Você está na página 1de 2

Disciplina: Direito Empresarial

Professor: Marcelo Iacomini


Aula: 49| Data: 29/04/2020

ANOTAÇÃO DE AULA

SUMÁRIO

TÍTULOS DE CRÉDITO

TÍTULOS DE CRÉDITO

c) Aval (será dado na próxima aula, pois o professor achou que tivesse dado)

d) Pagamento

É o modo de extinção das obrigações cambiárias, quem paga deve ter duas cautelas: (i) exigir do credor que lhe
entregue o título e (ii) exigir que o credor lhe dê quitação no próprio título, podendo assim, retirar o título de
circulação e se necessário, provar que pagou para a pessoa correta.

No direito cambiário, existe a regra no tocante ao pagamento de que o pagamento pode ser parcial (direito do
devedor não pode ser recusado pelo credor). Existe uma solidariedade entre os participantes da letra de câmbio e
quando alguém paga de forma parcial acaba beneficiando os demais devedores.

No caso do exemplo que está sendo tratado em aula, supondo que a livraria cobre “A” que é o obrigado principal
e aceitante, mas “A” fala que não consegue pagar o total e irá pagar inicialmente 5.000, a livraria não pode recusar
esse pagamento, pois o pagamento parcial beneficia não só a ele, mas os demais devedores, pois a mora só irá
recair no montante faltante.

Se o portador do cheque vai até o banco para realizar a liquidação e o banco diz que não irá pagar o valor integral,
pode o portador do cheque se recusar a receber o valor parcial? Como o cheque é um título de crédito, o
pagamento parcial é um direito do devedor, devendo o portador aceitar o pagamento parcial. O sacado, nesse caso,
seria o próprio banco que pode exigir que conste no cheque que parte do valor foi pago.

Essa previsão está no artigo 38, parágrafo único da lei 7.357/85, veja:

Art. 38, parágrafo único. O portador não pode recusar pagamento parcial, e, nesse caso, o sacado pode exigir que
esse pagamento conste no cheque e que o portador lhe dê a respectiva quitação.

Há várias hipóteses de vencimento da letra de câmbio, já foi tratado em aulas passadas o vencimento em dia certo.

É importante mencionar que existe um tipo de vencimento com juros compensatórios - ocorre incidência de juros
até que a letra vença. Nesse caso, se o pagamento da letra de câmbio com essa cláusula for efetuado de forma
antecipada, não se poderá exigir abatimento do montante de juros. O credor, nesse caso, não é obrigado a receber
pagamento antecipado com abatimento de juros. Se houver essa cláusula, e o devedor quiser pagar de forma
antecipada, o credor não é obrigado a receber pagamento antecipado ou conceder abatimento de juros, conforme
dispõe o CDC.

Aquele que paga o título, extingue/liquida todas as demais obrigações que lhe sucedem, ou seja, ao pagar, todos
aqueles que estão colocados no título de forma cronológica; após, eles serão liberados da obrigação. Diferente do

Anual Full
CARREIRAS JURÍDICAS
Damásio Educacional
direito civil, no direito cambiário há uma solidariedade entre os devedores, mas nessa solidariedade o credor tem
o direito de exigir o valor total de qualquer um que porventura ele venha a cobrar, mas aquele que pagou pode
acionar aquele que se encontra na sua frente (há uma sequência).

Ex.: cheque - o emitente Marcelo entrega o cheque para Caio beneficiário, o obrigado principal nesse caso seria o
emitente. Caio transmite o cheque para Guilherme Madeira que transferiu para o Junqueira. O credor é o Junqueira
que pode cobrar o Madeira, Caio e Marcelo. Se o Junqueira cobrar o valor total ao Madeira, ele pagará tudo. Assim,
o Madeira irá cobrar o valor total do Caio e o Caio poderá cobrar o valor total do Marcelo (seguindo a ordem
cronológica). Se por acaso o Junqueira cobrar do Caio, esse pagará tudo, mas poderá cobrar o valor total somente
de Marcelo, pois aquele que paga liberta do pagamento todos os codevedores que lhe sucedem, no exemplo acima,
seria o Madeira.

Marcelo Caio Madeira Junqueira


(Emitente) (Beneficiário) (Credor)

Cheque

Página 2 de 2