Você está na página 1de 17

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIFACID

DISCIPLINA: HIDROLOGIA APLICADA


PROFA. MA. LÍVIA REIS
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL

Aquíferos Brasileiros:
Poti-Piauí – Cabeças – Urucuia-Areado – Serra Grande

ALUNOS:
Francisco Neto
João Holanda
Lucas Mansueto
Ramon da Costa
Tipos de Aquíferos

Fig.01: Variações de solos em aquíferos.


Aquífero livre ou freático: Aquífero confinado ou artesiano:

Fig. 02a: Formação do aquífero livre. Fig. 02b: Formação do aquífero confinado.
Aquífero de fraturas ou fissuras: Aquíferos porosos:

Fig. 02c: Formação do aquífero fraturado. Fig. 02d: Formação do aquífero poroso.
Aquíferos cársticos:

Fig. 02e: Formação do aquífero cárstico.


Outras Formações Geológicas Relacionadas aos
Aquíferos:
• I – AQUÍCLUDES:
FORMAÇÃO EM QUE A POSSIBILIDADE DE SE ENCONTRAR ÁGUA É GRANDE, MAS É
INCAPAZ DE TRANSMITI-LA EM CONDIÇÕES NATURAIS.
• II – AQUÍTARDE:
CAMADA DE FORMAÇÃO SEMIPERMEÁVEL, DELIMITADA NO TOPO E/OU NA BASE POR
CAMADAS DE PERMEABILIDADE MUITO MAIOR. O AQUÍTARDE FUNCIONA COMO UMA
MEMBRANA SEMIPERMEÁVEL ATRAVÉS DA QUAL PODE OCORRER UMA FILTRAÇÃO
VERTICAL OU DRENAGEM.
Principais Aquíferos Brasileiros

Fig. 03: Mapa térmico colorido dos principais aquíferos brasileiros.


Aquíferos brasileiros em estudo:

➢Aquífero Poti-Piauí
➢Aquífero Cabeças
➢Aquífero Urucuia-Areado
➢Aquífero Serra Grande
Aquífero Poti-Piauí

➢ Área de recarga: 117.012 km²

➢ Constituição: Arenitos, siltitos e


folhelhos, localmente calcáreos,
apresentando espessura medida de
400m.

➢ Tipo: Livre e Confinada

➢ As vazões médias:
Porção livre -18m³/h
Porção confinada - 40m³/h.

➢ Principal uso: Doméstico

Fig. 04: Mapa de localização do aquífero Poti-Piauí


Aquífero Cabeças

Fig. 04a: Localização da Área de Estudo no Aquífero Cabeças.


Aquífero Cabeças

➢ Área: 34.318 km2

➢ Constituição: Compõe-se de
arenitos, com melhor potencial
hidrogeológico.

➢ Tipo: Livre e Confinada

➢ Vazões médias:
Porção Livre – 18m³/h
Porção Confinada – 50m³/h

Fig. 04b: Vista parcial da Região de formação do Aquífero Cabeças. ➢ Principal uso: Doméstico e
Irrigação
Aquífero Urucuia-Areado

Fig. 05a: Mapa das Regiões abrangentes pelo Aquífero Urucuia-Areado.


Aquífero Urucuia-Areado
➢ Área: 144.086 km²

➢ Constituição: Com água


predominantemente
bicarbonatada cálcica, pouco
mineralizada.

➢ Tipo: Livre

➢ Vazão média:
Poço camada superior – 50m³/h
Poço camada inferior – 600m³/h

➢ Principal uso: Irrigação.


Fig. 05b:Mapa de localização do Aquífero Urucuia-Areado.
Aquífero Serra Grande

➢ Área de recarga: 30.450 km²

➢ Constituição: As águas do sistema


aquífero são predominantemente
bicarbonatadas sódicas e bicarbonatadas
mistas. As primeiras predominam nas
porções confinadas do aquífero.

➢ Tipo: Livre e Confinada.

➢ Principal uso: Abastecimento doméstico


e Irrigação.

Fig. 06: Mapa de localização do Aquífero Serra Grande.


A importância dos aquíferos brasileiros:

✓ Alternativa viável e confiável para abastecer e suprir a necessidade da população com água de
boa qualidade, e dispensando tratamento, em muitos casos.
✓ Relação com desenvolvimento econômico e social do mundo.
✓ Ciclo hidrológico.
Referências bibliográficas:

• SUBSÍDIOS À GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS SUBTERRÂNEOS NA BORDA NORDESTE DA BACIA SEDIMENTAR DO PARNAÍBA. (XVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE
ÁGUAS SUBTERRÂNEAS)

• REVISTA DE GEOLOGIA, VOL. 31, Nº 2, 121-141, 2018.

• O PROJETO HIDROGEOLÓGICO DO PIAUÍ - MUNICÍPIO DE ITAINÓPOLIS (XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS )

• HIDROQUÍMICA DO AQÜÍFERO CABEÇAS NA BORDA SUDESTE DA BACIA SEDIMENTAR DO PARNAÍBA – PI XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS)

• AQUÍFERO SERRA GRANDE: HIDROGEOLOGIA E MODELO TECTÔNICO - BORDA SUDESTE DA BACIA SEDIMENTAR DO PARNAÍBA – PI (XVI CONGRESSO BRASILEIRO
DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS E XVII ENCONTRO NACIONAL DE PERFURADORES DE POÇOS)

• AVALIAÇÃO PRELIMINAR DOS AQÜÍFEROS POTI/PIAUI, LONGÁ E CABEÇAS NO MUNICÍPIO DE JOSÉ DE FREITAS – PI (XII CONGRESSO BRASILEIRO DE ÁGUAS)
SUBTERRÂNEAS.

• REVISTA BRASILEIRA DE GEOCIÊNCIAS, MÁRCIA TEREZA PANTOJA GASPAR & JOSÉ ELOI GUIMARÃES CAMPOS, 7(4 - SUPLEMENTO): 216-226, DEZEMBRO DE
2007. O SISTEMA AQÜÍFERO URUCUIA.
Obrigado pela atenção!

Você também pode gostar