Você está na página 1de 6

11/10/2020 Robert Kurz - Wikipedia

Robert Kurz
Robert Kurz (nascido em 24 de dezembro de 1943 em
Nuremberg ; † 18 de julho de 2012 ibid) foi um filósofo ,
publicitário e jornalista marxista alemão . Ele foi considerado um
dos mais proeminentes teóricos da crítica de valor .

Índice
Vida e ensino
Publicações Robert Kurz como palestrante
convidado no Congresso Attac
Livros
Capitalism em março de 2009
brochuras
Artigos em antologias e periódicos teóricos
literatura
Links da web
Evidência individual

Vida e ensinamentos
Robert Kurz estudou filosofia, história e educação em Erlangen na década de 1960 .

Na década de 1970, Kurz era ativo no ambiente do Sindicato dos Trabalhadores Comunistas da
Alemanha (KABD), às vezes era instrutor estadual da Baviera da afiliada Associação da Juventude
Revolucionária da Alemanha . [1] Com o panfleto “Vorhut oder Nachtrab” publicado em janeiro de
1978, ele rompeu com o KABD e o criticou como antiteórico.

A partir da década de 1980, Kurz desenvolveu uma crítica fundamental às formas básicas de
socialização no mundo moderno , a partir da questão das causas estruturais da ineficiente economia
do Bloco de Leste . Ele se voltou contra a afirmação acrítica do conceito de trabalho pelo movimento
operário marxista . Seu livro publicado pela editora Calibration Fount, em 1991, O colapso da
modernização desenvolve uma teoria do colapso da sociedade mundial moderna, que pressupõe que,
devido aos processos de racionalização, o trabalho assalariado desaparecem sucessivamente e todo o
sistema caminha para um “fim bárbaro”. Como em seus trabalhos posteriores, Kurz oferece uma
visão de uma sociedade que não é mais baseada na troca de bens mediada por dinheiro. Uma “razão
sensual” é indispensável para superar uma crise, aquela que é capaz de ver e usar as coisas fora de seu
caráter mercantil historicamente determinado.

Até abril de 2004, Kurz foi coeditor da revista Krisis e integrante do grupo de mesmo nome. Então o
grupo EXIT se separou e se restabeleceu ! (incluindo a revista de mesmo nome), da qual Robert Kurz
é membro desde então. Ambos os lados apresentaram as causas da cisão de maneira diferente:
Enquanto a equipe editorial da Krisis , que continuou com esse nome após a cisão, nomeou 'Kurz'
como a causa da separação, que foi considerada difícil de suportar, ele e Roswitha jogaram Scholza
"crise residual" que eles chamaram de "golpistas" propunha o uso de meios legais formais para
"assumir o poder" na redação. A documentação do processo de cisão, bem como os antecedentes
estruturais e de pessoal, podem ser encontrados no item Exit! bem como o de Krisis .
https://de.wikipedia.org/wiki/Robert_Kurz 1/6
11/10/2020 Robert Kurz - Wikipedia

No livro Die Antideutsche Ideologie , Robert Kurz deliberadamente tratou polemicamente com o que
considerou ser o " reducionismo ideológico-crítico " da revista de Berlim Bahamas . Na esteira da
controvérsia dentro da esquerda sobre a guerra do Iraque, as Bahamas se manifestaram a favor da
intervenção dos EUA. Kurz então acusou os chamados “ anti-alemães ” de afirmação militante do
ideal do Iluminismo , de “valores ocidentais” e de belicismo .

Robert Kurz fez seu nome por meio de uma crítica radical ao “fetiche do trabalho e da luta de classes”
do marxismo tradicional (movimento dos trabalhadores) . A crítica dos valores que ele foi
instrumental em conceber é dirigida contra uma compreensão sociologicamente abreviada das
relações de poder, ou seja, contra as relações de poder derivadas exclusivamente das relações sociais.
Kurz vê o papel social do valor ( sociedade de valor) como uma tautologia totalitária que, ad
infinitum, sujeita todo o mundo físico e sócio-simbólico a um único princípio de forma abstrata: a
acumulaçãode "trabalho morto". A análise crítica de Kurz dos princípios de socialização “totalitários”
da modernidade se cristaliza em seu conceito de fetichismo da mercadoria .

Mais tarde, o “teorema da divisão” desenvolvido pelo editor do EXIT! E esposa de Robert Kurz
Roswitha Scholz ocupou um espaço cada vez mais amplo na concepção da teoria de Kurz. Esta síntese
da crítica inicial do valor e do postulado pós-feminista de uma diferença estrutural de gênero é
atualmente conhecida como a “teoria da separação de valores”.

A publicação mais conhecida de Robert Kurz é o livro negro de 1999 Capitalism . O semanário Die
Zeit publicou duas críticas polémicas, uma das quais o Black Book qualificou como "a publicação
mais importante dos últimos 10 anos".

Kurz regularmente escrevia artigos na coluna Kurz, Nick, Luft & Hickel no jornal diário Neues
Deutschland . Isso foi atribuído ao departamento econômico. Os outros autores envolvidos foram
Harry Nick , Christa Luft e Rudolf Hickel . Também publicou regularmente no semanário Freitag e
no jornal brasileiro Folha de S. Paulo . Ele era membro do PEN Center Germany .

Kurz morreu em 18 de julho de 2012 em uma clínica de Nuremberg durante uma operação de
emergência. Sua viúva falou de um erro cirúrgico. [2]

No jornal de teoria Exit! Nos. 10 e 11 publicaram as partes abandonadas e fragmentadas de seu


planejado livro Crisis and Criticism . [3]

Publicações

Livros
1991: O colapso da modernização. Do colapso do socialismo de quartéis à crise da economia
mundial. Eichborn Verlag, Die Other Bibliothek series , ISBN 3-8218-4421-3 .
1991: a vingança de Honecker. Sobre a economia política da Alemanha reunificada. Edição
Tiamat, ISBN 3-923118-62-7 .
1993: o retorno de Potemkin. Capitalismo fictício e a guerra de distribuição na Alemanha. Edição
Tiamat, ISBN 3-923118-28-7 .
1993: O último apaga a luz. Sobre a crise da democracia e da economia de mercado. Edição
Tiamat, ISBN 3-923118-88-0 .
1999: O mundo como vontade e design. Pós-modernismo, esquerdistas de estilo de vida e a
estetização da crise. Edição Tiamat, ISBN 3-89320-024-X .
1999: Black Book Capitalism . Um canto de cisne para a economia de mercado. Eichborn Verlag,
ISBN 3-8218-0491-2 .
2000: Leia Marx. Os textos mais importantes de Karl Marx para o século XXI. Eichborn Verlag,
ISBN 3-8218-1644-9 .

https://de.wikipedia.org/wiki/Robert_Kurz 2/6
11/10/2020 Robert Kurz - Wikipedia

2003: Guerra da Ordem Mundial. O fim da soberania e as mudanças do imperialismo na era da


globalização. Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-149-0 .
2003: A ideologia anti-alemã. Do antifascismo ao imperialismo de crise: crítica à última seita
alemã de esquerda em seus profetas teóricos. Unrast Verlag, ISBN 3-89771-426-4 .
2004: Razão Sangrenta. Ensaios sobre a crítica emancipatória à modernidade capitalista e seus
valores ocidentais. Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-182-2 .
2005: a capital mundial. Globalização e barreiras internas do sistema moderno de produção de
bens. Edição Tiamat, ISBN 3-89320-085-1 .
2012: dinheiro sem valor. Esboços para uma transformação da crítica da economia política.
Horlemann Verlag, ISBN 978-3-89502-343-9 .
2013: crise mundial e ignorância. Capitalismo em declínio. Escritos selecionados. Edição Tiamat,
ISBN 978-3-89320-173-0
2013: A morte do capitalismo. Teoria marxiana, crise e superação do capitalismo (escritos
selecionados), Laika-Verlag, ISBN 978-3-942281-59-1

Brochuras
1978: guarda avançada ou trote traseiro. Uma crítica à decadência política do movimento
marxista-leninista a partir do exemplo da União Operária Comunista da Alemanha (KABD).
1988: Em busca da meta socialista perdida. Manifesto para a renovação da teoria revolucionária.
Verlag Marxist Critique, ISBN 3-927444-00-6 .
1999: Manifesto Against Labour (junto com outros membros da equipe editorial Krisis)
2003: ovelha afiada. Reduzido ao belicismo anti-alemão (junto com outros funcionários da equipe
editorial da Krisis)

Artigos em antologias e periódicos teóricos


1984: Objetivo socialista e novo movimento operário. Sobre a crítica ao modo de produção
soviético. In: suplemento comum. 30 de novembro de 1984, pp. 7-9, ( versão online (http://www.
mao-projekt.de/BRD/VLB/Gemeinsame_Beilage/Gemeinsame_Beilage_1984-11-30.shtml) )
1986: A crise do valor de troca. Ciência da força produtiva, trabalho produtivo e reprodução
capitalista. In: Marxist Critique. No. 1, Crítica Marxista Verlag
1986: A regra das coisas mortas, parte 1. Comentários críticos sobre a crítica da nova força
produtiva e a ideologia da des-sociedade. In: Marxist Critique. No. 2, Crítica Marxista Verlag
1987: A regra das coisas mortas, parte 2. Comentários críticos sobre a crítica da nova força
produtiva e a ideologia da des-sociedade. In: Marxist Critique. No. 3, Crítica Marxista Verlag
1987: Trabalho abstrato e socialismo. Sobre a teoria do valor de Marx e sua história. In: Marxist
Critique. No. 4, Crítica Marxista Verlag
1988: A glória e a miséria do antiautoritarismo. Destaques da história das idéias e efeitos da
'Nova Esquerda'. In: Marxist Critique. No. 5, Crítica Marxista Verlag
1989: Tudo sob controle no navio que está afundando. Excesso de acumulação, crise da dívida e
'política'. In: Marxist Critique. No. 6, Crítica Marxista Verlag
1989: O fetiche da luta de classes. Teses para desmitologizar o marxismo. (junto com Ernst
Lohoff ) In: Marxist criticism. No. 7, Verlag Marxist Critique
1990: a Alemanha concordou com um erro. A armadilha da reunificação e a crise do sistema
mundial de produção de bens. In: Krisis. No. 8/9, Krisis Verlag
1990: Quarta-feira de cinzas do marxismo. O canto do cisne da esquerda e as críticas à
economia política. In: Krisis. No. 8/9, Krisis Verlag
1991: A honra perdida do trabalho. O socialismo do produtor como uma impossibilidade lógica.
In: Krisis. No. 10, Krisis Verlag

https://de.wikipedia.org/wiki/Robert_Kurz 3/6
11/10/2020 Robert Kurz - Wikipedia

1991: A crise que veio do leste. Contra a ilusão da "vitória" do Ocidente e sua economia de
mercado. In: Helmut Thielen (ed.): A guerra das cabeças. Da Guerra do Golfo à Nova Ordem
Mundial , Horlemann Verlag, ISBN 3-927905-42-9 .
1991: perda de história. A Guerra do Golfo e o declínio do pensamento marxista. In: Krisis. No.
11, Krisis Verlag
1992: A Abolição da Forma (Entrevista). In: Wilhelm Beermann, Michael Dreyer, Karl Hoffmann:
Cinco entrevistas sobre a mudança no social Merz Academy Stuttgart, ISBN 3-925860-37-1 .
1992: fetichismo de gênero. Observe a lógica da feminilidade e masculinidade. In: Krisis. No. 12,
Horlemann Verlag, ISBN 3-927905-62-3 .
1993: A democracia devora seus filhos. Comentários sobre o novo radicalismo de direita. In:
Bebês de Rosemary. Democracia e seus radicais de direita , Horlemann Verlag, ISBN 3-927905-
84-4 .
1993: regra sem sujeito. Para revogar uma crítica social condensada. In: Krisis. No. 13,
Horlemann Verlag, ISBN 3-927905-85-2 .
1994: O fim da política. Teses sobre a crise do sistema de regulação baseado em bens. In:
Krisis. No. 14, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-013-3 .
1995: a todo vapor para o colapso. In: IG-Rote Fabrik / Zurich (Ed.): Crise? Que crise? , Arquivo
de ID da edição, ISBN 3-89408-045-0 .
1995: Pós-marxismo e fetiche pelo trabalho. Sobre a contradição histórica na teoria de Marx. In:
Krisis. No. 15, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-027-3 .
1995: A Ascensão do Dinheiro. Barreiras estruturais à exploração de capital, capitalismo de
cassino e a crise financeira global. In: Krisis. No. 16/17, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-030-3 .
1996: As batalhas finais. Um ensaio sobre maio em Paris, dezembro em Paris e a Aliança pelo
Trabalho. In: Krisis. No. 18, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-045-1 .
1997: Anti-Economia e Anti-Política. Para reformular a emancipação social após o fim do
'marxismo'. In: Krisis. No. 19, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-054-0 .
1998: Conhecedores de vinhos de todos os países, uni-vos! O pós-modernismo, a saída do estilo
de vida e a estetização da crise. In: Krisis. No. 20, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-081-8 .
1999: A ditadura do tempo abstrato. O trabalho como um transtorno comportamental da
modernidade. In: Robert Kurz, Ernst Lohoff, Norbert Trenkle (Ed.): Depois do trabalho! Onze
ataques contra o trabalho , Konkret Literatur Verlag, ISBN 3-89458-182-4 .
2002: Razão Sangrenta. 20 teses contra os chamados valores do Iluminismo e do Ocidente. In:
Krisis. No. 25, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-155-5 .
2003: Ontologia negativa. Os homens escuros do Iluminismo e a metafísica histórica da era
moderna. In: Krisis. No. 26, Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-161-X .
2003: Tabula Rasa. Até onde deve, deve ou pode ir a crítica ao Iluminismo? In: Krisis. No. 27,
Horlemann Verlag, ISBN 3-89502-173-3 .
2004: A substância do capital. O trabalho abstrato como metafísica social real e o limite interno
absoluto de utilização. Primeira parte. In: Saia! 1. Horlemann, ISBN 3-89502-183-0 .
2005: The Substance of Capital. O trabalho abstrato como metafísica social real e o limite interno
absoluto de utilização. Segunda parte. In: Saia! 2. Horlemann, ISBN 3-89502-196-2 .
2005: A ruptura ontológica. Outra história mundial. In: Robert Kurz, Roswitha Scholz , Jörg Ulrich
(Eds.): O pesadelo da liberdade. Perspectivas sobre a crítica social radical. Verlag Ulmer
Manuskripte, ISBN 3-934869-38-6 .
2005: The Nightmare of Freedom. Os fundamentos dos 'valores ocidentais' e a impotência da
crítica. In: Robert Kurz, Roswitha Scholz, Jörg Ulrich (Eds.): O pesadelo da liberdade.
Perspectivas sobre a crítica social radical. Verlag Ulmer Manuskripte, ISBN 3-934869-38-6 .
2005: A última etapa da classe média. Da pequena burguesia clássica ao capital humano
universal. In: Robert Kurz, Roswitha Scholz, Jörg Ulrich (Eds.): O pesadelo da liberdade.
Perspectivas sobre a crítica social radical. Verlag Ulmer Manuskripte, ISBN 3-934869-38-6 .
2005: Analfabetismo secundário. A crise da educação nos países industrializados ocidentais. In:
Robert Kurz, Roswitha Scholz, Jörg Ulrich (Eds.): O pesadelo da liberdade. Perspectivas sobre a
crítica social radical. Verlag Ulmer Manuskripte, ISBN 3-934869-38-6 .
https://de.wikipedia.org/wiki/Robert_Kurz 4/6
11/10/2020 Robert Kurz - Wikipedia

2005: O pequeno idiota esquerdo. Uma contribuição para a tipologia do leque sem guia. In:
Robert Kurz, Roswitha Scholz, Jörg Ulrich (Eds.): O pesadelo da liberdade. Perspectivas sobre a
crítica social radical. Verlag Ulmer Manuskripte, ISBN 3-934869-38-6 .
2006/2007: a história como aporia. Teses preliminares sobre a discussão sobre a historicidade
das relações fetichistas. teoria em andamento @ www.exit-online.org
2007: O cinza é a árvore dourada da vida e o verde é a teoria. O problema prático como uma
perenidade da crítica social abreviada e da história de esquerda. In: Saia! 4. Horlemann, ISBN
978-3-89502-230-2 .
2008: A inutilidade da ignorância. Abreviado como “crítica de valor” como uma ideologia de
legitimação para uma neo-pequena burguesia digital. In: Saia! 5. Horlemann, ISBN 978-3-89502-
266-1 .
2009: Os assassinos de crianças em Gaza. Uma operação “lançar chumbo” para o coração
sensível. In: Saia! 6. Horlemann, ISBN 978-3-89502-289-0 .
2010: Vendedor de almas. Como a crítica à própria sociedade mercantil se torna uma
mercadoria. Contribuição online em www.exit-online.org
2010: Nenhum Leviathan irá salvá-lo - teses sobre uma teoria crítica do estado. Primeira parte.
In: Saia! 7. Horlemann, ISBN 978-3-89502-310-1 .
2011: Nenhum Leviatã vai salvá-lo - teses sobre uma teoria crítica do estado. Segunda parte. In:
Saia! 8. Horlemann, ISBN 978-3-89502-322-4 .
2012: Indústria da Cultura no Século XXI. In: Saia! 9. Horlemann, ISBN 978-3-89502-333-0 .
2012: Debate "Sem saída?" sobre o capitalismo em crise com Thomas Ebermann , Michael
Heinrich , Robert Kurz e Joseph Vogl em: Sem saída? 14 tentativas de compreender a atual crise
financeira e econômica. Concreto KVV, ISBN 978-3-930786-63-3 .
2012: crise e crítica. O limite interno do capital e os graus de declínio do marxismo. Parte 1
(fragmento adiado) In: Exit! 10. Horlemann, ISBN 978-3-89502-346-0 .

Literatura
Volker Hildebrandt: um ponto de viragem na era moderna. Uma controvérsia entre Robert Kurz e
Ulrich Beck . Lit, Münster 1996, ISBN 3-8258-2622-8 .
Marcel van der Linden : Ao limite histórico da resistência do trabalho. Moishe Postone, "Krisis" e
a lógica dos bens . In: Thomas Geisen, Katrin Kraus, Veronika Ziegelmayer (eds.): Futuro sem
trabalho? Contribuições para a crise da sociedade do trabalho. Frankfurt am Main 1998, ISBN 3-
88939-343-8 , pp. 191-206.
Iniciativa Fórum Socialista : O teórico é o valor. Um esboço ideológico crítico da teoria do valor e
da crise do grupo de crise . Ça Ira, Freiburg 2000, ISBN 3-924627-56-8 .
Jörg Bürmann: Sociedade depois do trabalho . Lit, Münster / Hamburg / London 2003, ISBN 3-
8258-6706-4 , pp. 216-260.
Ponto de vista oposto : A queda do Oeste - vire à esquerda (http://www.gegenstandpunkt.com/g
s/1992/2/gs19922059h2.html) . Contra o ponto de vista 2-1992 (http://www.gegenstandpunkt.co
m/gs/1992/2/gs19922059h2.html)

Links da Web
Literatura de e sobre Robert Kurz (https://portal.dnb.de/opac.htm?method=simpleSearch&query=
121638243) no catálogo da Biblioteca Nacional Alemã

Texto:% s

A todo vapor em direção ao colapso (http://www.nadir.org/nadir/archiv/PolitischeStroemungen/kri


se/node5.html)

crítica
https://de.wikipedia.org/wiki/Robert_Kurz 5/6
11/10/2020 Robert Kurz - Wikipedia

Série de entrevistas em vídeo em kanalB.org (http://kanalb.org/metatopic.php?clipId=146)

Obituários

Renovador do marxismo: Robert Kurz está morto (http://www.spiegel.de/kultur/gesellschaft/publiz


ist-und-philosoph-robert-kurz-ist-tot-a-845455.html) . In: Spiegel Online . 20 de julho de 2012
Filósofo inesquecível (http://www.neues-deutschland.de/artikel/233109.unvergessener-philosoph.
html) de Harry Nick In: Neues Deutschland . 20 de julho de 2012.
Obituário Robert Kurz: A crise faz parte (http://www.taz.de/Nachruf-Robert-Kurz/!97725/) do
sistema de Helmut Höge . In: taz . 20 de julho de 2012.
Robert, a luta continua (http://www.freitag.de/autoren/michael-jaeger/robert-der-kampf-geht-weite
r) por Michael Jäger. In: sexta - feira , 20 de julho de 2012.
Obituário de Robert Kurz (http://www.streifzuege.org/wp-content/data/Nachruf-auf-Robert-Kurz-vo
n-Gaston-Valdivia-24-07-2012.pdf) (PDF; 36 kB) por Gaston Valdivia, 23 de julho de 2012.
Robert Kurz e Kornelia Hafner morreram. (http://top-berlin.net/texte/beitraege/robert-kurz-und-kor
nelia-hafner-sind-gestorben)de todo o grupo Ums -Bündnis organizado de esquerda extra-
parlamentar Theorie.Organisation.Praxis B3rlin , 25 de julho de 2012 encontrado.
The Crisis as a World System, (http://www.jungle-world.com/artikel/2012/30/45941.html) de
Gregor Katzenberg em Jungle World , 26 de julho de 2012.
Em memória de Robert Kurz (http://radiofrei.de/index.php?iid=7&ksubmit_show=Artikel&kartikel_i
d=3838) de Christian Höner na Rádio FREI , 8 de agosto de 2012.
Dinheiro sem valor. Sobre a descivilização do mundo. O marxista Robert Kurz é morto (http://uns
ere-zukunft.xobor.de/t840f49-Robert-Kurz-ist-gestorben.html) por Gerd Bedszent . In: Junge Welt
, 20 de julho de 2012.
Uli Krug: The Last Marxist (http://www.redaktion-bahamas.org/auswahl/web66-2.html) , Bahamas
, No. 66, verão de 2013

Provas individuais
1. History of the MLPD , Part II, 2nd half volume, ISBN 3-88021-151-5 , pág. 405.
2. https://www.woz.ch/1327/robert-kurz/das-schwarze-loch-wird-immer-groesser
3. Saída Editorial! 10 (http://www.exit-online.org/textanz1.php?tabelle=aktuelles&index=4&posnr=56
7) . Em: SAIR! . Novembro de 2012

Obtido em " https://de.wikipedia.org/w/index.php?title=Robert_Kurz&oldid=197862010 "

Esta página foi editada pela última vez em 18 de março de 2020, às 10:58.

O texto está disponível sob a licença “Creative Commons Attribution / Share Alike” ; As informações sobre os autores e o
status da licença dos arquivos de mídia integrados (como imagens ou vídeos) geralmente podem ser acessados
clicando neles. O conteúdo pode estar sujeito a condições adicionais. Ao usar este site, você concorda com os termos
de uso e a política de privacidade .
Wikipedia® é uma marca registrada da Wikimedia Foundation Inc.

https://de.wikipedia.org/wiki/Robert_Kurz 6/6