Você está na página 1de 3

Direito do Trabalho II Aula 07

Profa. Veronica Azevedo Wander Bastos

Aula 07 - FÉRIAS

CONCEITO_ Número de dias consecutivos durante os quais, a cada ano,


o trabalhador que completou doze meses de trabalho sem
interrupção, tem o direito de gozar. Corresponde ao período
do contrato de trabalho em que o empregado deixa de
trabalhar, com o fim de restaurar suas energias, mas recebe
remuneração do empregador, após ter adquirido esse direito
em decorrência da prestação.

PERÍODO AQUISITIVO - para ter direito às férias o empregado deverá


trabalhar os doze primeiros meses do seu
contrato de trabalho. Logo, começa a correr o
período aquisitivo somente após o início da
vigência do contrato de trabalho. (art. 130 da
CLT)

PERÍODO CONCESSIVO _ Completado o período aquisitivo, o


empregador terá de conceder as férias nos
doze meses subseqüentes. (art. 134 da CLT)

OBSERVAÇÃO: A concessão das férias é ato exclusivo do empregador,


independente de pedido ou concordância do empregado.

As férias não são apenas direito, mas dever do empregado, onde nossa
lei proíbe que este trabalhe durante as férias. A doutrina sustenta a
irrenunciabilidade das férias.

DO TERÇO CONSTITUCIONAL

A Constituição da República garante ao empregado o pagamento das


férias acrescidas de um terço a mais do que o salário normal, sendo
este contabilizado em férias indenizadas, integrais ou proporcionais,
férias coletivas (art. 7°, inciso XVIII) e no pagamento EM DOBRO, no
caso de concessão fora do período concessivo.

1
Direito do Trabalho II Aula 07
Profa. Veronica Azevedo Wander Bastos

CONCESSÃO DAS FÉRIAS FORA DO PERÍODO

Sempre que as férias forem concedidas fora do prazo, isto é, após o


período concessivo, o empregador estará obrigado a pagá-las em dobro
(art. 137 da CLT).

FRACIONAMENTO DAS FÉRIAS

As férias devem ser concedidas de uma só vez, em um único período.


Somente em casos excepcionais poderão as férias individuais serão
concedidas em dois períodos, um dos quais não poderá ser inferior a 10
(dez) dias corridos (CLT, art. 134, § 1º).

OBSERVAÇÃO: Não se admite o fracionamento das férias dos


menores de 18 anos e dos maiores de 50 anos de
idade (§ 2° do art. 134 da CLT).

CLASSIFICAÇÃO DAS FÉRIAS

As férias podem ser individuais ou coletivas. Férias coletivas são aquelas


que são concedidas a todos os empregados de uma determinada
empresa ou de setores da empresa, conforme art. 139 da CLT.
As férias coletivas poderão ser gozadas em dois períodos anuais, desde
que nenhum deles seja inferior a dez dias corridos (§ 1° do art. 139 da
CLT).
Para que as férias coletivas sejam concedidas, o empregador deve
comunicar ao órgão local do Ministério do Trabalho, com antecedência
mínima de 15 dias, as datas de início e fim das férias, precisando quais
os estabelecimentos e setores abrangidos pela medida (§ 2° do art.
139). De acordo com a Lei Complementar 123, de 14 de dezembro de
2006, as microempresas e as empresas de pequeno porte são
dispensadas de comunicar ao Ministério do Trabalho e Emprego a
concessão de férias coletivas (art. 51, inciso V).
No mesmo prazo de 15 dias, o empregador enviará cópia da aludida
comunicação aos sindicatos representativos da respectiva categoria
profissional, e providenciará a afixação de aviso nos locais de trabalho
(§ 3° do art. 139).

2
Direito do Trabalho II Aula 07
Profa. Veronica Azevedo Wander Bastos

DIREITO DE COINCIDÊNCIA

Os membros de uma mesma família que trabalharem no mesmo


estabelecimento ou empresa igualmente terão direito de coincidência
das férias de todos, que serão, assim, gozadas na mesma época, se
assim o desejarem e se disso não resultar prejuízos ao empregador (§
1° do art. 136 da CLT).

OBSERVAÇÃO:em relação ao menor a garantia é absoluta, não se


admitindo ao empregador recusar ao menor o direito de
coincidência de suas férias com as férias escolares ( §2°
do art. 136).

COMUNICAÇÃO DAS FÉRIAS

O empregado deve ser comunicado com antecedência quanto à


concessão de férias, para que possa se programar para o referido
período de descanso e lazer. Nesse sentido, o art. 135 da CLT assim
prevê: A concessão das férias será participada, por escrito, ao
empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa
participação o interessado dará recibo.
Observada a referida antecedência na comunicação das férias, cabe
destacar que o empregado não poderá entrar no gozo das férias sem
que apresente ao empregador sua Carteira de Trabalho e Previdência
Social, para que nela seja anotada a respectiva concessão (§ 1° do art.
135 da CLT).
A concessão das férias será, igualmente anotada no livro ou nas fichas
de registro dos empregados (§ 2° do art. 135). De acordo com a Lei
Complementar 123/2006, art. 51, inciso II, as microempresas e as
empresas de pequeno porte são dispensadas da anotação das férias dos
empregados nos respectivos livros ou fichas de registro.

Você também pode gostar