Você está na página 1de 8

Dicas para manter a saúde

 Não fume. 

O cigarro tem cerca de 4.700 substâncias nocivas e está implicado


com problemas cardiovasculares, diversos tipos de câncer e afecções
pulmonares, como a doença pulmonar obstrutiva crônica, entre outras.

 Pratique exercícios físicos. 

A Organização Mundial de Saúde recomenda um mínimo de 150 minutos de


atividade física moderada por semana. Sempre que possível, vá até os lugares
caminhando ou pedalando. Exercícios físicos regulares ajudam a perder peso,
elevam a autoestima, evitam doenças e melhoram o humor.

 Coma alimentos saudáveis.

Opte por comida de verdade, preparada em casa, com alimentos in


natura. Produtos processados, como preparações congeladas, macarrão
instantâneo, mistura para sopas e bolos, molhos e temperos prontos, ou
ultraprocessados, a exemplo de embutidos, linguiça e nuggets, carregam muito
sal, açúcar e gorduras nocivas para o organismo.

 Reduza o consumo de sal.

O excesso de sódio, presente no sal, está relacionado com a hipertensão


arterial e com a doença renal crônica. Leia os rótulos dos produtos, evitando
levar os ricos em sódio, e troque parte do sal nas receitas por ervas.
Importante: não leve o saleiro à mesa.

 
 Beba água.

Os especialistas preferem usar, como parâmetro, não quantidade de litros ou


copos, mas um volume suficiente para deixar a urina amarelo-clara. Só evite a
ingestão de água e outros líquidos durante as refeições para não dilatar o
estômago e acabar comendo mais do que você realmente necessita. 

 Evite refrigerantes.

Fuja mesmo dos que não levam açúcar e prefira comer as frutas a transformá-
las em sucos. O organismo demora mais a metabolizar a sacarose das frutas
em pedaços, postergando a sensação de saciedade, e as fibras ingeridas
ajudam o intestino a funcionar.

 Aliás, consuma fibras.

Homens devem ingerir 34 gramas e mulheres, 28 gramas, segundo a


Associação Nacional de Atenção ao Diabetes. Além das frutas, as fibras estão
nos vegetais e nos grãos integrais. São importantes para a saúde do aparelho
digestório, ajudam a baixar o colesterol e a controlar o peso e contribuem para
prevenir o câncer de intestino.

 Evite bebidas alcoólicas.

Não dá para falar em sinal verde em matéria de álcool, dados os prejuízos do


alcoolismo à saúde física e mental do dependente e de seu núcleo familiar,
mas o vinho tem alguma qualidade nessa seara, uma vez que possui o
resveratrol, um antioxidante que protege contra doenças cardiovasculares.
Contudo, não ultrapasse um cálice por dia. 

 
 Lave as mãos.

É imprescindível manter esse hábito, especialmente antes de comer e


cozinhar, bem como após usar o banheiro, para evitar a contaminação com
possíveis agentes infecciosos.

 Controle o estresse. 

Um dos fatores vitais nesse sentido é administrar bem o tempo, dividindo-o


melhor entre atividades de trabalho, de lazer e da rotina em casa. Ademais,
encontre uma válvula de escape. A atividade física costuma dar conta desse
recado e ainda acrescenta outros benefícios.

 Cuide de seus vínculos afetivos e sociais.

Mantenha um círculo de pessoas, amigos e parentes, com quem possa contar


para dividir seus problemas, comemorar suas conquistas e se distrair.

 Durma bem. 

A falta de sono altera o metabolismo e pode acabar resultando em sobrepeso e


resistência à insulina, hormônio que coloca a energia para dentro das células,
com consequente risco de evolução para o diabetes. Para se dar bem com o
travesseiro, não coma demais à noite nem se exercite antes de dormir. Quando
for para a cama, desligue todos os eletrônicos e diminua a luminosidade do
quarto, bem como os ruídos.

 Use filtro solar.


O protetor deve ter FPS 30, no mínimo, para pessoas de pele clara, e FPS 15,
no mínimo, para pessoas afrodescendentes. Além disso, a exposição ao sol
deve ocorrer nos horários de menor radiação ultravioleta (antes das 10 horas
da manhã e depois das 16 horas).

 Vá ao médico periodicamente.

Faça um check-up de saúde uma vez ao ano ou conforme recomendação


médica. Caso tenha algum sintoma no intervalo entre uma consulta e outra,
procure seu médico ou um serviço de emergência.

FONTE:

HÁBITOS SAUDÁVEIS:
MUDANÇAS NA ROTINA PARA
GANHAR SAÚDE

https://www.davita.com.br/servicos-medicos/davita-saude/habitos-saudaveis/

STRESSE

http://www.emfocomidia.com.br/estresse-uma-consequencia-da-modernidade-

Rotinas cada vez mais corridas, trânsito caótico e preços em alta são alguns
dentre vários fatores que tornam o estresse comum no dia a dia da população
brasileira. E esse cotidiano estressante leva as pessoas a estarem sob condições
constantes de pressão, cansaço e tensão.
O estresse nada mais é do que um mecanismo de defesa do próprio corpo. É um
distúrbio que pode se manifestar de formas físicas e emocionais, sempre que há
um desequilíbrio no organismo, e tem levado uma boa parcela da população aos
consultórios mé- dicos.
A psiquiatra Rúbia Barbosa Barroso afirma que o estresse em si não é uma
doença. Segundo ela, o estresse pode ser bom até certo ponto, pois produz
alguma ansiedade que possibilita a busca por proteção, para cumprir tarefas, para
fazer mudan- ças e para reagir a situações maléficas. “O problema é o excesso
dele, que produz ansiedade e acaba por nos adoecer. Ansiedade, tristeza e culpa
são emoções que afetam o sistema imunológico do corpo e diminuem suas
defesas para combater agentes de adoecimento, o que propicia aparecimento ou
piora de doenças. Não há uma idade certa para se tê-lo, pois podemos sofrer
choques emocionais em qualquer momento da vida, porém as pessoas muito
ansiosas são mais propícias a sofrerem com o estresse”, explica. Ela ressalta
ainda que o estresse em jovens tem piorado devido à intensa busca por posição
social e estabilidade no mercado de trabalho, abrindo mão de momentos de lazer e
descanso.
Consequências
Cada pessoa reage de forma diferente a um determinado estímulo e essa reação
depende também de diversos fatores, que podem, inclusive, interferir na vida
pessoal ou no ambiente de trabalho do indivíduo. Hoje não só os adultos são
vítimas do estresse. “Atualmente, devido à rotina com múltiplas atividades, as
crianças cada vez mais novas vêm apresentando sinais de estresse”, destaca
Silvana Texeira, fisioterapeuta e acupunturista.
O estresse negativo propicia mau humor, nervosismo, desânimo, além de provocar
um desequilí- brio hormonal. “Observa-se que as pessoas que sofrem desse
transtorno são mais propícias a se relacionarem com o tabagismo, com o
alcoolismo e com as drogas, como uma forma de alívio para situações
angustiantes. Eles servem como anestésicos para os sentidos e dão a falsa
sensação de que está tudo bem. Se existem dificuldades para lidar com as
emoções, é de extrema importância buscar ajuda profissional, realizar
psicoterapias e, em alguns casos, recorrer aos medicamentos ansiolíticos ou
psicotrópicos, que agem para melhorar as síndromes de pânico e de ansiedade
excessiva”, explica a médica Márcia Maria Barros Rezende, especialista em
anatomia patológica.
A realidade na qual vive a maioria dos brasileiros é de constantes transformações,
em que é fundamental conciliar a flexibilidade, a tolerância e a adaptação. Nesse
contexto, é necessário aceitar as mudanças e aprender a lidar com elas, sem
deixar a mente limitada. A maneira como uma pessoa enfrenta os problemas
influencia sua produção durante o trabalho ou nos estudos assim como em sua
saúde. Buscar o equilíbrio físico e mental mantém o estresse longe de sua rotina.

LAZER E RECREAÇÃO

É fácil ouvir as pessoas falarem de recreação e lazer como sinônimos, ou seja como
não sabem diferenciar os termos, empregam mal os seus usos. Para iniciar falando
sobre isso, podemos nos referir ao tempo em que as pessoas destinam na vida para
as mais diversas ocupações. Conforme Cavallari e Zacharias (1994), o TEMPO TOTAL de
uma pessoa é caracterizado por todo o seu tempo e pode ser subdividido em três
partes, que não têm necessariamente a mesma duração, dependem da prioridade de
cada um.

A educação do lazer permite o aumento do tempo livre e a conscientização de que isto é


benéfico para nosso bem estar. Educar para o lazer implica em considerar o processo educativo
do indivíduo como uma educação integral, personalizada, uma educação para a vida.
    Através do lazer que inclui a recreação, abordando então os jogos cooperativos, pode-se
dizer que o homem estará capacitado para usar seu tempo livre de forma construtiva. É
fundamental que estes jogos façam parte da recreação e que esta, por si mesma, esteja inclusa
no tempo livre do aluno constituindo um exercício para a liberdade. A educação do lazer através
dos jogos cooperativos deverá ser então, um processo que implique atitude livre, aberta e
flexível que permita ao aluno a construção de seu próprio tempo de lazer.

    A partir dessa pequena introdução, este texto tem como objetivo diferenciar lazer, recreação
e jogos cooperativos, visto que muitos profissionais da área de Educação Física os confundem,
aplicando-os muitas vezes de forma equivocada, seja nas aulas de Educação Física escolar ou
nos momentos de lazer dos indivíduos.

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DA RECREAÇÃO:


A recreação, segundo Cavallari e Zacharias (1994), apresenta cinco características
básicas, que são:1 - A recreação tem que ser encarada por quem pratica como um fim
nela mesma. O único objetivo é recrear-se.2 – A recreação tem que ser escolhida
livremente e praticada espontaneamente. Cada pessoa pode optar pelo que gosta de
fazer, de acordo com seus interesses.3 – A prática da recreação busca levar o
praticante à estados psicológicos positivos. Ela deve estar sempre ligada ao prazer e
nunca à sensações desagradáveis e negativas.4 – A recreação deve propiciar o
exercício da criatividade.5 – A recreação deve ser escolhida de acordo com os
interesses comuns dos participantes. As pessoas com as mesmas características tem
uma tendência de se aproximarem e se agruparem na busca da recreação que mais se
adapta ao seu comportamento.

CAVALLARI, V.R. e ZACHARIAS, V. Trabalhando com recreação. 2.ed. São Paulo:


Ícone,1994.

TEMPO LIVRE

Tão importante quanto ser produtivo e trabalhar para alcançar os seus objetivos é saber
aproveitar o seu tempo livre para que seja um momento para relaxar, fazer as coisas
que mais gosta, adquirir conhecimento ou estar ao lado das pessoas que ama. Por
mais que tenha escolhido uma profissão que ame, fazer pausas aos finais de semana e
durante as férias para descansar, pensar em outras coisas e viver outras experiências é
essencial para manter o equilíbrio. E você, como tem aproveitado o seu tempo livre? De
0 a 10, que nota atribui para a qualidade dos seus momentos fora do trabalho? Reflita!
A Importância de Ter um Tempo Livre de Qualidade
Poder desfrutar de uma agenda livre de compromissos pelo menos uma vez na semana é
essencial para viver de forma equilibrada e ser mais feliz. Dar uma pausa nas obrigações
e nas pressões do dia a dia é fundamental para relaxar a mente e evitar que ela fique
sobrecarregada. Além disso, o descanso proporciona bem-estar e impulsiona a
produtividade. Afinal, já é de conhecimento de todos que pessoas felizes são muito mais
produtivas do que aquelas que estão desmotivadas e sem ânimo.
Manter-se durante muito tempo focando em apenas uma coisa, como apenas o trabalho
ou as obrigações com a casa e com a família, além de trazer uma grande sobrecarga
mental, faz com que o indivíduo deixe de enxergar novos horizontes e tenha novas
ideias. Mudar esse foco esporadicamente ajuda a manter o equilíbrio, reduz os níveis de
estresse, promove a criatividade e traz mais qualidade de vida.

Dicas Poderosas Para Ter um Tempo Livre de Qualidade


Existem infinitas formas de aproveitar o seu tempo livre, mas é importante saber
escolher opções de qualidade para que sejam experiências realmente proveitosas e
positivas. Confira, a seguir, as dicas poderosas que preparei para que as suas pausas na
rotina do dia a dia sejam extraordinárias e lhe proporcionem momentos agradáveis e
felizes.
1 – Desconecte-se
A primeira dica para que o seu tempo livre tenha qualidade inclui desfrutar dele na
essência. Para isso, é fundamental que se desconecte do e-mail e do celular do trabalho,
a menos que seja realmente indispensável se manter conectado. Você precisará começar
a desapegar da necessidade de controle para que consiga se dedicar por inteiro ao que
for fazer. Programe-se para cumprir com todas as suas obrigações nos dias úteis para
que possa se desligar aos finais de semana e durante as suas férias.
2 – Defina as Suas Prioridades
Podem existir finais de semana em que queira aproveitar para fazer diversas atividades
ou resolver questões pessoais e, em outros, prefira descansar e ficar em casa. É
importante que defina essas prioridades para que realmente consiga fazer o que deseja e
não chegue no domingo com a sensação de que não fez nada do que pretendia. O
planejamento é tão eficaz para o trabalho quanto para os momentos livres. Quando se
tem esse tipo de intenção em mente, você evita desperdiçar o seu tempo no piloto
automático, fazendo coisas que não irão atender às suas necessidades atuais.

FONTE:

https://www.jrmcoaching.com.br/blog/tempo-livre-qual-qualidade-do-seu/

Mensagem

Hoje, nossa mensagem está voltada para algumas reflexões pessoais: como estou vivendo? O
que é realmente importante? Onde está a essência das coisas e de mim mesmo? Também
pense com carinho nestas palavras do poeta Jorge Luis Borges:
Instantes Se eu pudesse viver novamente minha vida Na próxima trataria de cometer mais
erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais. Seria mais tolo ainda do que tenho sido, Na
verdade, bem poucas coisas levaria a sério. Seria menos higiênico. Correria mais riscos, Viajaria
mais, contemplaria mais entardeceres, Subiria em montanhas, nadaria mais em rios. Iria a mais
lugares onde nunca fui. Tomaria mais sorvetes, e menos lentilhas, Teria mais problemas reais e
menos problemas imaginários. Fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente,
Cada momento de sua vida; Claro que tive momentos de alegria. Mas, se pudesse voltar a
viver, Trataria de ter somente bons momentos. Porque se não sabem, Disso é feita a vida, só
de momentos, não percas o agora. Eu era um desses que não ia a parte alguma sem ter
termômetro, Uma bolsa de água quente, um guarda-chuvas e um paraquedas; Se voltasse a
viver viajaria mais leve. Se pudesse voltar a viver, Começaria a andar descalço no começo da
primavera E continuaria assim até terminar o outono. Daria mais voltas em ruelas,
Contemplaria mais amanheceres Se tivesse outra vez a vida pela frente. Mas podem ver,
Tenho 85 anos e sei que estou morrendo. (Anônimo, 1989)

LAZER E RECREAÇÃO

https://www.praondevamos.com/a-importancia-do-lazer-das-viagens-para-a-sua-saude-e-
bem-estar/

Você também pode gostar