Você está na página 1de 11

Cronograma físico de obras

Orientações para o correto planejamento do


cronograma executivo.

1
Sobre o
autor
Henrique de S. Cruz
Gestor de obras e projetos na
Sousa Ribeiro Engenharia e
Soluções.

Estudante do 10° período de Engenharia Civil,


graduando em Ciência e Tecnologia, Pós-
Graduando em Gerenciamento de Obras,
empreendedor.

@saberconstruir Henrique Cruz

2
Índice

01 Introdução 4

02 Cronograma 5

03 Elaboração do cronograma físico 6

04 Cronograma de materiais e equipamentos 9

05 Medindo os resultados 10

3
Introdução
Com a evolução da indústria da Uma das ferramentas básicas
construção, cada vez mais há a para um gestor de obras é o
busca por produtividade aliada à cronograma físico. Trata-se de
qualidade. Esses dois fatores são uma ferramenta de gestão das
responsáveis diretos pela atividades e recursos, que pré-
garantia de competitividade e estabelece prazos para as etapas
sobrevivência das empresas no determinadas.
ramo. Atingir os padrões Com base no planejamento de
desejados da produtividade e tempo descrito no cronograma o
qualidade não é uma tarefa profissional tem a possibilidade
simples e por isso é importante de antever os recursos que
que os profissionais utilizem serão necessários para execução
ferramentas de controle e das etapas apresentadas e dessa
acompanhamento. forma ser mais assertivo em
suas tomadas de decisão.

4
Cronograma
Você ainda não se sente seguro O cronograma se apresenta
para elaborar um cronograma como uma representação gráfica
de obras? das execuções de um projeto
Ainda não teve um contato com (gráficos PERT/CPM ou como
essa ferramenta? gráfico de barras/Gantt), mostra
e identifica de forma lógica os
Caso tenha respondido SIM para prazos em que deverão ser
alguma dessas perguntas é executadas cada atividade, com
importante que você leia esse a finalidade de que o projeto
material até o fim pois aqui prossiga e se conclua dentro
trataremos de considerações das condições previamente
importantes para você que situadas.
deseja saber como elaborar um
cronograma.
Antes de tudo precisamos
entender o conceito e as
finalidades do cronograma em
uma obra. Como já foi dito na
introdução, o cronograma é uma
ferramenta de gestão que
estabelece prazos para as etapas
determinadas no escopo de um
projeto e tem a finalidade de
dar ao gestor a possibilidade de
antever os recursos necessários
para a execução de cada fase.
5
Elaboração do cronograma físico
As atividades planejadas seguem programações lógicas descritas em
um cronograma. Essas atividades são obtidas através de um quadro de
levantamento de serviços e os prazos podem ser definidos através do
cálculo de mão de obra empregada nas etapas. Esses dados também
servem de fundamento para a elaboração do orçamento da obra, mas
esse é um assunto de um próximo e-book.
Para ajudar você a elaborar um cronograma físico eficiente e completo
foram descritos a seguir 4 passos. São eles:
Passo 1: Defina as atividades

Relacione todas as atividades Para melhor elaboração da EAP,


necessárias para entregar o analise todo o escopo disponível,
projeto finalizado. Para isso é decomponha em etapas que
muito importante a construção da facilitem o gerenciamento e
EAP – Estrutura Analítica do elabore um ciclo de mensuração
Projeto. de resultados.
6
Passo 2: Determine
ordenadamente a sequência
das atividades

Organize a forma de interação Dica: Entenda as relações de


das atividades. É importante dependência. Você precisará
definir como cada atividade vai considerar:
se relacionar com as demais.
Para que haja êxito nessa etapa fim com início: A atividade inicia
é necessário ter um após o término de outra;
conhecimento básico de início com início: Atividades
execução para que se consiga iniciadas juntas;
estruturar dentro de uma ordem fim com fim: Atividades que
que obedeça a lógica das necessitam ser finalizadas
execuções. juntas.

7
Passo 4: Prepare e faça uma
análise geral.

Com os dados dos passos 1, 2 e


3 definidos, chega o momento
Passo 3: Cálculo do efetivo de juntar as informações e
de mão de obra. preparar o cronograma. Esta
etapa requer uma análise
Este item tem como base os criteriosa e correção do que
indicadores de produção, de estiver em desacordo.
onde é possível extrair O baseline, ou simplesmente
avaliações de produtividade e linha de base, é o resultado de
dessa forma determinar uma todo esse processo, e nada mais
estimativa de prazo total para é do que uma linha temporal
execução de cada etapa. que nos fornece informações
para acompanhar o que foi
Dica 1: A tarefa será bem mais previsto e o que foi realizado.
simples se houver à disposição Muito prático para antever
um banco de dados que lhe possíveis atrasos e antecipar
possibilite aferir a produtividade ajustes em busca de uma
da equipe. Caso não tenha, margem de folga.
consulte manuais específicos.

Dica 2: Consulte a equipe para


ajudar a definir o tempo das
atividades
8
Cronograma de materiais e
equipamentos
Agora que você já aprendeu os Monte o cronograma seguindo o
passos básicos para elaboração plano:
de um cronograma físico de • Relação das atividades
obras, vamos falar um pouco desenvolvidas em cada
sobre o cronograma de etapa;
materiais e equipamentos. • Quantitativo de profissionais
Bem como o cronograma de que estarão envolvidos em
mão de obra, o cronograma de cada atividade (cronograma
materiais e equipamentos de mão de obra);
também tem como base o • Relação do quantitativo e
cronograma físico do projeto e tipo de material necessário
tem como objetivo principal por atividade;
fornecer suprimentos no
momento certo de cada etapa Dica: Busque fornecedores que
do projeto, mirando a redução realizem a entrega do material e
do desperdício no canteiro de equipamento na obra e fique
obras. atento aos prazos.

9
Medindo os resultados
Todos sabemos que é natural ocorrer imprevistos durante uma obra.
Um dia chuvoso, greve de transporte, profissionais com problemas de
saúde, são alguns problemas que ocorrem durante a execução da obra
e que foge do planejamento já que aquela ocasião em si não estava
prevista no cronograma. Por esse motivo é muito importante
acompanhar e medir de perto os resultados do projeto de execução.
É necessário observar se o executado está caminhando de acordo com
o planejado e se antecipar aos possíveis problemas fazendo os ajustes
quando necessário.
Garanta a otimização dos processos, não elabore prazos muito
apertados, garanta comunicação entre as frentes de serviço, mantenha
a equipe focada e alinhada e estabeleça uma comunicação assertiva
com seus fornecedores. Se trabalhar esses ponto com excelência,
certamente conseguirá minimizar consideravelmente os erros em seu
projeto garantindo um construção enxuta e gastando apenas o
necessário.

10
Aqui se encerra este conteúdo e com a felicidade de poder
compartilhar um pouco de conhecimento com quem tem
buscado constantemente boas práticas de melhoria.
Siga em frente e mantenha o foco no que você acredita!

Contatos:

hsousacruz@gmail.com

@saberconstruir @sousaribeiro.engenharia

Você também pode gostar