xxxxx xxxxxxxx xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx xxxxx xxx xxxx xxxxx xxx xxxx
tadas em uma caixa é igual a
43. Um professor dividiu a lousa da sala de aula xxxx xxxx xxx xxxx xxxx xxx xxxx xxxx xxx

em quatro partes iguais. Em seguida, preencheu A 4


E Xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxxxx

75% dela com conceitos e explicações, conforme xxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxx
xxxx x xxxxx xxxx x xxxxx xxxx x xxxxx xxxx x xxxxx
B 8
a figura seguinte xxxxx xxxxxx xxxxx xxxxxx xxxxx xxxxxx xxxxx xxxxxx
xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx
xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx
xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx
xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx
C 16
xxxx xxxx xxx xxxx xxxxx xx xxxx xxxxx xx xxxx xxxx
D 24
Xxxxxxxxx xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxx xxxxxxxxxxx Xxxxxxxxx xxxxxxxxxxx
xxxx xxxx xxxx xxx x x
x xxxxxxx xxxxxx xxxxx
xxxx xxxx xxxx xxx x x
x xxxxxxx xxxxxx xxxxx
xxxx xxxx xxxx xxx x x
x xxxxxxx xxxxxx xxxxx
E 32
xxxxxx xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxxx xxx xxxx
xxxxxx xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxx xxxx x xxx
xxxxxx xxxxx xxxxxxxx
xxxxx xxxx xxx xxxx
44. O dono de uma farmácia resolveu colocar
xxxx xxxx xxxxxxx. xxxx xxxx xxxxxxx. xxxx xxxx xxxxxxx.
à vista do público o gráfico mostrado a seguir,
que apresenta a evolução do total de vendas 46. O controle de qualidade de uma empresa fa-
(em Reais) de certo medicamento ao longo do bricante de telefones celulares aponta que a pro-
Algum tempo depois, o professor apagou a lousa ano de 2011. babilidade de um aparelho de determinado mo-
por completo e, adotando um procedimento se- delo apresentar defeito de fabricação é de 0,2%.
melhante ao anterior, voltou a preenchê-la, mas, Se uma loja acaba de vender 4 aparelhos desse
dessa vez, utilizando 40% do espaço dela. modelo para um cliente, qual é a probabilidade de
Uma representação possível para essa segunda si- esse cliente sair da loja com exatamente dois apa-
tuação é relhos defeituosos?

65
A 2 x (0,2%)4 48. Uma escola lançou uma campanha para seus 50. O governo cedeu terrenos para que famílias
4x (0,2%)2 alunos arrecadarem, durante 30 dias, alimentos construíssem suas residências com a condição de
B
não perecíveis para doar a uma comunidade ca- que no mínimo 94% da área do terreno fosse man-
C 6 x (0,2%)2 x (99,8%)2
rente da região. Vinte alunos aceitaram a tarefa tida como área de preservação ambiental. Ao rece-
D 4 x (0,2%) e nos primeiros 10 dias trabalharam 3 horas di- ber o terreno retangular ABCD, em que AB=BC/2,
E 6 x (0,2%) x (99,8%) árias, arrecadando 12 kg de alimentos por dia.
Antônio demarcou uma área quadrada no vértice A,
Animados com os resultados, 30 novos alunos
para a construção de sua residência, de acordo com
somaram-se ao grupo, e passaram a trabalhar 4
o desenho, no qual AE=AB/5 é lado do quadrado.
47. Na tabela, são apresentados dados da cotação horas por dia nos dias seguintes até o término
mensal do ovo extra branco vendido no atacado, da campanha. Admitindo-se que o ritmo de co-
leta tenha se mantido constante, a quantidade
em Brasília, em reais, por caixa de 30 dúzias de
de alimentos arrecadados ao final do prazo es-
ovos, em alguns meses dos anos 2007 e 2008.
tipulado seria de

A 920 kg
B 800 kg
C 720 kg
D 600 kg
E 570 kg
Nesse caso, a área é definida por Antônio atingiria exa-
tamente o limite determinado pela condição se ele
49. Um posto de combustível vende 10.000 li- A duplicasse a medida do lado do quadrado
tros de álcool por dia a R$ 1,50 cada litro. Seu
proprietário percebeu que, para cada centavo B triplicasse a medida do lado do quadrado
de desconto que concedia por litro, eram ven- C triplicasse a área do quadrado
didos 100 litros a mais por dia. Por exemplo, no D ampliasse a medida do lado do quadrado em 4%
De acordo com esses dados, o valor da mediana dia em que o preço do álcool foi R$ 1,48, foram E ampliasse a área do quadrado em 4%
das cotações mensais do ovo extra branco nesse vendidos 10.200 litros. Considerando x o valor,
em centavos, do desconto dado no preço de
período era igual a cada litro, e V o valor, em R$, arrecadado por
51. Um grupo de 50 pessoas fez um orçamento
dia com a venda do álcool, então a expressão
A R$ 73,10 inicial para organizar uma festa, que seria dividi-
que relaciona V e x é
B R$ 81,50 do entre elas em cotas iguais. Verificou-se ao final
C R$ 82,00 A V = 10.000 + 50x – x2 que, para arcar com todas as despesas, faltavam
D R$ 83,00 B V = 10.000 + 50x + x2 R$ 510,00, e que 5 novas pessoas haviam ingressa-
E C V = 15.000 – 50x – x2 do no grupo. No acerto foi decidido que a despesa
R$ 85,30
total seria dividida em partes iguais pelas 55 pes-
D V = 15.000 + 50x – x2
soas. Quem não havia ainda contribuído pagaria a
E V = 15.000 – 50x + x2

66
sua parte, e cada uma das 50 pessoas do grupo e a quantidade de adeptos aumenta progressiva-
inicial deveria contribuir com mais R$ 7,00. De mente, afinal, correr traz inúmeros benefícios para
acordo com essas informações, qual foi o valor a saúde física e mental, além de ser um esporte que
da cota calculada no acerto final para cada uma não exige um alto investimento financeiro.
das 55 pessoas?
Disponível em <http://www.webrun.com.br/home/dicas>.
Último acesso em: 28 abril. 2010.
A R$ 14,00
R$ 17,00 Um corredor estipulou um plano de treinamen- Utilizando os dados estatísticos do quadro, a campeã
B foi a equipe
C R$ 22,00 to diário, correndo 3 quilômetros no primeiro
R$ 32,00 dia e aumentando 500 metros por dia, a partir A I
D
do segundo. Contudo, seu médico cardiologista B II
E R$ 57,00
autorizou essa atividade até atingir, no máximo, III
C
10 km de corrida em um mesmo dia de treino.
D IV
52. Em fevereiro, o governo da Cidade do México, Se o atleta cumprir a recomendação médica e
E V
metrópole com uma das maiores frotas de auto- praticar o treinamento estipulado corretamente
móveis do mundo, passou a oferecer à população em dias consecutivos, pode-se afirmar que esse
bicicletas como opção de transporte. Por uma planejamento de treino só poderá ser executado 55. Há um novo impulso para produzir combustível a
anuidade de 24 dólares, os usuários têm direito em, exatamente, partir de gordura animal. Em abril, a High Plains Bioe-
a 30 minutos de uso livre por dia. O ciclista pode
nergy inaugurou uma biorrefinaria próxima a uma fá-
retirar em uma estação e devolver em qualquer A 12 dias
brica de processamento de carne suína em Guymon,
outra e, se quiser estender a pedalada, paga 3 dó- 13 dias
B Oklahoma. A refinaria converte a gordura do porco,
lares por hora extra.
C 14 dias juntamente com o óleo vegetal, em biodiesel. A expec-
Revista Exame. 21 abr. 2010.
D 15 dias tativa da fábrica é transformar 14 milhões de quilogra-
A expressão que relaciona o valor f pago pela uti- mas de banha em 112 milhões de litros de biodiesel.
E 16 dias
lização da bicicleta por um ano, quando se utili- Revista Scientific American. Brasil, ago. 2009 (adaptado).

zam x horas extras nesse período é Considere que haja uma proporção direta entre a
54. Em uma corrida de regularidade, a equipe massa de banha transformada e o volume de biodiesel
A f(x) = 3x
campeã é aquela em que o tempo dos participan- produzido. Para produzir 48 milhões de litros de bio-
B f(x) = 24
diesel, a massa de banha necessária, em quilogramas,
tes mais se aproxima do tempo fornecido pelos
C f(x) = 27 será de, aproximadamente,
organizadores em casa etapa. Um campeonato
D f(x) = 3x + 24
foi organizado em 5 etapas, e o tempo médio de A 6 milhões
E f(x) = 24x + 3
prova indicado pelos organizadores foi de 45 mi- B 33 milhões
nutos por prova. No quadro, estão representados
C 78 milhões
53. Nos últimos anos a corrida de rua cresce no os dados estatísticos das cinco equipes mais bem
D 146 milhões
Brasil. Nunca se falou tanto no assunto como hoje classificadas (em minutos).
E 384 milhões

67
Foto: Douglas Luccena

68
Prova s
20
10

69
70
71
72
73
11
2 0

74
75
76
77
78
79
12
2 0

80
81
82
83
84
85
13
2 0

86
87
88
89
90
91
14
2 0

92
93
94
95
96
97
98
Estou muito feliz por ter chegado até
aqui com você!
Esta é minha amiga Ângela, que auxiliou
os seus colegas das áreas de Ciências
Humanas e Ciências da Natureza. Juntos
estamos ansiosos pelos bons resultados
das próximas avaliações do ENEM.

Você pode continuar


desenvolvendo um
ótimo trabalho. Assim,
manteremos a rede
escolar SESI-SP como
referência em ensino
no estado de São Paulo.
Grande abraço e até
a próxima!

99
100

Você também pode gostar