Você está na página 1de 4

Estatística Aplicada à Educação– Antonio Roque – Aula 4

Média, Mediana e Moda para Dados Agrupados

Se, por algum motivo, não se tiver acesso aos dados de uma amostra, mas apenas à sua tabela
de freqüências ou ao seu histograma não será possível calcular exatamente os valores da sua
média, da sua mediana e da sua moda. Neste caso, o melhor que se pode fazer é calculá-las
aproximadamente. Tomemos como exemplo a tabela a seguir:

Medidas da capacidade vital de 50 adultos do sexo masculino entre 18 e 27 anos de idade


(Santa Casa de São Paulo, 1974).

Capacidade Freqüência
Freqüência
Vital ( ) Acumulada
4,0 ├ 4,5 8 8
4,5 ├ 5,0 11 19
5,0 ├ 5,5 5 24
5,5 ├ 6,0 15 39
6,0 ├ 6,5 6 45
6,5 ├ 7,0 2 47
7,0 ├ 7,5 2 49
7,5 ├ 8,0 1 50
Total 50
Fonte: Depto. de Provas Funcionais Pulmonares - Santa Casa/SP.

Para se calcular a média das medidas acima, que só são fornecidas na forma de uma tabela de
freqüências, vai-se supor que todas as medidas que caem dentro de um intervalo de classe
são iguais ao ponto médio daquele intervalo. Portanto, para cada intervalo calcula-se o seu
ponto médio e considera-se que ele ocorre com a mesma freqüência da classe. Desta
maneira, a aproximação que se faz para os dados desconhecidos deste problema é a seguinte:

Dados (pontos 4,25 4,75 5,25 5,75 6,25 6,75 7,25 7,75 Total
médios das classes)
Freqüências 8 11 5 15 6 2 2 1 50

Considerando os dados da tabela aproximada como sendo os dados verdadeiros para o


problema, basta agora usar a fórmula da média aritmética para obter a média da distribuição:
1
Estatística Aplicada à Educação– Antonio Roque – Aula 4
8

∑fx
i =1
i i
4,25 ⋅ 8 + 4,75 ⋅ 11 + 5,25 ⋅ 5 + 5,75 ⋅ 15 + 6,25 ⋅ 6 + 6,75 ⋅ 2 + 7,25 ⋅ 2 + 7,75 ⋅ 1 272
x= 8
= = = 5,44ℓ
8 + 11 + 5 + 15 + 6 + 2 + 2 + 1 50
∑f
i =1
i

Para calcular a mediana, também teremos que fazer uma aproximação. Inicialmente, temos
que determinar o intervalo de classe no qual ela se encontra. Como existem 50 dados, a
mediana será a média entre o 25o e o 26o dado, portanto será o "dado" de ordem 25,5.
Olhando na coluna das freqüências acumuladas da tabela, vemos que o dado de ordem 25,5
cai dentro do quarto intervalo de classe, que vai de 5,5 a 6,0. Portanto, já sabemos que a
mediana tem que valer entre 5,5 e 6,0. Para encontrar um valor único, vamos fazer o seguinte
raciocínio: Dentro do intervalo que vai de 5,5 a 6,0 temos 15 dados (veja na tabela). Não
sabemos os valores exatos desses dados, mas vamos supor que eles varrem o intervalo de 5,5
a 6,0 de maneira uniforme. Como este intervalo tem 6,0 - 5,5 = 0,5 unidades, para distribuir
15 dados uniformemente por ele temos que por um dado a cada 0,5/15 unidades. O primeiro
dado do intervalo é o 25o do total de 50 e será colocado em 5,5 + 1.(0,5/15). O segundo dado
do intervalo é o 26o e será colocado em 5,5 + 2.(0,5/15). Os demais dados são posicionados
de maneira equivalente até o 15o, que ficará em 5,5 + 15.(0,5/15) = 6,0.

Como o dado correspondente à mediana é o 25,5, ou seja é o de ordem 1,5 dentro da série
dos 15 dados a serem postos dentro do intervalo, o seu posicionamento será: 5,5 +
1,5.(0,5/15) = 5,5 + 0,05 = 5,55.

De maneira genérica, podemos estimar a mediana de uma distribuição de dados agrupados a


partir da fórmula:

h
Md = Li + (P − f ai ). ,
fm
onde Li é o limite inferior da classe onde está a mediana, P é a posição da mediana no
conjunto total dos dados (chamado de posto da mediana), fai é a freqüência acumulada até a
classe anterior à classe onde está a mediana, h é a largura do intervalo de classe e fm é a
freqüência da classe onde está a mediana.

2
Estatística Aplicada à Educação– Antonio Roque – Aula 4

Usando esta fórmula para calcular a mediana para o exemplo dado, temos:

0,5 0,5
Md = 5,5 + (25,5 − 24 ). = 5,5 + 1,5. = 5,5 + 0,05 = 5,55 ℓ
15 15
Para se calcular a moda, basta obter o ponto central do intervalo de maior freqüência. No
caso do exemplo, o intervalo de maior freqüência é o quarto, que vai de 5,5 a 6,0. Seu ponto
central é 5,75 ℓ .

Também se pode falar de intervalo ou classe modal. Neste caso, a classe modal seria a classe
de maior freqüência: 5,5 ├ 6,0 ℓ .

Exemplo: Calcular a média, a mediana e a moda para a seguinte distribuição de freqüências.

Medidas das larguras dos pulsos dos braços esquerdos de 45 alunos de ambos os sexos da
turma de Estatística I (Biologia) do prof. Roque (2 o semestre de 1996).

Largura do Pulso (cm) Freqüência Freqüência


Acumulada
4,8 ├ 5,1 8 8
5,1 ├ 5,4 16 24
5,4 ├ 5,7 3 27
5,7 ├ 6,0 5 32
6,0 ├ 6,3 9 41
6,3 ├ 6,6 4 45
Total 45

Média:
6

∑ PM
i =1
i f i
4,95 ⋅ 8 + 5,25 ⋅ 16 + 5,55 ⋅ 3 + 5,85 ⋅ 5 + 6,15 ⋅ 9 + 6,45 ⋅ 4
x= 6
= =
8 + 16 + 3 + 5 + 9 + 4
∑f
i =1
i

250,65
= = 5,57 cm
45

3
Estatística Aplicada à Educação– Antonio Roque – Aula 4

Mediana: A mediana é o 23 o dado, que cai na 2a classe, que vai de 5,1 a 5,4. Esta classe tem
16 elementos e a mediana é o 15 o deles. Portanto:

h 0,3 0,3
Md = Li + (P − f ai ) = 5,1 + (23 − 8). = 5,1 + 15. = 5,1 + 0,28 =
fm 16 16
= 5,38 cm

Moda: A moda é o ponto médio da classe de maior freqüência. Portanto: Moda = 5,25 cm. A
classe modal é a classe de maior freqüência. Logo: Classe modal = (5,1 a 5,4) cm.