Você está na página 1de 7

10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

Tariq Ali
Tariq Ali Khan ( / t æ r ɪ k æ l i / , nascido 21 de outubro de
1943) é um ativista político britânico, escritor, jornalista, Tariq Ali
historiador, cineasta e intelectual público . [1] [2] Ele é membro do
comitê editorial da New Left Review e Sin Permiso , e contribui
para o The Guardian , CounterPunch e London Review of Books .
Ele leu Filosofia, Política e Economia no Exeter College, Oxford .

Ele é o autor de muitos livros, incluindo Paquistão: Regra


Militar ou Poder Popular (1970), Can Pakistan Survive? The
Death of a State (1983), Clash of Fundamentalisms: Crusades,
Jihads and Modernity (2002), Bush in Babylon (2003),
Conversations with Edward Said (2005), Pirates of the
Caribbean: Axis Of Hope (2006), A Banker for All Seasons
(2007), The Duel (2008), The Obama Syndrome (2010), [3] e The Ali em 2011
Extreme Center: A Warning (2015). [4] Nascermos 21 de outubro de
1943
Lahore , Punjab ,
Índia Britânica
Conteúdo Ocupação Historiador
Vida pregressa romancista
Ativismo emergente ativista
Alma mater Exeter College,
Carreira
Oxford
Roteiro Gênero Geopolítica
Vida pessoal História
Trabalho Marxismo
Pós-colonialismo
Veja também
Movimento New Left
Referências literário
links externos Cônjuge Susan Watkins

Juventude
Ali nasceu e foi criado em Lahore , Punjab, na Índia britânica (mais tarde parte do Paquistão ). [5] [6]
Ele é filho do jornalista Mazhar Ali Khan [7] e da mãe ativista Tahira Mazhar Ali Khan . A mãe de Ali
era filha de Sir Sikandar Hyat Khan , que liderou a Liga Muçulmana Unionista e mais tarde foi
primeiro-ministro do Punjab de 1937 a 1942. [7] O pai de Ali, Mazhar, estava "mobilizando
camponeses no feudo de sua família" quando ele foi convidado a se juntar ao Pakistan Times por
Mian Iftikharuddin , [8]mais tarde tornou-se simpático à causa comunista, embora nunca tenha
aderido ao partido. [9]

O pai e a mãe de Ali, que eram primos , fugiram . Sua mãe disse mais tarde: "Mazhar partiu para o
Oriente Médio no serviço militar . Eu estava grávida naquela época. Não nos vimos por dois anos.
Nosso filho Tariq nasceu enquanto Mazhar estava fora. Quando ele voltou, Eu tinha entrado para o
Partido Comunista . Eu tinha dado todo o meu enxoval, incluindo as joias da família, para o Partido. "
[9]

https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 1/7
10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

Emergente ativismo

Ali se tornou politicamente ativo na adolescência, participando da oposição à ditadura militar do


Paquistão . Um tio que trabalhava na inteligência militar do Paquistão [7] avisou seus pais que Ali não
poderia ser protegido. [5] Seus pais, portanto, decidiram tirá-lo do Paquistão e mandaram-no para a
Inglaterra para estudar no Exeter College, em Oxford , onde estudou Filosofia, Política e Economia .
[5] [10] Ele foi eleito presidente da União de Oxford em 1965. Em 1967, Ali foi uma das 64 figuras
proeminentes, incluindo os Beatles , que assinaram uma petição pedindo a legalização da maconha
.[11] O mandato de Ali na União incluiu uma reunião com Malcolm X em dezembro de 1964, durante a
qual Malcolm X expressou profunda consternação sobre seu próprio risco de assassinato. [12]

Carreira
Seu perfil público começou a crescer durante a Guerra do Vietnã ,
quando ele se envolveu em debates contra a guerra com figuras
como Henry Kissinger e Michael Stewart . Ele testemunhou no
Tribunal Russell sobre o envolvimento dos EUA no Vietnã . Com
o passar do tempo, Ali tornou-se cada vez mais crítico em relação
às políticas externas americana e israelense . Ele também foi um
oponente vigoroso das relações americanas com o Paquistão, que
tendiam a apoiar ditaduras militares em vez da democracia. Ele
foi um dos manifestantes na embaixada americana em Londres
em 1968 em uma manifestação contra a guerra do Vietnã . [13]

Ativo na New Left da década de 1960, ele há muito é associado à


New Left Review . Ali se inseriu na política por meio de seu
envolvimento com o jornal The Black Dwarf , ele se juntou ao
Grupo Marxista Internacional (IMG) em 1968. Ele foi recrutado Ali, Imperial College, Londres , 2003
para a liderança do IMG e tornou-se membro do Comitê
Executivo Internacional da (reunificada) Quarta Internacional .
Ele também fez amizade com figuras influentes como Malcolm X , Stokely Carmichael , John Lennon
e Yoko Ono . [14]

Em 1967, Ali estava em Camiri , Bolívia , não muito longe de onde Che Guevara foi capturado, para
observar o julgamento de Régis Debray . Ele foi acusado de ser um revolucionário cubano pelas
autoridades. Ali então disse: "Se você me torturar a noite toda e eu puder falar espanhol de manhã,
serei grato a você pelo resto da minha vida." [15]

Durante esse período, ele foi candidato da IMG em Sheffield Attercliffe nas eleições gerais de
fevereiro de 1974 e foi coautor de Trotsky para iniciantes , um livro de quadrinhos. Em 1981, Ali
deixou o IMG e se juntou ao Partido Trabalhista para apoiar Tony Benn em sua candidatura para se
tornar vice-líder do Partido Trabalhista. [16]

Em 1990, publicou a sátira Redenção , sobre a incapacidade dos trotskistas de lidar com a queda do
bloco oriental . O livro contém paródias de muitas figuras conhecidas do movimento trotskista. Em
1999, Ali criticou fortemente as intervenções dos EUA e do Reino Unido nos Bálcãs na peça
Springtime for NATO , [17] e no livro "Masters of the Universe? OTAN's Balkan Crusade", no qual
negava a extensão e a natureza dos crimes cometidos pelas forças sérvias na Bósnia e Kosovo. [18] Ele
também defendeu reivindicações negativas defendidas por figuras como Diana Johnstone e Edward
S. Herman . [19] [20][21]

Seu livro, Clash of Fundamentalisms , teve como objetivo colocar os eventos dos ataques de 11 de
setembro em uma perspectiva histórica . Ele seguiu com Bush na Babilônia , que criticou a invasão
do Iraque em 2003 pelo presidente americano George W. Bush . O livro usa poesia e ensaios críticos
https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 2/7
10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

para retratar a guerra no Iraque como um fracasso. Ali acredita


que o novo governo iraquiano falhará.

Ali permaneceu um crítico da economia neoliberal moderna e


esteve presente no Fórum Social Mundial de 2005 em Porto
Alegre , Brasil, onde foi um dos 19 a assinar o Manifesto de Porto
Alegre . Ele apóia o modelo da Revolução Bolivariana na
Venezuela. [22]

Ele foi descrito como "a suposta inspiração" para a canção dos
Rolling Stones " Street Fighting Man ", gravada em 1968. [23] "
Power to the People " de John Lennon foi inspirado por uma
entrevista que Lennon deu a Ali. [24]

Ali participou da pesquisa dos críticos de Visão e Som de 2012 ,


onde listou seus dez filmes favoritos da seguinte forma: A
Batalha de Argel , Charulata , Ouro Carmesim , O Encanto
Discreto da Burguesia , Terra em transe , If ... , Elegia de Osaka
, O Puppetmaster , Rashomon e Tout Va Bien . [25]
Ali apresentando a versão em
espanhol de Conversations with
Ali também escreveu a favor da independência da Escócia . [26] Edward Said , Córdoba , 2010

Durante o referendo de adesão do Reino Unido à União Europeia


em 2016 , Ali apoiou o voto de licença por motivos de esquerda .
[27]

Em 2020, Ali era membro do Tribunal Belmarsh organizado pela Progressive International ,
investigando e avaliando os crimes de guerra cometidos pelo governo dos Estados Unidos no século
21.

Roteiro
O leopardo e a raposa de Tariq Ali , escrito pela primeira vez como um roteiro da BBC em 1985, é
sobre os últimos dias de Zulfiqar Ali Bhutto . Nunca antes produzido por causa de uma controvérsia
de censura, foi finalmente estreado em Nova York em outubro de 2007, um dia antes do ex-primeiro-
ministro do Paquistão Benazir Bhutto retornar ao seu país após oito anos no exílio. [28]

Em 2009, Ali, ao lado de Mark Weisbrot, escreveu o roteiro do documentário de Oliver Stone South
of the Border . [29] Isso deu um relato favorável de Hugo Chávez e outros líderes de esquerda latino-
americanos. Entrevistado no documentário, Ali explicou o papel que a privatização da água na Bolívia
e os protestos de Cochabamba em 2000 desempenharam para levar Evo Morales ao poder.

Vida pessoal
Ali atualmente mora em Camden , no norte de Londres, com sua sócia Susan Watkins, editora da
New Left Review . Ele tem três filhos: Natasha de um relacionamento anterior e Chengiz e Aisha com
Watkins. Ele cresceu em uma família secular que era culturalmente mais muçulmana do que
religiosa, e hoje se descreve como ateu. [30]

Obras
The New Revolutionaries: A Handbook of the International Radical Left (editor), New York:
William Morrow and Company, Inc., 1969. Library of Congress Catalog Card Number 79-79860

https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 3/7
10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

Paquistão: regime militar ou poder popular (1970). ISBN 978-0-224-61864-9


The Coming British Revolution (1971). ISBN 978-0-224-00630-9
1968 e depois: Inside the Revolution (1978). ISBN 978-0-85634-082-6
Chile, Lessons of the Coup: Which Way to Workers Power (1978). ISBN 978-0-85612-107-4
Trotsky for Beginners (1980). ISBN 978-0-906495-27-8
Can Pakistan Survive ?: The Death of a State (1983). ISBN 978-0-8052-7194-2 ; (1991) ISBN
978-0-86091-260-6
Quem tem medo de Margaret Thatcher ? In Praise of Socialism (1984). ISBN 978-0-86091-802-
8
O legado stalinista : seu impacto na política mundial do século XX (1984). ISBN 978-0-931477-
56-0
Uma Dinastia Indiana: A História da Família Nehru-Gandhi (1985). ISBN 978-0-399-13074-8
Street Fighting Years: An Autobiography of the Sixties (1987). ISBN 978-0-00-217779-5
Revolução de cima: União Soviética agora (1988). ISBN 978-0-86091-268-2
Iranian Nights (1989). ISBN 978-1-85459-026-8
Moscow Gold (1990). ISBN 978-1-85459-078-7
Redenção (1990). ISBN 978-0-7011-3394-8
Sombras da Árvore de Romã (1992; 1º no "Quinteto do Islã"). ISBN 978-0-7011-3944-5
Colares (1992)
Rumores feios (1998). ISBN 978-1-85459-426-6
1968: Marching in the Streets (1998). ISBN 978-0-7475-3763-2
Fear of Mirrors Arcadia Books (4 de agosto de 1998). ISBN 978-1-900850-10-0 ; University of
Chicago Press (10 de agosto de 2010). ISBN 978-1-906497-15-6
O Livro de Saladino (1998; 2º no "Quinteto do Islã"). ISBN 978-1-85984-834-0
Snogging Ken (2000). ISBN 978-1-84002-163-9
The Stone Woman (2000; 3º no "Quinteto do Islã"). ISBN 978-1-85984-764-0
Masters of the Universe: NATO's Balkan Crusade (2000). ISBN 978-1-85984-752-7
Clash of Fundamentalisms: Crusades, Jihads and Modernity (2002). ISBN 978-1-85984-679-7
Bush em Babylon (2003). ISBN 978-1-85984-583-7
Street-Fighting Years: An Autobiography of the Sixties (2005). ISBN 978-1-84467-029-1
Falando de Império e Resistência: Conversas com Tariq Ali (2005). ISBN 978-1-56584-954-9
Rough Music: Blair, Bombs, Baghdad, London, Terror (2005). ISBN 978-1-84467-545-6
Conversas com Edward Said (2005). ISBN 978-1-905422-04-3
Um Sultão em Palermo (2005; com Muhammad al-Idrisi e Roger II da Sicília ; 4º no "Quinteto
Islâmico"). ISBN 978-1-84467-025-3
O Leopardo e a Raposa (2006). ISBN 978-1-905422-29-6
Piratas do Caribe: Axis of Hope (2006) ISBN 978-1-84467-102-1 ; edn revisado. (2008). ISBN
978-1-84467-248-6
Um banqueiro para todas as estações: Bank of Crooks and Cheats Incorporated (2007). ISBN
978-1-905422-65-4
O assassinato: Quem matou Indira G? (2008). ISBN 978-1-905422-85-2
O duelo: Paquistão na trajetória de vôo do poder americano (2008). ISBN 978-1-84737-355-7
The Protocols of the Elders of Sodom: and other Essays (2009). ISBN 978-1-84467-367-4
The Idea of Communism (não ficção) (2009). ISBN 978-1-906497-26-2
Noite da Borboleta Dourada (2010; 5º no "Quinteto do Islã"). ISBN 978-1-84467-611-8
The Obama Syndrome: Surrender at Home, War Abroad (2010). ISBN 978-1-84467-449-7
Sobre a história: Tariq Ali e Oliver Stone in Conversation . (2011), ISBN 978-1-60846-149-3
Kashmir: The Case for Freedom (2011). ISBN 1-844-67735-4

https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 4/7
10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

The Extreme Center: A Warning (2015). ISBN 978-1-78478-262-7


Contra-revolução permanente (2016). ISBN 978-1-78478-432-4
Os Dilemas de Lenin: Terrorismo, Guerra, Império, Amor, Revolução (2017). ISBN 978-1-78663-
110-7

Veja também
Lista de paquistaneses britânicos

Referências
1. Biografia de Tariq Ali (http://www.contemporarywriters.com/authors/?p=auth164#bibliography)
arquivada em (https://web.archive.org/web/20071001020955/http://www.contemporarywriters.co
m/authors/?p=auth164) 1º de outubro de 2007 na Wayback Machine , Contemporary Writers,
acessada em 31 de outubro de 2006
2. " As 250 mortes em confrontos perto da fronteira afegã, o autor britânico-paquistanês Tariq Ali
sobre o Paquistão, o Afeganistão e o papel dos EUA em curso na turbulência regional, (http://ww
w.democracynow.org/article.pl?sid=07/10/10/1414233) arquivado em (https://web.archive.org/we
b/20071114152714/http://www.democracynow.org/article.pl?sid=07%2F10%2F10%2F1414233)
14 de novembro de 2007 na máquina Wayback ", Democracy Now! , 10 de outubro de 2007.
Página visitada em 11 de outubro de 2007.
3. "Tariq Ali" (http://literature.britishcouncil.org/tariq-ali) . British Council of Literature . Retirado em
24 de fevereiro de 2014 .
4. "Arquivos" (http://tariqali.org/archives/2912) . tariqali.org . Tariq Ali.
5. Campbell, James (8 de maio de 2010). “Uma vida por escrito: Tariq Ali” (https://www.theguardian.
com/books/2010/may/08/tariq-ali-life-in-writing) . The Guardian . Guardian Media Group .
6. Davies, Hunter (22 de fevereiro de 1994). "A entrevista de Hunter Davies: Para você, Tariq Ali, a
revolução acabou: o bicho-papão marxista dos anos 60 amadureceu e se tornou um pequeno
magnata da mídia ... e conseguiu adquirir senso de humor" (https://www.independent.co.uk/life-st
yle/the-hunter-davies-interview-for-you-tariq-ali-the-revolution-is-over-the-sixties-marxist-bogeym
an-has-matured-into-a-minor-media-mogul----and-he-has-managed-to-acquire-a-sense-of-humou
r-1395731.html) . The Independent .
7. Kumar, Sashi (9 de agosto de 2013). "Em conversa com Tariq Ali: The New World Disorder" (htt
p://www.frontline.in/cover-story/the-new-world-disorder/article4944883.ece) . Frontline . Retirado
em 2 de fevereiro de 2014 .
8. Rehman, IA (15 de junho de 2017). “Um excelente jornalista” (https://www.dawn.com/news/13395
83) . Amanhecer . Karachi . Retirado em 4 de setembro de 2017 .
9. Mohsin, Jugnu (27 de março de 2015). "Tahira Mazhar Ali Khan, 1925–2015" (http://www.thefrida
ytimes.com/tft/tahira-mazhar-ali-khan-1925-2015/) . The Friday Times . Lahore . Retirado em
4 de setembro de 2017 .
10. "Perfil de Tariq Ali" (https://web.archive.org/web/20070917223148/http://www.bbc.co.uk/bbcfour/d
ocumentaries/features/feature_tariqali.shtml) . Artigo documentário da BBC Four . Arquivado do
original (https://www.bbc.co.uk/bbcfour/documentaries/features/feature_tariqali.shtml) em 17 de
setembro de 2007 . Página visitada em 26 de abril de 2007 .
11. "Os Beatles pedem a legalização da maconha" (http://www.beatlesbible.com/1967/07/24/the-beat
les-call-for-the-legalisation-of-marijuana/) . 24 de julho de 1967 . Retirado em 10 de abril de 2014
.
12. Ali, Tariq (maio-junho de 2011). "Deixando Shabazz" (http://newleftreview.org/II/69/tariq-ali-leavin
g-shabazz) . New Left Review . II (69).
13. Ali, Tariq (22 de março de 2008). "Para onde foi toda a raiva?" (https://www.theguardian.com/polit
ics/2008/mar/22/vietnamwar). The Guardian . Página visitada em 6 de janeiro de 2011 .

https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 5/7
10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

14. "1968, quarenta anos depois: Tariq Ali olha para trás em um ano crucial na luta global pela justiça
social" (http://www.democracynow.org/2008/5/29/1968_40_years_later_tariq_ali) .
Democracynow.org. 29 de maio de 2008 . Retirado em 3 de agosto de 2012 .
15. "De Vietnã ao Iraque a Bolívia-Tariq Ali" (https://www.youtube.com/watch?v=vSe-6XkzZhs) .
YouTube . Retirado em 3 de agosto de 2012 .
16. "Tariq Ali: Por que estou ingressando no Partido Trabalhista (dezembro de 1981)" (https://www.m
arxists.org/archive/harman/1981/12/ali.htm) . www.marxists.org .
17. Ali, Tariq (março-abril de 1999). "Primavera da NATO" (http://newleftreview.org/I/234/tariq-ali-spri
ngtime-for-nato) . New Left Review . I (234).
18. Ian Williams (setembro de 2000). "Mais Agitprop do que argumento fundamentado" (https://web.a
rchive.org/web/20190302035240/http://www.bosnia.org.uk/bosrep/julsept00/too.cfm) . Instituto
Bósnio do Reino Unido. Arquivado do original (http://www.bosnia.org.uk/bosrep/julsept00/too.cfm)
em 2 de março de 2019 . Página visitada em 6 de janeiro de 2020 .
19. "Declínio e queda dos mestre de marionetes | Nick Cohen" (https://www.theguardian.com/comme
ntisfree/2011/jul/17/nick-cohen-democracy-murdoch-mladic) . o Guardião . 16 de julho de 2011 .
Página visitada em 18 de maio de 2020 .
20. Taylor, Tony (2008). "Negação" (https://books.google.com/books?id=m-FgN-K2zBYC&pg=PA168
&lpg=PA168&dq=Tariq+Ali+genocide+denial#v=onepage) . Negação: história traída . Melbourne
Univ. Publicação. p. 168. ISBN 978-0-522-85907-2. Página visitada em 18 de maio de 2020 .
21. Dal Cassian (4 de junho de 2011). "Por que Noam Chomsky, Tariq Ali, Arundhati Roy e seus co-
pensadores deveriam se desculpar por Mladic e Srebrenica: | Liberdade dos Trabalhadores" (http
s://www.workersliberty.org/story/2011/06/04/why-noam-chomsky-tariq-ali-arundhati-roy-and-their-
co-thinkers-should-apologise-ove) . workersliberty.org . Página visitada em 18 de maio de 2020 .
22. "Oliver Stone, Tariq Ali e Mark Weisbrot respondem ao ataque do NY Times no South of the
Border" Verso UK's Blog " (http://versouk.wordpress.com/2010/06/30/oliver-stone-tariq-ali-and-ma
rk-weisbrot-respond-to-ny-times-attack-on-south-of-the-border/) . Versouk.wordpress.com. 30 de
junho de 2010. Página visitada em 3 de agosto de 2012 .
23. Hazou, Christopher Hazou, "Jornalismo e Jingoísmo: Propriedade e credulidade são dois
problemas recorrentes para a imprensa ocidental, diz o autor e ativista Tariq Ali" (https://archive.t
oday/20120524150633/http://www.montrealmirror.com/2007/092707/news2.html) , Montreal
Mirror . Arquivos: 27 de setembro - 3 de outubro de 2007, vol. 23, No. 15.
24. Thomson, Elizabeth e David Gutman (eds) (2004). O companheiro de Lennon . Cambridge, MA:
Da Capo Press. p. 165. ISBN 0-306-81270-3.
25. "Tariq Ali | BFI" (https://www.bfi.org.uk/films-tv-people/sightandsoundpoll2012/voter/66) .
26. Ali, Tariq (13 de março de 2014). “Escoceses, desfaçam essa união de malandros. A
independência é a única forma de realizar seu potencial” (https://www.theguardian.com/commenti
sfree/2014/mar/13/scots-undo-union-of-rogues-independence-1707-honour) . The Guardian .
Retirado em 13 de março de 2014 .
27. "Lateline - 31/05/2016: Entrevista: Tariq Ali, escritor e comentarista britânico" (http://www.abc.net.
au/lateline/content/2015/s4473089.htm) . Abc.net.au . 31 de maio de 2016 . Retirado em
28 de janeiro de 2017 .
28. "Cópia arquivada" (https://web.archive.org/web/20070820013744/http://www.alteregoproductions.
org/blog/2007/07/the_leopard_and_the_fox_our_ne.htm) . Arquivado do original (http://www.alter
egoproductions.org/blog/2007/07/the_leopard_and_the_fox_our_ne.htm) em 20 de agosto de
2007 . Página visitada em 20 de agosto de 2007 .
29. "Cast & Credits" South of the Border - um filme de Oliver Stone " (http://southoftheborderdoc.co
m/cast-credits/) . Southoftheborderdoc.com . Retirado em 3 de agosto de 2012 .
30. "A entrevista independente com Hunter Davies" (https://www.independent.co.uk/life-style/the-hunt
er-davies-interview-for-you-tariq-ali-the-revolution-is-over-the-sixties-marxist-bogeyman-has-matu
red-into-a-minor-media-mogul----and-he-has-managed-to-acquire-a-sense-of-humour-1395731.ht
ml) . Independent.co.uk . 22 de fevereiro de 1994 . Retirado em 28 de janeiro de 2017 .

Ligações externas
https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 6/7
10/10/2020 Tariq Ali - Wikipedia

Página oficial da Tariq Ali (http://www.tariqali.org)


Aparências (https://www.c-span.org/person/?tariqali) em C-SPAN
Tariq Ali no festival internacional de literatura de Berlim (http://www.literaturfestival.com/archive/p
articipants/authors/2007/tariq-ali?set_language=en)

Retrieved from "https://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Tariq_Ali&oldid=982314467"

Esta página foi editada pela última vez em 7 de outubro de 2020, às 11:51 (UTC) .

O texto está disponível sob a licença Creative Commons Attribution-ShareAlike ; termos adicionais podem ser aplicados.
Ao utilizar este site, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade . Wikipedia® é uma marca
registrada da Wikimedia Foundation, Inc. , uma organização sem fins lucrativos.

https://en.wikipedia.org/wiki/Tariq_Ali 7/7

Você também pode gostar