Você está na página 1de 154

California Proposition 65 Warning

Prefácio

  Prezado Cliente  
     
  Agradecemos-lhe pela confiança demonstrada na Ponsse ao  
escolher um dos nossos produtos.

As soluções adotadas nos produtos Ponsse foram testadas na


prática, o que nos leva a acreditar que este equipamento florestal
é digno da sua confiança. Considerando que ele será operado
em condições bastante difíceis, é da maior importância que seja
usado e receba manutenção da maneira correta.

Este manual vai orientário no uso do equipamento florestal e


explicará as providências de manutenção necessárias e como
executá-las. Seguindo as instruções de manutenção e usando
a máquina florestal com consciência a pessoa pode aumentar a
confiabilidade, eficiência e valor do seu equipamento. A manu-
tenção deve ser sempre considerada como parte importante das
operações rentáveis de uma máquina florestal.

A descrição explícita das atividades de reparo não faz parte


deste manual. Não obstante, a PONSSE OYJ terá todo prazer
em prestar informações sobre manutenção e enviar um técnico
treinado para lhe dar assistência. Nossos detalhes para contato
constam da última página deste manual.

Devido a seu contínuo trabalho de desenvolvimento, A Ponsse


Oyj reserva-se o direito de efetuar alterações nos manuais de
operação e manutenção sem notificação prévia.

Familiarize-se bem com a estrutura construtiva da máquina flo-


restal e com seus procedimentos de operação e manutenção
antes de iniciar qualquer operação com a máquina.

Desejamos-lhe pleno sucesso!

Ponsse Oyj

 
Bandeira da Chave

   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   

Todos  os  produtos  da  Ponsse  Oyj  conquistaram  o  direito


de usar a bandeira da Chave, símbolo do trabalho finlandês.
A bandeira da chave é um símbolo de origem registrado,
inspecionado  e  supervisionado,  sendo  concedido  pela
Associação  do  Trabalho  Finlandês.  O  direito  de  usar  a
bandeira da Chave pode ser concedido a empresas cujos
produtos comprovem manter alto grau de origem finlandesa
perante uma comissão de origem composta de especialistas
externos. Para mais informações, visite www.avainlippu.fi.

 
Cabeçote de harvester

     
     
     
     
  Estas instruções de operação e de serviço se aplicam aos  
seguintes
  modelos de cabeçote de harvester PONSSE:  
     
     
  PONSSE H7euca  
     
     
     
  Este cabeçote de harvester foi projetado para ser usado somente  
junto com um harvester e uma grua fabricados pela Ponsse Plc.
     
  O cabeçote de harvester PONSSE foi desenvolvido para o  
manuseio de árvores, como derrubada, desgalhamento e medi-
ção, e pode ser conectado a uma máquina base apropriada para
a finalidade, como um harvester e sua lança. O cabeçote de
harvester não pode ser usado para outras finalidades.
     
  Nota! Se o cabeçote de harvester estiver conectado a uma  
máquina base ou grua de qualquer outro fornecedor, o uso dessa
máquina deverá ser aprovado pela Ponsse Plc.
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
  Copyright © Ponsse Plc  
  All rights reserved. Reproduction, transfer, distribution or storage of part or all of the contents in  
this document in any form without the prior written permission of Ponsse Plc is strictly prohibited.
  PONSSE is a registered trademark of Ponsse Plc and other product names may be trademarks  
or trade names of Ponsse Plc.

 
Índice analítico

1 Instruções de segurança
1.1 Cabeçote do harvester .................................................... 1
1.2 Geral ............................................................................. 1
1.3 Símbolo de aviso geral ................................................... 1
1.4 Termos da sinalização .................................................... 2
1.5 Segurança no trabalho .................................................... 3
1.5.1 Distâncias mínimas com diferentes tipos de
fios elevados .................................................... 6
1.6 Segurança em trabalhos de manutenção e reparo ............ 6
1.6.1 Testando a serra .............................................. 8
1.6.2 Segurança durante o ajuste das pres-
sões ................................................................ 9
1.7 Etiqueta de aviso do cabeçote do harvester ................... 10

2 Especificações técnicas
2.1 Introdução .................................................................... 15
2.2 Especificações técnicas ................................................ 16
2.3 Principais componentes ................................................ 18

3 Instruções de operação e serviço


3.1 Instruções de operação ................................................. 23
3.1.1 Geral ............................................................. 23
3.1.2 Instruções para evitar lesões e danos à
corrente durante o corte .................................. 24
3.1.3 Serração ........................................................ 25
3.1.4 Derrubada de árvores ..................................... 25
3.2 Aquecimento do cabeçote do harvester antes do início
do trabalho ................................................................... 27
3.3 Unidade da serra .......................................................... 28
3.3.1 Tensor da corrente CT+ .................................. 28
3.3.1.1 Peças do tensor principal da corrente
(CT+) ............................................................. 28
3.3.1.2 Sangria do tensor da corrente (CT+) ................ 29
3.3.1.3 Substituição dos retentores (CT+) .................... 31
3.3.1.4 Graxeira do tensor (CT+) ................................ 32
3.3.2 Tensor da corrente CT19 / CT30 ...................... 33
3.3.2.1 Principais componentes da serra com tensor
de corrente hidráulico (CT19 / CT30) ............... 33
3.3.3 Ajuste do sensor da serra (CT19 / CT30) ......... 35
3.4 Roletes alimentadores .................................................. 37
3.4.1 Ajuste dos roletes de alimentação ................... 37
3.4.2 Roletes alimentadores da colheita de multi-
troncos ........................................................... 38
Índice analítico

3.5 Lâminas desgalhadoras ................................................ 39


3.5.1 Afiação das lâminas desgalhadoras ................. 39
3.5.1.1 Utilização de um calibrador de lâminas ............ 39
3.5.1.2 Lâminas desgalhadoras fundidas ..................... 41
3.5.1.3 Afiação das lâminas soldadas ......................... 41
3.5.1.4 Lâminas desgalhadoras .................................. 42
3.5.1.5 Afiação das lâminas desgalhadoras fron-
tais ................................................................ 43
3.5.1.6 Afiação das lâminas desgalhadoras
traseiras ......................................................... 43
3.5.2 Ajuste da lâmina superior ................................ 44
3.6 Dispositivos de medição ................................................ 45
3.6.1 Dispositivo de medição de comprimento
(H7euca, equipamento opcional) ..................... 45
3.6.2 Instruções de ajuste e instalação da mola do
dispositivo de medição de comprimento
(H7euca, equipamento opcional) ..................... 47
3.6.3 Instalação e ajuste correto do pacote da mola
do hodômetro: ................................................ 48
3.6.4 Dispositivo de medição de comprimento
(H5) ............................................................... 50
3.6.4.1 Substituindo o sensor do dispositivo de
medição de comprimento ................................ 51
3.6.4.2 Ajustando a mola ............................................ 52
3.6.5 Dispositivo de medição do rolete de alimen-
tação (H7euca) ............................................... 53
3.6.5.1 Substituição do sensor .................................... 55
3.6.5.2 Substituição dos rolamentos ............................ 55
3.6.6 Medição do diâmetro da árvore usando as
lâminas dianteiras ........................................... 58
3.6.6.1 Substituição do sensor da lâmina dian-
teira ............................................................... 59
3.6.7 Medição do diâmetro da árvore usando os
roletes de alimentação (H6,H7,H8) .................. 62
3.6.7.1 Estrutura ........................................................ 62
3.6.7.2 Substituição do sensor de medição de
diâmetro ......................................................... 63
3.6.8 Medição de diâmetro (H5) ............................... 66
3.6.8.1 Medição de diâmetro usando roletes
(H5) ............................................................... 67
3.6.9 Hodômetro ..................................................... 69
Índice analítico

3.7 Lubrificação da corrente da serra ................................... 71


3.7.1 Óleo de lubrificação da corrente da serra ......... 71
3.7.1.1 Instruções para troca de óleo com o método
de lavagem .................................................... 71
3.7.2 Ajuste da bomba de lubrificação proporcional
da corrente da serra ....................................... 72
3.7.3 Lubrificação da corrente da serra com graxa
(Opcional) ...................................................... 73
3.7.3.1 Localização das peças e o princípio de funcio-
namento ......................................................... 74
3.7.3.1.1 Preenchendo o tanque / dispositivo de lubrifi-
cação ............................................................. 74
3.7.3.1.2 Aplicação de graxa no módulo de
dosagem: ....................................................... 75
3.7.3.1.3 Lubrificação da corrente e da barra da
serra: ............................................................. 75
3.7.3.2 Ajustando a quantidade de lubrificante ............. 76
3.7.3.2.1 Tabela de ajuste para o módulo de
dosagem ........................................................ 78
3.8 Conectores e sensores ................................................. 79
3.8.1 Sensor de inclinação ....................................... 79
3.8.2 Funções dos conectores Deutsch .................... 80
3.8.2.1 Teste do sensor .............................................. 81
3.9 Solução de problemas e instruções de reparo ................ 82
3.9.1 Falhas mais comuns em dispositivos
elétricos ......................................................... 82
3.9.2 Um defeito hidráulico ...................................... 82
3.9.3 A função permanece ativada ........................... 83
3.9.4 Defeito na alimentação da árvore .................... 83
3.9.5 Defeitos no dispositivo de medição .................. 83
3.9.6 Problemas elétricos em geral .......................... 83
3.9.7 Função não se move ...................................... 84
3.9.8 A corrente da serra não atinge a velocidade
requerida ....................................................... 84

4 Serviço e manutenção
4.1 Uso e manutenção da máquina florestal ecologicamente
corretos ....................................................................... 87
4.2 Leia antes de fazer manutenção ou reparos ................... 88
4.3 Verificações e manutenção / operador da máquina ......... 89
4.3.1 Verificações específicas do turno, a cada 10
horas ............................................................. 89
4.3.2 Manutenção semanal, a cada 50 horas ............ 90
4.4 Manutenção programada .............................................. 91
4.4.1 Manutenção programada básica (900
horas) ............................................................ 91
4.4.2 Manutenção programada completa (1800
horas) ............................................................ 92
4.5 Serviços em garantia .................................................... 93
4.6 Torques de aperto para parafusos de aço comuns .......... 94
Índice analítico

5 Pontos de engraxamento
5.1 Pontos de engraxamento dos cabeçotes de harvester
H7 e H7euca ................................................................ 99

6 Instruções de ajuste
6.1 Segurança durante o ajuste das pressões .................... 103
6.2 Pressão máxima ......................................................... 103
6.2.1 Como elevar a pressão até o valor
máximo ........................................................ 104
6.2.2 Como retornar à pressão constante ............... 104
6.3 Grupo de válvulas ....................................................... 105
6.3.1 Parafusos de ajuste ...................................... 108
6.3.2 Pontos de medição = MP .............................. 108
6.4 Ajustes da pressão específica do movimento ................ 109
6.4.1 Ajuste da pressão da roda de medição (equipa-
mento opcional) ............................................ 109
6.4.2 Pressão do tensiômetro da corrente (equipa-
mento opcional) ............................................ 110
6.4.3 Pré-controle do ajuste da pressão .................. 111
6.4.4 Ajuste da pressão dos cilindros de inclinação
(tilt) .............................................................. 112
6.4.5 Ajuste da pressão do rotator .......................... 112
6.4.6 Pressão do cilindro da barra da serra ............. 112
6.4.7 Pressão para cilindro dos rolos alimenta-
dores ........................................................... 112
6.4.8 Pressão para cilindros da lâminas desgalha-
doras dianteiras ............................................ 112
6.4.9 Pressão para cilindro das lâminas desgalha-
doras traseiras .............................................. 113
6.4.10 Pressão para marcação hidráulica de cores
(equipamento opcional) ................................. 113
6.5 Valores de ajuste ........................................................ 114
6.5.1 Valores ajustados nas válvulas do cabeçote to
harvester ...................................................... 114

Condições de garantia
Condições de garantia .......................................................... 117

APÊNDICES
Diagrama elétrico
Diagramas hidráulicos
Instalação de um conector Deutsch
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30
Equipamento para tratamento de cepas
Equipamento para marcação de cor
1
Instruções de segurança

Índice analítico Parte 1


1.1 Cabeçote do harvester .......................................................... 1
1.2 Geral ................................................................................... 1
1.3 Símbolo de aviso geral ......................................................... 1
1.4 Termos da sinalização .......................................................... 2
1.5 Segurança no trabalho .......................................................... 3
1.5.1 Distâncias mínimas com diferentes tipos de fios
elevados ................................................................ 6
1.6 Segurança em trabalhos de manutenção e reparo .................. 6
1.6.1 Testando a serra .................................................... 8
1.6.2 Segurança durante o ajuste das pressões ................ 9
1.7 Etiqueta de aviso do cabeçote do harvester ......................... 10
1 Instruções de segurança

1.1 Cabeçote do harvester


O cabeçote do harvester é um componente da máquina
florestal que corta, derruba e desgalha árvores.

Ele consiste em peças como roletes alimentadores, lâminas


de desgalhe, sensores de medição, uma serra de corrente
e um mecanismo de inclinação, que permite que o cabeçote
do harvester funcione nas posições horizontais e verticais.
O cabeçote do harvester está instalado na grua através de
um rotor, que permite que o cabeçote do harvester gire ao
redor de seu eixo vertical.

Quando do corte de uma árvore, o cabeçote do harvester é


movido para a base da árvore e fixado na árvore e, então,
ela é cortada com a serra de corrente. Depois disso, a árvore
é deslocada através do cabeçote do harvester com os roletes
alimentadores, enquanto as lâminas desgalhadoras cortam
os galhos. Usando o dispositivo de medição e a serra de
corrente, a árvore é cortada em troncos de tamanho ade-
quado para toras e troncos de polpa.

1.2 Geral
Estas instruções gerais de segurança não cobrem todas as
situações que possam surgir na operação do cabeçote do
harvester, mas podem ajudar o operador a evitar situações
perigosas e possíveis acidentes.

Além destas instruções, siga sempre todos os regulamentos


legais, instruções de saúde e segurança e regulamentos de
proteção ao trabalho em vigor no seu local de trabalho.

Se qualquer informação deste manual conflitar com as leis


e decretos vigentes no país, não deixe de cumprir estes
últimos.

1.3 Símbolo de aviso geral


O símbolo de aviso geral é usado neste manual para chamar
! sua atenção para situações em que a negligência ou o sur-
gimento de uma falha em determinadas condições pode
resultar em uma lesão e/ou uma falha ou defeito mais sério
da máquina.

1
1 Instruções de segurança

1.4 Termos da sinalização


PERIGO alerta para uma situação de perigo iminente e
grave, capaz de causar a morte ou lesões pessoais graves.

AVISO alerta para uma situação iminente e potencialmente


perigosa, capaz de causar a morte ou lesões pessoais gra-
ves.

ATENÇÃO indica uma situação de possível perigo, capaz


de causar lesões ou danos menos graves ou moderados.

ATENÇÃO também pode ser usado para chamar sua aten-


ção para situações ou procedimentos perigosos capazes de
causar alguma lesão.

Este símbolo é usado para chamar sua atenção para situa-


ções ou procedimentos que podem levar a danos materiais
ou defeitos no produto.

2
1 Instruções de segurança

1.5 Segurança no trabalho


Leia e entenda o conteúdo das instruções de operação e
serviço antes de usar o cabeçote do harvester. Siga as ins-
truções, pois elas o ajudarão a evitar situações de perigo e
a aumentar a segurança no trabalho.

É importante que você tenha recebido treinamento sobre a


construção, funcionamento e operação do cabeçote do har-
vester.

Certifique-se de seguir os regulamentos das leis de segu-


rança ocupacional em seu trabalho.

Como operador do cabeçote do harvester, você é o principal


responsável por garantir a segurança no trabalho de colheita.

Pare imediatamente o trabalho de corte se pessoas estive-


rem presentes em uma distância de segurança de 90 m.
Não corte/derrube, sob nenhuma circunstância, árvores nesta
situação.

Derrubada de árvores:

● Planeje a execução segura de cada local de derrubada


antecipadamente, sempre levando em conta as leis
locais e as normas de segurança.
● Nunca derrube árvores sobre uma rodovia ou outra rota
de tráfego.
● Se for absolutamente necessário derrubar uma árvore
sobre uma rodovia ou rota de tráfego, certifique-se de
que o controle de tráfego obedeça às normas locais e
que os usuários da rodovia tenham sido alertados.
● Observe a direção do vento e a inclinação da árvore ao
derrubá-la.
● Ao derrubar uma árvore grande, a pressão do rolete de
alimentação do cabeçote do harvester deve ser liberado
enquanto durar a derrubada.
● Uma árvore quase cortada não deve ser deixada em
pé.
● Não derrube árvores em demasiado grandes. Também
não derrube árvores grandes usando o alcance máximo.
● Se durante o abate a barra ou a corrente da serra se
partir, não faça o reparo ao lado da árvore semi-cortada.
Afaste o cabeçote do harvester para um local seguro.

3
1 Instruções de segurança

Antes de usar as funções automáticas do cabeçote do har-


vester ou calibrar o controle da serra e testar o sensor de
comprimento, estude as instruções de segurança do dispo-
sitivo de medição.

Faça um teste de funcionamento de todas as funções da


máquina logo no início do seu turno.

Antes de ligar o motor, certifique-se de que não haja ninguém


dentro do alcance da grua ou do cabeçote do harvester.

Não permita o uso da máquina por ninguém que careça do


respectivo treinamento. Como operador da máquina, cabe
a você a responsabilidade primária por evitar lesões a tercei-
ros.

Um operador de equipamentos florestais deve estar em boas


condições de saúde para realizar seu trabalho. O equipa-
mento florestal não pode ser usado sob a influência de álcool
ou drogas. Evite operar a máquina se estiver cansado ou
doente.

Observe a direção do vento e a inclinação da árvore ao


derrubá-la.

Ao derrubar uma árvore grande, a pressão do rolete de ali-


mentação do cabeçote do harvester deve ser liberado
enquanto durar a derrubada.

Uma árvore quase cortada não deve ser deixada em pé.

Se durante o abate a barra ou a corrente da serra se partir,


não faça o reparo ao lado da árvore semi-cortada. Afaste o
cabeçote do harvester para um local seguro.

Nunca segure a barra da serra com as mãos quando o motor


estiver em funcionamento.

4
1 Instruções de segurança

Quando a corrente da serra se quebra, suas partículas


podem ser arremessadas como projéteis pela região ao
redor, perfurando até uma chapa de aço ou a janela da
cabine. Esta é a razão de se cumprirem as instruções de
segurança a seguir durante a serração:

1. Nunca serre em um nível alto pelo lado da cabine!


2. A serração deve ser realizada de tal forma que a cabine
não esteja na direção da linha de serração!
3. Se houver pessoas a menos de 90 m da máquina, ou
até mais, se na direção da linha de corte, pare o traba-
lho!
4. A corrente deve ser mantida em boas condições e ser
substituída em intervalos regulares!

Nunca aponte a barra da serra na direção da cabine


durante a serração.

Antes de sair da cabine, abaixe quaisquer partes da máquina


içadas pela grua, como a lança e o cabeçote do harvester,
de modo que, sob nenhuma circunstância, possam tombar
ou cair de modo descontrolado. Além disso, lembre-se de
desligar o motor, acionar o freio de estacionamento e desligar
a corrente principal antes de sair da cabine.

Nunca abra qualquer conexão de mangueira ou outro com-


ponente hidráulico sob pressão.

Permanecer sobre o cabeçote do harvester e entre as lâmi-


nas desgalhadoras ou na frente da barra de serra é absolu-
tamente proibido quando o motor estiver em funcionamento.

Desligue o motor, aplique o freio de estacionamento e desli-


gue a corrente principal no interruptor da corrente principal
ao sair da cabine.

Quando usar o equipamento de marcação colorida, leia com


cuidado a descrição do produto e o boletim de segurança
de uso da cor a ser utilizada, pois a maioria delas é inflamá-
vel.

Em caso de incêndio, use um extintor de pó; se necessário,


chame ajuda.

5
1 Instruções de segurança

1.5.1 Distâncias mínimas com diferentes tipos


de fios elevados

Tenha muito cuidado nas proximidades de fios elevados de


alta tensão, pois, em determinadas circunstâncias, a alta
tensão pode atravessar vários metros no ar.

Observe as distâncias mínimas de segurança da máquina


em relação aos cabos elétricos, indicadas na tabela a seguir.

Consulte as normas de segurança elétrica locais para obter


as distâncias seguras no país onde a máquina estiver sendo
operada.

Tabela (na Finlândia) (Origem: www.tucks.fi)

Alta tensão 110 kV Alta tensão 6–45 kV


Baixa voltagem
380/220 V
Distância dos cabos aproximadamente 6 m aproximadamente 5 m aproximadamente 4,5
em relação ao solo m

Tensão nominal Fios descobertos Fios suspensos (m)


debaixo (m) na lateral (m)
220/230 V 2 2 0,5
1-45 kV 2 3 1,5
110 kV 3 5
220 kV 4 5
400 kV 5 5

Se houver algum acidente apesar de todas as precauções,


pense com cuidado naquilo que for fazer. Se a grua apenas
encostar nos fios, você pode tentar afastá-los movendo a
grua ou a máquina. Se você tiver que abandonar a máquina,
salte sem tocar o solo e a máquina ao mesmo tempo. Mova-
se pelo solo dando saltos com os dois pés, a uma distância
mínima de 20 m fora do campo elétrico.

1.6 Segurança em trabalhos de


manutenção e reparo
Execute o trabalho de manutenção e reparo com atenção e
calma.

Durante a manutenção e o reparo da máquina, o motor


sempre deve estar desligado.

6
1 Instruções de segurança

Faça a manutenção regularmente e de acordo com as instru-


ções do fabricante.

Se não estiver familiarizado com a construção da máquina,


peça instruções ao fabricante antes de executar a manuten-
ção ou qualquer reparo.

Use somente ferramentas apropriadas e equipamento de


içamento apropriado. Remova ou repare ferramentas danifi-
cadas.

Informe seu superior ou o responsável pelos reparos imedi-


atamente sobre as falhas que perceber no cabeçote do har-
vester.

Evite trabalhar sozinho. Mantenha um telefone celular à mão


ao fazer a manutenção e o reparo na máquina fora da cabine.
Coloque o número de emergências em geral como discagem
abreviada no seu telefone.

Alivie a pressão do sistema hidráulico antes de começar a


manutenção ou o reparo da máquina.

Não limpe nem lubrifique a máquina enquanto o motor estiver


em funcionamento.

Use sempre luvas protetoras quando lidar com a corrente


da serra e as lâminas desgalhadoras. Tome cuidado ao lim-
par ou verificar os interruptores limitadores, a corrente da
serra e as lâminas desgalhadoras. Cuidado para não se
cortar no gume das lâminas.

Sob nenhuma circunstância suba no cabeçote do harvester.

Use óculos de segurança durante a manutenção e o reparo


da máquina.

Não altere nenhum ajuste de pressão sem a permissão


do fabricante.

Evite o contato da pele com o óleo. Os cortes e arranhões


devem ser tratados imediatamente. Descarte os líquidos
residuais de acordo com as normas ambientais locais. Não
os despeje no solo ou em cursos de água.

7
1 Instruções de segurança

Jamais realize a manutenção ou reparos no alcance da zona


de movimentação da barra da serra, entre as lâminas desga-
lhadoras ou entre os roletes alimentadores enquanto o motor
estiver em funcionamento.

Desconectar ou causar curto-circuito nos fios do sensor pode


fazer com que o cabeçote do harvester feche. Não troque
os sensores ou desconecte os seus cabos quando o motor
estiver em funcionamento.

Para manutenção ou reparos no cabeçote do harvester,


esteja absolutamente certo de que ninguém vá ligar o motor.
Nunca faça manutenção no cabeçote do harvester ao per-
manecer na zona de operação da lâmina, rolete ou serra.

Quando o modo de serviço do Opti4G está aberto, o cabe-


çote do harvester está ativo – em outras palavras, ele pode
ser aberto, fechado ou girado para uma posição horizontal
e vertical.

Interrupções no tráfego de rede do sistema de controle pode


causar movimentos incontroláveis do cabeçote do harvester,
por exemplo, fecho do cabeçote do harvester. Isso indica
um defeito e, antes de continuar o trabalho ou a manutenção
da máquina, você deve entrar em contato com um represen-
tante de manutenção da Ponsse.

Use sempre luvas protetoras quando lidar com a corrente


da serra e as lâminas desgalhadoras. Tome cuidado ao lim-
par ou verificar os interruptores limitadores, a corrente da
serra e as lâminas desgalhadoras. Cuidado para não se
cortar no gume das lâminas.

1.6.1 Testando a serra


● Durante os testes, o cabeçote do harvester deve estar
na posição horizontal.
● Permanecer na linha da serração é proibido por causa
do risco de quebra da corrente.
● O cabeçote do harvester deve ser mantido o mais pró-
ximo possível do solo; porém, a lâmina da serra não
pode tocar o solo nem outros obstáculos.
● Em interiores, a serra tem de ser sempre testada sem
a corrente.

8
1 Instruções de segurança

● Nunca eleve o cabeçote do harvester para perto da


janela da cabine.

1.6.2 Segurança durante o ajuste das


pressões

Como exceção, se comparado a outros trabalhos de manu-


tenção e reparo no cabeçote do harvester, as pressões têm
de ser ajustadas com o motor em funcionamento. Por isto,
é preciso atenção especial e cautela durante este trabalho.

Os ajustes de pressão na máquina básica têm de estar


concluídos antes de se ajustarem as pressões do cabeçote
do harvester.

Os ajustes de pressão devem ser feitos por um especialista


de manutenção autorizado da Ponsse Plc! Esteja atento ao
seguinte quando do ajuste das pressões:

Instruções de segurança para ajuste da pressão:

1. Aplique sempre o freio de estacionamento antes de ligar


o motor.
2. Nunca trabalhe dentro da zona de movimento da barra
de serra, entre as lâminas desgalhadoras ou roletes de
alimentação.
3. Feche os roletes alimentadores e as lâminas desgalha-
doras, e desça o cabeçote do harvester a uma posição
horizontal, e apóie o cabeçote do harvester de modo
que ela não caia.
4. Ajuste as pressões de acordo com a seção 5 do manual
do cabeçote do harvester.
5. Não force o controle de qualquer função do cabeçote
do harvester.
6. Certifique-se de que você e os assistentes de manuten-
ção conhecem o status de funcionamento da máquina
antes de executar esse trabalho de manutenção.

9
1 Instruções de segurança

1.7 Etiqueta de aviso do cabeçote do harvester

1 Risco de esmagamento! Mantenha sempre uma distân-


cia segura da máquina e do cabeçote do harvester.
2 Etiqueta de atenção geral.
3 Perigo de vazamento de alta pressão. Antes de mudar
as mangueiras danificadas e gastas ou outros compo-
nentes hidráulicos, pare o motor e certifique-se de que
leu e entendeu as instruções de operação e manutenção
do cabeçote do harvester.
4 O cabeçote do harvester está equipado com uma
motosserra e/ou com uma lâmina de corte por pressão.
Sempre desligue o motor antes da manutenção do
cabeçote do harvester. Certifique-se de que leu e
entendeu as instruções de operação e manutenção do
cabeçote do harvester antes de trabalhar na faixa de
movimento da motosserra ou lâmina de corte por pres-
são.
5 Carga pesada. Nunca passe sob o cabeçote do harves-
ter ou outros componentes da máquina que se encon-
tram em elevação ou sem apoio, como a lança.
6 Perigo de fragmentos. O cabeçote do harvester está
equipado com uma motosserra. Se a corrente for danifi-
cada, será possível que pedaços dela sejam arremessa-
dos com velocidade extremamente elevada em diferen-

10
1 Instruções de segurança

tes direções da área de trabalho. Por isso, certifique-se


de respeitar a distância mínima de segurança.
7 Desligue sempre o motor antes de iniciar o procedimento
de solda. Consulte o Manual do Proprietário da máquina,
seção 1, Soldagem da máquina. Antes de começar a
soldar, remova o conector Harting do cabeçote do har-
vester e siga as instruções no Manual do Proprietário
da máquina. Isso evitará danos em outros componentes
da máquina.
8 Número da peça sobressalente na etiqueta de aviso da
Ponsse. Se a etiqueta for danificada, substitua-a imedi-
atamente por uma nova com o mesmo número de peça
sobressalente.

11
2
Especificações técnicas

Índice analítico Parte 2


2.1 Introdução .......................................................................... 15
2.2 Especificações técnicas ...................................................... 16
2.3 Principais componentes ...................................................... 18
2 Especificações técnicas

2.1 Introdução
O cabeçote do harvester PONSSE H7 foi projetado para
instalação nos harvesters PONSSE ou, por exemplo, em
outros harvesters que forem modificados conforme necessá-
rio e estejam equipados com uma grua adequada para uso
do harvester (p.ex. PONSSE C4). O movimento mínimo de
suspensão da grua é de 130 kNm. A linha de drenagem a
partir do cabeçote do harvester para o tanque hidráulico da
máquina base deve ser, no mínimo, 3/4". Qualquer outro
sistema tem de ser aprovado pela PONSSE Plc.

A unidade alimentadora deste cabeçote do harvester


específica é composta de três roletes alimentadores aciona-
dos por motores hidráulicos. O movimento de pinçar dos
roletes alimentadores é controlado com um cilindro hidráulico.

A unidade desgalhadora é composta de uma lâmina frontal


ajustável no chassi, uma lâmina superior traseira soldada
no chassi e quatro lâminas controladas hidraulicamente que
rodeiam a árvore. A força de aperto dos roletes alimentadores
e das lâminas desgalhadoras é controlada usando o pro-
grama Opti 4G.

A unidade da serra é composta de um motor hidráulico de


alta velocidade conectado em uma engrenagem que aciona
a corrente da serra. O movimento da barra da serra é contro-
lado com um cilindro hidráulico cuja força de alimentação
pode ser ajustada. Uma unidade separada lubrifica a cor-
rente, gotejando o óleo de um reservatório independente
durante a operação de serrar.

A medição do comprimento é realizada usando um sensor


de pulsos localizado no motor de alimentação ao lado do
motor da serra. Os dados da medição são transferidos do
motor hidráulico dos rolos alimentadores, por meio de um
sensor de pulsos, até a unidade medidora do cabeçote do
harvester via um cabo blindado.

De maneira alternativa, o cabeçote do harvester pode ser


equipado com um dispositivo de medição de comprimento
do cabeçote do harvester H7 (equipamento para madeira
de resinosas). Nesse caso, o dispositivo de medição de
comprimento fica localizado no compartimento situado na
base da estrutura do cabeçote do harvester. Para medir o
comprimento, aplica-se uma roda dentada de encontro à

15
2 Especificações técnicas

árvore. Os dados da medição são transferidos da roda den-


tada por meio de um sensor de pulsos até a unidade medi-
dora mediante um cabo blindado.

A medição do diâmetro da árvore é realizado por meio de


um sensor localizado no interior da carcaça da estrutura.
Com uma barra reação, medi-se o diâmetro de acordo com
a abertura do rolo de alimentação no cabeçote do harvester.

2.2 Especificações técnicas


Peso com o equipamento de trabalho ....... 1250 a 1330 kg
(O equipamento selecionado afeta o peso do cabeçote do
harvester)
Comprimento ....................................................... 1500 mm
Largura ................................................................. 1540 mm
Altura sem o rotor ................................................ 1640 mm
Consumo de potência ..................................... 90 a 130 kW
Pressão de operação ............................................. 28 MPa
Fluxo de óleo exigido .................................... 240-300 l/min
Rotor ................... Indexador AV12/AV14/AV17/H122/H172

Unidade da serra:
Serra de corrente hidráulica
Potência .................................................................... 45 kW
Comprimento da barra da serra ............................. 750 mm
Corrente da serra de ................................................ 40 m/s
Passo da corrente ................................................ 0,404 pol
Diâmetro de corte, uma passada ........................... 640 mm

Roletes alimentadores:
Sistema de alimentação ..... roletes alimentadores de 3 pçs
Motores de alimentação .................................. 520/315 cm3
Força de alimentação ........................................ 25 a 30 kN
Velocidade de alimentação ........................... 0 a 5,8 m/seg
Abertura máxima, rolos alimentadores .................. 630 mm

16
2 Especificações técnicas

Lâminas desgalhadoras:
Uma ou duas lâminas ajustáveis e quatro hidraulicamente
controladas, e uma lâmina superior traseira fixada na estru-
tura.
Abertura máxima, lâminas desgalhadoras frontais .. 620 mm
Abertura máxima, lâminas desgalhadoras trasei-
ras .......................................................................... 730 mm
As lâminas desgalhadoras e os roletes alimentadores podem
ser controlados separadamente.

Sistema de medição e controle: PONSSE Opti4G

Equipamentos opcionais:
● Tensor de corrente automático
● Equipamento para tratamento de cepas
● Equipamento para marcação de cor
● Equipamento para madeira resinosas (incluindo lâminas
desgalhadoras, rolos e o dispositivo de medição de
comprimento)
● Um chassi de inclinação de escavação mais sólido
● Equipamento com lâminas de desgalhamento projetadas
para troncos menores

O fabricante se reserva no direito de efetuar modificações e


aprimoramentos técnicos.

17
2 Especificações técnicas

2.3 Principais componentes


1 Tanque de óleo
2 Barra da serra
3 Roletes alimentadores
4 Barra de reação
5 Lâminas desgalhadoras dianteiras
6 Cilindro das lâminas desgalhadoras dianteiras (2 pçs)
7 Cilindro dos roletes alimentadores
8 Chassi de inclinação
9 Cilindro de inclinação (2 pçs)
10 Cilindro da serra
11 Motor da serra
12 Rotor
13 Número de série (forneça o número de série quando
solicitar peças sobressalentes)
14 Lâminas desgalhadoras traseiras
15 Cilindro das lâminas desgalhadoras traseiras
16 Cruzeta
17 Reservatório de tinta (2 pçs, equipamento opcional)
18 Motores de alimentação superiores (2 pçs)
19 Motores de alimentação inferiores (2 pçs)
20 Dispositivo de medição de comprimento
21 Dispositivo de medição de comprimento H7 (opcional)

18
3
Instruções de operação e serviço

Índice analítico Parte 3


3.1 Instruções de operação ....................................................... 23
3.1.1 Geral ................................................................... 23
3.1.2 Instruções para evitar lesões e danos à corrente
durante o corte ..................................................... 24
3.1.3 Serração .............................................................. 25
3.1.4 Derrubada de árvores ........................................... 25
3.2 Aquecimento do cabeçote do harvester antes do início do
trabalho ............................................................................. 27
3.3 Unidade da serra ................................................................ 28
3.3.1 Tensor da corrente CT+ ........................................ 28
3.3.1.1 Peças do tensor principal da corrente (CT+) ........... 28
3.3.1.2 Sangria do tensor da corrente (CT+) ...................... 29
3.3.1.3 Substituição dos retentores (CT+) .......................... 31
3.3.1.4 Graxeira do tensor (CT+) ...................................... 32
3.3.2 Tensor da corrente CT19 / CT30 ............................ 33
3.3.2.1 Principais componentes da serra com tensor de
corrente hidráulico (CT19 / CT30) .......................... 33
3.3.3 Ajuste do sensor da serra (CT19 / CT30) ............... 35
3.4 Roletes alimentadores ........................................................ 37
3.4.1 Ajuste dos roletes de alimentação ......................... 37
3.4.2 Roletes alimentadores da colheita de multi-
troncos ................................................................. 38
3.5 Lâminas desgalhadoras ...................................................... 39
3.5.1 Afiação das lâminas desgalhadoras ....................... 39
3.5.1.1 Utilização de um calibrador de lâminas .................. 39
3.5.1.2 Lâminas desgalhadoras fundidas ........................... 41
3.5.1.3 Afiação das lâminas soldadas ............................... 41
3.5.1.4 Lâminas desgalhadoras ........................................ 42
3.5.1.5 Afiação das lâminas desgalhadoras frontais ........... 43
3.5.1.6 Afiação das lâminas desgalhadoras traseiras ......... 43
3.5.2 Ajuste da lâmina superior ...................................... 44
3 Instruções de operação e serviço

3.6 Dispositivos de medição ...................................................... 45


3.6.1 Dispositivo de medição de comprimento (H7euca,
equipamento opcional) .......................................... 45
3.6.2 Instruções de ajuste e instalação da mola do
dispositivo de medição de comprimento (H7euca,
equipamento opcional) .......................................... 47
3.6.3 Instalação e ajuste correto do pacote da mola do
hodômetro: ........................................................... 48
3.6.4 Dispositivo de medição de comprimento (H5) ......... 50
3.6.4.1 Substituindo o sensor do dispositivo de medição
de comprimento .................................................... 51
3.6.4.2 Ajustando a mola .................................................. 52
3.6.5 Dispositivo de medição do rolete de alimentação
(H7euca) .............................................................. 53
3.6.5.1 Substituição do sensor .......................................... 55
3.6.5.2 Substituição dos rolamentos .................................. 55
3.6.6 Medição do diâmetro da árvore usando as lâminas
dianteiras ............................................................. 58
3.6.6.1 Substituição do sensor da lâmina dianteira ............. 59
3.6.7 Medição do diâmetro da árvore usando os roletes
de alimentação (H6,H7,H8) ................................... 62
3.6.7.1 Estrutura .............................................................. 62
3.6.7.2 Substituição do sensor de medição de
diâmetro ............................................................... 63
3.6.8 Medição de diâmetro (H5) ..................................... 66
3.6.8.1 Medição de diâmetro usando roletes (H5) .............. 67
3.6.9 Hodômetro ........................................................... 69
3.7 Lubrificação da corrente da serra ......................................... 71
3.7.1 Óleo de lubrificação da corrente da serra ............... 71
3.7.1.1 Instruções para troca de óleo com o método de
lavagem ............................................................... 71
3.7.2 Ajuste da bomba de lubrificação proporcional da
corrente da serra .................................................. 72
3.7.3 Lubrificação da corrente da serra com graxa
(Opcional) ............................................................ 73
3.7.3.1 Localização das peças e o princípio de funciona-
mento .................................................................. 74
3.7.3.1.1 Preenchendo o tanque / dispositivo de lubrifi-
cação ................................................................... 74
3.7.3.1.2 Aplicação de graxa no módulo de dosagem: .......... 75
3.7.3.1.3 Lubrificação da corrente e da barra da serra: .......... 75
3.7.3.2 Ajustando a quantidade de lubrificante ................... 76
3.7.3.2.1 Tabela de ajuste para o módulo de dosagem .......... 78
3.8 Conectores e sensores ....................................................... 79
3.8.1 Sensor de inclinação ............................................. 79
3.8.2 Funções dos conectores Deutsch .......................... 80
3.8.2.1 Teste do sensor .................................................... 81
3 Instruções de operação e serviço

3.9 Solução de problemas e instruções de reparo ...................... 82


3.9.1 Falhas mais comuns em dispositivos
elétricos ............................................................... 82
3.9.2 Um defeito hidráulico ............................................ 82
3.9.3 A função permanece ativada ................................. 83
3.9.4 Defeito na alimentação da árvore .......................... 83
3.9.5 Defeitos no dispositivo de medição ........................ 83
3.9.6 Problemas elétricos em geral ................................ 83
3.9.7 Função não se move ............................................ 84
3.9.8 A corrente da serra não atinge a velocidade
requerida ............................................................. 84
3 Instruções de operação e serviço

3.1 Instruções de operação

3.1.1 Geral
O operador deve se familiarizar com os controles da
máquina, instruções de condução e trabalho e também com
as configurações e instruções operacionais do sistema de
medição e controle Opti antes de começar o trabalho.

Verifique o nível de óleo da corrente da serra, sua tensão,


afiação e a afiação das lâminas desgalhadoras.

Em condições frias, ou seja, quando a temperatura estiver


abaixo de -10°C, comece a trabalhar quando a temperatura
do óleo hidráulico na máquina estiver no mínimo a +20°C.

Para sistemas de marcador colorido e lubrificação da cor-


rente de cabeçotes de harvester PONSSE, só produtos com
a marca PONSSE são recomendados, como o marcador
colorido e óleo de corrente da serra. Estes produtos foram
testados e aprovados como compatíveis e funcionais com
cabeçotes de harvester PONSSE.

A garantia não cobre qualquer dano resultante do uso de


produtos não testados! Contate um serviço autorizado
Ponsse em caso de dúvida sobre a compatibilidade de algum
produto com sua máquina!

Antes do uso, leia as folhas de dados de segurança dos


materiais do marcador colorido e do óleo de corrente da
serra. Sempre siga as instruções dadas.

Além disso, a garantia não cobre retentores ou outros com-


ponentes danificados devido ao uso incorreto.

23
3 Instruções de operação e serviço

3.1.2 Instruções para evitar lesões e danos à


corrente durante o corte

● Não aponte a barra da serra na direção da cabine


quando for serrar ou testá-la. Não serre se houver
alguém dentro da área de segurança (90 m). Se a cor-
rente quebrar ou escapar da sua pista, ela ou pedaços
dela poderão ser arremessados na trajetória para onde
a barra estiver apontando.

● Verifique a afiação da corrente da serra. Afie os dentes


da corrente no ângulo certo de acordo com as instruções
do fabricante.
● Mergulhe sempre a corrente nova em óleo antes da
instalação.
● Nunca instale uma corrente nova em uma engrenagem
desgastada ou em uma barra de serra danificada.
● Verifique visualmente a tensão da corrente da serra. A
corrente não pode estar solta. Da mesma forma, uma
corrente apertada demais fará com que a roda superior
da barra da serra seja quebrada e reduzirá a vida útil
da corrente.
● Monitorize o funcionamento do dispositivo de lubrificação
da corrente. A falta de lubrificação aumentará o atrito,
desgastando a barra, a roda superior e a corrente.
● Vire a barra da serra após 40 horas de trabalho, de
modo que o desgaste seja o mesmo em ambos os lados.
● Não use barras de serra tortas.
● Troque a engrenagem acionadora no mínimo a cada
2500 horas de operação.
● Ao cortar um tronco avantajado, depois da derrubada
abaixe o cabeçote do harvester durante a última parte
da serração. Com este movimento você vai reduzir a
força de torção causada pelo peso da árvore e as
rachaduras do corte.
● O sistema dos amortecedores de içamento da grua pode
ser automatizado no programa de CONFIGURAÇÕES
do sistema de medição e controle Opti, ativando a fun-
ção PonsseCut. O sistema PonsseCut baixará automa-

24
3 Instruções de operação e serviço

ticamente a grua quando a parte da seção transversal


da árvore determinada nas CONFIGURAÇÕES tiver
sido cortada. Ao usar o sistema PonsseCut, certifique-
se de que o cabeçote do harvester está em uma altura
suficiente acima do solo antes de cortar, de modo que
ele tenha espaço suficiente para baixar automatica-
mente.
● Se a parte inferior do trono for muito pesada, baixe-a
para o solo durante o primeiro corte.

3.1.3 Serração
Dê início à serração apertando o botão de serrar. A barra
começa a se mover na direção do corte até alcançar a pro-
fundidade desejada, voltando então à sua posição original.
Se a serra não alcançar a profundidade de corte devido, por
exemplo, à curvatura da árvore, mantenha pressionado o
botão de serrar até que ela chegue à sua posição inferior.
O excesso de avanço da serra ao derrubar e cortar pode ser
ajustado com o software do dispositivo de medição. Para
outras instruções, consulte o Manual de Instruções do
Opti4G.

3.1.4 Derrubada de árvores


Os controles e botões de controle poderão funcionar de modo
diferente do exemplo a seguir, dependendo de qual versão
do software do sistema de medição e controle Opti estiver
em uso.

A barra da serra pode não atravessar totalmente até o outro


lado da árvore. O movimento da terra tem de ser interrompido
imediatamente quando a barra de serra chegar ao outro lado
da árvore; caso contrário, a barra de serra será danificada.

● Observe a direção do vento e a inclinação da árvore ao


derrubá-la. Manobre a máquina para ficar o mais perto
possível da árvore a ser derrubada.
● Aperte o botão de inclinação do cabeçote do harvester
e o botão 'garra aberta' e conduza-a até a base do
tronco a ser derrubado, anotando a direção em que se
dará o tombamento.

25
3 Instruções de operação e serviço

● Determine uma altura adequada para a cepa com os


botões 'alimentação avante' e 'alimentação reversa'.
Use baixa velocidade, dando toques ligeiros nos botões.
● Ao liberar o botão 'lâminas desgalhadoras/roletes alimen-
tadores', as lâminas e os roletes puxarão a unidade de
encontro à árvore.
● Levante um pouco a lança da grua, puxando a árvore
para cima.
● Libere o botão de inclinação para fazer os cilindros de
inclinação empurrar a árvore na direção pretendida de
derrubada.
● Se o diâmetro da árvore a ser abatida for igual ou inferior
a aprox. 10 cm, aperte o botão de inclinação do cabe-
çote do harvester enquanto durar a serração, para que
a árvore não caia muito cedo. Desse modo, você evitará
que a corrente da serra fique presa e quebre. Se árvore
for muito grande, mantenha o cabeçote do harvester no
solo durante a derrubada. Você também pode aliviar a
força do aperto da árvore, a fim de reduzir a tensão
(redefinindo a dimensão de comprimento).
● Quando o tronco da árvore se mover um pouco ao ser
serrado, isso significa que a profundidade de serração
suficiente foi alcançada.
● Se a árvore for pequena, traga-a para a área de desga-
lhamento quando já estiver caindo.

26
3 Instruções de operação e serviço

3.2 Aquecimento do cabeçote do


harvester antes do início do
trabalho
A função de aquecimento é ligada pela ativação normal do
cabeçote do harvester. A ativação é efetuada pressionando-
se simultaneamente os botões Garra aberta e Preset1. A
função de aquecimento será interrompida pressionado-se o
botão Preset1 novamente.

Depois que o Opti tiver sido iniciado e você estiver conectado


ao sistema, a função de aquecimento será desligada auto-
maticamente.

A ativação do cabeçote do harvester/função de aquecimento


somente são possíveis quando o interruptor de abertura do
cabeçote do harvester estiver ligado e o assento estiver
voltado em direção à grua. Girar o assento causará a inter-
rupção da função de aquecimento.

É absolutamente proibido usar a FUNÇÃO DE AQUECI-


MENTO quando não houver operador na cabine da máquina
ou quando existirem pessoas na zona de perigo da máquina.

27
3 Instruções de operação e serviço

3.3 Unidade da serra

3.3.1 Tensor da corrente CT+


Leia a seção 1 Instruções de Segurança antes de fazer
qualquer trabalho de manutenção ou reparo.

3.3.1.1 Peças do tensor principal da corrente (CT+)

1 Barra da serra 15 Mancal deslizante


2 Contraporcas da barra da 16 Chassi
serra 17 Eixo dentado
3 Protetor da corrente 18 Rolamento
4 Roda dentada 19 Interruptor do eixo den-
5 Pino de fixação do cilin- tado
dro da serra 20 Interruptor do sensor
6 Parafusos de aperto 21 Caixa do mancal
7 Fixador do cilindro da 22 Condutor do sensor
serra 23 Sensor de pulso
8 Placa deslizante 24 Carcaça do condutor
9 Batente do pistão 25 Motor da serra
10 Pistão 26 Tampa de proteção do
11 Caixa do mancal sensor
12 Rolamento de pressão 27 Anel de giro
13 O-ring 28 Carcaça do anel de giro
14 Anel de vedação

28
3 Instruções de operação e serviço

3.3.1.2 Sangria do tensor da corrente (CT+)

O tensor deve ser sangrado depois das primeiras 20 horas


de operação, e regularmente a cada seis meses. A san-
gria/troca do óleo do tensor é feita da seguinte maneira:

1. Leve o cabeçote do harvester para a posição vertical.


2. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação
e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
3. Segure o pistão (1) usando uma chave de 13 mm.
4. Ao mesmo tempo, abra o parafuso de sangria (2) com
uma chave de 13 mm de forma que a superfície de nível
do parafuso de sangria fique visível.
5. Coloque um coletor de óleo usado por baixo do parafuso
de sangria do tensor.
6. Certifique-se de que ninguém esteja dentro da área de
perigo da máquina. Dê partida no motor. Deixe a
máquina funcionar durante aproximadamente 20
segundos para o tensor drenar o óleo preto, período
durante o qual o ar é removido do tensor e das manguei-
ras.
7. Desligue o motor.

29
3 Instruções de operação e serviço

8. Reaperte o parafuso de sangria contra o pistão. Certifi-


que-se de que o anel de vedação entre o pistão e o
parafuso de sangria esteja intato.
9. Descarte os resíduos de óleo de acordo com as normas
ambientais locais.

30
3 Instruções de operação e serviço

3.3.1.3 Substituição dos retentores (CT+)

As vedações são substituídas da seguinte maneira:

Certifique-se de que a máquina não esteja em operação e


que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo que
não caia ou se feche.

1. Remova a corrente da serra (1).


2. Remova o cilindro da serra e seu suporte (2).
3. Remova o protetor da corrente e a roda dentada (3).
4. Remova a placa de batente do pistão (9).
5. Remova o motor da serra (5) e erga-o ligeiramente de
forma que o conjunto da placa deslizante possa ser
removido.
6. Deslize o conjunto da placa deslizante / barra da serra
inteiramente para fora (4).
7. Remova os oito parafusos hexagonais e a tampa do
rolamento (6) que mantêm o rolamento de pressão em
seu lugar.

31
3 Instruções de operação e serviço

8. Substitua as vedações(7).
9. Substitua o O-ring da carcaça do rolamento (8) e (10).
Nota: Ao reinstalar a capa do rolamento na carcaça,
preste atenção à forma do O-ring (10). Ele deve ser
instalado de acordo com os pinos-guia.
10. Monte o tensor na ordem inversa.

As juntas do tensor precisam ser substituídas quando o óleo


começa a vazar sobre a corrente pelo orifício de lubrificação
da barra da serra quando o pistão é empurrado para dentro.
O tensor trabalha até o óleo começar a vazar pelo orifício
quando a máquina estiver funcionando e o pistão não é
movido. Nesse caso, as vedações devem ser substituídas
imediatamente.

3.3.1.4 Graxeira do tensor (CT+)

A graxeira do tensor foi projetada para lubrificar o anel de


giro e evitar a entrada de impurezas na carcaça da engrena-
gem do sensor.

O engraxamento deve ser feito em imtervalos de aproxima-


damente 200 horas.

Se for usada vaselina para lubrificação da corrente / barra


de serra, recomendamos o uso de graxa normal na lubrifica-
ção das superfícies deslizantes do tensor .

32
3 Instruções de operação e serviço

3.3.2 Tensor da corrente CT19 / CT30


Leia a seção 1 Instruções de Segurança antes de fazer
qualquer trabalho de manutenção ou reparo.

NOTA: Veja instruções mais detalhadas de serviço do tensor


nos apêndices sobre o cabeçote do harvester.

3.3.2.1 Principais componentes da serra com tensor


de corrente hidráulico (CT19 / CT30)

33
3 Instruções de operação e serviço

1 Barra da serra 16 Placa de fixação


2 Corrente da serra 17 Presilha
3 Bujão 18 O-ring
4 Pino guia 19 Rolamento de esferas
5 Parafuso Allen ranhurado
6 Batente traseiro 20 Anel adaptador
7 Parafuso limitador 21 Motor hidráulico
8 Porca sextavada 22 Parafuso prisioneiro
9 Arruela de bloqueio 23 Contraporca
10 Peças de fixação da 24 Graxeira dupla
barra da serra 25 O-ring
11 Contrapino da mola 26 O-ring
12 Placa de fixação 27 Sensor de indução
13 Parafuso limitador 28 Sensores de controle da
14 Pistão serra
15 Mancal deslizante 29 Pressão do tensiômetro
da corrente
30 Lubrificação da corrente
da serra

34
3 Instruções de operação e serviço

3.3.3 Ajuste do sensor da serra (CT19 / CT30)

Tenha cuidado com corrente da serra afiada. Use luvas de


proteção.

1. Desligue o motor e certifique-se de que ninguém o


colocará em funcionamento novamente.
2. Gira a barra da serra até a sua posição superior. Use
um medidor deslizante para medir a distância do dente
da plaqueta de código até o nível onde a placa de fixa-
ção do sensor é instalada.
Figura 1. A distância correta de
detecção dos sensores da serra 3. Parafuse os sensores em suas placas de fixação de
forma que eles saiam fora do nível da placa na distância
medida na Seção 2 menos 1 mm. Neste caso, a distân-
cia de detecção do sensor da plaqueta de código é de
1 mm. Veja a Figura 1.
Se o medidor deslizante não estiver disponível, parafuse os
sensores de modo que eles toquem ligeiramente a plaqueta
de código, e então desaparafuse os sensores uma volta
completa.

Isso deve criar a distância de detecção para 1 mm.

4. Aperte a trava do sensor e posicione corretamente a


placa de fixação para ajustar a posição inicial.
5. Gire a chave de ignição para a posição I e acione o
dispositivo de medição. Os sensores serão ativados.

35
3 Instruções de operação e serviço

6. Certifique-se de que a barra da serra esteja contra o


limitador em sua posição superior e ajuste a placa de
fixação para os lados, movendo-a para o centro da área
onde ambos sensores detectam metal, e o LED será
aceso. Aperte a barra da serra.

36
3 Instruções de operação e serviço

3.4 Roletes alimentadores

3.4.1 Ajuste dos roletes de alimentação

1 Parafuso de ajuste
2 Arruela

Um desgaste intenso das pontas do rolete alimentador pode


causar danos à superfície da árvore ou até mesmo erros nas
medições do diâmetro da árvore. Se isso ocorrer, substitua
os roletes gastos. Depois de substituir os roletes e a roda
de medição, verifique se os roletes giram livremente.

Se houver necessidade, regule a posição dos roletes


acrescentando arruelas (2) sob o parafuso de ajuste (1).
Tente ajustar ambos os roletes de alimentação da mesma
maneira. Verifique se ambos os parafusos de ajuste entram
em contato uniformemente com o chassi em ambos os lados!

37
3 Instruções de operação e serviço

3.4.2 Roletes alimentadores da colheita de


multi-troncos
Quando o objetivo for colher árvores desgalhadas pela
colheita de multi-troncos em pé, o manuseio e a alimentação
do feixe podem ser intensificados com a solução de roletes
alimentadores especialmente projetados para a colheita
de multi-troncos. Um pacote de roletes separados está
disponível para cada modelo de cabeçote de harvester.

Os roletes apresentados nesta seção são adequados para


os cabeçotes de harvester H6, H7 e H8.

Um rolete adicional foi acrescentado aos roletes de alimen-


tação inferiores esquerdos (não no lado do motor da serra).
O rolete adicional serve para manter várias árvores no
cabeçote do harvester, e acima de tudo, ajuda na alimenta-
ção de diversas árvores.

Anéis de giro foram adicionados ao rolete alimentador


superior para facilitar o manuseio de várias árvores.

É recomendado um odômetro com largura máxima e dentes


de tamanho mínimo.

Os roletes alimentadores da colheita de multi-troncos também


podem ser usados para colheita padrão de madeira redonda.

38
3 Instruções de operação e serviço

3.5 Lâminas desgalhadoras

3.5.1 Afiação das lâminas desgalhadoras

A condição e a afiação correta das lâminas desgalhadoras


têm um impacto significativo sobre o resultado e a resistência
do desgalhamento.

As lâminas não de descascamento devem ter um corte pre-


ciso na área pequena da árvore (área 1). Da mesma forma,
na área grande da árvore (área 2), as lâminas podem preci-
sar de alguma contra-afiação, de modo que não cortem muito
profundamente.

1 = área 1
2 = área 2

Os capítulos a seguir contêm instruções e dicas para afiar


corretamente as lâminas desgalhadoras.

3.5.1.1 Utilização de um calibrador de lâminas

A Ponsse distribui um calibrador de lâminas com cada


cabeçote do harvester. O calibrador pode ser usado para
verificar o ângulo de afiação correto da lâmina.

O calibrador da lâmina fica na caixa de ferramentas da


máquina.

39
3 Instruções de operação e serviço

1 = Calibrador da lâmina

40
3 Instruções de operação e serviço

3.5.1.2 Lâminas desgalhadoras fundidas

A condição e a afiação correta das lâminas desgalhadoras


têm um impacto significativo sobre a resistência do desga-
lhamento.

Não endureça a lâmina usando o esmeril de ângulo excessi-


vamente!

As lâminas desgalhadoras fundidas não podem ser afia-


das/esmerilhadas por baixo.

3.5.1.3 Afiação das lâminas soldadas

A Ângulo dianteiro
B Ângulo traseiro
L Ângulo de contra-afiação
D Direção de alimentação da madeira

41
3 Instruções de operação e serviço

Tabela 1. Ângulos de afiação das lâminas desgalhadoras (ângulo dianteiro X°, ângulo traseiro
X°, ângulo de contra-afiação X°)

Cabeçote do har- Lâmina Lâminas frontais Lâminas traseiras Lâmina de marca-


vester superior ção das cores
fixa
A,B,C A,B,C A,B,C
H53e,H60e 35° 30°,40°,10° 30°,40°,10° 30°,40°,10°
H73e 35° 30°,40°,10° 30°,40°,10° 35°,35°,10°
H5,H6,H7,H7euca 35° 30°,40°,10° 30°,40°,10° 30°,40°,10°
H8,H77euca 35° 35°,45°,10° 35°,45°,10° 35°,45°,10°

3.5.1.4 Lâminas desgalhadoras

A condição e a afiação correta das lâminas desgalhadoras


têm um papel decisivo na resistência do descascamento e
desgalhamento.

O perfil da lâmina pode ser usado para ajustar a agressão


de descascamento das lâminas, por exemplo, sua capaci-
dade de descascamento. A contra-afiação só deve ser exe-
cutada quando necessário!

As figuras abaixo mostram valores indicativos para a afiação


das lâminas desgalhadoras.

42
3 Instruções de operação e serviço

3.5.1.5 Afiação das lâminas desgalhadoras frontais

A figura abaixo mostra os ângulos de afiação corretos e as


dimensões do perfil da lâmina para uma lâmina frontal sol-
dada Euca.

3.5.1.6 Afiação das lâminas desgalhadoras traseiras

A figura abaixo mostra os ângulos de afiação corretos e as


dimensões do perfil da lâmina para uma lâmina traseira sol-
dada Euca.

Seção transversal das lâminas


frontais

43
3 Instruções de operação e serviço

3.5.2 Ajuste da lâmina superior

1 Lâmina superior
2 Rolo de alimentação superior
3 Chassi do cabeçote do harvester
4 Árvore

Ao trabalhar em condições normais (configuração de fábrica),


a lâmina superior do cabeçote do harvester (1) é ajustada
da seguinte maneira: quando a árvore (4) está contra o rolete
de alimentação superior (2) e lâmina superior (1), uma folga
de 3–5 mm é deixada entre o chassi (3) e a árvore.

Qualquer curvatura da árvore e dos galhos afeta o ajuste


correto da lâmina superior!

44
3 Instruções de operação e serviço

3.6 Dispositivos de medição

3.6.1 Dispositivo de medição de comprimento


(H7euca, equipamento opcional)
A Ponsse recomenda a graxa padrão destinada a mancais
deslizantes para engraxar o eixo do dispositivo de medição
de comprimento. A graxa está disponível em todas as lojas
de peças sobressalentes da PONSSE Plc. Os mancais da
roda de medição do dispositivo de medição de alcance são
auto-lubrificados, o que significa que não existe nenhuma
graxeira para eles. A condição dos mancais deve ser verifi-
cada a cada 200 horas e, se for detectada alguma folga ou
sobreaquecimento, eles devem ser substituídos imediata-
mente.

45
3 Instruções de operação e serviço

1 Dispositivo de medição 13 Coluna do sensor de pul-


de comprimento sos
2 Placa limitante 14 Fixador intermediário
3 Parafusos de aperto da 15 O-ring
placa limitante 6 pçs 16 O-ring
4 Mancal deslizante 17 Tampa de proteção do
5 Eixo sensor
6 Arruela de bloqueio, 6 18 Parafusos da tampa de
pçs proteção, 4 pçs
7 Graxeira 19 Anel de vedação
8 Parafuso da tampa, 6 pçs 20 Graxeira dupla
9 Tampa do mancal 21 Parafuso limitador
10 Anel elástico 22 Sensor de pulso
11 Rolamento de esferas 23 Arruela de bloqueio "Nord
ranhurado 2 pçs lock"
12 Caixa do mancal 24 Parafuso Allen

46
3 Instruções de operação e serviço

3.6.2 Instruções de ajuste e instalação da


mola do dispositivo de medição de
comprimento (H7euca, equipamento
opcional)

3.6.2 Instruções de ajuste e instalação da


mola do dispositivo de medição de
comprimento (H7euca, equipamento
opcional)

1 Parafuso limitador, 2 pçs


2 Porca de pré-tensão
3 Pino superior do pacote da mola
4 Tampa da junta de esfera
5 Parafusos de aperto do dispositivo de medição do alcance
6 Suporte vedado na estrutura da junta de esfera

47
3 Instruções de operação e serviço

1. Solte os parafusos de parada (1) e abra completamente


a porta de pré-tensão (2). Então, L1 de medição deve
ser aproximadamente 7 mm (veja a página a seguir).
2. Solte cuidadosamente os parafusos (5). Agora, o dispo-
sitivo de medição e suas molas podem ser removidos
da estrutura, levantando-os da junta de esfera.
3. Você pode remover e substituir a mola.

3.6.3 Instalação e ajuste correto do pacote da


mola do hodômetro:
1. Instale a proteção da junta do pacote da mola (4) à junta
de esfera (7) localizada na estrutura.
2. Aperte a parte superior do pacote da mola no eixo do
dispositivo de medição, apertando o pino (3).
3. Abra totalmente a porta de pré-tensão da mola (L1 para
7 mm). Reinstale a mola.
4. Aperte o dispositivo de medição no chassi da cabeça
processadora usando os parafusos (5).
5. Em seguida, ajuste a força de pré-tensão da mola, o
valor de fábrica é L1 = 22 mm, que corresponde à força
da pressão de 180 kg. Verifique o valor adequado para
L1 a partir da tabela abaixo.
6. Bloqueie a porca de pré-tensão (2) no eixo, de modo
que os dois parafusos de parada (1) em uma fila corres-
pondam à ranhura da chave no eixo.

1 Parafuso limitador, 2 pçs


2 Porca de pré-tensão
3 Pino superior do pacote da
mola
4 Proteção da junta para o pacote
da mola
7 Junta de esfera para o pacote
da mola

A pré-tensão da mola é ajustada girando o porca de pré-


tensão. Uma volta completa corresponde a uma alteração
de 10 kg na força de pressão entre o hodômetro e a árvore.

48
3 Instruções de operação e serviço

Tabela 1. Tabela de ajuste para a mola do hodômetro. O


valor de fábrica recomendado é mostrado em negrito.

Pressão (kg) L1 (mm)


140 14
150 16
160 18
170 20
180 22
190 24
200 26
210 28
220 30

A força da pressão é a força do contato (kg) entre a árvore


e o hodômetro, quando o hodômetro é alinhado com a linha
de base do cabeçote do harvester.

49
3 Instruções de operação e serviço

3.6.4 Dispositivo de medição de comprimento


(H5)

1 Contraporca 5 Estrutura do odômetro


2 Parafuso de ajuste M12 6 Sensor de pulso
3 Cilindro de retração 7 Mola
4 Hodômetro 8 Batente

50
3 Instruções de operação e serviço

3.6.4.1 Substituindo o sensor do dispositivo de


medição de comprimento

Não há espaço suficiente para substituir o sensor quando o


conjunto do odômetro estiver no lugar, e portanto o conjunto
inteiro do odômetro deve ser removido do chassi do cabeçote
do harvester.

1. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação


e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
2. Desconecte o conector X501 e a mangueira protetora
do cabo do sensor de seus suportes.
3. Remova as placas de proteção entre as lâminas diantei-
ras.
4. Desconecte as mangueiras do cilindro de retração, e
solte as porcas de fixação superior do cilindro (próximo
à lâmina dianteira superior) (3).
5. Solte o parafuso de ajuste da mola de compressão (4).
6. Remova o batente da mola do compressor do chassi
(embaixo da carcaça) (5).
7. Então, remova o eixo do chassi do odômetro(6).
8. Remova o conjunto inteiro do odômetro de dentro da
cabeça do harvester.
9. Coloque o conjunto do odômetro, por exemplo, em uma
morsa.

51
3 Instruções de operação e serviço

10. Desconecte o anel retentor (1). Remova a placa prote-


tora do sensor (2).
11. Desconecte o condutor do sensor da conexão (7).
12. Remova o anel retentor (8).
13. Remova o sensor (9) do chassi do dispositivo de medi-
ção (12).
14. Desconecte o interruptor (10) da ponta do eixo do sen-
sor. Ele é fixado com um parafuso limitador (11).
15. Instale o sensor na ordem inversa.
Tenha cuidado ao instalar o interruptor no eixo do novo
sensor. Além disso, certifique-se de que o interruptor esteja
firmemente posicionado contra a contraparte.

3.6.4.2 Ajustando a mola

Você pode ajustar o pré-tensionamento da mola da roda de


medição de acordo com a dureza / uniformidade da árvore.
O ajuste é executado da seguinte maneira:

1. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação


e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
2. Leve o cabeçote do harvester para a posição horizontal.
Remova a carcaça.
3. Libere a contraporca (1).
4. Gire o parafuso de ajuste (2) até ele encostar levemente
no chassi do cabeçote do harvester.
5. Aperte o parafuso (2) de duas a cinco voltas. Isto dá o
pré-tensionamento correto da mola.
6. Trave o parafuso com a contraporca (1).

52
3 Instruções de operação e serviço

3.6.5 Dispositivo de medição do rolete de


alimentação (H7euca)

10 12 14
1 3 4 6 8

7 9 11 13
2 15 5

10
3 4 6 8 14
12

13

2 15 5 7 9 11
1

53
3 Instruções de operação e serviço

1 Tampa do motor 9 O-rings na carcaça do


2 Roda de pulsos sensor
3 Rolamento de esferas 10 Alojamento do sensor
ranhurado 11 O-rings do sensor
4 Caixa do mancal 12 Sensor
5 Rolamento de esferas 13 Tampa de proteção do
ranhurado sensor
6 Contraporca da roda de 14 Parafusos de aperto para
pulsos a tampa de proteção
7 Interruptor da roda de 15 O-rings na roda de pul-
pulsos sos
8 Interruptor no lado do
sensor

54
3 Instruções de operação e serviço

3.6.5.1 Substituição do sensor

1. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação


e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
2. Desconecte o conector X501 do grupo de conectores
localizados sob a tampa de proteção do cabeçote do
harvester. Desconecte o conector Deutsch do cabo do
sensor (5 cabos de cores diferentes). Anote a ordem
dos cabos para que seja possível reconectar os cabos
do sensor aos conectores corretos. Consulte a seção
sobre as funções do conector Deutsch.
3. Remova a tampa de cima do motor de alimentação à
direita. Parafusos sextavados M12 x 3.
4. Remova os parafusos de fixação (6) da tampa de prote-
ção do sensor.
5. Retire as tampas de proteção (13). Observe que o cabo
do sensor se move dentro do tubo de proteção.
6. Levante o sensor (12) cuidadosamente puxando o fio
do sensor da mangueira de proteção. Quando substituir
o sensor, substitua também os O-rings (11) e verifique
a condição dos interruptores (7) e (8).
7. Substitua o sensor. Monte o pacote do sensor na ordem
inversa.

3.6.5.2 Substituição dos rolamentos

Os rolamentos devem ser substituídos se houver folga ou


ruído anormal. Se você ouvir um ruído de atrito ao girar
manualmente a roda de pulso, o rolamento está danificado.
O vazamento de óleo no dispositivo de medição pode ser
causado por retentores ou rolamentos danificados.

1. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação


e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
2. Desconecte o conector X501 do grupo de conectores
localizados sob a tampa de proteção do cabeçote do
harvester.
3. Remova a tampa de cima do motor de alimentação à
direita. Parafusos sextavados M12 x 3.
4. Remova os parafusos de fixação (6) da tampa de prote-
ção do sensor.

55
3 Instruções de operação e serviço

5. Retire as tampas de proteção (13). Levante o sensor


(12) e o interruptor (7) da carcaça. Observe que o cabo
do sensor se move dentro do tubo de proteção.
6. Coloque a tampa de proteção, o interruptor e o sensor
em um lugar seguro.
7. Levante o dispositivo de medição do motor. As próximas
etapas devem ser realizadas usando uma pinça.
8. Remova a carcaça do sensor (10) da carcaça do rola-
mento (4) girando-a. Preste atenção no adesivo! Subs-
titua os O-rings da carcaça do sensor (9).
9. Gire as abas da contraplaca (16) para baixo.
10. Retire a contraporca do eixo (6) de sua posição.
11. Remova a roda de pulso (2) puxando-a para fora da
carcaça do rolamento.
12. Verifique a condição dos rolamentos (3) e (5). Nota: Se
a capa externa do rolamento estiver danificada, a car-
caça do rolamento deve ser substituída!
13. Substitua os O-rings (15).
14. Monte na ordem inversa.

Veja na imagem abaixo os pontos importantes ao montar


o dispositivo de medição:

● Use um trava-rosca ao instalar novas capas externas


do rolamento!
● Use um trava-rosca ao instalar uma nova carcaça do
sensor na carcaça do rolamento!
● Aplique bastante graxa vermelha condutora de eletrici-
dade na carcaça do rolamento como lubrificante do
rolamento.
● Ao instalar a roda de pulso, não bata a roda de pulso
com muita força contra o rolamento.

Aperte a contraporca (6) primeiro até 15 Nm e depois solte


a porca e aperte-a novamente até 5 Nm. Isto assegura que
a roda de pulso possa se mover livremente e que os rolamen-
tos não sejam danificados na fase de instalação.

Após a instalação, verifique a condição dos rolamentos


girando a roda de pulso manualmente. Você não deve ouvir
/ sentir nenhum ruído anormal.

56
3 Instruções de operação e serviço

57
3 Instruções de operação e serviço

3.6.6 Medição do diâmetro da árvore usando


as lâminas dianteiras
O diâmetro da árvore também pode ser medido com as
lâminas dianteiras. O procedimento para substituir o sensor
é apresentado abaixo.

A Ponsse recomenda a graxa padrão destinada a mancais


deslizantes para engraxar os eixos da lâmina frontal. A graxa
está disponível em todas as lojas de peças sobressalentes
da PONSSE Plc. Se não houver folga perceptível nas lâminas
frontais ou se a precisão da medição flutuar, a lâmina e os
mancais deslizantes do eixo e luvas devem ser substituídos
antes de iniciar o trabalho.

A estrutura de medição da lâmina dianteira na imagem abaixo


é a de um cabeçote de harvester H6. A estrutura pode ser
diferente em outros cabeçotes de harvester.

1 Sensor de pulso 7 Placa de proteção do


2 Eixo dianteiro da lâmina cabo do sensor
3 Mancal deslizante 8 Placa de proteção
4 Luva de suporte 9 Interruptor do sensor de
5 Luva de suporte pulso
6 Camisa 10 Tampa de proteção do
sensor
11 Alojamento do sensor
12 O-ring

58
3 Instruções de operação e serviço

3.6.6.1 Substituição do sensor da lâmina dianteira

1. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação


e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
2. Desconecte os conectores Deutsch dos sensores de
pulso X508 e X509. Verifique o diagrama elétrico do
cabeçote do harvester!
3. Remova a tampa de proteção (3) e as placas de prote-
ção do sensor (4, 5).
4. Puxe a carcaça do sensor (7) para fora do chassi do
cabeçote do harvester.
5. Remova o parafuso limitador (12) do interruptor. Levante
o interruptor (10) do eixo do sensor (6).
6. Remova os três (9) parafusos do fundo da carcaça do
sensor.
7. Monte o pacote do sensor na ordem inversa.

Marque a posição do interruptor na tampa da carcaça do


sensor usando as setas!

59
3 Instruções de operação e serviço

60
3 Instruções de operação e serviço

Na fase de instalação, preste atenção ao seguinte:

A superfície de corte do sensor (13) é instalada perpendicu-


larmente à carcaça do sensor (7).

O sulco (15) no chassi de sensor e o chanfro (14) na ponta


do eixo devem estar alinhados. Neste caso, o interruptor
pode ser fixado ao chanfro do eixo usando o parafuso limita-
dor (12), com o interruptor apontando para o sentido correto!

Em modelos diferentes de cabeçote de harvester, a carcaça


do sensor (7) é fixada em uma posição diferente!

61
3 Instruções de operação e serviço

3.6.7 Medição do diâmetro da árvore usando


os roletes de alimentação (H6,H7,H8)

3.6.7.1 Estrutura

O diâmetro da árvore também pode ser medido com os


roletes de alimentação . O procedimento para substituir o
sensor e ajustá-lo corretamente é apresentado abaixo.

Dispositivo de medição do diâmetro H6, H7, H8

1 Sensor 5 Barra de reação


2 Corrente 6 Pontas de fixação da
3 Mola mola
4 Conector Deutsch 7 Parafuso travante do
sensor
8 Engrenagem do sensor

62
3 Instruções de operação e serviço

3.6.7.2 Substituição do sensor de medição de


diâmetro

O procedimento para substituir o sensor e ajustá-lo


corretamente é apresentado nos capítulos seguintes.

Retirando o sensor:

1. Certifique-se de que a máquina não esteja em operação


e que o cabeçote do harvester esteja apoiado de modo
que não caia ou se feche.
2. Remova a tampa de proteção do cabeçote do harvester.
3. Remova a mola (3) das pontas de fixação (6) situadas
no chassi do cabeçote do harvester.

4. Remova o conector Deutsch X510 (4).

5. Remova a corrente da engrenagem do sensor.


6. Solte o parafuso travante do sensor (7).

7. Abra ligeiramente a tampa de proteção do sensor


usando uma chave de fenda.
8. Remova o sensor (1).

63
3 Instruções de operação e serviço

Instruções de segurança para ajustar o sensor de diâme-


tro:

Como exceção, se comparado a outros trabalhos de manu-


tenção e reparo no cabeçote do harvester, o sensor de diâ-
metro deve ser ajustado com o motor em funcionamento.
Portanto, tenha atenção e cuidado especial ao realizar esses
ajustes.

Os ajustes no sensor de diâmetro devem ser feitos pelo


pessoal de manutenção autorizado da Ponsse Plc!

1. Aplique sempre o freio de estacionamento antes de ligar


o motor.
2. Nunca trabalhe dentro da zona de movimento da barra
de serra, entre as lâminas desgalhadoras ou roletes de
alimentação.
3. Feche os roletes alimentadores e as lâminas desgalha-
doras, abaixe o cabeçote do harvester para uma posição
horizontal e apóie-o de modo que ele não caia.
4. Certifique-se de que você e os assistentes de manuten-
ção conheçam bem o status de funcionamento da
máquina antes de executar este trabalho de manuten-
ção.

64
3 Instruções de operação e serviço

Instalando e ajustando o sensor:

1. Instale a corrente na engrenagem. Verifique se a cor-


rente e mola estão intactas.
2. Fixe o sensor ligeiramente à tampa de proteção do
chassi usando um parafuso (2) de forma que a engrena-
gem do sensor fique alinhada com a ponta de fixação
da mola no chassi.

3. Puxe a mola em direção à ponta de fixação da mola


usando uma braçadeira de cabo.

4. Execute o ajuste final no sensor de diâmetro com o


programa Opti 4G. Isto é feito com a máquina em funci-
onamento e o cabeçote do harvester no modo ativo. No
menu Opti 4G, vá até: Manutenção -> Serviço -> Testes
-> Cabeçote do harvester -> Posição do sensor de diâ-
metro
5. Quando os roletes de alimentação estiverem fechados
(o batente do rolete deve estar em contato uniforme com
o chassi em ambos os lados). A leitura do Opti 4G deve
ser 49-52. Quando o valor correto for alcançado, a cor
de fundo do Opti será verde.
6. Se a leitura não estiver correta, gire o sensor no sentido
desejado usando uma chave de fenda. Nota: O cabeçote
do harvester deve estar firmemente apoiado no chão
pelos roletes.
7. Assim que a leitura correta for alcançada, trave o sensor
firmemente usando o parafuso (2).

65
3 Instruções de operação e serviço

3.6.8 Medição de diâmetro (H5)


Este cabeçote de harvester pode medir o diâmetro da árvore
usando dois métodos diferentes. No primeiro método, o
chassi do rolo alimentador contém um potenciômetro que
mede a abertura dos rolos alimentadores usando uma barra
de reação. A informação sobre a posição do potenciômetro
é enviada para o programa Opti4G em formato eletrônico.
O segundo método de medição usa as lâminas frontais. Os
eixos das lâminas frontais contêm sensores de posição que
medem a abertura das lâminas frontais. Os sensores enviam
os dados para o Opti4G em formato eletrônico.

66
3 Instruções de operação e serviço

3.6.8.1 Medição de diâmetro usando roletes (H5)

O diâmetro pode ser medido pelos roletes. A estrutura de


medição com os rolos é apresentada abaixo.

1 Barra de reação 4 Caixa do mancal


2 Biela 5 Conector elétrico
3 Roletes alimentadores 6 Lança de prolongamento

67
3 Instruções de operação e serviço

1 Potenciômetro 6 Interruptor do potenciôme-


2 Tampa de proteção tro
3 Flange de montagem 7 Contraparte do interrup-
4 O-ring tor
5 Caixa do mancal 8 Rolamento
9 Vedação do eixo
10 Lança de prolongamento

Ao substituir o potenciômetro, cuidado ao manusear seu


condutor. Ele pode ser danificado com muita facilidade, por
exemplo, se o copo do rolamento for girado sem o devido
cuidado.

68
3 Instruções de operação e serviço

3.6.9 Hodômetro

3.6.9 Hodômetro

Ao selecionar o hodômetro correto, é possível ter um efeito


sobre a precisão da medição do comprimento. Além disso,
será mais fácil trabalhar em condições exigentes.

Hodômetro montável

No verão, ou seja, na época chamada de ‘entrecasca’, a


Ponsse recomenda o uso de um hodômetro de dentes mais
estreitos e afiados para poder obter a melhor precisão e
agarramento possíveis. Com este tipo de roda, a penetração
dos dentes na árvore é sempre a mesma, sejam quais forem
as circunstâncias. Portanto, um hodômetro estreito e afiado
funciona de maneira muito mais confiável com casca
Hodômetro montável molhada uma vez que ele penetra na casca, impedindo que
a roda deslize ao longo da casca.

● O hodômetro montável pode ser austado para se


adaptar às condições, adicionando ou removendo placas
de dentes e de ajuste. O valor máximo de placas é três.
● À medida que os dentes se gastam, não é preciso
remover o hodômetro inteiro. Retirar os oito parafusos
é suficiente para remover as placas de dentes do chassi
do hodômetro.

Ao trocar a quantidade de placas ou o modelo do hodômetro,


faça a calibração do dispositivo de medição novamente.

Ao trocar a quantidade de placas ou o modelo do hodômetro,


verifique se os roletes de alimentação giram livremente. Se
houver necessidade, regule a posição dos roletes acrescen-
tando arruelas sob o parafuso de ajuste. Consulte a seção
sobre Roletes de alimentação.

69
3 Instruções de operação e serviço

Hodômetro utilizado em colheita de multi-troncos

Ao realizar a colheita de multi-troncos, é recomendado o


hodômetro largo de dentes baixos projetado especificamente
para a colheita de multi-troncos. Na primavera e possivel-
mente no inverno, quando o sol aquece as árvores de um
lado, o hodômetro largo de dentes baixos é a escolha correta.
O hodômetro penetra de maneira igual ao medir a árvore no
lado congelado ou no não congelado.
Hodômetro utilizado em colheita de
multi-troncos

70
3 Instruções de operação e serviço

3.7 Lubrificação da corrente da serra

3.7.1 Óleo de lubrificação da corrente da serra


O primeiro tanque de óleo do recipiente de óleo de lubrifica-
ção da corrente da serra dos cabeçotes de harvester entre-
gues pela Ponsse Plc é de óleo Hidráulico vegetal.

Se o cabeçote ficar armazenado por mais de três meses,


inspecione o reservatório de óleo de lubrificação. Se o óleo
estiver pegajoso, faça uma limpeza usando o método de
lavagem.

Não é permitida a mistura de óleos diferentes. Se o cliente


quiser usar outro tipo de óleo, o óleo pode ser trocado por
outro durante a primeira troca de óleo, executando um
método especial de lavagem. Durante a lavagem, é preciso
ter cuidado com óleos minerais, que mostram tendência a
formar sedimentos no contato com óleos vegetais.

Se o cliente fizer a troca do óleo sem lavagem, não podere-


mos garantir o funcionamento sem problemas da bomba.

3.7.1.1 Instruções para troca de óleo com o método


de lavagem

1. Remova a bomba de óleo e esvazie ao máximo o


reservatório, usando, por exemplo, outra bomba.
2. Remova e limpe a tela de sucção da bomba de óleo.
3. Para evitar a sedimentação, lave o recipiente de óleo
com óleo combustível.
4. Reinstale a bomba de óleo.
5. Abasteça o recipiente com óleo novo.
6. Teste o funcionamento e verifique se ocorreu alguma
sedimentação na tela da válvula de retenção.

71
3 Instruções de operação e serviço

3.7.2 Ajuste da bomba de lubrificação


proporcional da corrente da serra
● A quantidade de óleo é regulada de acordo com o óleo
lubrificante usado e a lubrificação necessária.

Ajuste da quantidade de óleo:

Instruções de ajuste mais detalhadas estão disponíveis no


Bomba de lubrificação proporci- Manual do Proprietário do Opti4G.
onal
A quantidade do óleo de lubrificação da corrente da serra é
ajustada entre 0 e 100% nas configurações do programa
Opti4G.

Aproximadamente 5 litros de óleo da corrente de serra devem


ser consumidos a cada 8 horas. Note que o consumo de
óleo da corrente da serra depende do tipo de árvore, da
frequência de uso da serra e da qualidade do óleo.

72
3 Instruções de operação e serviço

3.7.3 Lubrificação da corrente da serra com


graxa (Opcional)
Em vez de usar óleo de corrente, a corrente e a barra da
serra também podem ser lubrificadas com graxa.

Este método reduz os custos e produz uma ótima lubrifica-


ção. Além disso, este método poupa o meio ambiente porque
o lubrificante não irá chegar ao terreno ao serrar.

O princípio de funcionamento da lubrificação com graxa e a


localização das peças na cabeça processadora H6 são
apresentados nas seções a seguir. A localização dos com-
ponentes pode variar entre diferentes cabeças processadoras

1 Preenchimento com graxa


2 Filtro
3 Bloco de distribuição do lubrifi-
cante
4 Módulo de dosagem
5 Tanque / dispositivo de lubrifica-
ção 1 kg
6 Aumento de pressão da barra
da serra
7 Diminuição de pressão da barra
da serra
8 Aplicação de graxa no bloco /
módulo de dosagem
9 Aplicação de graxa na corrente
/ barra da serra
10 Aplicação de graxa no disposi-
tivo de lubrificação

73
3 Instruções de operação e serviço

3.7.3.1 Localização das peças e o princípio de


funcionamento

As peças do dispositivo de lubrificação estão localizadas sob


a tampa traseira da cabeça processadora. Esta tampa é
levantada removendo os quatro parafusos de fixação nas
laterais da tampa.

Tudo que é necessário para ajustar o dispositivo de lubrifica-


ção é um manipulador sextavado.

3.7.3.1.1 Preenchendo o tanque / dispositivo de


lubrificação

● O dispositivo de lubrificação (5) pode ser preenchido


com a graxeira de preenchimento (1) utilizando, por
exemplo, a pistola exibida na figura.
● Bombeie graxa no dispositivo de lubrificação (5) com
uma mangueira (10) até que a graxa fique rígida.
● O volume do tanque é de aproximadamente 1 kg.
● Em climas frios (abaixo de 0°C), uma graxa mais fluida
de grau NLG 0 é recomendada, e em temperaturas mais
elevadas (acima de 0°C), uma graxa de grau NLG 0-2
é recomendada. Em condições de frio extremo (abaixo
de -30°C), uma graxa de grau NLG 00 é recomendada.

74
3 Instruções de operação e serviço

● Sempre use graxas para fins gerais de grau EP que


aderem bem ao metal e possuem boas qualidades de
resistência à água.
Não utilize sob quaisquer condições graxas contendo sulfeto
de molibdênio.

A graxa instalada de fábrica é TEBOIL SOLID 0.

3.7.3.1.2 Aplicação de graxa no módulo de dosagem:

● Aumento de pressão da barra da serra (6) move a


graxa do tanque (5) através da mangueira (8) para o
bloco (3), de onde a graxa é conduzida para o módulo
de dosagem (4).

3.7.3.1.3 Lubrificação da corrente e da barra da serra:

● Ao serrar uma árvore, a diminuição de pressão da


barra da serra (7) empurra o pistão do módulo de
dosagem (4), caso em que o módulo de dosagem ali-
menta uma quantidade especificada de graxa na cor-
rente e na barra da serra através da mangueira (9).
● A seção a seguir descreve como ajustar a quantidade
de lubrificante no módulo de dosagem.

75
3 Instruções de operação e serviço

3.7.3.2 Ajustando a quantidade de lubrificante

1 Parafuso de ajuste
2 Linha de ajuste para o ajuste
de fábrica
3 Indicador de funções
H1 Diminuição de pressão da barra
da serra
H2 Aplicação de graxa no módulo
de dosagem
H3 Aplicação de graxa na corrente
e na barra da serra

76
3 Instruções de operação e serviço

1. Desligue o motor e certifique-se de que ninguém o


colocará em funcionamento novamente.
2. Coloque a cabeça processadora de maneira firme contra
o chão em uma posição horizontal. Certifique-se de que
ela não cai!
3. Abra a tampa traseira da cabeça processadora
4. Remova a tampa situada na extremidade do módulo de
dosagem do indicador de funções.
5. Remova o parafuso limitador na parte superior do
módulo de dosagem (ele mantém o parafuso de ajuste
(1) travado).
6. O ajuste de fábrica básico é conforme se segue: Gire o
parafuso de ajuste (1) três voltas no sentido horário da
segunda até a menor linha de ajuste (2).
Serão consumidos aproximadamente 400 g / 16 h de
graxa.

Se desejar aumentar o consumo de graxa gire o parafuso


para a esquerda. Em funcionamento normal, uma volta do
parafuso de ajuste aumenta ou diminui a quantidade de
graxa em cerca de 100 g / 16 h.

A seção a seguir apresenta uma tabela de ajuste precisa


para o módulo de dosagem.

Através do indicador de funções, é possível verificar se as


funções do módulo de dosagem estão funcionando correta-
mente -> Durante a lubrificação, o indicador (2) deve mover-
se para o parafuso de ajuste (1).

77
3 Instruções de operação e serviço

3.7.3.2.1 Tabela de ajuste para o módulo de dosagem

A Voltas do parafuso de ajuste


B Dose de graxa em gramas

Em funcionamento normal, uma volta do parafuso de ajuste


aumenta ou diminui a quantidade de graxa em cerca de 100
g / 16 h.

Ao trabalhar com o ajuste de fábrica, uma injeção de graxa


na corrente / barra da serra é igual a 0,12 gramas.

78
3 Instruções de operação e serviço

3.8 Conectores e sensores

3.8.1 Sensor de inclinação

Imagem do cabeçote de harvester H5. A posição do sensor


de inclinação pode variar de um cabeçote de harvester para
outro, mas a distância de detecção sempre é de 3 a 5 mm.

Ao substituir o sensor, certifique-se de que a máquina não


esteja em operação e que o cabeçote do harvester esteja
apoiado de modo que não caia ou se feche.

A distância correta de detecção para o sensor de inclinação


é de 3 a 5 mm.

79
3 Instruções de operação e serviço

3.8.2 Funções dos conectores Deutsch

Imagem 1. Conectores Deutsch

As cores das funções e do cabo para os conectores Deutsch


podem ser encontradas no diagrama elétrico do cabeçote
do harvester no final deste manual.

80
3 Instruções de operação e serviço

3.8.2.1 Teste do sensor

As instruções de teste do sensor a seguir descrevem como


testar a funcionalidade do sensor de medição do compri-
mento. Todos os outros sensores do cabeçote do harvester
podem ser testados usando o mesmo método.

1. Defina o cabeçote do harvester para uma posição hori-


zontal em uma superfície nivelada para que ele não
possa cair.
2. Verifique a lista de conectores no capítulo anterior para
saber a ID do conector do sensor a ser testado. ID da
medição do comprimento X501.
3. Desconecte a parte fêmea do conector X501. Veja a
figura.
4. Desconecte quatro cabos do conector: vermelho, verde,
amarelo e azul.
5. Conecte os cabos, como mostrado na figura, na unidade
de teste do sensor fornecida com a máquina. Vermelho
+, azul -, verde Dados A e amarelo Dados B.
6. Coloque o interruptor do tipo de sensor do testador na
posição NPN.
7. Ligue o testador. (Se o LED de BATERIA do testador
não acender na cor verde, a bateria do testador precisa
ser substituída.)
8. Gire o odômetro do cabeçote do harvester para trás e
para a frente. Se os sensores estiverem trabalhando,
as luzes vermelha e amarela devem acender no testador
de acordo com os movimentos do odômetro. Se não for

81
3 Instruções de operação e serviço

esse o caso, o sensor ou os cabos conectados no sen-


sor estão com defeito.

3.9 Solução de problemas e instruções


de reparo
No processo de solução de problemas é preciso primeiro
estabelecer se o defeito é elétrico ou mecânico. No programa
de SERVIÇO, você pode estabelecer se um comando de
controle é enviado dos botões para o dispositivo de medição,
e do dispositivo de medição para a função em questão.
Verifique as conexões da fiação nas caixas de conexão da
grua e do cabeçote do harvester, e a condição dos fios e
cabos.

O medidor também possui uma função de limitação de cor-


rente e medição da corrente no cabo do controle. O programa
de SERVIÇO usa estes recursos para detectar alguma
interrupção ou curto-circuito no cabo do controle. Então os
controles elétricos não funcionam. (Quando o defeito é con-
sertado, o fusível se 'corrige' sozinho).

3.9.1 Falhas mais comuns em dispositivos


elétricos
● fio solta-se de seu conector
● fio descascado e circuito curto
● curto-circuito provocado por umidade nas caixas de
conexão
● fio ou conectores danificados no percurso entre o
medidor e o cabeçote do harvester, com curto-circuito.
(Conexão cortada com a unidade de controle do cabe-
çote do harvester, ou seja, o módulo.) Verifique com o
programa de SERVIÇO do sistema de medição e con-
trole Opti.

3.9.2 Um defeito hidráulico


Verifique:
● O valor da pressão do piloto. Veja Instruções de ajuste
na seção 5.
● a quantidade de fluido hidráulico
● os valores de pressão das bombas

82
3 Instruções de operação e serviço

● valores das válvulas de redução da pressão


● possíveis vazamentos de óleo
● funcionamento da haste da válvula direcional
● vedações do cilindro de inclinação (temperatura do
cilindro elevada e sons de vazamento ocorrem quando
as vedações estão partidas)

3.9.3 A função permanece ativada


Se o defeito for elétrico, verifique:
● os botões de controle
● os conectores

Se o defeito for hidráulico, verifique:


● se a haste da válvula direcional estiver emperrada
● limpeza/substituição da válvula direcional

3.9.4 Defeito na alimentação da árvore


Verifique:
● condição das lâminas
● funcionamento da válvula de alívio de pressão
● funcionamento da válvula direcional
● condição do motor hidráulico
● valores de pressão dos cilindros da lâmina e dos roletes
alimentadores
● condição dos roletes alimentadores

3.9.5 Defeitos no dispositivo de medição


Consulte o manual de instruções do Opti 4G. Há um botão
de Ajuda no canto inferior esquerdo do programa que mostra
instruções para a função específica.

3.9.6 Problemas elétricos em geral


Verifique:
● fusíveis, conectores e cabos (curto circuito, fio cortado)
● fios do cabeçote do harvester (curto circuito, fio cortado)
● se a umidade causou um curto-circuito no cabeçote do
harvester ou na coluna da grua e nas caixas de conec-
tores situadas na ponta da lança (eliminar umidade)

83
3 Instruções de operação e serviço

● se houver voltagem presente no solenóide da válvula


direcional, descobrir o motivo
● se houver voltagem contínua presente no solenóide da
válvula direcional, descobrir o motivo

3.9.7 Função não se move


O defeito é geralmente elétrico:
● com o programa Opti4G, você pode verificar a funciona-
lidade do sistema elétrico da máquina e se o comando
chega até o cabeçote do harvester
● se o comando de controle chegar até o solenóide da
válvula direcional, se o LED estiver aceso
● verifique os solenóides da válvula direcional

Defeito hidráulico:
● verifique o movimento da haste da válvula direcional
● verifique a quantidade de óleo e os valores de pressão

3.9.8 A corrente da serra não atinge a


velocidade requerida
Verifique:
● se a pressão de alimentação do cilindro da serra está
alta demais
● se a roda superior da barra da serra gira
● se os ângulos dos dentes da corrente da serra estão
corretos e a corrente está afiada
● condição do motor hidráulico da serra

84
4
Serviço e manutenção

Índice analítico Parte 4


4.1 Uso e manutenção da máquina florestal ecologicamente
corretos ............................................................................. 87
4.2 Leia antes de fazer manutenção ou reparos ......................... 88
4.3 Verificações e manutenção / operador da máquina ............... 89
4.3.1 Verificações específicas do turno, a cada 10
horas ................................................................... 89
4.3.2 Manutenção semanal, a cada 50 horas .................. 90
4.4 Manutenção programada .................................................... 91
4.4.1 Manutenção programada básica (900 horas) .......... 91
4.4.2 Manutenção programada completa (1800
horas) .................................................................. 92
4.5 Serviços em garantia .......................................................... 93
4.6 Torques de aperto para parafusos de aço comuns ................ 94
4 Serviço e manutenção

4.1 Uso e manutenção da máquina


florestal ecologicamente corretos
Tente reduzir a carga ambiental da sua máquina ao longo
da vida útil tomando cuidado especial ao manusear líquidos,
como combustíveis e lubrificantes, durante a manutenção e
retirada da máquina de uso, a fim de evitar ou minimizar o
contato desses líquidos com o meio ambiente.

Qualquer vazamento observado durante a vida útil da


máquina deve ser identificado e reparado o quanto antes,
não apenas para manter a condição e a segurança operaci-
onal da máquina, mas também para minimizar seu impacto
ao meio ambiente.

Ao retirar a máquina de uso, qualquer resíduo produzido


sempre deve ser processado conforme a legislação local e
as instruções oficiais, dando preferência à reciclagem sempre
que possível.

Preste atenção a qualquer risco ambiental causado pela


substituição ou manutenção dos componentes e sistemas
da máquina, ou por sua retirada de uso. Antes de iniciar o
trabalho, certifique-se de que qualquer substância ou produto
químico perigosos ao meio ambiente, como líquido refrige-
rante de ar condicionado, tenham sido adequadamente
recuperados do sistema, dessa forma evitando o contato ou
entrada no meio ambiente.

87
4 Serviço e manutenção

4.2 Leia antes de fazer manutenção ou


reparos
A operação adequada de um equipamento florestal e sua
manutenção regular, com reparos sempre que for apropriado,
são fatores importantes quando se trata de custos operacio-
nais. Portanto, vale a pena enfatizar a importância e a
necessidade da manutenção periódica. Toda manutenção
feita em um equipamento florestal tem suas despesas recu-
peradas muitas vezes como aumentar o valor de revenda,
maior confiabilidade e melhoria de rendimento.

Antes de qualquer trabalho de manutenção, leia com atenção


a seção de Segurança do Manual do Proprietário.

Toda vez que for ligar ou retirar conectores de uma unidade


OptiControl, primeiro desligue a sua eletricidade (chave de
ignição na posição 0).

Enquanto durarem os trabalhos de manutenção e reparo


mantenha o Opti desligado, com a chave de ignição na
posição 0, e desligue a corrente na chave geral.

88
4 Serviço e manutenção

4.3 Verificações e manutenção / operador da máquina


Esta seção apresenta as medidas de verificação e manuten-
ção que o operador da máquina precisa executar regular-
mente no cabeçote do harvester.

Também verifique e mantenha regularmente qualquer equi-


pamento opcional instalado na máquina de acordo com suas
instruções de manutenção específicas.

Consulte também os Manuais do Proprietário da grua, do


harvester e de máquinas Dual.

4.3.1 Verificações específicas do turno, a cada 10 horas


CONDIÇÃO GERAL DO ● Inspeção visual. Remova quaisquer resíduos, galhos, etc.
CABEÇOTE DO HARVES-
TER
SISTEMA HIDRÁULICO ● Verifique a condição das mangueiras e se há algum vaza-
mento.
ENGRAXAMENTO ● Consulte as medidas de engraxamento específicas do turno
na seção Pontos de engraxamento.
LUBRIFICAÇÃO DA COR- ● Abastecimento do tanque de lubrificação
RENTE DA SERRA
MARCAÇÃO DE CORES / ● Abastecimento do tanque
TRATAMENTO DE CEPAS

89
4 Serviço e manutenção

4.3.2 Manutenção semanal, a cada 50 horas

Note que as verificações específicas do turno não estão


incluídas no programa de manutenção semanal. Porém,
estas medidas devem ser executadas na manutenção
semanal.

ROLETES DE ALIMENTA- ● Travas do eixo e do pino, verificação


ÇÃO ● Mecânica e juntas, verificação
● Limitadores dos roletes de alimentação, verificação e ajuste
LÂMINAS DESGALHADO- ● Condição da lâmina, verificar / afiar se necessário
RAS ● Travas do eixo e do pino, verificação
● Mecânica e juntas, verificação
DISPOSITIVOS DE MEDI- ● Mecânica e juntas, verificação
ÇÃO (COMPRI- ● Condição do odômetro, verificação
MENTO/DIÂMETRO) ● Condição da mola do dispositivo de medição de compri-
mento, verificação
SERRA ● Condição da barra da serra
● Condição da roda dentada
● Mecânica e juntas, verificação
● Limites de movimento da barra da serra, verificação
CILINDROS ● Fixação do cilindro, verificação
● Vazamentos de óleo, verificação
OUTROS ● Fixação do rotor, verificação
● Fixação do bloco de válvulas, verificação
● Verificação do chassi e do chassi de inclinação, rachaduras
e desgaste

90
4 Serviço e manutenção

4.4 Manutenção programada


Esta seção descreve as medidas de manutenção programada
executadas no cabeçote do harvester pela manutenção da
PONSSE a cada 1800 horas.

Os pontos de engraxamento da manutenção específica do


turno e da manutenção semanal não estão incluídos na
manutenção programada das 1800 horas.

Os intervalos de manutenção podem variar entre as áreas


do mercado. O intervalo de manutenção é afetado pela

- qualidade dos óleos usados e pelas


- condições ambientais.

Consulte também os Manuais do Proprietário da grua, do


harvester e de máquinas Dual.

4.4.1 Manutenção programada básica (900 horas)

Ao contrário dos intervalos de manutenção da máquina


básica, nenhuma manutenção programada básica foi atri-
buída a cabeçotes de harvester. Ao trabalhar em condições
exigentes, recomenda-se fazer a manutenção programada
completa no cabeçote do harvester junto com a manutenção
básica da máquina básica.

91
4 Serviço e manutenção

4.4.2 Manutenção programada completa (1800 horas)


ROLETES DE ALIMENTA- ● Fixações do motor de alimentação e do rolete de alimenta-
ÇÃO ção, aperto
● Travas do eixo e do pino, aperto
● Condição do rolete, verificação
● Mecânica e juntas, verificação
● Limitadores do rolete de alimentação, verificação
LÂMINAS DESGALHADO- ● Condição da lâmina, verificação
RAS ● Travas do eixo e do pino, aperto
● Mecânica e juntas, verificação
DISPOSITIVOS DE MEDI- ● Mecânica e juntas, verificação
ÇÃO (COMPRI- ● Travas do eixo e do pino, aperto
MENTO/DIÂMETRO)
SERRA ● Limites de movimento da barra da serra, verificação
● Mecânica e juntas, verificação
CILINDROS ● Fixação do cilindro, aperto
● Vazamentos de óleo, verificação
OUTROS ● Fixação do rotor, aperto
● Fixação do bloco de válvulas, aperto
● Verificação do chassi e do chassi de inclinação, rachaduras
e desgaste
Tarefas adicionais acordadas separadamente:

● Verificação / ajuste da pressão regulada mecanicamente

92
4 Serviço e manutenção

4.5 Serviços em garantia


Os serviços em garantia são executados pela assistência
técnica autorizada da PONSSE.

As verificações / manutenção diárias e semanais devem ser


feitas pelo cliente, e são uma precondição para que a
garantia seja válida.

A primeira manutenção de garantia é executada após 200


horas (-20 horas / +40 horas). A segunda manutenção de
garantia é executada junto com a primeira Complete con-
forme o programa de manutenção regular.

Os serviços em garantia seguem os itens do programa de


manutenção Complete com algumas exceções.

93
4 Serviço e manutenção

4.6 Torques de aperto para parafusos


de aço comuns
Os valores nesta tabela se aplicam quando for usado um
torquímetro. Quando o aperto for mecânico, o torque de
aperto será aproximadamente 0,93 x o valor da tabela.

Máquina básica Rosca Dureza Nm


Arruela trava de oscilação do chassi M16 12.9 325
Pino trava de oscilação do chassi M20 8.8 430
Placa deslizante para a trava de oscilação do chassi M16 10.9 325
Jogo de pistão para a trava de oscilação do chassi M10 12.9 80
Pivô central, mancal M20 10.9 550
Pivô central, mancal M22 10.9 650
Pino vertical do pivô central (superior) M24 10.9 800
Parafusos alça em "U" M20 10.9 500
Parafusos alça em "U" M20 D 10.9 300
Parafusos prisioneiros do Truque dianteiro/Eixo dian- M22x1.5 10.9 650
teiro/Truque traseiro:
M24x2 10.9 800
M27x3 10.9 1200
Parafusos prisioneiros verticais do Truque dian- M24 10.9 840
teiro/Eixo dianteiro/Truque traseiro:
M27 10.9 1250
M30 10.9 1700
Placa protetora do peito-de-aço do truque/eixo M20 12.9 550
Extensão do quadro traseiro M22 8.8 500
Extensão do quadro traseiro M24 10.9 800
Pneus M22x1.5 550*)
Prendedores M20 8.8 430

*) Graxa como lubrificante

D = Revestimento Dacromet

Transmissão Rosca Dureza Nm


Parafusos de fixação do motor da unidade M20 12.9 550
Braçadeiras do motor M16 8.8 200
Suportes da caixa de distribuição M14 10.9 250
Suportes da caixa de distribuição M16 10.9 300
Interruptor da bomba M10 12.9 80
Flange de fixação da bomba M10 12.9 80
Válvulas hidráulicas M5 10.9 8
Mangueira da água do radiador M8 8.8 24
Mangueiras de sucção M6 8.8 10

94
4 Serviço e manutenção

Grua/Carregador Rosca Dureza Nm

Parafusos de fixação do anel de giro da grua do har- M20 10.9 560


vester
Parafusos de fixação do anel de giro da grua do har- M20 12.9 610
vester
Base do carregador do chassi M24 10.9 900
Tubos de giro (K90) M12 12.9 130
Tubos de giro (K70) M16 12.9 325
Fixador do cilindro da coluna (C2,C4) M16 12.9 325
Fixação da ponta da lança M16 12.9 325
Fixação do motor de giro à base M16 12.9 325
Fixação do mecanismo de giro à base M20 12.9 610
Aperto dos parafusos dos pinos da camisa cônica M8 12.9 35
Aperto dos parafusos dos pinos da camisa cônica M12 12.9 120
Aperto dos parafusos dos pinos da camisa cônica M24 12.9 900

Cabeçote do harvester Rosca Dureza Nm

Fixação do rotor M16 12.9 300


Aperto dos rolos alimentadores M14x1,25 8.8 140
Fixação do motor de alimentação H5 M12 12.9 150
Fixação do motor de alimentação H6, H7, H7euca, H8, M16 12.9 250
H10
Aperto do chassi de inclinação H6 KM9 8.8 100
Aperto do chassi de inclinação H7, H7euca, H8 M30x1,5 12.9 250*)
Aperto do chassi de inclinação H10 KM13 8.8 150

*) Devem ser apertados até o torque listado, e então soltos


para que o chassi de inclinação possa se mover.

95
5
Pontos de engraxamento

Índice analítico Parte 5


5.1 Pontos de engraxamento dos cabeçotes de harvester H7 e
H7euca .............................................................................. 99
5 Pontos de engraxamento

5.1 Pontos de engraxamento dos cabeçotes de harvester H7


e H7euca

No. Item Graxei- Intervalo para engraxar (h)


ras/pçs 10 50 200
1 Mancal da serra 2 ●
2 Mancais deslizantes das lâminas desgalha- 2 ●
doras traseiras
3 Mancais da junta do cilindro das lâminas 4 ●
desgalhadoras traseiras
4 Mancais deslizantes dos suportes do rolete 2 ●
alimentador
5 Mancais deslizantes e da junta da barra de 2 ●
reação
6 Mancais deslizantes das lâminas desgalha- 4 ●
doras dianteiras
7 Mancais da junta dos cilindros das lâminas 2 ●
desgalhadoras dianteiras
8 Mancais deslizantes dos cilindros das lâmi- 2 ●
nas desgalhadoras dianteiras
9 Mancais da junta do cilindro dos roletes ali- 2 ●
mentadores
10 Mancais deslizantes do eixo do cilindro de 2 ●
inclinação

99
5 Pontos de engraxamento

11 Mancal dos pinos do quadro articulado 1–4 ●


12 Mancais da junta do cilindro de inclinação 4 ●
13 Mancais da junta da barra da serra 2 ●
14 Mancal do rotator 0–2 ●
15 Mancais deslizantes do eixo da roda de 1 ●
medição *)
16 Rolamento da junta superior para a mola 1 ●
da roda de medição *)
17 Junta de esfera para a mola da roda de 1 ●
medição *)

*) Equipamento opcional para os cabeçotes do harvester


H7euca.

100
6
Instruções de ajuste

Índice analítico Parte 6


6.1 Segurança durante o ajuste das pressões .......................... 103
6.2 Pressão máxima ............................................................... 103
6.2.1 Como elevar a pressão até o valor máximo .......... 104
6.2.2 Como retornar à pressão constante ..................... 104
6.3 Grupo de válvulas ............................................................. 105
6.3.1 Parafusos de ajuste ............................................ 108
6.3.2 Pontos de medição = MP .................................... 108
6.4 Ajustes da pressão específica do movimento ...................... 109
6.4.1 Ajuste da pressão da roda de medição (equipa-
mento opcional) .................................................. 109
6.4.2 Pressão do tensiômetro da corrente (equipamento
opcional) ............................................................ 110
6.4.3 Pré-controle do ajuste da pressão ........................ 111
6.4.4 Ajuste da pressão dos cilindros de inclinação
(tilt) .................................................................... 112
6.4.5 Ajuste da pressão do rotator ................................ 112
6.4.6 Pressão do cilindro da barra da serra ................... 112
6.4.7 Pressão para cilindro dos rolos alimenta-
dores ................................................................. 112
6.4.8 Pressão para cilindros da lâminas desgalhadoras
dianteiras ........................................................... 112
6.4.9 Pressão para cilindro das lâminas desgalhadoras
traseiras ............................................................. 113
6.4.10 Pressão para marcação hidráulica de cores (equi-
pamento opcional) .............................................. 113
6.5 Valores de ajuste .............................................................. 114
6.5.1 Valores ajustados nas válvulas do cabeçote to
harvester ............................................................ 114
6 Instruções de ajuste

6.1 Segurança durante o ajuste das


pressões
Como exceção, se comparado a outros trabalhos de manu-
tenção e reparo no cabeçote do harvester, as pressões têm
de ser ajustadas com o motor em funcionamento. Por isto,
é preciso atenção especial e cautela durante este trabalho.

Os ajustes de pressão na máquina básica têm de estar


concluídos antes de se ajustarem as pressões do cabeçote
do harvester.

Os ajustes de pressão devem ser feitos por um especialista


de manutenção autorizado da Ponsse Plc! Esteja atento ao
seguinte quando do ajuste das pressões:

Instruções de segurança para ajuste da pressão:

1. Aplique sempre o freio de estacionamento antes de ligar


o motor.
2. Nunca trabalhe dentro da zona de movimento da barra
de serra, entre as lâminas desgalhadoras ou roletes de
alimentação.
3. Feche os roletes alimentadores e as lâminas desgalha-
doras, e desça o cabeçote do harvester a uma posição
horizontal, e apóie o cabeçote do harvester de modo
que ela não caia.
4. Ajuste as pressões de acordo com a seção 5 do manual
do cabeçote do harvester.
5. Não force o controle de qualquer função do cabeçote
do harvester.
6. Certifique-se de que você e os assistentes de manuten-
ção conhecem o status de funcionamento da máquina
antes de executar esse trabalho de manutenção.

6.2 Pressão máxima


Antes de ajustar as pressões do cabeçote do harvester,
aumente a pressão constante para o valor máximo no pro-
grama Manutenção do Opti4G (OptiService).

103
6 Instruções de ajuste

6.2.1 Como elevar a pressão até o valor


máximo
● Ligue o motor.
● Ligue o Opti.
● Inicie o programa Manutenção no menu principal do
Opti4G.

OU

Se você estiver no modo MANUSEIO


● inicie o programa Manutenção

A guia TESTES 1 será exibida.

Selecione
2 Botão da máquina básica
3 Botão Máx.

Agora, é possível ajustar a pressão da função desejada.

6.2.2 Como retornar à pressão constante


Depois de ajustar a pressão, defina a pressão máxima para
a pressão constante clicando no botão Máx. 3. Saia do pro-
grama OptiService.

104
6 Instruções de ajuste

6.3 Grupo de válvulas

1 Válvula direcional de alimentação


2 Válvula de pré-controle de alimentação, alimentação
para a frente
3 Válvula de pré-controle de alimentação, alimentação
para trás
4 Válvulas reguladoras da pressão de alimentação (não
ajustáveis)
5 Válvula direcional de rotação da serra
6 Válvula de pré-controle de rotação da serra
7 Válvula reguladora da pressão principal (não ajustável)
8 Transmissor da pressão das válvulas (LS)
11 Válvula direcional da pressão da roda de medição
(equipamento opcional)
12 Válvula de bloqueio do tensor da corrente
14 Válvula dos cilindros de inclinação
15 Válvula do rotor
16 Válvula das lâminas traseiras
17 Válvula da pressão dos roletes de alimentação
18 Válvula das lâminas frontais

105
6 Instruções de ajuste

1 Válvula direcional de alimentação


4 Válvulas reguladoras da pressão de alimentação (não
ajustáveis)
5 Válvula direcional de rotação da serra
9 Válvula direcional de alimentação da serra
10 Válvula redutora de pressão para a alimentação da serra
13 Válvula de retenção do tensor da corrente

106
6 Instruções de ajuste

PR1 Válvula de redução da pressão para o pré-controle das


válvulas
PR2 Válvula de redução da pressão da roda de medição
(equipamento opcional)
PR3 Válcula de redução da pressão do tensor da corrente

107
6 Instruções de ajuste

6.3.1 Parafusos de ajuste

PR1 = Pressão do pré-controle das válvulas


PR2 = Pressão da roda de medição
PR3 = Pressão do tensor da corrente
22 = Parafuso de ajuste de MR de inclinação (somente uma
pessoa de manutenção autorizada pela Ponsse está autori-
zada a ajustar o parafuso)
23 = Parafuso de ajuste de MR do rotor (somente uma pes-
soa de manutenção autorizada pela Ponsse está autorizada
a ajustar o parafuso)

6.3.2 Pontos de medição = MP


MP = Pressão da máquina base
MP1 = Pressão do pré-controle das válvulas
MP2 = Pressão da roda de medição
MP3 = Pressão do tensor da corrente
MP-LS = Pressão de LS
DR = Pressão da linha de drenagem

108
6 Instruções de ajuste

6.4 Ajustes da pressão específica do


movimento
É muito importante para ajustar os redutores de pressão na
ordem correta para verificar os ajustes corretos. A ordem
correta é a seguinte:

1. Ajuste da pressão da roda de medição


2. Ajuste da pressão do tensor da corrente
3. Pré-controle do ajuste da pressão

6.4.1 Ajuste da pressão da roda de medição


(equipamento opcional)

1. Coloque o cabeçote do harvester firmemente na posição


horizontal em uma superfície nivelada.
2. Ajuste o manômetro para o ponto de medição MP2.
3. Aplique o freio de parqueamento.
4. Ligue a chave do cabeçote do harvester.
5. Ligue o motor.
6. Solte a contraporca do parafuso de ajuste PR2 e ajuste
a válvula redutora de pressão, girando o parafuso até
o valor da tabela 6.5.1.
7. Aperte a contraporca do parafuso de ajuste.

109
6 Instruções de ajuste

6.4.2 Pressão do tensiômetro da corrente


(equipamento opcional)

1. Coloque o cabeçote do harvester firmemente na posição


horizontal em uma superfície nivelada.
2. Ajuste o manômetro para o ponto de medição MP3.
3. Aplique o freio de parqueamento.
4. Ligue a chave do cabeçote do harvester.
5. Ligue o motor.
6. Solte a contraporca do parafuso de ajuste PR3 e ajuste
a válvula redutora de pressão, girando o parafuso até
o valor da tabela 6.5.1.
7. Aperte a contraporca do parafuso de ajuste.

110
6 Instruções de ajuste

6.4.3 Pré-controle do ajuste da pressão

1. Coloque o cabeçote do harvester firmemente na posição


horizontal em uma superfície nivelada.
2. Instale o manômetro no ponto de medição MP1.
3. Aplique o freio de parqueamento.
4. Ligue a chave do cabeçote do harvester.
5. Ligue o motor.
6. Solte a contraporca do parafuso de ajuste PR1 e ajuste
a válvula redutora de pressão, girando o parafuso até
o valor da tabela 6.5.1.
7. Aperte a contraporca do parafuso de ajuste.
8. Remova o manômetro.

111
6 Instruções de ajuste

6.4.4 Ajuste da pressão dos cilindros de


inclinação (tilt)

RISCO DE ENTALAMENTO! Tenha muito cuidado quando


efetuar o ajuste.

Somente uma pessoa de manutenção autorizada pela


Ponsse Plc está autorizada a ajustar a pressão do cilindro.

6.4.5 Ajuste da pressão do rotator

RISCO DE ENTALAMENTO! Tenha muito cuidado quando


efetuar o ajuste.

Somente uma pessoa de manutenção autorizada pela


Ponsse Oyj está autorizada para ajustar a pressão do rotor.

6.4.6 Pressão do cilindro da barra da serra


● A pressão é ajustada no Opti4G. Instruções de ajuste
mais detalhadas estão disponíveis no Manual do Propri-
etário do Opti4G.

6.4.7 Pressão para cilindro dos rolos


alimentadores
● A pressão é ajustada no Opti4G. Instruções de ajuste
mais detalhadas estão disponíveis no Manual do Propri-
etário do Opti4G.

6.4.8 Pressão para cilindros da lâminas


desgalhadoras dianteiras
● A pressão é ajustada no Opti4G. Instruções de ajuste
mais detalhadas estão disponíveis no Manual do Propri-
etário do Opti4G.

112
6 Instruções de ajuste

6.4.9 Pressão para cilindro das lâminas


desgalhadoras traseiras
● A pressão é ajustada no Opti4G. Instruções de ajuste
mais detalhadas estão disponíveis no Manual do Propri-
etário do Opti4G.

6.4.10 Pressão para marcação hidráulica de


cores (equipamento opcional)
1. Coloque o cabeçote do harvester firmemente na posição
horizontal em uma superfície nivelada.
2. Ajuste o manômetro para o ponto de medição MP33.
3. Aplique o freio de parqueamento.
4. Ligue a chave do cabeçote do harvester.
5. Solte a contraporca do parafuso de ajuste 5 e ajuste a
válvula redutora de pressão, girando o parafuso 5 até
o valor da tabela 6.5.1.
6. Aperte a contraporca do parafuso de ajuste.

113
6 Instruções de ajuste

6.5 Valores de ajuste

6.5.1 Valores ajustados nas válvulas do


cabeçote to harvester
1 MPa = 10 bar

Valor de Intervalo do
fábrica ajuste

MPa MPa
1. Pressão de pré-controle
Válvula redutora de pressão 3,5 3,5
2. Pressão no cilindro de inclinação
15 14 – 16
Nota! Somente
uma pessoa de
manutenção
autorizada pela
Ponsse Oyj
pode realizar
ajustes.
3. Pressão do rotator
24 23 – 25
Nota! Somente
uma pessoa de
manutenção
autorizada pela
Ponsse Oyj
pode realizar
ajustes.
4. Marcação de cores
Redutor de pressão 5,5 5–6
5. Pressão hidráulica do odômetro (equipamento opcional)
Válvula redutora de pressão 13,5 10 – 15
6. Pressão do tensiômetro da corrente CT19/CT30 (equipa-
mento opcional)
Válvula redutora de pressão 4,5 4–5
7. Pressão do tensiômetro da corrente CT+ (equipamento
opcional)
Válvula redutora de pressão 3,5 3–4
8. Serra superior (H7, H8)
Redutor de pressão 3 2-4

114
Condições de garantia

Índice analítico
Condições de garantia ................................................................ 117
Condições de garantia

Condições de garantia
As seguintes condições de garantia podem conter diferenças das condições de garantia de
revendedores diferentes.

A Ponsse Plc oferece a seguinte garantia para seus produtos PONSSE:

1. A máquina florestal nova recebe dois (2) processos de manutenção programada gratui-
tamente conforme o cronograma de manutenção da garantia, com exceção de filtros,
óleos e acessórios substituídos durante esta manutenção. O cliente deve agendar a
manutenção com a antecedência necessária.
Nota: A manutenção gratuita a ser executada conforme o cronograma da garantia se
aplica aos cabeçotes de harvester, gruas e carregadores que foram vendidos e instalados
em uma máquina florestal PONSSE nova.
2. O operador de um equipamento novo será instruído quanto à sua operação e manutenção
conforme o contrato.
3. Os períodos de garantia são os seguintes:
- Motor: 3.000 horas.
- Forwarder, harvester, cabeçote do harvester, grua, carregador e equipamentos do
sistema de informação Opti: 12 meses ou 2.000 horas de uso, o que vencer primeiro.
O período de garantia começa na data de entrega. A garantia não se aplica se o produto
for vendido a um novo proprietário durante o período da garantia, exceto se isso for
acordado.
4. A garantia cobre: defeitos de materiais e fabricação, substituição de peça defeituosa por
outra devidamente recondicionada ou nova, a critério da Ponsse, e mão-de-obra envolvida
no conserto de algum defeito ou troca de peça.
5. A garantia não cobre:
- peças de desgaste normal, como vedações, mangueiras, conectores, correntes,
coxins, cabos e sensores, exceto o sensor de diâmetro
- acessórios como lâmpadas, filtros, óleos e fluidos, etc.
- danos causados por operação ou instalação incorreta
- danos causados por modificações estruturais feitas sem autorização do fabricante
- danos causados pela não observância das instruções de manutenção
- danos causados por acidentes
- lucros cessantes ou outros custos indiretos causados pelo tempo em que ficar
paralisado
- custos de mão de obra do cliente ou de seu representante
- despesas com frete e viagens
6. A garantia só será válida se:
- a manutenção programada tiver sido executada conforme o cronograma de manu-
tenção da garantia pela Ponsse ou pela assistência técnica autorizada da Ponsse
- o cliente contatar um revendedor da Ponsse ou uma assistência técnica autorizada
da Ponsse imediatamente, assim que a falha ocorrer
- os reparos forem feitos por um técnico autorizado pela Ponsse
- o cliente enviar um relatório descrevendo como o defeito surgiu

117
Condições de garantia

- o cliente restituir sem demora a(s) peça(s) avariada(s) ao revendedor da Ponsse


para inspeção. As peças terão de ser devolvidas no prazo de duas (2) semanas
após a entrega das reposições. Um formulário de relatório deve ser preenchido e
devolvido com a(s) peça(s). Caso contrário, a(s) peça(s) de reposição serão fatura-
das.
7. A Ponsse Plc não aprova quaisquer ações que alterem o sistema de controle do motor
ou seus parâmetros no que se refere a potência, torque ou quaisquer outros atributos
do motor. Se forem observadas quaisquer alterações no dispositivo original de controle
por meio de substituição de um componente, alterações de software ou uso de outros
dispositivos de controle diferentes que provenham de qualquer outro fabricante para fins
de alteração dos recursos do motor, a garantia da Ponsse PLC e do fabricante do motor,
em se tratando do próprio motor e dos componentes da transmissão, se tornará total-
mente nula.
8. Fazer modificações estruturais ou substituir peças originais, ou usar peças diferentes
das usadas pelo fabricante sem a aprovação da Ponsse Plc é proibido.
9. A garantia das peças de reposição originais entregues pela Ponsse Plc é de 6
meses/1.200 horas a partir da data de compra, o que vencer primeiro. Caso contrário,
as condições de garantia aplicadas a peças de reposição seguem as aplicadas a produtos
novos.
10. O período de garantia de peças novas ou usadas instaladas em garantia termina quando
o prazo da garantia original se esgotar.
11. Peças substituídas em garantia tornam-se propriedade da Ponsse assim que as condições
da garantia forem aprovadas.
12. Outros consertos e serviços serão faturados de acordo com nossa tabela de preços em
vigor na ocasião.
13. A decisão sobre a garantia será informada ao cliente por escrito.

118
APÊNDICES

Índice analítico

Diagrama elétrico
Diagramas hidráulicos
Instalação de um conector Deutsch
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30
Equipamento para tratamento de cepas
Equipamento para marcação de cor

119
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

A
P1 1 P1 2 P1 3 P1 4 P1 5 z14
2/12A

N1 1 N1 2 N1 3 N1 4 N1 5 z15
2/12A
X891
B 1 2 3 4 6 7 5
- +

X892 X501
X501 6-pin X502 X503 X504
1 2 3 4 6 7 5 6-pin 3-pin 3-pin 4-pin
C X504
2 1 6 2 1 B A B A 2 1 2 1
X893

BN
BU
1 2 3 4 6 7 5

WH

WH
BN

BN
WH

BN

SC

BU

BN
BN
WH
D

2 1 3 1 3 1 2 1 3 1 3 1
M8/4-p M12/4-p M12/4-p M8/4-p M8-3pin M8-3pin

E B501 B502 B503 B5045 B504 B505


B501e 4 4 4 4
3 4 4 3
CT+
F

WH

BK
BU

BK

BU

BU
GN

GY

BK
YE

BK
FRAME 3 4
X501 3 4 3 4 5 C 3 4 X504
X501 X502 X503 X504 CT19 & CT30

G C

MODULE
H BRACKET
31H

HJ1 HJ3
I 1 2 3 4 12 5 14 13 6 12 8 2 5 11
Gnd +24V

Tilt

home
Len A
Len B

Saw A
Saw B
Top saw
J
OHU Opticontrol Harvester Unit

Drawn by Date Appr. Viim.


PONSSE Oyj VS0080A DIAGRAMA ELÉTRICO 1 / 5 Rev.
A
Ponssentie 22
VKo 2009-08-31 HYV
74200 VIEREMÄ
HARVESTERHEAD Base machine connection, sensors VS0080
FINLAND
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

z14 P1 6 P1 7 zp1 FIND END TOP SAW


A 1/30A 3/4H
IN H8
z15 N1 6 N1 7 zn1
1/30B 3/4H
- + - +

X508 X509a
B
X508 X509
6-pin 6-pin 2 1 6 2 1 6
X508 X509
2 1 2 1
C 2 1 2 1

BN
BU

BU
BN

BU
BN

BU
WH

BN

WH

BN

BN
X5081 X5091
M12/4-pin 3 M12/4-pin 3 6-pin
D 1 1 6-pin

2 1 2 1 6
- + - +
B508 B509 B512 B513
0 0
4 4
E scr scr
B512 3 1 B508 - + B513 3 1 B509 - +
A B A B

0 0

BK
BK
scr scr
SCR

SCR
GY

GN

YE

GY

GN

YE

F
X508 5 3 4 X509 5 3 4
4 A B A B
4
5 3 4 6 5 3 4 6
X508 X509
5 3 4 6 5 3 4 6
G
H10 harvesterhead X5081 X5091
5 3 4 5 3 4

BK
BK
H

5 3 4 5 3 4
7 10 4 1 3 9 HJ3
I
X508 X509a
0 pulse /

L knife B
L knife A

0 pulse /

R knife A
R knife B
find end

top saw

CONNECTION OF FIND END


J

OHU Opticontrol Harvester Unit


HJ2 11
K

L OHU Opticontrol Harvester Unit

Drawn by Date Appr. Viim.


PONSSE Oyj VS0080A DIAGRAMA ELÉTRICO 2 / 5 Rev.
Ponssentie 22
VKo 2009-08-31 HYV
74200 VIEREMÄ
HARVESTERHEAD Sensors VS0080
FINLAND
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

zp1 P1 8
B 2/17A

zn1 N1 7 N1 8
2/17A

X511
3-pin
bk
rd

D B A

BK

RD
wh

B510

E 3 2 1

bk
rd
XB510
- +

wh
B510
F B511
scr
S

BU

RD
WH
scr

G X510 1
R1 22k1
X510

BN
4 2 3 1 2
X511
4 2 3 1
H C

H5 & H10
harvesterheads

HJ2
J 8 6 1 10 2 12
GND5V +5V

K
OHU Opticontrol Harvester Unit

Drawn by Date Appr. Viim.


PONSSE Oyj VS0080A DIAGRAMA ELÉTRICO 3 / 5 Rev.
Ponssentie 22
VKo 2011-05-30 HYV
74200 VIEREMÄ
HARVESTERHEAD Sensors VS0080
FINLAND
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

C
OHU Opticonrol Harvester Unit

D
HJ5 HJ4 HJ5 HJ4
13 14 15 16 17 18
HJ4
1 2 3 4 5 6 7 9 10 12 1 11 3
E

1 2
X894
F

Y512 1 Y513 1

G 2 2

Y508d

X894
H 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 3 4
Y501 Y502 Y508 Y504 Y505 Y506 Y507 Y503 Y509 Y510 Y511
2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2

I
31H

Drawn by Date Appr. Viim.


PONSSE Oyj VS0080A DIAGRAMA ELÉTRICO 4 / 5 Rev.
Ponssentie 22
VKo 2009-09-02 HYV
74200 VIEREMÄ
HARVESTERHEAD Valves VS0080
FINLAND
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

OHU Opticontrol Harvester Unit


C

HJ5
13 14 15 16 17 18

E 4 6 7 9 10 12 2 5 8

1
M12
F X895
X536
1
XP2
1 1
1
G H1 H2 Y536
1 1 1 1 1 1 2 1
2 2
Y540 Y524 Y525 Y521 Y538 Y537 Y535
XN2 M12
2 2 2 OPTION 2 2 2 2 2
X536
H X895
2

I 31H

Drawn by Date Appr. Viim.


PONSSE Oyj VS0080A DIAGRAMA ELÉTRICO 5 / 5 Rev.
Ponssentie 22
VKo 2009-09-02 HYV
74200 VIEREMÄ
HARVESTERHEAD Valves VS0080
FINLAND
Item Dispositivo Descrição Ref Localização
B501 Sensor Medição do comprimento 1/18E Cabeçote de harvester
B502 Sensor Posição da inclinação 1/23E Cabeçote de harvester
B503 Sensor Posição da inclinação 1/24E Cabeçote de harvester
B504 Sensor Serra A 1/28E Cabeçote de harvester
B505 Sensor Serra B 1/30E Cabeçote de harvester
B508 Sensor Sensor do ângulo da lâmina frontal esquerda 2/13E,2/26F Cabeçote de harvester
B509 Sensor Sensor do ângulo da lâmina frontal direita 2/29F,2/15E Cabeçote de harvester
B510 Sensor Medição do diâmetro 3/14D,3/20E Cabeçote de harvester
B511 Sensor Sensor da pressão 3/23F Cabeçote de harvester
B512 Sensor Localizar final 2/20D,2/25F Cabeçote de harvester
B513 Sensor Descanso da serra superior 2/22D,2/28F Cabeçote de harvester
B5045 Sensor Controle da serra 1/26E Cabeçote de harvester
H1 Luz Faróis de trabalho 5/16G Cabeçote de harvester
H2 Luz Faróis de trabalho 5/17G Cabeçote de harvester
R1 Resistor Reconhecimento do aplicativo 3/25G Cabeçote de harvester
Y501 Válvula Lâminas traseiras fechadas 4/12H Cabeçote de harvester
Y502 Válvula Lâminas traseiras abertas 4/13H Cabeçote de harvester
Y503 Válvula Pressão na barra da serra 4/19H Cabeçote de harvester
Y504 Válvula Alimentação para a frente 4/15H Cabeçote de harvester
Y505 Válvula Roletes de alimentação fechados 4/16H Cabeçote de harvester
Y506 Válvula Roletes de alimentação abertos 4/17H Cabeçote de harvester
Y507 Válvula Alimentação da serra 4/18H Cabeçote de harvester
Y508 Válvula Lâmina da serra para fora 4/14H Cabeçote de harvester
Y509 Válvula Alimentação para trás 4/20H Cabeçote de harvester
Y510 Válvula Rotor para a direita 4/21H Cabeçote de harvester
Y511 Válvula Rotor para a esquerda 4/22H Cabeçote de harvester
Y512 Válvula Marcação de cores 2 4/24G Cabeçote de harvester
Y513 Válvula Marcação de cores 1 4/25G Cabeçote de harvester
Y521 Válvula Serra funcionando 5/19G Cabeçote de harvester
Y524 Válvula Lâminas dianteiras fechadas 5/13G Cabeçote de harvester
Y525 Válvula Inclinação para cima 5/15G Cabeçote de harvester
Y535 Válvula Inclinação para baixo 5/25G Cabeçote de harvester
Y536 Válvula Lubrificação da corrente da serra 5/24G Cabeçote de harvester
Y537 Válvula Lâminas frontais abertas 5/22G Cabeçote de harvester
Y538 Válvula Bloqueando o tensionador da corrente da serra 5/21G Cabeçote de harvester
Y540 Válvula Retração da roda de medição 5/12G Cabeçote de harvester

Suunn. Pvm/Date Hyv. Viim.


PONSSE Oyj VS0080A LISTA DE FUNÇÕES 1 / 1 Rev.
VKo 2013-05-07
Ponssentie 22 HARVESTERHEAD VS0080 VS0080POR
74700 VIEREMÄ
FINLAND
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

330 bar 330 bar

A A

FEED

CHAIN TENSIONER
TILT ROTATOR REAR KNIFE FEED ROLLERS PRESSING FRONT KNIVES

A
A

B
B B

A A1 B B1

330 bar 330 bar Ø0.8 Ø0.8 Ø1.1 Ø1.1 Ø1.1

MP3 MP2

MWA

MWB

DR5
CT

T4
MP1 Ø0.8 Ø0.8 Ø1.0 Ø1.0 Ø1.0
B A B A B A B A B A
C C

PP

A B 190 bar 190 bar 260 bar 260 bar 190 bar 230 bar 230 bar 230 bar 190 bar 230 bar
35 bar

MP P T

D 45 bar / CT30 D
330 bar 35 bar / CT+
P1
From pump 135 bar

T2 150 bar 240 bar

T1
To tank

DR

Ø0.8 Ø0.8
E P T E
DR_SAW
DR4
DR3
DR2 A B
DR1

P2 TS PS
T3

P3
DR6

DR7

LS

SFB
SFA

OPTION

F CHAIN LUBRICATION F
SAW P
U CHAIN LUBRICATION

Divider

G H2
A

B
A
B

G PUMP G
HYDRAULIC COLOR MARKING
C

55 bar

SAW FEED
H6 670421->
D00090 0
Harvester head hydraulics H7 770675->
Drawing number Revision
H7euca 780132->
H EvelVi 22.4.2013 H8 830005-> H
Creator Date
Model Machine number

Higher Level Assigment

Copyright © Ponsse Oyj 1/ 1


Description 1 Location Sheet
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
1.Compressão do contato do 2. Instalação do contato do conector
conector ao corpo do conector 3. Desmontagem do conector
1. Mantenha o contato 1. Remova a
Cabo mm2 Tamanho do Extensão do
a uma distância de chaveta de fixação,
conector descascamento
cerca de 25 mm (1 pol.) por exemplo, com
0,5-2,00 16 6,35 – 7,92 e estique o cabo. alicate de bico meia-
cana. Puxe a
chaveta de fixação
1. Descasque o cabo de perpendicularmente
acordo com as instruções para fora do
acima. conector.

2. Levante e gire o anel de


2. Mantenha o corpo do 2. Ao remover o
ajuste até o tamanho de
contato desejado. Prenda o conector em sua mão, contato, puxe o cabo
anel de ajuste com um pino, assim será possível para trás ao mesmo
se necessário. passá-lo diretamente tempo que libera a
pela vedação. trava com a ponta de
3. Gire o alicate e posicione o uma chave de fenda.
contato do conector no orifício de Puxe o cabo para trás
compressão com a extremidade a fim de remover a
voltada para cima. Ajuste o ponto combinação
de compressão para a altura fio/conector de seu
correta, girando o parafuso de lugar.
ajuste abaixo para que a 3. Empurre o cabo por
extremidade superior do contato dentro da vedação, até
esteja em conformidade com a o polo conector.
extremidade de abertura do Certifique-se de que o
3. Mantenha a
alicate. Aperte a contraporca do cabo esteja bloqueado,
vedação no local ao
parafuso de ajuste. puxando-o
puxar a combinação
ligeiramente.
4. Posicione o cabo cabo/conector para
dentro do contato do fora do conector.
conector e comprima a
conexão.
4. Depois que todos os
contatos estiverem
posicionados, instale a
5. Verifique a conexão.
chaveta de fixação.
Todos os fios do cabo
Haverá um som de clique
devem estar
quando a chaveta
posicionados dentro do
contato. Os fios do deslizar para a posição.
cabo devem estar
visíveis pelo orifício de
inspeção do contato.
www.ponsse.com
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30

Tensionador  de  corrente  Ponsse


CT19/CT30
O tensionador de corrente opera com pressão hidráulica,
que assegura a tensão constante da corrente durante a
colheita. A pressão hidráulica é tirada da pressão do redutor
da pressão de avanço da lâmina (28 - 40 bar). Existe uma
válvula de bloqueio entre o tensionador e o redutor de
pressão, que fica fechada durante as operações de serração.

Troca da corrente da serra

Preste atenção às instruções gerais de segurança.

Coloque a cabeça processadora em posição horizontal.


Deixe a coluna da grua em posição para a frente (na direção
da cabine), para que os limitadores entrem em contato.
Baixe as lanças até os limitadores encostarem. A cabeça
processadora tem de ficar sustentada de modo tal que não
se mova ou caia durante a instalação.

Instalação:

1. Mantenha pressionado o botão de tratamento da cepa


até a barra da serra chegar à sua posição mais baixa.
2. Desligue o motor, mantendo o botão de tratamento da
cepa pressionado e apertando simultaneamente o botão
STOP.
3. Alivie a pressão da cabeça processadora com alimen-
tação manual.
4. Solte o botão STOP e gire a chave de ignição para a
posição 0.
5. Empurre a barra na direção do motor da serra e contra
o limitador. Retire a corrente da engrenagem motriz ou
da lâmina.
6. Verifique se a barra, as peças de fixação da lâmina e
a engrenagem da corrente estão íntegras e devida-
mente presas.
7. Instale uma corrente nova.
8. Confirme se a corrente ficou bem encaixada na ranhura
da lâmina/engrenagem.

 
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30

9. Ligue o motor. A pressão no sistema hidráulico vai subir,


retesando a corrente ao mesmo tempo.
10. Antes de começar a trabalhar, baixe a barra da serra
3-4 vezes, mantendo pressionado o botão de tratamento
da cepa. Isto vai garantir a boa lubrificação da corrente.

 
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30

Aperto manual da fita de serra:

A corrente da serra pode ser apertada manualmente, se


o tensor de corrente fabricado pela Ponsse Oyj não funci-
onar corretamente.

1. Remova o parafuso limitador (4) da parada posterior


(3).
2. Recoloque o parafuso limitador na parada posterior (3)
com um parafuso (1).
3. Aperte o parafuso (1) para a direita até ser atingida a
tensão correta da correnta da serra.
1 Parafuso de aperto 4. Use uma contraporca (2) para bloquear o parafuso na
2 Contraporca
3 Parada posterior
tensão correta.
4 Parafuso limitador
Troca da barra da serra

1. Retire a corrente como se viu em Troca da corrente da


serra, pontos 1 a 5.
2. Limpe os arredores do ponto de fixação da barra da
serra.
3. Solte as porcas (1) da barra até nivelar as superfícies
do parafuso (2) e da porca (1).
4. Puxe a placa de fixação superior (3) de encontro às
porcas.
5. Remova a barra da serra (6) de entre as placas de
fixação (3, 4).
6. Encaixe uma barra nova entre as placas (3, 4) de modo
tal que os pinos guia (5) encontre as ranhuras de guia
da lâmina.
7. Aperte as porcas (1) da barra da serra.
8. Prenda a corrente conforme descrito nas instruções de
Troca da corrente da serra, pontos 6 ... 8.

1 porca de aperto
2 parafuso
3, 4 placa de fixação
5 pino guia
6 barra da serra

 
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30

Troca dos mancais deslizantes

1. Retire a engrenagem da corrente.


2. Remova as travas do eixo guia, assim como os próprios
eixos guias (1), 3 pçs.
3. Remova os mancais (2) da carcaça e instale outros
novos.
4. Prenda os eixos guia (1) e suas respectivas travas.
5. Prenda a engrenagem da corrente.

1 eixo guia
2 mancal

Troca dos o-rings dos pistões de trabalho

1. Remova o parafuso (1). Ao mesmo tempo, o batente


(2) vai se soltar.
2. Remova os pistões (3).
3. Troque os o-rings e os anéis de apoio. Nota! Coloque
um anel de apoio de cada lado do o-ring.
4. Instale os pistões (3) de modo tal que permaneça um
pouco de óleo nos cilindros (não ar).
5. Prenda o batente (2), com um parafuso (1).

1 parafuso
2 batente
3 pistões

Troca dos o-rings do rolamento de esferas com ranhura

1. Retire a engrenagem da corrente.

 
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30

2. Remova as travas do eixo guia, assim como os próprios


eixos guias (7).
3. Retire os parafusos do flange de fixação da camada
inteira do rolamento, bem como o flange (2, 4). Nota!
Existe um o-ring (3) no flange de fixação (o o-ring
menor).
4. Remova o suporte (8). Troque o o-ring (11) (o o-ring
maior) no suporte do flange de fixação do motor da
serra (12).
5. Torne a montar na seqüência inversa.

1 suporte móvel
2 parafuso
3 o-ring
4 flange de fixação na camada
interna do rolamento
5 lâmina
6 parafuso
7 eixo guia
8 suporte
9 rolamento
10 flange de fixação na camada
externa do rolamento
11 o-ring
12 flange de aperto do motor da
serra
13 motor da serra

 
Tensionador de corrente Ponsse CT19/CT30

Troca do rolamento de esferas com ranhura

1. Retire a engrenagem da corrente.


2. Remova as travas do eixo guia, assim como os próprios
eixos guias (7).
3. Retire os parafusos do flange de fixação da camada
inteira do rolamento, bem como o flange (2, 4). Nota!
Existe um o-ring (3) no flange de fixação (o o-ring
menor).
4. Remova o suporte (8). Troque o o-ring (11) (o o-ring
maior) no suporte do flange de fixação do motor da
serra (12).
5. Remova o flange de fixação da camada interna do
rolamento (10) e o suporte pelos parafusos (6).
6. Troque o rolamento (9).
7. Torne a montar na seqüência inversa.

1 suporte móvel
2 parafuso
3 o-ring
4 flange de fixação na camada
interna do rolamento
5 lâmina
6 parafuso
7 eixo guia
8 suporte
9 rolamento
10 flange de fixação na camada
externa do rolamento
11 o-ring
12 flange de aperto do motor da
serra
13 motor da serra

 
Equipamento para tratamento de cepas

Equipamento para tratamento de cepas
Equipamento hidráulico

Os principais componentes da parte hidráulica do equipa-


mento para tratamento de cepas são o reservatório plástico
de 100 litros e a bomba hidráulica de pistão. A solução é
borrifada na cepa através da lâmina.

No fundo do reservatório existe um filtro de sucção na ponta


da mangueira de sucção. Sua função é evitar que pequenos
galhos e outras impurezas penetrem no equipamento.

Ajustes

Use o programa Opti 4G para definir os parâmetros de


controle do equipamento para tratamento de cepas. Seleci-
one primeiro o programa Serviço (OptiService) na janela
principal do Opti 4G, depois escolha os controles da Máquina
básica na guia Ajustes e a seguir tratamento da cepa/confi-
gurações/ajustes. A figura abaixo mostra os ajustes de
fábrica.

Parâmetros a serem modificados:


● Nível de controle no início da aspersão [mA]
● Rampa ascendente [ms]
● Tempo do nível temporário de controle mais alto [ms]
● Nível do controle durante a aspersão [mA]
● Rampa intermediária durante a passagem do nível ini-
cial para o básico [ms]
● Rampa de acabamento [ms]

O nível de controle separado no início da aspersão torna


possível usar temporariamente uma pressão mais elevada

 
Equipamento para tratamento de cepas

naquele momento. O objetivo é minimizar o tempo de espera


entre o início das operações de serrar e o início da aspersão,
além de limpar obstruções dos injetores da lâmina. A
quantidade borrifada pode ser ajustada pelo nível de controle
da aspersão normal. A faixa de ajuste normal do nível de
controle é de 400 a 600 mA. Com corrente de 400 mA, a
quantidade borrifada é de aprox. 5,2 cl por segundo, che-
gando a 33 cl com corrente de 600 mA quando se usa flange
tipo Oregon 822HRFD149 com 31 injetores. A quantidade
borrifada aumenta porque existem mais injetores na lâmina
ou então porque os orifícios de injeção são maiores. Usando
a mesma rampa de acabamento, o tempo de aspersão pode
ser prolongado, ocorrendo também durante o movimento
de retorno da lâmina.

Utilização

a aspersão é ativada pelo programa Configurações do Opti


4G (OptiSettings). Pode-se ativar o tratamento de cepas
para cada espécie de árvore na guia Manuseio.

Comece a aspersão ao mesmo tempo em que começar


outras operações da serração. Além disso, é preciso atender
as seguintes condições durante a aspersão:
● A cabeça processadora tem de ficar em posição vertical.
● A aspersão para a espécie de árvore do momento tem
de ser ativada no Opti.
● O ponto de aspersão no tronco não pode ser o mesmo
em que a solução de tratamento da cepa já tiver sido
injetada durante a serração.

A aspersão será interrompida assim que qualquer das


seguintes condições for atingida:
● O sensor da serra reconhece que o corte atravessou.
● O operador para as operações de serração.
● O tempo máximo de aspersão (2 segundos) foi consu-
mido.

Manutenção

O equipamento não requer nenhuma manutenção especial,


salvo limpeza. Verifique de vez em quando a peneira da
sucção, para não deixar entrar sujeira no equipamento.

Quando você não for borrifar durante um período prolon-


gado, drene o equipamento e enxágüe-o com água (jato de
água pura) e seque com ar comprimido. Para desativar a

 
Equipamento para tratamento de cepas

aspersão, desmarque as quadrículas para cada espécie de


árvore (na guia Manuseio do programa Configurações do
Opti 4G).

Quando for usar a aspersão outra vez depois de um longo


período de inatividade, verifique se não houve acúmulo de
solução cristalizada nas válvulas. Limpe, se for o caso.

Se a mangueira do equipamento de tratamento de cepas e


a mangueira de vazamento da cabeça processadora forem
removidas, por exemplo durante trabalhos de manutenção,
não se esqueça de reconectá-las direito depois do serviço.
Se elas ficarem mal conectadas, um pouco da substância
de tratamento de cepas pode penetrar no sistema hidráulico,
causando sérios problemas.

Os injetores da lâmina têm de ficar abertos e desimpedidos,


pois os esporos da substância de tratamento de cepas
morrem à pressão de 20 - 30 bar.

Solução de problemas

Se não surgir nenhuma solução durante o abate, primeiro


inspecione manualmente se o equipamento está borrifando.
Se não estiver, verifique no programa Configurações do Opti
4G se o tratamento das cepas foi ativado para a espécie de
árvore em questão. Se estiver tudo em ordem, comece a
procurar o problema no equipamento.

● Verifique se existe solução de aspersão no reservatório.


Se não existir, abasteça o reservatório.
● Equipamento com ar nas mangueiras. Faça um bombe-
amento com aspersão manual para a frente e para trás
até começar a sair solução pela lâmina. Vale a pena
monitorar o nível do líquido, a fim de evitar a providência
anterior.
● Se houver solução de aspersão no reservatório, escute
se a bomba do pistão está funcionando. Se não estiver,
verifique se há fios partidos ou em curto-circuito.
● Se a bomba estiver funcionando, veja se há obstruções
ou vazamentos na mangueira. Verifique também o
funcionamento das válvulas de retenção. Existem no
total três dessas válvulas no equipamento: uma fica
situada entre o filtro de sucção e a mangueira de suc-
ção; outra pode ser encontrada na tubulação da bomba

 
Equipamento para tratamento de cepas

do pistão para a lâmina, logo após a bomba; e a última


fica na cabeça processadora, antes da lâmina.

 
Equipamento para marcação de cor

Equipamento para marcação de cor
Equipamento hidráulico Os recipientes com marcação de
cores (2 pcs) estão localizados no chassi de inclinação. Os
recipientes estão cheios de tintas específicas. Os recipientes
de tinta não são pressurizados e, como resultado, a tinta é
conduzida livremente através das mangueiras para o bloco
de  pistão/válvula.  Há  respiros  ou  borboletas  para  os  dois
recipientes no chassi de inclinação para impedir a geração
de bloqueios de ar nos recipientes. Em seguida, a tinta é
conduzida do bloco de pistão/válvula para os bocais na faca
traseira/carcaça da serra através das válvulas de cartucho
controladas por pressão hidráulica. As válvulas de retenção
nos  bocais  impedem  que  as  linhas  de  tinta  pinguem  até
esvaziar. As tintas têm bocais separados, com diâmetros
de 0,5 mm.

1 Utilização
É recomendável usar tintas com base em álcool etílico ou
glicol  propileno  no  equipamento  de  marcação  de  cores
hidráulica. Outras tintas podem ser usadas também, mas o
desempenho não será tão bom quanto das mencionadas
acima.

Antes de encher o recipiente de tinta, pulverize os recipien-
tes vazios; dessa maneira o sistema será lavado também.
Use soluções com base em álcool etílico ou glicol propileno
Encha os recipientes no chassi de inclinação de forma que
a cor 1 (azul) fique no recipiente no lado do motor da serra
e a cor 2 (vermelha) no recipiente do lado esquerdo.

O  dispositivo  de  medição  controla  a  marcação  de  cores


automaticamente.  A  programação  da  marcação  de  cores
pode  ser  encontrada  no  programa  de  Configurações  do
sistema de medição e controle Opti.

Para controlar a marcação manualmente para limpeza, teste
ou  para  marcação  de  uma  tora  cortada  no  chão,  faça  o
seguinte:

 
Equipamento para marcação de cor

Se o harvester tiver ajustes de fábrica (Figura 1)
- Mantendo o botão de marcação de cores (20) pressio-
nado,  pressione  Pré-seleção  1,  Pré-seleção  2  ou  os
dois ao mesmo tempo.

Se o harvester tiver ajustes específicos do operador
- Escolha o botão de marcação de cores que foi definido
Figura 1 (Ajustes de fábrica) correspondente à Cor 1, Cor 2 ou Cor 1 + 2.
20 Marcação de cores
22 Pré-seleção 1
23 Pré-seleção 2
Com equipamento hidráulico de marcação de cores o con-
sumo é aproximadamente 0,6 l/100 m3 de toras marcadas
dependendo do que é executado e marcado.

Nunca misture tintas diferentes ou dilua tintas com base em
álcool com óleo combustível. Se isso for feito, a tinta poderá
formar sedimento e entupir o equipamento.

2 Serviço
Limpe o equipamento se ficar sem usar durante um tempo
prolongado.  Use  soluções  com  base  em  álcool  etílico  ou
glicol propileno para limpeza.

Abra o bloco de pistão/válvula e limpe os pistões e os canais
dos pistões. As válvulas de retenção do bloco podem ser
limpas com ar comprimido sem serem removidas.

Limpe os entupimentos que houver nas telas de vácuo dos
recipientes de tinta.

O controle de pressão da marcação de cores foi descrito
com mais detalhes na Seção 5.

 
Equipamento para marcação de cor

3 Resolução de problemas

1 Válvula de retenção no lado de vácuo


2 Válvula de retenção no lado pressurizado
3 Pistão
4 Bobina da válvula de cartucho
5 Válvula de controle de pressão
6 Ponto de medição da pressão

Se o equipamento não pulverizar tinta, verifique o seguinte:
- Há tensão no solenóide da válvula de cartucho? Se não
houver, o defeito é elétrico. Se houver tensão, o defeito
é hidráulico/mecânico. Primeiro, verifique se os bocais
de  marcação  de  cores  estão  entupidos.  Os  bocais
podem estar nas lâminas traseiras ou na carcaça da
serra.
Em seguida, verifique visualmente se há algum dano
nas  mangueiras  antes  de  avançar  para  os  estágios
seguintes.
- Ao resolver um problema hidráulico/mecânico, remova
as graxeiras ao lado das borboletas (que vêm do bloco
para os recipientes de tinta) e verifique se há tinta vindo
da  linha.  Se  não  houver,  o  defeito  está  na  linha  que
conduz ao recipiente ou no próprio recipiente.
Limpe  qualquer  impureza  que  houver  nas  telas  do
recipiente e abra a tampa do recipiente para liberar um
possível bloqueio de ar. Se a tinta vier das linhas que

 
Equipamento para marcação de cor

conduzem  dos  recipientes,  verifique  a  condição  das


válvulas de retenção no bloco de válvula. Se as válvulas
de retenção não funcionarem, limpe-as com ar compri-
mido.
Se as válvulas de retenção funcionarem, abra a tampa
dianteira do bloco de válvula e verifique se os pistões
movimentam-se  nos  canais.  Se  os  pistões  não  se
moverem adequadamente, remova os pistões/canais.
Verifique também a condição dos O-rings e anéis de
enchimento do pistão. Se os pistões não se movimen-
tarem depois disso, o defeito está na válvula de cartu-
cho. Se os pistões se movimentarem adequadamente,
verifique o funcionamento das válvulas de retenção nos
bocais e nas mangueiras dos bocais.

O torque de aperto das hastes da válvula de controle (5) e
da válvula de cartucho é 20 Nm. O torque de aperto das
porcas da bobina da válvula de cartucho é 7,9 Nm.

Você também pode gostar