Você está na página 1de 7

20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Libras – Língua Brasileira de Sinais


Fundamentos históricos e políticos

Você sabe como a Libras surgiu na educação de surdos? Nesta webaula, você compreenderá o
processo histórico da educação de surdos no mundo e no Brasil.

Perspectiva histórica da educação de surdos


Ao longo do tempo, muitas alterações ocorreram na forma de tratar as pessoas surdas, inclusive do
ponto de vista jurídico.

Os egípcios conferiam um ar de misticismo aos surdos, pois acreditavam que, por sua forma peculiar
de se comunicar, eles eram capazes de transmitir mensagens dos deuses ao faraó.

Os gregos, por atribuírem grande valor à perfeição física e à oratória, condenavam os surdos à morte,
uma vez que eles não atendiam aos padrões exigidos na época.

Sem direito à vida em sociedade, a morte também era o destino das crianças surdas nascidas na Roma
Antiga, quando eram lançadas ao rio Tibre.

O Código de Justiniano, no século VI, promulgou que somente os surdos que falassem (oralmente)
poderiam herdar fortunas, unir-se em matrimônio e ter propriedades.

Até a Idade Média, as pessoas surdas vivenciaram uma fase de exclusão, eram consideradas
ineducáveis e incapazes de exercer um ofício, vivendo à margem da sociedade, muitas vezes em
condições sub-humanas.
Com a ascensão da Igreja Católica, a pessoa surda deixou de ser vista como sub-humana e passou a ser
defendida pela Igreja como um ser dotado de alma. Seus cuidadores eram vistos como pessoas
tolerantes e caridosas, surgindo, assim, a perspectiva “assistencialista”. Porém, a acolhida dessas
pessoas pela igreja não foi sem interesse, visto que ela detinha o direito sobre todos os bens e a
herança dos surdos.

Primeiros educadores surdos da história


Segundo Carvalho (2007), em 700 d.C., o arcebispo John Berveley se interessou pela esperteza de um
rapaz surdo e se propôs a ensiná-lo a ler e escrever. Com o êxito da educação do rapaz, as pessoas
ficaram impressionadas, passando a considerá-lo um milagre de Deus.
Vitral em Beverley, Inglaterra

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 1/7
20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Fonte: Wikipédia.

Assim que a sociedade percebeu a possibilidade de os surdos serem educados, as famílias mais
abastadas começaram a investir na educação de seus filhos surdos, especialmente os primogênitos,
pois assim seriam reconhecidos por lei e poderiam herdar os bens da família. Esse primeiro modelo de
educação de surdos ainda era feito de forma individual, ministrado por preceptores, em sua grande
parte clérigos.

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 2/7
20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Nessa primeira fase, segundo Goldfeld (1997), foram criadas diferentes metodologias de ensino
para os surdos, algumas fundamentadas na leitura e escrita, outras fundamentadas no ensino por
meio de sinais e, ainda, aquelas que admitiram apenas a oralidade como método de ensino.

Pedro Ponde de León e Juan Pablo Bonet


Esses educadores espanhóis investiram no uso de sinais e foram os primeiros a explorar o alfabeto
manual (datilologia) como recurso didático e comunicativo (CARVALHO, 2007). De acordo com Reily
(2004), os primeiros sinais, incluindo o alfabeto manual para o ensino de surdos, foram inspirados
nos sinais utilizados pelos monges beneditinos que viviam sob o voto de silêncio.

Alfabeto manual de Libras

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 3/7
20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Fonte: Choi et al. (2011, p. 100).

O alfabeto manual foi utilizado por diversos educadores na tentativa de encontrar o melhor
método de ensino para surdos e visando atender à oralização dos surdos, de modo que essas
pessoas fossem reconhecidas pela lei da época.

Alguns profissionais começaram a se distanciar do método visual (como ficou reconhecido o ensino
por meio dos sinais) em defesa do método oral (cuja base estava centrada na busca da normalização
do surdo por intermédio do ensino da fala oral). O médico suíço Johann Konrad Amman era contra os
sinais e defendia, inclusive, que seu uso atrofiava a mente para o desenvolvimento da fala oral.

Amman viveu no século XVII, mas, de acordo com Moura (2000, p. 20), esse ainda é um
argumento frequentemente usado nos discursos oralistas atuais, utilizados para coibir o uso da
língua de sinais, ainda que sem nenhum respaldo científico.

Charles-Michel de L'Épée
A figura mais representativa do método visual foi certamente o abade francês Charles-Michel de
L'Épée (1712-1789), cuja contribuição ímpar propiciou a transição do modelo de ensino individual,
restrito a filhos de nobres, para o ensino coletivo e público por meio da língua de sinais francesa.

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 4/7
20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Charles-Michel de L'Épée

Fonte: Wikipédia.

Primeira escola para surdos do Brasil


A primeira escola para surdos do Brasil, atualmente conhecida como Instituto Nacional de Educação
de Surdos (INES), foi fundada no Rio de Janeiro, em 1857, pelo surdo francês Édouard Huet. Em
decorrência da origem francesa de Huet, a língua de sinais francesa se misturou às línguas de sinais
utilizadas pelos surdos brasileiros da época e deu origem à língua brasileira de sinais (CHOI et al.,
2011, p. 13).

AASI
Com o advento da tecnologia eletroacústica, especialmente com a produção dos Aparelhos de
Amplificação Sonora Individual (AASI), capazes de amplificar o som e aproveitar o resíduo auditivo
daqueles que tinham uma perda auditiva menor, os defensores do método oral se fortaleceram, mas o
que acontecia é que gastavam muito tempo para ensinar o surdo a falar oralmente quando nem todos
os surdos, mesmo com a contribuição do AASI, seriam beneficiados por essa abordagem de ensino.
Nesse tempo depositado ao ensino da fala, o ensino da leitura e da escrita, bem como dos conteúdos
escolares, eram relegados a segundo plano.

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 5/7
20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Fonte: iStock.

No decorrer do tempo, diante do fracasso oralista com relação ao desenvolvimento pedagógico e da


linguagem, houve o resgate dos sinais realizado por meio de uma abordagem de ensino denominada
Comunicação Total, cuja proposta se baseava no uso de sinais, escrita, pantomima (mímica), alfabeto
digital e fala oral.

Comunicação Total
A Comunicação Total emergiu ao mesmo tempo em que a língua de sinais foi resgatada pela
comunidade científica. Assim como o oralismo, ela também não obteve êxito na escolarização de
surdos, mas contribuiu para que o uso dos sinais fosse retomado no espaço formal de ensino.

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 6/7
20/04/2020 Colaborar - Cw1 - Libras - Língua Brasileira de Sinais

Assim, na década de 1980, os surdos se uniram para reivindicar o respeito aos seus direitos, em
especial o direito de serem educados na língua de sinais. Esse movimento sensibilizou alguns
educadores da área e, com isso, emergiu uma nova proposta de ensino para surdos:
o bilinguismo.

Bilinguismo
O bilinguismo é uma abordagem educacional norteada por duas línguas, sendo a língua de sinais
considerada a primeira língua dos surdos e a língua majoritária, de preferência na modalidade escrita,
a segunda.
O reconhecimento da Libras no ordenamento jurídico do país ocorreu por meio da Lei nº 10.436, em
2002, e sua regulamentação foi determinada no Decreto nº 5.626, em 2005. Essa conquista foi
resultado de vários movimentos das comunidades surdas em prol do reconhecimento da condição
bilíngue dos surdos nos mais diversos espaços, especialmente, na escola.

A partir de uma abordagem de ensino bilíngue, um novo cenário tem se desenhado na educação
de surdos, tornando possível que eles alcancem graus acadêmicos mais elevados e desenvolvam
pesquisas sobre a surdez e a língua de sinais.

Fonte: iStock.

https://colaboraread.com.br/aluno/conteudoweb/index/2630121701?atividadeDisciplinaId=9798011 7/7

Você também pode gostar