Você está na página 1de 31

01/06/2020 PLASMA TIMES 1

Aplicação bem-sucedida da recém-descoberta tecnologia


GANS de plasma e água GANS para detecção, cura,
prevenção, desinfecção ambiental da Família de vírus
COVID em testes na pandemia do Irã em 2020
1 de Junho st, 2020

1 Mehran Tavakoli Keshe; Engenheiro de Reatores Nucleares, Plasma Espacial, Queen Mary College University of
England, Londres, Reino Unido (Autor) 2
2 Ali Asghar Behnam Nia; Ph.D., Defesa Nacional e Universidade de Pesquisa Estratégica, Teerã, Irã
(Supervisor)
3 Reza Asadi; Dr., Faculdade de Medicina, Universidade de Ciências Médicas de Arak, Arak, Irã (Médico)

O Artigo 6 do Pacto sobre Direitos Civis e Políticos reconhece.


“O direito à vida é considerado um dos direitos humanos fundamentais”

O artigo 3 da Declaração Universal dos Direitos Humanos declara isso. "O direito à vida é um direito
humano inerente"

Na Constituição da República Islâmica do Irã, no terceiro capítulo, sobre os direitos da nação, o princípio
vinte e dois,
"A vida das pessoas em todos os aspectos é inviolável". Esse direito nunca pode ser manchado, mesmo
em estado de doença, o homem tem o direito de usar todas as instalações e equipamentos
disponíveis para facilitar sua recuperação.

Nota de direitos autorais: © Mehran Tavakoli Keshe 2020. Todos os direitos reservados.

Nenhuma parte deste artigo pode ser replicada, simplificada, traduzida e / ou ser tornada pública, por meio de impressão, microfilme, fita, sistemas de
gravação de áudio, eletrônicos, mídia ótica ou de estado sólido, sistemas de armazenamento eletrônico, publicação em rede ou por qualquer outro meio,
sem autorização prévia por escrito do editor ou do autor.
Email de contato: info@keshe.foundation
01/06/2020 PLASMA TIMES 2

RESUMO

No mundo atual da medicina, que não chega a uma solução definitiva e definitiva para os vírus
sobre como lidar com essas entidades, nessa conjectura, é necessário um novo entendimento e
tecnologia que possam levar a humanidade a um novo nível de ciência que possa resolver estes
problemas, sempre repetitivos, com vírus. É necessário um novo conhecimento de como
trabalhar com base nas interações das forças de campo dos sistemas universais, com sistemas
vivos e em funcionamento, como a Terra, que possui ambas as forças de campo plasmáticas
Magnéticas e Gravitacionais (conhecidas como MaGravs). Esses novos sistemas, devem ter a
capacidade de interagir com todos os vírus, quando de sua manifestação. Na nova ciência, os
vírus são considerados um conjunto de forças de campo MaGrav sem fisicalidade. Na recém-
desenvolvida Tecnologia Espacial de Plasma GANS (Gases em estado nano sólido), que em
essência é um plasma físico em um estado tangível, tem a mesma propriedade e comportamento
que os objetos celestes, como a Terra, e as células vivas do homem, que possuem a estrutura
dos campos MaGrav. Essa nova tecnologia é vista como uma das soluções para muitos dos
problemas atuais do mundo em saúde, agricultura, espaço, energia e muito mais. O termo
plasma neste estudo difere do termo plasma como gás ionizado quente ou plasma frio
comumente usado na indústria. O novo plasma é explicado como o conjunto da interação de
campos, sem estados de matéria, mas criados à temperatura e pressão ambiente. Portanto, a
nova tecnologia de plasma GANS pode ser realizado, e é um método facilmente produzido, e
acessível para superar qualquer vírus de qualquer força na Terra e no espaço. A tecnologia de
plasma GANS está replicando o trabalho natural de todos os corpos celestes no universo, e
portanto, é um processo natural e material desconhecido para o homem até agora. A camada
superior da substância gordurosa produzida no processo de produção do GANS é o que
chamamos de aminoácido natural do GANS. Isso significa que os GANSes se vinculam
automaticamente ao força do campo MaGravs da célula do corpo, e a utiliza como força de
referência. O custo de salvar uma vida usando a GANS Plasma Technology como um processo
natural é acessível a qualquer pessoa, como foi demonstrado e comprovado no Irã nos últimos
meses durante a pandemia de Coronavírus. Este novo plasma GANS pode ser ajustado para ser
usado em qualquer possível eclosão futura de vírus. Este relatório é o acúmulo de dados e
análises de centenas de iranianos que usam esta tecnologia de plasma GANS por conta própria
para salvar suas vidas, as vidas de suas famílias e sua comunidade desde o início do surto de
vírus no Irã e nas comunidades iranianas e dos Buscadores de Conhecimento ao redor do
mundo. Este relatório é uma compilação do primeiro ensaio clínico nacional iraniano realizado
pelos cidadãos do Irã, para superar a pandemia nacional de Coronavírus, para a qual o governo
do Irã, e nenhuma outra nação no momento, tiveram solução. Os cidadãos iranianos utilizaram
de seus próprios recursos, para usar a mais avançada tecnologia espacial desenvolvida e
simplificada, pelo próprio físico nuclear iraniano, com a cooperação de muitos pesquisadores
especializados em, energia nuclear, médicina, farmacêutica, gerenciamento estratégico, etc. Os
resultados deste ensaio clínico nacional, fala por si mesmo, e chamou a atenção imediata do
01/06/2020 PLASMA TIMES 3

governo para adotar e promover essa tecnologia, não apenas para o Irã, mas também para o
restante dos cidadãos do mundo. Onde a equipe de cientistas iranianos, em colaboração com a
Universidade Nacional de Defesa do Irã, iniciou a colaboração, para testar e publicar este artigo.
Hoje, o mundo médico e farmacêutico comum até agora prestou atenção aos agentes infecciosos
do ponto de vista microscópico ou macroscópico, observando-o nas condições do estado da
matéria. Durante vários projetos de pesquisa, observou-se que os vírus possuem energia
elétrica. Até agora, nenhum relatório foi publicado sobre os campos magnéticos e gravitacionais
de cada agente infeccioso, detalhando a função e os efeitos desses campos ao interagir com os
MaGravs das células saudáveis. Esta pesquisa revela o estudo do efeito desses campos em
agentes infecciosos, como vírus, e fornece uma solução revolucionária confiável para detectar,
prevenir, e enfraquecer a energia do vírus, seguida pela limpeza do total do vírus no meio-
ambiente. Essa nova tecnologia pode ser usada no momento de um surto/pandemia, e, no caso
de qualquer mutação do vírus após o surto, assim como acontecerá com o homem em viagens
no espaço profundo. Uma maneira de ajudar pacientes em situações difíceis, é usar tratamentos
não comuns, como o uso de água GANS e GANS. Os perigos de infecções microbianas e
patógenos, especialmente vírus, sempre foram um problema humano. Neste estudo, usando o
novo conhecimento da produção e utilização de GANS, de seus campos plasmáticos e a
interação com os campos magnéticos e gravitacionais da família de vírus COVID, foram
relatadas análises energéticas dos vírus, e sua subsequente ineficácia contra células vivas. Esta
ciência está apenas começando, a pesquisa está em andamento, e muito mais será conhecido
no futuro.
01/06/2020 PLASMA TIMES 4

I. INTRODUÇÃO

A doença Coronavírus 2019, comumente chamada como COVID-19, é uma doença infecciosa causada
por grave e aguda síndrome respiratória coronavírus 2 (SARS-CoV-2)que teve sua eclosão em Dezembro
de 2019, na cidade de Wuhan, na China, e resultou em uma pandemia global em dezembro de 2020. Esta nova cepa de
Coronavírus e suas mutações, geralmente conhecidas internacionalmente como COVID-19, são mencionadas mais adiante
neste artigo científico, simplesmente como "Coronavírus".

Diante do atual conhecimento médico comum, os seres humanos ainda não foram capazes de ter
conhecimento e análise precisos do comportamento, e da função dos vírus. Com base no conhecimento
atual, os antibióticos são comumente usados para tratar uma infecção bacteriana, mas ainda não foram
capazes de entender, com precisão, o comportamento do vírus, e seu mecanismo de ação. O mundo da
medicina ainda não conseguiu fornecer um medicamento adequado para combatê-lo.

Atualmente, cientistas e pesquisadores no campo da medicina, estão tentando reutilizar e


avaliar drogas e compostos sintéticos, ou industriais, que anteriormente tiveram um pequeno
efeitocom os vírus, baseando-se em métodos de tentativa e erro, e experiências passadas. O
mundo atual da medicina escolhe esse caminho de pesquisa, por acreditar que a semelhança
de resultados anteriores, já obtidos, lhes dá esperança no tratamento de doenças causadas
pelo novo vírus.

Um relatório divulgado pelo Departamento de Pesquisa e Tecnologia do Ministério da Saúde do Irã,


intitulado "Epidemic Virus Corona 2019" 1, mostra que ainda não há como combater esse vírus
diretamente. Como o único recurso, eles sabem, que os pesquisadores estão simplesmente tentando usar
infusões de antibióticos ou fortalecer o sistema imunológico para manter o vírus sob controle. Nesse
relatório, a tabela da lista de intervenções aprovadas em ensaios clínicos, afirma que 56 casos
com drogas químicas, de uso comum da medicina e 52 casos de intervenção não química, da
medicina das ervas, individualmente e/ou combinadas, tem sido utilizadas com quase nenhum
resultado, ou com resultados limitados.

A medicina comum, não tem sido eficaz no tratamento de um grande número de doenças virais
perigosas, como a gripe suína africana ou o ebola, e por não ter tido sucesso, levou à sua
retirada dos protocolos dos tratamentos. (Mohammad Pourbehtaj, 1392/4) 2.

No entanto, na física do plasma espacial, desenvolvida por MT Keshe, as aplicações de Saúde


Espacial derivadas da pesquisa nessa área, há muitos anos, para estudar os vírus, e, detectar,
observar e analisar seu comportamento. Com esta pesquisa, estamos criando os fundamentos
corretos para desenvolver uma nova tecnologia, capaz de interromper os efeitos negativos dos
vírus, e redirecionar a energia dos vírus, que é enfraquecida, para o benefício da entidade viva
que a está afetando.
01/06/2020 PLASMA TIMES 5

Um relatório publicado no site do Centro Iraniano de Pesquisa Viral, VIRGo, sobre o vírus
Neuro, finalmente concluiu, que não há tratamento para o neuro vírus até o momento (Centro
de Pesquisa Viral, 1322).

Em um relatório da Enciclopédia do Crescimento, o tratamento de doenças virais, por meio de


produtos químicos, foi estudado, e o que finalmente se concluiu foi, que até agora não existe
um método completamente eficaz e descomplicado no tratamento de doenças virais
(Enciclopédia de Crescimento, 1322) . Em um relatório do Clube de Jovens Pesquisadores, são
mencionados os medicamentos e compostos a base de ervas mais fortes, para combater
diretamente os vírus, mas que finalmente concluíram que, eles serão usados apenas para
fortalecer o sistema imunológico, e não para combater o vírus de forma alguma (Clube dos
Jovens Pesquisadores,1392).

Ao contrário, o conhecimento atual dos campos de plasma espaciais, conseguiu processar a


gripe suína africana e a doença da orelha azul, que são doenças mais parecidas com as virais,
respectivamente, doenças infecciosas em porcos. Também, os resultados de experimentos
clínicos e laboratoriais sobre o vírus Ebola em Serra Leoa, levaram ao processamento
definitivo da epidemia viral naquela região (Mehran Tavakoli Keshe, 2020).

Esse processo mostrou que os vírus podem ser completamente exauridos de sua energia, sem
nenhum efeito colateral, com uma recuperação e reparo das células danificadas no corpo. 3 4

II. UMA COMPREENSÃO DOS CAMPOS MAGNÉTICOS E GRAVITACIONAIS DE


VÍRUS E CÉLULAS

No mundo atual da medicina até agora, os virologistas se concentraram apenas na natureza


física dos vírus e não prestaram atenção aos campos que eles possuem, e mantêm ao redor, e
dentro deles. Nos objetos celestes, como uma estrela ou planeta, nós os chamamos de
campos magnéticos e gravitacionais (MaGrav).

Em cada região e local do universo, sempre existem campos magnéticos e gravitacionais,


existindo simultaneamente. Todas as entidades vivas, desde os átomos até as células, estrelas
e galáxias, possuem esses campos, e é assim que elas se atraem, ou se posicionam em seu
ambiente, em relação a outras células ou entidades.

Um dos maiores dogmas e problemas com a medicina atual, é que nunca entendemos a
verdadeira natureza dos vírus. Usamos de antibióticos a vacinas, para destruí-las ou controlá-
las, mas, na verdade, ninguém até agora considerou a verdadeira natureza dos vírus, como
entidades de energia, e não como são considerados hoje, como entidades no estado da
matéria.
01/06/2020 PLASMA TIMES 6

Na física do plasma espacial, consideramos que, durante as viagens espaciais do futuro,


encontraremos mais vírus do que qualquer entidade baseada em aminoácidos, como micróbios
e bactérias. As entidades baseadas em aminoácidos, são resultados da interação dos campos
magnéticos dos elementos do planeta Terra, e esses elementos no estado da matéria, não
existem em outros planetas ou universos, nesta mesma combinação.

Portanto, a possibilidade de uma correspondência de aminoácidos humanos no espaço seria


muito difícil, a ponto de considerarmos que a combinação de aminoácidos humanos é uma
combinação única ou quase única em qualquer lugar do Universo. Consideramos que outras
entidades do Universo poderiam ter, variedades de combinações de aminoácidos similares ou
diferentes, que levam ao estabelecimento de seu próprio e raro bloco de vida universal.

Para esse efeito, começamos a olhar para os vírus, como pacotes de energia que, em seu
encontro com a célula humana, se manifestam como uma matéria estruturada acima da célula.
O que vemos com o efeito dos campos MaGrav da energia do Coronavírus nos campos
MaGrav da célula é, na realidade, o que é criado no estado da matéria a partir da energia do
vírus em interação com os campos plasmáticos dos campos MaGrav da célula.

A criação de matérias, ou entidades através da interação de diferentes campos, pode ser


explicada da seguinte forma,científica. À medida que os raios e campos dinâmicos do Sol,
interagem com os raios e campos dinâmicos da Terra, em sua condição plasmática5 , a
interação e o atrito desses campos desses dois corpos celestes, e o atrito entre si criam
fragmentos de pacotes de campos plasmáticos (estruturas energéticas).

A interação desses pacotes de plasmas, com a inércia da Terra converte esses envelopes
plasmáticos em matérias 6 como Oxigênio, Hidrogênio, Níquel, Cobre, Zinco, Ouro etc., como
observamos neste planeta, de acordo com seus campos de inércia ambiental.

Inércia, na nova física do plasma espacial, é considerada como o estado da matéria MaGrav e
não a força do campo planetário MaGrav.

Portanto, a interação desses pacotes de campos plasmáticos a partir da interação do MaGrav


dos núcleos centrais dos dois planetas, na atmosfera superior da Terra é puxada em direção
ao planeta e, em seguida, a interação desses pacotes, de campos plasmáticos, com a inércia
de um dado elemento do planeta, leva à criação desse elemento no estado da matéria, a partir
desse pacote de plasma.

O que significa que, se o pacote de plasma tiver, um campo de equilíbrio de cobre, em


interação com os campos de inércia do cobre, essa energia será convertida em cobre para o
estado de cobre e o homem verá o cobre como um estado de matéria. Isto é, na realidade,
01/06/2020 PLASMA TIMES 7

como as questões são continuamente adicionadas às camadas superiores e internas deste


planeta.

Pelo mesmo princípio, como as interações dos campos Terra e Sol, os campos plasmáticos
MaGrav dos vírus em interação com os campos MaGrav da célula, levam à manifestação como
estado da matéria na camada superior da célula.7 no corpo, como é observado na estrutura do
coronavírus na célula do ser humano.

A.Celula Unicelular com sua B.Campos MaGrav do Virus.


Atmosfera de Campos MaGrav.

C.Interação dos Campos do Virus D.A interação dos campos MaGrav


e os campos MaGrav do vírus e da célula, permite a criação
das células. de uma coroa e outras características
na estrutura do Coronavirus, com
os campos MaGrav do vírus em
sobrepondo toda a estrutura da célula.

Figura 1. Representação gráfica da interação entre os campos MaGrav do virus e da célula

A camada vermelha da Figura 1.A representa a superfície da célula. A camada vermelha clara
da Figura 1.A mostra a atmosfera do campo MaGrav da celula. A Figura 1.B mostra a
atmosfera dos campos MaGrav do vírus. A Figura 1.C mostra a interação dos campos
MaGravs das duas entidades, a saber, o vírus e a célula.

Na Figura 1.D, a área verde-mar representa a atmosfera do MaGrav do Coronavírus que está
sobrepondo a célula, e leva à criação das coroas e outras características. As coroas, picos de
Glycoproteins (S), e outros recursos que se sobrepõe à célula, são criados a partir da interação
dos campos MaGrav do Coronavirus com os campos MaGrav da célula. O poder desse campo
cria uma barreira de força, que não permite que antibióticos ou demais produtos químicos
desenvolvidos pela indústria farmacêutica, que estão no estado da matéria, possam diminuir o
efeito do coronavirus na célula, ou exaurir a energia desse escudo.
01/06/2020 PLASMA TIMES 8

No sistema planetário dinâmico, os campos MaGrav do planeta, como atmosfera, repelem ou


queimam objetos capazes de atingir a superfície, que estão tentando entrar na atmosfera do
planeta. Os antibióticos são mais ou menos dessa mesma natureza e efeito, para as células do
Coronavírus, na tentativa de chegar na superfície da célula, e pela força do campo do
Coronavírus, eles são repelidos. Portanto, o presente medicamento, que utiliza produtos
farmacêuticos, não pode chegar na célula, para super a ação do vírus, devido a essa barreira
dos campos MaGrav.

Essa nova condição atmosférica combinada, composta pela célula e pelo vírus, não é da
célula, mas pela mistura de forças das duas entidades, é feita uma espécie de fusão do
equilíbrio entre os campos das forças da célula e do vírus. Esse campo agora, é mais forte que
o campo da célula per se, e o campo do vírus.

Como os campos do Coronavírus agora se apoderaram da célula, ele cria uma condição para
puxar outros campos de seu ambiente, para alimentar-se, devido ao seu campo gravitacional
mais pesado e, por esse processo, quando atinge sua força máxima de campo ambiental,
agora leva à criação de uma segunda célula de vírus. Como esse processo se repete muito
rapidamente, o Coronavírus toma conta de todo o ambiente do órgão e, posteriormente, do
corpo.

A multiplicação de uma célula de vírus no corpo, é uma cópia exata do processo de um feto no
útero da mãe, onde, absorvendo energia do líquido amniótico do útero, ele se multiplica. No
corpo do homem infectado com o Coronavírus, a energia do vírus, usa a célula como ponto de
ancoragem e rapidamente, ao extrair energia do corpo, sobrepõe sua força sobre a célula. A
propagação do vírus em seu ambiente, é extraindo campos do ambiente, e enriquecendo uma
dada dimensão de força e tamanho. Devido à sua força gravitacional, permite que a segunda
célula viral, seja produzida e aumentando a multiplicação do sistema plasmático do vírus.

Isso explica que, com medicamento à base de aminoácidos, por exemplo, antibióticos, não
podemos romper esses novos e fortes campos. Consequentemente, o mundo atual da
medicina, e da indústria farmacêutica, não conseguiram encontrar uma plataforma de solução
funcional para lidar com os vírus e suas mutações.

A humanidade conseguiu entender isso parcialmente, e produziu materiais contra os vírus, na


forma de vacinas que se aplicam apenas a uma única cadeia de vírus, por vacina.

Na verdade, se os cientistas entendem o trabalho do plasma GANS, e sabendo que as plantas,


ervas, e outras criaturas carregam o mesmo MaGrav que o GANS, é natural entender como
algumas plantas naturais, e medicamentos tradicionais, existentes, também tem tido sucesso
01/06/2020 PLASMA TIMES 9

com o coronavírus e outros vírus. Isso ocorre devido às propriedades e características dos
GANS, dos quais as plantas são criadas, e alguns mostram efeitos positivos sobre os vírus,
uma vez que são produzidos pelos GANSes similares as células do corpo do homem.

Esta é a razão, pela qual vimos alguns sucessos, com algumas ervas e plantas naturais, pois
elas possuem a força similar à do vírus, e assim, seu sucesso pode ser totalmente
compreendido.

Assim, podemos usar materiais naturais que são de fato os mesmos do GANSes, e estes
precisam de uma investigação mais aprofundada pelo mundo da ciência, agora que a nova
ciência da tecnologia de plasma do GANS, foi desenvolvida, e compreendida, em relação à
interação dos campos, e entidades, e não a interação da matéria e interação química das
entidades.

A tecnologia do plasma GANS, mostrou que os GANSes dessas ervas e materiais naturais,
podem ser produzidos, e tem sido utilizados na China, e em outras partes do mundo, para
mostrar que o efeito pode ser mais potente que a própria erva. Esse processo de utilizando a
tecnologia de plasma de GANS, com a mistura de fitoterápicos, foi experimentado na China,
iniciado pela segurança nacional da China, nos institutos de Guangzhou e Xangai com grande
sucesso.

Agora é utilizado, na China para a erradicação e controle do Coronavírus. Novos produtos


dessa combinação, foram lançados pelos laboratórios chineses nas últimas semanas, após a
combinação da tecnologia de plasma GANS e da medicina tradicional chinesa à base de ervas,
e foram comercializados como novos produtos para superar o Coronavírus.

III. COMPREENDENDO AS ENERGIAS PLASMÁTICAS DOS VÍRUS

Na física do plasma espacial, descobrimos que, a maior energia plasmática sempre alimenta o
plasma menor, que tem a mesma força (de campo), para equilibrá-lo consigo mesmo, e assim,
criar um sistema gêmeo. Esse sistema gêmeo, pode garantir a sobrevivência do plasma maior
e do menor, e que todos os campos podem ser preservados para garantir um tempo mais
longo de vida.

Como um elétron e um próton, o plasma maior alimenta o plasma menor, para que o plasma
menor possa proteger, aumentar e enviar parte dessa energia incrementada, para o plasma
maior. Isso está definindo o loop infinito dos campos MaGrav entre as duas entidades
plasmáticas.
01/06/2020 PLASMA TIMES 10

Figura 2. Troca de campos plasmáticos entre dois plasmas

Ao entender esse fenômeno, como físico nuclear e de plasma espacial, foi fácil criar um
sistema ou uma questão ou uma matéria plasmática médico, ou procedimento, que se
pudéssemos introduzir continuamente um ambiente plasmático menor no ambiente do vírus,
poderíamos esgotar lentamente a energia do vírus, e torná-lo ineficaz.

Ao mesmo tempo, como não podemos erradicar completamente a energia do vírus, este vírus
pode viver no ambiente do corpo, porém com uma força inofensiva. Se esse novo estado de
energia mais baixa, puder ser mantido dentro da estrutura do corpo por tempo suficiente, o
corpo, com o tempo, criará um novo e eficiente sistema imunológico ,para fazer o mesmo,
proteger o corpo da entrada de qualquer novo vírus, que tenha a mesma força, e se
comportará da mesma maneira como as atuais vacinas são usadas.

Para poder lidar com os vírus no corpo humano e no meio ambiente, temos que considerar os
novos entendimentos, que vêm do recente mundo do plasma, cosmologia e transferências de
energia e campos MaGrav, que são os seguintes:

Em primeiro lugar, no entendimento recente no mundo do plasma, nunca se pode destruir


qualquer entidade plasmática, mas pode reduzir ou até fazer com que ela se torne menor e
mais fraca em capacidade, ou, por dar mais campos, permitindo que eles se dividam entre si.
De qualquer forma, nunca se pode matar um vírus, devido ao fato da lei de conservação de
energia e campos, assim como isso se aplica a todos os corpos celestes.

Em segundo lugar, uma vez que esgotamos ou dividimos essas energias dos vírus, agora
esses pacotes de energias plasmáticas, como poderiam ter uma nova força e combinação com
campos plasmáticos menores e mais fracos, essas novas forças de campo e seus pacotes,
podem ser usados diretamente como um novo recurso, para um novo suprimento para
melhorar e alimentar as outras células, no mesmo ambiente da célula ou do corpo, se
necessário. Esses pacotes de energia, podem se tornar fontes disponíveis para uma
recuperação mais rápida das células circundantes ou pelo corpo humano.

O processo é semelhante ao comer um alimento energético pré-embalado. Ao mesmo tempo,


esses novos pacotes fragmentados de energia, não têm as características dos MaGravs do
01/06/2020 PLASMA TIMES 11

vírus, pois poderiam espalhar o vírus no corpo do homem. Ao mesmo tempo, os elementos
usados nos medicamentos de hoje, são apenas no estado da matéria, mas, ao mesmo tempo,
não são fortes o suficiente para penetrar nos campos de barreira das células infectadas por
vírus, pois tem muito mais força que elas, e, assim, vemos principalmente, que os antibióticos
são ineficazes para erradicar vírus.

Outra forma de enfraquecimento da energia dos vírus, conforme descrito na tecnologia de


plasma MaGravs, é observada com o fenômeno dos vírus comuns da gripe, no mundo atual da
medicina.

Nesses casos, os médicos dizem aos pacientes para descansar até que os efeitos do vírus
terminem.

Na verdade, o paciente, dando um tempo, permitiu que a energia dos vírus fosse consumida
por outras células do corpo, e, quando esgotada, alimentando as células com energia, diminue
sua força para que, mesmo que o vírus ainda exisisse. no corpo, ele não pode condicionar o
corpo às suas forças de campo.

Ao confirmar que, os vírus têm energia, e a transferência de energia neles e entre eles com a
célula que infectam, pode criar correntes e energia utilizável, conforme mostrado nos extratos a
seguir de vários trabalhos de pesquisa de domínio público.

A ENERGIA ENTRE A CÉLULA E O VÍRUS

Esta seção é um extrato de vários artigos científicos, para confirmar a energia dos vírus e os
efeitos do cálcio. Consideramos apropriado ser trazido aqui, como uma confirmação externa
das energias, e da interação do vírus com os campos MaGrav.

Os vírus são a única exceção à teoria das células, pois não são compostos de células, mas,
podem assumir o controle das células, e esgotar sua energia para sobreviver e se replicar.

Durante esse processo, eles também tendem a diminuir o nível de cálcio das células.
Pesquisas mostram ainda, que os vírus capturam, armazenam e transferem energia, e isso
poderia ser demonstrado, que eles podem ser utilizados para gerar energia elétrica, e
amplificar sinais na tecnologia a laser.

De acordo com a teoria das células (Schwann, 1847) 8, todos organismos são feitos de células.
Grupos de células criam tecidos, órgãos e organismos. Além disso, as células só podem surgir
de outras células. Esses são os principais inquilinos da teoria celular. ” (Teoria celular, 2019) 9.

Os vírus são vistos pelos cientistas, como a única exceção à teoria celular, e são definidos
como “microrganismos intracelulares acelulares que infectam as células / organismos vivos”
01/06/2020 PLASMA TIMES 12

(Anand & Tikoo, 2013, p. 2) 10) Isso significa que os vírus não são compostos de células, mas
podem ser encontrados dentro das células e são microorganismos extremamente pequenos,
em tamanho de nanométricos:

Como o vírus não pode se manter vivo, ele precisa da energia da célula. Os vírus são
incapazes de produzir energia autônoma (Mahmoudabadi et al., 2017) 11. .Anand & Tikoo
(2013) 10 explicam detalhadamente que, “os vírus precisam assumir o controle das várias
organelas celulares, envolvidas nos processos imunológicos e de defesa” (Anand & Tikoo,
2013,p 2)10, para sobreviver e se replicar, e eles também precisam de energia para escapar da
célula.

Eles "consomem a energia do hospedeiro, na criação da próxima geração de vírus".


(Mahmoudabadi et al., 2017, p. 1) 11.

Figura 3. Tipos de Microorganismos.


Fonte : https://courses.lumenlearning.com/microbiology/chapter/types-of-microorganisms

O declínio do Cálcio nas células, através dos vírus: Além disso, o impacto dos vírus no nível de
cálcio dentro das células foi explicado por Anand & Tikoo (2013) que, “vários vírus alteram a
atividade reguladora do Ca2 + da célula, para sua sobrevivência. O vírus do herpes simplex
(HSV) 1, causa um declínio gradual (65%) na captação mitocondrial de Ca2 + em um ciclo lítico
de 12 horas, o que ajuda na replicação do vírus ”(Anand & Tikoo, 2013, p. 3) 10.

Além disso, foi demonstrado por Anand & Tikoo (2013) que, a interação da proteína X do vírus
da hepatite B (HBV), com o VDAC é a causa da “liberação de Ca2 + do armazenamento das
organelas mitocôndrias / retículo endoplasmático (ER)/ golgi em compartimento citoplasmático,
01/06/2020 PLASMA TIMES 13

que aparece para ajudar na replicação do vírus ". (Anand & Tikoo, 2013, p. 3) 10 . Resumindo,
pode-se afirmar que os vírus são reduzidos, devido à sua natureza de sobrevivência ao nível
de cálcio nas células.

A energia potencial dos vírus: Lee et al. (2012), mostraram em seus experimentos que é
possível configurar uma geração piezoelétrica de energia baseada em vírus, eles
demonstraram que “As propriedades piezoelétricas e cristalinas líquidas do bacteriófago M13
(fago), podem ser usadas para gerar energia elétrica.” (Lee et al., 2012, S.351)12 .

Filmes finos de fago podem mostrar forças piezoelétricas de até 7,8 pmV-1 em seus
experimentos. Além disso, o grupo de cientistas construiu um gerador piezoelétrico com base
em fagos que produz até 6 nA de corrente e 400 mV de tensão, e eles o usaram para operar
uma tela de cristal líquido.

Resumido, pode-se afirmar que a equipe de cientistas de várias universidades dos EUA,
desenvolveu um dispositivo biopiezoelétrico feito de vírus bacterianos geneticamente
modificados, fagos M13. Isso mostra que os vírus contêm energia, que também pode ser usada
como energia elétrica. Focando em nanomateriais baseados em vírus, Wen & Steinmetz (2016)
apontam que, “o projeto e o desenvolvimento de dispositivos com recursos em nanoescala,
abrem as portas para novas e mais eficientes maneiras de capturar, armazenar e transferir
energia.

Figura 4. Esquemático da medição de geração de energia. Uma carga mecânica foi aplicada ao dispositivo durante a
monitoração da voltagem e corrente

Como os vírus são auto-agregados a partir de proteínas de revestimento em estruturas de


escala nano, e os blocos de construção baseados em proteínas também mostram uma
inerente propensão a se auto-agregar em conjuntos hierárquicos de ordem superior, eles
fornecem uma estrutura ideal para o design de materiais nanoestruturados. ” (Wen &
Steinmetz, 2016, p. 43) 13..

Wen & Steinmetz (2016) mencionam áreas de aplicação da funcionalização de materiais


baseados em vírus para produzir materiais relevantes de energia, como sistemas de captação
de luz, metamateriais plasmônicos e sistemas de armazenamento de energia e dados. Como
01/06/2020 PLASMA TIMES 14

por exemplo, “partículas de vírus com alta taxa de proporção, como o vírus da planta TMV e o
bacteriófago M13, formam excelentes estruturas derivadas de biologia para o modelo e Síntese
de matéria inorgânica para produzir nanofios na mesoescala ”(Wen & Steinmetz, 2016, p. 44)
13.

Como exemplo, para obter memória digital, os híbridos de vírus podem ser construídos de tal
forma que exibam um comportamento de troca de condutância. Um método para fabricar esse
dispositivo envolvia decorar o TMV com nanopartículas de Pt e usá-los para formar uma
camada composta em uma matriz de PVA imprensada entre dois eletrodos. ” (Wen &
Steinmetz, 2016, p. 48) 13

Figura 5. Dispositivo de memória digital baseado em TMV. a) Imagem TEM do TMV com nanopartículas de Pt do
tamanho de aproximadamente 10 nm, unidas uniformemente. b) curvas IV de um dispositivo criado com uma camada
ativa derivada dos nanofios de TMV-Pt (ilustrados na inserção). Fonte: (Wen & Steinmetz, 2016, p. 98)

Wen & Steinmetz (2016) mostraram em seus estudos e pesquisas, que os vírus apresentam
uma grande oportunidade na fabricação de materiais com energia relevante.

O uso de vírus na tecnologia laser: Hales et al. (2019) examinaram as propriedades dos lasers
de vírus nos quais o meio de ganho é uma solução de M13 marcado com corante com
fluoresceína, eles afirmam que "nossas sondas de vírus laser apresentam um nível sem
precedentes> Aumento de 10.000 vezes em sinal, com somente um aumento de 50% na
concentração da sonda, usando ótica de fluorímetro compatível, e pode detectar biomoléculas
a concentração de sub-100 fmol mL − 1 ". (Hales et al., 2019, p.1) 14

Seus biolasers de vírus fornecem um aumento de sinal de cinco décimos, isso mostra que,
através do uso de sondas de vírus, não apenas a energia elétrica pode ser obtida, mas
também os sinais na tecnologia laser podem ser amplificados.
01/06/2020 PLASMA TIMES 15

IV. USO DE NOVOS MATERIAIS CONHECIDOS COMO GANS PARA ERRADICAÇÃO DE


VÍRUS

Ao entender o funcionamento dos vírus, Mehran T. Keshe, nos últimos 20 anos, decidiu
descobrir e desenvolver uma tecnologia, que pode ser semelhante à estrutura das células do
corpo do homem e, ao mesmo tempo, estar trabalhando como ou igual ao plasma da célula.

Para esse efeito, por pesquisa e desenvolvimento, novos materiais tem sido desenvolvidos
usando nanotecnologia e conversão de nano átomos em células plasmadas de nano moléculas
soltas, processo esse especificamente desenvolvido para criar o que é conhecido como gás no
estado nano ou GANS. Este novo material chamado GANS é estável à temperatura ambiente e
em condições atmosféricas normais.

O plasma de molécula única é considerado um ambiente de campo plasmático fraco, que pode
ser utilizado especificamente para o enfraquecimento dos campos MaGrav de qualquer vírus.
Esses materiais GANS podem ser adaptados a qualquer campo de força MaGrav do vírus, pois
se manifestam para poder interagir com qualquer vírus em qualquer ponto do corpo do
ambiente humano ou no espaço.

O desenvolvimento e a produção de material GANS são considerados um grande avanço na


ciência da tecnologia de plasma espacial, e foram adotados para serem aplicados na
superação dos efeitos do coronavírus (COVID-19).

Usando a nova tecnologia de plasma GANS e capaz de desenvolvê-la ainda mais no futuro,
para facilitar que o homem possa viver no espaço por longos períodos sem precisar produzir
vacinas.

Assim, pode usar a energia dos diferentes GANSes, para produzir o ambiente dos campos
MaGrav, que podem ser compatíveis para derrotar qualquer vírus no universo.

Com essa nova visão e compreensão, o homem pode se proteger no ponto de infecção, pois
no espaço existem muitos níveis diferentes de energia e pacotes de energia, o que torna a
produção de vacinas para cada um de todos os vírus, uma opção impossível.

Além disso, o homem do espaço não pode continuar voltando à Terra para encontrar uma
solução para uma nova infecção simples por vírus que ele tenha detectado no espaço, ou toda
uma colônia de raça humana a ser destruída no espaço, quando afetada por vírus, enquanto
espera que os humanos na Terra encontrem uma solução.

Na realidade, o homem nunca esteve em contato com o ambiente do espaço sem roupas de
proteção até agora e, cedo ou tarde, quando o homem decidir quebrar essa barreira, ele
01/06/2020 PLASMA TIMES 16

precisará enfrentar a realidade de pacotes de energia como vírus. Portanto, a tecnologia GANS
pode ser uma das soluções para superar o efeito dos vírus no espaço.

É necessário um novo entendimento e tecnologia, que funcionem com base nos sistemas
MaGrav Universais, e que tenham a capacidade de interagir com todos os vírus, no momento
de sua manifestação. Portanto, a tecnologia de plasma GANS pode ser realizada, e é um
método acessível, para superar qualquer vírus de qualquer força, na Terra e no espaço.

Testes de laboratório realizados na Áustria nas águas do GANS e nos GANSes demonstraram
que são eficazes em interromper o crescimento de bactérias e, uma vez utilizados, podem ser
mais eficazes do que os antibióticos atuais. 15

Figura 6. Interação entre o plasma GANS e o plasma celular do vírus

Testes realizados no Irã em laboratórios de embriões de galinha viva mostraram, que o plasma
de GANS pode erradicar o vírus usado nesses testes. Este relatório confirma que os GANSes
têm um efeito direto nas células vivas, e podem ser utilizados efetivamente para processar os
campos de vírus e interromperem o crescimento e a replicação dos vírus, erradicando-os. 16

A beleza do uso da tecnologia de plasma de GANS por pessoas comuns, produzindo-as elas
mesmas, em casa, e aplicando-as para as infecções, é que o efeito nos pacientes pode ser
visto, em alguns casos, em menos de uma hora. E para uma recuperação completa em alguns
casos, em menos de três dias. E é por isso que essa tecnologia criou uma raiz tão rápida e
forte no Irã. Isso ocorre pelo fato de que, as pessoas infectadas poderem sentir e ver os
resultados em poucas horas após o uso do material.

Foi isso que intrigou as autoridades sanitárias iranianas. Como uma simples água simples pode
ter esse efeito no corpo do homem, com o qual até os pacientes com Coronavírus em estado
crítico podem se recuperar em poucos dias.
01/06/2020 PLASMA TIMES 17

Na tecnologia de plasma GANS, usamos a palavra 'processamento' para a interação entre o


plasma do GANS e a célula viva, para poder afetar a força do vírus em condições médicas.

Testes de laboratório realizados por um instituto independente de renome mundial no Irã


mostraram que, os GANSes são plasmas na ordem desde tamanhos nano a pico. Esses
tamanhos de GANSes de plasma tem sido analisados por médicos, cientistas e foram
considerados perfeitos nas aplicações no mundo da medicina. 17

V. PRODUÇÃO DE GANS E SUAS APLICAÇÕES

No mundo atual da ciência e da tecnologia, o mundo científico sempre usou condições ácidas e
o meio ambiente para criar energia ou transferir materiais de uma posição para outra.

O mundo da ciência nunca considerou o verdadeiro mundo da criação e, o papel e a eficácia


dos materiais e ambientes alcalinos e salgados.

Estas são as estruturas da espinha dorsal e, o controlador dos elementos vivos do mundo da
criação neste planeta. No corpo do homem são conhecidos 6 tipos diferentes de sais, misturas
de, e, salinidades que levam à criação e manutenção de todas as células do corpo do homem,
animais e plantas.

Da mesma forma, para que o homem seja capaz de entender o trabalho e o modo de operar da
célula humana, ele precisa criar materiais que operem em um ambiente salino ou de altamente
nível alcalino, assim, como nas entidades vivas.

A humanidade nunca entendeu e nunca desenvolveu uma tecnologia para entender os blocos
de estrutura da vida no universo e na Terra. Para poder construir os alicerces da vida, a
humanidade precisa seguir os mesmos princípios e regras que essas entidades.

Essa é uma das razões pelas quais o mundo da ciência e da medicina não conseguiu criar
tecnologias e sistemas fundamentais que possam ser utilizados para todas as condições no
corpo humano. Consequentemente, os remédios que o homem fez, sempre têm efeitos
colaterais e, sempre trabalham contra o fenômeno natural da criação.

Na realidade, é preciso ter olhado o verdadeiro processo e estrutura da criação e não assumir,
como tem sido feito até agora. Portanto, não vemos átomos de hidrogênio ou ferro no corpo,
mas vemos os campos magnéticos e a interação dos campos magnéticos, que dão a essência
dos elementos na condição plasmática e não na condição do estado da matéria.

No corpo do homem, todos os elementos estão em uma condição de vácuo no campo


plasmático magnético e, portanto, se comportam como GANSes. E uma vez que esses
elementos são retirados ou extraídos do corpo do homem, em interação com a inércia do
01/06/2020 PLASMA TIMES 18

planeta, eles se comportam e se mostram como um estado de matéria do elemento,


exatamente como foi explicado nos capítulos anteriores.

Assim, na interação com a inércia do planeta, as energias dos materiais se convertem no


estado da matéria e é assim que o homem considera que todos os elementos do corpo do
homem, em testes de laboratório, estão no estado da matéria, e é onde foram cometidos os
erros fundamentais no mundo da ciência.

A humanidade produziu todos os produtos químicos e medicamentos no farmacêutico através


do estado da matéria dos elementos e isso criou limitações.

Para criar qualquer material ou condição para trabalhar de maneira semelhante aos elementos
no corpo do homem, é preciso desenvolver uma tecnologia que funcione, e seja, como a
estrutura do próprio corpo. Para esse efeito, tivemos que olhar para uma nova ciência, um novo
know-how, uma nova compreensão da totalidade na estrutura da vida neste planeta; para
descobrir como os elementos operam dentro da estrutura de vácuo do corpo do homem, que é
um dos sistemas de vácuo de nível mais elevado do universo.

No corpo do homem, os elementos trabalham, interagem e trocam energia em uma condição


plasmática. Por exemplo, na interação das três camadas do plasma no estado nano, leva à
criação de fisicalidade tangível da pele do homem, ou o que é conhecido como as três
camadas de pele. Isto é o que a humanidade não entendeu até agora e a criação de materiais
como a pele do homem será explicada e demonstrada através da nova tecnologia de plasma
GANS.

Isso foi ensinado em ensinamentos particulares para profissionais médicos diretamente por MT
Keshe, como parte do programa de ensino da KF SSI Education. 18

Com o novo entendimento no mundo da física do plasma e cosmologia, e da estrutura do corpo


do homem, tornou-se imperativo entender a totalidade da criação do corpo físico do homem, na
condição de plasma do GANS e, não no estado da matéria. como é considerado fora do corpo
do homem.

Para que este efeito, possa trabalhar com os mesmos materiais e as mesmas condições que o
corpo físico do homem na condição de plasma do GANS, houve a necessidade de criação de
novos materiais plasmáticos e uma nova compreensão de como os elementos são criados e o
funcionamento na estrutura corporal do homem.

Na nova tecnologia de plasma do GANS, produzimos materiais exatamente no ambiente salino,


como é produzido no corpo do homem e, conectamos diferentes elementos de sal no estado
plasmático, para criar condições para a transferência de energia que são exatamente
01/06/2020 PLASMA TIMES 19

semelhantes a transferência de energia dentro da estrutura do corpo do homem, para


manifestar a fisicalidade do corpo homem por dentro e por fora.

Para esse efeito, em um novo processo desenvolvido por Mehran T. Keshe 19,e foi explicado no
livro número 3, The Origin Of The Universe 20 , ele mostrou pela primeira vez que a matéria,
através do simples uso de evaporação rápida de alta temperatura e resfriamento natural ou
rápido, pode ser alterada para uma nanoestrutura de si mesma. Ao colocar esse nanomaterial
dentro de um ambiente salino, com a matéria não nanorevestida, de si mesma ou em
combinação com outro metal ou não metal, pode produzir condições para separar
nanomateriais e átomos nanomoleculares - GANS (GAs em Estado Nano).

Nesse processo de criação de GANS, a presença de nanomaterial no recipiente cria condições


MaGrav semelhantes às do interior do corpo do homem e, portanto, o material produzido nesse
ambiente. é e se torna a replicação do mesmo ambiente que o corpo do homem.

Se o GANS for transferido para uma condição de vácuo, como a do corpo do homem, os GANS
se manifestarão com o mesmo comportamento estrutural que se vê no corpo do homem.

Ao combinar diferentes proporções de salinidade e diferentes proporções de sais, e diferentes


misturas de proporções de salinidade e de sal, o corpo do homem cria diferente tecidos e
diferentes funcionalidades para esses tecidos.

Pela primeira vez, com o novo conhecimento da tecnologia de plasma do GANS, podemos
replicar e produzir não apenas o aminoácido de GANS que leva à criação de tecidos, mas, ao
mesmo tempo, podemos ditar a estrutura dos tecidos, escolhendo a opção correta de
aminoácido de GANS, com as salinidades corretas e as proporções de mistura correta de
diferentes sais e suas salinidades.

Por exemplo, podemos construir um tecido completo do coração utilizando os materiais do


aminoácido de GANS e em diferentes misturas de salinidades e proporções de sal e mistura de
outros elementos, levando à criação do tecido do coração, ou ao revestimento do estômago, ou
a pele do homem, e até o tecido cerebral.

Nesse processo, ao mesmo tempo, produzindo GANS e adicionando esses GANSes em uma
água pura, ou ambiente líquido puro, os GANSes transferem uma cópia de sua energia e sua
força para as moléculas do material relevante nesse ambiente.

Ao mesmo tempo, uma vez que esses GANSes são produzidos e adicionados a qualquer água
pura natural, eles transferem a energia plasmática dos GANSes para qualquer matéria que
possa receber essa energia.
01/06/2020 PLASMA TIMES 20

O novo e simples desenvolvimento da produção do GANS, utilizando sal em um ambiente


ácido é um grande passo adiante, onde pela primeira vez o mundo científico pode produzir
elementos como uma cópia das células e órgãos do corpo humano, que não só tem uma
estrutura, mas que pode trocar energias por replicação e vida. Este tem sido o maior segredo
da criação, em como usar as condições ácidas e alcalinas para a transferência de energias e
crescimento das células em uma base contínua, como é feito no corpo do homem.

Ambos têm a capacidade de se replicar e, ao mesmo tempo, mantêm uma capacidade de


reprodução contínua e de energia para viver ao mesmo tempo. É por isso que vemos que o
ambiente do corpo do homem está reparando as células, e produzindo células continuamente,
enquanto a produção ácida que está nessa salinidade extrema, pode saltar de ácida para
alcalina, para criar e energizar ao mesmo tempo no mesmo ambiente.

Uma ligeira variação na salinidade tornou-se ácida no outro lado, e isso se torna a razão para a
criação de vida e liberação de energia ao mesmo tempo. Este é um mistério porque o corpo do
homem pode produzir células continuamente.

Se esse princípio for entendido pelo homem, a humanidade não precisa de tempo para o resto,
PARA permitir que as energias em recuperação restaurem as células, onde em ambientes
alcalinos e ácidos ele pode se recuperar e alimentar imediatamente, ao mesmo tempo.
Portanto, o homem não precisará descansar para reconstruir as células e não precisará de
comida para poder estar em operação.

Na nova Unidade Espacial Universal de Aperfeiçoamento do Corpo, desenvolvida pela KFM


Austria GmbH, foi projetada para ser uma cópia do útero da mãe de um embrião, para
alimentar, reparar e energizar células, tudo, ao mesmo tempo, no mesmo sistema.

O sistema preliminar para esta função foi testado na China a partir de abril de 2019. A versão
final totalmente operacional do sistema, será mostrada em julho - agosto de 2020, pela primeira
vez ao público (Figura 7).

A interação desses materiais GANS, na Unidade Espacial Universal de Aperfeiçoamento do


Corpo, por serem semelhantes à estrutura do corpo do homem, podem interagir e reparar as
células danificadas de muito mais rapidamente.
01/06/2020 PLASMA TIMES 21

Figura 7. Unidade Espacial Universal de Aperfeiçoamento do Corpo

Com esta nova tecnologia, não é necessário usar o próprio GANS material, e pode ser usado
como meio a água ou qualquer outro líquido de materiais ou ambientes que tenham entrado em
contato com o GANS ou em diluição com o GANS. A energia do GANS é transferida para o
meio selecionado e, usando o GANS ou o próprio meio, o usuário receberá a energia
apropriada, que pode afetar alterando o ambiente para sua condição original de intensidade de
campo.

Para usar a propriedade do GANS de maneira eficaz para a saúde, deve-se entender que a
entidade para receber os benefícios da transferência de campos, deve estar entre dois meios
do GANS de volume diferente para criar um gradiente da transferência de campos de um para
o outro. Neste processo, o intermediário recebe ou libera energias de si mesmo para as
energias MaGrav do GANS, em transição de um para o outro. Neste processo, a entidade deve
ser colocada entre dois gradientes de volume de massa do GANS, para que ele se torne parte
do ambiente que pode ser beneficiado por essa transição de campos de um ambiente do
GANS para outro.

O critério mais fundamental com o sistema de plasma GANS é criar um batimento cardíaco
semelhante ao do corpo do homem, cuja diferença entre a amplitude e a frequência do
01/06/2020 PLASMA TIMES 22

batimento torna-se causa da liberação da energia do GANS, neste caso, o gradiente não será
necessário.

Este é o segredo da criação e manutenção da vida neste planeta e no universo, onde até a
Terra tem um batimento cardíaco, assim como o corpo do homem ou de uma árvore. Onde a
repetição dos batimentos cardíacos de certa forma afeta ritmicamente e continuamente o
mesmo balanço energético de todos os GANSes das células do corpo, ao mesmo tempo e
simultaneamente.

Essa tecnologia de plasma GANS é desenvolvida para manter esse batimento cardíaco e será
o ponto de mutação da abilidade de poder utilizar e colher as propriedades do GANS no corpo
do homem e no universo, nos próximos sistemas a serem mostrados internacionalmente pela
KFM Austria GmbH.

O batimento cardíaco do homem é o gradiente que o plasma GANS do corpo do homem


precisa para receber, manter e trabalhar.

Pela primeira vez na ciência do homem, Mehran T. Keshe conseguiu replicar a verdadeira
natureza e os batimentos cardíacos em um sistema, como o coração do homem de maneira
natural e universal.

Esta liberação de energia do plasma de GANS, e a tecnologia dos batimentos cardíacos


demonstrada pela primeira vez ao público em uma conferência em Viena, Áustria, em setembro
de 2019 aos embaixadores, diplomatas e buscadores de conhecimento.

Figura 8. Conferência na Áustria, Viena, setembro de 2019, onde o sistema de batimentos cardíacos foi demonstrado

Nas unidades de produção GANS desenvolvidas para criar e replicar a condição do corpo do
homem em condições atmosféricas, sempre se produz uma camada muito fina de substância
gordurosa que se acumula na superfície da água.

Este é o aminoácido natural do GANS, e é assim que os aminoácidos são criados na superfície
das águas do planeta que, em sua interação com diferentes elementos e o sal dos mares, leva
à criação de estágios iniciais dos ciclos de vida neste planeta.
01/06/2020 PLASMA TIMES 23

Uma vez que este aminoácido GANS se mistura com o ferro nos oceanos, leva à criação da
hemoglobina. Se misturado com magnésio, leva à criação das plantas. Se misturado com uma
salinidade mais leve, leva a criação de peixes e animais de água salgada. Se misturado com
um nível mais alto de magnésio, maior salinidade e dióxido de carbono (CO2) isso leva à
criação de carne branca. Se esse aminoácido GANS se mistura com magnésio, cobre e zinco,
leva à criação do sistema neural e do tecido muscular vermelho.

À medida que os GANS são produzidos, devido à configuração combinada do sistema de


produção dos GANSes, e do nanomaterial usado, as forças de campo MaGrav criadas no
sistema levam à manifestação do campo plasmático dentro do sistema de produção GANS, e
isso ocorre através do meio introduzido no o sistema, todos os elementos do aminoácido de
GANS.

Em conjunto com o sal do meio, essas energias plasmáticas se convertem no estado da


matéria de si mesmas e, em combinação, produz aminoácido GANS puro e natural das forças
dos materiais que os produziram.

Como exemplo, na parte de cima do Sistema de produção GANS de CO2, vemos o aminoácido
de GANS, que possui a força do CO2, e no topo do sistema de produção de GANS de Zinco,
vemos o aminoácido de GANS com a força do óxido de zinco (ZnO), que é apropriado para o
sistema neural. Em todos os casos, poderia ser usado para o reparo das células ou
transferência de energia para as células. O aminoácido de GANS junto com uma quantidade
muito pequena de GANS, do sistema que o produziu, é uma das partes essenciais a serem
usadas em certas aplicações dos GANSes.

VI. MATERIAIS, MEDIÇÕES E DOSAGEM DE GANSES

A transferência do campo magnético plasmático dos GANSes para o ambiente é constante


para todos os elementos do mesmo ambiente. Por exemplo, se utilizarmos o GANS de CO2,
feito dessa maneira, ele terá a mesma força e espectro de força, se ele for produzido em
qualquer lugar deste planeta. Se um determinado ambiente é utilizado para o mesmo espectro
dos GANSes, a força MAGRAV recebida pelo ambiente é sempre a mesma neste planeta.

Para o escopo deste teste para o Coronavírus, a combinação específica da forma dos materiais
e a combinação de materiais nano e não nano, com a salinidade do sal de cloreto de sódio
(NaCl), foi escolhida como o ambiente certo para produzir os GANS certos, que poderiam
interagir com os campos plasmáticos do Coronavírus. Este, em interação com o GANS, o
Coronavírus tendo uma força de ordem superior, tentará transferir sua energia para o GANS
introduzido para equilibrá-lo com sua própria operação e força de MaGrav e, aplicando um
grande número de moléculas de Água Plasmada do GANS, dentro ou fora do corpo do homem,
01/06/2020 PLASMA TIMES 24

foi criado para ter a força dos aminoácidos do elemento do Coronavírus, podendo então levar
ao esgotamento de energia do Coronavírus.

O segredo para saber que poderíamos interferir com o Coronavírus, era o fato de que o
Coronavírus poderia se ligar à célula humana. O que significa que o Coronavírus tinha força
dos aminoácidos da célula do corpo do homem, e na força do Magnésio, como o pulmão do
homem é feito de mistura de Magnésio e Cálcio em conjunto com a força de campo de seus
aminoácidos.

Como sabíamos como fazer a força do campo de aminoácidos do GANS do CO2 e Cobre com
a força do Óxido de Zinco, foi fácil criar o GANS com a força do Magnésio, com um espectro do
GANS de Cálcio, que poderia estar correspondendo com a força de campo do Coronavírus.

O sucesso no combate do Coronavírus ter uma taxa acima de 90% de sucesso, provou o
método correto de cálculo do material GANS para interação com o Coronavírus. Como se diz
em inglês, a prova do pudim está em comê-lo; e as vítimas de Coronavírus do Irã, o beberam e
provaram.

O coronavírus demonstrou ter força de campo MaGrav dentro do espectro ativo e efetivo de
suas forças de campo, que possui a força de inércia das forças de campo MaGrav do Cálcio.
Criar essa força de inércia do MaGrav dentro da célula, leva à conversão de sementes de
Cálcio existentes em todas as células do corpo do homem a se manifestar, no estado da
matéria do GANS de Cálcio nessa célula.

Consequentemente, na interação do Coronavírus, onde qualquer célula ou ambiente do líquido


de uma célula ou qualquer ambiente que tenha uma força MaGrav do Cálcio em contato com o
Coronavírus pode converter o campo de força plasmático do Cálcio dessa célula, para o estado
da matéria do GANS de Cálcio, que está na estrutura do osso do corpo do homem. Na
ressonância magnética, isso é observado como calcificação do pulmão ou de outras partes e
órgãos onde o Coronavírus interagiu.

Figura 9. Calcificação do coronavírus no pulmão


01/06/2020 PLASMA TIMES 25

Esta é a razão pela qual vemos a calcificação das células em todos os órgãos, como o pulmão,
e outros. Pode-se ver esse efeito do coronavírus nos tecidos pulmonares e no tecido líquido do
pulmão do homem, na Figura 9.

Compreendendo essa força da calcificação do vírus, tivemos que conceber e desenvolver uma
única tecnologia que em sua essência, poderia criar campos plasmáticos magnéticos
gravitacionais do Cálcio na força de campo do Coronavírus. Assim, aplicando ou trazendo
adequadamente esse GANS ou essa água plasmática de GANS na proximidade das células do
corpo infectadas pelo Coronavírus, que se calcificaram, não apenas pode-se esgotar a energia
do GANS do Coronavírus, mas ao mesmo tempo retraindo a energia do vírus, permite que a
célula retorne à sua força de campo MAGRAV original, e em seguida, pode-se observar, pelo
uso a longo prazo desse GANS ou Água de Plasma de GANS, o desaparecimento da
calcificação dentro das células do corpo do homem.

Para o Coronavírus, MT Keshe, como um presente para a comunidade chinesa no Ano Novo
Chinês, em 24 de janeiro de, 2020, lançou um novo e simples sistema de produção GANS. Na
sua concepção, este sistema pode desenvolvertodos os elementos necessários para a
descalcificação dos tecidos pulmonares e redução da energia do Coronavírus ao mesmo
tempo. Este projeto que foi apresentado e oferecido ao governo e a nação chinesa é conhecido
como “Um Copo Uma Vida”.

O design é um copo único, como mostrado na Figura 10, num ambiente com água, com 15%
de salinidade com sal de Cloreto de Sódio (NaCl), onde uma espiral de cobre com
nanorevestimento, é posicionada no centro do copo, uma espiral de cobre pura (pureza>
99,99%), e uma placa plana de zinco puro (pureza> 99,995%), posicionados no lado interno do
copo, em lados diametralmente opostos da espiral de cobre nanorevestido.

A seleção dos materiais e seus formatos, em espiral e plano no copo, tem uma razão
específica, para a criação e produção de diferentes elementos e diferentes campos magnéticos
dos plasmas de GANS, de forma que sejam eficazes para a interação com o Coronavírus.

O relatório aqui referenciado22, mostra como efetivamente se pode usar os campos magnéticos
de três maneiras diferentes para criar GANSes e forças de campo no estado da matéria. Ao
conectar os dois elementos de metal puros, em seguida, conectá-los a um fio de cobre puro
intermediário, e a outro nanorevestido, no centro, através do fluxo da corrente plasmática lenta
nos fios, uma combinação de materiais de forças de GANS (Figura 10) pode ser criada de
forma que possa replicar uma versão mais fraca da força do campo de Coronavírus na célula
do corpo do homem.

A estrutura do copo conhecida como Copo da Vida 1, é para os tecidos afetados pelo
Coronavírus, no pulmão, cérebro e sistema nervoso (principalmente o que é conhecido como
01/06/2020 PLASMA TIMES 26

tecido branco) e, em seguida, o Copo da Vida 2, conhecido como copo do corpo físico do
homem, substituindo a placa de metal de zinco, por uma placa de metal de cobre.

A. Copos da Vida B. Kits para os Copos da Vida

Figura 10. Um Copo Uma Vida. Copo da Vida 1 (A e B da esquerda) - Copo da Vida 2 (A e B da direita)

Figura 11. Um Copo Uma Vida com GANS


Copo da Vida 1 – esquerda Copo da Vida 2 - direita

Como o Coronavírus mudou para novas versões com capacidade de infectar os rins,
estômago, fígado, órgãos reprodutivos, pele, sangue etc. (principalmente o que é conhecido
como tecido vermelho mole), MT Keshe introduziu um segundo Copo da Vida para o tecido
vermelho macio do corpo do homem, conhecido como Copo da Vida 2. Esses copos, são agora
conhecidos como “Uma Copo Uma Vida” e são usadas efetivamente por milhões de pessoas
em todo o mundo, por sua singularidade, pois serve para a prevenção, proteção, detecção e
erradicação do coronavírus e suas mutações.

Ao conectar os sistemas dessa maneira, os GANSes de CO2 ZnO, forças de campo de


magnésio, forças de campo de cálcio foram criados nos Copos da Vida, com algumas forças de
01/06/2020 PLASMA TIMES 27

campo de plasma do GANS convertendo para o estado da matéria e outras permanecendo no


estado de força de campo (análise semiquantitativa por XRF, 2020) 22

Criado para cobrir as os campos de força das células de tecido branco, no corpo do homem, os
campos de força do Copo da Vida 1, apresentam-se no espectro de visão do homem com tons
das cores branca e vermelha do Cobre, e as vezes com reflexos verdes. Dependendo das
forças do campo do plasma de GANS, a cor vermelha de cobre deriva do espectro do plasma
de cobre GANS, e a cor branca está mais próxima do espectro do plasma de ZnO GANS.

Figura 12 – Conteúdo dos elementos no Copo da Vida 1 apresentados no resultado da análise semi quantitativa XRF
em relatório do Laboratório da Universidade de Isfahan

O Copo da Vida 1 produz ao mesmo tempo, devido à interação dos campos, o plasma de
GANS de CO2 , GANS de aminoácido com a força do CO2 e Cobre e, ao mesmo tempo,
campos magnéticos gravitacionais de Magnésio, Fósforo e Enxofre.

Esses campos MaGrav criados no Copo da Vida 1, devido à forma espiral, com as voltas, do
nanomaterial, terá em função disso, em interação com a inércia do planeta, uma vez aberta
para teste de material, se mostrará no estado da matéria dos diferentes elementos
mencionados, conforme explicado nas seções acima. 22

Da mesma forma, criados para cobrir as os campos de força das células dos macios tecidos
vermelhos no corpo do homem, as forças de campo do GANS do Copo da Vida 2 se mostram
no espectro visual do olho do homem com tons da cor verde-mar do óxido de cobre, e as
vezes com os reflexos da cor vermelha alaranjada do Cobre. No Copo da Vida 2, os
aminoácidos do GANS com o campo de força do Cobre e a inércia do Cobre produz o que é
01/06/2020 PLASMA TIMES 28

necessário para os intestinos e outros tecidos macios vermelhos no corpo do homem. Portanto,
pode-se observar, com uma ligeira variação no posicionamento e formação de materiais, a
facilidade com que a força do campo de materiais diferentes na forma de plasma de GANS
pode ser produzida.

Figura 13 – A primeira versão de sistema de captura de GANS de produção de Hemoglobina. Esquema do Sistema de
Produção (em cima). Produção de Hemoglobina em condição real, no laboratório da Itália (embaixo)

Além disso, se em experimentos relevantes ao longo dos anos, usando diferentes materiais em
um ambiente similar, foi demostrado que o homem tem a capacidade de produzir CH3, como
um bloco da vida baseado em açúcar básico.

Similarmente, por exemplo, pode-se produzir hemoglobina como mostrado na (Figura 13) de
uma maneira específica, na presença de ferro e de aminoácidos de GANS dentro do ambiente
do sistema, da mesma forma que a hemoglobina é produzida nos oceanos durante o primeiro
ciclo de vida ou criação de deutério, hidrogênio etc.

Os resultados da análise XRF semiquantitativa22 (Figura 12) do laboratório da universidade de


Isfahan, no Irã, confirma o conteúdo da matéria de GANS desse sistema simples, mostrando a
correção do projeto do sistema "Um Copo Uma Vida", e a tecnologia que podemos ver como o
Cálcio como matéria nessa mistura.
01/06/2020 PLASMA TIMES 29

Este plasma de GANS de Cálcio produzido no "Um Copo Uma Vida" com a força do Cálcio do
Coronavirus, e outros campos de força que são similares em força, mas em quantidade menor
do que o Coronavírus encapsulando a célula, permite que estes campos de plasma de GANS e
que os campos do Coronav’rus possam interagir; essa interação leva ao processo de
esgotamento da energia do vírus.

Em tempo real, no corpo da pessoa infectada por Coronavírus, uma vez usando o GANS, como
há muita energia molecular do GANS igual ao número de moléculas de água em nossa atual
interação com o corpo, bebendo, inalando e usando em aplicação direta na pele e aplicação
direta pulverizando e envolvendo o corpo com o material do GANS, em etapas e reduzindo
gradualmente todas as células energéticas do vírus, leva à erradicação do coronavírus e à
recuperação da pessoa. Testes de laboratório feitos na China 23 24 e Irã25 demonstraram que a
Água Plasmada do GANS é adequada para consumo humano.

A análise da água feita pela Ghana Water Company testou a água, e a considerou adequada
para ser comercializada como potável. 26

Como pode ser observado nos documentos anexos, os padrões da água no Irã e Gana
confirmam que a água de
GANS é igual ou melhor em qualidade do que a água potável, com propriedades plasmáticas,
mas com a estrutura
e o conteúdo iguais à água potável padrão nas cidades. O plasma não altera as características
da água, mas através
das moléculas de Oxigênio que passam pelos GANS e os GANS que possuem os campos de
Oxigênio, como o ZnO ou o CO2 tendo características em comum, a transferência de campo
do GANS para a água ocorre sem alterar as propriedades da água.

Da análise e padrão da água do Dr. Parastou Golshiri e da universidade de Isfahan e do


padrão iraniano de água27 observamos que as águas de GANS têm padrão natural de água
potável.

Em 2016-2017, a KF Manufacturing, ao tentar instalar a primeira fábrica de produção de água


de GANSes em Gana, o pedido de a produção da água para a fábrica foi submetida à
Administração de Alimentos e Medicamentos de Gana e à Autoridade de Padrões de Gana
para a fábrica e ambas obtiveram certificação para comercialização como água potável natural
a ser distribuida por toda a África. As águas foram divididas em categorias, como Zn, Cu, Mg
etc., todas certificadas para serem comercializadas. 26

De acordo com os padraões vigentes, as águas de GANS mantêm suas propriedades por no
mínimo 6 meses nas prateleiras, e o mesmo vale para as águas produzidas pelas pessoas em
casa e pelas águas nos locais de fabricação.
01/06/2020 PLASMA TIMES 30

A água GANS deve ser considerada como uma água potável natural com propriedades
plasmáticas, que retém a propriedade física da água. Ao mesmo tempo, as características do
plasma devido às interações dos campos da matéria e do plasma, são criadas a partir dos
campos, mas com manifestações diferentes, uma na inércia e outra na gravidade,
respectivamente.

A água GANS na China tem sido usada para casos de diabétes com grande sucesso, e pode-
se observar que condições diabéticas graves foram revertidas usando uma condição específica
das águas GANS para reverter a cegueira diabética, e os danos causados aos pés
considerados diabéticos, em seis semanas. As fotos em anexo mostram o rosto de um chinês
cego de um olho devido à condição diabética, com recuperação em três meses e o pé antes e
depois em um período de seis semanas. O consumo de água de GANS de uma combinação
específica foi de 200 mL por dia. 28.

As águas do GANS provaram ao longo dos anos em todo o mundo, serem úteis, e testadas por
médicos para câncer e pressão alta, Alzheimer, Parkinson, epilepsia. A nova Unidade de Nave
Espacial Universal de Aperfeiçoamento Corporal, deve acelerar a reversão dessas condições,
a ser lançada em 2020.

Testes de laboratório realizados em animais na China, confirmam que os GANS são


adequados e inofensivos para a pele e podem ser usados com segurança na indústria
cosmética em várias misturas cosméticas. 29 30

Devido à simplicidade da produção de GANS e da Água Plasmada de GANS, um método fácil


de medição para diferentes aplicações foi desenvolvido e testado ao longo dos anos.

Para esse efeito, tivemos que criar uma ferramenta de medição comum para o uso da água de
plasma GANS para saúde, agricultura e qualquer outra aplicação, onde medimos a quantidade
de água plasmada de GANS, que pode ser usada para uma finalidade específica ou uma
combinação de GANSes, que podem ser usados para aplicações específicas.

Se os plasmas de GANS forem utilizados, eles são medidos pela proporção de mililitros, em
diluição gradual de 1% a 99% em qualquer meio. Por exemplo, pode-se tomar 200 ml de
plasma de GANS, e adicioná-lo a 800 ml do meio, e agitando a solução e, em seguida, tomar
uma determinada medida da mistura, por exemplo, 50 ml da mistura.

Aqui foi considerado que qualquer mistura tomada terá 20% de diluição do GANS e a força
dessa diluição é considerada 20% da força total da matéria por ordem de magnitude.35
01/06/2020 PLASMA TIMES 31

Figura 21. Presente de um copo, uma vida para os chineses nação, 24 de janeiro de 2020

O surto de coronavírus atingiu e afetou fortemente o Irã, ficando em segundo lugar depois da
China no número de novos casos e mortes diárias, de acordo com as estatísticas
independentes on-line, de fevereiro de 2020.

Os Buscadores de Conhecimento do Irã, sabendo que M.T. Keshe estava apoiando a solução
para o Coronavirus na China, pediram ajuda e imediatamente várias salas de chat online foram
criadas para fornecer ajuda, suporte e fornecer informações sobre como as pessoas podem
criar seus próprios GANSes com o Copo da Vida 1 e o Copo da Vida 2. Esse movimento levou
a uma redução no número de mortes e, à propagação da pandemia de coronavírus no Irã, na
época.