Você está na página 1de 9

Universidade Católica de Moçambique

Instituto de Educação à Distância


Rua Correia de Brito, 613, Ponta Gêa
C.P 90 - Beira - Moçambique
Tel: (+258) 23 32 64 05

DIDÁCTICA DE
PORTUGUÊS - I
Guia Tutorial

Licenciatura em Ensino de Língua Portuguesa


2o ano

Docente: ……………………………………………….

E-mail:…………………………………………………………..

Contacto:…………………………………
1

Table of Contents
1 Introdução ................................................................................................................................ 2

2 Objectivos gerais de aprendizagem ......................................................................................... 2

3 Conteúdos a abordar ................................................................................................................ 2

4 Método de aprendizagem......................................................................................................... 3

5 Desempenho esperado ............................................................................................................. 4

6 Formas de Avaliação ............................................................................................................... 4

7 Actividades a realizar (prazos) ................................................................................................ 4

Actividade 1: (1ª Unidade à 12ª Unidade) ................................................................................ 4

Actividade 2: (Da 13ª Unidade à 24 ªUnidade) ......................................................................... 5

8. Sessões de aprendizagem......................................................................................................... 6

a. 1a Sessão Presencial: 07 à 08 de Março ............................................................................... 6

b. 2a Sessão Presencial: 16 a 17 de Maio ................................................................................. 6

8.1. Momento interregno................................................................................................................. 7

8.2. Recursos ................................................................................................................................... 7

9. Sessão de Exames ....................................................................................................................... 8

10. Bibliografia Recomendada........................................................................................................ 8


2

1 Introdução

Seja bem-vindo a disciplina de Didáctica de Português I, em que iremos tratar de conhecimentos


teóricos de natureza didáctica cientifica que lhe permitirão de forma reflexiva compreender o total
dinamismo do processo de ensino e aprendizagem de línguas e em particular a língua portuguesa.
O Material de apoio base é o Módulo da Disciplina mas deve ser enriquecido pelas bibliografias
que serão recomendadas e por outras que abordam os conteúdos das unidades.

2 Objectivos gerais de aprendizagem

 Compreender que o processo de ensino e aprendizagem da L2 realiza se em diferentes


contextos e que cada um destes tem o seu condicionalismo;
 Planificar o processo de ensino e aprendizagem da língua portuguesa e execução da aula;
 Desenvolver capacidades Científico-pedagógicas que visam a intervenção activa e
contínua no processo de ensino e aprendizagem;
 Adquirir conhecimentos sobre a Didáctica da Língua Portuguesa L2, tendo em
consideração o contexto em que ocorre a aprendizagem desta língua;
 Aplicar os conhecimentos e capacidades adquiridos em actividades de planificação e
leccionação de aulas;
 Desenvolver capacidades de formação autónoma e actualização contínuas, no contexto da
Didáctica do Português L2;
 Aprimorar conhecimentos científico-didácticos eficazes para a intervenção activa no
ensino do Português em Moçambique.

3 Conteúdos a abordar

Nesta disciplina iremos abordar os seguintes conteúdos:

 Introdução a Didáctica da língua


 Didáctica do Português como língua materna, língua estrangeira e teorias linguísticas
 Ensino individualizado, finalidades, objectivos do ensino do português
 Ensino e aprendizagem da língua Portuguesa
 Processo de aquisição e aprendizagem de línguas
3

 O papel dos diferentes ambientes linguísticos no desenvolvimento de uma língua


 Teorias e métodos de ensino das línguas
 Estratégias para a aprendizagem da leitura
 Conceito e desenvolvimento do currículo
 Justificação do currículo
 Tipos de currículo
 Currículo formal e o processo de ensino
 Organização do processo ensino aprendizagem
 A dinâmica do Português no ensino primário em Moçambique
 Competência linguística e comunicativa em aprendentes da língua segunda
 O ensino programado
 Atitudes do professor
 Tipos de perguntas de avaliação e níveis
 Requisitos de um teste de avaliação
 Estratégias e actividades de ensino e aprendizagem
 Planificação organizada de estratégias e actividades de ensino e aprendizagem
 Objectivos pedagógicos em sala de aula
 Programa de ensino básico e formação de professor
 Modelos cognitivos de ensino.

4 Método de aprendizagem

O curso adota métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a
responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao tutor, ele passa a ser,
sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

As sessões serão ministradas segundo métodos de exposição aberta do tutor da disciplina e trabalho
independente dos estudantes, durante os intervalos das presenciais seguidas de partilhas na sala de
aula.
4

5 Desempenho esperado

Espera-se que o estudante compreenda que a Didáctica é uma disciplina normativa que regula o
ensino; possa descrever a importância que esta tem no ensino da língua; se debruçar sobre o
processo de aquisição e aprendizagem da língua; falar das tipologias de erros mais cometidos por
falantes do português na óptica de L2.

6 Formas de Avaliação
Ao longo da disciplina o estudante deverá realizar todas actividades propostas para auto –
avaliação, pois constitui uma avaliação de carácter formativo. Os trabalhos individuais ou de
campo (teóricos ou práticos) realizados pelo estudante têm sobre a média de frequência o peso de
40% e são indicados pelos tutores. No final do ano será realizado um exame de Múltipla escolha
que terá o peso de 60% sobre a média final. A nota final será calculada através da seguinte fórmula:
NF = MF x 40% + NE x 60%; onde:

NF -Nota Final; MF - Média de frequência; NE - Nota de Exame.

7 Actividades a realizar
Os exercícios de autoavaliação abaixo descritos, são actividades que visam desenvolver o estudo
individual do estudante e garantir o desenvolvimento formativo. As actividades que serão
classificadas (Somativas), serão indicadas pelo tutor durante as sessões.

Actividade 1: (1ª Unidade à 12ª Unidade)


1. Dê o conceito de Didὰctica de língua Portuguesa e indique o seu objecto de estudo.
2. Indique a importância da Did́́́́́́actica para o ensino da língua Portuguesa.
3. Diferencie as teorias linguísticas de ensino.
4. Justifique a afirmação seguinte:
O ensino e aprendizagem da língua materna, quanto da língua segunda ou estrangeira em contexto
escolar e tarefa complexa e não isenta de contradições.
5

5. Mencione sistematicamente os objectivos ou finalidades do ensino do Português.


6. Indique a relação entre o ensino e a aprendizagem.
7. Explique como é que as crianças adquirem e desenvolvem a linguagem.
8. Caracteriza a escola como um ambiente linguístico.
9. Os falantes do português na optica de L2 cometem várias tipologias de erros. Mencione-os e
indique algumas acções pedagógicas a desencadear com vista a minimizar tais erros.
10. Indique e descreve as principais teorias e métodos de ensino das línguas.
11. Mencione algumas estratégias de leitura a serem usadas na infância pelos pais e educadores de
infância.
12. Define o termo currículo no PEA
13. Mencione as implicações da adopcão de sentido amplo e alargado do currículo.
14. Indique os elementos fundamentais que justificam um currículo.
15. Diferencie exemplificando o currículo informal, formal e oculto no PEA.
16. Identifique os factores que interferem na possível discrepância entre o currículo planeado e o
praticado na situação de ensino.

Actividade 2: (Da 13ª Unidade à 24 ªUnidade)

17. Mencione os instrumentos teóricos- metodológicos do trabalho do professor que servem como
auxílio na organização do ensino.
18. Indique as estratégias que os professores primários usam de forma a estancar os problemas
oriundos das diferenças de acesso `a língua por diferentes crianças moçambicanas.
19.Quais são os diferentes estatutos que a língua portuguesa tem em Moçambique?
20. Identifique e diferencie as competências linguísticas.
21. Enumere os princípios que regem o ensino programado.
22. Caracterize o trabalho do professor no contexto escolar.
23. Distingue os tipos de perguntas em termos de vantagens, desvantagens e suas finalidades.
24. Enumere os requisitos necessários num teste de avaliação.
25. Diferencie estratégias de ensino e actividades no PEA.
26. Explique os passos principais que orientam um plano sequencial organizado de aprendizagem.
6

27.Escolhe uma temática qualquer da disciplina de Português, ensino secundário geral e define os
objectivos cognitivos, afectivos e psicomotores.
28. Analise criticamente os programas do ensino básico.
29. Indique os modelos cognitivos de ensino
30. Diferencie a estratégia indutiva da dedutiva de ensino.

8. Sessões de aprendizagem
a. 1a Sessão Presencial: 07 e 08 de Março

Nesta sessão inaugural, o tutor faz a apresentação do Guia de Estudo, os objectivos gerais da
disciplina, a metodologia a ser usada, as formas de avaliação, os resultados de aprendizagem
esperados, orienta o debate dos conteúdos das primeiras unidades do módulo, as actividades de
auto-avaliação, trabalhos teóricos ou práticos a serem realizados e define com os estudantes as
estratégias de interacção. O seu papel centra-se na motivação, mediação, orientação e promoção
de um contexto de aprendizagem conducente a formação da comunidade de aprendizagem.

Em relação aos estudantes, figuras autónomas na sua aprendizagem, apresentam dúvidas pontuais
referentes ao Guia de estudo e ao Conteúdo Básico de Referência (Módulo), criam laços sociais,
coordenam estratégias de interação entre eles, isto é, são responsáveis pela formação de grupos de
estudos, e sugerem estratégias de comunicação entre estes e o tutor.

b. 2a Sessão Presencial: 16 e 17 de Maio

Nesta sessão, o tutor movido pela orientação de fazer com que o estudante assuma o seu processo
de aprendizagem de forma activa, concentra-se em esclarecer dúvidas, dar feedback das
actividades até então realizadas, monitorar actividades práticas e fornecer as directrizes na
preparação para o exame.

Os estudantes expõem as dúvidas encontradas durante o estudo individual ou em grupo e interagem


com os colegas e tutor, recebem o feedback do tutor, realizam actividades práticas, debatem em
torno das restantes unidades do módulo e partilham recursos.
7

8.1. Momento interregno

Neste período, o tutor faz o acompanhamento, que consiste em atender pelo telefone, internet ou
fisicamente os estudantes, dar feedback, reforçar o processo de auto aprendizagem. Nesta fase, o
tutor esclarece dúvidas, direciona conteúdos, promove o diálogo problematizador, modera,
acompanha as discussões nos grupos de estudo e actualiza o conteúdo pedagógico.

O estudante realiza actividades de auto-avaliação e trabalhos individualmente ou em grupo, de


forma rigorosa conforme os objectivos preconizados em cada unidade. Interage com o conteúdo,
seus pares, tutor, realiza trabalhos práticos ou teóricos. A colaboração entre os estudantes é
estimulada de modo que juntos construam o conhecimento, pelo debate de ideias e partilha de
informações e recursos.

8.2. Recursos

As disciplinas são ministradas com o emprego de recursos que propiciem ao estudante a devida
autonomia e o desenvolvimento de sua capacidade de iniciativa. Assim sendo, dispõem-se os
seguintes recursos de aprendizagem: Guias de estudo, Conteúdo Básico de Referência (Módulo),
Bibliografias básicas e complementares e objectos de aprendizagem (Textos de apoio, PowerPoint,
Prezi, entre outros).

Também são usados suportes tecnológicos como recursos audiovisuais (projector multimídia, tela
interativa, Tablet, data-show e CD).

Com relação as aulas práticas desenvolvidas no decorrer do curso, cumpre salientar que as mesmas
são concebidas de acordo com as especificidades de cada disciplina, principalmente aquelas que
carecem de laboratórios de informática, com acesso a internet, laboratórios de química, física,
Biologia, Educação Física e Desporto, receptor GPS, Software SIG, aula-excursão, dentre outros,
com vista a dinamizar o aprendizado e incentivar a busca pelo conhecimento.
8

9. Sessão de Exames

 Exame Normal de cadeiras Gerais (1º a 3º ano) excepto estatística e Especificas do 4º ano:
01 e 02 de Agosto.
 Exame de Recorrência de cadeiras Gerais (1º a 3º ano) excepto estatística e Especificas do
4º ano: 05 à 06 de Setembro.
 Exames Normal de especialidade (1º a 3º ano) incluindo estatística: 31 de Outubro e 01 de
Novembro.
 Exame de Recorrência de especialidade (1º a 3º ano) incluindo estatística: 05 à 06 de
Dezembro.

10. Bibliografia Recomendada

AMOR, Emília (1983), Didáctica do Português: Fundamentos e Metodologia, Lisboa: Texto


Editora.

GOMES, A. (1991). Guia do Professor de Língua Portuguesa, Vol. I, Lisboa: Fundação Calouste
Gulbenkian.

LIBÂNEO, José Carlos (1998), Didáctica, São Paulo: Cortez Editora.

MONTMOLLIN, Maurice de (1973), O Ensino Programado, Coimbra: Livraria Almedina.

PACHECO, José Augusto (1996), Currículo: Teoria e Práxis, Porto: Porto Editora.

POPHAM, W. James e BAKER, Eva L. (1976), Táticas de Ensino em Sala de Aula, 1ͣ ed., Porto
Alegre: Editora Globo S.A.

Reis, C., Adragão. (1992). Didáctica do Português. Lisboa, Universidade Aberta

RIBEIRO, António Carrilho E RIBEIRO, Lucie Carrilho (2003), Planificação e Avaliação do


Ensino-aprendizagem, (1ª ed.). Lisboa: Universidade Aberta.

Você também pode gostar