Você está na página 1de 13

Universidade Católica de Moçambique

Instituto de Educação à Distância


Rua Correia de Brito, 613, Ponta Gêa
C.P 90 - Beira - Moçambique
Tel: (+258) 23 32 64 05 Fax: (+258) 23 32 64 06
E-mail: ied@ucm.ac.m

ONDAS E ÓPTICA
Guia Tutorial

Licenciatura em Ensino de Física


2º ano - 2020

Tutor: _____________________________
e-mail ________________________________________
Cell ________________________________________
1

Índice
1 Introdução ............................................................................................................................... 2

2 Objetivos gerais de aprendizagem .......................................................................................... 2

3 Conteúdos a abordar ............................................................................................................... 2

4 Método de ensino – aprendizagem......................................................................................... 3

5 Desempenho esperado............................................................................................................ 3

6 Formas de Avaliação ................................................................................................................ 3

7 Atividades a realizar ................................................................................................................ 4

7.1 Atividade 1........................................................................................................................ 4

7.2 Atividade 2........................................................................................................................ 7

8 Sessões Presenciais/Síncronas .............................................................................................. 10

8.1 1a Sessão Presencial: 07 a 08 de Março ........................................................................ 10

8.2 2a Sessão Presencial: 16 a 17 de Maio .......................................................................... 10

8.3 Momento interregno .............................................................................................................. 10

8.4 Recursos .................................................................................................................................. 11

9 Sessão de Exames .................................................................................................................. 11

10 Bibliografias Recomendadas .............................................................................................. 12


2

1 Introdução

Seja bem-vindo a disciplina de Ondas e Opticas. O ensino desta cadeira tentará sempre que
possível destacar a unidade da Física e a realidade que rodeia o aluno, relacionando os diversos
fenómenos das ondas e da óptica mediante uma descrição teórica e experimental comum a eles.
Através da integração de vários fenómenos ondulatórios, de discussões em torno de exemplos
com aplicações e técnicas, de tantas demonstrações em classe quanto possíveis, será possível
ilustrar a ampla aplicação da teoria física tornando deste modo para o estudante, provavelmente,
mais fácil a descrição, a resolução e a compreensão das tarefas e problemas relacionados com os
conteúdos abordados.

O Material de apoio base é o Módulo da Disciplina mas deve ser enriquecido pelas bibliografias
que serão recomendadas e por outras que abordam os conteúdos das unidades relacionadas.

2 Objetivos gerais de aprendizagem

Quando terminar o estudo de Física Escolar o estudante será capaz de:


 Tratar com mais profundidade fenómenos ligados a oscilações, ondas e óptica abordados na
física escolar;
 Criar motivação,
 Abrir horizonte e dar ao estudante a ferramentas necessária para possíveis pesquisas na
física escolar e/ou na física ondulatória;
 Desenvolver no discente a compreensão dos fenómenos ligados a óptica geométrica e
ondulatória;
 Operar com as aplicações da óptica e da acústica.

3 Conteúdos a abordar

Nesta disciplina iremos abordar os seguintes conteúdos:

 Ondas Electromagnéticas
 Emissores e Receptores de luz
3

 A Luz Corpuscular
 Óptica Geométrica
 Espelhos
 Refracção da Luz
 Prisma
 Lentes Delgadas
 Óptica Ondulatória
 Princípio de Huygens
 Interferência de Duas Fontes de Luz
 Fontes Coerentes e Interferómetros
 Difracção de uma onda
 A Polarização da Luz
 Ondas Harmónicas
 Transferência de Energia

4 Método de ensino – aprendizagem

O curso adota métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a
responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao tutor, ele passa a ser,
sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

As sessões serão ministradas segundo métodos de exposição aberta do tutor da disciplina e


trabalho independente dos estudantes, durante os intervalos das presenciais seguidas de partilhas
na sala de aula.

5 Desempenho esperado

Espera-se que o estudante compreenda os fenómenos relacionados com a luz. Diferencie a luz
como corpúsculo e como uma onda. Interprete corretamente os fenómenos da reflexão, refração,
difração, polarização interferência, e aplique-os em fenómenos correntes do dia-a-dia.
Explique os princípios dos pensadores que trilharam o ramo da Optica, como Maxwell, Hyugens,
Fresnel, entre outros.

6 Formas de Avaliação

Ao longo da disciplina o estudante deverá realizar todas actividades propostas para auto –
avaliação, pois constitui uma avaliação de carácter formativo. Os trabalhos individuais ou de
4

campo (teóricos ou práticos) realizados pelo estudante têm sobre a média de frequência o peso de
40% e são indicados pelos tutores. No final do ano será realizado um exame de múltipla escolha
que terá o peso de 60% sobre a média final. A nota final será calculada através da seguinte
fórmula: NF = MF x 40% + NE x 60%; onde:

NF -Nota Final; MF - Média de frequência; NE - Nota de Exame.

7 Atividades a realizar

O estudante deve procurar resolver os exercícios de auto-avaliação sempre que for possível, não
esperando a sua resolução próximo aos exames ou próximo sessão presencial. A resolução dos
exercícios propostos permitem aquisição de habilidades, verificação do nível de assimilação dos
conteúdos, assim como o levantamento de dificuldade de aprendizagem.

As actividades que serão classificadas (somativas), serão indicadas pelo tutor durante as sessões.

7.1 Atividade 1

1. Diferencie a luz como Corpusculo e como Onda


É difícil imaginarmos, em nosso quotidiano, até que ponto somos banhados por radiações
eletromagnéticas das variadas frequências do espectro. Podemos dizer que o sol é uma das fontes
de radiações predominantes que definem o meio ambiente no qual nós, como uma espécie, temos
evoluído e nos adaptado. Somos também banhados por radiações de rádio, televisão, microondas
de sistema de radar e de sistemas de telefonia, bem como radiações provenientes de lâmpadas,
máquinas de raios X, relâmpagos, ondas provenientes de motores aquecidos, de estrelas
distantes, de materiais radioativos e de outras galáxias. Com os fundamentos das teorias sobre
ondas eletromagnéticas, diga como variam as principais características (velocidade, frequencia e
comprimento de onda).
2. O primeiro forno de micro-ondas foi patenteado no início da década de 1950 nos Estados
Unidos pelo engenheiro eletrônico Percy Spence. Fornos de micro-ondas mais práticos e
eficientes foram desenvolvidos nos anos 1970 e a partir daí ganharam grande popularidade,
sendo amplamente utilizados em residências e no comércio. Em geral, a frequência das ondas
eletromagnéticas geradas em um forno de micro-ondas é de 2450 MHz. Em relação à Física de
um forno de micro-ondas, considere as seguintes afirmativas: Classifica em V e F as afirmações
A. Um forno de micro-ondas transmite calor para assar e esquentar alimentos sólidos e líquidos.
5

B. O comprimento de onda dessas ondas é de aproximadamente 12,2 cm.


C. As ondas eletromagnéticas geradas ficam confinadas no interior do aparelho, pois sofrem
reflexões nas paredes metálicas do forno e na grade metálica que recobre o vidro da porta.
3. A velocidade das ondas eletromagnéticas no vácuo é de 3. 108 m/s. Calcule qual a frequência
dos raios X, sabendo que sua onda possui comprimento de 0,1 Å
4. Em 1895, o físico alemão Wilheim Conrad Roentgen descobriu os raios X, que são usados
principalmente na área médica e industrial. Caracterize o Raios-x

5. O olho humano pode ser entendido como um sistema óptico composto basicamente por duas
lentes – córnea (A) e cristalino (B) . Ambas devem ser transparentes e possuir superfícies lisas e
regulares para permitirem a formação de imagens nítidas. Podemos classificar as lentes naturais
de nossos olhos, A e B, respectivamente, como sendo:
6. Uma lente convergente de distância focal d é colocada entre um objeto e uma parede. Para que
a imagem do objeto seja projetada na parede com uma ampliação de 20 vezes, a distância entre a
lente e a parede deve ser igual a:
7. Em um laboratório de óptica, um estudante faz incidir, sobre uma placa retangular de vidro de
espessura d, um raio de luz monocromático. Sabendo que essa placa encontra-se em uma câmera
de vácuo e que o ângulo formado entre o raio de luz e a normal à placa é de 30 0, identifique as
afirmativas corretas:
i. O ângulo entre o raio refletido e a normal à placa é maior do que 300
iiA velocidade da luz no interior da placa será a mesma que no vácuo
iii O ângulo de refração do raio independe da cor da luz incidente.
iv. O ângulo que o raio de luz faz com a normal, no interior da placa, é menor do que 300.
v. O raio de luz, após atravessar a placa, seguirá uma trajetória paralela à direção de incidência.
6

8. Uma câmara escura de orifício fornece a imagem de um prédio, o qual se apresenta com altura
de 5 cm. Aumentando-se de 100m a distância do prédio à câmara, a imagem reduz-se para 4 cm
de altura. Qual é a distância entre o prédio e a câmara, na primeira posição?
9. A figura representa um feixe de raios paralelos incidentes em uma superfície S e os
correspondentes raios emergentes:

Essa figura ilustra o fenômeno óptico da:


a) dispersão. b) reflexão difusa. c) refração. d) difração. e) reflexão regular.

10. Numa certa guitarra, o comprimento das cordas (entre suas extremidades fixas) é de 0,6 m.
Ao ser dedilhada, uma das cordas emite um som de freqüência fundamental igual a 220 Hz.

Marque a proposição verdadeira:


a) Se somente a tensão aplicada na corda for alterada, a freqüência fundamental não se altera.
b) A distância entre dois nós consecutivos é igual ao comprimento de onda.
c) O comprimento de onda do primeiro harmônico é de 0,6 m.
d) A velocidade das ondas transversais na corda é de 264 m/s.
e) As ondas que se formam na corda não são ondas estacionárias.

12. Rotineiramente, observa-se que a luz solar, quando refletida pela face gravada de um CD
(Compact Disc), exibe as cores correspondentes ao espectro da referida luz. Tal fenômeno ocorre
porque, nesse caso, o CD funciona como:
a) rede de difração b) placa polarizada c) prisma refrator d) lente refletora
7

13. Os óculos de sol são usados para diminuir a intensidade da luz solar que chega aos olhos.
Para tanto, as lentes de alguns óculos possuem filtros que impedem a propagação de parte da luz
incidente, permitindo apenas que os raios que vibram em determinada direção os atravessem.

O fenômeno citado no texto e mostrado na figura, exclusivo de ondas transversais, é denominado


de:
14. Um estudante de Física dispõe de uma fonte de luz de comprimento de onda igual a 5,4 x 10 –
7
m colocada à frente de uma rede de difração de 4000 linhas por centímetro. Determine os
ângulos θ correspondentes às duas primeiras linhas brilhantes projetadas em uma parede
15. Miicroondas, ondas na superfície da água e ondas sonoras são respectivamente:
a) ( ) eletromagnéticas, eletromagnéticas e mecânicas
b) ( x ) eletromagnéticas, mecânicas e mecânicas;
c) ( ) mecânicas, eletromagnéticas e mecânicas;
d) ( ) Mecânicas, mecânicas e eletromagnéticas

7.2 Atividade 2

1. Explique o fenómeno da interferência


2. O fenômeno da interferência não pode ocorrer com o som, porque, ao contrário da luz, o som
consiste de ondas longitudinais. Esta afirmação é:
a) verdadeira, pelos motivos expostos.
b) falsa, pois a interferência se dá nos dois casos.
c) verdadeira, mas não pelos motivos expostos.
d) falsa, pois somente com ondas longitudinais é possível obter interferência.
e) verdadeira, pois em nenhum dos casos, é possível obter interferência.
8

3. Duas fontes, F1 e F2, em fase, produzem ondas periódicas de comprimento de onda λ. A


distância entre as fontes vale 5λ. Alinhado com as fontes temos o ponto P, no qual as ondas tem
a mesma amplitude A.

Calcule a amplitude da onda resultante no ponto P


4. Dois geradores de ondas periódicas situados em pontos P e Q emitem ondas de mesma
amplitude e mesmo comprimento de onda. Se as ondas se anulam num ponto M, devido à
interferência, a distância MP – MQ, em módulo, pode ser igual a:
5. Duas fontes sonoras pontuais F1 e F2, separadas entre si de 4,0 m, emitem em fase e na
mesma freqüência.

6. Um observador, se afastando lentamente da fonte F1, ao longo do eixo x, detecta o primeiro


mínimo de intensidade sonora, devido à interferência das ondas geradas por F1 e F2, na posição
x = 3,0 m. Sabendo-se que a velocidade do som é 340 m/s, qual a freqüência das ondas sonoras
emitidas, em Hz?
7. Um pulso ondulatório senoidal é produzido em uma extremidade de uma corda longa e se
propaga por toda a sua extensão. A onda possui uma frequência de 50 Hz e comprimento de onda
0,5 m. O tempo que a onda leva para percorrer uma distância de 10m na corda vale em segundos:
8. Thomas Young (1773-1829) fez a luz de uma fonte passar por duas fendas paralelas antes de
atingir um obstáculo e observou no anteparo o surgimento de regiões claras e escuras. Marque a
alternativa verdadeira a respeito desse fenômeno:
a) Trata-se do fenômeno da refração, em que a luz tem condição de passar por obstáculos.
9

b) Trata-se do fenômeno da difração, que ocorre somente com ondas mecânicas.


c) Trata-se do fenômeno da difração, em que, após a passagem por pequenos obstáculos, as
ondas tendem a contorná-lo.
d) Trata-se do fenômeno da polarização, em que, após a passagem por pequenos obstáculos, as
ondas tendem a contorná-lo.
e) Trata-se do fenômeno da difração, em que, após a passagem por pequenos obstáculos, as
ondas mecânicas tendem a contorná-lo
9. Qual fenomeno permite afirmar que a luz é uma onda transversal
10. Há algum tempo um repórter de televisão noticiou uma marcha em algum lugar do Brasil.
Em dado momento, citou que os integrantes pararam de marchar quando estavam passando sobre
uma ponte, com medo de que pudesse cair. Na ocasião, o repórter atribuiu tal receio a “crendices
populares”. Com base nos conceitos de Física, é correto afirmar que os integrantes da marcha
agiram corretamente, pois a ponte poderia cair devido ao fenômeno da(o):

11. Se você colocar sua mão em forma de concha em um de seus ouvidos, é provável que ouça
um leve ruído. È um ruído semelhante ao que se ouve quando se coloca junto ao ouvido qualquer
objeto que tenha cavidade, como uma concha do mar ou um canudo. A fonte sonora que dá
origem a esse ruído:
a) é o próprio ruído do ambiente, e a freqüência do som depende do material de que é feita a
cavidade.
b) são as partículas do ar chocando-se com as paredes no interior da cavidade, e a freqüência do
som depende da abertura dessa cavidade.
c)é o próprio ruído do ambiente, e a freqüência do som depende da área da abertura dessa
cavidade.
d) são as partículas do ar chocando-se com as paredes no interior da cavidade, e a freqüência do
som depende da forma geométrica da cavidade.
e) é o próprio ruído do ambiente, e a freqüência do som depende da forma geométrica da
cavidade.
10

8 Sessões Presenciais/Síncronas

8.1 1a Sessão Presencial: 07 a 08 de Março

Nesta sessão inaugural, o tutor faz a apresentação do Guia de Estudo, os objectivos gerais da
disciplina, a metodologia a ser usada, as formas de avaliação, os resultados de aprendizagem
esperados, orienta o debate dos conteúdos das primeiras unidades do módulo, as actividades de
auto-avaliação, trabalhos teóricos ou práticos a serem realizados e define com os estudantes as
estratégias de interacção. O seu papel centra-se na motivação, mediação, orientação e promoção
de um contexto de aprendizagem conducente a formação da comunidade de aprendizagem.

Em relação aos estudantes, figuras autónomas na sua aprendizagem, apresentam dúvidas


pontuais referentes ao Guia de estudo e ao Conteúdo Básico de Referência (Módulo), criam laços
sociais, coordenam estratégias de interação entre eles, isto é, são responsáveis pela formação de
grupos de estudos, e sugerem estratégias de comunicação entre estes e o tutor.

8.2 2a Sessão Presencial: 16 a 17 de Maio

Nesta sessão, o tutor movido pela orientação de fazer com que o estudante assuma o seu
processo de aprendizagem de forma activa, concentra-se em esclarecer dúvidas, dar feedback das
actividades até então realizadas, monitorar actividades práticas e fornecer as directrizes na
preparação para o exame.

Os estudantes expõem as dúvidas encontradas durante o estudo individual ou em grupo e


interagem com os colegas e tutor, recebem o feedback do tutor, realizam actividades práticas,
debatem em torno das restantes unidades do módulo e partilham recursos.

8.3 Momento interregno

Neste período, o tutor faz o acompanhamento, que consiste em atender pelo telefone, internet ou
fisicamente os estudantes, dar feedback, reforçar o processo de auto aprendizagem. Nesta fase, o
11

tutor esclarece dúvidas, direciona conteúdos, promove o diálogo problematizador, modera,


acompanha as discussões nos grupos de estudo e actualiza o conteúdo pedagógico.

O estudante realiza actividades de auto-avaliação e trabalhos individualmente ou em grupo, de


forma rigorosa conforme os objectivos preconizados em cada unidade. Interage com o conteúdo,
seus pares, tutor, realiza trabalhos práticos ou teóricos. A colaboração entre os estudantes é
estimulada de modo que juntos construam o conhecimento, pelo debate de ideias e partilha de
informações e recursos.

8.4 Recursos

As disciplinas são ministradas com o emprego de recursos que propiciem ao estudante a devida
autonomia e o desenvolvimento de sua capacidade de iniciativa. Assim sendo, dispõem-se os
seguintes recursos de aprendizagem: Guias de estudo, Conteúdo Básico de Referência (Módulo),
Bibliografias básicas e complementares e objectos de aprendizagem (Textos de apoio,
PowerPoint, Prezi, entre outros).

Também são usados suportes tecnológicos como recursos audiovisuais (projector multimídia,
tela interativa, Tablet, data-show e CD).

Com relação as aulas práticas desenvolvidas no decorrer do curso, cumpre salientar que as
mesmas são concebidas de acordo com as especificidades de cada disciplina, principalmente
aquelas que carecem de laboratórios de informática, com acesso a internet, laboratórios de
Química, Física, Biologia, Educação Física e Desporto, receptor GPS, Software SIG, aula-
excursão, dentre outros, com vista a dinamizar o aprendizado e incentivar a busca pelo
conhecimento.

9 Sessão de Exames

Exame Normal de Cadeiras Gerais do 1º ao 3º Ano e Específicas do 4º Ano: 01 a 02 de Agosto.


12

Exame de Recorrência de Cadeiras Gerais do 1º ao 3º Ano e Específicas do 4º Ano: 06 a 07 de


Setembro.

Exame de Cadeiras 1º ao 3º Ano incluindo Estatística: 31 de Outubro a 01 de Novembro.

Exame de Recorrência de Cadeiras Específicas do 1º ao 3º Ano incluindo Estatística: 05 a 06 de


Dezembro.

10 Bibliografias Recomendadas

Recursos adicionais (links referentes ao conteúdo, exercícios)