Você está na página 1de 18

Revista de Pesquisa Cuidado é

Fundamental Online
E-ISSN: 2175-5361
rev.fundamental@gmail.com
Universidade Federal do Estado do Rio
de Janeiro
Brasil

Rangel da Silva, Maxsandro; Antunes Cortez, Elaine; Cavalcanti Valente, Geilsa Soraia
ACIDENTES COM MATERIAIS PERFUROCORTANTES E BIOLÓGICOS NO
AMBIENTE HOSPITALAR: ANÁLISE DA EXPOSIÇÃO AO RISCO E MEDIDAS
PREVENTIVAS
Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, vol. 3, núm. 2, abril-junio, 2011, pp.
1856-1872
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro, Brasil

Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=505750888024

Como citar este artigo


Número completo
Sistema de Informação Científica
Mais artigos Rede de Revistas Científicas da América Latina, Caribe , Espanha e Portugal
Home da revista no Redalyc Projeto acadêmico sem fins lucrativos desenvolvido no âmbito da iniciativa Acesso Aberto
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

REVISÃO

ACCIDENT WITH MATERIALS PIERCING AND BIOLOGICAL ENVIRONMENT IN THE HOSPITAL: ANALYSIS OF RISK
EXPOSURE AND PREVENTIVE MEASURES

ACIDENTES COM MATERIAIS PERFUROCORTANTES E BIOLÓGICOS NO AMBIENTE HOSPITALAR: ANÁLISE DA


EXPOSIÇÃO AO RISCO E MEDIDAS PREVENTIVAS

ACCIDENTES DE MATERIALES DE PERFORACIÓN Y BIOLÓGICOS EN EL AMBIENTE HOSPITALÁRIO: ANÁLISIS DE LA


EXPOSICIÓN AL RIESGO Y MEDIDAS PREVENTIVAS

Maxsandro Rangel da Silva1, Elaine Antunes Cortez2, Geilsa Soraia Cavalcanti Valente 3

ABSTRACT
Objectives: To identify the occupational hazards of nursing professionals in hospitals, scoring the causes of accidents
with sharps and biological processes among nurses in the hospital environment, and describe preventative measures to
be adopted by nurses working in order to reduce such accidents at that profession. Method: Exploratory study,
qualitative, through a systematic review of literature bases Virtual Health Library (VHL), Latin American and Caribbean
Center on Health Sciences (LILACS) and Scientific Electronic Library Online (SciELO). Results: It was identified as the
occupational hazards recapping / handle needles or intravenous catheters and the disposal site, physical, chemical,
biological, and specific hazards of work activity. Conclusion: Preventive measures should be taken based on the risks
and causes of accidents, taking continuing education an important role in this process. Descriptors: Biological
Accidents and Events; Occupational Risks; Occupational Health; Accident Prevention; Exposure to Biological Agents;
Nursing.

RESUMO
Objetivos: Identificar os riscos ocupacionais dos profissionais de enfermagem no ambiente hospitalar, pontuar as
causas de acidentes com materiais perfurocortantes e biológicos entre os profissionais de enfermagem no ambiente
hospitalar, e descrever medidas preventivas a serem adotadas pelos enfermeiros do trabalho, de modo a reduzir tais
acidentes na referida categoria profissional. Método: Estudo exploratório descritivo, qualitativo, através de revisão
sistemática de literatura nas bases Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), Literatura Latino-Americana e do Caribe em
Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Eletronic Library Online (SCIELO). Resultados: Identificou-se como riscos
ocupacionais o reencapar/manipular agulhas ou cateteres intravenosos e o local de descarte, riscos físicos, químicos,
biológicos e riscos específicos da atividade laboral. Conclusão: As medidas preventivas devem ser realizadas com base
nos riscos e nas causas dos acidentes, tendo a educação permanente um papel relevante neste processo. Descritores:
Acidentes e eventos biológicos, Riscos ocupacionais, Saúde do trabalhador Prevenção de acidentes; Exposição a
agentes biológicos; Enfermagem.

RESUMEN
Objetivos: Identificar los riesgos laborales de los profesionales de enfermería en los hospitales, anotando las causas de
los accidentes con objetos punzantes y los procesos biológicos entre las enfermeras en el ámbito hospitalario, y
describa las medidas preventivas a adoptar por las enfermeras que trabajan con el fin de reducir tales accidentes en
esa profesión. Método: Estudio exploratorio, cualitativo, a través de una revisión sistemática de las bases de la
literatura Biblioteca Virtual en Salud (BVS), América Latina y el Caribe de Información en Ciencias de la Salud (LILACS)
y Scientific Electronic Library Online (SciELO). Resultados: Se identificó como el recauchutado de riesgos laborales /
manejar agujas o catéteres intravenosos y el sitio de disposición, físicos, químicos, biológicos y los riesgos específicos
de la actividad laboral. Conclusión: Las medidas preventivas deben ser tomadas con base en los riesgos y las causas de
los accidentes, tomar la educación continua un papel importante en este proceso. Descriptores: Accidentes y eventos
biológicos, Riesgos laborales, Salud laboral, Prevención de accidentes, Exposición a agentes biológicos, Enfermería.

1
Enfermeiro. Especialista em Enfermagem do Trabalho/UNIPLI. 2Doutora em Enfermagem/ EEAN/UFRJ. Professora Adjunta do
Departamento de Enfermagem Materno-infantil e Psiquiatria/MEP/EEAAC/UFF. E-mail: nanicortez@hotmail.com. 3Doutora em
Enfermagem/EEAN/UFRJ. Professora Adjunta do Departamento de Fundamentos de Enfermagem e Administração – MFE/EEAAC/UFF. E-mail:
geilsavalente@yahoo.com.br. Artigo resultante de Monografia (Pós-Graduação em Enfermagem do Trabalho). 2009. Centro Universitário
Plínio Leite-UNIPLI, Niterói-RJ. Prevenção de acidentes com materiais perfurocortantes e biológicos no ambiente hospitalar: análise da
exposição ao risco dos profissionais de enfermagem.
R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72
1856
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

exercem suas atividades há um longo período,


INTRODUÇÃO
podendo ter como justificativa a falta de
sensibilização sobre o assunto, a educação
O acidente de trabalho é definido como
permanente insuficiente, a falta de supervisão
aquele que ocorre no exercício do trabalho
contínua e sistemática da prática, a falta de
provocando lesão corporal ou perturbação que
percepção individual sobre o risco e a falta de
cause a morte, a perda ou a redução da
valorização das ações preventivas3.
capacidade permanente ou temporária para o
As modificações na gestão de saúde e
trabalhor, tratando de um evento único,
segurança no trabalho só serão possíveis se a
subitâneo, imprevisto, bem configurado no espaço
filosofia de gestão for coerente com a prática, ou
e no tempo e de consequências geralmente
seja, se o método de gestão prescrita se
imediatas1.
aproximar o máximo possível do modo de gestão
Destaca-se que os acidentes com materiais
real. Assim, a gestão pode contribuir para
perfurocortantes e materiais biológicos tem sido
minimizar ou não o risco à saúde do trabalhador4.
um problema freqüente vivenciado pelos
Segundo a Resolução nº. 05/93 do Conselho
profissionais de enfermagem no ambiente
Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), os
hospitalar. Neste contexto, esta pesquisa tem
materiais considerados pérfurocortantes são:
como objeto de estudo a prevenção dos acidentes
seringas, agulhas, scalps, ampolas, vidros de um
de trabalho com materiais perfurocortantes e
modo em geral, ou qualquer material pontiagudo
biológicos entre os profissionais de enfermagem
ou que contenham fios de corte capazes de causar
no ambiente hospitalar tendo como base os riscos
perfurações ou cortes.
ocupacionais e as causas.
No que concerne a os riscos biológicos,
Na área hospitalar os acidentes com
estes são derivados do processamento de diversos
materiais perfurocortantes somam-se aos grandes
tipos de materiais que estão contaminados
riscos já existentes, que trazem danos potenciais
biologicamente e que podem de alguma maneira
ao pessoal que aí trabalha. Dentre os riscos,
prejudicar a saúde do trabalhador5.
ressalta-se a infecção hospitalar, a contaminação
Destaca-se que em 2005, foi aprovada a
pelo vírus da hepatite B, além de outras
Norma Regulamentadora nº 32 (NR 32) que entrou
ocorrências danosas a saúde do trabalhador, e que
em vigor em abril de 2006 e que tem por
existe o fato de que o trabalhador no setor de
finalidade estabelecer as diretrizes básicas para
saúde sofre as limitações impostas por suas
implementação de medidas de proteção a
condições de vida, de saúde e relacionadas às
segurança à saúde dos trabalhadores dos serviços
condições vigentes de atividade profissional2.
de saúde, bem como daqueles que exercem
No cotidiano da prática de enfermagem
atividades de promoção e assistência à saúde em
deparamo-nos com verbalizações frequentes de
geral (COREN, 2007).
profissionais que expressam a subestimação dos
Nota-se que grande parte das atividades
riscos e também das consequências dos acidentes
dos trabalhadores de enfermagem está
com materiais perfurocortantes e biológicos.
concentrada na administração de medicamentos e
Neste contexto, observa-se que o maior número
soroterapia, atividades que envolvem a
de acidentes ocorre entre os profissionais que
manipulação constante de agulhas e scalps. Logo,

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1857
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

estes profissionais acabam sendo os maiores estudo até os dias atuais. Ressalta-se que foi
responsáveis pelo descarte inadequado, sendo realizada uma revisão sistemática da produção
esta a situação que mais expõe os trabalhadores científica.
de enfermagem ao risco de acidentes com A revisão sistemática “é uma forma de
6
materiais perfurocortantes . síntese das informações disponíveis em dado
A consequência da exposição ocupacional momento, sobre um problema específico, de
aos patógenos transmitidos pelo sangue não está forma objetiva e reproduzível, por meio de
relacionada somente a infecção. Muitos método científico”9.
profissionais de saúde são afetados por trauma Realizou-se o levantamento bibliográfico
psicológico que perduram por um longo período de dos artigos publicados nos últimos 11 anos nas
espera dos resultados dos exames sorológicos. bases de dados: BVS (Biblioteca Virtual de Saúde),
Dentre outras conseqüências, estão ainda as Scientific Eletronic Library Online-SciELO,
alterações da prática sexual, os efeitos colaterais Literatura Latino-americana e do Caribe em
7
das drogas profiláticas e a perda do emprego. Ciências da Saúde-LILACS e MEDlars onLine-
Objetivos: identificar os riscos ocupacionais MEDLINE.
dos profissionais de enfermagem no ambiente A busca foi realizada através dos
hospitalar, pontuar as causas de acidentes com descritores: acidentes e eventos biológicos,
materiais perfurocortantes e biológicos entre os exposição ao risco, e prevenção de acidentes. Na
profissionais de enfermagem no ambiente base SciELO a busca foi feita por palavra, mas
hospitalar, e descrever medidas preventivas a utilizando os descritores como palavra, além de
serem adotadas pelos enfermeiros do trabalho ter sido feito o refinamento pelo critério de
para reduzir tais acidentes na referida categoria relevância. Após a coleta de dados, estes foram
profissional. analisados através da análise temática de
conteúdo.
METODOLOGIA O levantamento bibliográfico preliminar
pode ser entendido como um estudo exploratório
Trata-se de uma pesquisa exploratória posto que tem a finalidade de proporcionar a
descritiva, de abordagem qualitativa, que compõe familiaridade do aluno com a área de estudo no
o primeiro passo do trabalho científico e tem qual está interessado, bem como sua
10
como finalidades: proporcionar maiores delimitação .
informações sobre determinado assunto; facilitar a
delimitação de um tema de trabalho; definir os RESULTADOS
objetivos ou formular as hipóteses de uma
pesquisa ou descobrir novo tipo de enfoque para o Inicialmente pesquisou-se cada descritor
8
trabalho que se tem em mente . individualmente, conforme quadro um (01).
De acordo com o procedimento Quadro 1 – Apresentação da bibliografia localizada por
descritor.
técnico/instrumento o tipo de estudo utilizado foi Banco de Dados
o levantamento bibliográfico, ou pesquisa Descritores BDENF SciELO LILACS

bibliográfica, visto que esta abrange toda Acidentes e eventos


05 0 15
biológicos
produção científica elaborada a cerca do tema de
Exposição Ocupacional 11 450 840

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1858
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

Prevenção de acidentes 20 64 394 deste estudo, sendo assim, para tal realizou-se
Riscos Ocupacionais 168 94 1067 também a leitura seletiva.
Total 204 608 2316
A leitura seletiva faz a triagem das
Em seguida, devido ao quantitativo informações de interesse, após a localização das
encontrado e com o intuito de aproximar o mesmas. Esta seleção deve ser feita tendo em
levantamento bibliográfico com os objetivos da vista as proposições de trabalho, ou seja, o
pesquisa, realizou-se um refino na pesquisa, problema, as hipóteses, os objetivos etc11.
associando os descritores em duplas, vide quadro Cabe destacar ainda que existiam
dois (2). produções científicas que se repetiam nas bases
Quadro 2 - Distribuição quantitativa das bibliografias
de dados e optou-se por priorizar a Lilacs e a
encontradas nas bases de dados, com os descritores
associados em duplas. BDENF já que nestas os trabalhos estão disponíveis
Banco de Dados
na íntegra. Sendo assim, após a seleção e
Descritores Associados
BDENF SCIELO LILACS exclusões de produções que não estavam
disponíveis na íntegra, eram repetidas e não
Acidentes e eventos estavam na língua portuguesa, selecionaram-se
Biológicos + Exposição 01 16 04
Ocupacional onze (11) produções científicas da base de dados
Exposição de da Lilacs e da BDENF, que se considerou como
Ocupacional + 00 32 05
Prevenção de Acidentes bibliografia potencial deste estudo, vide quadro
Prevenção de Acidentes três (3).
03 03 38
+ Riscos Ocupacionais
Quadro 3 – Seleção das Bibliografias Potenciais
Total 04 51 47 Banco de Dados
Descritores BDENF SciELO LILACS

Depois de concluída a busca com os


Acidentes e eventos
descritores associados, foi realizada a leitura dos biológicos + Exposição 00 00 02
Ocupacional
resumos para verificar mais atentamente o
Exposição de Ocupacional
conteúdo das obras, promovendo então uma nova 02 00 03
+ Prevenção de Acidentes
seleção. Para tal, realizou-se a pré-leitura ou Prevenção de Acidentes +
01 00 03
Riscos Ocupacionais
leitura inspecional, objetivando selecionar o Total 03 00 08
material para realização de sua leitura. A pré-
leitura “é uma leitura rápida do material A seguir cada artigo foi impresso e lido na
íntegra. Assim, realizou-se uma leitura
bibliográfico, que tem por objetivo verificar em
interpretativa10 que visava, através de um
que medida a obra consultada interessa à
processo analítico, a descontextualização e
pesquisa”10.
recontextualização do texto, para desvelar seus
Destaca-se que se procedeu a leitura de
sentidos possíveis, estabelecendo: relações
todos os resumos encontrados nos bancos de dados
textuais, relações contextuais e relações
supracitados com os descritores Enfermagem e
intertextuais.
Doença Ocupacional e Exposição a agentes
Finalmente, realizou-se a análise temática
biológicos, num total de 102 publicações. Esse
de conteúdo8, emergindo as seguintes categorias:
procedimento ocorreu com intuito de selecionar as
Riscos ocupacionais entre os profissionais de
bibliografias que melhor atendessem ao objetivo
enfermagem que atuam em ambiente hospitalar;
R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72
1859
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

Causas de acidentes com materiais Riscos ocupacionais entre os profissionais de


enfermagem que atuam em ambiente hospitalar.
perfurocortantes e biológicos em ambiente
hospitalar; Medidas preventivas para acidentes
Nesta categoria estão inseridas onze (11)
com materiais perfurocortantes e biológicos em
produções científicas, vide quadro 4 (quatro).
ambiente hospitalar: atuação do enfermeiro do
trabalho.

Quadro 4 - Distribuição das bibliografias potenciais da categoria “Riscos ocupacionais entre os profissionais de
enfermagem que atuam em ambiente hospitalar”.

Autor (es) Ano Título Revista

Brevidelli & Aplicação do modelo de crenças em saúde na prevenção Revista de Saúde Publica
2001
Cianciarulo dos acidentes com agulha. 35(2): 193-201
Arq. méd. ABC
2002 Recapagem de agulhas pelos componentes da equipe de
Chaves
enfermagem

Acidentes de trabalho com instrumento perfurocortantes Rev Esc Enferm USP


Sarquis & Felli 2002
entre trabalhadores de enfermagem. 36(33):222-230

Barbosa,
Acidentes de trabalho com perfurocortante envolvendo a Arq Cienc Saúde
Sorler & 2004
equipe de enfermagem de um hospital de ensino 11(2): 1-8
Ciorlia
Marziale, Riscos de contaminação ocasionados por acidentes de Revista Latino Americana de
Nishimura & 2004 trabalho com material perfurocortante entre trabalhadores Enfermagem
Ferreira de enfermagem 12 (1):36-42

Nishide & Riscos ocupacionais entre trabalhadores de enfermagem de Rev Esc Enferm USP
2004
Benatti. uma unidade de terapia intensiva 38(4): 406-14.

Revista Brasileira de
Zapparoli e Risco ocupacional em unidade de suporte básico e
2006 Enfermagem
Marziale avançado de vida em emergência
59 (1): 41-46
Revista Brasileira de
Ribeiro &
2007 Acidentes de trabalho com trabalhadores de enfermagem Enfermagem
Shimizu
60(5): 535-40

Percepção dos enfermeiros sobre a importância do uso dos


O Mundo da Saúde
Mafra et al 2008 equipamentos de proteção individual para riscos biológicos
32(1): 31-38
em um serviço de atendimento móvel de urgência

Enfermeiros com cargo de chefia e medidas preventivas a Rev Esc Enferm USP
Malaguti et al 2008
exposição ocupacional: facilidades e barreiras 42(3): 496-503

Silva & Riscos ocupacionais em um setor de hemodiálise na Esc Anna Nery Rev Enferm
2009
Zeitoune perspectiva dos trabalhadores da equipe de enfermagem 13(2):279-286

Em pesquisa descritiva12, cujo objetivo foi


alguma vez, mostrando que a recomendação de
aplicar o Modelo de Crenças em Saúde para
não reencapar agulhas não é adotada pela maioria
explicar à adoção a recomendação de não
dos profissionais de enfermagem que se expõem
reencapar agulhas por profissionais de saúde,
desnecessariamente a situações de riscos de
tiveram como resultado que a maioria dos
acidentes com agulhas. Os autores concluem que
profissionais relatou reencapar agulha pelo menos
as percepções de barreiras físicas, cognitivas e

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1860
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

psicológicas e a percepção da eficácia da adoção características de acidentes de trabalho com


da recomendação de não reencapar agulhas perfurocortantes, entre a equipe de enfermagem
explicam 39,7% da freqüência da prática de de um hospital geral de ensino, verificou que a
reencapar. Isto significa que os profissionais de maioria dos trabalhadores acometidos por
enfermagem que relatam aderir com maior acidentes com perfurocortantes (80,1%) era do
freqüência a recomendação de não reencapar sexo feminino, (76,5%) pertenciam a categoria de
agulhas percebem menor número de barreiras e auxiliar de enfermagem, (74,6%) tinha entre 20 e
maior número de benefícios para fazê-lo. 39 anos, (55,5%) eram casados ou tinham união
Com os objetivos foram investigar sobre o consensual. Os autores concluem que foram
hábito de reencapar agulhas antes de descartá-las notificados 272 acidentes com perfurocortantes,
pelos componentes da equipe de enfermagem; e no período de 1996 a 1999, envolvendo
identificar e analisar as justificativas destes para principalmente a categoria de auxiliares de
tal procedimento. Em outra pesquisa descritiva de enfermagem (76,5%), mulheres e na faixa etária
13
campo , os autores tiveram com resultado que a entre 20 e 39 anos e que trabalhavam em unidade
maioria dos enfermeiros 92,3%, 100% dos técnicos e especializada, com jornada diária de 6 horas e que
89,3% auxiliares de enfermagem não possuíam o tinham até 5 anos de trabalho no hospital. Não foi
hábito de reencapar agulhas antes de descartá-las. registrado ocorrência desta natureza entre
Os motivos de reencapar referidos foram: hábito e técnicos de enfermagem. Quanto às
para evitar acidentes durante o transporte e/ou características dos acidentes com
contaminar com esses materiais. perfurocortantes, verificou-se que ocorreram
Em estudo de campo exploratório14, cujo principalmente entre trabalhadores que atuavam
objetivo foi analisar os acidentes de trabalho em unidades mais complexas.
ocorridos com trabalhadores de enfermagem de Autores16 relatam em seu estudo que as
um hospital público no interior de São Paulo, agulhas foram os objetos causadores do maior
provocados por instrumentos perfurocortantes, número de acidentes, entretanto, merece destaque
tiveram como resultado que a maior parte dos que não apenas a manipulação das agulhas ou
trabalhadores de enfermagem pertencem a cateteres intravenosos constitui riscos, mas
categoria profissional de auxiliar de enfermagem também a maneira e o local de descarte do
(70,60%). Verificou-se que na categoria de auxiliar material perfurocortante.
de enfermagem o coeficiente de risco de Em pesquisa descritiva17. cujos objetivos
acidentes de trabalho foi quase o dobro das foram identificar os principais riscos ocupacionais
demais. A avaliação epidemiológica sobre aos quais estão expostos os trabalhadores de
acidentes de trabalho entre os trabalhadores de enfermagem de uma UTI, segundo sua percepção;
enfermagem investigaram a ocorrência de e verificar a utilização de EPI entre trabalhadores
determinados acidentes, e chama a atenção para de enfermagem de uma UTI, tiveram como
iminência do risco a que estão expostas as resultado que em relação as características gerais
trabalhadoras (sexo feminino) para qual também da população estudada, observou-se que
encontraram alta porcentagem de acidentes. predominantemente, referente a exposição dos
Em pesquisa de campo, exploratória e trabalhadores de enfermagem aos riscos
descritiva15, cujo objetivo foi identificar as ocupacionais, eram do sexo feminino 88%, casados

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1861
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

50%, com idade mais incidente entre 30 e 40 anos de suas atividades. Os resultados obtidos dos
50%, com tempo de trabalho na unidade e na atual registros de acidentes de trabalho no SAM e na
função entre 09 meses e 15 anos, a maioria dos CCIH demonstram que trabalhadores de
trabalhadores era do plantão noturno 53%, tinha enfermagem (enfermeiros e auxiliares de
outro emprego 31%. Dos participantes, 28% enfermagem) apresentaram 76 acidentes e demais
freqüentavam escola regularmente, sendo trabalhadores de saúde (médicos, dentistas,
constatada uma diferença significativa para a farmacêuticos, auxiliar de nutrição, pessoal de
categoria auxiliar de enfermagem 63%. manutenção e limpeza, técnico de laboratório)
Em pesquisa exploratória, descritiva e sofreram 197 acidentes.
18
quantitativa . cujo objetivo foi identificar os Já em pesquisa descritiva e exploratória
fatores de riscos ocupacionais a que estão expostos com abordagem qualitativa20, os autores traçaram
os profissionais da equipe de unidade de suporte como objetivos perceber a importância para os
básico e avançado de vida em emergência no enfermeiros do uso de equipamentos de proteção
interior de São Paulo, tiveram como resultado que individual (EPIs) relacionados aos riscos biológicos
os fatores de risco identificados pela maioria foram no atendimento de suporte avançado em um
o físico (elevada temperatura e ruído), químicos serviço móvel de urgência, e identificar os EPIs
(manipulação de substâncias químicas), biológicos usados por eles no serviço móvel de urgência da
(exposição de microorganismos e falta de materiais cidade de Sete Lagoas - MG. Como resultado
disponíveis). Quanto aos riscos específicos da destaca que os enfermeiros têm consciência da
atividade laboral em questão foram: risco de importância do uso de EPIs, porém não os utilizam
ocorrência de acidentes automobilísticos (90% dos com a devida freqüência na prática de seu
trabalhadores), agressões físicas e moral (90% dos cotidiano laboral, conforme se evidencia na
trabalhadores) e acidentes com material amostra em que se comprova que 100% usam luvas,
pérfurocortante (72,5% dos trabalhadores). A botas e macacão, apenas 41,6% usam máscaras e
violência foi descrita por 75 % dos trabalhadores somente 16,6% utilizam óculos em todos os
como fator de risco mais preocupante no trabalho. atendimentos. Os autores concluem que o trabalho
Destacam ainda que o alto risco de adquirir desenvolvido pelos enfermeiros no atendimento
infecção é devido a execução de atividades onde pré-hospitalar expõe o profissional a uma série de
ocorre o contato com fluidos, secreções e material fatores de risco que podem levar a ocorrência de
contaminado, exigindo que os trabalhadores exposição ocupacional por agentes biológicos
utilizem além dos EPIs as medidas de segurança durante a prestação da assistência, devido a
conhecidas como precauções padrão. complexidade do serviço.
Em pesquisa descritiva, exploratória e de Os participantes de outro estudo21, em sua
campo19 em um hospital de ensino do Distrito quase totalidade, perceberam-se como suscetíveis
Federal, onde foi realizado levantamento dos de contrair algum patógeno ou doença e
acidentes de trabalho registrados no SESMT e CCIH descreveram que a infecção por um destes
no período de janeiro de 1998 a dezembro de patógenos pode lhes trazer danos à saúde, como o
2002, objetivaram identificar e analisar acidentes desenvolvimento de uma doença crônica, o risco de
e as cargas de trabalho a que estão expostos os desenvolver infecções generalizadas ou lesões de
trabalhadores de enfermagem no desenvolvimento pele, como também, o risco de desenvolver uma

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1862
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

doença que pode levar o indivíduo à morte. de 20 e 39 anos, a jornada diária de 6 horas,
Os autores22 em pesquisa qualitativa, profissionais com até 5 anos de trabalho no
descritiva e exploratória, cujos objetivos foram hospital e que atuam em unidades mais
descrever os riscos ocupacionais no contexto dos complexas. Observou-se16 que não apenas a
trabalhadores da equipe de enfermagem de manipulação das agulhas ou cateteres
hemodiálise; analisar o conhecimento do intravenosos constituem riscos, mas a maneira e o
trabalhador da equipe de enfermagem acerca das local de descarte do material perfurocortante.
medidas de proteção e segurança em uma unidade Observou-se16 também o perfil dos
de hemodiálise; e discutir o conhecimento do acidentados, auxiliares de enfermagem, sexo
trabalhador da equipe de enfermagem sobre os feminino, casados, com idade mais incidente
riscos ocupacionais a e as implicações para a saúde entre 30 e 40 anos, com tempo de trabalho na
do trabalhador, evidenciou-se que os trabalhadores unidade e na atual função entre 09 meses e 15
do setor estudado (hemodiálise) conhecem a maior anos, a maioria dos trabalhadores era do plantão
parte dos riscos ocupacionais ali existentes, visto noturno e com outro emprego.
que apenas o risco físico não foi citado nas Identificou-se17 os riscos físicos (elevada
entrevistas. Os trabalhadores detêm o temperatura e ruído), químicos (manipulação de
conhecimento sobre os riscos ocupacionais e sobre substâncias químicas), biológicos (exposição de
as medidas de proteção e segurança, apesar de microorganismos e falta de materiais disponíveis),
nem sempre aplicá-las na sua prática profissional. e os riscos específicos da atividade laboral, tais
Foram citados como as principais implicações à como: risco de ocorrência de acidentes
saúde os problemas respiratórios, de coluna e as automobilísticos, agressões físicas e moral e
doenças contagiosas. acidentes com material pérfurocortante. A
Relacionando os estudos dos autores desta violência foi descrita como fator de risco mais
categoria com o primeiro objetivo proposto, preocupante, e que o alto risco de adquirir
identificar os riscos ocupacionais os dos infecção é devido a execução de atividades onde
profissionais de enfermagem no ambiente ocorre o contato com fluidos, secreções e material
hospitalar principais, destaca-se12 que a maioria contaminado.
dos profissionais se expõe desnecessariamente a Destacou-se18 maior frequência de
situações de riscos, como por exemplo, ao acidentes entre trabalhadores de enfermagem
reencapar agulhas. quando comparadas a outras categorias
Evidenciou-se14 que o coeficiente de risco profissionais decorrente da complexidade do
de acidentes de trabalho é o dobro entre os processo de trabalho da enfermagem,
auxiliares de enfermagem. Além disso, a considerando-se que a enfermagem representa
ocorrência de determinados acidentes, a uma categoria e que no hospital existem mais
iminência do risco a que estão expostas as sete.
trabalhadoras (sexo feminino). Ressalta-se19 que o trabalho desenvolvido
Também destaca-se2 o sexo feminino e a pelos enfermeiros no atendimento pré-hospitalar
categoria de auxiliar de enfermagem como os que expõe o profissional a uma série de fatores de
mais se acidentam com perfurocortante. risco que podem levar a ocorrência de exposição
Ressaltaram ainda que a idade prevalente é ocupacional por agentes biológicos durante a

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1863
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

prestação da assistência, devido a complexidade biológicos pela exposição ao HIV/AIDS, pois é


do serviço. crescente o número de acidentes de trabalho por
Percebeu-se20 os profissionais de material perfurocortante contaminado pelo HIV,
enfermagem como suscetíveis de contrair algum entre os trabalhadores de enfermagem23.
patógeno ou doença e descreveram que a infecção O ambiente hospitalar oferece múltiplos e
por um destes patógenos podem lhes trazer danos variados riscos aos trabalhadores da área de
à saúde, como o desenvolvimento de uma doença saúde, tais como os causados por agentes
crônica, o risco de desenvolver infecções químicos, físicos biológicos, psicossociais e
generalizadas ou lesões de pele, como também, o ergonômicos, sendo os riscos biológicos os
risco de desenvolver uma doença que pode levar o principais geradores de periculosidade
indivíduo à morte. insalubridade a esses trabalhadores, e que o
Para discutir essa categoria21 verificou-se sangue e qualquer fluido orgânico contendo
que o trabalho excessivo é muito comum entre os sangue, secreção vaginal, sêmen e tecidos, são
profissionais de saúde, que ganham a vida materiais biológicos envolvidos na transmissão de
correndo de um posto de trabalho para outro, sem doenças24.
muitas vezes questionar os riscos a que estão Quanto ao perfil, destaca-se ainda que a
expostos no ambiente laboral, a qualidade do enfermagem é uma profissão considerada
cuidado que oferece ao cliente, sua própria feminina. Isso pode ser evidenciado pela maior
qualidade de vida e, muito menos, o seu proporção do contingente de trabalhadores nesta
autocuidado. área ser de mulheres em comparação ao
Ratifica-se22 que os trabalhadores da área contingente de homens que é nitidamente menor.
de saúde estão expostos aos mesmos riscos Além disso, ratificando o maior risco entre os
(químicos, físicos e ergonômicos) a que se profissionais que atuam em unidades mais
25
sujeitam os demais trabalhadores brasileiros, complexas, ressalta-se que os profissionais de
acrescidos daqueles representados por agentes enfermagem que atuam em setores “fechados”
biológicos, uma vez que citidianamente se expõem como as Unidades de Terapia Intensiva,
ao contato com sangue e outros fluidos orgânicos encontram-se, mas suscetíveis a possibilidade de
contaminados por uma variedade imensa de acidentes de qualquer natureza (físico, químico e
patógenos desencadeadores de doenças biológico), tendo em vista a complexidade das
ocupacionais, e que três delas são de grande atividades desenvolvidas, bem como, pelo suporte
relevância principalmente após a década de 80 a tecnológico que é oferecido aos indivíduos que ali
AIDS, hepatite B, e hepatite C. se encontram em tratamento e que requer
Os riscos nos serviços de saúde existem em conhecimento dos referidos profissionais.
virtude das inúmeras áreas de insalubridade com Causas de acidentes com materiais
perfurocortantes e biológicos.
graduação variável, na dependência da
hierarquização, sendo influenciada a partir da Nesta categoria estão inseridos quatro (4)
complexidade do tipo de atendimento prestado, produções científicas, vide quadro 6 (seis), que
assim como, da função do trabalhador de ressaltam as causas de acidentes com materiais
enfermagem. Os autores enfatizam os riscos perfurocortantes e biológicos em ambiente
hospitalar.

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1864
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

Quadro 5 - Distribuição das bibliografias potenciais da categoria “Causas de acidentes com materiais
perfurocortantes e biológicos em ambiente hospitalar”.

Autor (es) Ano Título Revista

Sarquis & Acidentes de trabalho com instrumento perfuro-cortantes entre Rev Esc Enferm USP
2002
Felli trabalhadores de enfermagem. 36(33):222-230

Barbosa,
Acidentes de trabalho com perfuro-cortante envolvendo a Arq Cienc Saúde
Sorler & 2004
equipe de enfermagem de um hospital de ensino 11(2): 1-8
Ciorlia.
Marziale, Riscos de contaminação ocasionados por acidentes de trabalho Revista Latino Americana
Nishimura & 2004 com material perfuro-cortante entre trabalhadores de de Enfermagem
Ferreira. enfermagem 12 (1): 36-42
Revista Brasileira de
Ribeiro &
2007 Acidentes de trabalho com trabalhadores de enfermagem Enfermagem
Shimizu
60(5): 535-40

Verificou-se14 que o dano mais frequente acidentes foi ocasionado durante a execução das
provocado pelo acidente de trabalho foi o atividades de punção venosa, administração de
ferimento com pérfurocortante com e sem sutura, medicação subcutânea e soroterapia, seguidos por
representando um percentual de 57,40%. Os dados perfurações provocadas por agulhas descartadas
apresentados neste estudo permitiu aos autores em locais inadequados por outros trabalhadores.
concluírem que o ferimento pérfurocortante que Dentre os 76 acidentes ocorridos em um
acometem os trabalhadores de enfermagem hospital de ensino do Distrito Federal, registrados
representam um grave problema. no SESMT e CCIH, 83,95% foram causados por
Destaca-se15 que os materiais que mais materiais perfurocortantes, 8,64% por quedas,
causaram acidentes foram os perfurantes, como 6,17% por exposições a fluidos biológicos e 1,24%
agulhas, utilizados para administração de por contusões. Conclui-se que a diversidade e
medicamentos ou punção. A região corporal mais simultaneidade de cargas de trabalho contribuíram
atingida foi o dedo e a situação do acidente para a ocorrência desses acidentes19.
destacava a manipulação de materiais Relacionando os estudos dos autores desta
perfurocortantes para preparo ou administração de categoria com o segundo objetivo proposto,
medicamentos. pontuar as causas de acidentes com materiais
Em pesquisa de campo descritiva e perfurocortantes e biológicos entre os
quantitativa16, os autores tiveram como objetivos profissionais de enfermagem no ambiente
identificar dentre os trabalhadores de hospitalar, destaca-se o pérfurocortante como o
enfermagem, aqueles que foram acometidos por tipo mais comum14.
acidentes com perfurocortantes e encaminhados Os perfurocortantes15 aparecem como os
para a avaliação, os que foram contaminados pelos que mais causaram acidentes e destaca-se as
vírus HBV, HCV e HIV; e as condutas adotadas agulhas, utilizadas para administração de
frente a exposição ocupacional ao sangue e fluidos medicamentos ou punção. A região corporal mais
corpóreos dos trabalhadores de enfermagem, em atingida foi o dedo.
quatro hospitais da região de Ribeirão Preto-SP. O Ratifica-se que a atividades de punção
resultado aponta que o maior número de venosa, administração de medicação subcutânea e

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1865
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

soroterapia, seguidos por perfurações provocadas Os acidentes ocasionados por picada de


por agulhas descartadas em locais inadequados agulhas são responsáveis por 80 a 90% das
por outros trabalhadores como o tipo/causa transmissões de doenças infecciosas entre
frequente16. trabalhadores de saúde, e que risco de
19
Por último, caracteriza-se que os transmissão de infecção, através de uma agulha
acidentes de trabalho foram causados, na maioria, contaminada é de um a três para Hepatite B, um
por materiais perfurocortantes, por quedas, por em trinta para Hepatite C e um em trezentos para
exposições a fluidos biológicos e por contusões. HIV 27.
Destacam ainda que a diversidade e Outro estudo ratifica os dados desta
28
simultaneidade de cargas de trabalho categoria, neste os acidentes com
contribuíram para a ocorrência desses acidentes. perfurocortantes foram os que mais se destacarm,
Assim, sintetizando esta categoria pontua- sendo que dos acidentes causados por objetos
se como causas de acidentes com materiais cortantes, 19,5% deveram-se ao uso inadequado
perfurocortantes e biológicos entre os da lâmina de bisturi para abrir frascos de soro.
profissionais de enfermagem no ambiente Quanto ao local, 95,7% destes acidentes
hospitalar, que o tipo mais comum são as agulhas, ocorreram nas mãos/ dedos.
utilizadas para administração de medicação Finalizando esta discussão ressalta-se em
subcutânea e soroterapia ou punção seguidos por dissertação de mestrado29 que os acidentes
perfurações provocadas por agulhas descartadas ocorreram predominantemente nas mãos e,
em locais inadequados por outros trabalhadores e principalmente, nos dedos polegar, indicador e
exposições a fluidos biológicos. A região corporal médio, levando à suposição da influência do
mais atingida foi o dedo. Destacam ainda que a reencape da agulha na produção dos acidentes.
diversidade e simultaneidade de cargas de
trabalho contribuem para a ocorrência desses Medidas preventivas para acidentes com
materiais perfurocortantes e biológicos.
acidentes.
Para discussão desta categoria25 ratifica-se Nesta categoria estão inseridos cinco (5)
que os acidentes ocupacionais ocasionados por produções científicas, vide quadro sete (7), que
materiais perfurocortantes entre os trabalhadores ressaltam as Medidas preventivas para acidentes
de enfermagem são frequentes, devido ao número com materiais perfurocortantes e biológicos em
elevado de manipulação com agulhas e/ou ambiente hospitalar: atuação do enfermeiro do
cateteres. trabalho.

Quadro 6 - Distribuição das bibliografias potenciais da categoria “Medidas preventivas para acidentes com
materiais perfurocortantes e biológicos em ambiente hospitalar: atuação do enfermeiro do trabalho.”

Autor (es) Ano Título Revista

Nishide & Riscos ocupacionais entre trabalhadores de enfermagem de Rev Esc Enferm USP
2004
Benatti. uma unidade de terapia intensiva 38(4): 406-14.
Revista Brasileira de
Zapparoli e Risco ocupacional em unidade de suporte básico e avançado
2006 Enfermagem
Marziale de vida em emergência
59 (1):41-46

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1866
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

Revista Brasileira de
Ribeiro &
2007 Acidentes de trabalho com trabalhadores de enfermagem Enfermagem
Shimizu
60(5):535-40

Enfermeiros com cargo de chefia e medidas preventivas a Rev Esc Enferm USP
Malaguti et al 2008
exposição ocupacional: facilidades e barreiras 42(3):496-503

Silva & Riscos ocupacionais em um setor de hemodiálise na Esc Anna Nery Rev Enferm
2009
Zeitoune perspectiva dos trabalhadores da equipe de enfermagem 13(2):279-286

Em relação ao uso de equipamentos de constatado que embora os EPIs estivessem


proteção individual, observou-se que não houve disponíveis, as luvas foi o equipamento mais
diferença significativa entre as categorias utilizado pelos trabalhadores seguido elo uso de
profissionais (auxiliar de enfermagem, técnico de óculos e mascara, assim a minoria utiliza medidas
enfermagem e enfermeiro). Constatou-se que as adequadas de segurança, revelando a necessidade
luvas são sempre utilizadas pelos trabalhadores de de intervenções18.
enfermagem durante os procedimentos e que as Para se alcançarem adequadas e seguras
máscaras e os aventais também são utilizados em condições de trabalho, trabalhadores em
percentual significativo, entretanto os óculos de enfermagem precisarão estar tecnicamente
proteção nem sempre são utilizados17. capacitados para desempenhar funções e
Quanto às medidas adotadas pelos fundamentalmente participar dos processos de
trabalhadores para tornar a prática de trabalho elaboração institucional das políticas de trabalho
segura foi constatado que Equipamentos de que lhes disserem respeito19.
Proteção Individual (EPI) devam ser Em pesquisa descritiva e de campo21 com 87
disponibilizados pelo serviço. Cerca de 1/3 dos enfermeiros de um hospital-escola do interior
trabalhadores referiram não utilizá-lo. O alto risco paulista em 2006, teve como objetivo avaliar as
de adquirir infecção é devido a execução de facilidades e barreiras enfrentadas por enfermeiros
atividades onde ocorre o contato com fluidos, com cargo de chefia quanto as medidas preventivas
secreções e material contaminado, exigindo que a exposição ocupacional envolvendo material
os trabalhadores utilizem além dos EPIs as biológico, tendo como base o modelo de crenças
medidas de segurança conhecidas como em saúde de Rosenstock. Como resultados
precauções padrão. As precauções padrões destacam que: dos 87 (100%) enfermeiros
surgiram como tentativa de aumentar a segurança participantes do estudo, 69 (79,3%) atuam na
do profissional de saúde dada a alta freqüência de unidade A (atendimento) e 18 (20,7%) na unidade B
exposição a fluidos e secreções ligadas as suas (internação), esta diferença se explica devido ao
atividades. Essas precauções incluem o uso de número menor de leitos e de enfermeiros que
barreiras para proteção individual (EPIs), tai trabalham na unidade B, assim como as diferenças
como: avental, luvas óculos, gorro e botas. Grande quanto a estrutura hierárquica e formas de
ênfase é dada para a lavagem das mãos e cuidados organização de trabalhos entre as duas unidades da
com instrumentos perfurocortantes. Os autores instituição de estudos.
concluem que quanto as medidas utilizadas pelos O equipamento de proteção individual foi
trabalhadores para tornar o trabalho seguro foi citado como a maior facilidade para a prevenção

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1867
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

de acidentes, porém a falta de adesão ao uso e o Destaca-se que 1/3 dos trabalhadores
uso incorreto foram referidos como barreiras para referiram não utilizar o EPI. Embora os EPIs
a prevenção de acidentes e como os principais estejam disponíveis, a luva foi o equipamento
motivos para a ocorrência destes. Os autores mais utilizado pelos trabalhadores seguido elo uso
concluem que as principais dificuldades de óculos e máscara, assim a minoria utiliza
enfrentadas por enfermeiros em cargos de chefia medidas adequadas de segurança, revelando a
para a prevenção de acidentes entre os necessidade de intervenções18.
trabalhadores de enfermagem estão ligadas a falta Os trabalhadores em enfermagem
de adesão de outros profissionais da equipe de precisarão estar tecnicamente capacitados para
enfermagem e as medidas estabelecidas pela PP desempenhar funções e fundamentalmente
(prevenção primária). Assim, é importante que participar dos processos de elaboração
estes enfermeiros estejam preparados para institucional das políticas de trabalho que lhes
desenvolver estratégias individualizadas e disserem respeito no que tange à prevenção de
motivadoras para adesão ao uso do equipamento acidentes19.
de proteção individual em seus setores de O equipamento de proteção individual foi
trabalho. citado como a maior facilidade para a prevenção
Em estudo22 informa-se que apesar do de acidentes, porém a falta de adesão ao uso e o
conhecimento dos riscos e das medidas de proteção uso incorreto foram referidos como barreiras para
e segurança, não há aplicação prática destas a prevenção de acidentes, e que as principais
medidas com vistas a diminuição da exposição aos dificuldades enfrentadas por enfermeiros em
riscos até mesmos das doenças ocupacionais, que cargos de chefia para a prevenção de acidentes
este fato é bastante preocupante e digno de uma estão ligadas a falta de adesão de outros
investigação mais aprofundada objetivando a profissionais da equipe e as medidas estabelecidas
revisão de estratégias de sensibilização do pela PP (prevenção primária). Os enfermeiros
profissional de saúde perante a prevenção de riscos devem estar preparados para desenvolver
e doenças ocupacionais. Em relação às medidas de estratégias individualizadas e motivadoras para
proteção e segurança observou-se que os adesão ao uso do equipamento de proteção
trabalhadores se detêm, na maior parte das vezes, individual em seus setores de trabalho21.
aquelas relacionadas aos riscos biológicos e Por último, destaca-se22 que deve haver
ergonômicos, em detrimento das demais. uma revisão de estratégias de sensibilização do
Relacionando os estudos dos autores desta profissional de saúde perante a prevenção de riscos
categoria com o terceiro objetivo proposto e e doenças ocupacionais.
descrever medidas preventivas a serem adotadas Sintetizando esta categoria, medidas
pelos enfermeiros do trabalho para reduzir tais preventivas a serem adotadas pelos enfermeiros
acidentes na referida categoria profissional, do trabalho para reduzir tais acidentes na referida
constata-se17 que as luvas são sempre utilizadas categoria profissional, destaca-se que as luvas são
pelos trabalhadores de enfermagem e que as sempre e as mais utilizadas pelos trabalhadores de
máscaras e os aventais também são utilizados em enfermagem e que as máscaras e os aventais
percentual significativo, entretanto os óculos de também são utilizados em percentual
proteção nem sempre são utilizados. significativo, entretanto os óculos de proteção

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1868
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

nem sempre são utilizados, porém não são todos totalidade da experiência dos agentes envolvidos, a
que utilizam ou utilizam incorretamente. A atividades comuns, algo que não se reduz a um
realização de capacitação técnica para os processo de condicionamento32. Assim cabe
trabalhadores de enfermagem foi pontuada e para ressaltar a importância da concepção de
tal os enfermeiros devem estar preparados para biossegurança como processo educativo.
desenvolver estratégias individualizadas e
motivadoras para adesão ao uso do equipamento CONCLUSÃO
de proteção individual em seus setores de
trabalho. Além disso, a revisão de estratégias de Constatou-se que os riscos ocupacionais a
sensibilização do profissional de saúde perante a que os profissionais de enfermagem encontram-se
prevenção de riscos e doenças ocupacionais deve expostos no ambiente hospitalar, são: acidentes,
ser realizada. ergonômicos, químicos, físicos e biológicos.
Para discutir essa categoria, descreve-se31 Porém, os riscos biológicos e de acidentes são os
que as medidas padrão são: lavagem das mãos após mais evidenciados. Com relação aos acidentes,
realização de procedimentos, acondicionamento e destaca-se o reencapar/manipulação das agulhas
transporte em sacos plásticos de materiais ou cateteres intravenosos, a maneira e o local de
orgânicos para exame, uso de luvas em casos de descarte do material perfurocortante.
contato com sangue, secreções e fluidos corporais, Quanto ao risco por categoria, a mais
uso de aventais quando há riscos de contaminação exposta é o auxiliar de enfermagem, do sexo
do tórax e do abdome, descarte de materiais feminimo, com idade entre 20 e 40 anos, com
perfurocortantes em recipientes rígidos e jornada diária de 6 horas, profissionais entre 09 e
identificados, e não reencape de agulhas usando as 15 anos de trabalho no hospital e que atuam em
mãos. unidades mais complexas no plantão noturno e
Biossegurança é a aplicação de com outro emprego. Em relação ao local do
conhecimento, técnicas e equipamentos para acidente, o dedo foi o mais evidenciado.
prevenir a exposição do trabalhador, laboratório e Foi destacada a complexidade do trabalho
ambiente a agentes potencialmente infecciosos ou de enfermagem, como uma das causas para tais
bio-riscos28. Os equipamentos de proteção acidentes, à medida que a diversidade e a
individual são regulamentados pela Norma simultaneidade de cargas de trabalho contribuem
Regulamentadora nº 06 do Ministério do Trabalho, para a ocorrência desses acidentes. Percebeu-se,
conferem proteção a cada profissional ainda, que alguns fatores contribuíram para as
individualmente e estão incluídos nas medidas de causas de acidentes, tais como: falta do uso de
precaução-padrão. Estas medidas incluem o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) e o
luvas, máscaras, óculos de proteção, capotes e/ou reencape de agulhas após sua utilização.
aventais. Destacaram-se medidas preventivas a
Tal condição de segurança é um processo serem adotadas pelos enfermeiros do trabalho, de
educativo amplo que não se pode reduzir a modo a reduzir a ocorrência de acidentes, dentre
treinamento e introjeção de normas, como muitas as medidas preventivas mais indicadas, ganha
vezes é compreendido, pois quando se faz destaque o uso dos EPI.
referência à educação, deve-se pensar na Outra medida preventiva evidenciada é

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1869
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

a realização de capacitação técnica para os


REFERÊNCIAS
trabalhadores de enfermagem, no sentido de
realizar a educação permanente voltada para a
participação de todos os sujeitos envolvidos no 1. Monteiro AL; Bertagni RFS. Acidentes do
processo educativo, na construção de trabalho e doenças ocupacionais. São Paulo:
conhecimento coletiva, como uma ferramenta de Saraiva, 2005. Disponivel em
extrema importância, para o aprimoramento da http://bases.bireme.br/cgibin/wxislind.exe/ia
atividade laboral deste profissional. h/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&ba
Assim, de acordo com os riscos e causas se=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch
evidenciados, o enfermeiro do trabalho deve =448305&indexSearch=ID. Acesso em 13 Abr
realizar educação permanente priorizando o risco 2009.
de acidente e biológico, principalmente entre os 2. 15. Barbosa DB; Soler ZASG; Ciorlia LAS.
auxiliares de enfermagem. Outra questão Acidentes de Trabalho com Perfuro-cortante
relevante é enfatizar sobre a envolvendo a equipe de Enfermagem de um
manipulação/descarte de agulhas/cateteres, Hospital de Ensino. Arq Cienc Saúde. 2004.
assim como o uso correto dos EPI’s. 11(2): 1-8 Disponível em
A enfermagem nos dias atuais vem cada http://bvsde.per.paho.org/bvsacd/cd49/equip
vez mais se aprofundando em conhecimentos e.pdf. Acesso em 19 jul 2009.
científicos e mostra uma grande melhora na 3. Brevideli MM et al, Adesão às precauções
qualidade da assistência, com profissionais aptos a universais: uma análise do comportamento da
adquirirem novas habilidades e domínio no uso de equipe de enfermagem. Rev. Bras. Enf, v. 48,
novos aparelhos e tecnologia de ponta, p. 218-232, 1995.
especializando-se nas áreas em que possuem mais 4. Chanlat J. Modos de gestão, saúde e segurança
afinidade, para que possam atender as exigências no trabalho. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, v. 1, p.
de um mercado de trabalho cada vez mais 16, 2000.
competitivo. Porém, o foco na saúde do 5. Carvalho GM. Enfermagem do trabalho. São
trabalhador, assim como no relacionamento Paulo: EPU, 2001.
interpessoal ainda não é tão valorizado. 6. Nogueira AT. Objetos perfuro-cortantes.
Sendo assim, finaliza-se o presente estudo Disponível em
ressaltando a necessidade de inserção de medidas http://www.coladaweb.com/medicina/per.htm.
voltadas ao cuidado do profissional de Acessado em 07/03/2009. 13h11min.
enfermagem e a inovação dos conceitos sobre 7. Marziale MHP; Nishimura KYN; Ferreira MM.
riscos ocupacionais, a implantação de medidas que Riscos de contaminação ocasionados por
diminuam tais riscos, que envolvam atitudes, acidentes de trabalho com material pérfuro-
comportamentos, valores, ética- moral e cortante entre trabalhadores de enfermagem.
profissional para que se tenha um cuidado Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão
direcionado e ações laborais que não exponha os Preto, 12(1), Feb. 2004. Disponível em <
trabalhadores aos riscos ocupacionais ou pelo http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-
menos os minimize. 11692004000100006&script=sci_arttext >
Acesso em19 Jun 2009.

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1870
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

8. Andrade MA. Introdução à Metodologia do 18. Ribeiro EJG; Shimizu HE. Acidentes de
Trabalho Científico. 4ª ed. São Paulo: Atlas, Trabalho com Trabalhadores de Enfermagem.
1999. Rev. bras. enf. Brasília, 2007: Oct 60(5).
9. Brandão Junior PS. Biossegurança e AIDS: as Disponível em <
dimensões psicossociais do acidente com http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_pd
material biológico no trabalho no hospital. f&pid=S003471672007000500010&lng=en&nrm=
Escola Nacional de Saúde Publica. Rio de iso&tlng=pt> Acesso em 19 jun 2009.
Janeiro, p.87, 2000. 19. Mafra DAL et al. Percepção dos Enfermeiros
10. Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª sobre a importância do uso dos Equipamentos
ed. São Paulo: Ed. Atlas, v. 02 p.61-87, 2002. de Proteção Individual para Riscos Biológicos
11. Marconi MA; Lakatos EM. Técnicas de pesquisa. em um Serviço de Atendimento Móvel de
5ª ed. São Paulo: Atlas, v. 02, p.35-36, 2002. Urgência. Rev O Mundo da Saúde São Paulo:
12. Brevideli MM; Cianciarullo TI. Aplicação do 2008: jan/mar 32(1):31-38. Disponível em<
modelo de crenças em saúde na prevenção dos http://www.scamilo.edu.br/pdf/mundo_saude
acidentes com agulha. Rev. Saúde Pública. /58/31a38.pdf> Acesso em 19 jun 2009.
35(2), São Paulo. p.193-201, 2001. 20. Malagut SE et al.Enfermeiros com Cargos de
13. Chaves LC. Recapagem de agulhas pelos Chefia e Medidas Preventivas a Exposição
componentes da equipe de enfermagem. Rev. Ocupacional: facilidades e barreiras. Rev. Esc.
Bras. Enf. 1.997. v.01, p. 69, 2002. Enf. USP. São Paulo: 2008: 42(3). Disponível
14. Sarquis LMM; Felis VEA. Acidentes de trabalho em: <
com instrumento perfuro-cortantes entre http://www.revistasusp.sibi.usp.br/scielo.php
trabalhadores de enfermagem. Rev Esc Enferm ?pid=S0080-
USP. v. 01, p. 112-118,2002. 62342008000300012&script=sci_arttext>
15. Vicent K. Homens e máquinas. Rio de Janeiro: Acesso em: 19 Jun 2009.
Ediouro, v. 03, p. 124, 2005. 21. Silva AKD; Zeitoune RCG. Riscos Ocupacionais
16. Nishide VM; Benatti MCC.Riscos ocupacionais em um setor de Hemodiálise na perspectiva
entre Trabalhadores de Enfermagem de uma dos Trabalhadores da Equipe de Enfermagem.
Unidade de terapia Intensiva.Rev. Esc. Enf. Esc. Anna Nery Rev. Enferm;13(2):279-286,
USP. 2004 Disponível em jun. 2009. Disponivel em:
<http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v38n4/06. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0204-
pdf> 25 Mai 2009. 11692004000100016&script=sci_arttext
17. Zapparolli AS; Marziale MHP. Risco 22. Castro MRC e Faria SNP. Repercussions of
Ocupacional em Unidade de Suporte Básico e accident with perforating-cutting instruments
Avançado de Vida em Emergência. Rev. bras. for the nursing: a construction based on the
enf., Brasília, 2006: Feb 59(1). Disponível focal group Esc Anna Nery Rev Enferm 2009
em jul-set; 13 (3): 523-29. Disponivel em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034- http://www.eean.ufrj.br/REVISTA_ENF/20093/art
71672006000100008&script=sci_arttext> igo%208.pdf.
Acesso em 19 Jun 2009. 23. Almeida CAF; Benatti MCC. Exposições
Ocupacionais por fluídos corpóreos entre

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1871
ISSN 2175-5361
Silva MR, Cortez EA, Valente GSC. Accident with materials...

trabalhadores da saúde e a sua adesão à Recebido em: 17/10/2010


quimioprofilaxia. Revista da Escola de Aprovado em: 25/02/2011
Enfermagem da USP. São Paulo, 41(1):120-126.
Março 2007.
24. Vieira M; Padilha MISC. O HIV e o trabalhador
de enfermagem frente ao acidente com
material perfurocortante. Rev Esc Enferm USP
2008. 42(4):804-10 Disponivel em:
http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v42n4/v42n
4a25.pdf.
25. Laranjeiras L. Objetos Perfurocortantes.
Disponível em
http://www.coladaweb.com/medicina/per.htm.
Acessado em 07 Mar 2009.
26. França GV. Medicina Legal. 6ª edição. Rio de
Janeiro. Ed. Koogan, v. 02 p. 35, 2001.
27. Teixeira 2008
28. Brandi S; Benatti MCS & Alexandre NMC
Ocorrência de acidente do trabalho por
material perfurocortante entre trabalhadores
de enfermagem de um hospital universitário da
cidade de Campinas, Estado de São Paulo. Rev.
Esc. Enf. USP, 32(2), p.124-33, ago. 1998.
29. Silva VEF. Estudo sobre acidentes de trabalho
ocorridos com trabalhadores de enfermagem
de um hospital de ensino. São PauIo, 1988.
176p. Dissertação (Mestrado) Escola de
Enfermagem, Universidade de São Paulo.
30. Lopes MHBM. et al. Programa educativo em
medidas de precaução universal: uma
metodologia de abordagem. Rev. Lat. Am. Enf.
1997, 5(2), p. 83-91
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ar
ttext&pid=S0104-11691997000200010 Acesso
em 21 jul 2009.
31. Neves TP; Cortez EA; Moreira COF.
Biossegurança como ação educativa:
contribuições à saúde do trabalhador. Cogitare
Enferm, Curitiba; v. 1, n.1, 2006, p:50-4.

R. pesq.: cuid. fundam. online 2011. abr/jun. 3(2):1856-72


1872