Você está na página 1de 12

O final do ano trouxe boas notícias para o desporto em Vila Nova de Famalicão, com o

primeiro contacto dos atletas famalicenses com o futuro Centro de Atletismo, que está a
nascer em terrenos municipais no lugar do Talvai, em Gavião, na zona norte da cidade.
 

Antes do Natal, as associações do concelho com a modalidade de atletismo e vários


atletas acompanharam o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e o vereador do
Desporto, Mário Passos, numa visita ao local, onde constataram a aproximação da
conclusão da primeira fase das obras. Aquando da visita à futura infraestrutura, Mário
Passos referiu que esta fase acabou por tornar-se bastante mais demorada do que o
previsto em virtude “da complexidade técnica para que as  condições geológicas do
terreno remeteram”.
Neste momento, contudo, já é possível antever a forma e a localização precisa da pista de
atletismo através dos muros de suporte construídos. O equipamento está a ser construída
em estreita colaboração com as associações locais e com a Federação Nacional de
Atletismo e, de acordo com os responsáveis, será “uma das melhores do país”.
Com um investimento municipal que deverá se aproximar dos 2 milhões de euros, a
infraestrutura será construída em duas fases, encontrando-se a conclusão da obra prevista
para meados de 2020.

A infraestrutura desportiva é composta por pista de atletismo e edifícios de apoio aos


atletas e público, respeitando as exigências técnicas emanadas pelo Instituto Nacional do
Desporto. Está, por essa razão, preparada para competições nacionais e internacionais,
obedecendo aos requisitos de ordem técnica prevista no Regulamento da FIAA –
Federação Internacional de Atletismo Amador. A Pista de Atletismo é constituída por
oito corredores em piso sintético, um campo interior em prado para a prática das diversas
disciplinas do atletismo e uma área adjacente para lançamento de martelo, disco e pesos.
Todas as modalidades poderão ser praticadas em horários noturnos pois desde logo conta
com a instalação de 4 torres de iluminação. As duas bancadas, uma coberta e outra
descoberta, foram dimensionadas para serem capazes de instalar 750 e 350 espetadores
respetivamente. O edifício de apoio à pista será constituído por dois pisos.
Do projeto global faz ainda parte a instalação de um Centro de BTT, com um edifício de
apoio de um piso e uma área de manutenção de bicicletas com equipamento adequado e
localizado numa zona coberta. Na praceta que serve de receção ao centro de BTT está
localizada uma pista de Pump Track que servirá de apoio à formação e iniciação do BTT,
bem como ao aperfeiçoamento da técnica.

Paulo Cunha realça mais uma vez a importância desta infraestrutura para
a “democratização desportiva no concelho e para o fomento do desporto profissional em
Famalicão”, em modalidades desportivas nas quais o Concelho tem já dado cartas quer no
país quer internacionalmente. Por outro lado, com esta infraestrutura o Município
famalicense “consegue reabilitar uma zona até agora desocupada, o que dará mais
amplitude à cidade”.

    O arquitecto José Dava distingue 4 tipos de Infra-estruturas Desportivas (4).

1. Campo de Grandes Jogos: integra instalações que ocupam uma área de cerca de 10.00 m2.
Estão neste grupo os campos de futebol de 11, de hoquei em campo e de reguiby.
2. Pista de Atletismo: ocupam uma área de 15.000 m2, e podem ter 6 a 8 corredores
3. Campo de Pequenos Jogos: ocupam área de cerca de 1.500 m2, são descobertos e podem ser
polivalentes ou polidesportivos dependendo do número de modalidades que acolhem. São usados
para as modalidades de andebol, futebol salão, basquetebol, voleibol, tenis, hoquei em
patins,etc.
4. Instalações Cobertas: são instalações totalmente cobertas que acolhem entre outras, as
modalidades de salão como as acolhidas em campos de pequenos jogos, mas também incluem
ginásios, campos de squash. Tem uma área de cerca de 1500 m2

    A Carta das Instalações Desportivas Artificiais da RAM distingue 7 tipos de instalações desportivas que
são:

    Grandes Jogos, Pequenos Jogos, Salas de desporto (Pavilhões e Ginásios), Pistas de Atletismo,
Piscinas (Cobertas e Descobertas), Campos de Ténis e Instalações Especiais (5).
1. Grandes jogos: destinados para a prática de futebol, com dimensões iguais ou superiores a
90x45 metros.
2. Pequenos jogos: destinadas a prática de andebol, voleibol, basquetebol, etc, são instalações
descobertas cujas dimensões são iguais ou superiores a 40x20 metros.
3. Salas de Desporto: são instalações cobertas destinadas a prática de modalidades de salão,
andebol, basquetebol, tênis de mesa, ginásios, etc. Com dimensões que variam de 27x15 metros.
4. Pista de atletismo: com perimetro que varia de 400 a 402 metros integrando 6 a 8 pistas.
5. Piscinas: destinadas a prática de natação, podem ser de 25x8 metros, 50x21 metros ou outras
dimensões.
6. Campos de Tênis: destinadas a prática do tênis, as suas dimensões podem ser de cerca de 38x16
metros.
7. Instalações especiais:

    São Instalações Desportivas que não pertencem aos tipos anteriormente mencionados e que
apresentam características especificas. Por ex.: Campos de Golfe, Kartódromos, Carreiras de Tiro, Pistas
de Motocross, etc. (Carta das Instalações desportivas artificiais da RAM) (5)

    Sarmento distingue apenas 5, nomeadamente: campos de grandes jogos, campos de pequenos jogos,
salas ou naves de desporto, pista de atletismo e piscina (6). E é nesta tipologia que usaremos no
presente estudo.

Metodologia

    Tratou-se de uma pesquisa de campo de tipo exploratória e descritiva dada a não existência de
estudos anteriores feitos na Cidade de Nampula relacionados com o tema.

    A amostra foi constituida pelos 6 postos administrativos da Cidade de Nampula, nomeadamente: Posto
Administrativo Central, Posto Administrativo de Namicopo, Posto Administrativo de Muatala, Posto
Administrativo de Napipine, Posto Administrativo de Muhala e Posto Administrativo de Natikire. Destes, o
Posto Administrativo Central é que constitui a zona cimento da Cidade.

    Para a recolha dos dados, utilizou-se a observação directa, complementada com uma entrevista.
Elaborou-se uma ficha de observação e um roteiro baseiado na divisão administrativa da Cidade que
incluia espaços livres, instituições desportivas, instituições educativas e instituições turísticas. A ficha de
observação incluia nome da infra-estrutura, tipo de infra-estrutura e localização.
    Treinou-se a 3 colaboradores para a recolha de dados que devidamente credenciados foram-se
apresentar ao Conselho Municipal da Cidade para obter a autorização para que não fossem impedidos de
captar as imagens.

    A recolha de dados ocorreu durante 3 meses onde os colaboradores deslocavam-se desde os Postos
administrativos até os bairros. A ficha de observação foi complementada com uma guia de entrevista
submetida as autoridades locais para apurar dados adicionais como o nome da infra-estrutura, o
proprietário e os usuários.

    Os dados recolhidos foram processados no pacote estatístico spss 14.0 para se achar a frequência das
infra-estruturas em termos de tipologia e localização.

Resultados

    Foram identificados 50 infra-estruturas desportivas, sendo 19 no Posto Administrativo Central,


correspondente a 38% de todas infra-estruturas desportivas, 9 no Posto Administrativo de Muatala,
correspondente a 18% de todas infra-estruturas desportivas, 7 no Posto Administrativo de Muhala,
correspondente a 14% de todas infra-estruturas desportivas, 7 no Posto Administrativo de Namicopo,
correspondente a 14% de todas infra-estruturas desportivas, 4 no Posto Administrativo de Natikiri,
correspondente a 8% de todas infra-estruturas desportivas, e 4 no Posto Administrativo de Napipine,
correspondente também a 8% como ilustrado na tabela1.

Localização

Tabela 1

    Quanto a tipologia, das 50 infra-estruturas desportivas identificadas na Cidade, 23 corresponde a


campos de grandes jogos correspondente a 46% de todas infra-estruturas desportivas identificadas na
Cidade, 14 são campos de pequenos jogos, que corresponde a 28%, 7 são salas de desporto, que
corresponde a 14%, 5 são Piscinas que corresponde a 10% e uma infra-estrutura é uma pista de
atletismoque corresponde a 2% de todas infra-estruturas desportivas existentes na Cidade de Nampula
como ilustrado na tabela 2.

Tipologia

Tabela 2

    Dos 23 campos de grandes jogos que a Cidade de Nampula tem, 7 que corresponde a 30,4% estão
localizados no Posto Administrativo de Muatala, 6 que corresponde a 26,1% estão localizadas no Posto
Administrativo de Muhala, 5 que corresponde a 21,7% estão localizados no Posto Administrativo de
Namicopo, 2 correspondente a 8,7% estao localizados no posto Administrativo de Napipine, igual
numeros de instalações estão localizados no Posto Administrativo de Natikiri e 1 campo está localizado no
Posto Administrativo Central.

    Dos 14 campos de pequenos jogos, 9 que corresponde a 64,3% estão localizados no Posto
Administrativo Central e os restantes campos estão distribuidos na proporção de um campo para cada
Posto.

    Das 5 piscinas 4 estão localizadas no Posto Administrativo Central e a outra está localizada no Posto
Administrativo de Natikiri. O resto dos Postos não dispõe de piscina.

    A única pista de atletismo se encontra no Posto Administrativo de Namicopo.

    Das 7 sala ou naves de desporto, 5 que corresponde a 71,4% estão localizadas no Posto
Administrativo Central. Tudo isso está ilustrado na tabela 3 abaixo.

Tipologia
Tabela 3

    Em termos de disponibilidade de tipo de infra-estrutura por Posto Administrativo, notou-se que das 19
infra-estruturas disponiveis no Posto Administrativo Central, 9 que corresponde a 47,4% são campos de
pequenos jogos, 5 que corresponde a 26,3% são sala de desporto, 4 que corresponde a 21,1% são
piscinas, 1 que corresponde a 5,3% é um campo de grandes jogos, não dispõe de uma pista de atletismo

    O Posto Administrativo de Muatala, das 9 infra-estruturas desportivas que despõe, 7 correspondente a
77,8% são campos de grandes jogos, dispõe apenas de 1 campo de pequenos jogos e 1 sala de desporto
correspondendo 11,1% para cada infra-estrutura e não dispõe de nenhuma pista de atletismo nem
Piscina.

    O Posto Administrativo de Muhala, das 7 infra-estruturas desportivas que dispõe, 6 que corresponde a
85,7% são campos de grandes jogos, e dispõe de 1 campo de pequenos jogos, não dispõe de sala de
desporto, nem pista de atletismo, tampouco uma piscina.

    O Posto Administrativo de Namicopo, das 7 infra-estruturas disponiveis, 5 são campos de grandes
jogos, 1 é um campo de pequenos jogos e 1 é uma pista e atletismo. Não dispõe de nenhuma sala de
desporto nem uma piscina.

    O Posto Administrativo de Napipine, das 4 infra-estruturas desportivas disponíveis, 2 são campos de
grandes jogos, 1 é um campo de pequenos jogos e 1 é uma sala de desporto, não dispõe de pista de
atletismo nem Piscina.
    O Posto Administrativo de Natikiri, das 4 infra-estruturas desportivas, 2 são campos de grande jogos, 1
é um campo de pequenos jogos e 1 uma é piscina. Não dispõe pista de atletismo nem sala de desporto
como se pode ver na tabela 4 abaixo.

Localização

Tabela 4

Discussão

    Foram identificadas 50 infra-estruturas desportivas na Cidade de Nampula. Esse número de infra-
estruturas desportivas está muito longe das infra-estruturas existentes na Cidade de Maputo em 1980
segundo os dados do estudo de Ribeiro (7) que eram 129 instalações desportivas.

    Das infra-estruturas desportivas identificadas na Cidade de Nampula, nota-se maior predominância de
infra-estruturas para a modalidade de futebol, em relação as outras infra-estruturas. Quase metade
(46%) das infra-estruturas desportivas na Cidade de Nampula são Campos de grandes jogos ou seja para
futebol ao contrário da Cidade de Maputo que em 1980 era dominada por campos desportivos
polivalentes que neste trabalho são classificados como campos de pequenos jogos. Isso pode dever-se a
popularidade dessa modalidade em relação as outras na actualidade. Sendo o futebol um desporto de
massas, faz com que o mesmo seja privilegiado entre as outras modalidades pela sua capacidade de
viabilizar outros objetivos políticos nacionais como a unidade nacional, e a prática massiva do desporto
(Diploma Ministerial nº 134/2006 de 26 de Julho).
    O Diploma Ministerial nº 134/2006 de 26 de Julho (8), estabelece os critérios para a definição das
modalidades prioritárias e entre os indicadores, as infra-estruturas estão entre os 3 primeiros indicadores
a ter-se em conta, tanto para a massificação desportiva, o alto rendimento assim como a promoção da
unidade nacional e redução das assimetrias. Isso pode justificar-se pelo facto de o governo investir mais
em termos relativos em infra-estruturas da modalidade de futebol em relaçãos as outras modalidades.

    Outra hipótese pode ser que quando o governo definiu as modalidades prioritárias, o futebol é que
contava com mais infra-estruturas desportivas daí a sua aprovação como a primeira modalidade
prioritária no país (Resolução nº 17/2007 de 30 de Maio, artigo 1).

    Tendo em conta a ordem de prioridade definida na Resolução nº 17/2007 de 30 de Maio que vigorou
até 2012, os resultados desta pesquisa mostram um contraste quando analizados em termos de
disponibilidade de pistas de atletismo.

    A Cidade de Nampula tem mais piscinas do que pistas de atletismo, no entanto uma pista de atletismo
facilmente pode-se acoplar a um campo de grandes jogos e se houvesse esta estratégia Moçambique
teria tantas pistas de atletismo, quantos campos de futebol.

    Com as condições infraestruturais desportivas actuais da Cidade de Nampula é dificil esperar bons
resultados na modalidade de atletismo sobretudo nas disciplinas técnicas, velocidade e eventos de
campo, apesar de ser uma modalidade prioritária no país. E isso não é apenas caso isolado da Cidade de
Nampula, já que dados trazidos por Ribeiro mostram que em 1980 das 129 instalações desportivas
existentes na Cidade de Maputo apenas 4 eram pistas de atletismo.

    Quanto a segunda modalidade prioritária que é o Basquetebol, a disponibilidade de infra-estruturas


para a mesma na Cidade de Nampula é consideravel ocupando em segundo lugar em termos de
disponibilidade. Mais de 1/3 de infra-estruturas desportivas na Cidade de Nampula são campos de
pequenos jogos. No entanto, em termos de distribuição interna das mesmas, nota-se que a maioria delas
estão concentradas na zona cimento, Posto Administrativo Central.

    Varias hipóteses podem justificar essa concentração de Campos de pequenos jogos na zona cimento.
Uma delas é que isso pode ser uma indicação da preferência das modalidades de salão, basquetebol,
andebol e voleibol por parte dos antigos habitantes dessa zona uma vez que muitas delas foram
construidas no tempo colonial. E a outra é que a concentração das mesmas na zona cimento,
considerada zona de elite também pode indicar o caracter elitista destas modalidades.
    A disponibilidade das piscinas é superior a de pistas de atletismo, apesar da natação não ser uma
modalidade prioritária e dos custos elevados de sua manutenção. Isso pode dever-se a ligação directa
dessas infra-estruturas com o turismo. O aumento de infra-estruturas turísticas faz com que as piscinas
também aumente, de fato, muitas delas fazem parte de instalações de hoteis, como o caso do Hotel
Milenio, Executivo e Bambum. E muitas delas não são piscinas de formação mas sim de recreação.

    A evolução das piscinas vai acompanhada da evolução das sala de desporto, como o caso de ginasios
de musculação que a maioria deles também estão acoplados a Hoteis.

    A concentração dessas duas últimas infra-estruturas (piscinas e salas de desporto) na zona cimento,
80% e 71,4% respectivamente (tabela 3), indica claramente o caráter elitista das mesmas e a sua ligação
com as instâncias turísticas, mostrando que o seu principal objetivo é de geração de renda e não de
promoção desportiva.

Conclusão

    Da discução feita conclui-se que existe 50 infra-estruturas de diferentes tipos disponíveis na Cidade de
Nampula mas com maior predominância de campos de grandes jogos para futebol.

    O futebol é o desporto mais favorecido em termos de infra-estruturas na Cidade de Nampula do que
qualquer outro.

    O atletismo é o desporto menos favorecido em termos de infra-estruturas na Cidade de Nampula


apesar de ser um desporto prioritário do país.

    Os campos de pequenos jogos e as piscinas estão mais concentradas no Posto Administrativo Central
que constitui a zona cimento da Cidade, ao passo que os campos grandes grandes jogos estão dispersos
pelos bairros suburbanos.

Referencias bibliográficas

1. TORRANDELL, M.B. Manual de Educación Física y Deportes. Técnicas e Actividades Práticas.


Mmvi Editorial Oceano. Barcelona.

2. Projecções Anuais da População Total, Urbana e Rural, dos Distritos da Provincia de Nampula
2007-2040 disponivel em http://www.ine.gov.mz/pt/ResourceCenter acessado no dia 09-08-
2013.
3. CORDEIRO, M. F. (2008). Parametrosde Qualidade e Conforto Desportivo em Pavilhões
Desportivos. Trabalho de Monografia.

4. DAVA, J. G (2004). Instalações Desportivas. Dimencionamento e Marcações de Espaços de


Jogos. Fundo de Promoção Desportiva. Maputo. pp.3,4

5. Carta das Instalações Desportivas Artificiais da RAM, disponivel em http://www01.madeira-


edu.pt/drjd/cartadesportiva/classificacao.html acessado no dia 16 de maio de 2013.

6. SARMENTO: Planeamento e Gestão de Instalações Desportivas. Disponivel em http://gestao-


desportiva.blogspot.com/2010/05/planeamento-e-gestao-de-instalacoes.html acessado no dia 16
de maio de 2013

7. RIBEIRO, E.R. (1998). Lazer em Moçambique-a Problemática do Espaço Urbano e dos


Equipamentos Desportivos na Cidade de Maputo. Comunicação Apresentada no 5º Congresso
Mundial de Lazer e 10º ENAREL.

8. SERRA,C.(2010). Colectânea de Legislação Sobre Desporto. Centro de Formação Jurídica e


Judiciário. Maputo.

O atletismo engloba diversas provas, a maioria delas praticada individualmente. Por isso, quando for
trabalhá-lo com a turma, agrupe as modalidades e explique que há variações das corridas, dos saltos, dos
arremessos e dos lançamentos. As corridas, por exemplo, incluem as de velocidade de 100 e 200 metros,
de revezamento, de obstáculos, com barreiras, maratona etc. Note que, em várias das etapas, você terá a
oportunidade de discutir regras e as questões de gênero, e que é possível fazer jogos inspirados no
esporte.

Objetivo Geral: * Vivenciar a prática dos fundamentos técnicos de


Atletismo.

Objetivos específicos: * Proporcionar a prática dos fundamentos


técnicos do Atletismo e, a partir deste estímulo e prática, o professor
fará a identificação dos níveis de execuções dos alunos procurando,
após esta primeira prática, organizar aulas apropriadas à realidade
destes alunos.

* Duração de 50 minutos.
* Idade entre 11 e 12 anos, com alunos da 5ª série, atividades com
meninas e meninos e com um número de 25 a 30 alunos.

* Com recursos de uma quadra poliesportiva, apito, caneta e chamada.

* Serão avaliados e observados e registrados posteriormente à aula.

Aula Propriamente Dita


• Aquecimento
Ao sinal do professor os alunos darão 10 voltas ao redor da quadra de
basquete. No final da primeira parte da aula, os alunos terão
alongamentos dos grupos musculares exigidos nas atividades.

1º Atividade – Pular Corda


Organização: Cada aluno com uma corda.
Execução: Os alunos terão que pular com os 2 pés, ambos os pés
saem do chão e aterrizam lentamente juntos, com uma oscilação da
corda.
2º Atividade – Pular Corda Igual à primeira, porém os alunos deverão
pular com os pés alternados. Nesta técnica os alunos farão skipping
baixo onde desenvolverão mais velocidade e flexibilidade nas provas
rasas.

3º Atividade – Pular Corda

Igual à atividade anterior, porém com uma maior velocidade.

Volta calma:

• Nesta parte da aula, os alunos alongarão os grupos musculares que


foram trabalhados durante as atividades. É neste momento que o
professor fará o fechamento da aula, retomando o que havia falado
brevemente na parte inicial, reforçando os elogios e estímulos
positivos dados no transcorrer da aula e, finalmente, poderá anunciar o
conteúdo da próxima aula.
SALTO EM DISTÂNCIA (ESTILO PASSADA) Objetivo Geral: conhecer
e desenvolver a técnica do salto em distância, estilo passada, a partir
da corrida, impulsão, suspensão e queda. Objetivo especifico:
desenvolver a iniciação do salto em distancia, e triplo. Materiais:
Caixotes, obstáculos, bancos e caixa de areia. Aquecimento:
alongamento priorizando pernas e quadril; brincadeira contendo saltos
leves. Duração entre 5 e 8 minutos. Ver figuras abaixo; sugestão de
jogos e brincadeiras.
Corrida de Revezamento
Os alunos estarão dispostos em duas filas, uma de meninos e outra de
meninas, atrás de uma linha. O primeiro de cada fila terá em suas
mãos uma bola e, ao sinal, sairá correndo em direção a uma outra
linha, distante 20 metros, e colocará a bola no chão, depois dela.
Assim que fizer isso, voltará correndo e se posicionará no fim da fila.
Quando o primeiro aluno da fila chegar, o segundo sairá correndo e
pegará a bola, entregando-a para o terceiro e assim sucessivamente,
até que todos os alunos tenham participado da atividade. Quando o
primeiro aluno estiver novamente na frente da fila, o jogo terminará. A
fila que terminar primeiro será a vencedora.
Síntese Integradora:
Conversa sobre o assunto, com alongamento final.