Você está na página 1de 37

INTENSIVO 30 MIL

TRABALHISTA
o que fazer agora para ganhar 30 mil reais por mês na
área trabalhista em menos de 5 anos se especializando
em Ações Acidentárias

AULA 2
PROF. JOÃO URIAS

#Método30MilTrabalhista
OBJETIVO

NESTE EVENTO
INTENSIVO DE DUAS
AULAS EU VOU ENSINAR
TODOS OS
FUNDAMENTOS DO
PLANO QUE VOCÊ DEVE
EXECUTAR AGORA PARA
GANHAR 30 MIL REAIS
POR MÊS NA ÁREA
TRABALHISTA EM
MENOS DE 5 ANOS SE
ESPECIALIZANDO EM
AÇÕES ACIDENTÁRIAS

www.escolaurias.com.br 2
OBJETIVO
DE HOJE - DIA 2

O DIA A DIA DO 30 MIL


TRABALHISTA:
PROCESSOS E CLIENTES

OS CONHECIMENTOS
FUNDAMENTAIS DA
ATUAÇÃO COTIDIANA
EM PROCESSOS
ACIDENTÁRIOS E DA
ATRAÇÃO E CONQUISTA
DE CLIENTES
www.escolaurias.com.br 3
É HOJE.. O MÉTODO
REVOLUÇÃO DOS CLIENTES

www.escolaurias.com.br 4
RECADOS

1. No final,
surpresas
2. Baixe a
apostila de
hoje

www.escolaurias.com.br 5
RECAPITULANDO!

www.escolaurias.com.br 6
SIM! 30 MIL POR
MÊS.
 VOCÊ PRECISA DE 3 PILARES.
 E MAIS O PILAR 0.

SIM, GANHAR
MUITO BEM!
SE EMPOLGE!

www.escolaurias.com.br 7
UMA OPORTUNIDADE INCRÍVEL
OS MITOS E AS MINHAS
2 DESCOBERTAS
1º PASSO: ESCOLHER
CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS
DAS AÇÕES ACIDENTÁRIAS:
2 fatos:
Realidade país
Falta de profissionais
qualificados
 Demanda mal atendida
Alto potencial
pecuniário

www.escolaurias.com.br 8
AS 5 ETAPAS DA
JORNADA 30 MIL
TRABALHISTA
A. Realidade atual: ganhos insuficientes com
advocacia trabalhista
B. Realidade desejada: ganhar 30 mil reais por
mês com advocacia trabalhista
ETAPAS:
1ª) A base. Aprender 3 Pilares: Elementos da
Procedência (Material e Processual). Método clientes.
2ª) Coragem. Aplicação. 1º Cliente fechado. 1ª
sentença procedente.
3ª) Rotina. Implantação mês a mês. 2
clientes/semana. Plano de 5 anos.
4ª) Confiança. Após 1 ano, primeiros resultados
(perícias positivas, acordos, sentenças de 1º grau).
5ª) Sonho real. Entre 2 e 4 anos, 600 mil em 6 meses.

www.escolaurias.com.br 9
PARTE
3
O PILAR 2:
DIREITO
PROCESSUAL

www.escolaurias.com.br 10
REVENDO: OS MAIORES ERROS DOS
ADVOGADOS EM AÇÕES
ACIDENTÁRIAS

FATO: muitas ações de acidente de trabalho ou


doença profissional têm resultados abaixo de seu
potencial em razão de equívocos do advogado do
reclamante. Quatro dos maiores erros:
 Não compreender os elementos que
definem a responsabilidade
 Não conhecer e/ou não saber manejar as
teses definidoras de responsabilidade
 Não fazer os pedidos certos
 “Bater na tecla errada” nos momentos de
produção de provas

www.escolaurias.com.br 11
ATIVIDADE 3: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS
Nas próximas páginas há trechos de dois acórdãos de
processos trabalhistas (Caso 1 e Caso 2).
Analise os trechos e, depois, responda às seguintes
perguntas:
1. Quais são as diferenças entre os contextos dos fatos em cada
caso? E quais são as semelhanças?
2. No Caso 1, quais foram os fundamentos nos quais os
desembargadores do TRT-4 se fundamentaram para
considerar a empresa 100% culpada, mesmo que o acidente
tenha ocorrido fora do horário de trabalho e mesmo que tenha
ficado comprovado que o empregado estava embriagado no
momento da queda?
3. No Caso 2, quais foram os fundamentos nos quais os
ministros do TST se fundamentaram para afastar totalmente a
responsabilidade da empresa, se o acidente aconteceu,
também, no local de trabalho e foi comprovadamente causado
por um ato de imprudência de outro funcionário da empresa?
4. Para fins de reflexão e aprendizado, imagine: será que, com
um esclarecimento de outros fatos, o resultado de cada um
desses processos poderia ter sido diferente? Que fatos
poderiam ter feito o Caso 1 ser julgado improcedente? E que
fatos poderiam ter feito o Caso 2 ser julgado procedente?

www.escolaurias.com.br 12
ATIVIDADE 2: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS
CASO 1: PROCESSO Nº 0020841-78.2016.5.04.0661
CONTEXTO DOS FATOS, SEGUNDO O ACÓRDÃO DO TRT-4: “Incontroverso que o
autor sofreu acidente de trabalho ao cair do 4º andar de uma das obras da ré onde
funcionava um alojamento para os trabalhadores”. “Acidente do trabalho fatal ocorrido em
horário destinado ao descanso noturno entre jornadas” “O empregado apresentava
elevado teor de álcool no sangue”. “Caso em que a empregadora estabeleceu como
alojamento de descanso para seus operários, local em andar elevado da obra inconclusa,
sem observância de quaisquer das condições estabelecidas na NR-24 da Portaria MT n.º
3.214/78.” “Escuridão, deficiência de guarnição, instabilidade do piso, inexistência de
áreas de circulação livre e a manutenção de poços entre pavimentos”.
DECISÃO DO TRT-4: “ACIDENTE DE TRABALHO FATAL INCONTROVERSO.
ALOJAMENTO IMPRÓPRIO. IRRELEVÂNCIA DA FALTA DE PLENA HIGIDEZ FÍSICA E
MENTAL DO TRABALHADOR QUE ESTAVA EM HORÁRIO NOTURNO DE INTERVALO
PARA DESCANSO ENTRE DUAS JORNADAS. CULPA EXCLUSIVA DA
EMPREGADORA. Empregadora é culpada pelo acidente do trabalho que ocasionou o
óbito do trabalhador quando comprovado que deixou de cumprir os deveres estabelecidos
no art. 7.º, XXII, da CRFB, no art. 157 da CLT, no art. 338 do Regulamento da Previdência
Social e, em especial, as normas de segurança do trabalho contidas nas NR-1 e NR-24 da
Portaria MTE n.º 3.214/78. Caso em que a empregadora (...) gerando riscos para a
integridade física e a própria vida dos trabalhadores ali estabelecidos. Acidente (...)
passível de ocorrer com qualquer operário do alojamento, independentemente da plena
higidez física e mental. Recurso dos sucessores do de cujus a que se dá provimento para
reconhecer a culpa exclusiva da empregadora, majorando proporcionalmente as
indenizações pelos danos materiais e morais derivados do infortúnio. . (...) Valor da
condenação majorado para R$ 380.000,00.”
RESULTADO FINAL DO PROCESSO: indenização de R$ 1.100.544,12 (valor
homologado, último cálculo feito nos autos, datado de 26/11/2019)
(TRT-4. RO 0020841-78.2016.5.04.0661. 1ª Turma. Julgamento: 31 de Outubro de 2018)

www.escolaurias.com.br 13
ATIVIDADE 2: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS
CASO 2: PROCESSO Nº 0000947-18.2011.5.05.0612
CONTEXTO DOS FATOS, SEGUNDO OS ACÓRDÃOS DO TRT-5, TST E STF: “o
infortúnio ocorreu durante o período do intervalo intrajornada, quando os empregados
estavam esquentando fumo na lata de tinta para cheirar. No momento em que o
Reclamante se encontrava cheirando o fumo, um de seus colegas, pensando que o fogo
havia se apagado, colocou mais álcool ocasionando uma explosão.” “provocando
queimaduras no Reclamante que a utilizava naquela instante.” “Com queimaduras de
segundo e terceiro graus em 70% do corpo, ficou internado na UTI de hospital Vitória da
Conquista (BA) por longo período”. “Os prepostos das rés sequer iam na tenda nesse
lapso de tempo”. “Os prepostos da empresa não sabiam que o Reclamante e seus colegas
acediam fogo na lata de tinta, fosse para fazer café, fosse para cheirar fumo”. “A natureza
das atividades executadas pelo Recorrente no canteiro de obras não exigia o acendimento
de fogueiras com a utilização de álcool”. “Alguns trabalhadores usavam o fogareiro de lata
e levavam o álcool para acender o fogo” Observação.: segundo a inicial, os empregados
utilizavam a lata de tinta para esquentar café.
DECISÃO DO TST: “RECURSO DE REVISTA. ACIDENTE OCASIONADO POR COLEGA
DE TRABALHO DURANTE O INTERVALO INTRAJORNADA. AUSÊNCIA DE CULPA DO
EMPREGADOR PELO INFORTÚNIO. NEXO CAUSAL NÃO CONFIGURADO.
PRETENSÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL. IMPOSSIBILIDADE. 1. O
ordenamento jurídico pátrio (CF, art. 7º, XXVIII, da Carta Magna) fixou, como regra, a
teoria da responsabilidade subjetiva do empregador por danos causados a empregado
decorrentes de acidente do trabalho. Contudo, não se cuidando de hipótese de
responsabilização objetiva do empregador (art. 927, parágrafo único, do CCB), a
reparação perseguida pressupõe o concurso dos seguintes requisitos: ação ou omissão do
empregador, culpa ou dolo do agente, dano e relação de causalidade. (...) 3. Nesse
contexto, não é possível reconhecer a responsabilidade do empregador ante a ausência
de conduta culposa, omissiva ou comissiva, que guarde nexo de causalidade com o
acidente (CC, arts. 186 e 927). Sem prejuízo dos efeitos previdenciários resultantes do
infortúnio sofrido (Lei 8.213/91, art. 21, parágrafo 1o), o fato de o acidente ter sido causado
por colega de trabalho no local da prestação de serviços não autoriza a

www.escolaurias.com.br 14
ATIVIDADE 2: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS
CASO 2: PROCESSO Nº 0000947-18.2011.5.05.0612
responsabilização automática do empregador, com fundamento no artigo 932, III, do
Código Civil. Afinal, além de o infortúnio não ter resultado do exercício do trabalho,
tampouco em razão, é certo que o acidente ocorreu durante o intervalo intrajornada –
momento em que o empregado não está à disposição do empregador, podendo frui-lo
para refeição, lazer ou descanso. Durante os intervalos legais, portanto, estando ou não o
empregado no ambiente físico da empresa, eventuais infortúnios havidos, se não
creditáveis a ação – omissiva ou comissiva – do empregador ou que não tenham relação
direta com o trabalho executado, não ensejarão a responsabilidade do empregador. No
caso, à luz das premissas fáticas adotadas pelo Regional, não seria possível ao
empregador, ainda que diligente e consciente do dever de garantir ambiente de trabalho
seguro e saudável aos empregados (CLT, art. 157, I e II), prever ou evitar o acidente
ocorrido. Não evidenciados os elementos da responsabilidade civil, consagrados nos
artigos 186 e 927 do Código Civil, não subsiste o dever de indenizar do empregador.”
RESULTADO FINAL DO PROCESSO: totalmente improcedente (observação: a
indenização requerida na inicial foi de R$ 750 mil.)
(TST-RR-947-18.2011.5.05.0612. 7ª Turma. Relator Min. Douglas Alencar Rodrigues.
Julgamento: 13/05/2015).

www.escolaurias.com.br 15
ATIVIDADE 2: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS

QUAL É O FUNDAMENTO CENTRAL DA


RESPONSABILIDADE DO EMPREGADOR NO DIREITO
DO TRABALHO?
A responsabilidade é importante porque define se há
indenização. Se há responsabilidade, há indenização
(material, moral, estética)
Fundamento legal da responsabilidade: ação ou
omissão culpável do empregador (ato ilícito) e nexo
de causalidade entre o dano e a conduta do
empregador (arts. 186 e 927 do CC)
Mas, especificidade trabalhista: responsabilidade da
empresa maior que a do empregado.
Não são considerados iguais. Hipossuficiência.
Princípio da alteridade (art. 2º da CLT). Uso da força de
trabalho de outrem com fins lucrativos.
Princípio da Proteção. Dever de proteção.
Consequência relacionada a acidentes/doenças: dever
do empregador de garantir um ambiente de trabalho
seguro e saudável (art. 7º, XXII e XXVIII, da CF; art. 157
da CLT; NRs).

www.escolaurias.com.br 16
ATIVIDADE 2: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS

DIANTE DISSO, COMO ATUAR, NA PRÁTICA? QUAL


DEVE SER SEU FOCO NUM PROCESSO? NAS SUAS
PETIÇÕES, AUDIÊNCIAS, OITIVA DE TESTEMUNHAS,
PERÍCIAS, RECURSOS?
Pelo reclamante:
Buscar e evidenciar fatos que mostram que a empresa
NÃO CUMPRIU com seus deveres de criar um
ambiente seguro para proteger o empregado e
prevenir acidentes e lesões.
Fundamentos legais: art. 7º, XXII e XXVIII, da CF; art.
157 da CLT; NRs.
Pela reclamada:
Buscar e evidenciar fatos que mostram que a empresa
CUMPRIU com seus deveres de criar proteger o
empregado e evitar acidentes e lesões, que não foi
negligente com relação a isso e que não poderia
prever o que aconteceu e não tinha, portanto, como
controlar e evitar.
Fundamentos legais: art. 7º, XXII e XXVIII, da CF; art.
157 da CLT; NRs.

www.escolaurias.com.br 17
ATIVIDADE 2: O SEGREDO DA
RESPONSABILIDADE NAS AÇÕES
ACIDENTÁRIAS
EM SÍNTESE, QUANTO AOS CASOS:
1. Nos dois casos, o acidente aconteceu no local de trabalho, mas, no
horário de intervalo e fora de um contexto de prestação de serviços. No
Caso 1, ficaram evidenciados fatos relacionados ao descumprimento de
deveres de criação de um ambiente seguro e de prevenção de acidentes.
No Caso 2, os fatos que ficaram evidenciados são relacionados à
imprudência do outro funcionário e à impossibilidade da empresa de
controlar e prever que aquele acidente poderia acontecer.
2. No Caso 1, o processo foi procedente por ter sido evidenciado que a
empresa deixou de cumprir seu deveres. Porém, o resultado poderia ter
sido diferente se, eventualmente, tivessem ficado evidenciados fatos que
demonstrassem que a empresa foi cuidadosa e empreendeu esforços
para prevenir acidentes. O escritório do reclamante teve êxito em
evidenciar “seus fatos”. Será que o escritório da reclamada deu suficiente
atenção a isso? Será que seu foco foi direcionado aos fatos corretos?
Será que não ficou nenhum detalhe para trás? (exemplos)
3. No Caso 2, a empresa foi absolvida por ter ficado evidenciado que
não deixou de cumprir seus deveres de criar um ambiente seguro e não
poderia controlar o que aconteceu. Porém, o resultado poderia ter sido
diferente se, eventualmente, tivessem ficado evidenciados fatos que
demonstrassem que a empresa descumpriu seus deveres de proteção e
de cuidado, de criar um ambiente “à prova de acidentes”. O escritório da
reclamada teve êxito em evidenciar “seus fatos”. Será que o escritório do
reclamante deu suficiente atenção a isso? Será que seu foco foi
direcionado aos fatos corretos? Será que não ficou nenhum detalhe para
trás? (exemplos)
www.escolaurias.com.br 18
PARTE
4
O PILAR 3:
ATRAIR
CLIENTES

www.escolaurias.com.br 19
ATIVIDADE 4: “DOUTOR, TEVE UMA
SITUAÇÃO NA FÁBRICA...”
(ENTENDENDO A MENTE DO
TRABALHADOR
ACIDENTADO/DOENTE)

Você é advogado e recebeu as seguintes mensagens:


R5

R2

R1 R3 R6

R4
R7

Quais serão suas respostas para o potencial cliente?


Fundamentos) Considere as seguintes características do
cliente desse nicho: fragilizado; suspeita que tem uma causa de
valor alto; disputado por outros advogados; desconfiado.
www.escolaurias.com.br 20
OS MAIORES ERROS NO
PILAR 3
ERROS COMUNS:
 Atrair por métodos lentos ou passivos
(exemplo: indicações)
 Tentar atrair de forma agressiva ou
violando o Código de Ética
 Não usar o potencial das redes sociais
 Errar ao responder as mensagens
 Não dar atenção acima da média;
 Mostrar desespero;
 Não se valorizar e mostrar que você é a
pessoa certa;
 Não mostrar empatia com a situação especial
que ele vive.

www.escolaurias.com.br 21
REVOLUÇÃO DOS
CLIENTES
SE VOCÊ APRENDER:
 Definir qual é o cliente que você quer
 Atrair pessoas desconhecidas com esse
perfil de forma ativa e rápida com respeito
ao Código de Ética
 Saber como responder essas mensagens
de modo a converter essas pessoas em
clientes com contrato fechado

VOCÊ VAI VIVER UMA REVOLUÇÃO NO SEU


PODER DE ATRAIR CLIENTES

MAS ISSO É REALMENTE POSSÍVEL?

www.escolaurias.com.br 22
OS 2 GRANDES DESAFIOS
DO PILAR 3
Há vários desafios, mas...
ESSES SÃO OS DOIS MAIORES DESAFIOS:
CONQUISTAR: converter mensagens de
pessoas interessadas em contratos fechados
(observação: são clientes disputados que não
te conhecem)
ATRAIR: receber mensagens de
desconhecidos interessados em fechar com
você (O MAIOR DESAFIO)

www.escolaurias.com.br 23
UM SEGREDO ANTIGO DE
ATRAÇÃO DE CLIENTES
DESDE SEMPRE, ALGUNS ADVOGADOS DÃO
PALESTRAS / SEMINÁRIOS / AULAS. QUAL É O
EFEITO?
Compreensão do problema gera conexão
emocional
Ensinar algo útil gera reciprocidade
Mostrar que você tem conhecimento valioso
gera autoridade
RESULTADO: DESEJO DE TE TER COMO
ADVOGADO/ADVOGADA
ESSA É A BASE 1 DA REVOLUÇÃO DOS
CLIENTES
Mas... E aí?

www.escolaurias.com.br 24
O GRANDE TRUNFO QUE
QUASE NINGUÉM ENTENDEU
AINDA : A INTERNET
O GRANDE TRUNFO DA INTERNET
 Uma possibilidade que nunca existiu:
disponibilizar uma mensagem para um
número massivo de pessoas com:
 Custo muito baixo
 Segmentação ativa de postagens
 Dinâmica de funil: alcançados >
visualizaram > interessaram > te enviaram
mensagem

ESSA É A BASE 2 DA REVOLUÇÃO DOS


CLIENTES

www.escolaurias.com.br 25
A PERGUNTA: QUE
MENSAGEM ENVIAR?

É O QUE MUITOS AINDA


NÃO SABEM...

www.escolaurias.com.br 26
O MÉTODO REVOLUÇÃO DOS
CLIENTES 30 MIL TRABALHISTA

OS FUNDAMENTOS DO MÉTODO REVOLUÇÃO


DOS CLIENTES 30 MIL TRABALHISTA:
 Passo 1: compreender a pessoa que você quer
atrair para o seu escritório, o que está na mente
dele, o que o incomoda, o que ele deseja, do
que ele precisa
 Passo 2: Compreender a dinâmica do Marketing
de Conteúdo – 1) como enviar uma mensagem
impactante, 2) a dinâmica de funil
 Passo 3: produzir conteúdos simples e diretos
que tocam um problema e ajuda com uma
solução. Para acelerar, impulsionar.
 Exemplos de advogados que estão usando

www.escolaurias.com.br 27
O MÉTODO REVOLUÇÃO DOS
CLIENTES 30 MIL TRABALHISTA

O MÉTODO NA PRÁTICA:
 Características dos trabalhadores
acidentados/doentes (ou das famílias de
trabalhadores falecidos):
 Fragilizados
 Se sente desvalorizado e injustiçado
 Carente de informação e atenção
 Às vezes, disputado por vários advogados
 Vê advogados com desconfiança, mas,
também como autoridade
 Exemplos de dúvidas:
 Sofri acidente na empresa, quais meus direitos?
 A empresa tem que emitir CAT do meu acidente?
 Estou com uma lesão que veio do trabalho, e agora?
 Fui assediado na empresa e estou com depressão...

www.escolaurias.com.br 28
O MÉTODO REVOLUÇÃO DOS
CLIENTES 30 MIL TRABALHISTA

O MÉTODO NA PRÁTICA:
 Produção de vídeo curto (50 a 110
segundos) com roteiro básico:
 1) pergunta > 2) solução > 3) conclusão
 Importante: conteúdo informativo
 Postar no Instagram e/ou Facebook
 Impulsionar

www.escolaurias.com.br 29
VOCÊ
TAMBÉM
...

QUER
MAIS?
www.escolaurias.com.br 30
EU QUERO
CONTINUAR
!

COM VOCÊ
QUE TEM
CERTEZA QUE
QUER O SEU
30 MIL
TRABALHISTA
www.escolaurias.com.br 31
ANTES: O PLANO PRO
SEU 30 MIL TRABALHISTA

A. Realidade atual: ganhos insuficientes com


advocacia trabalhista
B. Realidade desejada: ganhar 30 mil reais por
mês com advocacia trabalhista EM ________.
ETAPAS / OBJETIVOS MEU PRAZO
ETAPA “A BASE”. Aprender 3 Pilares:
Elementos da Procedência > Aprender até: ____/____/________
Método clientes > Aprender até: ____/____/________
ETAPA “CORAGEM”
Atração de clientes > Começar a aplicar método ____/____/________
em:
Protocolo do 1º Processo > Protocolar em:
“ETAPA ROTINA”. Implantação mês a mês. 2
clientes/semana. Plano de 5 anos. Implementar ____/____/________
até:
CONQUISTA “SONHO REAL”.
600 mil em 6 meses. Vou alcançar em: ____/____/________
www.escolaurias.com.br 32
AGORA
...

SURPRESAS!

www.escolaurias.com.br 33
BÔNUS EXTRAS
DO INTENSIVO 30 MIL
TRABALHISTA!
1. Atividade extra “MÃO NA MASSA
ATRAIR CLIENTES”: amanhã 11h00,
imersão inédita.

2. Aula Extra Bônus GRAVADA: “Viver o 30


Mil Trabalhista”: disponível de amanhã a
domingo. Super Conteúdo e mais os
detalhes sobre a oportunidade do
Método Completo.

3. Live Bônus Final Tira-Dúvidas: terça-feira


das 18h00 às 19h00.
www.escolaurias.com.br 34
ENTÃO...

ATÉ
MAIS!
www.escolaurias.com.br 35
OS APOIOS DO DIA A DIA
PARA A SUA JORNADA 30
MIL TRABALHISTA

@uriasescolade
advogados

Escola Urias

Escola Urias

www.escolaurias.com.br 36
QUEM SOU EU,
Professor João Urias

Um professor apaixonado que há dez anos decidiu


perseguir o sonho de ser um advogado trabalhista de
sucesso. Quase desisti após sentir na pele algumas
dores da advocacia, mas persisti e percebi que a chave
da minha vida tinha começado a virar quando, em
2014, com apenas três anos de OAB, tive uma
sentença com êxito de R$ 541.543,73 e também fui
chamado para dar aulas em pós-graduação. Hoje me
dedico principalmente a ensinar advogados e
advogadas a alcançarem os resultados profissionais,
financeiros e de qualidade de vida que sonham por
meio dessa profissão tão bela que é a advocacia.

Um pouco do meu "currículo tradicional": Advogado. Mestre em Direito do Trabalho


pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco - USP. Ex-Professor no Curso de
Pós-Graduação em Direito e Processo do Trabalho da Universidade de Taubaté.
Doutorando em História Econômica - USP. Fundador da Urias: Escola de Direito do
Trabalho. Fundador e mantenedor do canal "Precedentes Trabalhistas" (Instagram
@uriasescoladeadvogados, Youtube e Facebook). Coordenador e coautor dos três livros
da coletânea "Direito Ambiental do Trabalho: apontamentos para uma Teoria Geral" ao
lado dos juízes do Trabalho e professores Dr. Guilherme Guimarães Feliciano e Dr. Ney
Maranhão. Parecerista da Revista da Escola Judicial do TRT-4. Criador do Método de
Ensino Prorrogatere.

www.escolaurias.com.br 37