Você está na página 1de 2

A TEORIA DO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM DE VYGOTSKY

ANTONIA LETÍCIA DA PAZ MONTEIRO


ANTONIO GILVANDO MARTINS DA SILVA

As teorias do desenvolvimento da aprendizagem abordadas durante a


disciplina Fundamentos Psicológicos na Educação Física mostraram-se de
fundamental importância na formação do professor e aborda paradigmas relevantes à
prática docente, com apontamentos que norteiam o processo de ensino e
aprendizagem.
Com o material didático fornecido pela instituição, teve-se uma grande
agregação de ideias com a socialização do tema e autores trabalhados, que se
revelaram como aspectos cruciais para uma forma diferente de se “enxergar” o
processo de ensino e aprendizagem, de acordo com o contexto psicobiossocial
explanado durante as aulas e, do ponto de vista da Psicologia, levando em conta essa
definição de ser humano, podemos buscar mecanismos para de certa forma facilitar
as interações entre professor e aluno, assim como entre os próprios alunos durante
as aulas de educação física, dentro e/ou fora do âmbito escolar, permitindo o pleno
desenvolvimento dos mesmos.
Com os autores estudados – Piaget, Vigotsky e Wallon, podemos compreender
melhor a forma de como trabalhar com os alunos de maneira a considerar as teorias
do desenvolvimento cognitivo estudado e relacionar com o contexto ao qual os alunos
estão inseridos, fazendo uso das teorias educacionais trabalhadas em sala para
desenvolver competências a serem exploradas no processo de ensino.
Podemos então definir o ser humano, do ponto de vista cognitivo das teorias
estudadas como um ser biológico, segundo Piaget; social, segundo Vigotsky; e
emocional, de acordo com Wallon.
Vygotsky (1896-1934), em sua teoria defende a relação indivíduo/ sociedade
afirmando que as características humanas não estão somente presentes desde o
nascimento e nem são unicamente resultados das pressões do meio externo. Elas
são resultados das relações homem e sociedade, pois quando o homem transforma o
meio na busca de atender suas necessidades básicas, ele transforma-se a si mesmo.
Neste sentido é na relação com o outro que o homem constrói seu
conhecimento e o desenvolvimento da inteligência nada mais é do que o resultado de
um processo histórico que vem sendo adquirido a partir da interação do sujeito com o
meio em que vive e que necessita de um mediador.
Para ele o desenvolvimento do psiquismo humano é sempre mediado pelo
outro que indica, delimita e atribui significados a realidade. Dessa forma pode ser
citado a importância da inclusão de fato, onde as crianças com alguma deficiência
interajam com crianças que estejam com desenvolvimento, pois assim, além, de
realizarem a troca de saberes e experiência estarão
Vygotsky em suas teorias da destaque também as relações de
desenvolvimento e aprendizagem de acordo com seu âmbito social. Para ele a criança
inicia seu aprendizado muito antes de chegar à escola, mas o aprendizado escolar vai
introduzir elementos novos no seu desenvolvimento. Para isso dois tipos de
desenvolvimento foram citados que são eles: o desenvolvimento real e o potencial.
O desenvolvimento real que se refere àquelas conquistas que já são
consolidadas na criança, aquelas capacidades ou funções que realiza sozinha sem
auxílio de outro indivíduo. Já o desenvolvimento potencial se refere àquilo que a
criança podem realizar com a ajuda de outro indivíduo. A distância entre os dois níveis
de desenvolvimentos chamamos de zona de desenvolvimento potencial ou proximal,
o período que a criança fica utilizando um ‘apoio’ até que seja capaz de realizar
determinada atividade sozinha.
A teoria Vygotsky é de suma importância para a nossa realidade docente, pois
busca aquilo que o homem tem de melhor: sua criatividade, sua autonomia, sua
condição de sujeito ativo e não de objeto a ser moldado, considerando a
aprendizagem como fruto do seu contexto sociocultural e que deve ser trabalhado
para o desenvolvimento da criticidade do aluno e sua autonomia no que diz respeito
às suas inferências perante a sociedade.