Você está na página 1de 25

Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.

168/0001-45]

NORMA ABNT NBR


BRASILEIRA 16684-1

Primeira edição
29.05.2018
[02.484.168/0001-45]

Tanque de consumo aéreo para grupos


geradores alimentados por diesel ou biodiesel
Parte 1: Requisitos de instalação e segurança
em edificações
Aboveground service tank for diesel or biodiesel generating sets
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

Part 1: Installation and safety requirements in buildings

ICS 75.160.20; 75.200 ISBN 978-85-07-07527-1

Número de referência
ABNT NBR 16684-1:2018
19 páginas

© ABNT 2018
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018


[02.484.168/0001-45]
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

© ABNT 2018
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por
escrito da ABNT.

ABNT
Av.Treze de Maio, 13 - 28º andar
20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 3974-2346
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br

ii © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Sumário Página

Prefácio.................................................................................................................................................v
Introdução............................................................................................................................................vi
1 Escopo.................................................................................................................................1
[02.484.168/0001-45]

2 Referências normativas......................................................................................................1
3 Termos e definições............................................................................................................2
4 Instalação dos tanques.......................................................................................................3
4.1 Requisitos gerais................................................................................................................3
4.2 Local de Instalação.............................................................................................................3
4.2.1 Instalação no interior das edificações..............................................................................3
4.2.2 Instalação na área externa das edificações......................................................................4
4.2.3 Requisitos especiais para grupos geradores móveis ou transportáveis......................4
4.3 Instalação de equipamentos e cabeamento elétricos.....................................................4
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

5 Acessórios para tanques, componentes e construções especiais................................4


6 Sistema de tubulações.......................................................................................................5
6.1 Generalidades......................................................................................................................5
6.2 Materiais...............................................................................................................................5
6.3 Junções dos tubos..............................................................................................................5
6.4 Conexões das tubulações (tipo de vedação)...................................................................5
7 Instalação de sistemas de tubulação................................................................................6
7.1 Generalidades......................................................................................................................6
7.2 Válvulas................................................................................................................................6
7.3 Tubulações de respiros......................................................................................................6
7.4 Conexões flexíveis .............................................................................................................6
7.5 Identificação do sistema de tubulação.............................................................................6
8 Aterramento.........................................................................................................................7
9 Manutenção periódica dos tanques..................................................................................7
Anexo A (normativo) Bacia de contenção...........................................................................................8
A.1 Geral.....................................................................................................................................8
A.2 Capacidade da bacia de contenção...................................................................................8
A.3 Construção..........................................................................................................................8
A.3.1 Bacia de contenção metálica.............................................................................................8
A.3.2 Bacia de contenção de alvenaria.......................................................................................9
A.3.3 Suportes...............................................................................................................................9
A.4 Ensaios de desempenho....................................................................................................9
A.4.1 Ensaio de carga hidrostática.............................................................................................9
A.4.2 Ensaio de estanqueidade...................................................................................................9
Anexo B (informativo) Diagramas de instalação...............................................................................10
Anexo C (informativo) Eletricidade estática......................................................................................17
C.1 Geração..............................................................................................................................17
C.2 Acúmulo e dissipação......................................................................................................17
C.2.1 Tanques metálicos............................................................................................................17

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados iii


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

C.2.2 Tanques plásticos.............................................................................................................18


C.3 Cuidados a serem tomados durante o abastecimento..................................................18
C.4 Manutenção.......................................................................................................................18
Bibliografia..........................................................................................................................................19
[02.484.168/0001-45]

Figuras
Figura A.1 – Exemplo de tanque com o costado afastado da parede da bacia de contenção.....8
Figura B.1 – Sistema de transferência de combustível por gravidade, com tanque de
armazenamento aéreo e tanque de consumo separado do grupo gerador................ 11
Figura B.2 – Sistema de transferência de combustível por gravidade, com tanque de
armazenamento aéreo e tanque de consumo integrado na base do grupo gerador....12
Figura B.3 – Sistema de transferência de combustível por eletrobomba, com tanque de
armazenamento subterrâneo e tanque de consumo separado do grupo gerador.....13
Figura B.4 – Sistema de transferência de combustível por eletrobomba, com tanque de
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

armazenamento subterrâneo e tanque de consumo integrado na base do grupo


gerador...............................................................................................................................14
Figura B.5 – Sistema de abastecimento manual local, com tanque de consumo integrado na
base do grupo gerador ....................................................................................................15
Figura B.6 – Sistema de abastecimento manual local, com tanque de consumo separado do
grupo gerador....................................................................................................................16

iv © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização.


As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB),
dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais
[02.484.168/0001-45]

(ABNT/CEE), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas pelas partes interessadas
no tema objeto da normalização.

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras da ABNT Diretiva 2.

A ABNT chama a atenção para que, apesar de ter sido solicitada manifestação sobre eventuais
direitos de patentes durante a Consulta Nacional, estes podem ocorrer e devem ser comunicados
à ABNT a qualquer momento (Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996).

Ressalta-se que Normas Brasileiras podem ser objeto de citação em Regulamentos Técnicos.
Nestes casos, os órgãos responsáveis pelos Regulamentos Técnicos podem determinar outras
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

datas para exigência dos requisitos desta Norma.

A ABNT NBR 16684-1 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Máquinas e Equipamentos Mecânicos
(ABNT/CB-004), pela Comissão de Estudo de Grupo Gerador de Energia (CE-004:011.017).
O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 02, de 05.02.2018 a 05.04.2018.

A ABNT NBR 16684, sob o título geral “Tanque de consumo aéreo para grupos geradores alimentados
por diesel ou biodiesel”, tem previsão de conter as seguintes partes:

—— Parte 1: Requisitos de instalação e segurança em edificações;

—— Parte 2: Construção de tanques metálicos;

—— Parte 3: Construção de tanques rotomoldados em polietileno.

O Escopo em inglês desta Norma Brasileira é o seguinte:

Scope
This Part of ABNT NBR 16684 establishes installation and safety requirements for aboveground service tank
used in diesel or biodiesel reciprocating internal combustion engine driven alternating current generating sets.

This standard apply to generating sets installed inside and outside buildings or in any construction although the
property boundary.

It standard does not apply to underground and aboveground storage tanks.

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados v


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Introdução

Os grupos geradores são equipamentos destinados a suprir o consumo de energia elétrica, em caso
de queda da concessionária de energia ou em contínuas ou eventuais panes do sistema elétrico.
São alimentados por óleo diesel ou biodiesel, por meio de um tanque de consumo.
[02.484.168/0001-45]

O tanque de consumo (também chamado de tanque diário ou de serviço), assim como o tanque
dos veículos automotores, é conectado diretamente ao grupo gerador, com a finalidade de suprir
combustível para seu funcionamento por um número limitado de horas, diferentemente dos tanques de
armazenamento, que guardam grandes quantidades de combustível e devem ser instalados sempre
no exterior das edificações.

Os tanques de armazenamento são regidos pela ABNT NBR 17505, Armazenamento de líquidos
inflamáveis e combustíveis, que exclui de seu escopo os tanques de consumo. Desta forma,
foi verificada a necessidade da criação desta Norma Técnica, específica para os tanques aplicados
em grupos geradores, com o objetivo de harmonizar os requisitos de construção, instalação e
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

segurança dos tanques, a fim de garantir a qualidade e a continuidade dos serviços.

Esta Norma divide-se em três partes, sendo uma destinada dos requisitos gerais de instalação e
duas destinadas aos requisitos de construção de tanques metálicos ou plásticos. A escolha do tipo
de tanque a ser instalado, assim como o local e as características da instalação, são regidos pela
legislação vigente (como as Norma Regulamentadora 20 e Norma Regulamentadora 16) e pelas
Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros (como a IT 25).

vi © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 16684-1:2018

Tanque de consumo aéreo para grupos geradores alimentados por diesel


ou biodiesel
Parte 1: Requisitos de instalação e segurança em edificações
[02.484.168/0001-45]

1 Escopo
Esta Parte da ABNT NBR 16684 estabelece os requisitos de instalação e segurança dos tanques
de consumo, tipo aéreo, para grupos geradores de corrente alternada acionados por motores alterna-
tivos de combustão interna a diesel ou biodiesel.

Esta Norma se aplica aos grupos geradores instalados em áreas internas e externas de edificações,
ou em qualquer construção, ainda que nos limites da propriedade.

Esta Norma não se aplica aos tanques de armazenamento de combustível, sejam eles aéreos ou
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

subterrâneos.

2 Referências normativas
Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis à aplicação deste documento. Para refe-
rências datadas, aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas, aplicam-se
as edições mais recentes do referido documento (incluindo emendas).

ABNT NBR 5410, Instalações elétricas de baixa tensão

ABNT NBR 5419 (todas as partes), Proteção contra descargas atmosféricas

ABNT NBR 6493, Emprego de cores para identificação de tubulações

ABNT NBR IEC 60079-0, Atmosferas explosivas ‒ Parte 0: Equipamentos ‒ Requisitos gerais

ABNT NBR ISO 8528 (todas as partes), Grupos geradores de corrente alternada acionados por
motores alternativos de combustão interna

ABNT NBR NM ISO 7-1, Rosca para tubos onde a junta de vedação sob pressão é feita pela rosca ‒
Parte 1: Dimensões, tolerâncias e designação

ABNT NBR 14722, Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis ‒ Tubulação não metálica
subterrânea ‒ Polietileno

ABNT NBR 16684-2:2018, Tanque de consumo aéreo para grupos geradores alimentados por diesel
ou biodiesel ‒ Parte 2: Construção de tanques metálicos

ABNT NBR 16684-3:2018, Tanque de consumo aéreo para grupos geradores alimentados por diesel
ou biodiesel ‒ Parte 3: Construção de tanques rotomoldados em polietileno

ASME B31, Code for pressure pipe

ASME B31.3, Process piping

SAE J30, Fuel and oil hoses

SAE J517, Hydraulic hose

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 1


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

3 Termos e definições
Para os efeitos deste documento, aplicam-se os seguintes termos e definições.

3.1
área externa de edificações
[02.484.168/0001-45]

área aberta da propriedade onde geralmente se instalam grupos geradores cabinados

3.2
edificação
construção constituída por um ou mais pavimentos cobertos, destinada a abrigar atividade humana,
ou qualquer instalação, equipamento ou material, que pode ser de uso comercial, residencial,
de serviços, casa de máquinas, cultural, industrial, hospitalar etc.

3.3
grupo gerador
equipamento que consiste em motor alternativo de combustão interna para produzir energia mecânica,
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

acoplado a um alternador, com o objetivo de converter a energia mecânica em energia elétrica,


conforme a ABNT NBR ISO 8528 (todas as partes)

3.4
grupo gerador aberto
grupo gerador que não possui invólucro, geralmente instalado em um ambiente fechado ou coberto,
não sendo exposto aos efeitos diretos do clima

3.5
grupo gerador cabinado
grupo gerador carenado
grupo gerador coberto por invólucro, com a finalidade de proteger contra os efeitos diretos do clima,
como chuva, radiação ultravioleta (UV) etc, que podem possuir ou não tratamento acústico

3.6
grupo gerador móvel
configuração aplicavél aos grupos geradores que são transportáveis ou móveis, ou seja, que ficam
instalados por um período não maior que seis meses
EXEMPLO Grupo gerador para locação.

3.7
motor estacionário
motor alternativo de combustão interna, cuja rotação é empregada na movimentação de eixos de
máquinas ou equipamentos

3.8
respiro
acessório instalado no tanque, responsável pela troca de gases do tanque com a atmosfera, sem
permitir a saída de combustível, necessário para garantir o fluxo contínuo e adequado à demanda do
sistema de alimentação, podendo ser parte integrante da tampa de abastecimento ou instalado separadamente

3.9
sistema automático
sistema de controle utilizado para automatizar o abastecimento dos tanques de consumo a partir
da transferência de combustível proveniente dos tanques de armazenamento, em função do nível
de combustível desejado nos tanques de consumo

2 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

3.10
tanque aéreo
tanque estacionário instalado acima do nível do solo e sustentado por estrutura, quando aplicável,
contendo líquidos combustíveis

3.11
[02.484.168/0001-45]

tanque de armazenamento
qualquer vaso destinado ao armazenamento de líquidos combustíveis, excluídos os tanques de consumo

3.12
tanque de consumo
tanque de serviço
tanque diário de combustível conectado diretamente ao equipamento ou às suas proximidades,
com o objetivo de suprir o seu abastecimento por um curto período de tempo

NOTA Este tipo de tanque pode ser instalado de forma independente ou conectado a um tanque principal
de armazenamento.
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

4 Instalação dos tanques


4.1 Requisitos gerais
Os tanques de consumo utilizados na instalação, devem ser construídos de acordo com a
ABNT NBR 16684-2 ou a ABNT NBR 16684-3 desta Norma. Estes tanques podem ser instalados
na área interna ou externa das edificações.

A escolha do tipo de tanque a ser instalado, assim como o local e as características da instalação
devem levar em consideração os requisitos da legislação vigente. O Anexo B demonstra os tipos
e formas típicas de instalação.

Os tanques abrangidos por esta Parte da ABNT NBR 16684 devem ser inspecionados e ensaiados
por seus fabricantes para garantir sua estanqueidade e demais requisitos de qualidade.

Salvo acordo em contrário, fica a cargo dos usuários a manutenção e inspeção periódica dos tanques
durante sua utilização.

4.2 Local de Instalação


O local de instalação dos tanques deve ser claramente identificado por meio de sinalizações de
segurança que alertem sobre os riscos existentes no local.

Deve haver sinalização indicando que a entrada é permitida somente para pessoas autorizadas.

Esta Parte da ABNT NBR 16684 determina os requisitos mínimos de segurança das instalações que
podem ser excedidos de acordo com análise de preliminar de risco para cada aplicação, realizada por
profissionais qualificados.

4.2.1 Instalação no interior das edificações

A estrutura da sala onde o tanque está instalado deve ser resistente ao fogo por no mínimo 2 h.

Extintores portáteis certificados e inspecionados devem ser supridos para a instalação. Quando não
for especificado pela legislação local e/ou Corpo de Bombeiros, devem ser utilizados pelo menos para:

 a) tanques de até 500 L, dois extintores de pó 20 B:C;

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 3


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

 b) tanques de 501 L a 1 000 L, dois extintores de pó 40, B:C.

No caso de mais de um tanque instalado, a definição da quantidade de extintores deve considerar


o somatório total da capacidade de todos os tanques.

Desde que não especificado na legislação local do Corpo de Bombeiros e Código de Obras, devem
[02.484.168/0001-45]

ser previstas distâncias seguras dos corredores de acesso aos tanques, com no mínimo 1 m de
largura, que devem ser mantidos livres para movimentação da brigada de incêndio e dos equipamentos
de combate a incêndio em uma eventualidade de emergência.

Para esta aplicação, quando instalado, o tanque deve dispor de bacia de contenção para impedir que
as instalações sejam colocadas em risco no caso de um derramamento de líquidos, que devem ser
construídas de acordo com o Anexo A.

4.2.2 Instalação na área externa das edificações

Além de atender aos requisitos de extintores especificados em 4.2.1, a instalação dos tanques na área
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

externa de edificações também deve atender aos requisitos desta subseção.

Convém que os tanques sejam isolados por exemplo, com grade ou tela de proteção, a fim de prevenir
entrada e/ou manuseio por pessoas não autorizadas.

Convém que, para esta aplicação, os tanques sejam providos de medidas de segurança e/ou recursos
de controle de vazamento.

4.2.3 Requisitos especiais para grupos geradores móveis ou transportáveis

Os grupos geradores móveis ou transportáveis, independentemente do local de instalação devem


possuir bacias de contenção, com capacidade suficiente para conter todos os fluidos contidos no
grupo gerador (por exemplo, óleo lubrificante, etilenoglicol etc.), que devem ser construídas de acordo
com o Anexo C.

4.3 Instalação de equipamentos e cabeamento elétricos

Os equipamentos e cabeamentos dos sistemas elétricos devem ser especificados e instalados de


acordo com a ABNT NBR 5410 e com a legislação vigente.

A utilização e instalação de equipamentos e acessórios em contato com o combustível devem seguir


as orientações da ABNT NBR IEC 60079-0, de acordo com a classificação da área.

No caso de áreas não classificadas, convém que os equipamentos sejam seguros, de forma a não
constituírem uma fonte de ignição.

NOTA Os vapores do óleo diesel são mais densos que o ar e tendem a se acumular em áreas baixas
ou confinadas, como bueiros, porões etc. Eles podem deslocar-se por grandes distâncias, provocando
retrocesso da chama ou novos focos de incêndio tanto em ambientes abertos como em confinados.

5 Acessórios para tanques, componentes e construções especiais


Todos os materiais utilizados na fabricação dos acessórios devem ser compatíveis com o material
do tanque, óleo diesel e biodiesel, e com as condições físicas e atmosféricas em que os dispositivos
venham a ser expostos.

4 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Polímeros e elastômeros devem ser avaliados quanto à sua compatibilidade com os fluidos, as super-
fícies ou as condições atmosféricas com as quais o material tenha contato. Estes materiais devem
cumprir com os requisitos para gaxetas e vedações.

Todos os acessórios conectados no tanque devem ser construídos considerando minimizar as tensões
no tanque devido a vibrações e dilatações.
[02.484.168/0001-45]

Nenhum acessório utilizado na transferência do combustível ou drenagem (por exemplo, válvulas e


conexões) entre o tanque principal de armazenamento e o tanque de consumo deve ser construído
de materiais não metálicos exceto as conexões flexíveis utilizadas dentro da bacia de contenção
conforme 7.4.

6 Sistema de tubulações
6.1 Generalidades
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

O projeto, a fabricação, a montagem, a manutenção e as inspeções dos sistemas de tubulações


devem ser adequados às pressões de trabalho e aos esforços estruturais estabelecidos no projeto.

NOTA Consultar a ASME B31.

Os sistemas de tubulações devem ser mantidos estanques. Aqueles que apresentarem vazamentos
devem ser trocados ou reparados e novamente ensaiados de forma a garantir que não apresentem
risco às instalações.

6.2 Materiais

Tubos, válvulas, registros, acoplamentos, conexões, acessórios e quaisquer outras peças pressu-
rizadas devem atender às especificações de materiais e às limitações de temperatura e pressão
da ASME B31, exceto quando constituídos de aço ou ferro nodular.

No caso de tubulações enterradas entre o tanque principal de armazenamento e o tanque de consumo,


podem ser utilizadas tubulações não metálicas, desde que atendam aos requisitos da ABNT NBR 14722.

6.3 Junções dos tubos

As juntas devem ser estanques e podem ser soldadas, flangeadas ou rosqueadas. É recomendado,
conforme ASME B31.3, o emprego de junções soldadas devido à perfeita estanqueidade e boa
resistência mecânica.

As juntas rosqueadas podem ser utilizadas, desde que sejam usadas um selante adequado, pastas
de vedação e vedadores anaeróbicos ou equivalentes. As roscas devem atender aos requisitos da
ABNT NBR NM ISO 7-1.

6.4 Conexões das tubulações (tipo de vedação)

Quando as conexões forem feitas utilizando solda tipo topo, o material destas peças deve ser compa-
tível com o material dos tubos e a espessura da parede da conexão deve ser sempre igual ou superior
à do tubo a que estão ligadas.

As conexões feitas para solda tipo encaixe devem ser de material compatível com o material dos tubos
e possuir extremidade com encaixe no tubo.

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 5


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

7 Instalação de sistemas de tubulação


7.1 Generalidades
Os sistemas de tubulações devem ser adequadamente protegidos contra danos físicos e tensões
excessivas, decorrentes de recalques, vibrações, expansões ou contrações.
[02.484.168/0001-45]

7.2 Válvulas
Os sistemas de tubulações devem ter um número suficiente de válvulas para que sejam operados
apropriadamente e para proteger os equipamentos em uma eventualidade de emergência.

Os sistemas de tubulações conectados às bombas devem ter um número suficiente de válvulas para
controlar corretamente a vazão do líquido em operação normal, manutenção e na eventualidade
de uma emergência.

7.3 Tubulações de respiros


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

Recomenda-se para aplicações específicas, como em salas com baixa ventilação (por exemplo,
subsolos), que os vapores de combustível sejam descarregados para cima e horizontalmente, evitando
sifonamento. A saída da tubulação deve ser localizada de forma que os vapores sejam liberados em
um ponto seguro fora das edificações, a uma altura mínima de 3,6 m acima do piso de referência
e distante da divisa do terreno, de acordo com as legislações locais. O local deve ser adequadamente
identificado.

As saídas dos respiros devem ser protegidas para evitar a possibilidade de bloqueio decorrente
de intempérie ou sujeira.

As tubulações devem ser dimensionadas para possíveis perdas de carga em função de comprimento.

Devem ser estabelecidos procedimentos de manutenções periódicas.

Convém que, em caso de transferência por gravidade, os respiros sejam elevados no mínimo ao
nível máximo do tanque de armazenamento, para evitar transbordamento. Em caso de transferência
por eletrobomba, recomenda-se a utilização de tubulação de retorno para o tanque principal de
armazenamento e válvula antitransbordamento no tubo de respiro.

Em caso de grupos geradores que atendam aos sistemas de emergência e utilizam sistemas auto-
máticos de enchimento por gravidade, convém que o sistema possua circuito de retransferência do
tanque de consumo para o tanque principal de armazenamento.

7.4 Conexões flexíveis


As conexões flexíveis não metálicas podem ser utilizadas, desde que sejam reconhecidamente fabri-
cadas para esta finalidade e apropriadas para uso com combustível.

As instalações destas conexões devem ser realizadas de acordo com as instruções do fabricante.

Conexões flexíveis não metálicas só devem ser utilizadas dentro da bacia de contenção.

7.5 Identificação do sistema de tubulação


Cada tubulação de enchimento ou esvaziamento em seus trechos verticais deve ser identificada por
meio de um código de cores ou de uma marcação, para identificar facilmente o produto que está
fluindo por elas e o sentido do fluxo.

Para óleo diesel ou biodiesel, é estabelecido o uso de cor de alumínio, conforme a ABNT NBR 6493.

6 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

8 Aterramento
Os tanques devem ser adequadamente aterrados, objetivando prevenir riscos com descargas atmos-
féricas e cargas estáticas de acordo com a ABNT NBR 5419.
[02.484.168/0001-45]

9 Manutenção periódica dos tanques


Deve ser realizada manutenção periódica nos tanques, com periodicidade estabelecida pelo usuário.

Convém que os sistemas de filtração possuam identificação adequada, de forma a permitir a verificação
dos registros de manutenção.
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 7


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Anexo A
(normativo)

Bacia de contenção
[02.484.168/0001-45]

A.1 Geral
Os requisitos deste Anexo referem-se às bacias de contenção com topo aberto e fechado.

As bacias de contenção devem ser dimensionadas para absorver possíveis vazamentos oriundos
das conexões de entrada e saída de combustível que estejam em seu interior.

Convém que o sistema de drenagem da bacia seja dotado de válvulas de bloqueio posicionadas no
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

lado externo e mantidas permanentemente fechadas.

Deve haver uma distância mínima (A) entre a parede da bacia de contenção e o costado do tanque
(em todos os lados), para evitar que, em caso de derramamento de líquido, este escorra para fora da
bacia de contenção, conforme a Figura A.1.

A A

Figura A.1 – Exemplo de tanque com o costado afastado da parede da bacia de contenção

A.2 Capacidade da bacia de contenção


A capacidade efetiva da bacia de contenção, menos o volume deslocado pelos suportes ou por outros
equipamentos internos, exceto o tanque, deve ser equivalente no mínimo a 110 % da capacidade
nominal do tanque.

A.3 Construção

A.3.1 Bacia de contenção metálica

As paredes e o piso da bacia de contenção, quando construídos em aço-carbono ou aço inoxidável,


devem ser de espessura mínima de 2,65 mm.

8 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

As bacias de contenção devem ser produzidas como uma peça única ou conter soldas contínuas que
garantam a estanqueidade. Em nenhuma hipótese as bacias de contenção podem ser construídas
com um conjunto de peças ou juntas aparafusadas.

Os perfis usados para reforçar as paredes laterais devem ter no mínimo a espessura da parede lateral.
[02.484.168/0001-45]

A.3.2 Bacia de contenção de alvenaria

As paredes da bacia de contenção também podem ser feitas de alvenaria sólida ou concreto e
projetadas para serem estanques e para resistirem à coluna hidrostática total.

O coeficiente de permeabilidade máximo das paredes da bacia de contenção e do piso da bacia de


contenção de alvenaria deve ser de 10-4 cm/s, referenciado à água a 20 ºC e a uma coluna de água
igual à altura da parede da bacia de contenção.

A.3.3 Suportes
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

Todos os suportes devem ser construídos de modo que o líquido possa fluir livremente no nível mais
baixo da área de contenção, sem ser bloqueado facilmente por detritos. Os suportes e o tanque devem
ser fixados mecanicamente na bacia de contenção, a fim de evitar rotação e a elevação do tanque.

A.4 Ensaios de desempenho

A.4.1 Ensaio de carga hidrostática

Encher a bacia de contenção até o máximo de sua capacidade, enquanto o tanque permanece vazio.
Esta condição deve manter-se por no mínimo 1 h e o tanque não pode erguer-se do piso da bacia de
contenção, bem como não pode haver danos estruturais nem deflexão de suas paredes. Além disso,
a inspeção visual da bacia de contenção não pode haver vazamento algum ou deformação permanente.

Com a área da bacia de contenção vazia, o tanque deve ser cheio de água até a sua capacidade
máxima. Esta condição deve manter-se por no mínimo 1 h e não pode haver sinais de dano estrutural
nem de deformação permanente.

A.4.2 Ensaio de estanqueidade

As bacias de contenção de alvenaria, após construídas, devem ser totalmente enchidas com água por
no mínimo 24 h, para verificar a existência de vazamentos, bem como possíveis falhas de permeabilidade.

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 9


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Anexo B
(informativo)

Diagramas de instalação
[02.484.168/0001-45]

As Figuras deste Anexo são exemplos indicativos da interligação dos tanques de consumo com
tanques principais de armazenamento e os grupos geradores.
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

10 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

(11) (11)

(8) (1)

Área externa (12)


[02.484.168/0001-45]

do edifício (10)

(3)

(3)
(2)

(3)

Mangueiras flexíveis de combustível


(SAE J30-R14-T2; SAE J517-100R6)
(4)
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

(5)
(13)
(9) (12) (1)
(7)

(10) (12) (10)


PHR PHR
Tubulação de
aço-carbono

(6)

Legenda

1 válvula de esfera
2 tela com malha 120 ou filtro
3 válvula manual de corte
4 válvula solenoide de sifão operada pelo conjunto da boia
5 boia de quatro níveis (extrabaixo, baixo, alto, extravasamento) conectada ao painel elétrico com alarme
sonoro
6 filtro separador de água e conjunto de válvulas opcional
7 tanque de consumo
8 tanque de armazenamento
9 equipamento com motor de combustão interna
10 bacia de contenção
11 tubulação de respiro
12 sensor de vazamento conectado ao painel elétrico com alarme sonoro
13 bomba

Figura B.1 – Sistema de transferência de combustível por gravidade, com tanque de


armazenamento aéreo e tanque de consumo separado do grupo gerador

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 11


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

(12) (12)
Tubulação de
aço-carbono
(1)
(8)

Área externa (2)


do edifício (11)
[02.484.168/0001-45]

(4)
(4)
(3)

(9)
(4)

(6) (5) (13)


(10)
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

(2)
(7)

(11)
PHR

Legenda

1 válvula de esfera
2 sensor de detecção de vazamento conectado ao painel elétrico com alarme sonoro
3 tela com malha 120 ou filtro
4 válvula manual de corte
5 válvula solenoide de sifão operada pelo conjunto da boia
6 bomba opcional de retorno acionada pelo conjunto da boia
7 tanque de consumo
8 tanque de armazenamento
9 equipamento com motor de combustão interna
10 boia de quatro níveis (extrabaixo, baixo, alto, extravasamento) conectada ao painel elétrico com alarme
sonoro
11 bacia de contenção
12 tubulação de respiro
13 mangueiras flexíveis de combustível (SAE J30-R14-T2; SAE J517-100R6)

Figura B.2 – Sistema de transferência de combustível por gravidade, com tanque de


armazenamento aéreo e tanque de consumo integrado na base do grupo gerador

12 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Mangueiras flexíveis de combustível


(SAE J30-R14-T2; SAE J517-100R6)
(11) (1) (2)
(5)
[02.484.168/0001-45]

(9) (2)
(4)
(7)
(12)
(12) (3) (4)
(10) (10)
PHR
Tubulação de (4)
aço-carbono
(6) (2)
(13)

Área externa
(2)
do edifício
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

(11)

(8)

(12)
(10)

Legenda

1 válvula solenoide de sifão operada pelo conjunto da boia


2 válvula de esfera
3 tela com malha 120 ou filtro
4 válvula manual de corte
5 boia de quatro níveis (extrabaixo, baixo, alto, extravasamento) conectada ao painel elétrico com alarme
sonoro
6 filtro separador de água e conjunto de válvulas opcional
7 tanque de consumo
8 tanque de armazenamento
9 equipamento com motor de combustão interna
10 bacia de contenção
11 tubulação de respiro
12 sensor de vazamento conectado ao painel com alarme sonoro
13 bomba

Figura B.3 – Sistema de transferência de combustível por eletrobomba, com tanque de


armazenamento subterrâneo e tanque de consumo separado do grupo gerador

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 13


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

(9)
[02.484.168/0001-45]

(11) Tubulação de
(12) (1) aço-carbono
(2)

(7) (5)
(6) (4)

(10)
(3) (4)

(4)
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

(13)

Área externa
(2)
do edifício

(11)

(8)
(6)

(10)

Legenda

1 válvula solenoide de sifão operada pelo conjunto da boia


2 válvula de esfera
3 tela com malha 120 ou filtro
4 válvula manual de corte
5 boia de quatro níveis (extrabaixo, baixo, alto, extravasamento) conectada ao painel elétrico com alarme
sonoro
6 sensor de vazamento conectado ao painel elétrico com alarme sonoro
7 tanque de consumo
8 tanque de armazenamento
9 equipamento com motor de combustão interna
10 bacia de contenção
11 tubulação de respiro
12 mangueiras flexíveis de combustível (SAE J30-R14-T2; SAE J517-100R6)
13 bomba

Figura B.4 – Sistema de transferência de combustível por eletrobomba, com tanque de


armazenamento subterrâneo e tanque de consumo integrado na base do grupo gerador

14 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018


[02.484.168/0001-45]

(2)

(6)
(5) (3)

(1)
(7)

(4)
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

PHR

Legenda

1 tanque de consumo
2 equipamento com motor de combustão interna
3 boia de quatro níveis (extrabaixo, baixo, alto, extravasamento) conectada ao painel elétrico com alarme
sonoro
4 bacia de contenção
5 tubulação de respiro
6 mangueiras flexíveis de combustível (SAE J30-R14-T2; SAE J517-100R6)
7 sensor de detecção de vazamento conectado ao painel elétrico com alarme sonoro

Figura B.5 – Sistema de abastecimento manual local, com tanque de consumo


integrado na base do grupo gerador

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 15


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Mangueiras flexíveis de combustível


(SAE J30-R14-T2; SAE J517-100R6)
(5) (8)
(2)

(6) (1)
(4)
[02.484.168/0001-45]

(9)
(9)

(7) (7)

PHR
Tubulação de
aço-carbono

(3)

Legenda
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

1 válvula de esfera
2 boia de quatro níveis (extrabaixo, baixo, alto, extravasamento) conectada ao painel elétrico com alarme
sonoro
3 filtro separador de água e conjunto de válvulas opcional
4 tanque de consumo
5 terminal de abastecimento manual
6 equipamento com motor de combustão interna
7 bacia de contenção
8 tubulação de respiro
9 sensor de vazamento conectado ao painel elétrico com alarme sonoro

Figura B.6 – Sistema de abastecimento manual local, com tanque de consumo separado
do grupo gerador

16 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Anexo C
(informativo)

Eletricidade estática
[02.484.168/0001-45]

C.1 Geração
A eletricidade estática é caracterizada pelo acúmulo de cargas na superfície de um material, que pode
ocorrer devido ao atrito, aproximação ou contato de um corpo com outro. Em materiais e líquidos
condutivos, estas cargas movem-se livremente, criando uma condição de dissipação mais rápida
e evitando o seu acúmulo. Nos materiais isolantes, os elétrons são mais fortemente ligados a seus
núcleos, o que dificulta o movimento destas cargas.
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

Em instalações de tanques de consumo, alguns processos, como o de abastecimento e transferência do


combustível entre os tanques, podem gerar eletricidade estática, devido ao escoamento do combus-
tível no costado e também devido à vibração ou movimento do produto no interior do tanque. Desta
forma, devem ser tomadas providências quanto à geração, acúmulo e dissipação da eletricidade estática.

C.2 Acúmulo e dissipação


O acúmulo de carga ocorre quando a energia gerada não escoa rapidamente e a taxa de geração é
maior que a de dissipação. A habilidade da carga elétrica gerada em dissipar-se ocorre em função da:

 a) condutividade do líquido;

 b) condutividade do reservatório que contém o líquido;

 c) capacidade do reservatório de drenar a carga transferida, isto é, efetividade do aterramento elétrico.

C.2.1 Tanques metálicos

Como, normalmente, o líquido está carregado positivamente e as partes metálicas do tanque, nega-
tivamente, podem ocorrer centelhas. Uma ou mais das medidas de proteção podem ser utilizadas:

 a) equipotencialização: utilizada para minimizar a diferença de potencial entre objetos condutivos,
ainda que o sistema resultante não esteja aterrado;

 b) aterramento: consiste em conectar um objeto condutor à terra para dissipar cargas que não sejam
necessárias no sistema.

Para prevenir o acúmulo de eletricidade estática, a resistência de aterramento deve ser suficiente para
dissipar as cargas que podem ser geradas. Uma resistência de 1 MΩ ou menos é considerada adequada.

Em um reservatório metálico, bom condutor e bem aterrado, a capacidade de dissipar a carga elétrica
gerada no líquido está em função somente da condutividade do líquido.

Tanques instalados sobre fundação, seja de concreto, areia ou asfalto, são considerados inerente-
mente aterrados para a dissipação de cargas eletrostáticas.

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 17


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Cuidados devem ser tomados quanto à existência de revestimento interno que impeça o aterramento
e quanto à dispensa do líquido em jato vertical projetado contra o fundo do tanque ou mesmo na
superfície de líquido existente.

C.2.2 Tanques plásticos


[02.484.168/0001-45]

Os tanques construídos de polietileno possuem uma estrutura molecular em que os elétrons estão tão
fortemente ligados a seus núcleos, o que dificulta o movimento das cargas eletrostaticas. Desta forma
o aterramento dos tanques de polietileno não tem qualquer efeito.

Aditivos antiestáticos podem ser adicionados à matéria-prima, visando a redução do tempo de dissi-
pação das cargas eletrostáticas.

Os componentes e acessórios construídos de materiais condutivos (metálicos) acoplados ao tanque


plástico e que estiverem em contato com o combustível devem estar conectados a um sistema
de aterramento, objetivando a equipotencialização do diesel e biodiesel.
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

C.3 Cuidados a serem tomados durante o abastecimento


Evitar enchimento com derramamento ou spray do produto sobre a superfície do líquido. A entrada
de produto no tanque deve ser a mais próxima possível do fundo, com o mínimo de agitação da água
e de sedimentos do fundo do tanque. De forma alguma deve-se encher o tanque com bocal muito acima
do fundo do tanque ou do nível de líquido. A prática operacional, neste caso, é limitar a velocidade
do produto no bocal de entrada do tanque a 1 m/s, ou durante seu enchimento.

Propiciar tempo de resistência suficiente à jusante de bombas e filtros, para que as cargas geradas
possam ser neutralizadas.

Assegurar-se de que a tubulação e os equipamentos metálicos estejam corretamente conectados


(eletricamente), aterrados e projetados para serviço com materiais inflamáveis. Isso inclui vasos,
bombas, tubulação, instrumentos, bocais de enchimento, tambores, contêineres portáteis e qualquer
outro equipamento condutor de eletricidade.

C.4 Manutenção
Deve ser realizada uma inspeção periódica para garantir que o aterramento e/ou a equipotencialização
estejam adequadamente instalados.

18 © ABNT 2018 - Todos os direitos reservados


Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA [02.484.168/0001-45]

ABNT NBR 16684-1:2018

Bibliografia

[1]  ABNT NBR 17505, Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis


[02.484.168/0001-45]
Arquivo de impressão gerado em 22/03/2019 18:42:27 de uso exclusivo de ECOMAX AMBIENTAL LTDA

© ABNT 2018 - Todos os direitos reservados 19