Você está na página 1de 9

DISCIPLINA: SOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES

Professora Alejandra Estevez

Código VMD00008
Carga horária total: 30
Cursos: Ciências Contábeis

EMENTA

SOCIOLOGIA E SOCIEDADE MODERNA: O CONTEXTO DO SURGIMENTO DA


SOCIOLOGIA; LEITURAS DO CAPITALISMO. ORGANIZAÇÕES E RELAÇÕES DE
PODER; TRABALHO, CLASSES SOCIAIS E IDENTIDADE; GLOBALIZAÇÃO,
TECNOLOGIA E REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA; RELAÇÃO ENTRE ESTADO E
MERCADO.

OBJETIVOS

Esta disciplina pretende familiarizar os alunos com os conceitos básicos da Sociologia,


sobretudo no que se refere às transformações do sistema capitalista e aos mundos do trabalho,
a partir do exercício de imaginação sociológica.

A disciplina se dividirá em três partes. A primeira delas, a título de introdução, tem por objetivo
apresentar os fundamentos da Sociologia, fomentando a discussão em torno dos conceitos de
trabalho, capitalismo, industrialização e classes sociais.

Em seguida, analisaremos, em perspectiva histórica, o desenvolvimento do mundo industrial e


dos processos produtivos a partir da experiência do Fordismo/Taylorismo, bem como do
modelo de reestruturação produtiva através das transformações propostas pelo Toyotismo.
Iluminaremos, ainda, os processos de implantação desses modelos nos países periféricos.

Finalmente, discutiremos alguns temas contemporâneos da Sociologia das Organizações, como


a responsabilidade socioambiental e as novas formas de precarização do trabalho.

A disciplina pretende proporcionar ao aluno uma leitura panorâmica da formação da sociedade


capitalista e das mudanças ocorridas na organização da produção e nas relações de trabalho.
No decorrer do curso, os alunos serão provocados a exercitar a imaginação sociológica a partir
das leituras propostas e do convite a interpretar aspectos sociais da realidade local e nacional.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

MÓDULO I: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES:


APRENDENDO A EXERCITAR A IMAGINAÇÃO SOCIOLÓGICA

1ª sessão (14 de setembro)


Introdução à discussão sobre capitalismo, regime de produção e trabalho
Vídeo “A História das Coisas”
https://www.youtube.com/watch?v=7qFiGMSnNjw&t=98s

2ª sessão (21 de setembro)


Apresentação do programa, metodologia da disciplina e introdução à teoria social e
imaginação sociológica
Bibliografia obrigatória: MILLS, Wright. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar,
1975, pp. 9-32.
Bibliografia complementar: GIDDENS, Anthony. “O que é a Sociologia?”. In: Sociologia.
Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008, pp. 1-19.
Atividade síncrona

3ª sessão (28 de setembro)

Trabalho, Organização e Capitalismo

Bibliografia obrigatória: BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a


aventura da modernidade. São Paulo: Cia. das Letras, 2007. (Introdução)
Bibliografia complementar: THOMPSON, Edward. P. “Tempo, disciplina de trabalho e
capitalismo industrial”. In. Costumes em Comum. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, pp.
267-305.

MÓDULO II: PARADIGMAS PRODUTIVOS: FORDISMO, REESTRUTURAÇÃO


PRODUTIVA E CAPITALISMO PERIFÉRICO

4ª sessão (05 de outubro)

O paradigma fordista de produção

Bibliografia obrigatória: BEYNON, Huw. Trabalhando para Ford: trabalhadores e


sindicalistas na indústria automobilística. São Paulo: Paz e Terra, 1997.
Bibliografia complementar: Revista Arigó. Caps. “Arigó: o pássaro que veio de longe” e “Os
soldados do trabalho: formação e disciplinamento de trabalhadores na Companhia Siderúrgica
Nacional”. In: Arigó. Pp. 10-15 e 27-31.

5ª sessão (12 de outubro)

Bibliografia obrigatória: LIPIETZ, Alain. Fordismo, fordismo periférico e metropolização.


Ensaios FEE, v. 10, n ° 2, Porto Alegre, 1989, pp. 303-335.

Bibliografia complementar: HARVEY, David. (1992), “Introdução”, “O fordismo”. In.


Condição Pós-moderna. Edições Loyola: São Paulo, pp 115-134.

6ª sessão (19 de outubro)

Pós-fordismo, toyotismo e produção flexível

Bibliografia obrigatória: CORIAT, Benjamin. Pensar pelo avesso: o modelo japonês de


trabalho e organização. Rio de Janeiro: UFRJ/Revan, 1994, pp. 23-60.

Bibliografia complementar: SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: consequências


pessoais do trabalho no novo capitalismo. Cap. 3 e 4 (Flexível e Ilegível). Rio de Janeiro:
Record, 1999.

7ª sessão (26 de outubro)

Bibliografia obrigatória: ANTUNES, Ricardo. “Desenhando a nova morfologia do trabalho


no Brasil”. In: Estudos Avançados, n° 81, v. 28, 2014, pp. 39-53.

Bibliografia complementar: LIMA, Raphael. “CSN e Volta Redonda: uma relação histórica
de dependência e controle”. In: Política & Sociedade, n° 25, vol. 12, set/dez 2013, pp. 41-64.

8ª sessão (09 de novembro)

Uberização das relações trabalhistas, empreendedorismo e precarização do trabalho

Bibliografia obrigatória: FONSECA, Linconl S. F. “Fronteiras da precarização do trabalho:


uberização e o trabalho on-demand” in XXXI Congresso ALAS. Montevideo, 2017.

Bibliografia complementar: LIMA, Jacob e BRIDI, Maria Aparecida. “Trabalho digital e


emprego: a reforma trabalhista e o aprofundamento da precariedade”. In: Caderno CRH, n°
86, vol. 32, mai-ago 2019, pp. 325-341.
MÓDULO III: TEMAS CONTEMPORÂNEOS DA SOCIOLOGIA DAS
ORGANIZAÇÕES

9ª sessão (16 de novembro)

Políticas corporativas de promoção da igualdade de gênero e raça

Bibliografia obrigatória: ROSENBERG, J. e LEUZINGER, B. “Ações dos empregadores


brasileiros na promoção da igualdade de gênero e raça no trabalho”. In: Igualdade de gênero e
raça no trabalho: avanços e desafios. Brasília: OIT, 2010, pp. 165-181.

Bibliografia complementar: LEITE, Marcia e SOUZA, Silvana. “Igualdade de gênero e raça


no Brasil: uma discussão sobre a política publica de emprego”. In: Dados, n° 1, vol. 53, jan
2010.

Atividade síncrona

10ª sessão (23 de novembro)

Responsabilidade e justiça socioambiental

Bibliografia obrigatória: CAPPELLIN, Paola; GIULIANI, G. M. “A economia política da


responsabilidade empresarial no Brasil: as dimensões social e ambiental”. Instituto de Pesquisas
das Nações Unidas para o Desenvolvimento Social (UNRISD). Estudo número 14, 2006.
Bibliografia complementar: GIFFONI PINTO, R. “O poder da crítica: um estudo sobre a
relação empresa e movimentos sociais em um contexto de conflito ambiental”. In: Estudos de
Sociologia. v. 18, n° 35, 2013.

11ª sessão (30 de novembro)

Economia Solidária

Bibliografia obrigatória:

SINGER, Paul. “Economia solidária: um modo de produção e distribuição”. In: SINGER e


SOUZA (orgs.). A economia solidária no Brasil: a autogestão como resposta ao desemprego.
São Paulo: Contexto, 2000.

Bibliografia complementar:

TIBIRA, Lia. Educação popular e pedagogia(s) da produção associada. In: Cad. Cedes, n°71,
vol. 27, jan/abr. 2007, pp. 85-98.
12ª sessão (07 de dezembro)

Pandemia, Trabalho e novas formas de organização coletiva

Bibliografia obrigatória:

SANTOS, Boaventura de Sousa. A cruel pedagogia do vírus. Cap. 1 (“Vírus: tudo que é sólido
se desfaz no ar”). Coimbra: Edições Almedina, 2020.

POCHMANN, M; GIMENEZ, D.; RIGOLETTO, T. Trabalho na América Latina e a


pandemia. (manuscrito).

Bibliografia complementar:
REIS JUNIOR, Casemiro de. “Capitalismo e a Covid-19”. In: CASTRO, D.; SENO, D.;
POCHMANN, M. (orgs.). Capitalismo e a Covid-19: um debate urgente. São Paulo, 2020.
Como os pequenos negócios estão sendo afetados pela pandemia no Brasil?
https://nacoesunidas.org/como-os-pequenos-negocios-estao-sendo-afetados-pela-pandemia-
no-brasil/
A COVID-19, o mundo do trabalho e a importância das micro e pequenas empresas: O caso do
Brasil https://www.ilo.org/brasilia/noticias/WCMS_749348/lang--pt/index.htm
CEPAL-OIT. Conyuntura laboral en America Latina y el Caribe – el trabajo en tiempos de
pandemia: desafíos frente a la enfermedad por coronavirus (COVID-19), n° 22, maio de 2020.
Atividade síncrona

PROCEDIMENTOS PEDAGÓGICOS

Grupos de discussão online via google meet, fóruns de discussão por módulo, exercícios de
imaginação sociológica, resolução de casos de ensino.

AVALIAÇÃO

1ª avaliação: Resolução do primeiro caso de ensino (Fordismo) – valendo 2,5 pontos


Data de entrega: 05 de outubro, via google classroom

2ª avaliação: Resolução do segundo caso de ensino (Pós-fordismo) – valendo 2,5 pontos


Data de entrega: 16 de novembro, via google classroom

3ª avaliação: Resolução de questão sobre economia solidária em tempo determinado – valendo


2,5 pontos
Liberação da questão dia 30 de novembro às 7h e entrega dia 30 às 23h55
4ª avaliação: Responsável pela animação do fórum de discussão – valendo 1 ponto
Ver datas no quadro Fórum de discussão

Avaliação continuada: Participação nos fóruns de discussão (3 fóruns, 1 por módulo) –


valendo até 0,5 ponto por módulo
Ver datas no quadro Fórum de discussão

A VR e a VS serão feitas ao final do semestre e exigirão o conteúdo completo discutido ao


longo do curso. Elas serão aplicadas entre os dias 7 e 15 de dezembro.
Serão levadas em consideração em todas as etapas avaliativas a participação nos fóruns de
discussão e nos encontros via google meet, a leitura dos textos e avaliação dos trabalhos
propostos.

DATAS IMPORTANTES

Datas Atividades
21/09 Encontro de apresentação da disciplina e dos alunos – via google meet
(atividade síncrona)

05/10 Entrega da resolução do primeiro caso de ensino (1ª atividade avaliativa)

19/10 Encontro para discussão do Mod. I e primeira parte do Mod. II – via google
meet
(atividade síncrona)

16/11 Entrega da resolução do segundo caso de ensino (2ª atividade avaliativa)

Encontro para discussão da segunda parte do Mód. II – via google meet


(atividade síncrona)

30/11 Realização da terceira atividade avaliativa – via classroom

07/12 Encontro para discussão do módulo III – via google meet


(atividade síncrona)
Encerramento da disciplina
FÓRUNS DE DISCUSSÃO

Período Fóruns
14/09 a 04/10 MÓDULO I: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA DAS
ORGANIZAÇÕES: APRENDENDO A EXERCITAR A
IMAGINAÇÃO SOCIOLÓGICA

05/10 a 15/11 MÓDULO II: PARADIGMAS PRODUTIVOS: FORDISMO,


REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA E CAPITALISMO
PERIFÉRICO

16/11 a 07/12 MÓDULO III: TEMAS CONTEMPORÂNEOS DA SOCIOLOGIA


DAS ORGANIZAÇÕES

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Bibliografia obrigatória

ANTUNES, Ricardo. “Desenhando a nova morfologia do trabalho no Brasil”. In: Estudos


Avançados, n° 81, v. 28, 2014, pp. 39-53.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São
Paulo: Cia. das Letras, 2007. (Introdução)
BEYNON, Huw. Trabalhando para Ford: trabalhadores e sindicalistas na indústria
automobilística. São Paulo: Paz e Terra, 1997.
CAPPELLIN, Paola; GIULIANI, G. M. “A economia política da responsabilidade empresarial
no Brasil: as dimensões social e ambiental”. Instituto de Pesquisas das Nações Unidas para o
Desenvolvimento Social (UNRISD). Estudo número 14, 2006.
CORIAT, Benjamin. Pensar pelo avesso: o modelo japonês de trabalho e organização. Rio de
Janeiro: UFRJ/Revan, 1994, pp. 23-60.

FONSECA, Linconl S. F. “Fronteiras da precarização do trabalho: uberização e o trabalho on-


demand” in XXXI Congresso ALAS. Montevideo, 2017.

LIPIETZ, Alain. Fordismo, fordismo periférico e metropolização. Ensaios FEE, v. 10, n ° 2,


Porto Alegre, 1989, pp. 303-335.

MILLS, Wright. A imaginação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1975, pp. 9-32.
POCHMANN, M; GIMENEZ, D.; RIGOLETTO, T. Trabalho na América Latina e a
pandemia. (manuscrito).
ROSENBERG, J. e LEUZINGER, B. “Ações dos empregadores brasileiros na promoção da
igualdade de gênero e raça no trabalho”. In: Igualdade de gênero e raça no trabalho: avanços
e desafios. Brasília: OIT, 2010, pp. 165-181.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A cruel pedagogia do vírus. Cap. 1 (“Vírus: tudo que é sólido
se desfaz no ar”). Coimbra: Edições Almedina, 2020.

SINGER, Paul. “Economia solidária: um modo de produção e distribuição”. In: SINGER e


SOUZA (orgs.). A economia solidária no Brasil: a autogestão como resposta ao desemprego.
São Paulo: Contexto, 2000.

Bibliografia complementar:

A COVID-19, o mundo do trabalho e a importância das micro e pequenas empresas: O caso do


Brasil https://www.ilo.org/brasilia/noticias/WCMS_749348/lang--pt/index.htm
CEPAL-OIT. Conyuntura laboral en America Latina y el Caribe – el trabajo en tiempos de
pandemia: desafíos frente a la enfermedad por coronavirus (COVID-19), n° 22, maio de 2020.
Como os pequenos negócios estão sendo afetados pela pandemia no Brasil?
https://nacoesunidas.org/como-os-pequenos-negocios-estao-sendo-afetados-pela-pandemia-
no-brasil/
GIDDENS, Anthony. “O que é a Sociologia?”. In: Sociologia. Lisboa: Fundação Calouste
Gulbenkian, 2008, pp. 1-19.

GIFFONI PINTO, R. “O poder da crítica: um estudo sobre a relação empresa e movimentos


sociais em um contexto de conflito ambiental”. In: Estudos de Sociologia. v. 18, n° 35, 2013.

HARVEY, David. (1992), “Introdução”, “O fordismo”. In. Condição Pós-moderna. Edições


Loyola: São Paulo, pp 115-134.

LEITE, Marcia e SOUZA, Silvana. “Igualdade de gênero e raça no Brasil: uma discussão sobre
a política publica de emprego”. In: Dados, n° 1, vol. 53, jan 2010.

LIMA, Jacob e BRIDI, Maria Aparecida. “Trabalho digital e emprego: a reforma trabalhista e
o aprofundamento da precariedade”. In: Caderno CRH, n° 86, vol. 32, mai-ago 2019, pp. 325-
341.

LIMA, Raphael. “CSN e Volta Redonda: uma relação histórica de dependência e controle”. In:
Política & Sociedade, n° 25, vol. 12, set/dez 2013, pp. 41-64.

REIS JUNIOR, Casemiro de. “Capitalismo e a Covid-19”. In: CASTRO, D.; SENO, D.;
POCHMANN, M. (orgs.). Capitalismo e a Covid-19: um debate urgente. São Paulo, 2020.
Revista Arigó. Caps. “Arigó: o pássaro que veio de longe” e “Os soldados do trabalho:
formação e disciplinamento de trabalhadores na Companhia Siderúrgica Nacional”. In: Arigó.
Pp. 10-15 e 27-31.
SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo
capitalismo. Cap. 3 e 4 (Flexível e Ilegível). Rio de Janeiro: Record, 1999.

THOMPSON, Edward. P. “Tempo, disciplina de trabalho e capitalismo industrial”. In.


Costumes em Comum. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, pp. 267-305.
TIBIRA, Lia. Educação popular e pedagogia(s) da produção associada. In: Cad. Cedes, n°71,
vol. 27, jan/abr. 2007, pp. 85-98.