Você está na página 1de 18

ESTUDO DE CASO

JARDIM ELEMENTAR
Acadêmicos: Cristhina Oliveira
Diandra Lis
Jeferson Carmo
JUSTIFICATIVA DE ESCOLHA

O Jardim elementar é um local


escolhido para ser detalhado no estudo de
caso, pois o mesmo está em um ponto
estratégico. O local dá a opção de fugir da
rotina e parar alguns minutos para relaxar
um pouco e ao mesmo tempo gera uma
interação absoluta entre o homem e a
natureza.

FONTE: Google Imagens


FICHA TÉCNICA

PAISAGISTAS E DESIGNER’s: Elaine Kalil e


Mauricio Ferre.

ÁREA: 243m²

ANO DO PROJETO: 2019

EQUIPE DE PROJETO:

Franciele Caraça, Gislene Alvez, Lean Milo,


Haus Designer Clientes Casacor2019.

FONTE: Cultura Estadão


LOCALIZAÇÃO 04-MAPA SÃO PAULO
Fonte: Arquivo Pessoal

01-MAPA BRASIL
Fonte: Google Imagens

03-MAPA REGIÃO DE
SÃO PAULO
Fonte: Arquivo Pessoal

05-MAPA JARDIM EVEREST


Fonte: Google maps

Av. Lineu de Paula Machado, 1075 - Jardim


02-MAPA REGIÃO SUDESTE
Fonte: Arquivo Pessoal Everest, São Paulo - SP, 05601-001, Brasil.
CONCEITO PROJETO
Os profissionais usaram três
conceitos chave para criar seus
projetos: sustentabilidade, tecnologia
e afetividade.
FONTE: Google Imagens

FINALIDADE DO PROJETO
De difundir o valor das plantas
nativas ao meio social, ou seja, misturar a
natureza com o ambiente, fazendo com
que as pessoas interajam, percebam o
FONTE: Constuflama
valor das espécies nativas e utilizem.
SOBRE O PROJETO
O projeto paisagístico é como se fosse uma
marca de Kalil Ferre, gosta de gerar interação entre o
homem e na natureza, gostam de apreciar sua
rusticidade e de tentar produzi-lá em projetos. Neste
projeto, trabalharam com elementos naturais como
pedras, fogo, madeiras e vegetações.

Foram planejados 3 ambientes de estar onde as


pessoas podem se reunir para aproveitar os
momentos, onde a natureza esteja fazendo um
contorno orgânico, trazendo aconchego da mata
brasileira. FONTE: ARCHDAILY
SETORIZAÇÃO E PRINCIPAIS ATIVIDADES
❏ 3 ambientes de estar integrados onde
as pessoas podem se reunir para
aproveitar dos momentos mais
diversos, onde se pode estar apenas
descansando ou até mesmo reunindo
para desfrutar de um espaço
harmonioso e confortável, onde a
natureza esteja fazendo um contorno
orgânico, trazendo o aconchego da
nossa singular mata nativa brasileira.
A praça de fogo como ponto central,
onde de todos os espaços se pode ter
a visão do elemento fogo interagindo
em total harmonia com as demais
materiais. FONTE: ARCHDAILY
SETORIZAÇÃO
A setorização se dá por grandes caminhos
em forma orgânica, onde o mesmo entra
para áreas de convivência na praça. Uma
das áreas com uma lareira ao meio, e
outra com sofás e mesas de apoio. Ao
redor encontra-se uma circulação linear.

Área Convivência/Lareira

Área Convivência/Sofás

Circulação orgânica

Área Verde

Circulação Linear

FONTE: ARCHDAILY
VEGETAÇÃO
Neste projeto
foram utilizados
diversos tipos
de vegetação,
priorizando as
espécies nativas
brasileiras.
Entre as
espécies nativas
usadas estão a
palmeira-pati,
filodendro e
calateia.

FONTE: ARCHDAILY
FICHA DE VEGETAÇÃO

Fonte: Arquivo Pessoal


FICHA DE VEGETAÇÃO

Fonte: Arquivo Pessoal


FICHA DE VEGETAÇÃO

Fonte: Arquivo Pessoal


FICHA DE VEGETAÇÃO

Fonte: Arquivo Pessoal


ELEMENTOS
UTILIZADOS
Os arquitetos trabalharam com
elementos naturais como pedra,
fogo, madeira e vegetação.
Buscou-se que o jardim fosse um
ponto de encontro entre a
simplicidade da natureza, o
aconchego do fogo, a pedra, a
madeira e a sofisticação da
tecnologia. A exuberância e
simplicidade da vegetação tropical,
com o que existe de mais
sofisticado e exclusivo em
mobiliário, tecnologia e iluminação
contemporânea. Um jardim
sensorial onde se pode desfrutar FONTE: ARCHDAILY
o real sentimento de unidade com
o entorno e sentir aquela conexão
sagrada com o todo através da
natureza.
ELEMENTOS
UTILIZADOS
❏ Pórtico de Madeira
❏ Banco de Pedra
❏ Lareira a gás
❏ Acendedor a gás

FONTE: ARCHDAILY FONTE: ARCHDAILY FONTE: ARCHDAILY


ACESSIBILIDADE E DIRETRIZES DO DESENHO UNIVERSAL
● Uso Equitativo
● Uso Flexível
● Uso Simples e Intuitivo
● Informação de fácil
percepção
● Tolerância ao erro
(segurança)
● Esforço físico mínimo
● Dimensionamento de
espaços para acesso e uso
abrangente

FONTE: ARCHDAILY
ACESSIBILIDADE E DIRETRIZES DO DESENHO UNIVERSAL
O projeto é totalmente acessível, uma vez que seus
caminhos são rampas que dão acesso a todos os
ambientes. Além disso, segue algumas diretrizes do
desenho universal, como por exemplo:

● Uso equitativo: Acesso seguro por meio de rampas


com corrimão e guarda-corpo.
● Uso simples e intuitivo: Os percursos são simples e
intuitivos, o fluxo é fácil compreensão.
● Esforço físico mínimo: As rampas são suaves e
confortáveis exigindo pouco esforço.
● Dimensionamento de espaços para acesso e uso
abrangente: Permite acesso e uso confortáveis para
os usuários, tanto sentados quanto em pé e
possibilita a utilização dos espaços por todos os
usuários. FONTE: ARCHDAILY
REFERÊNCIAS
PEREIRA, Matheus. Jardim Elementar Kalil Ferre Pasagismo. Archdaily, 2018. Disponível em:
<https://www.archdaily.com.br/br/921275/jardim-elementar-kalil-ferre-pasagismo>. Acesso em: 12
de Abril de 2020.

Jardim Elementar de Kalil Ferre Paisagismo valoriza o fogo. Construflama, 2019.Disponível em:
<https://www.construflama.com.br/blog/2019/07/07/7039/ >. Acesso em: 12 de Abril de 2020.

Kalil Ferre paisagismo pilotou coquetel no Jardim Elementar, da Casa Cor, no Joquei Clube. Cultura
Estadão, 2019.Disponível em:
<https://cultura.estadao.com.br/galerias/direto-da-fonte,kalil-ferre-paisagismo-pilotou-coquetel-no-j
ardim-elementar-da-casa-cor-no-joquei-clube,40454 >. Acesso em: 12 de Abril de 2020.

CANÔVAS, Raul. Syagrus bothryophora. Jardim cor,2013.Disponível em:


<http://www.jardimcor.com/catalogo-de-especies/syagrus-bothryophora/ >Acesso em: 12 de Abril de
2020.

Você também pode gostar