Você está na página 1de 4

TI Verde: Estudo de práticas sustentáveis na área da

Tecnologia da informação

Green IT: Study of sustainable practices in the area of


information Technology

Marcos Aurélio Pereira Ramos Cursando superior em Análise desenvolvimento de sistemas.


Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) - Brasil.
marcos.ramosalunos.senac.br
Maria da Penha Silva Santos. Doutora em Administração. Universidade Federal de Santa
Catarina (UFSC) – Brasil. mapesilvasa@gmail.com

RESUMO

O trabalho a seguir tem como objetivo principal, buscar entender e analisar dados sobre o TI verde. O mesmo tenta
estudar a prática consciente dos recursos da tecnologia de informação. É possível observar que esse assunto é de
grande importância ao mundo todo pois isso influenciará nas futuras gerações. Neste contexto é apresentado
medidas alternativas com o intuito de incentivar certas práticas que tenham uma redução nos impactos ambientais
causados pelas atividades de TI, como, mudanças em relação a tecnologia e de comportamento. No mesmo ainda
é apresentado opções que podem ser muito bem aplicadas no Brasil como a reciclagem de resíduos eletrônicos,
dentre outros. A partir da análise desses dados percebesse que é sim possível aplicar o TI verde, mas ainda falta
muito pois é necessário haver uma grande conscientização para que as práticas presentes neste trabalho possam
gerar bons resultados.

Palavras-chave: TI verde. Impactos Ambientais. Medidas alternativas. Conscientização.

ABSTRACT

The following work has as main objective, to seek to understand and analyze data about green IT. It tries to study
the conscious practice of information technology resources. It is possible to observe that this subject is of great
importance to the whole world because it will influence future generations. In this context, alternative measures
are presented in order to encourage certain practices that have a reduction in the environmental impacts caused by
IT activities, such as changes in technology and behavior. It still presents options that can be very well applied in
Brazil, such as recycling electronic waste, among others. From the analysis of these data, realize that it is possible
to apply green IT, but there is still a long way to go, since there is a need for great awareness so that the practices
present in this work can generate good results.
Keywords: green IT. Environmental impacts. Alternative measures. Awareness.

Artigo desenvolvido na disciplina Fundamentos de Pesquisa | Semestre 2020-1 1


1 INTRODUÇÃO
Os termos Computação Verde ou Green Computing e Tecnologia da Informação Verde ou Green Information
Technology são termos utilizados para caracterizar os estudos e práticas para o uso eficiente de recursos das
tecnologias da informação. (NORCIA; BORTOLOZZI; TENÓRIO JUNIOR, 2012)
As questões envolvendo os problemas ambientais, o esgotamento de recursos naturais não renováveis e o
crescimento econômico desvinculado do desenvolvimento sustentável tornaram-se uma grande preocupação
mundial nos últimos anos, o que tem levado tanto governantes quanto as sociedades civis e as próprias
organizações a proporem diferentes medidas para a preservação do planeta e, consequente, sobrevivência das
gerações futuras.(LUNARDI; FRIO; BRUM, 2011)
Nesse contexto, a Tecnologia da Informação (TI) tem sido responsável por uma parte significativa dos
problemas ambientais com os quais a sociedade contemporânea se depara (Murugesan, 2010).
(SALLES; ALVES; DOLCI; LUNARDI, 2015)
Diante do exposto acima, a presente pesquisa tem como objetivo identificar e analisar as principais práticas
sustentáveis existentes para amenizar os impactos ambientais de forma a reduzir o desperdício e aumentar a
eficiência dos processos e fenômenos relacionados à operação dos computadores.

2 A TI VERDE
O contínuo crescimento do uso da TI fez surgir uma preocupação relacionada às questões ambientais, ligadas
especialmente ao mau uso e ao descarte dos equipamentos eletrônicos. Somados os gastos necessários para manter
a infraestrutura de TI com servidores, computadores, monitores e demais periféricos funcionando adequadamente,
a área de TI já representa a terceira maior fonte de consumo de energia dentro das grandes empresas.
(LUNARDI; FRIO; BRUM, 2011)
Neste contexto, surge recentemente a TI Verde, como medida alternativa onde através do incentivo ao uso
de práticas sustentáveis busca auxiliar no enfrentamento destes novos desafios relacionados a redução dos
impactos ambientais causados pelas atividades de TI.
Colocar em prática a TI Verde exige mudanças em termos de tecnologias e de comportamento. As mudanças
tecnológicas se concentram em melhorar a infraestrutura de TI e de negócios para torná-las ambientalmente
corretas. As mudanças de comportamento, por conseguinte, podem ser realizadas através do agir de maneira
ambientalmente responsável e pelo desenvolvimento e aplicação de políticas organizacionais alinhadas com a
estratégia de TI da organização. (SALLES; ALVES; DOLCI; LUNARDI, 2015)

2.1 Práticas sustentáveis na área TI

2.1.1 Reciclagem de Resíduo eletrônico


Por lixo eletroeletrônico compreende-se como: o produto que depende do uso de corrente elétrica ou de campos
eletromagnéticos para funcionar, tais como computadores, televisores, geladeiras, máquinas de lavar, sistemas de
som, telefones fixos e celulares, equipamentos hospitalares e até brinquedos (KOHN, 2012).
(SANTOS; YAFUSHI, 2017)
Segundo relatório divulgado pela ONU no ano de 2010, a geração de lixo eletrônico cresce cerca de 40 milhões
de toneladas por ano no mundo. O pior desse cenário e que a grande maioria desses materiais são despejados
juntamente com os lixos domésticos, em aterros sanitários ou lixões a céu aberto. O relatório destaca ainda que o
Brasil é o mercado emergente que gera o maior volume per capita ao ano.
Esses lixos depositados em lugares impróprios geram grandes transtornos não somente para o meio ambiente, mas
para o ser humano. (NORCIA; BORTOLOZZI; TENÓRIO JUNIOR, 2012)
Reciclar é a alternativa mais viável hoje para o e-lixo. A reciclagem consiste em separar os materiais que
compõem um objeto e prepará-los para serem usados novamente como matéria-prima dentro do processo
industrial. E o material que não dá para ser aproveitados é mandado para locais que se desfazem do equipamento
que não pode ser utilizado, sem que cause danos ao meio ambiente, evitando problemas futuros como câncer e
outras doenças. (FERREIRA; SILVA; GALDINO)

Artigo desenvolvido na disciplina Fundamentos de Pesquisa | Semestre 2020-1 2


Para o descarte ecologicamente correto e reciclagem de resíduo eletrônico existem no Brasil as seguintes opções:

• Projetos que recebem doação de computadores: realizam atividades de reciclagem e recuperação de


equipamentos de informática para doação a escolas, entidades etc.
• Fabricantes/Logística Reversa: os fabricantes são obrigados a coletar e dar o destino correto aos produtos
de suas marcas.
• Empresas recicladoras: empresas que coletam a sucata, realizam a triagem, trituração e encaminham e ou
exportam para recicladoras que irão utilizar o material como matéria prima para outros produtos.
2.1.2 - Conscientização

Algumas práticas aparentemente simples de TI Verde adotadas pelas empresas contribuem bastante para redução
dos impactos ambientais e dependem de uma mudança de consciência e atitude dos membros de uma organização.
Podemos citar:

• redução do calor produzido pelas máquinas (minimizando outros custos indiretos, como o de
refrigeração);
• substituição de monitores CRT por LCD;
• terceirização de impressões, reduzindo o custo de manutenção das impressoras;
• a reutilização de papel;
• a reciclagem de cartuchos;
• a reutilização de peças;
• o controle de impressões, através de um limite de cópias mensais disponibilizadas aos usuários;
• aquisição de equipamentos que possuem algum tipo de certificação ambiental ou selo verde.
(SALLES; ALVES; DOLCI; LUNARDI, 2015)

3 MÉTODOS UTILIZADOS

Para a realização desse trabalho foi realizado um estudo sobre o tema utilizando como fonte documental pesquisa
a Internet. Foram realizados levantamento de estudos e pesquisas qualitativas sobre o assunto através de artigos
acadêmicos disponíveis em sites.

4 CONCLUSÃO

Diversos autores têm salientado as vantagens que uma organização tem por ser considerada verde (Brooks, Wang,
& Sarker, 2010; Dyllick & Hockerts, 2002; Murugesan, 2010), sendo os benefícios ambientais e os financeiros os
principais (Brooks et al., 2010). Os benefícios ambientais estão relacionados à ecoequidade, que se refere ao direito
igualitário entre as gerações atuais e futuras quanto aos recursos naturais disponíveis. Já os benefícios financeiros
estão associados à ecoeficiência, que diz respeito à entrega de produtos e serviços com preços competitivos, que
ao mesmo tempo suprem a demanda dos consumidores e possuem menor impacto no meio ambiente (Dyllick &
Hockerts, 2002). (SALLES; ALVES; DOLCI; LUNARDI, 2015)
Dentre as principais dificuldades identificadas na adoção dessas práticas, estão os altos investimentos
necessários, a resistência à mudança de hábitos e de comportamentos por parte dos funcionários, e a dificuldade
de mensurar os seus resultados. (SALLES; ALVES; DOLCI; LUNARDI, 2015)
Os principais resultados percebidos foram: a redução dos gastos e quantidade de recursos que se consumia.

Artigo desenvolvido na disciplina Fundamentos de Pesquisa | Semestre 2020-1 3


REFERÊNCIAS

LUNARDI, Guilherme Lerch; FRIO, Ricardo Saraiva; BRUM, Marilia de Marco. Tecnologia da Informação e
Sustentabilidade: Um estudo sobre a disseminação das práticas de TI Verde nas organizações. Tecnologia da
Informação e Sustentabilidade: Um Estudo Sobre A Disseminação das Práticas de Ti Verde nas
Organizações, Rio de Janeiro, p. 1-17, 7 set. 2011. Disponível em:
http://www.anpad.org.br/admin/pdf/ADI2808.pdf. Acesso em: 7 set. 2011.

SALLES, Ana Carolina; ALVES, Ana Paula Ferreira; DOLCI, Décio Bittencourt; LUNARDI, Guilherme Lerch.
Tecnologia da Informação Verde: Um Estudo sobre sua Adoção nas Organizações. Tecnologia da Informação
Verde: Um Estudo Sobre Sua Adoção nas Organizações, Rio de Janeiro, p. 1-23, 07 out. 2015. Disponível
em: https://www.scielo.br/pdf/rac/v20n1/1415-6555-rac-20-01-00041.pdf. Acesso em: 07 out. 2015.

NORCIA, Hamilton Junior de Souza; BORTOLOZZI, Flavio; TENÓRIO JUNIOR, Nelson. ESTUDOS DE
CASOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO VERDE. Estudos de Casos em Tecnologia da Informação
Verde, Maringá, p. 1-18, 26 out. 2012. Disponível em:
http://www.cesumar.br/prppge/pesquisa/mostras/vi_mostra/hamilton_junior_souza_norcia.pdf. Acesso em: 26
out. 2012.

SANTOS, Fabio Henrique Angelo dos; YAFUSHI, Cristiana Aparecida Portero. O DESCARTE ADEQUADO
DO LIXO ELETRÔNICO COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: ESTUDO DE
CASO MÚLTIPLO. O Descarte Adequado do Lixo Eletrônico Como Forma de Desenvolvimento
Sustentável: Estudo de Caso Múltiplo, São Paulo, p. 1-10, 10 jan. 2017. Disponível em:
http://fatecgarca.edu.br/uploads/ict/artigos/edital03/fabio.pdf. Acesso em: 10 jan. 2017.

FERREIRA, Dérick da Costa; SILVA, Josivan Bezerra da; GALDINO, Jean Carlos da Silva. Reciclagem do e-
lixo (ou lixo eletro-eletrônico). Reciclagem do E-lixo (ou Lixo Eletro-eletrônico), Rio Grande do Norte, p. 1-6.
Disponível em: http://web-resol.org/textos/597.pdf.

Artigo desenvolvido na disciplina Fundamentos de Pesquisa | Semestre 2020-1 4

Você também pode gostar