Você está na página 1de 4

Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro

Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro

Geometria Analı́tica I
Gabarito da 1a Avaliação a Distância
2o Semestre de 2020

Código da disciplina: Matemática, Engenharia de Produção e Engenharia Mete-


reológica EAD 01052
Fı́sica EAD 01078

Questão 1 [3,0 pontos] Seja M = (3, 4) o ponto médio do segmento AB, sendo que A ∈ OY e
B ∈ OX, e considere que G = (−1, 1) é o baricentro do triângulo ABC.

(a) [1,0 ponto] Encontre as coordenadas dos pontos A e B.

(b) [0,5 ponto] Determine a distância entre os pontos A e B.

(c) [1,0 ponto] Encontre as coordenadas do ponto C.

(d) [0,5 ponto] Determine a equação do cı́rculo de centro C e raio o comprimento do segmento
AB.

Resolução:

(a) Suponha que A = (0, y) ∈ OY e B = (x, 0) ∈ OX. Considere que M é o ponto médio do
segmento AB. Então:
(x + 0, 0 + y)
(3, 4) = =⇒ x = 6 e y = 8.
2
Assim, A = (0, 8) e B = (6, 0).
q
(b) d(A, B) = (0 − 6)2 + (8 − 0)2 = 10.

(c) Como G é o baricentro do triângulo ABC, temos que:


−→ 1 −→ −−→ −→ 1
OG = (OA + OB + OA) =⇒ (−1, 1) = ((6, 0) + (0, 8) + (c1 , c2 )).
3 3
=⇒ C = (−9, −5).

(d) Logo, temos que o cı́rculo de centro C = (−9, −5) e raio r = d(A, B) = 10 tem por equação:
C : (x + 9)2 + (y + 5)2 = 100

√ √ √
Questão 2 [7,0 pontos] Considere os pontos A = (− 3, 3), B = (− 3, −1) e C = ( 3, 1).
−→ −→
(a) [1,5 ponto] Determine o ângulo entre os vetores AB e AC.

(b) [1,0 ponto] Determine as equações paramétricas da reta r que contém os pontos B e C.
Geometria Analı́tica I AP1 2/2020

(c) [1,5 ponto] Determine a equação cartesiana da mediatriz m do segmento BC (m contém o


ponto médio M de BC e é perpendicular a ele).

(d) [1,0 ponto] Determine a equação cartesiana da reta r.

(e) [1,5 ponto] Determine o ponto D, diferente de A, tal que d(A, M ) = d(D, M ) e D pertença
à m.

(f) [0,5 ponto] Mostre que ABDC é um paralelogramo.

Solução:
−→ −→
(a) Seja θ o ângulo entre os vetores AB e AC.
Temos que:
−→ √ √
AB = (− 3 + 3, −1 − 3) = (0, −4).
−→ √ √ √
AC = ( 3 − (− 3), 1 − 3) = (2 3, −2).
Logo,
−→ q
||AB|| = 02 + (−4)2 = 4.
−→ q √ √ √
||AC|| = (2 3)2 + (−2)2 ) = 12 + 4 = 16 = 4.
−→ −→ √ √
Além disto, hAB, ACi = h(0, −4), (2 3, −2)h= 0 × (2 3) + (−4) × (−2) = 8

Logo,
−→ −→
hAB, ACi 8 1
cos θ = −→ −→ = 16 = 2 .
||AB|| × ||AC||
π
Então, θ = (60 graus).
3

−−→ √
(b) O vetor BC = (2 3, 2) é um vetor direção da reta r e o ponto B, por exemplo, pertence a r.
Obtemos as seguintes equações paramétricas para a reta r:
( √ √
x = − 3 + 2 3t
r: , t ∈ IR.
y = −1 + 2t

(c) A mediatriz m de BC contém o ponto médio deste lado e é perpendicular a ele. Consequente-
mente, m é perpendicular à reta r.
√ √ !
− 3 + 3 −1 + 1
O ponto médio de BC é M = , = (0, 0).
2 2
−−→ √ √ √
Como m é perpendicular à reta r, o vetor direção de r, BC = ( 3−(− 3), 1−(1)) = (2 3, 2)
é um vetor normal à reta m.

Logo, obtemos m : 2 3x + 2y = c, para algum número real c.

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ


Geometria Analı́tica I AP1 2/2020


Como M = (0, 0) ∈ m, temos que c = 2 3(0) + 2(0) = 0.
√ √
Portanto, m : 2 3x + 2y = 0, ou de forma mais simples, m : 3x + y = 0.

Forma de alternativa para cálculo do termo independente:


Observe que o triângulo ABC é equilátero.
−−→ q
De fato, seus três lados têm a mesma medida, visto que ||BC|| = 02 + (−4)2 = 4. Ou
ainda, porque, como vimos no item (a), dois lados adjacentes têm a mesma medida e o ângulo
entre eles mede 60 graus radianos.
Assim, a mediana relativa ao vértice A é a própria mediatriz do lado BC.
(*) Reveja as propriedades de um triângulo equilátero trabalhadas na disciplina Geometria
Plana.
Logo, A pertence à reta m.
Assim, em vez de calcular o√ponto
√ médio de BC, as coordenadas de A poderiam ser usadas
para obter o valor de c = 2 3(− 3) + 2(3) = −6 + 6 = 0.

(d) A partir de equações paramétricas para r, podemos obter sua equação cartesiana:
( √ √
x = − 3 + 2 3t
r: , t ∈ IR.
y = −1 + 2t
 √ √
 x = − 3 + 2 3t
r: y+1 , t ∈ IR
 t =
2
√ √ y + 1
r :x=− 3+2 3
2
√ √ √
r : x = − 3 + 3y + 3

r : x − 3y = 0

Outra resolução: Como A e M pertencem à reta m, que é perpendicular à r, o vetor


−−→ √ √
AM = (0 − (− 3), 0 − 3) = ( 3, −3) é normal à reta r.

Logo, obtemos r : 3x − 3y = d, para algum número real d.

Como M = (0, 0) ∈ r, d = 3(0) − 3(0) = 0.

Logo, r : 3x − 3y = 0.
3 √
E também r : x − √ y = 0, ou, de forma mais simples, r : x − 3y = 0.
3

(e) Consideremos que D = (x0 , y0 ) ∈ m e que d(D, M ) = d(A, M ).


Como M é a origem, então:
−−→ q
d(D, M ) = ||M D|| = x20 + y02 e
−−→ q √ √ √
d(A, M ) = ||M A|| = (− 3)2 + 32 = 3 + 9 = 12.
q √
Logo, x20 + y02 = 12.

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ


Geometria Analı́tica I AP1 2/2020

 q √ ( 2

x20 + y02 = 12 x0 + y02 = 12√
Logo, √ ⇔
 3x + y = 0
0 0 y0 = − 3x0

x20 + 3x20 = 12√
( (
x20 + (− 3x0 )2 = 12√
⇔ ⇔
y0 = − 3x0 y0 = − 3x0
 q

4x20 = 12√ x20 = 3 √
( (
2
x = 3

⇔ ⇔ ⇔ 0 √
y0 = − 3x0 y0 = − 3x0  y0 = − 3x0
( √ ( √ ( √
|x0 | = 3
√ x0 = 3 x0 = − 3
⇔ ⇔ ou
y0 = − 3x0 y0 = −3 y0 = 3
√ √
Como D deve ser diferente de A = (− 3, 3), então D = ( 3, −3)

Outra Resolução: Consideremos que D = (x0 , y0 ) ∈ m e que d(D, M ) = d(A, M ).


Assim, A e D estão ambos sobre a mediatriz m do lado BC, cujo ponto médio M é a origem.
Então, como d(A, M ) = d(D, M ), D e A são opostos em relação à origem, visto que D 6= A,
−−→ −−→ √ √
ou seja, M D = −M A = −(− 3, 3) = ( 3, −3).
−−→ √
Assim, como M D = (x0 − 0, y0 − 0) = (x0 , y0 ), temos que D = ( 3, −3).

(f) Temos que


−−→ √ √ −→
CD = ( 3 − 3, −3 − 1) = (0, −4) = AB.
−−→ √ √ √ −→
Outra opção é verificar que: BD = ( 3 − (− 3), −3 − (−1)) = (2 3, −2) = AC.
Portanto, ABDC é um paralelogramo.

Outra resolução: As diagonais de ABDC, AD e BC se intersectam no ponto M , que é o


ponto médio de BC.
Como d(A, M ) = d(D, M ), como determinado no item (e), M também é o ponto médio de
AD.
Portanto, ABDC é um paralelogramo, pois suas diagonais se intersectam ao meio.

Fundação CECIERJ Consórcio CEDERJ

Você também pode gostar