Você está na página 1de 8

Itens obrigatórios do artigo científico:

Página 1:
TÍTULO DO ARTIGO
Nome do autor, em fonte (tipo) Times New Roman, em corpo 12, redondo (normal);
seguido pelo(s) nome(s) completo(s) da(s) instituição(ões) a que está(ão), em fonte
(tipo) Times New Roman, em corpo 12, redondo.
Obs: na primeira página, como primeira nota de pé de página1, deverá ser indicado que se
trata de trabalho de conclusão de curso (ver nota de rodapé), em T imes New Roman, corpo
11, redondo.

RESUMO
Inserir aqui o resumo do trabalho, constando o tema, o problema, o propósito do
trabalho e como foi construída a análise (metodologia). Deve-se utilizar como fonte
Times New Roman, em corpo 12, com espaçamento simples entre as linhas. O texto,
num só parágrafo, deverá ter um mínimo de 400 e um máximo de 900 caracteres, ou o
equivalente de 5 a 10 linhas.

Palavras-chaves
Mínimo de 3 e máximo de 5 palavras-chave, separadas por ponto e vírgula, em Times
New Roman em corpo 12.

INTRODUÇÃO
Considere a introdução uma forma concisa de apresentação. Geralmente ela é escrita em
no mínimo seis parágrafos (um parágrafo para cada item trabalhado no projeto de
pesquisa), contendo as seguintes informações devidamente fundamentadas e embasadas
teoricamente:
1º parágrafo - a apresentação do tema (área)
2º parágrafo - a abordagem do título dentro do tema ou delimitação do tema
3º parágrafo - as questões norteadoras: problema e hipótese (em forma de texto, sem
subitens)
4º parágrafo - os objetivos: o autor aponta o que pretende com a pesquisa (em forma de
texto, sem subitens)
5º parágrafo - a justificativa da escolha do tema – aqui se apresenta a relevância social
do tema e suas possíveis contribuições para a área. Os motivos que despertaram o
interesse do autor em relação ao assunto.

1
Artigo apresentado como conclusão do curso de XXXXXX, Universidade Estácio de Sá-Campus XXX,
mês e ano
6º parágrafo - a metodologia - aqui se apontam os passos e as tarefas que foram
cumpridas desde o início até o final do trabalho.
Obs: máximo de 2 páginas

DESENVOLVIMENTO
A palavra DESENVOLVIMENTO não é um título, portanto, este item deve ter um
título e pode ter seções e subseções, todas com títulos e subtítulos devidamente
numerados (exemplo 1 , 1.1 , 1.2 , 1.3 , 2 , 2.1 , 2.2 e assim sucessivamente).
O item revisão de literatura do seu projeto de pesquisa (quando realizado) deve ser
aproveitado aqui. Mas, como esta é a parte mais importante do artigo científico, onde
tem mais texto, é importante considerar que ao final, o trabalho completo deve ter no
mínimo 15 páginas. Portanto, esta parte do artigo deve ter entre 10 e 15 páginas.
Os autores que são utilizados para o embasamento teórico devem ser citados de forma
indireta ou direta:
Citação direta – é aquela na qual o texto de outro autor é transcrito literalmente sem
qualquer tipo de mudança. Se tiver menos de 3 linhas, coloca-se entre aspas no corpo do
texto e ao final coloca-se a referência completa (citação direta curta). Exemplo:
(ACAMPORA, 2015, p. 32).
Quando a citação direta tiver mais de 3 linhas, separa-se ela do texto com recuo de 4 cm
a direita, fonte 10, espaçamento entrelinhas simples, sem aspas, itálico ou parágrafo,
com texto ajustado e ao final a referência completa como no exemplo acima. (Citação
direta longa)
Cuidado para que o seu texto não tenha citações demais ou de menos. A cada dois
parágrafos pelo menos uma citação indireta.
Sugerimos o uso de uma ou no máximo duas citações longas por página, lembrando que
não devem ser extensas demais.
Caso sua pesquisa tenha sido quantitativa e use gráficos, divida o desenvolvimento em
pelo menos 3 seções: a primeira vai tratar do tema do seu trabalho e as teorias acerca
deste, a segunda dos RESULTADOS (onde apresenta-se os gráficos com os resultados
em texto também) e a terceira DISCUSSÃO (onde discute-se os resultados encontrados
à luz das teorias apresentadas na seção 1).
CONCLUSÃO
A conclusão do artigo científico apresenta a síntese interpretativa dos principais
argumentos usados, onde será mostrado se os objetivos foram atingidos e se a(s)
hipótese(s) foi(foram) confirmada(s) ou rejeitada(s). Deve constar uma recapitulação
sintetizada das seções do desenvolvimento do trabalho e a autocrítica, onde você fará
um balanço dos resultados obtidos pela pesquisa, de forma breve, exata e convincente.
Mínimo de 3 parágrafos e máximo e 3 páginas (não deve conter elementos novos nem
citações, gráficos, imagens ou tabelas).
REFERÊNCIAS:
As referências devem contemplar todas as bibliografias utilizadas para o
desenvolvimento do TCC e os links dos sites pesquisados, além de outras fontes de
pesquisa (seguir as orientações da ABNT NBR6023) – mínimo de 10 referências. O
seguinte link que pode ajudar: http://www.rexlab.ufsc.br:8080/more/

Referências bibliográficas (ou “Fontes”)

O autor deverá listar as referências bibliográficas ou fontes utilizadas para a


elaboração do projeto de pesquisa. Em um item separado, o autor deverá listar as
principais referências bibliográficas a serem utilizadas na realização da pesquisa. A
apresentação das referências bibliográficas deverá estar de acordo com as normas da
ABNT, organizadas neste manual.

Na Referência Bibliográfica - ou “Bibliografia” como preferem alguns autores -


são listados os livros, textos, documentos, artigos, sites, enfim, todos as fontes textuais
consultadas para a produção do texto do trabalho científico. Tais itens devem ser
colocados em ordem alfabética pelo sobrenome do autor. Sugerimos também uma
divisão entre a bibliografia de livros propriamente ditos e outras fontes, como
periódicos e sites, entre outras. Existem regras para a apresentação de todas essas fontes,
como detalharemos a seguir.

LIVROS

Quando citamos um livro devemos disponibilizar as seguintes informações sobre


ele: nome completo do autor, título, local de edição, nome da editora e data da edição
(alguns autores defendem também a inclusão do número da edição). Essas informações
devem ser colocadas na ordem explicitada abaixo:

Último sobrenome do autor, totalmente em letras maiúsculas, seguido de vírgula.

Nome e outros sobrenomes do autor, com a primeira letra maiúscula, seguido de


ponto. Esses nomes podem ser abreviados para a primeira letra seguida de
ponto.

Título e subtítulo do livro (quando houver), com as primeiras letras das palavras
mais relevantes em maiúscula, sublinhado ou marcado por itálico (após
escolhido o estilo, este deverá ser adotado como padrão naquele documento),
seguido de ponto.

Local, editora e ano – separados por vírgula (alguns autores defendem a


separação entre local e editora por dois pontos) - e encerrados com ponto.
Local e Editora devem ter a primeira letra em maiúscula. Pode-se suprimir
ou abreviar a palavra editora.

E por fim, o número da página que foi retirado o texto citado.

Veja dois exemplos:

(Exemplo 1) BAUMAN, Zygmunt. Globalização. As Conseqüências


Humanas. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1999. p. 15.

(Exemplo 2) BOSI, E. Cultura de Massa e Cultura Popular. Leituras de


Operárias. Petrópolis: Editora Vozes, 2000. 10ª edição. p. 56.

Obs.: Quando as referências completas de um texto a ser citado não estiverem


disponíveis, deve-se indicar com o termo “mimeo” a ausência dessas referências.
Exemplo:

STORCH, S. “Raios de sol na aurora de um novo pensar”, cópia mimeo.

CARNEIRO, Marisia, MONNERAT, Rosane. Patrick Charaudeau: Modos


de Organização do Discurso. Cópia mimeo., 2000. Material cedido no
curso “Introdução à Pragmática: questões conexas” –UFRJ, 1 o semestre
de 2001.

Além disso, deve-se usar as expressões S/L (sem local), S/E (sem editora) e S/D
(sem data) para indicar a ausência dessas referências. Exemplo:

BOSI, E. Cultura de Massa e Cultura Popular. Leituras de Operárias. S/D,


S/E., 2000.

Algumas variações:

Dois autores - Os nomes dos autores, obedecendo às mesmas regras acima, devem ser
separados por ponto e vírgula (alguns autores defendem a separação através da
conjunção “e”). Exemplo:

BARRETO, Alcyrus V. P.; HONORATO, Cezar T. Manual de Sobrevivência


na Selva Acadêmica. Rio de Janeiro, Ed. Objeto Direto, 1999.
Três autores - Os nomes dos autores, obedecendo às mesmas regras acima, devem ser
separados por ponto e vírgula (alguns autores defendem a separação através da
conjunção “e”). Exemplo:

BRUYNE, P. de; HERMAN, J.; SCHOUTHEETE, M. de. Dinâmica da


Pesquisa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro, Francisco Alves Editora,
1991.

HOHFELDT, A.; MARTINO L.C.; FRANÇA, V. V. (org.). Teorias da


Comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis: Vozes, 2002.

Mais de três autores - Deve-se usar a expressão latina et al. (que significa “e outros”),
em itálico, logo após o nome do autor principal (em geral, o que encabeça a lista dos
autores). Exemplo:

AMORIM, Paulo Henrique et al. Lições de Jornalismo 1. Rio de Janeiro,


Faculdade da Cidade, 1998.

Obs.: Muitas vezes, quando o livro é produzido por vários autores, um deles
desempenha o papel de editor, organizador ou coordenador. Nesses casos, a referência
deve ser feita como exemplificado abaixo.

FALCÃO, Angela (org.). Publicidade ao Vivo. Depoimentos. Rio de Janeiro,


Ed. Francisco Alves, 1991.

HOHFELDT, A.; MARTINO L.C.; FRANÇA, V. V.(org.). Teorias da


Comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis: Vozes, 2002.

CAPÍTULO DE LIVROS

Do mesmo autor

Exemplo: CASÉ, Rafael. “Tempos de ouro do rádio”. In: Programa Casé. O


Rádio começou aqui. Rio de Janeiro, Ed. Mauad, 1995.

De outro autor

Exemplo: VERÓN, Eliseo. “Semiosis of mediatization”. In: MENDES,


Cândido (coord.), LARRETA, Enrique Rodrigues (ed.). Media and Social
Perception. Rio de Janeiro, Unesco/ISSC/Educam, 1999.

DISSERTAÇÕES E TESES
Para citar dissertações e teses utiliza-se da mesma lógica para livros, com
pequena diferença:

Exemplo: ENNE, Ana Lucia S. “Lugar, meu amigo, é minha Baixada”: memória,
história e identidade social na Baixada Fluminense. Tese de Doutorado em
Antropologia Social. Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em
Antropologia Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro –
PPGAS/MN/UFRJ, 2002.

ARTIGOS DE REVISTAS

Revistas científicas

Exemplo: RODRIGUES, Adriano Duarte. “Discurso e Sociabilidade”. In: Revista


Contracampo. Revista do Mestrado em Comunicação. Niterói, Universidade
Federal Fluminense, v.4, janeiro de 2000, pp. 5-22.

Revistas de circulação

Quando houver autor, segue-se o mesmo modelo acima. Quando não, cita-se
somente o título do texto. Veja os exemplos:

(Exemplo 1) MAINARDI, Diogo. “No país do carnaval”. In: Revista Veja. São
Paulo, ed. Abril, ano 36, nº 10, edição 1783, 12/03/2003, p.111.

(Exemplo 2) “Ficou caro demais”. In: Revista Veja. São Paulo, ed. Abril,
ano 36, nº 10, edição 1783, 12/03/2003, p. 87.

ARTIGOS DE JORNAIS

Seguem as mesmas regras para revistas.

DICIONÁRIOS

Utiliza-se a mesma lógica do livro, mas geralmente não tem autoria:

Exemplo: DICIONÁRIO DE CIÊNCIAS SOCIAIS (FUNDAÇÃO GETÚLIO


VARGAS). Coordenação geral: Antônio G. da Miranda Neto et al. Rio de
Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1987, 1422p.

Mas também pode ser referenciado desta forma:


(Exemplo 1) DUBOIS, Jean. et al. Dicionário de Lingüística, São Paulo:
Cultrix, 1973.

(Exemplo 2) OUTHWAITE, W.; BOTTOMORE, T. Dicionário do


pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

MEIO ELETRÔNICO

Quando a fonte for o site de forma geral, cita-se o nome do site (quando houver),
o endereço eletrônico completo e a data da consulta. Exemplo:

Globo on-line. Disponível em: http://www.oglobo.com.br, 23/03/2002. (data


e hora do acesso por parte do aluno).

Quando a fonte for um determinado link dentro do site, deve ser indicado, após o
endereço do site, sua localização. Exemplo:

DIRETRIZES CURRICULARES DO MEC – COMUNICAÇÃO SOCIAL.


Disponível em:
http://www.mec.gov.br/Sesu/diretriz.shtm#diretrizes.Consultado em março
de 2004.

Quando a fonte for um artigo ou livro consultado na Internet, a citação


obedecerá aos mesmos princípios acima citados. Exemplo:

(Exemplo 1) GARCIA, Maurício e NEVES, Maristela. “Normas para a


elaboração de teses, dissertação e monografias”. In:
http://www.mgar.vet.br/normas – consulta em 23/03/2003.

(Exemplo 2) MARTINO, Luiz C. Interdisciplinaridade e objeto de estudo da


Comunicação (8 p.). Artigo publicado como paper digital para o XXI
Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Recife – PE).
Intercom, 1998. Disponível em: www.intercom.org.br/papers/indexbp.html.
Consultado em maio de 2004.

(Exemplo 3) FERREIRA, Maria Cristina Leandro. As interfaces da Análise


de Discurso no Quadro das Ciências Humanas. Disponível em:
http://www.discurso.ufrgs.br, publicado em 10/05/2004.

Há também casos de artigos impressos que têm sua versão on-line, tratam-se
geralmente de revistas científicas:
BEIVIDAS, Waldir. O lugar de uma teoria do discurso na psicanálise (ou:
um recado de Lacan). Cadernos de Semiótica, vol.2, n.2, 2004. Versão on-
line disponível em: http://www.fclar.unesp.br/grupos/casa-home.html.

OUTRAS FONTES

Fitas, CDs, Cdroms e outras fontes devem ser citadas da mesma forma explicada
anteriormente – autor, título e dados de referência.

Obs.: Existem ainda variações a respeito das citações, que não podem ser
incluídas nesta apostila por já caracterizarem um trabalho mais exaustivo que ultrapassa
os objetivos de um manual básico de normas técnicas. De qualquer forma, quando
houver dúvidas, consulte um dos livros sugeridos na Bibliografia ou mesmo outros
títulos de Metodologia que tragam uma parte voltada para a normatização dos trabalhos
científicos.

OBS.: na numeração da monografia, totalizando as 50 páginas exigidas, incluem


os elementos pré-textuais e os textuais (até as referências bibliográficas), portanto, não
constam nesta numeração os elementos pós-textuais.

Observações gerais:
 O artigo deve ter entre 15 a 20 páginas.
 Pelo menos 10 obras (entre livros, artigos, monografias, dissertações etc) no
item Referências – dos últimos 10 anos
 No artigo os itens são corridos e não se deve deixar espaços vazios ao término
de um item e início do outro, respeitando apenas os espaços entre títulos e
textos.
 Um artigo não contempla capítulos e sim itens e subitens devidamente
numerados.
 Artigo não contempla capa, folha de rosto e folha de aprovação.

Formatação

De acordo com as regras da ABNT, as margens superior e esquerda devem ser de 3 cm.
Já as da direita e inferior, devem ser de 2 cm.
O espaçamento ao longo do texto , do resumo até as conclusões ou considerações finais,
deve ser de 1,5 cm, exceto nas citações diretas longas e nas referências, em Times New
Roman 12.
As citações diretas longas devem ser em Times New Roman corpo 11, entrelinha
simples.