Você está na página 1de 24

BACIAS SEDIMENTARES

O QUE SÃO BACIAS SEDIMENTARES


Áreas com dimensões de 103-104 km2 que representam um núcleo de
acumulação de sedimentos durantes intervalos significativamente grandes
de tempo (>106 anos).
As bacias ocorrem em várias formas e se formam em resposta a uma
variedade de processos tectônicos e isostáticos. Algumas bacias são
preenchidas com sedimentos exclusivamente terrestres, enquanto outras
apresentam sedimentos marinhos; várias bacias contem sedimentos de
ambas as origens.
A carga de sedimentos induz a processos de subsidência, que mantém o
espaço de acomodação e a capacidade da bacia de receber sedimentos –
continua subsidência e criação de depósitos de sedimentos cada vez mais
espessos.
CLASSIFICAÇÃO DE BACIAS SEDIMENTARES
A cenário tectonico para a formação da maioria das bacias sedimentares se
enquadra em uma das 3 categorias abaixo (maioria associadas a margens de
placas tectônicas):

1 - Margens Construtivas (BACIAS EXTENSIONAIS): produzem uma série genética


de bacias iniciando em um vale em rift e terminando em bacias oceânicas.

2 - Margens Destrutivas (BACIAS COLISIONAIS): produzem bacias associadas a


zonas de subducção, bacias de expansão intra-arcos, bacias de expansão de
contra-arcos, bacias de empurrão de contra-arco.

3 - Margens Transformantes (BACIAS TRANSTENSIONAIS): bacias são formadas


por deslocamentos laterias dos blocos ao longo de falhas transformantes.

BACIAS INTRA-CRATÔNICAS: formadas em locias distantes das margens


continentais, com subsidência aparentemente relacionada a movimentos do manto
CLASSIFICAÇÃO DE BACIAS
SEDIMENTARES
BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS EM RIFT

¾Bacias em rift desenvolvem-se na crosta continental durante


movimento extensional incipiente, que caso continue indefinidamente
acabará por gerar uma bacia oceânica flanqueada por margens
continentais passivas

¾As bacias em rift consistem de um “graben” or meio-graben


separados de “horsts” por falhas normais, podendo ser preenchidas por
sedimentos marinhos e continentais

¾Se o processo de rifteamento cessa, uma bacia intracratônica pode


surgir com o resfriamento da crosta – gera depressões amplas e rasas.
BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS EM RIFT

EVAPORITO

CARBONATO

CANAL DE SUEZ
0

8 km

BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS EM RIFT

Bacia do Recôncavo (BA)


Domínio quase que exclusivamente fluvial
BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS EM RIF – MEIO GRABEN
BACIAS EM MEIO
GRABEN

Rio Jacuípe (BA) – a falha de


Salvador bordeja a margem leste
do rio - observe como o curso rio
é deslocado para o lado falha,
com áreas de inundação de maré
mais extensas do lado leste, onde
meandros abandonados são
observados
BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS DE MARGEM PASSIVA
¾ Bacias de margem passiva desenvolvem-se nas boras de margens
continentais, sofendo subsidência devido ao resfriamento litosférico e carga
sedimentar

¾ As bacias oceânicas são dominadas por deposição pelágica nas regiões


centrais e turbiditos próximo às margens

¾ A margem passiva propriamente dita compõe-se da plataforma e talude, e


pode ser caracterizada por deposição de sedimentos siliciclásticos e
carbonáticos
BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS DE MARGEM PASSIVA
BACIAS EXTENSIONAIS
BACIAS DE MARGEM PASSIVA SILICICLASTICA
DEPOSIÇÃO SILICICLÁSTICA - Vários ambientes deposicionais após a fase de
rifteamento inicial, com inundação marinha causando formação de depósitos
evaporíticos e carbonáticos, e ciclos regressivos e transgressivos promovendo o
deslocamento de ambientes continentais.
BACIAS OCEÂNICAS DE MARGENS
PASSIVAS CARBONÁTICA
DEPOSIÇÃO CARBONÁTICA – vários ambientes de deposição com ereção de
estruturas rígidas e desenvolvimento de um borda continental escarpada.
Estaqueamento vertical nos ciclos transgressivos e regressivos com deslocamento
horizontal limitado
USC Sequence Stratigraphy Web

Devoniano Superior – Western Australia

P. Playford
BACIA
INTRACRATÔNICA

BACIA DO LAGO
CHAD
BACIAS COLISIONAIS
pós-arco
ante-arco fossa ƒTipos de bacias:
- Bacias de fossas
- Bacias de ante-arcos
- Bacias de pós-arco
- Bacias de retro-arco
continental (ANTEPAÍS)
BACIAS COLISIONAIS
FOSSAS

Bacias associadas a fossas são profundas, com algumas dezenas de kms de largura e
centenas a milhares de km de comprimento.
Prisma acrescional
da fossa de
Nankay - Japão

ODP Leg 190 Report


http://www-odp.tamu.edu/publications/prelim/190 prel/190toc.html
Prisma acrescional da
fossa de Nankay -
Japão
BACIAS COLISIONAIS
FOSSAS
BACIAS COLISIONAIS
ANTEARCO E PRISMAS ACRESCIONAIS
PRISMAS ACRESCIONAIS POR VEZES AFLORAM E FORMAM CADEIAS DE
ILHAS
BACIAS COLISIONAIS
PÓS-ARCO
OCORREM QUANDO A PLACA
SUPERIOR DE SISTEMA DE
ARCO/FOSSA SOFRE EXTENSÃO, UMA
REGIÃO FALAHADA DE FORMAÇÃO DE
CROSTA É GERADA
BACIAS COLISIONAIS
RETRO-ARCO CONTINENTAL (antepaís)

Compressão e espessamento
do bloco continental (com
adição de material vulcânico).
Deslocamento lateral por
empurrão na retaguarda da
cordilheira.

Sedimentação fluvial
BACIAS TRANSTENSIONAIS
Tipicamente triangular ou romboédricas, com dimensão máxima de algumas
dezenas de kms.
ESPESSURA DA CAMADA DE
SEDIMENTOS