Você está na página 1de 4

DIREITO PROCESSUAL CIVIL DECLARATIVO

SOLICITADORIA ESTGF - IPPORTO

OBJETIVOS

Objetivos gerais:

A. Dominar os principais conceitos de Direito Processual Civil e os princípios gerais que o


enformam.
B. Estudar a tutela judicial efetiva e a tutela provisória.
C. Construir, com solidez, as bases necessárias à compreensão do sistema judiciário.
D. Proporcionar aos estudantes os conhecimentos necessários ao exercício do mandato
forense numa instância regular.
E. Habilitar os estudantes a conhecer os atos processuais relevantes no processo
declarativo e na tutela cautelar.
F. Domínio e capacidade de atuação, simulada, como interveniente processual.

Objetivos específicos:

G. Conhecer o objeto, a natureza, as características e as fontes do Direito Processual Civil.


H. Identificar os princípios gerais de processo civil e conseguir reconhecê-los ao longo do
processo; ser capaz de os utilizar na tarefa interpretativa das normas processuais.
I. Analisar, ser capaz de identificar e aplicar, em contexto de caso, a classificação das ações
quanto ao objeto, à forma e aos interesses em discussão.
J. Conhecer o formalismo processual declarativo, com especial incidência nas formas
processuais em que os solicitadores têm intervenção, proporcionando o domínio da
dinâmica processual civil declarativa.
K. Compreender o formalismo processual declarativo, sendo capaz de identificar o meio
judicial adequado, de que deve lançar mão perante casos concretos.
L. Analisar, aplicar e saber cumprir, em casos concretos, os pressupostos processuais
relativos às partes, ao tribunal e ao objeto da causa, assim como identificar a
regularidade do processo e os vícios processuais, de modo a aplicar as consequências
adequadas conforme o vício seja sanável ou insanável.
M. Conhecer a relação jurídica processual e as vicissitudes da instância de modo a serem
capazes de identificar os elementos da instância, os seus princípios orientadores, bem
como as causas de suspensão e extinção da instância.
N. Identificar as principais fases processuais na dinâmica do processo declarativo e a
função essencial de cada uma.
O. Dominar os trâmites processuais da ação declarativa comum, enquanto paradigma
processual; assim como, os atos processuais de cada fase da tramitação declarativa e a
instrução do processo.
P. Conhecer e perceber o formalismo processual dos procedimentos e do processo
especial de cobrança de dívidas.
Q. Reconhecer os meios de prova, assim como saber aplicar o regime substantivo e adjetivo
da prova.
R. Ser capaz de identificar e caracterizar os procedimentos cautelares, sabendo recorrer a
eles perante situações concretas.

1
PROGRAMA

CAPÍTULO I. INTRODUÇÃO

1. Noção e características do Direito Processual Civil


2. Fontes do Direito Processual Civil
3. Princípios Fundamentais do Direito Processual Civil

CAPÍTULO II. CLASSIFICAÇÃO DAS ACÇÕES

4. Classificação das Ações quanto ao objecto


5. Classificação das Ações quanto à forma
6. Classificação das Ações quanto aos Interesses em discussão
a. Processos de Jurisdição Litigiosa e Processos de Jurisdição Voluntária. Termos da Distinção
b. Características dos Processos de Jurisdição Voluntária

CAPÍTULO III. PRESSUPOSTOS PROCESSUAIS

7. Considerações Gerais
8. Pressupostos Relativos às Partes
a. Personalidade e capacidade Judiciárias
b. Legitimidade. Singularidade e Pluralidade de Partes (litisconsórcio e coligação)
c. Patrocínio Judiciário Obrigatório
d. Interesse em Agir
9. Pressupostos Relativos ao Tribunal
10.Pressupostos Relativos ao Objeto da Causa
11.Falta de Pressupostos Processuais

CAPÍTULO IV – A INSTÂNCIA

12.Os princípios da estabilidade e cooperação


13.A iniciativa da instância
14.Suspensão, interrupção e extinção da instância

CAPÍTULO V - FORMALISMO PROCESSUAL DECLARATIVO

15.Fases do processo declarativo comum e sua função


16.Formalismo do processo declarativo - fase inicial
a. Petição inicial
b. Distribuição e autuação do processo
c. Citação e notificações: modalidades e efeitos

2
d. Modo, tempo e lugar da prática dos atos processuais em geral. Contagem de prazos.
e. Contestação
i. Contestação-Defesa
ii. Princípios estruturantes da defesa
iii. Contestação-Reconvenção
iv. Prazo e organização da contestação
v. A revelia do réu – modalidades e regime processual
f. Réplica e Articulados supervenientes
17.Fase intermédia: organização do processo e saneamento
18.Fase Final: audiência final e sentença
19.Formalismo dos processos simplificados: procedimento de injunção e ação declarativa
especial para cumprimento de obrigações pecuniárias
20.Direito probatório – considerações gerais sobre os meios de prova

CAPÍTULO VI – TUTELA CAUTELAR

21.Enquadramento e função da tutela cautelar


22.O paradigma atual da tutela cautelar
23.Procedimentos cautelares – noção, natureza e requisitos gerais
24.O procedimento cautelar comum e os procedimentos cautelares especificados – breves
considerações.

BIBLIOGRAFIA E MATERIAL DE APOIO

AMARAL, J. A. Pais de, Direito Processual Civil. 15ª ed., Almedina, 2020.

COSTA, Salvador da, A Injunção e as Conexas Ação e Execução. 7.ª ed. Coimbra: Almedina, 2020.

MESQUITA, Lurdes, Noções de Direito Processual Civil, (no prelo)

PIMENTA, Paulo, Processo Civil Declarativo. 3.ª ed. Coimbra: Almedina, 2020.

VALLES, Edgar, Prática Processual Civil. 12.ª ed. Coimbra: Almedina, 2020.

BIBLIOGRAFIA E MATERIAL DE APOIO COMPLEMENTARES

BRITO, Wladimir, Teoria Geral do Processo. Coimbra: Almedina, 2019.

CORREIA, João; PIMENTA, Paulo; CASTANHEIRA. Sérgio, Introdução ao Estudo e à Aplicação do


Código de Processo Civil de 2013. Coimbra: Almedina, 2013.

FREITAS, J. Lebre de, Introdução ao processo civil: conceito e princípios gerais à luz do novo
código. 4.ª ed. Coimbra: Gestlegal, 2019.

3
FREITAS, J. Lebre de, A Ação Declarativa Comum, À Luz do Código de Processo Civil de 2013, 4.ª
ed., 2017.

FREITAS, J. Lebre de; ALEXANDRE, Isabel; Código de Processo Civil Anotado. Vol. 1.º. 3.ª ed.
Coimbra: Coimbra Editora, 2014.

FREITAS, J. Lebre de; ALEXANDRE, Isabel; Código de Processo Civil Anotado. Vol. 2.º. 4.ª ed.
Coimbra: Coimbra Editora, 2019.

GERALDES, A. S. Abrantes; PIMENTA, Paulo; SOUSA, L. F. Pires de, Código de Processo Civil
Anotado. Vol. I. 2.ª ed. Coimbra: Almedina, 2020.

GONÇALVES, Marco C., Prazos Processuais. 2.ª ed. Coimbra: Almedina, 2020.

GONÇALVES, Marco C., Providências Cautelares. 4.ª ed. Coimbra: Almedina, 2019.

VALLES, Edgar, Cobrança Judicial de Dívida, Injunções e Respectivas Execuções. 8.ª ed. Coimbra:
Almedina, 2018.

PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO

1. Avaliação contínua (em período lectivo) segue as regras seguintes:

a. Realização de 2 (dois) testes, sendo o primeiro com ponderação de 40%, e o segundo com
ponderação de 60%, em data a indicar no moodle.

b. Em cada um dos testes, é obrigatório obter uma nota mínima de 9,5 valores.

c. As matérias abrangidas em cada Teste são informadas em aula e via moodle.

d. Os estudantes obtêm aprovação com classificação igual ou superior a 10 valores, após ser
realizada a devida ponderação das 2 componentes de avaliação.

2. Avaliação Final (época normal e de recurso) segue os termos seguintes:

a. Avaliação por exame final realizada através de prova escrita com ponderação de 100%. Os
estudantes obtêm aprovação com classificação igual ou superior a 10 valores.

b. Os estudantes com classificação igual a 8 e 9 valores na prova escrita de exame final são
admitidos à prova oral, onde serão aprovados se a prestação oral corresponder a uma
classificação igual ou superior a 10 valores.

3. Avaliação Estudantes Erasmus, segue os termos seguintes:

Os alunos Erasmus são avaliados através da realização de trabalho escrito (70%) e defesa oral
(30%) do mesmo. Os temas e datas são fornecidos em reunião com os alunos Erasmus marcada
para o efeito.