Você está na página 1de 29

________________________________________________________________________________

Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Funções Trigonometrias

Autor: Prof Ms Luis Carlos Barbosa de Oliveira

Relações Trigonométricas no Triângulo Retângulo

Seja o triângulo OMP, com ângulo reto em M, conforme figura:

Se a medida do ângulo MÔP é igual a x, então vamos estabelecer novas medidas


do triângulo MOP acima:

Seno de x é a razão entre a medida do cateto oposto ao ângulo x e a medida da


hipotenusa, e denotamos por:
c. o . MP
sen (x) = =
hip OP

1
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Cosseno de x é a razão entre a medida do cateto adjacente ao ângulo x e a


medida da hipotenusa, e denotamos por:
c . a. OM
cos(x) = =
hip OP

Tangente de x é a razão entre a medida do cateto oposto ao ângulo x e a medida


do cateto adjacente, e denotamos por:
c . o. MP
tg(x) = =
c . a. OM

Exemplo:
Em um triângulo retângulo ABC , sabemos que a medida de um cateto é 4cm e a
medida da hipotenusa é 7cm. Determine o valor do seno, cosseno e a tangente de
seus ângulos.

Resolução:
Observe a figura:

Para determinar a medida do outro cateto, usamos o teorema de Pitágoras:


4 2 +c 2 = 72 → c 2 = 49−16 → c 2 = 33 → c = √(33)

2
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Para facilitar, como α é a medida do ângulo  , vamos indicar sen(Â), cos(Â) e


tg(Â):
a 4
sen ( Â) = =
b 7

cos( Â) =
c
=
√(33)
b 7

a 4
tg( Â) = =
c √(33)

Faça você:
Como exercício, vamos determinar o valor de seno, cosseno e tangente do
ângulo C.

3
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Exercícios Propostos:
1)

2)

3)

4
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Propriedades e Relações do Seno, Cosseno e Tangente em um Triângulo


Retângulo

1º Caso:
Observe o triângulo retângulo abaixo:

a a
Verifique que: sen ( Â) = e cos(C) = , são iguais!
b b
c c
E ainda: sen (C) = e cos( Â) = , são iguais!
b b

Isso ocorre porque a soma dos ângulos B e C é igual a 90° , isto é, eles são
ângulos complementares. Assim, podemos concluir que:

“ Se a soma de dois ângulos internos de um triângulo retângulo é 90° , então o


seno de um dos ângulos é igual ao cosseno do outro ângulo ”

5
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

2º Caso:
“ Se x é a medida de um dos ângulos internos de um triângulo retângulo , então:
2 2
( sen( x) ) + ( cos( x) ) = 1 “

a c
Como vimos acima sen ( Â) = e cos( Â) = , então :
b b

() ()
2 2
2 2 a c a 2 +c 2
( sen( Â )) + ( cos ( Â)) = + =
b b b2
Mas, segundo Pitágoras: b 2 = a2 +c 2 , portanto:
2 a2 +c 2
2 b2
( sen( Â )) + ( cos ( Â)) = = 2 = 1
b2 b

3º Caso: Da mesma maneira que mostramos o caso 2 acima, podemos mostrar


que:
“ Se x é a medida de um dos ângulos internos de um triângulo retângulo , então:
sen( x)
tg(x) = “
cos(x)

6
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Exemplo: Se α e β são as medidas dos ângulos internos de um triângulo

1
retângulo e sen (α ) = , determine sen ( β ) , cos( α ) , cos( β ) , tg(α )
3
, tg( β ) .

1
Como sen (α ) = cos( β ) então cos ( β ) =
3

2 2 2
Como ( sen( α )) + ( cos(α ) ) = 1 então ( cos(¿ alfa)) = 1−sen(¿ alfa)2

()
2
2 1 2 1 8
( cos( α )) = 1− → ( cos (α ) ) = 1− = , assim:
3 9 9

cos( α ) =
√ (8) =
2 √ (2)
3 3
2 √(2)
Como sen ( β ) = cos (α ) então sen( β ) =
3
Para calcular as tangentes, fazemos:
1
sen(α ) 3 1
tg(α ) = = =
cos (α ) 2 √(2) 2 √ (2)
3

2 √ (2)
sen( β ) 3 2 √ (2)
tg( β ) = = = = = 2 √ (2)
cos( β ) 1 1
3

7
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Observação: Para qualquer triângulo retângulo , temos:

Exercícios Propostos:

Tabela de Ângulos Notáveis:

8
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Resolução: Veja a figura abaixo, para melhor compreensão do problema:

De acordo om o problema, temos que o fogute percorre 4s x (200m) = 800m


x
Além disso, sabemos que sen (60) =
800

sen (60) =
x

√(3) =
x
→ x =
800⋅√(3)
→ x = 692,8
800 2 800 2
Portanto x = 692,8 m

9
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Exemplo 2)

Resolução:

Perceba que no triângulo retângulo da figura, temos informações sobre as


medidas dos catetos e do ângulo, então devemos utilizar a medida da tangente
para fazer a comparação:

tg(30) =
x

√(3) =
x
→ x =
150⋅√ (3)

150 3 150 3
→ x = 50⋅√(3) = 86,6025

10
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Exercícios Propostos:
1)

2)

3)

4)

11
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Arcos e ângulos
Dois pontos A e B quaisquer, pertencentes a uma circunferência, dividem-na em
duas partes, cada uma delas chamada arco da circunferência.

A figura ao lado mostra o arco AB.


Nele, o ponto A é a sua origem e B,
a sua extremidade.

A medida do comprimento do arco AB pode ser feita utilizando-se qualquer das


unidades usadas para medir seu raio, como o metro, o centímetro etc. As
unidades mais comumente usadas são o grau e o radiano.

Medida de um arco utilizando o grau como unidade


Com relação ao grau, já sabemos que é uma unidade de medida de um arco de
circunferência, tal que:

Além disso, temos que:

12
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Exemplo:

Medida de um arco utilizando o Radiano como unidade


Um arco cujo comprimento e igual ao do raio da circunferência onde se encontra
mede 1 radiano e é indicado por 1 rad.

Observe a figura:

Conforme figura abaixo, observamos que o radiano "cabe" 6 vezes na


circunferência e mais uma "sobra”.

13
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Mais precisamente demonstra-se que a circunferência mede 6,283584… rad


(número batizado com o nome de 2π).

Diante destas considerações, vamos estabelecer a seguinte correspondência para


conversão de unidades, entre Graus e Radianos:

Exemplo1) Converta 225° para Radianos

14
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

11 π
Exemplo2) Converta para Graus
6

Exemplo 3) Calcule o comprimento de uma circunferência de raio 8 cm


Sabemos que comprimento C= perímetro = 2 π r . Considerando π = 3,14 temos:
C = 2(3,14)8 = 50,24 cm

Exercícios propostos:
1)

2)

15
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Funções e relações trigonométricas

Introdução

Seja x um ângulo agudo ( menor que 90° ), de tal forma que o arco
correspondente a esse ângulo possua extremidade no ponto M e origem em A.
Traçando um segmento de O até M, determinamos um raio OM de medida 1 un e
um ângulo AÔM que também mede x.
A projeção ortogonal do ponto M nos eixos X e Y determina nestes eixos duas
medidas “a” e “b” que são as coordenadas do ponto M no sistema cartesiano.
Observe a figura abaixo:

16
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Além disso, raio OM e as projeções ortogonais do ponto M sobre os eixos


coordenados determinam um retângulo cuja base mede “a” e sua altura mede “b,
e cuja diagonal OM divide o retângulo em dois triângulos retângulos, onde o
ângulo do vértice O é igual a x.

Desta maneira, podemos observar, em um dos triângulos citados, que o seno do


ângulo x é igual ao valor da ordenada do ponto M, pois a hipotenusa é igual a 1
un, isto é, sen (x) = b . Por isso chamamos o eixo Y de eixo dos senos.
Da mesma forma, podemos dizer que o cosseno do ângulo x é igual ao valor da
abscissa do ponto M, pois a hipotenusa é igual a 1 un, isto é, cos(x) = a . Por
esse motivo chamamos o eixo X de eixo dos cossenos.

OBS: Como estamos relacionando a medida do arco com medidas nos eixos X e Y,
devemos utilizar as medidas dos ângulos em radianos.

A função seno ( y = sen( x) )


A partir da noção de seno relatada acima, podemos o conceito da função seno.
Assim, dado um número real x, (medida de um arco), associamos a x o valor do
seno de x rad ou do arco de x rad, conforme definição:

cujo Domínio é o conjunto R e o Contra-Domínio também é R.


Observe que sua imagem está contida em [-1 ; 1] ∈ R.

17
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Todos os valores da função seno, obtidos na primeira volta do ciclo


trigonométrico, se repetem nas voltas subsequentes. Desta maneira, para
qualquer x ∈ R, temos que:
sen (x) = sen(x+ k⋅2 π )
onde k é o número de voltas no ciclo trigonométrico

Observe:

Como exemplo, podemos verificar que o sen ( π ) = sen ( π +2 π ) , com k = 1.


6 6
Concluindo, a função y = sen( x) é uma função periódica de período igual a
2π rad.

18
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Gráfico Cartesiano da função y = sen( x)

Para construir o gráfico da função seno, precisamos elaborar uma tabela com
duas colunas (ou linhas) e atribuir valores para x (arcos em radianos) e calcular
os correspondentes valores de y (os valores dos senos de x).
Podemos utilizar tabela abaixo, obtida na nossa última aula, acrescentando a
linha para os valores de y.

Observe:
x 0 π/6 π/3 π/2 2π/3 5π/6 π 7π/6 4π/3
y=sen(x) 0 1/2 √(3) 1 √(3) 1/2 0 - 1/2 − √(3)
2 2 2

x 3π/2 5π/3 11π/6 2π


y=sen(x) -1 − √ (3) - 1/2 0
2

Fizemos x variar de 0 a 2π e obtivemos os valores da tabela acima. Para esboçar o


gráfico, basta marcar no sistema cartesiano as coordenadas dos pontos descritos na
tabela acima.

19
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

No gráfico acima verifica-se que a função é periódica e tem período igual a 2 π e seu
gráfico é chamado de senoide.

Exercício proposto:

20
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

A função cosseno ( y = cos(x) )

Da mesma forma que definimos a função seno acima, podemos partir da noção de
cosseno do ciclo trigonométrico. Assim, dado um número real x, (medida de um
arco), associamos a x o valor do cosseno de x rad ou do arco de x rad, conforme
definição:

cujo Domínio é o conjunto R e o Contra-Domínio também é R.


Observe que sua imagem está contida em [-1 ; 1] ∈ R.

Observe a figura abaixo:

21
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Conforme a figura, para cada número real x, corresponde um número a, que é a


abscissa do ponto M e que chamamos de cosseno de x, e indicamos por
cos(x) = a
Por este motivo o eixo das abscissas (eixo X) é chamado de eixo dos cossenos.

Todos os valores da função cosseno, obtidos na primeira volta do ciclo


trigonométrico, se repetem nas voltas subsequentes. Desta maneira, para
qualquer x ∈ R, temos que:
cos(x) = cos( x+k⋅2 π )
onde k é o número de voltas no ciclo trigonométrico

Gráfico Cartesiano da função y = cos(x)

Para construir o gráfico da função cosseno, precisamos elaborar uma tabela com
duas colunas (ou linhas) e atribuir valores para x (arcos em radianos) e calcular
os correspondentes valores de y (os valores dos senos de x).
Observe:
x 0 π/6 π/3 π/2 2π/3 5π/6 π 7π/6 4π/3
y=cos(x) 1 √(3) ½ 0 -½ − √(3) -1 − √(3) -½
2 2 2

x 3π/2 5π/3 11π/6 2π


y=cos(x) 0 ½ √(3) 1
2

22
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Fizemos x variar de 0 a 2π e obtivemos os valores da tabela acima. Para esboçar o


gráfico, basta marcar no sistema cartesiano as coordenadas dos pontos descritos na
tabela acima.

Exercício Proposto:

23
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

A função tangente ( y = tg(x) )

Para definir a tangente de um arco x (ou ângulo x), é necessário inserir um novo eixo
ao ciclo trigonométrico, paralelo ao eixo Y e passando pelo ponto A, origem dos
arcos do ciclo, conforme figura:

Para cada posição M no ciclo, existe em correspondência um arco AM que mede x, e


traçando um segmento passando pelo centro e por M, determinamos um ponto T no
eixo da tangente, que corresponde um desnível do ponto T até o ponto A. Esse
desnível é uma função de x, em relação ao arco x. Observe a figura:

24
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Perceba que quando o ponto M gira ao redor da circunferência, o ponto T se distancia


de A cada vez mais … Até quando o ponto M atinge o ponto mais alto do ciclo (arco
π/2). Neste ponto M o ponto T não existe, pois o eixo Y e o eixo da tangente são
paralelos. O mesmo ocorre no ponto mínimo.
Após o ponto M percorrer todo o ciclo, e chegar no ponto A, tudo irá se repetir
novamente.
Assim, chamando de T o ponto de encontro da reta r com o eixo tangente, cujas
coordenadas são T(1, t), como na figura abaixo, chamamos de tangente de x, o
número real t, e indicamos por tg(x) = t e definimos como :

Observe a figura:

25
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Gráfico da função tangente ( y = tg(x) )

Da mesma forma que fizemos para esboçar o gráfico das funções seno e cosseno,
elaboramos uma tabela com os valores dos arcos notáveis em radianos e seus
respectivos valores da tangente.
Em seguida, marcamos os pontos obtidos na tabela e traçamos suas trajetórias:

Exercício Proposto:
Determine o domínio, o período e o esboço do gráfico das funções:

26
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Relações entre seno e cosseno

1ª) Arcos complementares


A relação senx = cos(90 – x) ou cos x = sen(90 – x) , passa a ser escrita como:

sen (x) = cos( π −x) , para qualquer x ∈ R. Ou ainda,


2
cos(x) = sen( π −x) , para qualquer x ∈ R.
2

Observe a figura:

27
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

2ª ) Relação Fundamental I

sen2 (x)+cos2 (x) = 1 , para qualquer x ∈ R.


Observe a figura:

3ª ) Relação Fundamental II
Dado um arco de x rad ,como na figura abaixo, verifica-se que :
sen( x)
tg(x) =
cos(x)
válida para x ∈R / x≠ π +k⋅π , com k∈ Z
[
2 ]

28
________________________________________________________________________________
Faculdade de Tecnologia de Itaquera ‘Prof. Miguel Reale’ (Fatec Itaquera)

Exercícios Propostos
1) Sendo cos(x) = 4/5, determine o sen(x) no quarto quadrante.

2) Sendo sen(x) = -1/3, determine o cos(x) para π < x < 3π/2

3) Determine se existir tg(3π/4) e tg(11π/6)

4) Sendo sen(x) = -1/3, determine o cos(x) e tg(x) para 3π/2 < x < 2π

29

Você também pode gostar