Você está na página 1de 68

Código: AP07

Revisão:01
Data:04/04/2019
Esta apostila de treinamento é meramente
orientativa e não substitui a leitura do manual de
instruções.

É importante ler com atenção todas as


informações contidas no manual de instruções
do equipamento.
Light
Emmitining
Diode = Diodo Emissor de Luz
NA ESTÉTICA
• Terapia em ascensão
• Tratamento seguro, sem efeitos colaterais
• Não-ablativo, não-invasivo, indolor
• Não oferece restrição ao tipo de pele;
• Não danifica tecidos subdérmicos;
• Pode ser associado a outras técnicas já
existentes (microdermoabrasão, LIP, laser,
peelings, preenchedores e outros
tratamentos cosméticos).
CONCEITOS
FOTOBIOMODULAÇÃO
• A fotobiomodulação é a utilização da luz para fins terapêuticos e
estéticos, para tratamentos de rejuvenescimento, flacidez de pele,
celulite, cicatrização, pre e pós operatório, acne, entre outros.
• As manoplas de Fotobiomodulação utilizam como fonte emissora de
luz um conjunto de LED’s de alta eficiência, baixa produção de calor
e longa vida útil.
• Essa tipo de luz faz parte do espectro eletromagnético e se diferencia
de outras tecnologias emissoras de ondas eletromagnéticas (ex:
radiofrequência ) pelo seu comprimento de onda, fato esse que
modifica o valor da frequência e também da forma com que elas são
produzidas e captadas, ou seja, de qual fonte elas se originam e
quais instrumentos são utilizados para que possa capta-las.
CONCEITOS
FOTOBIOMODULAÇÃO
• O espectro eletromagnético é medido em nanômetros que é a subunidade do
metro.
• “nm” (nanômetro) é a unidade de medida usada especialmente para
medição de comprimento de onda da luz visível (400 a 700nm-ex: dentro
desse espectro as cores mais usadas são azul, âmbar, vermelho) e não
visível ( acima de 700nm- infravermelho)

• Penetração da luz no tecido: Artigos científicos demonstram que a luz no


espectro infravermelho penetra o tecido de forma mais eficaz do que a luz no
espectro visível, isto é, a penetração no tecido diminui quanto menor for o seu
comprimento de onda.

• Os Lasers e LED apresentam uma particularidade, sempre serão emitidos num


único comprimento de onda, diferente por exemplo da Luz Intensa Pulsada(IPL),
que emite vários comprimentos de onda simultaneamente o que resulta na sua
absorção por diferentes células ao mesmo tempo.

• A escolha de uma determinada luz terapêutica tem relação com o valor do seu
comprimento de onda, que define o tipo de célula ou tecido que irá absorve-la.

• Essa absorção seletiva da luz, ou seja, de um determinado comprimento de onda


e feita pelo Cromóforo.
Penetração da radiação luminosa

Espectro solar UVC UVB UVA VISIBLE


VISIBLE IR
IR

Comprimento de onda (nm) 200 280 320 400 800

Camada de Ozônio

Espectro solar que chega à


superfície terrestre

estrato córneo

Epiderme

Derme

Subcutâneo
Mecanismo de Ação

Cromóforo
Conjunto de elétrons capazes
de
absorver energia ou luz
visível.
CROMÓFOROS

É o meio que absorve Luz (substâncias fotossensíveis)

Principais cromóforos:
• Porfirina (405-436nm)
• Hemoglobina (418,542 e 577nm) = Lesões vasculares
(lesões cutâneas onde há agrupamento de sangue) TTO:
Estrias, Rosáceas, Telangiectasias, etc.
• Melanina (694-800nm) TTO: Lesões pigmentadas,
depilação, remoção de tatuagens(esse comprimento de
onda atinge e destrói o pigmento da tatuagem).
• Água
EFEITOS FOTOBIOMODULAÇÃO
• LED X LASER :O LED é uma luz monocromática, igual
ao laser, emitindo em um único comprimento de onda,
entretanto não existe coerência espacial, mas existe a
coerência temporal (vide a imagem). Essa não-
coerência do LED ainda mantém suas propriedades
terapêuticas semelhantes ao Laser de baixa potência.
• O LED faz parte de uma classificação de luz.
Classificação essa que é baseada na emissão de
potência de uma determinada luz (LED, Laser, IPL e
etc), que influencia basicamente no seu potencial efeito
térmico no tecido.
• Nessa classificação, o LED é considerado uma luz de
BAIXA POTÊNCIA, sendo assim, não produz nenhum
efeito térmico considerável sobre os tecidos e suas
reações são a FOTOBIOMODULAÇÃO CELULAR.
• Essa energia entregue pelos LEDs é absorvida pelos
cromóforos e não produz variações térmicas
suficientes (geralmente são inferiores a 1ºC em
condições normais de irradiação) para desenvolver
basicamente efeitos na estruturação celular.
• Os efeitos não térmicos estão embasados na
capacidade de produzir a normalização de diferentes
processos metabólicos mediante a conversão da
energia luminosa em energia bioquímica, inibindo ou
estimulando processos de reneração e transmissão de
dor, podem ser considerados esses os efeitos
fotobiomoduladores ou fotobioestimulativos (EFEITOS (AGNE,2013)
FOTOQUÍMICOS DO LED).
LED x Laser
• Segundo estudos, ambas as luzes coerente(laser) e não
coerente(LED) induzem a vasodilatação in vivo. (Tachiara et al,
2002)

• Na fototerapia o importante é o comprimento de onda da luz,


não a coerência ou a ausência da mesma. O significado clínico
de coerência ainda é controverso. Inicialmente se atribuía os
efeitos do laser à coerência, mas foi mostrado que fontes não
coerentes tinham também bons resultados. (Smith,2005;
Karu,1999)

Vantagens LED:

• Facilidade na aplicação: emissões de luz são capazes de


penetrar em uma área mais ampla do tecido.
• Tempo de tratamento mais rápido do o laser.
• Custo benefício: terapia com investimento mais baixo
Aplicação dos LEDs

Fotobiomodulação: A foto irradiação a baixas fluências pode gerar efeitos


biológicos significativos a nível celular, como:

 Proliferação celular

 Síntese de colágeno

 Rejuvenescimento

 Tratamento de acne inflamatória

 Desordens de pigmentação

 Reduz queda de cabelo

 Melhora a cicatrização

(Eells et al., 2004; Barolet, 2008; Siqueira et al., 2009; Lubart et al., 2008)
Efeitos LED

Comprimento de onda de 405 - 440 nm.


Efeitos LED

Comprimento de onda de 590 nm.


Efeitos LED
Comprimento de onda de 660 nm.
Efeitos LED
Comprimento de onda de 850 nm.
Contraindicações:
 Aplicação sobre a retina;
 Glaucoma;
 Melanomas
 Albinismo
 Gestantes
 Neoplasias e processos tumorais;
 Portadores de epilepsia;
 Aplicação sobre área hemorrágica, especialmente em pacientes
hemofílicos;
 Doenças que possam ser desencadeadas pela exposição da
luz (ex: lúpus eritematoso sistêmico, enxaqueca desencadeada
por luminosidade)

(SILVA, 1997; LOW E REED, 2001; GUIRRO E GUIRRO, 2002; AGNE, 2005).
LUMMER
INDICAÇÕES E SUGESTÕES DE
PROTOCOLOS
INDICAÇÕES E PROTOCOLOS
FLACIDEZ/FOTOREJUVENESCIMENTO

• Incremento da síntese de colágeno.


• Melhora da textura e aparência da pele e redução das rugas.
(Kopera et al.,2004; Alster & Lupton, 2007)

LED VERMELHO E INFRAVERMELHO (633 nm e 830 nm)


• Melhora da maciez, suavidade e firmeza.
• Espessamento das fibras de colágeno.
(Combined 633-nm and 830-nm LED treatment of photoaging skin. Journal of
Drugs in Dermatology, 2006 | Author: Amin, Snehal et al.)

LED ÂMBAR (590nm)


• Tratamentos de rejuvenescimento (Weiss et al.,2005)
• Estimulo produção de colágeno, resultado em firmeza da pele e redução de
rugas (Alam et al.,2003)
PROTOCOLO
FOTOREJUVENESCIMENTO/FLACIDEZ

- Higienização
- Esfoliação (Diamond Peeling)
- LED Vermelho (estímulo colágeno) 2 a 4j/cm²
- LED Infravermelho (estímulo colágeno) 2 a 4j/cm²
- LED Âmbar (estímulo colágeno) 1 a 3j/cm²
- Uso ativos cosméticos

Opcional
- Microcorrente (reparo superficial, frequência 100Hz,
intensidade 100 μA, 20 minutos)
- RF Spectra (39°- 40°C)
- Carboxiterapia (80 ml/min)
- Luz Intensa Pulsada
Rejuvenescimento Mãos
Fotobiomodulação + Radiofrequência

Imagens cedidas pela distribuidora Karine - VidAtiva


Flacidez de Abdômen
Fotobiomodulação + Radiofrequência

1ª SESSÃO 10ª
SESSÃO

Imagens cedidas pela distribuidora Tereza AMD


Limpeza de pele/Acne

• LED AZUL
- Ação bactericida
- Produz foto-inativação da bactéria por meio do
stress oxidativo

• LED VERMELHO/NFRAVERMELHO
- Ação reparadora, cicatrizante e analgésica
- Acelerar a multiplicação celular e recupera a pele.

(Moreira et al., 2009)


PROTOCOLO LIMPEZA PELE/ACNE

- Higienização
- Esfoliação (Peeling cristal ou Diamante)
- Emoliência (Vapor de ozônio)
- Extração comedões
- LED Azul (ação bactericida) 6 a 8j/cm²
- LED Vermelho (ação anti-inflamatória) 6 a 8j/cm²

• Para acne, opcional:


- Led infravermelho (6-8j/cm²)
- Alta Frequência (5 min.)
- Microcorrente (reparo superficial, frequência 100Hz,
intensidade 200 μA, 30 minutos)
- Radiofrequência Spectra (38°C)
RADIOFREQUÊNCIA
LED AZUL E VERMELHO
Imagens cedidas pela esteticista Karine Simões/ ES
Reparo Tecidual e Cicatrização

LED VERMELHO E INFRAVERMELHO - 2 a 4j/cm²


- Estimula o metabolismo oxidativo
- Acelera o reparo celular e tecidual

• LED azul (caso haja lesões infectadas) – 6 a 8j/cm²

• Opcional:
- Microcorrente (frequência de 250Hz, 30 minutos - 15’ pol.
negativa e 15’ pol. positiva, intensidade 300 A)
- Alta frequência (5 minutos)
- Ultrassom (modo pulsado)
- Carboxiterapia (40 ml/min)

• Pode ser utilizado em tratamentos de PÓS-


MICROPIGMENTAÇÃO
(Desmet et al., 2006)
LED para Reparo Tecidual e Cicatrização

LED VERMELHO -15 SESSÕES

Utilização de conversores eletrônicos que alimentam leds de alto brilho na aplicação em tecido humano e sua interação terapêutica. (Moreira, 2009)
Pré e Pós-operatório

• Eficácia no processo de regeneração celular


• Aceleração do processo cicatricial
• Melhora da circulação sanguínea e do processo
inflamatório
• Diminuição do edema
• Aumento da síntese de colágeno
• Aumento da epitelização

(Baxter, 1994; Gogia, 1995)


PROTOCOLO PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO

- Higienização
- LED Vermelho (reparo tecidual) 6 a 8j/cm²
- LED Infravermelho (reparo tecidual + DL) 6 a 8j/cm²
- Drenagem linfática manual

• LED azul (caso haja lesões infectadas) - 6 a 8j/cm²

• Opcional:
- Microcorrente (frequência de 250Hz, 30 minutos - 15’ pol.
negativa e 15’ pol. positiva, intensidade 300 A)
- Alta frequência (5 minutos)
- Ultrassom (modo pulsado)
- Carboxiterapia (40 a 80ml/min)
Efeito Circulatório

A ação antiedematosa se manifesta por 2 fenômenos:


 estímulo a microcirculação (dilatação dos vasos
sanguíneos) que irá proporcionar melhores condições
de drenagem do plasma que forma o edema
 ação fibrinolítica, que resolverá o problema de
isolamento da coagulação do plasma, facilitando a
circulação dos líquidos

* Ambas as luzes coerente (laser) e não coerente (LED)


induzem a vasodilatação in vivo (Tachiara et al., 2002).

(Genovese, 2000)
PROTOCOLO OLHEIRAS

• LED AZUL: 4j/cm²


• LED VERMELHO/INFRA: melhora função circulatória (1 a 2j/cm²)
• Formulações cosméticas clareadoras e despigmentantes

O LED azul possui efeito hidratante e pode ser


utilizado para tratamento envolvendo
hiperpigmentação orbicular por alteração vascular
(TRAJANO, 2011).
• Opcionais:
- Drenagem linfática
- Luz intensa pulsada
- Carboxiterapia (80 ml/min)
- Radiofrequência (38ºC)
- Microcorrente (reparo superficial, frequência 100Hz, intensidade
100 μA, 20 minutos)
PROTOCOLO CELULITE
No tratamento da celulite, sugere-se que o efeito bioestimulativo
aumente significativamente as microcirculações sanguínea e
linfática e relaxe as fibras colágenas.

- Higienização
- Esfoliação
- Intercalar RF Spectra (39°C) e Ultrassom Velox
- Vacuoterapia
- LED Vermelho (3 a 5j/cm²)
- LED Infravermelho (3 a 5j/cm²)

• Opcional:
- Carboxiterapia (100 ml/min)

(Trobonjaca & Simunovic, 2000)


Fototerapia + Radiofrequência

PRIMEIRA SESSÃO QUARTA SESSÃO

Imagens cedidas pelo Instituto Progressus Tonederm


PROTOCOLO ESTRIAS
A ação da luz que é exercida em nível celular, estimula a síntese de
fibras de colágeno e consequentemente a tensão epidérmica,
melhorando o aspecto da estria.

- Higienização
- Microdermoabrasão (Peeling cristal ou Diamante)
- LED Vermelho (estímulo colágeno)
- LED Infravermelho (estímulo colágeno + DL)
- LED âmbar (estímulo colágeno) – opcional

*Após, pode-se associar:


- Carboxiterapia (80 ml/min)
- Radiofrequência (40°C)
- Eletrolifting
- Peelings químicos
FOTOTERAPIA NO TRATAMENTO
CAPILAR
 1960 – Endre Mester – estudo sobre potencial carcinogênico dos
laser (694nm) em camundongos
 Ratos foram raspados como parte protocolos
 Resultados:
- laser não causou câncer
- melhorou o crescimento do cabelo da região raspada do
dorso do animal

(Mester et a., 1968; Barolet, 2008)


FOTOTERAPIA NO TRATAMENTO
CAPILAR

• LED vermelho (3j/cm²)


• Incremento da síntese de ATP nas células
• Melhora da vascularização
• Aumento significativo do fluxo sanguíneo
para o couro cabeludo.

(Agne, 2013; Brosseau et al., 2005; Lima & Chingui,


2013)
FOTOTERAPIA NO TRATAMENTO
CAPILAR

• Nos estudos de Chung et al. (2012) e Meneguzzo et al.


(2013), o laser demonstrou modular os processos
inflamatórios e as respostas imunológicas, que
também podem ter um efeito no crescimento do
cabelo.
FOTOTERAPIA NO TRATAMENTO
CAPILAR
• A incidência da alopecia relacionados com os tratamentos de
câncer como a quimioterapia está perto de 65% e tem graves
efeitos psicológicos negativos (Trueb, 2009) .

• LBI foi sugerido como modalidade de tratamento para promover o


crescimento do cabelo para a alopecia induzida por quimioterapia.

• Em um modelo de rato com regimes de quimioterapia, o


crescimento dos pelos ocorreu cinco dias antes em todos os
ratos tratados a laser quando comparada com o controle.

(Wikramanayake et al., 2013)


FOTOTERAPIA NO TRATAMENTO
CAPILAR
• Os efeitos da fototerapia na promoção da sobrevida do enxerto,
sugere-se como tendo um potencial para ser utilizado durante o
período imediato da cirurgia de transplante capilar a fim de
facilitar o processo de cicatrização e aumentar a viabilidade e
crescimento dos enxertos.

(Pinfildi et al., 2013; Prado et al., 2012).


1ª sessão 10ª sessão
Soft Plus
Programa: Densidade do cabelo
07.08.14 22.10.14
Soft Plus
Programa: Diamentro do cabelo

07.08.14 22.10.14
1ª sessão 10ª sessão
Soft Plus
Programa: Densidade do cabelo

1ª sessão 10ª sessão


Percepção geral no Tratamento Capilar

• Redução da oleosidade
• Redução da queda
• Aumento na espessura dos fios e volume
• Crescimento cabelo ficou mais rápido
• Crescimento de novos fios
Características
PONTOS FORTES

 Portabilidade
 Diversidade de tratamentos para Estética
e Podologia
 Pré-programação de parâmetros de
acordo com o fototipo do cliente
 Parâmetros de acordo com a literatura
 Anel espaçador autoclavável
• Programas pré - definidos:
- Estética
- Podologia
- Programa especial

Atenção: cada protocolo é pré-programado com a sua caneta ou cluster


com a cor específico para o tratamento selecionado de acordo com a
literatura.
PROTOCOLOS BEAUTY

Rejuvenescimento Pós Operatório Superficial

Flacidez Tissular Escara Decúbito

Acne Ferida Diabética

Celulite Alopécia Difusa

Estria Alopécia Areata

Drenagem Linfática Pós Micropigmentação

Pós Limpeza de Pele Analgesia

Pós Fotodepilação Ação Bactericida

Pós Operatório Profundo Terapia Capilar


PROTOCOLOS PODOLOGY

Onicocriptose I Feridas Diabéticas

Onicocriptose II Pós Operatório Inflamatório

Onicomicose Pós Operatório Cicatricial

Tinha Interdigital Tunga Penetrans

Verruga Plantar Larva Migrans

Perfurante Plantar Halux Valgo

Fasceíte Plantar Terapia Fotodinâmica

Esporão Calcâneo Cicatrização

Fotopolimerização Analgesia

Bolhas por Atrito Inflamação

Calo Supurado Ação Bactericida

Fissura Calcânea Feridas Diabéticas

Metatarsalgia Pós Operatório Inflamatório


Blue Cluster (405 - 440 nm)
Densidade de energia luminosa:120 mW/cm².

Blue Pen (440 nm)


Densidade de energia luminosa: 280 mW/cm²

 ACNE
 CICATRIZ INFLAMATÓRIA
 NUTRIÇÃO TISSULAR
 EFEITO BACTERICIDA
Ambar Light Cluster (590 nm)
Densidade de energia luminosa: 40 mW/cm²

 HIDRATAÇÃO FACIAL
 REJUVENESCIMENTO
Red Light Cluster (660 nm)
Densidade de energia luminosa: 50 mW/cm²
Red Pen (660 nm)
Densidade de energia luminosa: 100 mW/cm²

 REJUVENESCIMENTO
 PÓS-OPERATÓRIO
 ACNE
 PROCESSO INFLAMATÓRIO
Infrared Cluster (850 nm)
Densidade de energia luminosa: 80 mW/cm²

Red Light Pen (850 nm)


Densidade de energia luminosa: 180 mW/cm²

 REJUVENESCIMENTO
 PÓS PLÁSTICA
 REPARO TECIDUAL Atenção: Comprimento de onda Infravermelho
está no espectro invisível. A cor vermelha
 ÚLCERA CRÔNICA oriunda das manoplas infra é uma
característica do próprio comprimento de
onda do infravermelho que emite um
percentual muito pequeno de vermelho
visível, ao qual faz parte do tratamento.
LUMMER
MANOPLAS

Botão de acionamento dos LEDs


LUMMER
MANOPLAS
Espaçador Autoclavável

• Acompanha todas as canetas e cluster


• A medida exata para que a exposição da luz sobre a pele seja eficiente
LUMMER
MANOPLAS
ACESSÓRIO CAPILAR
(Opcional)
PROGRAMANDO O LUMMER
 1º passo: Conectar a fonte chaveada bivolt automática à parte posterior do equipamento e à rede elétrica.
 2º passo: Ligar o equipamento acionando a tecla ON/OFF localizada na parte lateral do equipamento.
 3º passo: Através das teclas UP/DOWN selecionar o tipo de tratamento desejado: PODOLOGY ou BEAUTY. Para confirmar,
pressionar a tecla ENTER.
 4º passo: Ao selecionar a opção de tratamento PODOLOGY OU BEAUTY, o profissional deverá selecionar o protocolo
adequado ao objetivo do tratamento através das teclas UP/DOWN. Para confirmar o protocolo, pressionar a tecla ENTER.
 NOTA: A programação do equipamento quando selecionado a opção de tratamento BEAUTY apresentará a mesma
configuração que o tratamento PODOLOGY, porém após selecionar o protocolo adequado, o profissional deverá selecionar o
fototipo e pressionar a tecla ENTER para confirmar o parâmetro.
 5º passo: Ao selecionar o protocolo e ao programa-lo, o equipamento irá informar ao profissional a manopla adequada ao
tratamento selecionado.
 6º passo: Ao inserir a manopla recomendada no display do equipamento, ocorrerá o reconhecimento automático. A inserção
de uma manopla que não seja a indicada no display do equipamento reproduzirá a mensagem informando que a manopla
está incorreta.
 NOTA: Cada manopla possui uma configuração determinada para os tratamentos aos quais se destina.
 7º passo: Ao conectar a manopla indicada no display do equipamento, abrirá a tela correspondente ao protocolo selecionado.
Para iniciar o tratamento, basta acionar a tecla START no display do equipamento ou o botão que está localizado no corpo da
manopla.
• NOTA: A tecla START e o botão na manopla possuem as mesmas funções, ambos iniciam e pausam um tratamento.
• 8º passo: Ao iniciar o tratamento o display mostrará os parâmetros para o protocolo selecionado, conforme imagem.
PROGRAMANDO O LUMMER
Programa Especial
Este programa permite ao profissional habilitado e treinado ajustar todos os parâmetros de
tratamento previamente descritos: modo de aplicação e fluência. Através das teclas UP/DOWN
selecionar a opção programa especial. Para confirmar, pressionar a tecla ENTER.
1º passo: Pressionar a tecla ENTER para habilitar o ajuste e através das teclas UP/DOWN
selecionar o modo de aplicação pontual ou varredura. Confirmar a seleção do parâmetro através
da tecla ENTER.
NOTA: Para o MODO PONTUAL deve – se ajustar somente a fluência. No modo VARREDURA
além de ajustar a fluência, é preciso medir o tamanho da área que se deseja tratar.
2º passo: Selecionar o parâmetro dose (1 a 18 J/cm²) através das teclas UP/DOWN e confirmar a
seleção pela tecla ENTER.
3º passo: Para o modo de aplicação VARREDURA deverá ser habilitado através da tecla ENTER o
campo área.
Com as teclas UP/DOWN selecionar o tamanho da área. Confirmar os parâmetros com a tecla
ENTER, conforme ilustração abaixo.
4º passo: Na sequência pressionar a tecla START ou o botão da manopla para iniciar o
procedimento de aplicação.

NOTA: Ao finalizar o tempo de aplicação, um sinal sonoro será emitido, cessando a emissão de luz.
Neste momento, deve – se trocar de área, com sobreposição máxima de 1 mm entre uma aplicação
e outra.
O tempo de aplicação é determinado de acordo com a fluência (cronômetro regressivo)
LUMMER
Técnicas de aplicação
Importante:

 Os clusters e as canetas (pen) possuem um exclusivo anel espaçador, com a


medida exata para que a exposição da luz sobre a epiderme seja eficiente. A fim de
facilitar sua higienização, o espaçador é removível e autoclavável.
 A exposição dos olhos à iluminação direta, produzida pelas manoplas de luz, pode
ocasionar desconforto temporário para a visão. O uso de óculos protetores com filtro
atenuador é recomendado para o profissional que executa o procedimento e óculos
com bloqueio total deve ser utilizado pelo paciente submetido ao tratamento.
 Para que haja um melhor conforto para o paciente, recomenda – se usar um disco
de algodão entre os olhos e os óculos de proteção que deve ser utilizado por ele.
 A aplicação pode ocorrer de duas maneiras: modo pontual ou varredura.
 A potência luminosa aplicada no modo pontual deve ser realizada sempre que
houver integridade do tecido cutâneo. Somente com o apoio do espaçador sobre a
pele, é suficiente ocorrer a penetração da luz.
 A aplicação no modo varredura necessita de um contato suave para permitir realizar
movimentos lentos em toda a área de tratamento. Recomenda - se movimentos
alternados em ambas as direções.
 Explicar a técnica ao cliente.
LUMMER
Técnicas de aplicação

 O profissional, o cliente e qualquer outro indivíduo que esteja na sala de


tratamento, devem fazer o uso de óculos de proteção fornecida pela
Tonederm. Especialmente para o uso no espetro infravermelho, cuja emissão
não é visível e portanto altamente agressiva aos olhos.

 Utilizar somente nas áreas designadas e evitar emitir o feixe de luz em


superfícies refletoras.

 O equipamento deve ser ligado apenas quando o aplicador já estiver em


contato com a pele.

 Não irradiar sobre o útero gravídico ou ovário, pois seus efeitos não estão
totalmente esclarecidos.
LUMMER
Técnicas de aplicação

Limpeza do equipamento
A limpeza do equipamento deverá ser realizada com um
pano umedecido em água, detergente ou sabão neutro.
Tenha cuidado para que umidade não penetre no interior
do equipamento.
Limpeza das manoplas
O espaçador da manopla pode ser higienizado com álcool
70° ou em autoclave.
Higienizar a manopla somente com água e sabão neutro.
Acesso ao manual:
www.tonedermsp.com.br

fisio@tonedermsp.com.br
Rua Fagundes Dias, 135 – Saúde - São
Paulo (SP)
Fones: (11) 5584 7431 / 2578 8290
PROTOCOLO TRATAMENTO FACIAL

LUMMER

Melhorar a flacidez da pele


INDICAÇÃO
DURAÇÃO 8 a 10 sessões
FREQUÊNCIA Semanal

EQUIPAMENTO/PRODUTO
FUNÇÃO
Leite de limpeza/sabonete liquido Higienizar a Pele
Peeling de Diamante / Esfoliante Diminuir impedância da pele
Spectra Face; G2, G3 Melhorar flacidez tissular e estimular produção de colágeno
Lummer Potencializar efeito da Radiofrequência
Sérum / Vitamina C Melhorar flacidez tissular e estimular produção de colágeno

Passo a Passo
1) Higienização Demaquilar e Higienizar a área a ser tratada, retirando muito bem qualquer resquício de cosmético (maquiagem, protetor solar).
Utilizar leite de limpeza ou sabonete líquido adequado ao tipo de pele.
2) Peeling de Diamante / Esfoliante Esfoliar por 3 minutos ou realizar peeling de diamante por 10 minutos.
3) Radiofrequência Selecionar a manopla a ser utilizada (monopolar, bipolar). Aplicar glicerina farmacêutica no rosto e pescoço. Iniciar a aplicação
realizando movimentos retilíneos e ascendentes. Manter a temperatura de 39° a 40° por 2 a 3 minutos. Se necessário, durante
o tratamento, aumente ou diminua a poência de aplicação.

4) Higienização Higienizar a área a ser tratada, retirando muito bem qualquer resquício de glicerina.
5) LED Selecionar a manopla ser utilizada. Programar o Lummer selecionando o programa FLACIDEZ TISSULAR ou
REJUVENESCIMENTO e em seguida o fototipo. Colocar a manopla selecionada em contato com a pele e pressionar Start.
Manter a manopla em contato até que a luz se apague, podendo assim mudar de área. Aplicar o LED em toda a área desejada.
Caso deseje utilizar outras cores, proceder da mesma forma.
-LED Vermelho (estímulo colágeno) 2 a 4j/cm²
-LED Infravermelho (estímulo colágeno) 2 a 4j/cm²
-LED Âmbar (estímulo colágeno) 1 a 3j/cm²
6) Finalização Finalizar com cosmético específico para flacidez tissular facial (Sérum/Vitamina C)
PROTOCOLO TRATAMENTO DE ESTRIAS

LUMMER

INDICAÇÃO Estrias

DURAÇÃO 10 a 12 sessões
FREQUÊNCIA LED: Semanal. Carboxiterapia : 15/15 ou 21/21dias

EQUIPAMENTO/PRODUTO
FUNÇÃO
Álcool 70° Higienizar a Pele
Peeling de Diamante / Esfoliante Diminuir impedância da pele
Lummer Estimular a síntese e reorganização das fibras de colageno
Astutos Melhorar flacidez tissular e estimular produção de colágeno

Passo a Passo

1) Peeling de Diamante / Esfoliante Esfoliar a região das estrias ou aplicar peeling de diamante.
2) Higienização Higienizar o local da aplicação da carboxiterapia com álcool 70°.
3) LED Selecionar a manopla ser utilizada. Programar o Lummer selecionando o programa ESTRIAS e em seguida o fototipo. Colocar a
manopla selecionada em contato com a pele e pressionar Start. Manter a manopla em contato até que a luz se apague, podendo
assim mudar de área. Aplicar o LED em toda a área desejada. Caso deseje utilizar outras cores, proceder da mesma forma.
-LED Vermelho (estímulo colágeno)
-LED Infravermelho (estímulo colágeno)
-LED Âmbar (estímulo colágeno)
4) Carboxiterapia Aplicar a carboxiterapia utilizando os seguintes parâmetros:
Plano de Aplicação : Mesoepidérmico
Fluxo : 80 a 150 ml/min
Volume : Preenchimento total das estrias
PROTOCOLOS COM LEDs

LUMMER

Rejuvenescimento, Hidratação, Flacidez Tissular, Acne, cicatrização,


INDICAÇÃO Drenagem Linfática, Pós Operatório, Fibroses e Aderências, Celulite
DURAÇÃO Até 30 sessões
FREQUÊNCIA 2x vezes por semana.
Intervalo de 48h entre cada sessão
Pode-se aplicar duas ou mais cores no mesmo dia dependendo do objetivo
do tratamento
Tempo de aplicação: 10 a 20 minutos

EQUIPAMENTO/PRODUTO FUNÇÃO
Leite de limpeza/sabonete liquido Higienizar a Pele

LUMMER Led’s

Passo a Passo

1) Higienização Demaquilar e Higienizar a área a ser tratada, retirando muito bem PROTOCOLOS BEAUTY
qualquer resquício de cosmético (maquiagem, protetor solar). Utilizar
leite de limpeza ou sabonete líquido adequado ao tipo de pele. Rejuvenescimento Pós Operatório Superficial

2) Programação Selecionar a manopla ser utilizada. Programar o Lummer selecionando o Flacidez Tissular Escara Decúbito
programa desejado e em seguida o fototipo. Colocar a manopla selecionada
Acne Ferida Diabética
em contato com a pele e pressionar Start..
Celulite Alopécia Difusa
Estria Alopécia Areata

3) Aplicação Colocar a manopla selecionada em contato com a pele e pressionar Start. Drenagem Linfática Pós Micropigmentação
Manter a manopla em contato até que a luz se apague, podendo assim mudar Pós Limpeza de Pele Analgesia
de área. Aplicar o LED em toda a área desejada. Caso deseje utilizar outras
Pós Fotodepilação Ação Bactericida
cores, proceder da mesma forma.
Pós Operatório Profundo Terapia Capilar
4) Finalização Finalizar com dermocosmético indicado para o tipo de tratamento utilizado.
PROTOCOLO CAPILAR

LUMMER

INDICAÇÃO Terapia Capilar


Alopecia Difusa e Areata
DURAÇÃO 10 a 12 sessões
FREQUÊNCIA Semanal

EQUIPAMENTO/PRODUTO
FUNÇÃO
Shampoo Higienizar o couro cabelo
Lummer Melhora da vascularização do couro cabeludo. Estimular
crescimento do cabelo.

Passo a Passo

1) Higienização Lavar o couro cabeludo com shampoo especifico. E secar o cabelo suavemente da raiz às pontas com tolha de tecido.
2) LED Selecionar a manopla vermelha. Programar o Lummer selecionando o programa desejado (TERAPIA CAPILAR ou ALOPECIA)
e em seguida o fototipo. Colocar a manopla selecionada em contato com o couro cabeludo e pressionar Start. Manter a manopla
em contato até que a luz se apague, podendo assim mudar de área. Aplicar o LED em toda a área desejada. Obs. Utilizar
acessório capilar (pente)
Data Rev Controle

14/09/2018 00 Emissão

04/04/2019 01 Alterado foto de óculos


profissional.