Você está na página 1de 2

SEMANA A

TEMA QUAL O VALOR DA VERDADE NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO?

TEXTO 1 EXTRA! EXTRA! O EXTR AORDINÁRIO NO ORDINÁRIO. DESAFIOS DA SEMANA


Escreva sobre o tema: Qual o valor da
verdade na sociedade da informação?

Para superar os maiores desafios da escrita:


29 de março de 2019 28 de abril de 2019 (1) Aproveite o que estudou para produzir:
Com risco de chegar às escolas, 9 de novembro de 2013 a) um artigo de opinião (clique aqui para
TV alemã rebate chanceler
negação da história preocupa Excesso de informações ver o vídeo) OU
brasileiro, que diz que nazismo
especialistas pode causar ansiedade e b) uma dissertação argumentativa livre
é 'de esquerda' perda de foco OU
c) uma dissertação Enem (clique aqui para
ver o vídeo)
(2) Explore as técnicas de citação e faça
9 de outubro de 2019 11 de dezembro de 2019 uma citação direta ou indireta de um dos
1º de novembro de 2019
Vivemos num mundo em Terra plana, vacinas e aque- textos da parte extracolêtanea da
Teorias da conspiração e
que pessoas usam a ciência cimento global: um terço dos proposta.
“fake news” acabam em
para negar a ciência. brasileiros ainda desconfia da ***
violência
ciência Nesta semana, vamos aplicar nosso
conhecimento sobre técnicas de citação.

TEXTO 2 O QUE É, O QUE É?


O termo “declínio da verdade” entrou para o léxico da era da pós-verdade, que inclui também expressões agora corriqueiras como “fake News” e “fatos
alternativos”. E não só as notícias: também existe a ciência falsa (produzida por negacionistas das mudanças climáticas, os ativistas do movimento antivacina),
a história falsa (promovida por revisionistas do Holocausto e supremacistas brancos) e os perfis falsos no Facebook. Os ataques à verdade estão acontecendo
em todo o mundo e ondas de populismo e fundamentalismo estão fazendo com que pessoas recorram mais ao medo e à raiva do que ao debate sensato,
corroendo as instituições democráticas e trocando os especialistas pela sabedoria das multidões. É inegável que existem problemas sistêmicos em relação ao
modo como as pessoas obtêm as informações e como passaram a pensar de forma cada vez mais polarizada. Esses problemas vêm sendo exponencialmente
agravados pelas redes sociais, as quais conectam usuários que pensam da mesma forma e os abastecem com notícias personalizadas que reforçam suas
ideias preconcebidas, permitindo que eles vivam em bolhas, ambientes cada vez mais fechados e em comunicação o exterior. Nesse cenário, o relativismo, em
ascensão desde os anos 1970, combina perfeitamente com o narcisismo que está em expansão na contemporaneidade.
Michiko Kakutani. A morte da verdade. Rio de Janeiro, Intrínseca, 2018. [Adaptado].

TEXTO 3 P O R F O R Ç A DA L E I , É P R E C I S O L E R .
Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011.
Art. 4º Para os efeitos desta Lei, considera-se: SAIBA MAIS!
I - informação: dados, processados ou não, que podem ser utilizados para produção A Lei Federal n. 12.527/2011, conhecida como Lei de Acesso à
e transmissão de conhecimento, contidos em qualquer meio, suporte ou formato; Informação, preceitua que as informações referentes à atividade do
[...] Estado, em sua maioria, são públicas. Essa Lei regulamenta o
VI - disponibilidade: qualidade da informação que pode ser conhecida e utilizada por direito à informação e reafirma o princípio da publicidade, ambos
indivíduos, equipamentos ou sistemas autorizados; previstos na Constituição Federal de 1988. Esse direito de acesso à
VII - autenticidade: qualidade da informação que tenha sido produzida, expedida, informação visa fomentar, portanto, o desenvolvimento de uma
recebida ou modificada por determinado indivíduo, equipamento ou sistema; [...] cultura de transparência e controle social na administração pública.
Art. 5º É dever do Estado garantir o direito de acesso à informação, que será Mas poderíamos afirmar que essa cultura também é fomentada pela
franqueada, mediante procedimentos objetivos e ágeis, de forma transparente, clara sociedade?
e em linguagem de fácil compreensão.
Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011. [Adaptado].

TEXTO 4 U M A I M A G E M V A L E M A I S Q U E M I L P A LA V R A S . S E R Á ?

AVALIE, ANALISE E ARGUMENTE!


Com base na leitura crítica da charge ao lado, res-
ponda: Como temos acesso à verdade? De que
forma as mídias de informação conseguem nos
alienar?

Disponível em: http://malvados.com.br/ [Adaptado].


QUER AMPLIAR SUA ENCICLOPÉDIA?
LEIA SEMPRE E TUDO QUE PUDER, INCLUSIVE AS LETRAS MIÚDAS: OS CONCEITOS DE VERDADE E DISCURSO PODEM SER ESTUDADOS COMO LEITURAS COMPLEMENTARES.

LEITURA 1 E S T E T E X T O V A I M U DA R A S U A V I DA !

A “verdade” sempre foi um dos principais temas da filosofia ociden-


A verdade é deste mundo e é produzida graças a múltiplas coerções e produz
tal. De Platão a Kant, passando por Descartes, a principal pergunta
efeitos regulamentados de poder. Cada sociedade tem seu regime de verdade, sua
formulada a respeito da verdade e sua relação com o sujeito era: “política geral” de verdade, isto é, os tipos de discurso que ela acolhe e faz funcionar
Como e em que condições é possível conhecer a verdade? Já em como verdadeiros. Em nossas sociedades, a “economia política”, ou seja, o
Foucault, a verdade não é um conteúdo em si, mas um produto de funcionamento da verdade tem cinco características historicamente importantes: 1) a
várias esferas de diversos contextos históricos. A medicina do século “verdade” é centrada na forma do discurso científico e nas instituições que o
XXI traz “sistemas de verdades" distintos das verdades da medicina produzem; 2) a verdade está submetida a uma constante incitação econômica e
do século XX, assim como a política tem seu sistema de verdades, política (necessidade de verdade tanto para a produção econômica quanto para o
as artes, e toda forma de relação humana terá seu sistema de ver- poder político); 3) a verdade é objeto de várias formas, de uma imensa difusão e de
dades. O que eles têm entre si em comum? Responderia Foucault: um imenso consumo (circula nos aparelhos de educação ou de informação, cuja
todos os "sistemas de verdade” instituem um sistema de poder, um extensão no corpo social é relativamente grande, não obstante algumas limitações
sistema de obrigações. Sua relação com o sujeito, portanto, é mais rigorosas); 4) a verdade é produzida e transmitida sob o controle, não exclusivo, mas
política do que ética, na medida em que ao sujeito cabe subordinar- dominante, de alguns grandes aparelhos políticos ou econômicos (universidade,
se aos sistemas de verdade, por exemplo: da moda, da nutrição, das
exército, literatura, meios de comunicação); 5) enfim, é objeto de debate político e de
ciências econômicas, políticas, jurídicas etc. confronto social (as lutas “ideológicas”).

Michel Foucault. A verdade e o poder. In: A microfísica do poder. São Paulo: Graal, 2012. [Adaptado].

LEITURA 2 SENTE-SE, QUE LÁ VEM LITER ATURA!


Autoritarismo não existe Esquadrão da morte não existe
Miliciano não existe Ku Klux Clan não existe SAIBA MAIS!
Sectarismo não existe
Xenofobia não existe Torturador não existe Neonazismo não existe O cantor e poeta Arnaldo Antunes canta uma
Fanatismo não existe Fundamentalista não existe O inferno não existe realidade distópica em “O real resiste” e nos convida,
Terraplanista não existe
Bruxa, fantasma, bicho papão Tirania eleita pela multidão a partir de uma linguagem irônica, a refletir a
O real resiste Trabalhos escravo não existe O real resiste distorcida realidade em que estamos inseridos.
É só pesadelo depois passa Desmatamento não existe É só pesadelo depois passa Nesse sentido, como faz Aldous Huxley na obra
Na fumaça de um rojão Homofobia não existe Lobisomem, horror “Admirável Mundo Novo”, o compositor problematiza
É só ilusão, não, não Extermínio não existe Opressão, não, não como o excesso de informações pode contribuir para
Deve ser ilusão, não, não Mula sem cabeça, demônio, dragão um processo de anestesiamento que desestabiliza a
É só ilusão, não, não [...] noção de verdade no mundo contemporâneo.
Só pode ser ilusão
Arnaldo Antunes. O real resiste. [Adaptado].

LEITURA 3 NÓS QUE AQUI ESTAMOS POR VÓS ESPERAMOS.


Podemos falar de uma crise e da perda de prestígio da verdade no pensamento ociden-
SAIBA MAIS! tal? Christian Dunker: Seria melhor falar em uma mudança de posição da verdade nos discursos
O psicanalista Christian Dunker discorre sobre como a que organizam nossos laços sociais. [...]. O acesso popular a bases respeitadas de produção de
modernidade reduziu o potencial ético da verdade, o que dados e artigos revelou que a ciência é uma atividade que contém muito dissenso, concorrência de
nos encaminhou ao movimento regressivo e negacionista teses e conflitos entre modelos explicativos. A verdade é só uma posição, que se desloca conforme
em que nos mantemos hoje. Nesse sentido, ao pensarmos a ciência avança e que no fundo se traduz, praticamente, por critérios de método, regras de replica-
na ascensão de uma sociedade cada vez mais informati- ção e confirmação ou derrogação de hipóteses e resultados. Mas não era assim que as pessoas
zada, que liquefez o que antes imaginávamos que era comuns viam a ciência antes da popularização da linguagem digital, ou seja, antes do violento
sólido, vale problematizar: como a emergência de discur- barateamento do acesso à informação.
sos como o terraplanismo ou o globalismo impacta a
O que deu errado? Christian Dunker: Quando se percebeu que a ciência não era um consen-
disputa por narrativas verdadeiras?
so unívoco, a divergência se infiltrou em algo que é mais crucial nesta crise de prestígio, ou seja,
a ideia de que qualquer crença ou opinião poderia se candidatar e deveria merecer o mesmo
apreço que aquelas que estão em curso nas diferentes disciplinas. [...]. A crise de autoridade da verdade advém da descoberta de que a ciência tem interesses, ligados
às suas condições de produção: universidades, financiamentos públicos, disputas tecnológicas, formação de políticas públicas.
Christian Dunker em entrevista à Revista Bravo. [Adaptado].

DICAS PARA VOAR AINDA MAIS ALTO


A N
S A
L
S V
E
I E
I
S G
A
T U
A E
Um jogo que ajuda a pensar a
O papel da escola é apenas Um pouco mais sobre o conceito
relação com a sociedade da
transmitir informação? de sociedade da informação
informação