Você está na página 1de 48

REDES INDUSTRIAIS

https://www.odva.org/default.aspx

1
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet /IP
Introdução

O meio físico da Ethernet, cabos e conectores que


interligam os PCs, impressoras, e outros periféricos
lidam com uma série de protocolos de comunicação tais
como IP (Internet Protocol), TCP (Transport Control
Protocol) e vários outros protocolos de comunicação em
redes. Este conjunto de protocolos e conectividade
aplica-se também ao ambiente de escritório. Ele permite
aos usuários compartilhar arquivos, acessar
impressoras, enviar e-mails, consultar a internet, bem
com desempenhar outras atividades de comunicações
usadas em um ambiente de escritório. As necessidades
do "chão-de-fábrica" são muito mais exigentes e
precisam atender a alguns requisitos especiais.
2
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet /IP
Introdução

Nestes ambientes, os controladores devem acessar


os dados a partir de sistemas, estações de trabalho e
dispositivos de entrada e saída de dados. Em operações
normais o software faz com que um usuário aguarde
enquanto uma tarefa está sendo executada. Os dados do
“chão-de-fábrica”, por outro lado, são sensíveis ao tempo
e requerem comunicação em tempo real. A parada de um
robô ou de um sistema responsável pelo enchimento de
garrafas em uma linha de produção no tempo correto
requerem uma temporização muito precisa em relação ao
aceso de um arquivo em um servidor remoto ou a
abertura de uma página em um web site.

3
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet /IP
Introdução
A rede Ethernet/IP é um protocolo de camada de
aplicação que foi projetado para o ambiente industrial. Há
quatro grupos de normatização que reuníram esforcos
para desenvolver e promover a Ethernet/IP como uma
aplicação publicamente disponível para automação: O
ODVA (Open DeviceNet Vendor Association), a IONA
(Industrial Open Ethernet Association), a CI (Control Net
International) e a IEA (Industrial Ethernet Association). O
objetivo comum a todos estes grupos é mostrar como a
Ethernet pode se tornar um padrão comum apropriado
para uma ampla escala de dispositivos de automação.
Estes mesmos grupos estão trabalhando em requisitos
que são necessários aos ambientes hostis de “chão-de-
fábrica”.
4
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características
 Perfomance: Automação em tempo real inclusive com
o modo chamado de IRT em aplicações de controle de
movimento.
 Diagnósticos: Instalação ágil e simples aliada com
ferramentas de diagnóstico e procura de falha
altamente eficientes
 Padrão Aberto: Utiliza e convive com o padrão
Ethernet e o protocolo TCP/IP

•Aplicações: Cobre todos os requisitos de aplicações da


automação

5
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características

 Nós ilimitados
 Velocidade de 100 Mbits
Cada nó requer uma coneção ponto a ponto com um
switch
Opções para se trabalhar com fibra óptica e de
repetidor disponíveis para aumentar a distância ou criar
uma topologia em anel
 Distâncias 100 m para cabos de cobre e 20 Km para
fibras ópticas

6
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características – Padrão Aberto

7
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características – Interoperabilidade

8
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características – Interoperabilidade

9
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características – Perfomance

10
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características – Troca Rápida

11
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Características – Segmentação de Redes

12
REDES INDUSTRIAIS : Ethernet/IP
Sinal Elétrico – Código Manchester Diferencial

13
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP

FERRAMENTAS DE DIAGNÓSTICOS PARA O SINAL ELÉTRICO


DTX-1800 Analizador e Certificador de Cabos Fluke

FLUKE VÍDEO
14
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP

FERRAMENTAS DE DIAGNÓSTICOS PARA O SINAL ELÉTRICO


OptiView® XG Network Analysis Tablet

15
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Topologias

16
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplo de Rede Ethernet/IP

17
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Cabo – Par Trançado

18
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Cabo – Par Trançado

19
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Conectores – RJ 45 para painel

20
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Conectores – On Machine M12 e RJ 45 (Opção IP 67)

21
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Fibra Óptica

22
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Fibra Óptica + Conectores

23
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – CPU da Phoenix Contact

24
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – CPU SmartGuard600 da
Allen-Bradley

25
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – Cartão Ethernet/IP da
ProSoft

26
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos - SWITCH

27
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos - SWITCH

28
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivo
SWITCH STORE AND FORWARD
O switch Store and Forward, é o tipo mais usual para
aplicações industriais mais comuns, examina previamente
todos os pacotes de dados. Esses pacotes são
armazenados em buffer, verificados, validados e só então
serão encaminhados ou rejeitados. Isto aumenta o atraso
para o encaminhamento dos pacotes , mas garante que os
pacotes não sejam transferidos com problemas. O atraso
do pacote de dados dependerá do tamanho do seu frame.
Um frame pequeno pode causar um atraso de 7 a 10
microsegundos, enquanto um frame grande, pode causar
um atraso de tempo de 1,5 milisegundos, por exemplo.

29
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos - SWITCH

30
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos - SWITCH

31
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – I/O

32
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – Inversores

33
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – IHM

34
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – Medidor de Vazão Mássico

35
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – Medidor de Vazão Mássico

36
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Tipos de Dispositivos – Medidor de Vazão Mássico

NESTLÉ

CONFIGURAÇÃO E+H
37
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Drive de Comunicação – EDS

38
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Integração de Tecnologias

39
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Endereçamento - Físico

 Todos os equipamentos Ethernet/IP, possuem um


endereço físico que deve ser configurado
manualmente pelo usuário.
 Este endereço não pode ser repetido, pois isto pode
fazer com o sistema para de funcionar, isto pode
provocar um mal funcionamento na lógica de controle
do sistema.
 Como a comunicação do equipamento Ethernet/IP está
baseada na rede Ethernet, o que devemos configurar
no equipamento é o endereço IP do mesmo.
ENDEREÇAMENTO
40
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

41
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

42
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

43
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

44
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

45
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

46
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

EXEMPLOS DE APLICAÇÕES
47
REDES INDUSTRIAIS: Ethernet/IP
Exemplos de Aplicações

FILME ETHERNET IP
48