Você está na página 1de 4

Justiça Eleitoral

PJe - Processo Judicial Eletrônico

23/10/2020

Número: 0600195-90.2020.6.09.0028
Classe: REGISTRO DE CANDIDATURA
Órgão julgador: 028ª ZONA ELEITORAL DE ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS GO
Última distribuição : 21/09/2020
Processo referência: 06001940820206090028
Assuntos: Impugnação ao Registro de Candidatura, Registro de Candidatura - RRC - Candidato,
Cargo - Prefeito, Eleições - Eleição Majoritária
Segredo de justiça? NÃO
Justiça gratuita? NÃO
Pedido de liminar ou antecipação de tutela? NÃO
Partes Procurador/Terceiro vinculado
LUCAS DE CARVALHO ANTONIETTI (REQUERENTE) DIOGO ARAUJO ALVES (ADVOGADO)
MARINA ALMEIDA MORAIS (ADVOGADO)
PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRATICO BRASILEIRO -
DIRETORIO MUNICIPAL (REQUERENTE)
PARTIDO LIBERAL - COMISSAO PROVISORIA
(REQUERENTE)
19 - PODEMOS - ORGÃO PARTIDÁRIO (REQUERENTE)
PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA - PSDB
DE AGUAS LINDAS DE GOIAS - GO (REQUERENTE)
PARTIDO TRABALHISTA CRISTAO PTC - COMISSAO
PROVISORIA (REQUERENTE)
REPUBLICANOS - AGUAS LINDAS DE GOIAS/GO -
MUNICIPAL (REQUERENTE)
SOLIDARIEDADE COMISSAO PROVISORIA DE AGUAS
LINDAS DE GOIAS (REQUERENTE)
MARCO TULIO PINTO DA SILVA (IMPUGNANTE) GUILHERME AUGUSTO DE MORAIS FARIA (ADVOGADO)
WILLIAN IDELFONSO FERREIRA (IMPUGNANTE) CLEUCENY SOARES GOMES (ADVOGADO)
MARIA DO SOCORRO NUNES BERTOLO (IMPUGNANTE) CLEUCENY SOARES GOMES (ADVOGADO)
TEOFILO MONTEIRO DE SOUSA (IMPUGNANTE) THAIZE REGINA DE OLIVEIRA RIBEIRO (ADVOGADO)
DANIEL RIBEIRO DE ARAUJO (ADVOGADO)
RENOVAÇÃO COM TRANSPARÊNCIA E HUMANIZAÇÃO NA SARAH KETULLE MACHADO RIBEIRO (ADVOGADO)
GESTÃO (REQUERENTE) DANIEL BRAGA (ADVOGADO)
MARINA ALMEIDA MORAIS (ADVOGADO)
DIOGO ARAUJO ALVES (ADVOGADO)
PARTIDO RENOVADOR TRABALHISTA BRASILEIRO - ANNE CAROLINE RAMOS DA SILVA (ADVOGADO)
PRTB (IMPUGNANTE) BARBARA DE FATIMA MARRA CLAUSS (ADVOGADO)
LUIS MAXIMILIANO LEAL TELESCA MOTA (ADVOGADO)
PROMOTOR ELEITORAL DO ESTADO DE GOIÁS (FISCAL
DA LEI)
Documentos
Id. Data da Documento Tipo
Assinatura
20317 23/10/2020 21:54 Sentença Sentença
491
JUSTIÇA ELEITORAL
028ª ZONA ELEITORAL DE ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS GO

REGISTRO DE CANDIDATURA (11532) Nº 0600195-90.2020.6.09.0028 / 028ª ZONA ELEITORAL DE ÁGUAS


LINDAS DE GOIÁS GO
REQUERENTE: LUCAS DE CARVALHO ANTONIETTI, PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRATICO BRASILEIRO -
DIRETORIO MUNICIPAL, PARTIDO LIBERAL - COMISSAO PROVISORIA, 19 - PODEMOS - ORGÃO PARTIDÁRIO,
PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA - PSDB DE AGUAS LINDAS DE GOIAS - GO, PARTIDO
TRABALHISTA CRISTAO PTC - COMISSAO PROVISORIA, REPUBLICANOS - AGUAS LINDAS DE GOIAS/GO -
MUNICIPAL, SOLIDARIEDADE COMISSAO PROVISORIA DE AGUAS LINDAS DE GOIAS, RENOVAÇÃO COM
TRANSPARÊNCIA E HUMANIZAÇÃO NA GESTÃO
IMPUGNANTE: MARCO TULIO PINTO DA SILVA, WILLIAN IDELFONSO FERREIRA, MARIA DO SOCORRO
NUNES BERTOLO, TEOFILO MONTEIRO DE SOUSA, PARTIDO RENOVADOR TRABALHISTA BRASILEIRO -
PRTB
Advogados do(a) REQUERENTE: DIOGO ARAUJO ALVES - GO29677, MARINA ALMEIDA MORAIS - GO46407-A
Advogado do(a) IMPUGNANTE: GUILHERME AUGUSTO DE MORAIS FARIA - GO50696
Advogado do(a) IMPUGNANTE: CLEUCENY SOARES GOMES - DF58274
Advogados do(a) IMPUGNANTE: THAIZE REGINA DE OLIVEIRA RIBEIRO - DF47332, DANIEL RIBEIRO DE
ARAUJO - DF38914
Advogados do(a) REQUERENTE: SARAH KETULLE MACHADO RIBEIRO - GO55918, DANIEL BRAGA - GO34274,
MARINA ALMEIDA MORAIS - GO46407-A, DIOGO ARAUJO ALVES - GO29677
Advogados do(a) IMPUGNANTE: ANNE CAROLINE RAMOS DA SILVA - DF46265, BARBARA DE FATIMA MARRA
CLAUSS - DF44004, LUIS MAXIMILIANO LEAL TELESCA MOTA - DF14848

SENTENÇA

Trata-se de pedido de registro de candidatura de LUCAS DE CARVALHO ANTONIETTI do candidato


a Prefeito pela COLIGAÇÃO RENOVAÇÃO COM TRANSPARÊNCIA E HUMANIZAÇÃO NA GESTÃO, formada
pelos partidos PODEMOS, REPUBLICANOS, SOLIDARIEDADE, MDB, PSDB, PL e PTC, para o cargo de prefeito,
no Município de ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS.
Publicado o edital, ocorreram cinco impugnações: pelo candidato Marco Túlio Pinto da Silva, candidato
Willian Idelfonso Ferreira, candidata Maria do Socorro Nunes Bertolo, candidato Teófilo Monteiro de Sousa e Partido
Renovador Trabalhista Brasileiro.
Os impugnantes Marco Túlio Pinto da Silva, Willian Idelfonso Ferreira, Teófilo Monteiro de Sousa e
Partido Renovador Trabalhista Brasileiro apresentaram o fundamento de que não houve a devida
desincompatibilização conforme manda a Lei Complementar nº 64/90.
Alega o Impugnante Marco Túlio que o candidato Lucas é gestor da empresa GlobalHealth do Brasil
Ltda, nome fantasia Santa Mônica Centro Clínico e Medicina Diagnóstica que firmou contrato nº 447/2017 com
Município, que com seus aditivos perfaz o montante de R$ 1.034.847.81. Aduz que o referido contrato foi aditado 5
vezes e que o último aditivo encontra-se vigente e que foi firmado pelo próprio candidato Lucas Antonietti como
administrador da empresa. Sustenta que o Impugnado permanece como sócio-administrador da referida empresa
e que não apresentou prova de ter se desincompatibilizado, como determina o art. 1o, II, i, da Lei de
Inelegibilidades. Ressalta o impugnante que até o nome de urna do candidato vincula sua pessoa à Clínica Santa
Mônica que presta serviços vinculados ao SUS neste Município, aduzindo que, devido a esses fatos o referido candidato
encontra-se inelegível.
A impugnante MARIA DO SOCORRO aduziu que o impugnado é socio-administrador da PROJETO
SOCIAL SANTA MONICA PARA TODOS (nome de fantasia) com denominação empresarial: LF & JB SERVIÇOS
MÉDICOS LTDA, a qual é credenciada à Secretaria Municipal de Saúde desde 2016 para a prestação de serviços
médicos, o qual vem sendo prorrogado, de 2016 até 2020, referente ao contrato de nº 31.2019.6. Alegou que,incidiria a
mesma causa de inelegibilidade suscitada pelos demais impugnantes art.1o, II, i, da Lei Complementar nº 64/90.
O impugnado apresentou contestação argumentando em resumo: 1) que o contrato firmado obedece à
cláusulas uniformes; 2) que as sucessivas renovações do contrato não possuem o condão de descaracterizar a
uniformidade das cláusulas; 3) que houve o afastamento de fato, em comprovação do alegado que o aditivo nº 05
firmado com o Município foi firmado por outro sócio e não pelo candidato, acrescentando que não há exigência de
alteração contratual na Junta Comercial.
Aduziu que se encontra na cláusula que excepciona a necessidade de desincompatibilização,

Assinado eletronicamente por: LUIS FLAVIO CUNHA NAVARRO - 23/10/2020 21:54:27 Num. 20317491 - Pág. 1
https://pje1g.tse.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20102321542730400000018671653
Número do documento: 20102321542730400000018671653
alegando que contrato uniforme é aquele que não é passível de alteração pela parte, conhecido como contrato
de adesão. Sustenta que o contrato nº 447/2017 firmado entre a Global Health do Brasil Ltda e o Município, por
se tratar de contratação na forma de credenciamento, não permite qualquer tipo de ajuste por parte do
contratado, o que estaria demonstrado de forma cristalina no item 2.2. do edital de chamamento para
credenciamento:

“item 2.2, que: “A participação neste CHAMAMENTO importa ao proponente a irrestrita aceitação das
condições estabelecidas no presente Edital, e termos da tabela de procedimentos e valores de serviços
da área de saúde aprovada pelo Conselho Municipal de Saúde”.

Em sede de contrarrazões, os impugnantes alegaram que o fato de não ter o Impugnado se


desincompatibilizado quebra o princípio da isonomia entre os candidatos, uma vez que a sua clínica é a única com
diagnóstico por imagem do Município, resultando no encaminhamento de todos os cidadãos que necessitam de
atendimento do SUS para seu estabelecimento.
Arrazoaram ainda que as sucessivas prorrogações do contrato firmado entre a clínica médica do
candidato e o Município, somado ao vultuoso valor do contrato, demonstram a quebra da uniformidade das cláusulas
contratuais.
O Ministério Público Eleitoral explanou que “é necessário avaliar todo o contexto fático e probatório
delineado nos autos para aferir se houve ou não a quebra da uniformidade das cláusulas contratuais geradora da
cláusula de inelegibilidade, bem como se a não desincompatibilização do candidato é fato capaz de gerar desequilíbrio
no pleito eleitoral por abuso de poder econômico”.
O Parquet concluiu que “assiste razão aos Impugnantes quando menciona vultuoso valor contratual que
abarca o credenciamento feito entre a Clínica Santa Mônica e o Município, demonstrando, inegavelmente a quantidade
de serviços médicos, de exames clínicos e de imagem que são realizados mensalmente pelo referido Centro Médico
que são custeados pelo SUS, fazendo com que exista uma grande circulação diária de cidadãos na empresa do
Impugnado, as quais recebem o tratamento sem efetuar desembolso de valores, visto que são encaminhadas via SUS”.
Manifestou-se pelo indeferimento do pedido.
É o breve relatório.
Decido.
A alínea em que os impugnantes pretendem ver o impugnado inserido, artigo, II, i, c/c IV, a, da Lei
Complementar nº 64/90, versa que:

Art. 1º São inelegíveis:

i) os que, dentro de 6 (seis) meses anteriores ao pleito, hajam exercido cargo ou função de direção,
administração ou representação em pessoa jurídica ou em empresa que mantenha contrato de
execução de obras, de prestação de serviços ou de fornecimento de bens com órgão do Poder Público
ou sob seu controle, salvo no caso de contrato que obedeçam a cláusulas uniformes;

IV - para Prefeito e Vice-Prefeito:

a) no que lhes for aplicável, por identidade de situações, os inelegíveis para os cargos de Presidente e
Vice-Presidente da República, Governador e Vice-Governador de Estado e do Distrito Federal,
observado o prazo de 4 (quatro) meses para a desincompatibilização;

Cláusulas uniformes são aquelas não passíveis de alteração, os contratos com cláusulas uniformes são
aqueles cujos conteúdos são predeterminados por um dos contratantes, sendo suas cláusulas sempre as mesmas,
quaisquer que sejam os demais contratantes, também chamada de “contrato por adesão”.
Diante do edital de chamamento para credenciamento n.° 001/2017, está claro que:

“item 2.2, que: “A participação neste CHAMAMENTO importa ao proponente a irrestrita aceitação das
condições estabelecidas no presente Edital, e termos da tabela de procedimentos e valores de
serviços da área de saúde aprovada pelo Conselho Municipal de Saúde”.

A jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral reconhece que a presença de cláusulas uniformes


elimina a inelegibilidade prevista no art. 1º, II, “i” da Lei de Inelegibilidades, vejamos:

Eleições 2014. [...]. Notícia de inelegibilidade. Deputado estadual. Improcedência. Registro de

Assinado eletronicamente por: LUIS FLAVIO CUNHA NAVARRO - 23/10/2020 21:54:27 Num. 20317491 - Pág. 2
https://pje1g.tse.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20102321542730400000018671653
Número do documento: 20102321542730400000018671653
candidatura deferido. Art. 1º, II, l, da LC nº 64/90. Desincompatibilização. 6 (seis) meses anteriores ao
pleito. Cláusulas uniformes. Contrato com o poder público. Licitação inexigível. Poder de negociação
não configurado.[...] 2. A incompatibilidade estabelecida no art. 1º, II, i, da LC nº 64/90 incide sobre
aqueles que, "[...] dentro de 6 (seis) meses anteriores ao pleito, hajam exercido cargo ou função de
direção, administração ou representação em pessoa jurídica ou em empresa que mantenha contrato de
execução de obras, de prestação de serviços ou de fornecimento de bens com órgão do Poder Público
ou sob seu controle, salvo no caso de contrato que obedeça a cláusulas uniformes". 3. In casu, o
contrato firmado com a empresa que teve como objeto a prestação de serviços especializados em
cardiologia e radiologia foi celebrado sem prévia licitação por se enquadrar em hipótese de
inexigibilidade, nos termos do art. 25 da Lei nº 8.666/93.Não obstante, a mera inexigibilidade de
licitação não indica, necessariamente, a influência da empresa na elaboração das cláusulas contratuais
que, em regra, são estipuladas unilateralmente pela administração pública, cabendo ao impugnante
produzir prova em sentido contrário, o que não foi feito. 4. Na espécie, não há como deduzir, com juízo
de certeza, a ingerência ou o poder negocial da contratante em sua elaboração, mormente diante de
ajustes de natureza semelhante firmados entre o Estado do Maranhão e outras empresas do ramo da
saúde, nos quais se nota a padronização na fixação das cláusulas e condições contratuais, com
distinção apenas em razão do tipo de serviço prestado. 5. Ainda que assim não fosse, verte dos autos
que a desincompatibilização, caso fosse necessária, teria ocorrido em tempo hábil, pois, conforme se
verifica da alteração do contrato social a partir do dia 31.3.2014, a administração da sociedade
empresarial passou a ser exercida por outra sócia, sem a participação da ora recorrida. [...] (Ac. de
25.9.2018no AgR-REspe nº 86635,rel. Min. Tarcisio Vieira De Carvalho Neto.

As hipóteses de inelegibilidade, por representarem formas de limitação aos direitos políticos,


devem ser interpretadas restritivamente.
A alegação de que as sucessivas renovações constitui fator para elidir a uniformidade das
cláusulas não merece prosperar. Isso porque os contratos estão sujeitos a reajuste de preços, decorrentes do
aumento da demanda, da inflação, dentre outros, até porque os serviços foram prestados e atestados, não se
vislumbrando neste caso concreto, motivo suficiente que altere a natureza do contrato de cláusulas uniformes.
Embora certo da natureza de uniformidade das cláusulas, o candidato afastou-se de fato das
suas atribuições, conforme demonstra não ter assinado o ultimo aditivo contratual, ademais, a jurisprudência
do TSE não exige a alteração contratual na Junta Comercial.
O acompanhamento e a fiscalização dos contratos compete ao Tribunal de Contas
Municipal, de modo que cabe a este órgão gerir o regular cumprimento das cláusulas contratuais.
ISTO POSTO, com fundamento na Resolução TSE n.º 23.609/2019, DEFIRO o pedido de registro de
candidatura de LUCAS DE CARVALHO ANTONIETTI, COLIGAÇÃO RENOVAÇÃO COM TRANSPARÊNCIA E
HUMANIZAÇÃO NA GESTÃO, formada pelos partidos PODEMOS, REPUBLICANOS, SOLIDARIEDADE, MDB,
PSDB, PL e PTC , para concorrer ao cargo de prefeito nas Eleições Municipais 2020 no município de ÁGUAS LINDAS
DE GOIÁS.
Registre-se. Publique-se. Intime-se.
Após trânsito em julgado, arquive-se.
Águas Lindas/GO, (data e hora da assinatura eletrônica).

LUIS FLÁVIO CUNHA NAVARRO


Juiz da 28ª Zona Eleitoral

Assinado eletronicamente por: LUIS FLAVIO CUNHA NAVARRO - 23/10/2020 21:54:27 Num. 20317491 - Pág. 3
https://pje1g.tse.jus.br:443/pje/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=20102321542730400000018671653
Número do documento: 20102321542730400000018671653