Você está na página 1de 2

Ministério JUMEMIteatro

Oficina de evangelismo – Vinícius Oliveira

Evangelizar é algo básico para nós. Mas como? Costuma-se dizer que não há uma forma fechada para
evangelizar, mas eu digo que existe sim! É Jesus, essa forma fechada. Tudo que foge de Jesus é
panfletagem.

Estratégias
A idéia central do evangelismo PRECISA ser o Evangelho do Reino. Às vezes divulgamos a Igreja antes de
falarmos de Jesus (e quando falamos).
As pessoas não precisam de entretenimento, precisam de Palavra de Deus, de evangelho.

Uma estratégia para evangelizar, é reunir as pessoas


por causa de algum evento e ali falar de Jesus.
Mas quem não pode ir, também tem direito de
ouvir do Evangelho, bem como as pessoas que
dizem que vão, só para irmos embora.

A igreja não pode ficar na frente de Jesus quando falamos com as pessoas na rua.

Usemos sim, as estratégias! Elas são de Deus, mas Evangelismo é Jesus! Não deixe, jamais, de falar de Jesus
com alguém na rua.

Convicção
Precisamos ser firmes com nossas convicções, lembrando que não discutimos religião, por que não vivemos
religião: vivemos relacionamento e compromisso com Deus. O amor de Deus por mim é o mesmo que Ele tem a
um traficante, uma prostituta. Apesar disso, Deus tem compromisso com aquele que têm compromisso com
Ele.

Então, se o meu povo, que Mas, se você e o seu povo deixarem Não é toda pessoa que me chama
pertence somente a mim, se de me seguir, (…) então eu os de “Senhor, Senhor” que entrará
arrepender, abandonar os arrancarei da terra que lhes dei, e
seus pecados e orar a mim, eu também abandonarei esse templo,
no Reino do Céu, mas somente
os ouvirei do céu, perdoarei que separei para ser o lugar onde quem faz a vontade do meu Pai,
os seus pecados e farei o país devo ser adorado. que está no céu.
progredir de novo. (…)
2 Crônicas 7:14-15 Mateus 7:21

E não seja mecânico: as pessoas são diferentes.

Abordagem
Ao abordar uma pessoa, precisamos ser os mais simpáticos possíveis. Se não formos bem recebidos,
precisamos manter firmeza e não criar antipatia. Se usarem de ignorância com a gente, não podemos mais
insistir, então dizemos: Deus te abençoe. É a semente que caiu entre as pedras. Lembro que o evangelismo é
amor ao próximo, então tudo precisa ser feito em amor.
Não se faz
Não podemos usar de crentismos: vícios de linguagem que usamos entre nós: Vai ser uma bênção, assista nossa
ministração, etc.

Levar bíblia também espanta. Precisamos ter a Palavra de Deus em nossa mente.

A sexualidade é algo que lutamos constantemente, já os não-crentes a estimulam. Um homem na rua jamais
deve ser abordado por uma menina ou um grupo de meninas, sem nenhum rapaz. Nesse caso, é um rapaz
que deve falar com o não-crente, por que se for a moça falando, é capaz de o homem nem prestar atenção no
que ela está dizendo.

É claro que as moças devem estar bem vestidas.

Obediência acima de tudo


Precisamos abordar as pessoas fazendo com que elas se sintam
bem em estar e conversar conosco.
Mas isso jamais deve ferir a determinação da liderança.

Entrega
Tudo que fazemos na vida e acima de tudo no Reino, precisa ser com plenitude.
Nosso ministério não é o teatro. Nosso ministério é o serviço. A forma que escolhemos para servir ao Reino
é o teatro.

Na antiguidade, existiam dois tipos de escravos: os que sabiam ler e escrever e os que apenas serviam.

Os escravos que sabiam ler e escrever valiam três vezes mais (magis tre, mais três) do que aqueles que só serviam (minis
tre, menos três) . Daí a palavra Ministro, escravo que apenas serve.

Precisamos entender que é o evangelizar não é nosso. Não somos nós que convencemos as pessoas, é o Espírito Santo.
O que temos que fazer então, é dar lugar ao Espírito Santo, e fazer isso em Plenitude.

Não podemos ser missionários Outdoors, que estão ali apenas para mostrar a mensagem. Precisamos viver a
mensagem que mostramos.

Plenitude em dar lugar ao agir de Deus em nós: O agir de Deus! Quem impedirá?