Você está na página 1de 6

Curso/Campus: Engenharia Química / Caxias Valor da avaliação: 10,0

Nome da disciplina: Termodinâmica – ENG006-


( X ) AV1 ( ) AV2 ( ) AVS ( ) 2ª Ch. AVS
20
Professor: Flávia Souza Data: 28/09/2020
Aluno(a): Mateus Miranda Beltrão Matrícula: 5901003
Marvin Martins 5901004
OBS: 1. Prova individual sem consulta. Validação do NDE: ( X )sim ( )não
2. Duração de 1 hora e 30 minutos Membro do NDE: Márcia Dórea
3. A prova deverá ser respondida a caneta.
Respostas à lápis ou com corretor não serão Nota da avaliação:
consideradas durante a revisão.

1. (3,5) Sabe-se que um sistema fechado de 0,3 m3 contém 50 kg de uma mistura de líquido e
vapor de amônia à temperatura de 900C. Calcule:

a) O volume específico do líquido;

Seguindo as instruções da tabela fornecida, temos:


á 90ºC, vL = 0,002071m3/Kg

b) O título;

vT = VT / mT
vT = 0,3m3 / 50Kg
vT = 0,006m3/Kg

mas, v = vL + X(vV - vL)


0,006 = 0,002071 + X(0,02300 – 0,002071)
X = 0,1877

c) As massas de líquido e de vapor;

X = mV / mL + mV
0,194 = mV / 50Kg
mV = 9,3860 Kg

ENG006-20/1
mL = 50 Kg – 9,3860 Kg
mL = 40,6140 Kg

d) Os volumes ocupados pelo líquido e pelo vapor;

vV = Vv / mv
0,02300 = Vv / 9,3860
Vv = 0,2159m3

vL = VL / mL
0,002071 = VL / 40,6140
VL = 0,0841m3

e) As entalpias e entropias específicas da mistura;

H = HL + X (HV – HL)
H = 638,59 + 0,194 (1439,4 – 638,59)
H = 793,95 KJ/Kg

S = SL + X (SV – SL)
S = 2,1273 + 0,194 (4,3325 – 2,1273)
S = 2,56 KJ/Kg.K

f) Qual a fase em que está a maior quantidade de amônia? Justifique.

A maior quantidade de amônia, conforme os cálculos de mL e mV no item “c”, está na fase


líquida.
mL = 40,6140Kg
Mv = 9,3860Kg

ENG006-20/2
2. (3,5) Água, inicialmente a 80 kPa e 1250C, está contida num arranjo cilindro-êmbolo e o
volume inicial é de 5,5 m3.

a) Determine o trabalho realizado pelo sistema para a compressão da água a pressão constante
com volume final de 2,3 m3.

Considerando a pressão constante e os dados explicitados no enunciado, teremos a seguinte


equação:

W = P. ∆V
W = 80 KPa . (2,3m3 – 5,5m3)
W = 80 KPa . (- 3,2m3)
W = -256 KPa.m3 ou - 256 KJ

Com os dados/resultados obtidos através da interpretação da questão, entendemos que o


trabalho foi realizado sobre o sistema cilindro-embolo (movimento compressivo).

ENG006-20/3
b) Determinar o trabalho nesse processo, sabendo-se que a água é lentamente comprimida de
acordo com a relação PV = constante (T constante), até se atingir uma pressão final de 1,6
MPa.

Associando os valores estabelecidos no enunciado, temos:

Para temperatura constante  W = P1V1 . ln(V2/V1)

W = P1V1 . ln(V2/V1)
W = 80 KPa . 5,5m3 . ln(2,3m3 / 5,5m3)
W = 80 KPa . 5,5m3 . (-0,8718)
W = -383,592 KPa.m3 ou -383,592 KJ

c) Determine o trabalho considerando o mesmo sistema do item b, durante a troca de calor de tal
maneira que a expressão PV1,2 = constante descreva a relação entre a pressão e o volume
durante o processo.

Levando em conta os dados abordados e convertendo-os em suas devidas unidades de cálculo


padrão, teremos:

W = (P2V2 – P1V1) / 1 – n
W = ( 1600 KPa . 2,3m3 – 80 KPa . 5,5m3) / 1 – 1, 2
W = (3680 KJ – 440 KJ) / - 0,2
W = - 16200 KJ

3. (3,0) Um sistema fechado, inicialmente em equilíbrio na superfície da terra passa por um


processo no qual recebe 300 BTU (líquido) na forma de trabalho. Durante o processo o
sistema perde para a vizinhança 42 BTU (líquido) na forma de calor. No final do Processo, o

ENG006-20/4
sistema está a uma velocidade de 100 ft/s a uma altitude de 130 ft. A massa do sistema é de
15 lbm e a aceleração local da gravidade é 32,0 ft/s 2. Determine a variação da energia interna
do sistema em BTU. Justifique o balanço de energia pelo cálculo da variação da energia
total (E).

Dados:
1 BTU = 778,17 lbf.ft
1 lbf = 32,17 lb(ft/s2)

Para achar o resultado dessa questão, usaremos a seguinte equação:

Q – W = ∆U + ∆EC + ∆EP

300 BTU = 316,59 KJ


42 BTU = 44,3226 KJ
100 ft/s = 30,48 m/s
130 ft = 39,624 m
15 lbm = 6,80389 Kg
32,0 ft/s2 = 9,7536 m/s2

∆EC = 0,5 . m . (∆V)2


∆EC = 0,5 . 6,80389Kg . (30,48m/s)2
∆EC = 3160,5103 Kg.m2/s2 ou 3,1605 KJ

∆EP = m . g . (∆Z)
∆EP = 6,80389Kg . 9,7536m/s2 . (39,6240m – 0m)
∆EP = 2629,5446 Kg. (m2/s2) ou 2,6295 KJ

Q – W = ∆U + ∆EC + ∆EP
- 44,3226 KJ – ( - 316,59 KJ) = ∆U + 3,1605 KJ + 2,6295 KJ]
272,2674 KJ = ∆U + 5,7900 KJ
∆U = 266,4774 KJ ou 252,5134 BTU

∆E = ∆U +∆EC +∆EP
∆E = 266,4774 KJ + 3,1605 KJ + 2,6295 KJ
∆E = 272,2674 KJ
ENG006-20/5
ENG006-20/6

Você também pode gostar