Você está na página 1de 3

Orientação de Kilung Rinpoche sobre Animais e Morte

(extraído do site do Projeto Pema Kilaya Death and Dying, pkdeathanddying.org)


Animais e o Bardo
“As mesmas práticas que usamos para humanos no Bardo podem ser eficazes para
animais. Tanto se o seu animal está em vias de morrer ou já está morto, você pode tratá-
lo com amor, pelo menos recitando orações. Você e seus animais podem ter sido amigos
por décadas - talvez por suas vidas inteiras.
Quando meu professor, Khenpo Riglo, dedicou o mérito de seus ensinamentos, ele
mencionou os nomes de seus cães, seus e de sua família; e ele mencionou os nomes de
seus iaques que lhes deram o leite que bebera: “Que todos sejam libertados do
Samsara.” Então, toda vez que ouvimos ensinamentos dele, no final das dedicatórias,
ele sempre listou seus animais. (E ele na verdade incluiu Mao Zedong em suas
dedicatórias, mesmo quando muitas pessoas no Tibete não tinham muita paciência para
o presidente Mao, ou não o viam de maneira positiva. Ele estava mostrando como você
tem às vezes dar a maior gentileza àqueles de quem você mais recebeu crueldade, e que
tudo é, de certa forma, importante para ser incluído na dedicação. Isso é muito único e
especial).
Portanto, no Tibete, temos esse tipo de sentimento ou pensamento de quando o gato
ou cachorro de alguém morreu. Fazemos orações, mas parece que é menos emocional
do que no Ocidente.
Existe o potencial de os animais ganharem iluminação no Bardo. Essa possibilidade
muito depende das orações, de quem as pronuncia, das dedicatórias e de quem as
realiza após morte do animal - sobre como nos comunicamos e enviamos as orações
depois. Há muitas, muitas histórias da época do Buda nas quais as pessoas lhe
perguntavam sobre os animais. O Buda disseque certos animais são levados à libertação
nesta vida como resultado de orações. Como um exemplo, mesmo sem intenção, um
cachorro às vezes ia a uma stupa e isso o ajudava a encontrar libertação. Assim, os
animais também têm a chance de serem liberados no Bardo.
Phowa para Animais
Na prática budista, existem sinais de que procuramos depois que uma pessoa morre. No
caso de fazer por outro ser, um dos sinais de que a prática tem dado certo é o
aparecimento de um pouco de líquido vermelho e um pouco de líquido branco que
escorre das narinas. Esse é realmente um dos os melhores sinais de sucesso. Estes são
chamados de néctares bodhicitta vermelho e branco. Isso aconteceu uma vez em Seattle
quando fizemos phowa para um cachorro. Uma pessoa me ligou quando seu cachorro
estava morrendo e pediu phowa. Eu não fui sentar com o cachorro - eu fiz phowa à
distância, e então depois, conversamos ao telefone e oramos, e uma pessoa lá também
fez phowa ao lado do cachorro. Fui à cremação do cachorro e quando olhamos o corpo
antes da cremação, o néctar de bodhichitta branco e vermelho estava saindo das
narinas. Foi realmente surpreendente. Então eu acho que as orações pelos animais irão
beneficiá-los
Eutanásia
Às vezes as pessoas pensam em eutanásia para seus animais, mas não é uma ideia muito
boa, mesmo embora possamos pensar nisso porque queremos que o animal sofra
menos. Lembre-se disso quando o animal está perto da morte, há muito anseio por
amizade, amor e afeto das pessoas que cuidaram deles. Colocar o animal para dormir é
uma ação de morte, e não permite que o animal experimente sua própria morte. Pense
assim: se você não fosse o dono, e este animal estava vivendo sua vida na selva, o que
faria, o que é melhor para sua natureza? Um dia nasce, um dia morre e, entre eles, goza
a vida. Então esses são os três eventos que acontecerão na vida. Isso acontece com todo
mundo.
Às vezes eu sinto que no Ocidente as pessoas têm uma visão pura ou puro desejo de
ajudar os animais para que eles não tenham que sofrer. Mas também sinto que há um
pouco de egoísmo envolvido porque as pessoas também não querem gastar tanto
tempo e energia cuidando do animal moribundo. Por exemplo, pode interferir no
trabalho ou em outras atividades na vida - muitas coisas estão envolvidas. Então há duas
coisas em jogo aqui. E os animais percebem isso. Depois de muitos anos cuidando
amorosamente para confortar o animal de estimação, que se tornou quase como um
membro da família, se nos últimos dias da vida deles você escolhe o caminho mais fácil
e rápido, como isso se sente para o animal? Eu acho que é uma espécie de decepção
para eles, experimentando isso nos últimos momentos de suas vidas.
Portanto, a melhor forma de tratá-los, mesmo que estejam sofrendo, é a morte natural.
Talvez um pouco de analgésicos seriam adequados. Não vai demorar para sempre.
Quando a morte vier, eles morrerão.
Mas lembre-se de que estar com um animal moribundo é um grande compromisso. No
Tibete, exceto em casos raros, ninguém realmente tem acesso a um hospital veterinário
ou dinheiro para levar um cachorro para uma operação. A melhor coisa que as pessoas
sentem que podem fazer é deixar o animal morrer naturalmente. Eles cuidam do animal
da melhor maneira que puderem. Se houver alguma maneira que eles possam ajudar a
curar, eles o fazem, mas levando-o para o hospital está realmente além de sua
capacidade. No Ocidente, é comum as pessoas obterem assistência médica tratamento
para seu animal, e de certa forma é uma coisa boa. Mas então o que acontece no último
momento da vida daquele animal? Aqui, você se esforçou muito no passado, cuidando
do animal, e agora, no curto período de tempo que resta para aquela vida, você segue
o caminho mais fácil.
Não é uma maneira irreal e ilógica de ver as coisas? Além disso, se você sacrificar um
animal, não permitindo que o animal tenha uma morte natural, você priva aquele animal
de um certo nível de morte através do sofrimento. Isso não significa que seja importante
para eles sofrerem, mas que devem sentir a realidade de sua situação e, ao morrer
naturalmente, não perder o contato com a sua sabedoria íntima.
Claro, é difícil para nós vê-los sofrendo de doenças e não sermos capazes de ajudá-los.
Mas nós podemos estar lá para orar por eles, falar palavras gentis com eles de coração,
e enviar calorosos e amorosos energia do nosso coração para o deles. Faça tonglen se
você conhece essa prática. O tempo que leva para o seu amigo animal morrer pode
demorar mais do que você desejou ou imaginou, mas esta é a hora para você para abrir
o seu coração-mente e dar a sua generosidade e apoio neste momento mais crítico em
sua jornada. Pode custar-lhe dinheiro passar por este processo às vezes demorado, mas
eles vão se beneficiar muito de sua generosidade. ”