Você está na página 1de 3

1_Farmacologia Geral

1 Farmacologia geral: subdivisão da farmacologia; classificação das formas farmacêuticas; classificação das
drogas.
2 Bases fisiológicas da farmacologia: mediadores químicos; evolução do conceito de mediação química;
receptores farmacológicos; receptores pré e pós sinápticos; interação droga-receptor; mensageiro
secundário.
3 Farmacocinética: via de administração de drogas; absorção; biodisponibilidade; meia-vida das drogas;
distribuição; biotransformação; excreção.
4 Farmacodinâmica: mecanismos de ação das drogas; interação droga-receptor; relação dose/efeito;
sinergismo; tipos de antagonismo; eficácia e potência de uma droga.
5 Drogas que atuam em nível de sistema nervoso central: hipnóticos e seda tivos; álcoois alifáticos;
anestésicos gerais; estimulantes do sistema nervoso central; neurolépticos; ansiolíticos; antidepressivos;
opiáceos; alucinógenos; abuso de drogas; dependência; tolerância.

Subdivisão da farmacologia

Farmacologia geral: envolve os conceitos básicos relacionados a qualquer grupo de droga.


Farmacologia aplicada ou especial: divisão de fármacos em grupos de ação farmacológica similares.
Farmacognosia: estuda a origem, as características, a estrutura (macro e microscópica) e composição
química das drogas no seu estado natural, de matéria-prima, sob a forma de órgãos ou organismos vegetais
ou animais, assim como dos seus extratos, sem nenhum processo de elaboração.
Farmacotécnica: envolve a preparação magistrais e oficinais, formas farmacêuticas. Ex: cápsulas,
comprimidos, cremes...
Farmacocinética: ciência que se ocupa do estudo da movimentação da droga pelo corpo.
Farmacodinâmica: ciência que se ocupa da ação de uma droga sobre o corpo humano.
Farmacoterapia: ciência e arte de tratar o doente, aliviando o sofrimento e, se possível, curá-lo.
Farmacologia experimental: ligada ao estudo de substâncias químicas com potenciais atividades
farmacológicas.
Farmacologia clínica: vinculada ao aprimoramento da função social de profissionais da área da saúde para
orientação do uso racional de medicamentos, objetivando garantir a melhor eficácia terapêutica.
Toxicologia: área da farmacologia que se ocupa exclusivamente do estudo de agentes tóxicos.

Classificação das formas farmacêuticas

Magistral autoria do clínico e execução do farmacêutico.


Oficinal descrita na farmacopéia e executada pelo farmacêutico.
Especialidade Formas farmacêuticas preparadas, embaladas e comercializadas sob um nome fantasia.

Exemplos
SÓLIDAS
Pós Mistura de fármacos finamente divididos e secos.
Grânulos Pós umedecidos a fim de se obter a granulometria desejada.
Cápsulas Invólucro à base de gelatina que contém fármacos sólidos.
Comprimidos Oriundos da compressão de drogas sólidas mais o(s) excipiente(s).
Drágea Obtida pelo revestimento do comprimido.
Pastilha Destinada ao lento derretimento na boca.
Supositórios Destinados a introdução retal, mediante amolecimento ou dissolução do fármaco.
Óvulos Destinados a introdução vaginal.

SEMISSÓLIDAS
Pomadas Forma pastosa destinada a uso externo.
Cremes Emulsão viscosa.
Emplastros Formas de pasta destinada ao uso transdérmico.

LÍQUIDAS
Soluções Formas obtidas por dissolução dos fármacos em água.
Loções Soluções para impregnação na pele.
Suspensão Forma com partículas dispersas uniformemente em suspensão.
Extrato fluido Solução hidroalcoólica de drogas vegetais.
Injetável Preparação estéril destinada ao uso parenteral.

Classificação das drogas


Quanto à origem: critério relacionado a como e/ou de onde são obtidas.
-Naturais – drogas cuja fonte de obtenção é a própria natureza (animal, vegetal ou mineral).
- Semissintéticas – drogas não encontradas na natureza, mas produzidas a partir de um precursor (matéria-
prima) natural.
- Sintéticas – drogas não encontradas na natureza e obtidas a partir de matérias-primas semissintéticas ou
sintéticas.

Quanto à utilidade terapêutica específica: critério relacionado ao efeito produzido. Ex.: anticonvulsivantes,
hipnóticos, simpatomiméticos etc.

Quanto ao local de ação: critério relacionado à região de atuação (que influencia no tipo de efeito
provocado e na classificação da droga):
Psicotrópicas – drogas que atuam sobre o sistema nervoso central:
I. Estimulantes – drogas que aumentam a atividade de células especializadas do SNC. Ex: Cafeína, Nicotina,
Anfetamina e Cocaína
II. Depressoras – drogas que diminuem a atividade de células especializadas no SNC. Ex: Álcool, Opiáceos,
Inalantes/solventes, Ansiolíticos e Barbitúricos
III. Perturbadoras – drogas que alteram a atividade de células especializadas do SNC, promovendo
modificações sensoriais por vezes descritas como “erro mental”. Ex: Anticolinérgicos medicamentos/planta,
Maconha, Cacto, Cogumelo, Êxtase e LSD-25
(NUCEPE – 2012) - PC-PI - Perito Criminal - Farmácia. A Farmacologia é um campo de estudo muito
amplo e, por esse motivo, apresenta diversas subdivisões. Assinale a alternativa que contém a informação
correta sobre uma dessas divisões.
A. A Farmacognosia estuda a origem, as características, a estrutura anatômica e a composição química de
drogas no seu estado natural, de matéria-prima, sob a forma de órgãos ou organismos vegetais ou animais,
como de extratos sem qualquer processo de elaboração
B. A Farmacoeconomia, fora do Brasil, estuda os efeitos sociais e econômicos das drogas, mas sua
importância não é grande porque não tem obtido êxito em contribuir para decisões governamentais sobre a
política de assistência sanitária e a política de prescrição de fármacos.
C. A Farmacotécnica é a subdivisão que tem por única função a preparação das formas farmacêuticas sob as
quais as drogas devem ser administradas, devendo ser realizada exclusivamente em indústrias farmacêuticas,
públicas ou privadas, e voltadas para a pesquisa aplicada.
D. A Farmacogenética estuda os efeitos das drogas empregando a genética molecular, sem considerar a
natureza genética das reações adversas dos medicamentos, mas considerando a natureza genética dos
venenos, porque essas substâncias são judicialmente importantes
E. A Toxicologia é a subdivisão em que são estudados os efeitos adversos das drogas, os efeitos tóxicos dos
venenos, mas não analisa drogas de abuso porque essas substâncias devem ser analisadas apenas sob ordem
judicial, por peritos médicos.

1. A

Você também pode gostar