Você está na página 1de 26

BAJA SAE UFMG

Detalhamento da Proposta de Patrocínio

BAJA SAE UFMG Detalhamento da Proposta de Patrocínio Coordenador do Projeto: Prof. Fabrício José Pacheco Pujatti

Coordenador do Projeto:

Prof. Fabrício José Pacheco Pujatti

2010

BAJA SAE UFMG

2

Sumário

1.Introdução

3

2. BAJA SAE UFMG

2.1. Missão, Visão e Objetivos

3

2.2. Integrantes e Organização

4

2.3. Espaço Físico e Funcionamento

6

2.4. Metodologia

7

2.5. Cronograma

12

2.6. Estrutura da competição

12

2.7. Histórico

14

3. Patrocínio

3.1. Categorias

18

3.2. Contrapartida

3.2.1. Quadro Comparativo de Contrapartidas

19

3.2.2. Competições

20

3.2.3. Eventos

20

3.2.4. Eventos UFMG

22

3.2.5. Testes Públicos

22

3.2.6. Camisas, Banners/Panfletos, Site, Veículo

22

3.3. Orçamento

24

3.4. Outros Patrocinadores

25

4. Agradecimentos

26

BAJA SAE UFMG

3

BAJA SAE UFMG 3 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

1) Introdução

Esse documento tem o objetivo de abordar detalhadamente diversos pontos inicialmente citados na proposta resumida. Ressalta-se a disponibilidade da equipe em realizar uma apresentação ao vivo à organização para que possamos, desde cedo, construir um bom relacionamento profissional entre patrocinador e patrocinado.

O BAJA SAE UFMG é um projeto extracurricular que agrega alunos de engenharia e visa projetar, desenvolver e construir veículos baja, ou seja, protótipos off-road, com o intuito de participar da competição BAJA SAE BRASIL. Ao fazer parte dessa equipe, os alunos estão aplicando e expandindo o conhecimento adquirido em sala de aula, além de serem treinados em ferramentas de projetos utilizadas em indústrias e terem contato com metodologias necessárias para o desenvolvimento de um projeto. A partir dessa construção, desenvolvem e aplicam-se tecnologias e soluções inovadoras, que aprimoram e difundem a expertise do grupo.

Ao patrocinar nossa equipe, sua empresa contribuirá para a evolução e sucesso de uma iniciativa de grande valor para a formação de futuros líderes de nossa indústria. Sua logomarca será divulgada no site da equipe, em exposições internas e externas à Universidade Federal de Minas Gerais, nos veículos novos da equipe, em nossa sede, dentre outros. Sua marca será difundida a nível nacional e internacional, numa competição que cresce a cada ano.

2) BAJA SAE UFMG

2.1) Missão, Visão e Objetivos

Missão

Projetar, desenvolver e construir protótipos off-road a fim de participar das competições BAJA SAE nacional e internacional, garantindo o desenvolvimento e aperfeiçoamento dos conhecimentos em Engenharia dos integrantes.

Visão

O Projeto BAJA visa participar da competição BAJA SAE BRASIL alcançando a melhor colocação, a fim de se classificar para a competição internacional, na qual pretende obter um excelente desempenho, assumindo uma posição de destaque no cenário internacional.

Objetivos

Gerar um desafio para que os estudantes tenham a oportunidade de aprimorar, além dos conhecimentos em engenharia, a responsabilidade e o trabalho em equipe, o companheirismo, o respeito mútuo e a dedicação ao projeto, buscando sempre o desenvolvimento profissional e social. Esse objetivo é alcançado através do projeto e construção de um protótipo fora de estrada, robusto, seguro, que seja facilmente transportado, de simples manutenção e operação, visando sua comercialização ao público entusiasta e não-profissional.

Objetivos Específicos:

BAJA SAE UFMG

4

I. Projetar e fabricar um veículo protótipo off-road da categoria BajaSae;

II. Competir em competições propostas pela organização SAE, colocando em prova

divulgando o trabalho desenvolvido pela equipe;

e

III.

conhecimentos obtidos durante a graduação;

Proporcionar

aos

seus

membros

condições

necessárias

à

aplicação

prática

dos

IV. Incentivar a capacidade empreendedora e de desenvolvimento de tecnologias dos

membros, dando a eles uma visão profissional durante a formação acadêmica;

V. Proporcionar aos membros o aprendizado e a vivência das metodologias necessárias para o

desenvolvimento de um projeto;

VI. Incentivar e desenvolver o trabalho em equipe.

VII. Assessorar o desenvolvimento de soluções em diversas áreas como: gestão de projetos,

gestão de pessoas, qualidade, projetos de sistemas mecânicos e eletrônicos, ergonomia, materiais, métodos de fabricação, construção, montagem e manutenção;

VIII. Incentivar a publicação de artigos técnicos em congressos, revistas e outros meios de

comunicação;

IX. Valorizar alunos e professores da Universidade Federal de Minas Gerais no mercado de

trabalho e em âmbito acadêmico.

2.2) Integrantes e Organização

A Equipe BAJA SAE UFMG possui atualmente 20 integrantes distribuídos em núcleos de atuação. O objetivo dessa divisão é apenas organizacional, uma vez que várias atividades contam com a miscigenação desses núcleos e não há regras que restrinjam completamente a participação dos membros nos projetos da equipe. A Figura 1 representa o organograma da equipe e, a distribuição dos núcleos de atuação está descrita abaixo e representada graficamente pela Figura 2.

dos núcleos de atuação está descrita abaixo e representada graficamente pela Figura 2. Figura 1 -

Figura 1 - Organograma

BAJA SAE UFMG

5

NÚCLEO ADMINISTRATIVO: composto pelo(s) ORIENTADOR(ES), PRESIDENTE E VICE- PRESIDENTE. Todas as decisões sobre o projeto BAJA partirão deste grupo, tendo o ORIENTADOR como a maior autoridade.BAJA SAE UFMG 5 NÚCLEO DIRETOR: composto pelo NÚCLEO ADMINISTRATIVO E DIRETORES, os quais se reúnem,

NÚCLEO DIRETOR: composto pelo NÚCLEO ADMINISTRATIVO E DIRETORES, os quais se reúnem, no mínimo, uma vez por mês para alinhamento de idéias e re-planejamentos.deste grupo, tendo o ORIENTADOR como a maior autoridade. NÚCLEO DO CONSELHO: composto pelos MEMBROS DO

NÚCLEO DO CONSELHO: composto pelos MEMBROS DO CONSELHO os quais devem orientar os integrantes, de qualquer nível hierárquico, quando requisitados.vez por mês para alinhamento de idéias e re-planejamentos. NÚCLEO DE ELETRÔNICA: composto por INTEGRANTES os

NÚCLEO DE ELETRÔNICA: composto por INTEGRANTES os quais devem projetar, fabricar e testar o(s) veículo(s) baja com foco em sistemas eletrônicos, sendo possível também a participação e/ou desenvolvimento de projetos extras.de qualquer nível hierárquico, quando requisitados. NÚCLEO DE MECÂNICA: composto por INTEGRANTES os quais

NÚCLEO DE MECÂNICA: composto por INTEGRANTES os quais devem projetar, fabricar e testar o(s) veículo(s) baja, sendo possível também a participação e/ou desenvolvimento de projetos extras.a participação e/ou desenvolvimento de projetos extras. NÚCLEO DE PRODUÇÃO: composto por INTEGRANTES os quais

NÚCLEO DE PRODUÇÃO: composto por INTEGRANTES os quais devem gerenciar recursos humanos, financeiros, marketing, comunicação, escopos, prazos e riscos das atividades exercidas pelos núcleos do BAJA.a participação e/ou desenvolvimento de projetos extras. NÚCLEO DE TECNOLOGIA: composto por pessoas, de qualquer

NÚCLEO DE TECNOLOGIA: composto por pessoas, de qualquer núcleo, sendo elas responsáveis por desenvolver projetos extras, ensaios, desenvolvimento de itens novos para o carro, modelos matemáticos, pela orientação dos novos integrantes, bem como pela execução dos treinamentos, dentre outras atividades de agregação de conhecimento tecnológico.e riscos das atividades exercidas pelos núcleos do BAJA. Figura 2 – Distribuição dos núcleos de

atividades de agregação de conhecimento tecnológico. Figura 2 – Distribuição dos núcleos de projeto. Todos

Figura 2 Distribuição dos núcleos de projeto.

Todos os membros cursam graduação em Engenharia na UFMG e se encontram em períodos diversos de formação. A diversidade de cursos e de períodos contribui muito para a ampliação do

BAJA SAE UFMG

6

conhecimento dos membros e cria um ciclo de ensinamento e aprendizado essencial para o desenvolvimento da equipe e do veículo. Para melhorar ainda mais a disseminação do conhecimento na equipe cada projeto desenvolvido é seguido de um relatório contendo os procedimentos e falhas ocorridas, a fim de que não se percam os resultados e experiências adquiridos ao longo de cada processo, e não se repitam erros de projetos passados.

A equipe é orientada pelo professor Fabrício José Pacheco Pujatti, professor da Engenharia

Mecânica da UFMG. Os integrantes da equipe e seu respectivo curso de graduação estão apresentados

na Tabela 1.

Tabela 1 - Integrantes do projeto 2010/01.

NOME

CURSO

Ayeska Lorrainy Turquete Bruna Luiza Nolli Diego Correia Martins Fábio de Castro Radicchi Fabrício Pinto Gomes Felipe Moura de Oliveira Felipe Vasconcelos Machado Guilherme Barbosa Lima Guilherme M. Miranda e Castro Igor Santos Monteiro João Carlos Oliveira Pena Larissa R. de Oliveira Vidal Larissa Santos Monteiro Matheus Martins Ponciano Pedro Henrique Lúcio Marriel Rafael Couto de Castro Alves Roberto da Silva Gonçalves Vinícius F. Santos Pereira

Engenharia de Produção

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Controle e Automação

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Controle e Automação

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia de Produção

Engenharia Controle e Automação Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Mecânica

Engenharia Controle e Automação

2.3) Espaço Físico e Funcionamento

O BAJA SAE UFMG está localizado no Centro de Experimentos da Escola de Engenharia da

UFMG, no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente, conta com quatro ambientes de trabalho: sala de computadores (Figura 3), sala de reuniões (Figura 4), oficina (Figura 5)e sala de eletrônica(Figura 6), autorizadas pela UFMG.

5)e sala de eletrônica(Figura 6), autorizadas pela UFMG. Figura 3 - Sala de reuniões. Figura 4

Figura 3 - Sala de reuniões.

5)e sala de eletrônica(Figura 6), autorizadas pela UFMG. Figura 3 - Sala de reuniões. Figura 4

Figura 4 - Sala de computadores.

BAJA SAE UFMG

7

BAJA SAE UFMG 7 Figura 5 – Oficina. Figura 6 - Sala de eletrônica. O ambiente

Figura 5 Oficina.

BAJA SAE UFMG 7 Figura 5 – Oficina. Figura 6 - Sala de eletrônica. O ambiente

Figura 6 - Sala de eletrônica.

O ambiente físico do BAJA funciona de 07:30 ás 22:30h de segunda a sexta e sua organização,

limpeza e manutenção são responsabilidades dos alunos membros. Segue-se a filosofia do 5S, ou seja, dos sensos: utilização, ordenação, limpeza, saúde e auto-disciplina, buscando a melhoria contínua de nossos processos e consequentemente da qualidade de nossos serviços. Conduzimos nossos projetos com base no modelo de gerenciamento “PMBok “, o qual defini procedimentos para se alcançar o sucesso de um projeto em todas as suas fases: iniciação, planejamento, execução, controle e finalização.

Todos os membros são ou se tornarão associados à SAE, uma vez que essa associação é um dos pré-requisitos para a participação na competição Baja. Como associados, os integrantes têm acesso a informativos, revistas, palestras, congressos, dentre outros materiais e eventos disponibilizados pela SAE. A Figura 7 representa os integrantes associados à SAE que participaram da competição BAJA SAE BRASIL 2009.

SAE que participaram da competição BAJA SAE BRASIL 2009. Figura 7 - Equipe BAJA UFMG 2009

Figura 7 - Equipe BAJA UFMG 2009.

2.4) Metodologia

A metodologia de trabalho adotada no Projeto Baja UFMG é constituída das seguintes etapas:

Planejamento e Controle, Concepção e Projeto, Construção, Testes, e Competição. Cada tópico é detalhado a seguir, dividido entre a Iniciação, a Execução e a Finalização.

BAJA SAE UFMG

8

Iniciação:

Planejamento e Controle

Os integrantes do núcleo gerencial do projeto elaboraram previamente ao início da temporada de competições um planejamento que reúne todos os subprojetos a serem desenvolvidos pela equipe, seus prazos e participantes. O principal objetivo dessa etapa é garantir a preparação e participação da equipe nas competições por meio da execução das atividades necessárias para o bom desempenho do protótipo e do alcance dos objetivos do projeto.

A partir da etapa de planejamento, inicia-se a abertura dos projetos previstos e o controle do desenvolvimento das atividades e dos prazos existentes. Esse controle tem grande importância uma vez que por meio dele é possível identificar etapas que necessitam de re-planejamento, considerando os riscos, imprevistos e contexto em que se insere o subprojeto.

Concepção e Projeto

Durante a concepção do protótipo, a Equipe Baja UFMG desenvolve veículos de baixo peso, atingindo um alto grau de eficiência dentre as limitações impostas pela regra da competição e tipo de situações às quais o veículo é exposto. Um extenso estudo sobre o desempenho das equipes de maior destaque nacional e internacional é realizado continuamente para definir os parâmetros de projeto. Para aumentar a eficiência, manutenção e resistência do protótipo a equipe desenvolve componentes utilizando novos materiais e soluções inovadoras. Com a modelagem 3D e uma gama de métodos de simulação, como os exemplos das Figuras 8 e 9, determinam-se se os parâmetros do projeto seguem as definições da concepção do protótipo e possíveis melhorias com foco no desempenho e no comportamento dinâmico do mesmo.

com foco no desempenho e no comportamento dinâmico do mesmo. Figura 8 - Projeto do novo

Figura 8 - Projeto do novo veículo (DL2010) no SolidWorks.

BAJA SAE UFMG

9

BAJA SAE UFMG 9 Figura 9 - Esforço sobre os componentes. A equipe BAJA SAE UFMG

Figura 9 - Esforço sobre os componentes.

A equipe BAJA SAE UFMG é tradicionalmente conhecida pelas inovações que desenvolve nos sistemas do veículo, como demonstra a Figura 10, representativa do projeto Afogador Eletrônico.

a Figura 10, representativa do projeto Afogador Eletrônico. Figura 10 - Projeto Afogador Eletrônico. Alguns resultados

Figura 10 - Projeto Afogador Eletrônico.

Alguns resultados obtidos pela equipe são o sistema de freio independente, a grande aplicação do nylon, mangas intercambiáveis, roll-cage compacta e leve, otimização do espaço, dentre outras.

Execução:

Construção

São utilizados diversos métodos de fabricação buscando a conformidade entre as peças projetadas e as fabricadas. Essa ação assegura o acesso dos alunos aos diferentes processos de fabricação, além de garantir a fidelidade entre os resultados obtidos no projeto com simulações computacionais e o comportamento dos sistemas em condição real de operação.

Testes

Os componentes dos sistemas são testados em condições reais de operação, sendo os dados obtidos nos testes comparados com as simulações para ajustes dos parâmetros de simulação, ajustes do projeto e confirmação das características esperadas. Após os testes dos componentes, os sistemas são montados e testados individualmente e em conjunto para comprovar sua eficiência e detectar possíveis pontos de melhoria e necessidades de modificações do projeto. Após os testes e modificações são realizados testes dinâmicos com o veículo montado, comparando os dados dinâmicos e estáticos do protótipo com os parâmetros definidos na concepção. Esses dados são consolidados em relatórios junto às definições de projeto, metodologia e resultados dos testes e conclusões do protótipo. A Figura 11

BAJA SAE UFMG

10

apresenta um dos testes realizados pela equipe dentro do campus da universidade e alguns dos processos de fabricação do veículo.

e alguns dos processos de fabricação do veículo. Figura 11 - Ilustração da construção e testes
e alguns dos processos de fabricação do veículo. Figura 11 - Ilustração da construção e testes

Figura 11 - Ilustração da construção e testes do protótipo.

Finalização:

Cada integrante da equipe tem sua função definida em função do planejamento prévio das atividades a serem realizadas pelo protótipo no programa de provas da competição. Durante a competição são realizados controles do desgaste dos principais componentes e da manutenção dos sistemas, garantindo a confiabilidade do protótipo. A seguir, na Figura 12, são apresentados alguns momentos da competição BAJA SAE Brasil 2009 Etapa Sudeste.

BAJA SAE UFMG

11

BAJA SAE UFMG 11 Figura 12 - Competição Regional 2009.
BAJA SAE UFMG 11 Figura 12 - Competição Regional 2009.
BAJA SAE UFMG 11 Figura 12 - Competição Regional 2009.

Figura 12 - Competição Regional 2009.

BAJA SAE UFMG

12

2.5) Cronograma

O Projeto BAJA UFMG segue o cronograma apresentado na Tabela 2, o qual determina o

período de realização de cada etapa do Projeto, viabilizando a participação da Equipe em todas as

competições realizadas ao longo do ano.

Tabela 2 - Cronograma do Projeto BAJA UFMG

2010 2011

2010

2011

Atividades

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Planejamento e Controle do projeto

 

Concepção e projeto do protótipo

Brainstorming e metas iniciais

Projeto dos subsistemas

Relatórios

Preparação da apresentação de projeto

Preparação da apresentação de projeto
Preparação da apresentação de projeto
Preparação da apresentação de projeto
Preparação da apresentação de projeto
Relatórios Preparação da apresentação de projeto Construção Compras e aquisições Fabricação e Montagem

Construção

Compras e aquisições

Fabricação e Montagem

Acabamento

Acabamento
Acabamento

Testes

Testes iniciais

Simulações de Provas

Treinamento Pilotos

Eventos

Competição Baja SAE Regional Sudeste

Congresso SAE Brasil

Recebimento dos resumos

Aprovação dos resumos

Recebimento dos trabalhos

Aprovação dos resumos Recebimento dos trabalhos Aprovação dos trabalhos Apresentação
Aprovação dos resumos Recebimento dos trabalhos Aprovação dos trabalhos Apresentação
Aprovação dos resumos Recebimento dos trabalhos Aprovação dos trabalhos Apresentação

Aprovação dos trabalhos

Apresentação

Competição Baja SAE Brasil 2011

dos trabalhos Apresentação Competição Baja SAE Brasil 2011 Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*

Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*

Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*
Competição Baja SAE Midwest (Mundial) 2011*

*A competição Baja SAE Midwest reúne projetos Baja de diversas universidades de todo o mundo. No Brasil, as duas primeiras equipes colocadas na Competição Baja SAE Brasil recebem o direito de competir na Competição Baja SAE Midwest

2.6) Estrutura da Competição

SAE BRASIL

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos constituída por engenheiros, técnicos e

executivos que buscam a disseminação de técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da

mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.

A história da SAE BRASIL tem suas origens entre as décadas de 70 e 80, em que ocorreu no

Brasil o milagre econômico que levou ao aumento do parque industrial brasileiro e de sua produção. Assim, percebeu-se que o país estava pronto para uma associação capaz de satisfazer, em âmbito nacional, mas com ligações internacionais, os anseios dos profissionais ligados à Engenharia da Mobilidade. Dessa forma, em 1991, foi fundada a SAE BRASIL por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, que tinham consciência da necessidade dos profissionais brasileiros terem maior conhecimento sobre a mobilidade. Contando com o apoio financeiro da SAE Internacional, a SAE BRASIL logo em seu início despertou o entusiasmo de muitos líderes de empresas ligadas à Mobilidade, e cujos ideais se alinhavam com aquele dos Membros da pioneira associação internacional: trabalhar em prol

do progresso da humanidade, através da tecnologia da Mobilidade.

BAJA SAE UFMG

13

Hoje, a SAE BRASIL totaliza mais de 3,7 mil associados e 11 seções regionais distribuídas por todo o Brasil, e é filiada à SAE International, uma associação com os mesmos fins e objetivos fundada em 1905, nos Estados Unidos.

A SAE BRASIL organiza congressos, exposições, seminários regionais, simpósios, programas de

visitas a fábricas e programas de finalidade educacional como competições, das quais participam professores e estudantes. Estes eventos, pela qualidade de conteúdo, pertinência à temática e fidelidade aos objetivos, não só vêm contribuindo firmemente para a ampliação das ações da Mobilidade no país, como também, devido à aguda percepção de seus participantes e patrocinadores, vêm se caracterizando como ocasiões ideais para lançamento de produtos inovadores, apresentação de idéias ousadas e exposição de conceitos avançados ligados à Mobilidade

BAJA SAE

Os eventos BAJA SAE:

BAJA SAE Regional: Competição realizada geralmente em outubro, é o primeiro evento da temporada. Competição realizada geralmente em outubro, é o primeiro evento da temporada.

Congresso BAJA SAE: Evento onde os organizadores e participantes discutem sobre as regras e rumos os quais o Evento onde os organizadores e participantes discutem sobre as regras e rumos os quais o BAJA SAE BRASIL deverá tomar. Além de ser um espaço onde inovações tecnológicas são apresentadas e discutidas.

BAJA SAE Brasil: Competição realizada em março é a etapa principal da competição brasileira, onde equipes do Brasil Competição realizada em março é a etapa principal da competição brasileira, onde equipes do Brasil e América Latina competem.

SAE BAJA MidWest: Competição Mundial do BAJA SAE normalmente realizada em junho. Competição Mundial do BAJA SAE normalmente realizada em junho.

Estrutura da Competição

O projeto Baja foi criado na Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos, sendo que a

primeira competição ocorreu em 1976. No Brasil a competição foi realizada pela primeira vez em 1995 e desde então tem crescido gradativamente, tornando-se uma das mais importantes atividades

extracurriculares para estudantes de engenharia. Essa competição ocorre entre Instituições de Ensino Superior e desafia estudantes de engenharia através da simulação de um caso real de desenvolvimento de projeto, com todas as atividades que envolvem o mesmo, visando a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos em sala de aula.

Cada equipe compete para ter seu projeto aceito por um fabricante fictício. Para isso, os alunos devem trabalhar em equipe para projetar, construir, testar, promover e competir com um veículo que respeite as regras impostas, além de conseguir suporte financeiro para o projeto. Tudo deve ser feito respeitando sempre as prioridades acadêmicas.

O projeto e fabricação do veículo, bem como toda documentação associada, deve ser

desenvolvido pelos membros de equipe sem envolvimento direto de engenheiros, educadores, profissionais do ramo off-road ou ligados a esportes a motor. Os veículos fabricados a partir de um kit ou de um projeto já publicado não são aceitos na competição. Esta regra não exclui o uso de sub-

montagens pré-fabricadas ou modificadas, sendo que as equipes devem buscar sempre o desenvolvimento de novos projetos e tecnologias.

1)

A competição é composta pelas seguintes provas:

Provas estáticas:

a) Relatório de projeto:

O Relatório de Projeto apresenta as considerações de engenharia e os processos utilizados no

desenvolvimento de cada sistema. Esta descrição inclui: objetivos, requisitos do cliente, soluções consideradas, melhorias com relação a projetos anteriores, cálculos, análises, resultados de testes,

considerações de custos, etc.

b) Inspeção Técnica e de Segurança:

A Inspeção é feita para determinar se o veículo satisfaz os requisitos mínimos de configuração e

segurança. É subdividida em duas partes, estática e dinâmica , obrigatoriamente nesta ordem. Caso o veículo seja aprovado na parte estática, segue para a parte dinâmica, na qual serão

avaliados o comportamento dinâmico do veículo, o desempenho dos freios e o funcionamento

BAJA SAE UFMG

14

da chave geral. Sendo também aprovado na inspeção dinâmica, o veículo estará aprovado na Inspeção Técnica e de Segurança.

c) Avaliação de Projeto:

A Avaliação de Projeto é feita através de uma Apresentação de Projeto, em que os alunos

devem demonstrar, através de painéis, impressos, relatórios, apresentações em laptops, etc., as

análises, desenvolvimentos, pesquisas, inovações e considerações que levaram às soluções adotadas no veículo.

2)

Provas Dinâmicas:

a) Aceleração:

Esta avaliação é a primeira etapa da prova combinada de aceleração e velocidade máxima, e

mede a habilidade do veículo em transmitir potência útil na forma de aceleração.

b) Velocidade Máxima:

Esta avaliação é a segunda e última etapa da prova combinada de aceleração e velocidade

máxima e mede a maior velocidade que o protótipo pode alcançar em 100m.

c) Tração (Pull Track)

Esta avaliação tem como objetivo testar a capacidade de tração dos protótipos. Uma série de toras é engatada ao ponto de reboque traseiro por uma corrente, e conforme o veículo se move, o número de toras que é arrastado aumenta, elevando a carga tracionada. Uma vez que o veículo pára de se movimentar, a avaliação está encerrada.

d) Suspension & Traction

Esta avaliação consiste em percorrer um traçado sinuoso e com obstáculos onde será testada a capacidade de manobras do veículo. O percurso da prova pode conter curvas abertas e fechadas, subidas, descidas, inclinações e obstáculos como areia, pedras, costelas, troncos de árvore, etc.

e) Enduro de Resistência

No Enduro de Resistência os veículos devem completar o maior número de voltas, em um determinado tempo, percorrendo uma pista off-road de terreno irregular, com obstáculos, em qualquer condição climática.

Mais informações podem ser lidas no regulamento da competição nacional de 2010, no site:

2.7) Histórico

A equipe BAJA SAE UFMG participa dessas competições desde 1997. O desenvolvimento da

equipe em seus 13 anos de existência mostrou-se satisfatório, garantindo participação em eventos internacionais. Os eventos em que a Equipe participou estão relacionados na Tabela 3 abaixo.

Tabela 3 - Quadro representativo das competições em que a Equipe BAJA UFMG participou.

Carro

Foto

Ano

Descrição

Comentários

Spider

Spider 1997 a 28° lugar geral na competição nacional Por se tratar de uma equipe pioneira

1997 a

28° lugar geral na competição nacional

Por se tratar de uma equipe pioneira na instituição, a infra-estrutura para o desenvolvimento do projeto

1998

não atendia as suas necessidades, dificultando a conclusão do mesmo.

BAJA SAE UFMG

15

 
    1998 - 2º lugar geral na competição nacional 23º lugar geral na Durante o
 

1998 - 2º lugar geral na competição nacional 23º lugar geral na

Durante o mundial, a equipe ocupou a vigésima terceira

1998

e

competição

colocação, devido a uma

Jeca

1999

internacional

penalização sem aviso prévio por atraso na entrega de relatórios.

1999 - 6° lugar geral na competição nacional

 
    13° lugar geral na Além de um design inovador, o veículo apresentou um conceito
 

13° lugar geral na

Além de um design inovador, o veículo apresentou um conceito completamente

Jacu

2001

competição nacional

diferente dos construídos anteriormente, tendo sido todos os seus sistemas re- projetados e otimizados de forma a garantir o máximo de redução de peso.

     

2002

- 11º lugar geral na

 

competição

nacional

2003

- 15º lugar geral na

O veículo Tatu foi um projeto completamente diferente e totalmente desenvolvido por uma equipe jovem de pouca experiência.

2002 e competição

2002

e

competição

Tatu

2003

nacional

1° lugar em frenagem

5° lugar em slalon

 
 

2° lugar nas provas dinâmicas

     

2003

- 24º lugar geral na

 
competiç ão Em 2003, O Piau foi destaque em segurança, obtendo a nota máxima da

competição

Em 2003, O Piau foi destaque em segurança, obtendo a nota máxima da prova, mas obteve problemas no enduro de resistência.

2003

e

nacional

Piau

2004

2004 - 8º lugar geral na competição nacional

BAJA SAE UFMG

16

 
    11º lugar geral na O veículo Pacu apresentou um sistema de suspensão traseira ainda
 

11º lugar geral na

O veículo Pacu apresentou um sistema de suspensão traseira ainda não utilizado pela equipe anteriormente e era um carro extremamente leve. Nas provas dinâmicas obteve uma excelente

colocação .

Pacu

2004

competição nacional

 
    17º lugar geral na competição nacional Desenvolvido com as últimas ferramentas computacionais
 

17º lugar geral na competição nacional

Desenvolvido com as últimas ferramentas computacionais disponíveis no mercado e

construído utilizando muitos materiais novos, mostrou-se um projeto com extremo potencial.

DEMEC07

2005

1° lugar em relatório de projeto 1° lugar na prova de velocidade máxima 2° lugar na prova de aceleração

 
    3º lugar geral na Uma evolução do DEMEC 07, que se tornou
 

3º lugar geral na

Uma evolução do DEMEC 07, que se tornou

DEMEC08

2006

competição nacional

realidade graças à organização da equipe e aos recursos financeiros obtidos.

     

3º lugar geral na competição nacional

 

Na competição

Com um projeto ousado e uso de materiais alternativos como nylon e compósitos de fibra, construiu-se um carro extremamente leve e resistente. Neste ano o carro foi campeão do enduro de resistência (quatro horas ininterruptas de prova), sendo o único da competição a não sofrer avarias, e acabou repetido o feito do ano passado ficando com o 3º lugar na classificação geral e ganhando o direito de competir nos EUA.

internacional:

DEMEC09

DEMEC09 2007 33º lugar geral 1º na prova de aceleração 1º lugar como o veículo mais

2007

33º lugar geral 1º na prova de aceleração 1º lugar como o veículo mais leve da competição 2º no relatório de projeto 8º lugar na prova de suspensão e tração 10º lugar no relatório de custos

BAJA SAE UFMG

17

 
      Os dois projetos de 2008 apresentaram várias inovações de projeto, mas o atraso
   

Os dois projetos de 2008 apresentaram várias inovações de projeto, mas o atraso no término do

26

º lugar geral na

processo de construção não

UFMG 1

2008

competição nacional

permitiu a realização dos testes previstos. Este fato impediu o bom desempenho nos testes dinâmicos e no enduro, não conseguindo uma boa classificação.

 
    26 º lugar geral na competição Durante a etapa estática da competição, os dois
 

26

º lugar geral na competição

Durante a etapa estática da competição, os dois projetos (UFMG 1 e 2) estiveram a frente dos concorrentes, se destacando principalmente na prova de relatório de projeto, conquistando o primeiro lugar.

UFMG 2

2009

 

nacional

 

1

º lugar em

relatório de projeto

       

BAJA UFMG

 

Competição SAE

 

BRASIL

2009 - 17° lugar

Na competição nacional, a equipe enfrentou problemas

 

1

º lugar em

no motor durante o enduro, fato que comprometeu o resultado final da equipe. Na competição regional, a equipe da UFMG apresentou melhor desempenho no enduro, além de participar

velocidade máxima

velocidade máxima

 

BAJA UFMG

Competição SAE

BRASIL Sudeste

SA

2009

2009 - 5° lugar

 

1

º lugar em

do design finals (finais da apresentação de projeto), colocando a prova uma

velocidade máxima

   

º lugar em aceleração

2

4

º lugar em

equipe nova, mais organizada e profissional.

apresentação de

 

projeto

 

BAJA SAE UFMG

18

3) PATROCÍNIO

3.1) Categorias

Para se projetar e construir um Baja é necessário a obtenção de patrocínio, além de muita força de vontade e horas de trabalho dos estudantes. O patrocínio pode tanto estar na forma de material e/ou equipamentos quanto na forma de capital, o principal é o auxílio e o desenvolvimento que ele proporcionará, contribuindo para a formação de profissionais capacitados. Nossa instituição é federal e contribui restritamente com nossas despesas. Assim, se faz necessário a busca e o empenho na aquisição de patrocínio com empresas da região, sejam elas micro, pequenas médias ou grandes. Serão reservados espaços para os logotipos dos patrocinadores no carro, no local de construção do veículo, no uniforme da equipe, camisas, bem como em qualquer material publicitário que envolva o projeto.

Os patrocinadores são classificados de acordo com as categorias detalhadas na Tabela 4 abaixo. Além desses tipos de patrocínio, a empresa pode optar por patrocinar todo o projeto. Nesse caso, o veículo terá a logomarca e as cores da empresa.

Tabela 4 - Categorias de patrocinadores.

Categoria

Critério

Diamante

Auxilia a equipe com capital ou serviços em um valor acima de R$20.000,00 (vinte mil reais).

Ouro

Auxilia a equipe com capital ou serviços em um valor entre de 10.000,00 ( dez mil) e 20.000,00 (vinte mil ) reais.

Prata

Auxilia a equipe com capital ou serviços em um valor entre 5.000,00 ( cinco mil) e 10.000,00 (dez mil) reais.

Bronze

Auxilia a equipe com capital ou serviços em um valor entre 1.000,00 (mil) e 5.000,00 (cinco mil) reais.

Apoio

Auxilia a equipe com capital ou serviços em um valor abaixo de R$1.000,00 (mil reais).

BAJA SAE UFMG

19

3.2) Contrapartida

3.2.1) Quadro Comparativo de Contrapartidas

Tabela 5 - Quadro comparativo de contrapartidas para as categorias de patrocinadores.

Quadro Comparativo de Contrapartidas Tabela 5 - Quadro comparativo de contrapartidas para as categorias de patrocinadores.

BAJA SAE UFMG

20

3.2.2) Competições

As competições BAJA SAE atraem diversos meios de comunicação, tais como jornais, programas televisivos, internet, dentre outros. Em 2009 a competição nacional contou com a participação de cerca de 60 faculdades e aproximadamente 1.200 estudantes, totalizando 63 equipes, uma vez que algumas universidades tinham mais de uma equipe. Já a competição internacional reúne um contingente muito maior, cerca de 2500 estudantes e professores. Além dos participantes, a competição atrai muito espectadores, os quais têm grande interesse por inovações e desenvolvimento do setor automotivo. Logo, a mídia em torno desses eventos e das equipes participantes é grande, gerando um ambiente ideal para a divulgação do trabalho e interesse de nossos colaboradores.

Expomos a marca dos patrocinadores a um público extremamente seleto através de banners, faixas e adesivos, como mostra a Figura 13. Além disso, a equipe é divulgada jornais como o Estado de Minas Gerais, Jornal da Pampulha, Jornal Hoje em dia, Diário da Tarde, Boletim UFMG, periódicos da SAE e matérias em web sites do ramo. O projeto BAJA SAE UFMG também é tema de reportagens na TV UFMG, Rede Globo, TV Cultura, TVE, TV Bandeirantes, SBT, Rede Minas, dentre outros. Além da divulgação nacional, há a possibilidade de se obter divulgação internacional, caso a equipe seja classificada para participar da competição internacional.

classificada para participar da competição internacional. Figura 13 - Banners com patrocinadores/colaboradores na

Figura 13 - Banners com patrocinadores/colaboradores na competição Baja SAE Brasil 2007.

3.2.3) Eventos

Grande parte dos eventos é realizada no Expominas, uma vez que este é o maior centro de realização de eventos de Minas Gerais. É, também, o mais moderno centro de feiras, exposições e eventos do país.

moderno centro de feiras, exposições e eventos do país. MecMinas - Local : Expominas - Centro

MecMinas

- Local : Expominas - Centro de Feiras e Exposições de Minas Gerais

- Endereço: Avenida Amazonas, 6.030 · Belo Horizonte/MG

- Ultima edição: 3 a 6 de Novembro de 2009

- Próxima edição: Novembro de 2010

- Informações: A Feira da Indústria Mecânica é um dos mais importantes eventos da indústria metalmecânica do Brasil. Cada vez mais sólida, a MECMINAS traz presenças importantes do país e do exterior que mostram o que há de mais moderno em equipamentos, produtos, serviços e tecnologias para o setor, além da realização de grandes negócios. Algumas das empresas que freqüentam esse evento são: Bosh, SKA, CoreMinas, Benner, dentre outras.

Maiores Informações:

BAJA SAE UFMG

21

InovaTecBAJA SAE UFMG 21 - Local : Expominas - Centro de Feiras e Exposições de Minas

- Local : Expominas - Centro de Feiras e Exposições de Minas Gerais

- Ultima edição: Outubro de 2009

- Próxima edição: Novembro de 2010

- Informações: A Inovatec Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação em sua quarta edição já é

considerada o maior evento brasileiro de divulgação e incentivo às inovações tecnológicas. O objetivo da Inovatec é ser um evento onde empresas, pesquisadores, inventores, órgãos públicos e instituições de ensino e pesquisa poderão interagir, trocar experiência e transferir tecnologia, garantindo assim o avanço tecnológico e produtivo nos vários segmentos da

economia brasileira. Algumas empresas ou instituições que apóiam a Inovatec: Fapemig, SebraeMG, Amcham, Governo de Minas Gerais, Fiemg, Sae Brasil, Embrapa, UFMG, UEMG, Federaminas, Prodemg, dentre outros.

Embrapa, UFMG, UEMG, Federaminas, Prodemg, dentre outros. Figura 14 - Inovatec 2009. Maiores informações:

Figura 14 - Inovatec 2009.

Maiores informações:

Bienal do Automóvelinformações: http://www.hbatecnologia.com.br/inovatec2009/ - Local: Expominas - Av. Amazonas, 6030, Gameleira, Belo

- Local: Expominas - Av. Amazonas, 6030, Gameleira, Belo Horizonte/MG

- Ultima edição: 9 a 12 de dezembro de 2009

- Próxima edição: Dezembro de 2011

- Informações: A Bienal conta com a presença de montadoras e fabricantes de automóveis

nacionais e internacionais, representadas por suas redes de concessionárias, fabricantes de pneus, fornecedores de autopeças e serviços voltados à manutenção, personalização de carros,

entre outros. Os visitantes ainda podem ver carros off-road, fazer test-drive de veículos, e apreciar carros antigos e personalizados.

fazer test-drive de veículos, e apreciar carros antigos e personalizados. Figura 15 - Bienal do Automóvel

Figura 15 - Bienal do Automóvel 2009.

BAJA SAE UFMG

22

3.2.4) Exposições UFMG

Mostra de Profissões UFMG:BAJA SAE UFMG 22 3.2.4) Exposições UFMG Local: UFMG – Campus Pampulha Ultima edição: Abril de

Local: UFMG Campus Pampulha Ultima edição: Abril de 2009 Próxima edição: Abril de 2010

A Mostra das Profissões foi criada para que o aluno do ensino médio saiba mais sobre as diferentes opções de cursos oferecidos pela UFMG. O objetivo da Mostra é contribuir para que a escolha do aluno seja mais consciente e segura, além de ampliar sua visão e perspectivas em relação à universidade e aos diversos campos profissionais.

Durante a Mostra das Profissões, os participantes podem assistir às palestras sobre cursos de graduação e o mercado de trabalho, acompanhar os trabalhos das salas interativas desses cursos, conhecer alguns projetos extracurriculares e participar de outras atividades. Entre esses projetos encontra-se a equipe BAJA SAE UFMG, que desde 2004 participa dessa mostra com bastante sucesso. Sempre há um público grande com muitos alunos interessados no assunto. Em eventos como esse, o BAJA SAE UFMG expõem veículos anteriores e banners que contem logomarcas de seus patrocinadores, como mostra a Figura 16.

logomarcas de seus patrocinadores, como mostra a Figura 16. Figura 16 - Mostra das Profissões 2009.

Figura 16 - Mostra das Profissões 2009.

Exposições internas na UFMG:mostra a Figura 16. Figura 16 - Mostra das Profissões 2009. Com a finalidade de maior

Com a finalidade de maior divulgação do projeto, banners com logomarcas de patrocinadores da equipe serão distribuídos por locais visíveis da praça de serviço, do prédio de engenharia, do ICEX, etc.

3.2.5)Testes Públicos:

Além das exposições supracitadas, ocorrerão ao longo do ano testes públicos do protótipo, nos quais serão expostos os banners de patrocinadores e do próprio projeto com a logomarca dos patrocinadores.

3.2.6) Camisas, Banners, Site e Veículo*

*O tamanho e a localização das logomarcas nos itens descritos abaixo serão determinadas em comum acordo com a empresa patrocinadora, e terão destaque gradativo de acordo com o tipo de patrocínio.

BAJA SAE UFMG

23

A equipe BAJA SAE UFMG possui uma camisa personalizada para uso diário de todos os seus

integrantes. Essa camisa é um meio de divulgação da equipe dentro e fora da universidade. Além dessa camisa, há outra para venda, a qual tem a logomarca dos patrocinadores distribuída de acordo com a Figura 17.

Durante as competições, o comitê organizador da competição pertencente a SAE Brasil fornece camisas de uso obrigatório para todos os integrantes de todas as equipes inscritas. Logo a camisa da própria equipe só pode ser utilizada em determinados dias. A camisa para venda será utilizada por grande parte da torcida Baja UFMG no dia da competição que é aberta ao público.

Baja UFMG no dia da competição que é aberta ao público. Figura 17 - Layout da
Baja UFMG no dia da competição que é aberta ao público. Figura 17 - Layout da

Figura 17 - Layout da camisa.

A equipe utiliza banners dentro da UFMG para realização de processos seletivos e exposições

do veículo pelo campus Pampulha, e utiliza, também, banners explicativos nas exposições externas. A

distribuição da logomarca nos banners ocorrerá no final do mesmo e apenas patrocinadores enquadrados na categoria Diamante terão direito a exibir banners próprios nos eventos em que a equipe participa. As Figuras 18 e 19 são exemplos de banners que ficaram expostos no campus e em exposições externas.

que ficaram expostos no campus e em exposições externas. Figura 18 - Banner do Processo Seletivo

Figura 18 - Banner do Processo Seletivo 2008.

no campus e em exposições externas. Figura 18 - Banner do Processo Seletivo 2008. Figura 19

Figura 19 - Banner dos patrocinadores.

BAJA SAE UFMG

24

O site é dividido em guias. Principal, Competição, Equipe, Patrocínio, Contato, Mídia, Links. Apresenta em todas as guias, uma área com as logomarcas dos patrocinadores sendo a logomarca dos patrocinadores Diamante fixa e dos demais apresentadas em slide show. Na guia Patrocínio, apresentamos informações de todos os patrocinadores da equipe, com informações sobre a empresa, números e e-mail para contatos.

A apresentação da logomarca dos patrocinadores no site é dividida da seguinte forma:

Patrocinador Diamante = banner de até no máximo 180 x 100 pixels, ao lado do logo do site ou em outra posição de destaque.dos patrocinadores no site é dividida da seguinte forma: Patrocinador Ouro = 160 x 100 pixels

Patrocinador Ouro = 160 x 100 pixels na coluna à direita.ao lado do logo do site ou em outra posição de destaque. Patrocinador Prata = 160

Patrocinador Prata = 160 x 80 pixels na coluna à direita.Patrocinador Ouro = 160 x 100 pixels na coluna à direita. Patrocinador Prata = 160 x

Patrocinador Prata = 160 x 60 pixels na coluna à direita.Patrocinador Prata = 160 x 80 pixels na coluna à direita. Apoio = 160 x 40

Apoio = 160 x 40 pixels na coluna à direitaPatrocinador Prata = 160 x 60 pixels na coluna à direita. Também expomos a logomarca de

Também expomos a logomarca de nossos patrocinadores no veículo. O local e o tamanho ocupado pela logomarca do patrocinador variam de acordo com o total investido. A seguir, fotos de veículos em anos anteriores com divulgação da logomarca.

veículos em anos anteriores com divulgação da logomarca. Figura 20 - Logomarcas na corta-fogo dos veículos
veículos em anos anteriores com divulgação da logomarca. Figura 20 - Logomarcas na corta-fogo dos veículos

Figura 20 - Logomarcas na corta-fogo dos veículos de 2007 e 2008, respectivamente.

Porém no

uniforme

do

piloto

apenas

as

logomarcas

dos

patrocinadores

das

categorias

Diamante e Ouro serão distribuídas nas mangas e peito do uniforme, além do capacete.

3.3) Orçamento

Segue abaixo, Tabela 6 um orçamento do projeto, baseado em valores gastos em projetos já desenvolvidos pela equipe. Fizemos uma estimativa geral dos gastos e obtemos um valor médio de custo para o protótipo do veículo.

Tabela 6 - Orçamento do Projeto.

 

Descrição

Valor

 

Matéria-prima

CVT

 

Material de Limpeza

Rodas

Material de Escritório

Pneus

Material de Consumo

Material de Laminação

Amortecedor

15.000

Material de Pintura

Volante

Material de Solda

Combustível

Componentes eletrônicos

Elementos de Fixação

BAJA SAE UFMG

25

 

Componentes de freio

Pneus

 

Rolamentos

Amortecedor

Motor

 

Corte a laser

 

Serviços de Terceiros

Usinagem

Capotaria

15.000

 

Manutenção de equipamentos

 

Banners

Panfletos

 

Material de Divulgação

Datashow

Camisa

4.000

Site

Plotagem

Computadores

Armários

 

Ferramentas

Cadeiras

Material Permanente

Equipamentos

Mesas

15.000

EPI

Livros técnicos

Caixas de Ferramentas

 

Inscrição

 

Transporte do protótipo

Despesas de Viagens Nacionais e Internacionais

Transporte da equipe

12.000

Hospedagem

Alimentação

 

TOTAL

61.000

Além do projeto em si, existem projetos paralelos, que visão aperfeiçoar o desempenho do veículo. Dentre esses, estão Ensaio de Desempenho Longitudinal, Mock-up Ergonômico, Luz de freio e Dinamômetro. Portanto há um orçamento fora do projeto DL2010 , que gira em torno de R$5.000,00.

3.4) Outros Patrocinadores

Empresas que patrocinam ou já patrocinaram a equipe BAJA SAE UFMG:

Patrocinadores Empresas que patrocinam ou já patrocinaram a equipe BAJA SAE UFMG: Figura 21. Outros Patrocinadores

Figura 21. Outros Patrocinadores

BAJA SAE UFMG

26

4) Agradecimentos

A equipe BAJA SAE UFMG agradece a atenção e o espaço disponibilizado para apresentação dessa proposta. Aguardamos, ansiosos, um contato da empresa com a equipe a fim de confirmar o patrocínio ou a parceria de projetos.

Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos e de porta abertas para uma visita da empresa aos nossos ambientes de trabalho. Será um prazer receber representantes e/ou empresários em nosso espaço, apresentando melhor nossos projetos e membros. Além disso, caso a empresa solicite, alguns integrantes do BAJA SAE UFMG podem comparecer na empresa, em horário e dia oportuno, para melhor contato e detalhamento de nossas atividades.

Nome

Cargo

Telefones

Fabrício Pujatti

Professor Orientador

(31) 3409-6679

Diego Martins

Presidente

(31) 3409-6675 (31) 9146-2556

Larissa Monteiro

Vice-presidente

(31) 3409-4849 (31) 9824-9928