Você está na página 1de 2

1º PERÍODO – ENFERMAGEM MÉDICA

Endoscopia
O que é endoscopia?

Exame indicado para diagnosticar e tratar doenças do esôfago, estômago e duodeno através de um aparelho chamado
gastrofibroscópio ou videoendoscópio. Flexível e com iluminação, esse aparelho permite que todo trajeto percorrido
durante o exame, desde a boca até porções iniciais do duodeno seja visualizado.

Preparação:
Jejum absoluto (inclusive água) 8 horas antes do exame.

Como é realizado?

Será necessário autorização para realização do exame, sendo fornecido um termo de consentimento informado quando
da abertura do cadastro para paciente e acompanhante. O objetivo dos termos é esclarecer todas as dúvidas do exame
junto ao médico endoscopista.

O paciente será monitorizado para acompanhar o nível de oxigênio no sangue e os batimentos cardíacos, através de um
sensor que será colocado em um dos dedos da mão. Poderá ser colocado um cateter de oxigênio nasal.

Receberá medicamento sedativo via endovenosa. Um bocal (protetor) será colocado entre os dentes para manter a boca
aberta durante o exame, através dele o médico introduzirá o aparelho, um tubo flexível de fino calibre (fibroendoscópio
ou videoendoscópio).

Se necessário, pequenas amostras de tecido (biópsias) podem ser coletadas para estudo anátomo-patológico e ou para
pesquisa da bactéria Helicobacter Pylori.

O exame não causa dor, porém após o exame poderá ocorrer dor à deglutição em alguns casos, principalmente
pacientes que tem muitas náuseas, vômitos, dificuldade para a passagem pelo cricofaríngeo, mesmo que recebam dose
maior de sedação.

Duração do exame:

É um exame rápido, dura em média de 10 a 15 minutos, quando houver procedimento terapêutico como retirada de
corpo estranho, esclerose de varizes, dilatações, polipectomias, etc este tempo pode ser maior.

Após o exame o paciente será encaminhado à recuperação pós endoscopia, repousará um pouco até que os efeitos da
medicação já tenham acabado. Em caso de anestesia local, não poderá beber ou comer até que o efeito tenha se
dissipado. Isso poderá levar de 30 minutos à uma hora. O paciente que não receber sedação poderá ser liberado após o
procedimento.

Posso tomar minhas medicações habituais?

A maioria dos remédios pode ser utilizada normalmente, mas algumas podem interferir com o preparo do exame. Informe
seu médico sobre os medicamentos que está tomando, especialmente AAS e similares, medicações para reumatismo,
anticoagulantes, insulina, calmantes e antidepressivos. Também não esqueça de avisar sobre alergias e reações
anteriores a medicamentos.

1
Cuidados pós-exame:

O paciente que foi sedado, não poderá dirigir, nem ingerir bebidas alcoólicas nas próximas 12horas após o exame, até
que os efeitos colaterais (sonolência, mal estar, fraqueza, tonturas, náuseas, vômitos) dos sedativos sejam eliminados. É
aconselhável que seja realizado repouso o resto do dia, após o exame. A dieta deve ser leve quando chegar em casa e
após 06 horas dieta geral.

Podem ocorrer complicações do procedimento?

O exame é geralmente seguro. As complicações são raras, mas podem resultar em tratamento cirúrgico ou internação
hospitalar. Pode ocorrer sangramento, normalmente mínimo, após a biópsia ou remoção de um pólipo. Outros riscos
incluem irritação no local onde foi aplicada a medicação endovenosa, reação aos sedativos (apnéia e reações
anafiláticas), complicações cardíacas (arritmias) ou pulmonares (aspiração). Complicações maiores como perfuração,
são muito raras.

Assistência de Enfermagem na Endoscopia:

 A equipe de Enfermagem deve trabalhar com medidas que possam vir a aliviar a ansiedade e o estresse do
paciente antes e durante a realização do exame que geralmente está presente.

 A monitorização dos sinais vitais deve ser cuidadosa atentando para sinais iniciais de arritmias cardíacas; a
avaliação de sinais de perfurações e hemorragias durante a realização do exame também são fundamentais
para o bom andamento do mesmo e para o bem-estar do paciente ao seu término.

 Depois do exame a Enfermeira deve instruir sua equipe para que não administrem qualquer tipo de líquidos para
este paciente até que o reflexo de vômito retorne; é importante também orientar os familiares ou acompanhantes
do paciente quanto a este cuidado.

 Quanto ao desconforto existente da orofaringe após o exame, a equipe pode utilizar pastilhas que ajudam a
aliviar, porém as condições físicas do paciente bem como o estado mental do mesmo devem permitir, evitando
possível aspiração.

 A equipe de Enfermagem deve avaliar também a presença de sangramento ativo de grande quantidade que se
estiver presente a ingestão oral é cancelada e só então permitida novamente até que o sangramento estiver
cessado.

 Se acao o sangramento se intensificar, o paciente é preparado para outros procedimentos diagnósticos e


terapêuticos a fim de solucionar o problema.

Você também pode gostar