Você está na página 1de 6

22/04/2018 Determinando a absorção de água de agregados reciclados utilizando a abordagem de pesagem hidrostática - ScienceDirect

Revistas Livros registo assinar em

Esboço Baixar Exportar

Construção e Materiais de Construção


Volume 27, Edição 1 ,fevereiro de 2012, páginas 112-116

Determinação da absorção de água de agregados reciclados utilizando abordagem de pesagem


hidrostática
A. Djerbi Tegguer

Mostre mais

https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2011.08.018 Obtenha direitos e conteúdo

Abstrato
A absorção de água dos agregados é um parâmetro fundamental no projeto de mistura de concreto. Como a argamassa aderida de agregados reciclados
apresenta um longo tempo de saturação (> 24 h). Uma nova abordagem de medição da absorção de água foi desenvolvida utilizando-se a pesagem
hidrostática para observar a absorção cinética dos agregados, e obter uma quantidade necessária de água adicionada em diferentes etapas na mistura de
concreto. Os resultados experimentais indicam que o modelo de processos de capilaridade dos agregados pode ser obtido usando o modelo de Hall. Uma
boa correlação foi obtida entre o método atual NF EN 1097-6 e a abordagem de pesagem hidrostática. Um tempo necessário para a saturação total dos
agregados reciclados foi avaliado.

Resumo gráfico

Baixar imagem em tamanho real

Destaques
► A evolução da absorção de água dos agregados é obtida usando a pesagem hidrostática. ► Este teste permite quantificar a cinética de absorção de
agregados reciclados. ► O modelo de processos de capilaridade dos agregados pode ser obtido usando o modelo de Hall. ► Foi obtido um tempo
necessário para a saturação total dos agregados reciclados.

Artigo anterior Próximo artigo

Palavras-chave
Agregados reciclados; Resíduos de concreto; Argamassa aderida; Absorção de água

1 . Introdução
Os aspectos ambientais envolvidos na produção e uso de cimento, concreto e outros materiais de construção são de importância crescente. A
substituição de materiais residuais conservará os recursos naturais e evitará os danos ambientais e ecológicos causados pela extração e exploração das
matérias-primas para a fabricação de concreto. O uso de agregados reciclados perto do local de trabalho parece ser lucrativo quando os agregados
naturais são transportados em grandes distâncias. Na França, os agregados reciclados feitos a partir desses resíduos estão entre 10 a 15% da produção
de agregados naturais. Os agregados reciclados obtidos a partir do concreto triturado são diferentes dos agregados naturais, sendo compostos por
argamassa aderida e agregados originais. Devido à argamassa aderida nos agregados originais, as propriedades mecânicas e físicas dos agregados
reciclados são piores que as dos agregados naturais. As principais propriedades afetadas desfavoravelmente pelo teor de argamassa aderente são
densidade, absorção, porosidade e abrasão de Los Angeles, e correlações entre elas e teor de argamassa aderente foram obtidas.[1] .

Antes da utilização de agregados reciclados na produção de concreto, a densidade e a capacidade de absorção de agregados reciclados devem ser
conhecidas. O padrão europeu NF EN 1097-6 [2] é usado para determiná-los. Tam et al. [3] desenvolvem uma nova abordagem para testar a absorção de
https://www-sciencedirect-com.ez3.periodicos.capes.gov.br/science/article/pii/S0950061811004508#f0010 1/6
22/04/2018 Determinando a absorção de água de agregados reciclados utilizando a abordagem de pesagem hidrostática - ScienceDirect

água de agregados reciclados chamada avaliação em tempo real da absorção de água, que fornece valores de absorção de água em diferentes intervalos
de tempo. Devido à alta capacidade de absorção de água dos agregados reciclados, a influência dos estados de umidade dos agregados reciclados nas
propriedades de concreto fresco e endurecido preparado com agregados reciclados tem recebido algum interesse de pesquisa [4,5]. Se os agregados
reciclados forem usados em condições semi-saturadas, a nova zona de interface pode ser eficaz, produzindo melhores propriedades e prevenindo o
congelamento e o descongelamento [5] . A vantagem do uso do agregado saturado reciclado no concreto é reduzir o encolhimento autógeno [6,7] . A
incorporação de agregados saturados na mistura atua como um reservatório interno de água impedindo a redução da umidade relativa [8,9] .

Isso foi mostrado em outros estudos [10-12], que a água é adicionada com quantidades diferentes para várias etapas na mistura de concreto de
agregados reciclados, a fim de melhorar a microestrutura da zona de transição e as propriedades do concreto, porém a quantidade inicial de água
adicionada aos agregados secos foi avaliada aproximadamente. O objetivo desta nova abordagem é avaliar a absorção de água em função do tempo, a
fim de obter uma quantidade necessária de água adicionada em diferentes etapas na mistura de concreto. O seguinte teste permite quantificar a cinética
de absorção de agregados reciclados e avaliar o tempo necessário para a saturação total dos agregados. O procedimento de teste detalhado do novo
método é ilustrado com exemplos. A correlação entre esta nova abordagem e o método atual foi obtida e discutida.

2 . Absorção de água
Como os materiais dos agregados sempre contêm mais ou menos poros no interior, parcialmente todas as partículas secas são capazes de absorver
água. De acordo com o padrão europeu NF EN 1097-6 [2] , tanto este processo como a quantidade desta água são chamados de absorção. A quantidade
de água absorvida depende principalmente da abundância e continuidade dos poros na partícula, enquanto a taxa de absorção depende do tamanho e
continuidade desses poros; fatores secundários, como o tamanho da partícula, também podem ter um efeito. A capacidade de absorção é a quantidade
máxima de água que os agregados podem absorver nas circunstâncias prevalecentes. No que diz respeito ao teor de humidade, os vários estados em
que podem existir agregados são apresentados na Fig. 1.. Em uma mistura de concreto, se os agregados não estiverem totalmente saturados, parte da
água de mistura é absorvida; por outro lado, a umidade livre nas superfícies das partículas agregadas torna-se parte da água de mistura. Assim, nos
cálculos da relação água / cimento líquida ou efectiva, e no cálculo relativo às proporções de misturas em peso, utiliza-se a condição saturada de
secagem à superfície como base. De acordo com a Norma Europeia NF EN 1097-6, principalmente, o teste consiste em dois passos principais: saturar os
agregados seguido de secagem. Primeiro, os agregados são imersos em água durante 24 horas. Então, a água superficial do agregado precisa ser
removida por uma toalha até que a aparência da superfície pareça úmida, a fim de obter a massa de agregados em uma condição saturada de superfície
seca (Massa M a).). Posteriormente, os agregados são secos em estufa ventilada a uma temperatura de 110 ± 5 ° C até que a diferença de massa
durante 24 h seja menor que 0,1%, a massa dos agregados de amostra obtida é a massa de agregados do forno seco no ar é chamado (Massa M s ). A
seguinte equação fornece a absorção de água.

(1)

Baixar imagem em tamanho real

A Fig. 1 . Estados de umidade em agregados. Umidade total: (a) nenhum; (b) menor que a capacidade de adsorção, secagem; (c) menor que a capacidade de absorção, absorvente;
d) capacidade de absorção; e (e) maior que a capacidade de absorção. Umidade da superfície: (a, b e c) negativo, pode absorver água; (d) nenhum e (e) positivo.

Os testes realizados mostraram que as avaliações da superfície saturada seca de agregados reciclados com pano apresentam um inconveniente: Após a
agregação de agregados reciclados, é difícil eliminar exatamente a água livre ao redor dos agregados reciclados (veja Fig. 1 e) porque os agregados
reciclados uma forma irregular e este procedimento pode ser separado de uma pasta de cimento e areia de argamassa presa. Uma nova metodologia é
desenvolvida sem o uso do procedimento de secagem do tecido. Esta metodologia permite avaliar a variação do coeficiente de absorção de água ao
longo do tempo.

3 . Metodologia de pesquisa e procedimento experimental


Para estudar a cinética de absorção de agregados naturais e reciclados, um novo teste foi desenvolvido em laboratório (LCPC). Este teste consiste em
observar a taxa de penetração do aumento capilar dos agregados com o tempo. A absorção de água é medida por gravimetria. Consiste em medir, por
pesagem hidrostática, as variações de massa de uma amostra imersa em um banho termo regulado. A amostra dos agregados foi seca em estufa a uma
temperatura de 110 ± 5 ° C até a diferença de massa ser inferior a 0,1%. Após a secagem a amostra é colocada em cestos perfurados (cestos de
densidade em aço inoxidável para pesagem hidrostática. Altura: 180 mm: diâmetro 200 mm e malha perfurada: 3 mm), a cesta é pendurada na balança
com fio não elástico; o dispositivo é testado usando uma massa inerte. Primeiro, a massa do sistema é gravada continuamente, e o valor registrado é a
massa da amostra de agregados secos ao forno no ar M s com precisão de balanço de 0,01 g. Então, o banho com termostato move-se verticalmente
usando uma bandeja removível para imergir a amostra no banho de água destilada a 20 ° C (ver Fig. 2 ); Ao assumir que o primeiro valor registado
depois de imersão é a massa da amostra agregados forno de secagem em água chamado H WS (g).

https://www-sciencedirect-com.ez3.periodicos.capes.gov.br/science/article/pii/S0950061811004508#f0010 2/6
22/04/2018 Determinando a absorção de água de agregados reciclados utilizando a abordagem de pesagem hidrostática - ScienceDirect

Baixar imagem em tamanho real

Fig. 2 . Medição de absorção de água usando pesagem hidrostática.

Devido ao efeito capilar, a absorção de água foi calculada de acordo com a seguinte equação:

(2)

onde M wa é a massa da amostra de agregados saturados em água (g).

A diferença entre esses dois métodos é a avaliação da massa de água absorvida pelos agregados. No método atual NF EN 1097-6 padrão europeu esta
massa foi obtida pela diferença entre a massa de superfície de saturação seca de agregados e a massa de agregados seca ao forno no ar. Enquanto esta
nova abordagem propõe obter a massa de água absorvida por agregados em água usando pesagem hidrostática.

4 . Preparação de amostra
Os materiais que foram considerados para esta pesquisa foram típicos de agregados naturais e reciclados. Foram utilizados dois tipos de agregados
naturais de duas frações: 4–12,5 mm e 12,5–20 mm, agregados de calcário (LA) e agregados de calcário silicoso (LSA). Os agregados reciclados (RA)
utilizados para produzir o concreto foram retirados de uma área de reciclagem de resíduos na França. Eles foram obtidos por esmagamento de concreto
desperdiçado desconhecido pelo uso de um britador de impacto; as amostras foram classificadas no laboratório, selecionando fração de 5/20 mm antes
do teste, e foram divididas em duas novas frações, 5/12 mm e 12/20 mm, a fim de estabelecer influência do tamanho do agregado na absorção de água.
As amostras de pesagem hidrostática foram secas em estufa a uma massa constante a uma temperatura de 110 ± 5 ° C.

Após o teste de absorção de água, o teor de argamassa anexado das amostras agregadas recicladas foi avaliado por tratamento com uma solução de
ácido clorídrico. Este método consiste na dissolução da pasta de cimento ligada a partículas de pedra quando o agregado reciclado é imerso em uma
solução de ácido clorídrico [13] .

5 . Resultados e discussão

5.1 . Avaliação da absorção de água por pesagem hidrostática


A avaliação da absorção de água por pesagem hidrostática é mostrada na Fig. 3 . A média de três testes de cada amostra de agregado foi realizada.
Após 24 h de imersão dos agregados (ver Fig. 2 ). A absorção de água dos agregados aumenta e a variação foi diferente entre os tipos de agregados. Os
resultados indicam que a absorção de água depende da natureza e do tamanho dos agregados. Para o mesmo tamanho de agregados naturais com
fração de 4 a 12,5 mm e 12,5 a 20 mm, a absorção de água dos agregados calcários (LA) é menor do que os agregados silicosos (LSA) ( fig. 3uma).
Isso pode ser explicado pela diferença de porosidade, a porosidade do calcário - agregados silicosos (LSA) é de 1,92%, no entanto, para agregados de
calcário (LA) é de 0,64%.

Baixar imagem em tamanho real

https://www-sciencedirect-com.ez3.periodicos.capes.gov.br/science/article/pii/S0950061811004508#f0010 3/6
22/04/2018 Determinando a absorção de água de agregados reciclados utilizando a abordagem de pesagem hidrostática - ScienceDirect

Fig. 3 . Evolução da absorção de água dos agregados.

A absorção de água do agregado natural diminui com o aumento do tamanho dos agregados. A absorção de água para agregados naturais (LA e LSA)
com fração de 4 a 12,5 mm é maior que os agregados com fração de 12,5 a 20 mm. Isso pode ser explicado pelo efeito esmagador dos agregados, que
podem aumentar a conectividade dos poros, criar rachaduras e gerar um coeficiente de aumento da absorção de água.

A absorção de água dos agregados reciclados e o tempo de saturação dos agregados reciclados com 5–12 mm de fração são maiores que a fração de
12–20 mm ( Fig. 3 b). Isto é devido à quantidade de argamassa aderida que é maior para uma fração pequena do que para a fração grossa. A pequena
fração 5/12 mm apresentou 45% de teor de argamassa, enquanto 24% foi obtida na fração grossa 12/20 mm.

O valor de absorção de água aumentou com o aumento do tempo, mas tendeu a se tornar constante após um certo tempo, antes de 24 h de imersão
para agregados naturais (LA) e (LSA), enquanto 110 h e 85 h de imersão são necessários para reciclagem Agrega 5/12 mm e 12/20 mm fração
respectivamente. Para a mesma fração granular, a absorção de água dos agregados reciclados é maior que os agregados naturais; porque a presença de
argamassa aderida cria mais e mais capilares e, consequentemente, aumenta a absorção de água.

5.2 . A absorção cinética de agregados


A comparação da taxa de absorção de agregados é apresentada na Figura 4 . Os resultados indicam que todos os agregados testados apresentaram um
comportamento semelhante em termos de absorção de taxa. Uma variação rápida da taxa de absorção dm / dt foi obtida nos primeiros minutos de
imersão total em água, devido provavelmente à liberação gasosa nos poros dos agregados e ao preenchimento dos maiores poros. Depois disso, dm / dt
diminuem com o tempo e apresentam o preenchimento dos pequenos e finos capilares. No entanto, se a saturação estiver completa, a absorção da taxa e
a absorção de água são quase constantes na última parte da curva.

Baixar imagem em tamanho real

Fig. 4 . Comparação entre as taxas de variação de absorção dos agregados.

A figura 5 é uma representação esquemática do aumento da absorção de água na amostra de agregados, com a raiz quadrada do tempo decorrido. Dois
parâmetros básicos são considerados na absorção de água de material poroso. A massa de água necessária para saturar o material poroso e a taxa de
penetração do aumento capilar. Uma vez que o enchimento de canais capilares e vazios e o avanço da água ocorrem quase lado a lado durante a
absorção, um efeito combinado só pode ser medido, o que dará um efeito capilar. Wirquin et al. [14] sugere dois modelos para determinar a absorção
capilar em misturas de concreto feitas com agregados reciclados. O primeiro introduzido por Hall [15] , sugere que a absorção capilar é melhor modelada
usando a Eq. (3) :

(3)

onde W é quantidade de água absorvida, t o tempo, S sorvidade do material, e A e C são constantes.

Baixar imagem em tamanho real

Fig. 5 . Relação entre a quantidade de água absorvida e o tempo de imersão dos agregados.

O segundo modelo, baseado no trabalho de Schonlin [16] , sugere que a absorção capilar deveria ser modelada usando a Eq. (4) :

(4)

onde W e t são definidos como acima, W 1 é a quantidade de absorção de água após 1 he n é uma constante.

Usando o modelo de Hall Eq. (3) , foi possível definir a absorção capilar de cada tipo de agregado e determinar suas sorologias. Os resultados estão
resumidos na Tabela 1 , mostrando claramente a boa correlação alcançada. A sorveteria é maior em agregados reciclados, pois a presença de argamassa

https://www-sciencedirect-com.ez3.periodicos.capes.gov.br/science/article/pii/S0950061811004508#f0010 4/6
22/04/2018 Determinando a absorção de água de agregados reciclados utilizando a abordagem de pesagem hidrostática - ScienceDirect

aderida cria capilares mais e mais longos em conseqüência de sua própria porosidade, o que aumenta o estresse capilar.

Tabela 1 . Dados de correlação para o modelo capilar de Hall.

UMA C S ( g / h 0,5 ) R2

RA (5 a 12) 8,47 0,37 8,33 0,998

RA (12 a 20) 2,40 0,28 6,01 0,995

LSA (4–12,5) 1,73 0,22 1,90 0,97

LSA (12.5-20) 2,10 0,13 1,59 0,98

LA (4–12,5) 1,27 0,12 1,32 0,98

LA (12,5-20) 0,75 0,10 1,25 0,99

A sorvtividade caracteriza a tendência de um material poroso absorver e transmitir fluidos por capilaridade. Os valores de Sorptivity são representados pelas inclinações das linhas na
Fig. 5 .

5.3 . NF EN 1097-6 versus absorção de água por pesagem hidrostática


O coeficiente de absorção de água dos agregados naturais e reciclados foi avaliado pelo método atual NF EN 1097-6 Norma Européia por 24 horas de
imersão de agregados. Também este coeficiente foi avaliado após 85 he 110 h de imersão para agregados reciclados com fração de 12,5 a 20 mm e
fração de 5 a 12,5 mm, respectivamente. Os resultados foram apresentados na Fig. 6 , o gráfico de relação linear para o coeficiente de absorção de água
entre a abordagem de pesagem hidrostática e o padrão europeu NF EN 1097-6 tem R 2de 0,987. Os valores padrão de absorção de água são
ligeiramente superiores à abordagem de pesagem hidrostática; A eliminação de água adsorvida utilizando o pano é menos precisa para agregados com
tamanho pequeno, o que pode aumentar a superfície de troca com água e para agregados com formato irregular, como agregados reciclados. O
coeficiente de absorção de água dos agregados reciclados por 24 h de imersão produz cerca de 60% e 70% da absorção total de água para a fração de
12,5 a 20 mm e fração de 5 a 12,5 mm, respectivamente.

Baixar imagem em tamanho real

Fig. 6 . NF EN 1097-6 versus absorção de água por pesagem hidrostática.

6 . Conclusão
As principais conclusões do presente estudo são:
• Uma nova abordagem de medidas de absorção de água para agregados reciclados pode ser usada para avaliar a evolução da absorção de água.
Uma análise simples da absorção de água por agregados foi apresentada. Os resultados estão muito próximos da dependência do tempo durante
todo o período de absorção e mudança para se tornarem constantes quando a saturação está completa. Um longo tempo de saturação para
agregados reciclados foi obtido (> 24 h). Estes resultados confirmam que o método padrão 24 h estipulado na norma europeia NF EN 1097-6 não
é adequado para medições de absorção de água para agregados reciclados. O coeficiente de absorção de água dos agregados reciclados por 24
h de imersão produz cerca de 60% e 70% da absorção total de água obtida após 85 he 110 h de imersão para fração de 12,5 a 20 mm e fração
de 5 a 12,5 mm, respectivamente.

• O modelo de processos de capilaridade dos agregados pode ser obtido usando o modelo de Hall. Uma boa correlação foi obtida para agregados
reciclados.

• Essa nova abordagem permite que os engenheiros determinem a duração do teste e melhorem a precisão da avaliação das medidas de absorção
de água para agregados. É necessário ter o valor ideal da absorção de água na mistura de concreto. Uma boa correlação foi obtida entre a NF EN
1097-6 e a abordagem de pesagem hidrostática.

Artigos recomendados Citando artigos ( 31 )

Referências

[1] M. Sánchez de Juan , PA Gutiérrez


Estudo da influência do teor de argamassa anexado nas propriedades do agregado reciclado
Constr Build Mater , 23 ( 2009 ) , pp. 872 - 877

[2] NF EN 1097-6, Essais pour déterminer les caractéristiques mécaniques et physiques des granulats, 2001.

https://www-sciencedirect-com.ez3.periodicos.capes.gov.br/science/article/pii/S0950061811004508#f0010 5/6
22/04/2018 Determinando a absorção de água de agregados reciclados utilizando a abordagem de pesagem hidrostática - ScienceDirect

[3] Vivian WY Tam , XF Gao , CM Tam , CH Chan


Nova abordagem na medição da absorção de água de agregados reciclados
Constr Build Mater , 22 ( 2008 ) , pp. 364 - 369
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[4] CS Poon , ZH Shui , L. Lam , H. Fok , SC Kou


Influência de estados de agregados reciclados e naturais de humidade na queda e resistência à compressão de betão
Cem Concr Res , 34 ( 2004 ) , pp. 31 - 36
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[5] M. Barra de Oliveira , E. Vazquez


A influência da retenção de umidade nos agregados da reciclagem nas propriedades do novo concreto endurecido
Waste Manage , 16 ( 1-3 ) ( 1996 ) , pp. 113 - 424

[6] Djerbi A, Nguyen T Dung, Ramanich S. Encolhimento autógeno de argamassa em idade muito precoce: Efeito de agregados reciclados. In: Proceedings of third international fib
congress incorporando a convenção anual da pci e a conferência da ponte, 29 de maio a 2 de junho de 2010, Washington, vol. 6, p. 4781–90.

[7] A. Domingo-Cabo , C. Lázaro , F. Lopez-Gayarre , MA Serrano-López , P. Serna , JO Castano-Tabares


Rastejamento e encolhimento do concreto agregado reciclado
Constr Build Mater , 23 ( 2009 ) , págs. 2545 - 2553
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[8] S. Zhutovsky , K. Kovler , A. Bentur


Influência das propriedades da matriz da pasta de cimento na cura autógena de concreto de alto desempenho
Cem Concr Compos , 26 ( 2004 ) , pp. 499 - 507
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[9] K. Kohno , T. Okamoto , Y. Isikawa , T. Sibata , H. Mori


Efeitos do agregado leve artificial no encolhimento autógeno do concreto
Cem Concr Res , 29 ( 1999 ) , pp. 611 - 614
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[10] Deyu Kong , Ting Lei , Zheng Jianjun , Ma Chengchang , Jun Jiang , Jing Jiang
Efeito e mecanismo de materiais de pozzalanics de revestimento de superfície em torno do agregado em propriedades e microestrutura ITZ de concreto agregado
reciclado
Constr Build Mater , 24 ( 2010 ) , pp. 701 - 708
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[11] Vivian WY Tam , XF Gao , CM Tam


Análise microestrutural do concreto agregado reciclado produzido a partir da abordagem de mistura em dois estágios
Cem Concr Res , 35 ( 2005 ) , pp. 1195 - 1203
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[12] Nobuaki Otsuki , Shin-ichi Miyazato , Wanchai Yodsudjai


Influência do agregado reciclado na resistência da zona de transição interfacial, na penetração de cloretos e na carbonatação do concreto
J Mater Civil Eng , 15 ( 5 ) ( 2003 ) , pp. 443 - 451
CrossRef View Record no Scopus

[13] Vivian WY Tam , C. M Tam , KN Le


Remoção de argamassa de cimento remanescente de agregado reciclado usando abordagens de pré-embebição
Constr Build Mater , 50 ( 2007 ) , pp. 82 - 101
Artigo Download PDF Ver Record in Scopus

[14] E. Wirquin , R. Hadjieva-Zaharieva e F. Buyle-Bodin


Uso da absorção de água pelo concreto como critério de durabilidade do concreto - aplicação de concreto agregado reciclado
Mater Struct , 33 ( 6 ) ( 2000 ) , pp. 403 - 408
CrossRef View Record no Scopus

[15] C. Hall
sorptivity Água de argamassas e concretos
Mag Concr Res , 26 ( 8 ) ( 1989 ) , pp. 51 - 61
CrossRef View Record no Scopus

[16] Balayssac JP. Relações entre performances mécaniques, microstructure et durabilité des bétons. Tese de doutorado INSA toulouse. França; 1992.

Copyright © 2011 Elsevier Ltd. Todos os direitos reservados.

Sobre o ScienceDirect Acesso remoto Carrinho de compras Contato e suporte Termos e condições
Política de privacidade

Os cookies são usados por este site. Para mais informações, visite a página de cookies .
Copyright © 2018 Elsevier BV ou seus licenciadores ou colaboradores. ScienceDirect ® é uma marca registrada da Elsevier
BV

https://www-sciencedirect-com.ez3.periodicos.capes.gov.br/science/article/pii/S0950061811004508#f0010 6/6

Você também pode gostar