Você está na página 1de 27

Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.

html

Fundamentos de Epidemiologia e Análise


de Dados via Excel 97 - Tabelas Dinâmicas

Tabela Dinâmica - Definição

Variáveis – Aferições Clínicas

Criação de tabelas dinâmicas

Assistente de Tabela Dinâmica


Cálculo de uma nova variável a partir dos dados existentes
Agrupamento de dados

Análise descritiva de uma variável numérica – idade

Gráficos

Tabelas Dinâmicas
Disciplina de Informática em Saúde
Curso de Medicina

Definição

Tabela Dinâmica é uma tabela interativa que resume uma grande quantidade de dados
rapidamente, ou os combina de tabelas diferentes. É possível girar suas linhas e
colunas para ver resumos diferentes dos dados de origem, filtrar os dados exibindo
páginas diferentes ou exibir os detalhes das áreas de interesse.

Variáveis – Aferições Clínicas

Ref.: Epidemiologia Clínica – bases científicas da conduta médica. Robert H, Fletcher,


Suzanne W. Fletcher e Edward H. Wagner. 2ª edição revista, Artes Médicas, 1989, pág.
43 e 44

Existem 3 escalas (modos de expressar aferições) principais para aferir o fenômeno


clínico: nominal, ordinal e intervalar.

1 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Os dados que só podem ser colocados em categorias, sem qualquer ordem inerente,
são chamados de nominais. Poucos fenômenos clínicos podem ser categorizados de
forma tão nítida que possam ser considerados, de fato, normais. A maioria deles é
determinada por um pequeno grupo de genes (por exemplo: antígenos teciduais, sexo,
erros inatos do metabolismo) ou são eventos dramáticos, descontínuos (por exemplo:
morte, diálise ou cirurgia). Dados como esses podem ser categorizados sem muita
preocupação com erros de classificação.

Fica apenas a questão da significância clínica de pertencer a uma das categorias.


Dados que podem ser divididos em duas categorias não ordenadas (presente/ausente,
sim/não, vivo/morto) são chamados dicotômicos.

Os dados clínicos que possuem alguma ordem inerente ou graduação – de pequeno a


grande, de bem a mal, etc. – mas cujos intervalos não podem ter seu tamanho
especificado, são chamados de ordinais. Alguns exemplos clínicos são: dispnéia leve,
moderada e severa; edema de membros inferiores de 1 + a 4+; e sopros de graus 1/6 a
6/6.

Nas escalas intervalares, existe uma ordem inerente e a diferença entre os valores
sucessivos é sempre a mesma. Dados intervalares também têm sido chamados
numéricos ou dimensionais. Existem dois tipos gerais de escala intervalar. Escalas
contínuas podem usar qualquer valor num continuum. Como exemplo citam-se a maioria
dos exames bioquímicos séricos, peso, pressão arterial e pressão parcial de oxigênio no
sangue arterial. Escalas discretas (descontínuas) usam apenas valores específicos e
são expressas como contagens. Exemplos de dados discretos são freqüência cardíaca,
número de convulsões por mês e número de glóbulos brancos por campo de grande
aumento.

Descrições de variáveis contínuas podem restringir, na prática, a um número limitado de


pontos num continuum, freqüentemente número inteiros, por esta ser uma
representação honesta da precisão da medida. Por exemplo, a glicose sangüínea pode,
de fato, ser 193,2846573 ... mg/100ml, mas simplesmente registrada como 193 mg/100
ml. Isto não muda o fato de que o dado pode cair em qualquer ponto do continuum.

Criação de tabelas dinâmicas

Ref.: Planilha Eletrônica Excel 97 e arquivo AULAPED.XLS (banco de dados)

Clique aqui para realizar o download esse arquivo.

O arquivo AULAPED.XLS contém duas planillhas ("Cadastro" e "Último Diagnóstico").


Iremos trabalhar agora com a planilha Cadastro.

Dica: Se o seu banco de dados (planilha) não tiver títulos, ou seja, se a Linha 1 contiver
apenas os nomes das suas variáveis (ver fig. 1), antes de começar a fazer a tabela
dinâmica, selecione a célula A1. Por outro lado, se a planilha contiver títulos e subtítulos
(ver fig. 2), você pode, antes de iniciar o cálculo da tabela dinâmica, selecionar a área
dentro da qual existem dados.

2 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Fig. 1 – Exemplo de banco de dados sem títulos.

3 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Fig. 2 – Exemplo de banco de dados com título e subtítulo

Assistente de Tabela Dinâmica

Em nosso banco de dados exemplo – aulaped.xls – você pode clicar na célula A1 (em
CODCLI) ou selecionar a área compreendida entre as células A1 e H1612. Com esta
área selecionada, no menu Dados selecione a ferramenta "Relatório da Tabela
Dinâmica". O assistente de tabela dinâmica, orientará seus próximos passos:

Etapa 1: Onde estão os dados para análise: escolha Banco de Dados ou Lista do
Microsoft Excel e clique no botão "Avançar";

Etapa 2: Intervalos de dados a serem usados: verifique se a seleção está correta:


$A$1:$H$1612 e clique no botão "Avançar";

Etapa 3: Construa sua tabela: você verá uma tabela de linha por coluna vazia e ao lado,
em botões, as variáveis do seu banco de dados. Clique no botão correspondente à
variável desejada, por exemplo SEXO, segure e arraste até a parte da tabela aonde está
escrito "Linha" e solte o botão do mouse; clique novamente no botão correspondente à
variável SEXO, segure e arraste até a parte da tabela aonde está escrito "Dados" e solte
o botão do mouse – note se na área de Dados você ficou com um botão chamado
"Contagem de Sexo"; Clique no botão "Avançar";

4 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Figura 3: Preparando uma tabela

Etapa 4: Onde você deseja colocar a tabela dinâmica: clique na opção "Nova Planilha"
e, a seguir, no botão "Concluir".

O resultado será:

Contagem de SEXO

SEXO Total

F 746

M 864

Total Global 1611

Note que temos 746 pacientes do sexo feminino (F), 864 do sexo masculino (M) e um
paciente sem informação. Se você quiser rever no seu banco de dados quem é este
paciente do qual não há informação sobre sexo, aponte o mouse para a célula B3
(resultado da contagem do cliente sem informação), ou seja, sobre o número 1 e dê um

5 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

duplo clique. Uma nova planilha será aberta, contendo apenas aquele registro no qual
estamos interessados. Se você tiver meios de conferir a informação para corrigí-la, anote
uma referência para poder identificar o registro – no nosso caso, anote o código do
cliente: 00000234.

Importante: esta nova planilha, que o Excel criou para mostrar o registro que você
selecionou, serve apenas para você identificar quem é ou quem são os registros
selecionados; a correção dos dados NÃO poderá ser feita nesta planilha e sim na
planilha original – cadastro.

Assim, retorne à planilha dos dados (Cadastro) e localize o registro que será alterado.
No nosso exemplo, desde que a criança chama-se JOSÉ DA SILVA FIGUEIREDO,
mesmo sem rever o seu prontuário, podemos deduzir que trata-se de uma criança do
sexo masculino. Faça a alteração, digitando "M" na célula correspondente (G231).

Para atualizar a sua tabela de freqüência, vá para a planilha onde está a tabela, e
utilizando o ícone da barra de ferramentas da tabela dinâmica ou clicando na tabela
com o botão da direita do mouse, para chamar o menu de atalho e escolha a opção
"Atualizar dados". O resultado será a tabela atualizada:

Contagem de SEXO

SEXO Total

F 746

M 865

Total Global 1611

Para colocar as porcentagens correspondentes aos valores contados: você pode


calcular as porcentagens no momento em que está montando a tabela dinâmica – na
Etapa 3 – ou depois da tabela já estar pronta. Caso a tabela já esteja pronta, aponte o
cursor do mouse para uma linha ou coluna da tabela e clique com o botão da direita do
mouse, chamando o menu de atalho; escolha a opção assistente. O Excel já abrirá para
você o assistente de relatório da tabela dinâmica na etapa 3: selecione novamente a
variável SEXO, clique, segure e arraste até a área de "Dados"; note que você ficou com
um botão chamado "Contagem de Sexo2"; dê um duplo clique neste botão; você abriu
uma janela chamada "Campo da tabela dinâmica"; no item "Nome", onde está escrito
"Contagem de sexo2", você pode alterar para "%" e a seguir clique no botão "Opções"; a
janela ampliará mostrando um campo chamado "Mostrar dados como" e a opção deve
estar "Normal"; modifique esta opção clicando na seta ao lado e escolhendo a opção "%

6 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

da coluna"; clique no botão "OK" e a seguir no botão "Concluir".

O resultado da tabela será:

SEXO Dados Total

Contagem de SEXO 746


F
% 46,31%

Contagem de SEXO 865


M
% 53,69%

Total Contagem de SEXO 1611

Total % 100,00%

Para colocar a porcentagem ao lado da contagem (e não abaixo, como deve estar
aparecendo), clique no título da segunda coluna (Dados), segure e arraste para a
direita, até que o desenho da tabela mude de horizontal para vertical.

Dados

SEXO Contagem de %
SEXO

F 746 46,31

M 865 53,69

Total Global 1611 100,00

Para apresentar esta tabela em um trabalho científico, você deverá formatá-la


diferentemente. Por exemplo, não é aconselhável, e nem correto, deixar o símbolo da %,
ao lado de cada número da tabela. No entanto, na tabela dinâmica você não consegue
fazer alguns tipos de alteração. Você pode mudar o nome da variável "Contagem de

7 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

SEXO" para "n", por exemplo, mas não consegue tirar o símbolo de porcentagem dos
números. Para tanto, você deverá copiar a tabela para um processador de textos e
proceder a formatação:

Sexo n %

F 746 46,3

M 865 53,7

Total 1611 100,00

Obs.: a autoformatação é permitida nas tabelas dinâmicas.

Se você quiser treinar, calcule a tabela dinâmica para a variável COR_PELE.

Note que todas as vezes que você for fazer uma segunda tabela dinâmica o Excel abrirá
uma janela perguntando se você quer utilizar a tabela dinâmica já criada anteriormente.
CUIDADO!!!! Se você fez alguma alteração nos dados (excluiu ou inseriu linhas ou
colunas), você NÃO pode usar a tabela existente, tem de criar uma tabela nova mesmo
que isso lhe custe mais memória.

Cálculo de uma nova variável a partir dos dados existentes

Em nosso exemplo – Aulaped.xls – temos as variáveis DATANASC e DATAPRIM, que


são respectivamente a data de nascimento dos pacientes e a data da primeira consulta.
Para calcularmos a idade dos pacientes na data da primeira consulta, vamos seguir
estes passos:

a. inserir uma coluna: clique na coluna G de forma a selecionar toda a coluna e use a
opção "Inserir" do menu e a seguir "Coluna" – ou, clicando com o botão direito do
mouse na coluna G, escolha a opção "Inserir" do menu de atalho.
b. Na célula G1, do nome da variável, escreva IDADE;
c. Como você inseriu uma coluna logo após uma coluna que contém datas, o formato
dessa coluna nova também será "data". Para torná-la numérica, selecione
novamente a coluna G, a seguir a opção de menu "Formatar" e escolha "Células".
Será aberta a janela "Formatar células", escolha a ficha "Número". A categoria
selecionada deve ser "data", mude para número e sem nenhuma casa decimal;
d. Cálculo da idade: a fórmula para calcular a idade será: DATAPRIM – DATANASC,
ou seja, ative a célula G2, entre o sinal de igual (=) para indicar que você iniciará
uma fórmula, clique em F2, aperte o sinal de subtração (-), clique em E2 e tecle
ENTER à =F2-E2

8 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

O resultado da fórmula será a idade do paciente em dias. Para saber a idade em


anos, você deverá dividir essa subtração por 365,25 (365 dias em cada ano e mais
0,25 referente aos anos bissextos - um dia a cada 4 anos) ou seja, edite a célula e
complete a fórmula à =(F2-E2)/365,25
O resultado será a idade em anos, no entanto, embora você tenha pedido ao Excel
para lhe mostrar o resultado dessa fórmula sem nenhuma casa decimal,
internamente o aplicativo trabalha com os valores com mais de 6 casas decimais.
Assim, precisamos garantir que vamos trabalhar apenas com valores inteiros. Edite
novamente a fórmula e utilize a função INT, que utiliza apenas o resultado inteiro
de uma conta à =INT((F2-E2)/365,25)
e. Copiar a fórmula para as outras células: definida a fórmula em uma célula, basta
copiá-la para os outros registros. Uma cópia rápida pode ser feita com um recurso
do Excel chamado preenchimento rápido: ative a célula G2, na qual se encontra a
fórmula que você quer copiar; posicione o mouse na pequena marca que fica
abaixo, do lado direito da célula, até que o seu cursor se transforme de um sinal

para um sinal +, conforme indicado na figura abaixo. Quando o cursor estiver dessa
forma, dê um duplo clique e a sua fórmula se estenderá por toda a coluna, até o último
registro. Passeie com a barra de rolagem para conferir.

Cálculo de uma tabela dinâmica a partir de dados numéricos – ex. IDADE:

Proceda os passos acima descritos para calcular uma tabela dinâmica. Note que a área
de dados sugerida deve estar entre $A$1:$I$1612 – isto é, com uma coluna a mais.
Escolha a opção "Não", na pergunta sobre utilizar uma tabela dinâmica já existente.
Escolha a variável IDADE para a linha da tabela e para a área de dados da tabela (se
aparecer Soma de idade, mude para Contagem de Idade dando um duplo clique nesta
variável).

Contagem de idade

idade Total

0 345

1 193

9 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

2 160

3 149

4 106

5 103

6 108

7 73

8 88

9 82

10 63

11 51

12 52

13 13

14 4

15 2

18 1

45 1

#VALOR! 17

10 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Total Global’ 1611

No caso de dados numéricos e também calculados, temos alguns fatores para observar:

1. se alguma das variáveis utilizadas para o cálculo da idade não estavam presentes
no registro do paciente, a conta não poderá ser feita e o Excel registrará no local
"#Valor!". Note que no nosso exemplo, temos 17 registros sem a informação ou da
data de nascimento dos pacientes ou da data da primeira consulta (para verificar
quem são esses registros e eventualmente corrigi-los, dê um duplo clique no
número 17). Neste caso, nós temos três alternativas: descobrir quem são os
registros, verificar os prontuários e corrigir a base de dados; excluir esses
pacientes da base de dados; ou simplesmente informar que sobre aqueles 17
pacientes não se tem a informação da idade. A decisão dependerá de existir uma
maneira de corrigir os dados que estão faltando ou até do tamanho da sua base
de dados;
2. a segunda observação, se refere à qualidade da informação obtida como resultado
da tabela gerada: qual é o significado de sabermos a quantidade de pacientes
com 9 anos? Não seria mais interessante, no caso de dados contínuos,
trabalharmos com faixas etárias?
3. Apenas no momento em que calculamos a idade, pudemos perceber que há uma
paciente com 45 anos. Este dado em uma base de dados da pediatria,
provavelmente está errado e deve ser corrigido ou excluído. Seria muito mais fácil
que esta informação passasse desapercebida se olhássemos apenas para as
datas de nascimento.

Agrupamento de dados

Para agrupar a IDADE em faixas:

Existem duas alternativas para a divisão da idade em faixas etárias:

1. se existir algum motivo na literatura, que justifique a divisão das idades em faixas
etárias diferentes do que é proposto na classificação internacional de idades, você
pode utilizá-la justificando o motivo e citando a literatura na qual você está se
apoiando;
2. se não houver nenhum motivo especial, utilize a classificação internacional da
idade, ou seja:

Menor 1 ano
1 a 4 anos
5 a 9 anos
10 a 14 anos
15 a 19 anos
20 a 29 anos
30 a 39 anos
40 a 49 anos
50 a 59 anos

11 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

60 a 69 anos
70 a 79 anos
80 anos e mais
Idade ignorada

Ferramenta de tabela dinâmica: normalmente quando fazemos uma tabela dinâmica,


uma barras de ferramentas da tabela dinâmica aparecerá. Ela pode aparecer sobre a
área de trabalho (como na figura abaixo) ou inserida com as outras barras de
ferramentas do Excel. Se ela não estiver aparecendo, clique em Exibir, Barras de
ferramentas e Tabela dinâmica.

Note que nesta barra temos uma seta para a esquerda (Desagrupar), uma seta para
a direita (Agrupar).
Vamos selecionar as idades que queremos agrupar: de 1 a 4 à clique em cima do
número 1 e arraste até o número 4, e a seguir, clique na seta Agrupar. Note que o Excel
criou mais uma coluna e uma variável chamada Agrupar 1. Vamos escrever o nome
desta faixa: clique em Agrupar 1 e digite "1 a 4".
Para ocultar os detalhes da faixa: note que na barra de ferramentas da tabela dinâmica,
apareceram os sinais (Ocultar detalhe) e (Mostrar detalhe). Clique em e note que
na coluna total ficamos com a totalização das idades nesta faixa.

12 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Proceda da mesma forma com as faixas seguintes, até chegar no resultado abaixo:

Agora temos que renomear o valor "0" para a faixa "menor que 1" – clique sobre o
número 0 e escreva "< 1"; a seguir selecione a opção (Ocultar detalhe).

Para o paciente com 45 anos, vamos decidir em função dos nossos dados: como não
temos como verificar o prontuário deste paciente, vamos deletá-lo do banco de dados,
clicando sobre o número 17 com o botão da direita do mouse e escolhendo a opção
Excluir; para os 17 pacientes que tem o rótulo #Valor, podemos escrever "sem
informação" e a seguir, "Ocultar detalhe".

Note que nós ficamos com as colunas:

Idade2: que contém as faixas etárias;


Idade: que ficou vazia, já que ocultamos os detalhes de todas as faixas etárias e
Total

Se a nossa intenção for terminar o trabalho aqui, podemos tirar a coluna "Idade" vazia,
clicando sobre o nome da variável Idade, segurando e arrastando para a direita. O
resultado será:

13 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Para cruzar essas faixas etárias com outra variável (SEXO): clique com o botão da direita
do mouse sobre a tabela dinâmica e chame o "Assistente", que irá levá-lo diretamente à
etapa de montagem da tabela. Clique na variável SEXO e arraste-a com o mouse até a
Caixa "Coluna":

14 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

A seguir, clique em Concluir. O Excel substituirá a tabela existente pela nova, contendo
as colunas F e M com as respectivas contagens de pacientes por faxia etária:

15 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Análise descritiva de uma variável numérica – idade


Se o comando "Análise de dados" não estiver no menu Ferramentas (normalmente é a
última opção), você precisa instalar as Ferramentas de análise no Microsoft Excel.

Para instalar as Ferramentas de análise:

a. No menu Ferramentas, clique em Suplementos; será aberta uma janela mostrando


os suplementos disponíveis: os selecionados já estão instalados; selecione o
suplemento "Ferramentas de análise" e clique no botão "OK".

Se "Ferramentas de análise" não estiver incluído na caixa de diálogo Suplementos,


clique no botão "Procurar" e localize a unidade de disco, o nome da pasta e o
nome do arquivo para o suplemento Ferramentas de análise - Analys32.xll -
geralmente localizado na pasta Biblioteca/Análise - ou execute o Programa de
Instalação, se ele não estiver instalado.

Para usar as Ferramentas de análise:

a. No menu Ferramentas, clique em Análise de dados.

16 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

b. Na caixa Ferramentas de análise, clique em "Estatística descritiva";


c. Insira o intervalo de entrada, por exemplo a coluna B (clique na letra da coluna
para selecioná-la ou selecione com o mouse o intervalo desejado); informe se a
coluna tem rótulo (ex. se o nome da variável se encontra na primeira linha);
d. Nas opções de saída, selecione "nova planilha" e resumo estatístico e clique no
botão "OK";
e. o resultado será apresentado como a tabela a seguir:

Nome da Variável

Média

Erro padrão

Mediana

Modo

Desvio padrão

Variância da
amostra

Curtose

Assimetria

Intervalo

Mínimo

Máximo

Soma

17 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Contagem

No nosso caso, na planilha Aulaped.xls, ao selecionarmos a coluna Idade, o Excel não


conseguirá fazer a análise estatística, pois temos alguns pacientes para os quais não foi
possível calcular a idade (#Valor!). Se excluirmos, através de uma filtragem esses 17
pacientes da base de dados, poderemos proceder a análise:

Filtrando dados: No menu de opções, escolha "Dados", "Filtrar" e "AutoFiltro". Note


que todas as variáveis do banco de dados agora possuem uma seta ao lado do seu
nome indicando que temos alguma coisa para selecionar. Clique na seta ao lado da
variável de nome Idade:

Clique em (Personalizar):

18 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Escolha a opção "é diferente de" e ao lado escolha "#Valor!":

19 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

E a sua planilha estará temporariamente filtrada, apenas com aqueles pacientes para os
quais foi possível calcular a idade. Vamos copiar esses dados para uma nova planilha:
clique no botão que fica acima da linha 1 e antes da coluna A, de forma a selecionar
toda a planilha; no menu de opções selecione "Editar" e a seguir "Copiar". Vamos abrir
uma planilha nova para colar esses dados filtrados: selecione no menu de opções
"Inserir", "Planilha" e a seguir selecione "Editar" e "Colar".

Tente agora calcular a estatística descritiva, utilizando o procedimento acima descrito. O


resultado que você irá obter será:

20 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Gráfico
Vamos utilizar a tabela de distribuição de sexo por faixa etária para fazermos um gráfico:
Clique no botão "Assistente de gráfico" na barra de ferramentas. O assistente abrirá
uma janela que o auxiliará a criar o gráfico:

21 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Você verá os tipos de gráfico que o Excel disponibiliza e ao lado os subtipos da


categoria escolhida. Clique em Avançar. O Excel pedirá que você selecione a área na
qual estão inseridos os seus dados:

22 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Selecione a área que vai de A2 até C8. O Excel propõe que os seus dados estão
organizados em colunas, ou seja, que no eixo x serão colocadas as faixas etárias e no
eixo y os valores correspondentes às seqüências de sexo F e M. Vamos trocar essa
opção para que o Excel enxergue os dados em linhas:

23 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Clique em Avançar; coloque um título para o gráfico e os nomes dos eixos x e y e clique
em Avançar:

24 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Na última etapa do Assistente de gráfico, ele pergunta se você quer o gráfico como uma
planilha separada ou como um objeto na sua planilha de dados:

25 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Vamos deixá-lo na planilha. Movimente-o com o cursor para tirá-lo de cima da planilha.

Lembre-se sempre de gravar a versão mais recente do arquivo aulaped.xls.

26 de 27 20/08/2010 18:56
Análise de dados - Tabelas dinâmicas http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/tab_dinamica/tabdin.html

Tabela Dinâmica - Definição | Variáveis – Aferições Clínicas | Criação de tabelas dinâmicas |


Análise descritiva de uma variável numérica – idade | Gráficos

Departamento de Informática em Saúde - DIS

Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP/EPM

Cursos@cis.epm.br

Em construção - atualizado em 22/02/2000

27 de 27 20/08/2010 18:56